Avaliação do Tópico:
  • 1 Voto(s) - 5 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Divida o seu salário
#21
Excelente tópico e iniciativa, Diamante!

O War me recomendou esta estratégia e me parece ser a mais acertada. Se reduzir o percentual da diversão para aumentar o do investimento, a tendência é ficar bitolado.
Responda-o
#22
Excelente tópico para quem quer ter um norte sobre investimentos e afins. Up!
O homem que tenta ser bom o tempo todo está fadado à ruína entre os inúmeros outros que não são bons.
Responda-o
#23
Parece que no fdb tinha um tópico parecido e com links também.

Como por aqui não tinha o link de nenhuma planilha-modelo, baixei uma do site da Bmf/Bovespa, no link a seguir:

http://www.bmfbovespa.com.br/pt_br/educa...orcamento/
Responda-o
#24
Divisão muito bem feita e fácil de seguir.

Eu gosto de separar 15% ao mês para ajudar ao próximo retribuindo as bençãos que tenho recebido.

Irmãos, os senhores indicam algum aplicativo bom para gerenciamento de receitas e despesas pessoais?
Cuidai, para que isso que agora julgais ser ouro puro, não se vos demonstre ser metal vil.

Conheça meu tópico: Evidências Bíblicas Arqueológicas.
Responda-o
#25
(28-07-2018, 11:41 AM)Adão Escreveu: Divisão muito bem feita e fácil de seguir.

Eu gosto de separar 15% ao mês para ajudar ao próximo retribuindo as bençãos que tenho recebido.

Irmãos, os senhores indicam algum aplicativo bom para gerenciamento de receitas e despesas pessoais?

Dê uma olhada neste; https://legadorealista.net/forum/showthread.php?tid=730

Lá tem varias dicas de apps alem deste.
"Apego corporal, desapego emocional"
Pragaklan 
Responda-o
#26
(26-01-2016, 06:32 PM)Gângster Escreveu: O mais importante é guardar no início do mês, não se deve esperar o mês acabar e guardar o que sobrar, porque geralmente não sobra nada.  Disciplina é a palavra. (corte gastos desnecessários). 

 Quando se é autonomo ai o bicho pega. É o meu caso, rs
 
Esta dicas do confrade é fantastica, muito bom mesmo. 

Parabens, Diamante gostei muito.  

salvei aqui no meu not.

Eu sempre separo a grana no inicio, dai tem como você gerenciar o que tem na mão.
Enquanto você esta com o montante total na mão até o final, a tentação bate a porta e ja era.
Responda-o
#27
Thumbs Up 
Excelente. Dicas de finanças são fundamentais, sem dúvida. Um caminho que adotei e gostaria de compartilhar, foi de usar mais a tecnologia a meu favor.

Cada vez mais estou mexendo menos com dinheiro vivo/físico, e este mês já consegui pagar todas as minhas contas em casa, pelo celular, sem ter que ir no banco sacar dinheiro.

No meu caso, minha conta para receber o salário é do Bradesco. Instalei o app do banco, e fui na agência cadastrar minha senha eletrônica e chave de segurança para poder efetuar operações, dentre elas, transferência bancária e pagamento de contas.

Vamos ás despesas para poder entender melhor:

Aluguel e Força: A dona da casa (que mora do meu lado) não exige que eu pague água. A força é dividida por 2 (ela mora sozinha e eu também). Então, ao invés de ter que ir lá no banco tirar o dinheiro para pagá-la, solicitei o número de sua conta para transferir o dinheiro, e o valor de metade da força pedi para que me mandasse uma foto da conta via Whatsapp (não sou fã do aplicativo mas aqui ele é bem útil). 

Internet: Recebo a fatura em casa e uso o app do celular para ler o código de barras e pagar debitando de minha conta.

Mercado: Faço uma despesa para o mês inteiro e pago utilizando o vale alimentação e complementando no débito.

Fatura do cartão de crédito: É me enviada por e-mail, e vou até a papelaria perto de casa para imprimir a fatura e pagar em casa da mesma forma que a internet. Há ainda 3 parcelas desse cartão para pagar, porém, através de um amigo do trabalho conheci o NuBank, que não tem anuidade, burocracia, nem taxas abusivas. Terminando de pagar essas faturas do cartão atual vou cancelá-lo e usar só o NuBank.

Investimentos: Devido ter esclarecimento financeiro apenas há alguns anos atrás (tenho 37) minha estratégia é um pouco mais 'agressiva', digamos assim. Embora ainda não invista na bolsa, tento dedicar a maior parte do salarin que eu puder em aportes no tesouro direto. Para isso uso a corretora Easynvest. Pois como o nome sugere (easy=fácil) é bem fácil de mexer.

Com relação a casa própria, tenho uma visão diferente: se eu puder investir toda essa grana em aplicações, os rendimentos pagariam meu aluguel. Mas lembrando sempre que cada caso é um caso. Pela internet há muita discussão (punhetação mental) acerca disso, então é melhor que cada um decida o que é melhor para si.
Responda-o
#28
(13-11-2015, 03:07 PM)Chris Kyle Escreveu: O segredo para economizar grana é fingir que nunca receber o salário que recebe...ex: ganha 1k e finge que só recebeu 750 R$ (ou seja, não pode gastar mais do que isso), se ganha 2k finge que recebeu só 1,5k e assim por diante...eu considero um mês no vermelho para mim quando sobra apenas 100 R$ na carteira e mês padrão quando sobra de 500 para cima e nem ganho muita coisa, apenas tenho pouco custo fixo (gasolina, condomínio, alimentação e estacionamento)...começa assim, depois aprende sobre investimento de dinheiro (no outro tópico postei lá os principais para cada tipo de risco) e quando vê, de pouco em pouco o cara acaba comprando tudo à vista, tendo disciplina compra carro e até apartamento...

Começar a praticar isso. UP
- A verdadeira liberdade está no domínio absoluto de si mesmo (Montaigne).





Responda-o
#29
Grandes conselhos, tópico muito bom do Diamante. E claro, pelos comentários também se extrai várias informações relevantes.

É uma das minhas metas esse ano, guardar uma grana legal todo mês.
Já dei uma reduzida considerável nas contas.

Cartão de crédito é um objeto que nem entra na minha carteira. O que tem de gente se fodendo com isso não é brincadeira.
Muita das vezes a pessoa nem precisa de determinado produto, mas acaba comprando mesmo assim.
Responda-o
#30
Agradeço por vocês trazerem este tópico de volta.

Sobre o Cartão de Crédito... Não o transformem em vilão. O cartão é apenas uma ferramenta. Eu mesmo o uso em compras virtuais pela praticidade. (Em lojas sérias, é claro).

O Cartão de Crédito só é prejudicial, quando a pessoa não tem disciplina com os gastos e/ou o usa como extensor de salário.

Responda-o
#31
Começa com 10%. O ideal é guardar 50% ou mais, ou seja, um ano de trabalho lhe proporcionaria dois anos parado. Mas não é fácil aportar constantemente nesse percentual.
O segredo é não aumentar as despesas quando receber um aumento de salário. Brasileiro recebe promoção de 800, 1000 bolsos, já quer trocar de carro, comemorar com viagem pra Gramado ou mudar pra apartamento maior. Aí é dar corda pra se enforcar.
"Escola? E o aprendizado com os próprios erros? A experiência te faz professor de si próprio".
Responda-o
#32
Estava até este mês me baseando nos investimentos somente, vou passar a fazer esse controle maior dos gastos como descrito no tópico.
The absence of virtue is claimed by despair






Responda-o
#33
O item saúde pode ser crítico para quem tem histórico ruim. Tive plano de saúde pela empresa até o início do ano, depois que me demiti perdi o plano.

Bom, aos 40 anos os planos são bem mais caros; como tive histórico de pedras nos rins, 4 litotripsias, infecções de garganta todo ano desde criança, TOC, entre outras coisas, o natural seria fazer um plano particular.

Mas como uma pessoa que hoje é disciplinada com saúde, decidi não fazer, falarei como estou tratando minha saúde mais abaixo.

Enfim, estou pagando no particular.

O que eu fiz até o momento? Uma consulta com o urologista (R$ 300), onde ali mesmo ele fez o ultrassom (R$ 200) e nenhuma pedra detectada, foi tudo muito rápido, em dois dias eu marquei a consulta e saí do consultório já sabendo como estava.

Além da rapidez, fui tratado como um cara importante; o urologista me conhece há 22 anos, e dessa vez abriu as portas pra eu passar primeiro, me contava histórias de cirurgias, dava dicas, contou piada.... como diria o Skylab, "o que ele é? puta, é puta!".

Algumas contas anuais:

Urologista: R$ 500,00
Dentista: R$ 400,00
Psiquiatra: R$ 1.200, duas sessões/ano
Oftalmologista: R$ 300,00
TOTAL: R$ 2.400,00 ou R$ 200/mês.

Um plano pra mim não sairia por menos de R$ 350-400. Considero arriscado minha incursão no particular, mas o legal disso é que não havendo garantias eu me torno mais vigilante com minha saúde. Hoje estou fora do sistema na saúde e nas finanças, off-grid.

Baita responsabilidade. Como eu me disciplinei:

Todo ano desde criança tinha infecções bacterianas na garganta: não sabia o que fazer. Daí, comecei a experimentar andar mais descalço no frio, vestir shorts no inverno, ficar mais exposto. Resultado: não tive mais problema de garganta desde nov/2017. Mesma coisa para herpes labial.

No caso dos rins: a primeira vez que tive foi em 1993, e fui tendo crises anuais até 2011. Naquele ano, descobri um remédio chamado Litocit, por conta própria, e resolvi tomar a cada refeição, resultado: só voltei a ter pedra ano passado, mas por um descuido e auto-confiança exagerados: apesar de tomar água e deixar a urina clara, comia muita carne vermelha, muito chocolate amargo, muito feijão, pouco carboidrato, muita proteína.

Depois disso, adotei uma dieta melhor, e desde então, nenhuma pedra.

Faço 50 flexões por dia, sem nenhuma dificuldade. Faço caminhadas tbm para manter o peso, já cheguei a ter 88kgs, tinha obesidade grau 1; agora tenho 72kgs, rigidamente controlado desde 2014.

Tbm faços arremeços de basket, uma vez por semana, para manter a elasticidade, o cérebro afiado. Corrida não mais, desenvolvi uma fasciite plantar e não vou arriscar correndo. Corria bem, 2km sem parar, durante a caminhada.

Ainda tenho muita coisa pra melhorar, agora com tempo em casa eu posso dar-me ao luxo de fazer o que quiser.
Responda-o
#34
Dividir porcentagens do que entra pra objetivos de curto, médio e longo prazo são fundamentais; acredito que nas finanças tudo é meta, provavelmente única área da vida que devemos ser cem por cento racionais.

Voltei pra casa dos meus pais esse ano porque vou viajar durante 4 meses e não queria jogar dinheiro de aluguel fora, como os gastos são consideravelmente menores, vivo com 40% e poupo 60%, dentre os quais 5% são para gastos previstos (IPVA, multas, revisão...), 10% pra educação e negócio próprio, 20% pra objetivo de médio prazo (viagens, carro, celular...), 25% pra investimentos e liberdade financeira.

No entanto, como volto a morar sozinho ano que vem, volto às porcentagens mais realistas.

50% para gastos essenciais, 10% pra gastos com estilo de vida (torrar), 10% pra educação e negócio próprio, 5% pra gastos previstos, 15% pra objetivos de médio prazo e 10% pra liberdade financeira.

Pretendo adotar um estilo mais frugal pra que consiga poupar pelo menos 50% quando morar só, mas o custo de vida aqui em Brasília tá foda. Ainda mais pra mim que considero como fundamental pra uma boa qualidade de vida morar perto do trabalho.
"Ah, mas que sujeito chato sou eu que não acha nada engraçado
Macaco, praia, carro, jornal, tobogã, eu acho tudo isso um saco"
Responda-o
#35
Pois é, eu tbm passei a perseguir a frugalidade.
Só que requer muita disciplina ao longo do tempo, assim acaba moldando nosso caráter.
Frugalidade faz pra bem pra tudo, pra saúde, pro bolso, pra mente, quanto menos coisa pesando melhor.
Responda-o
#36
http://earlyretirementextreme.com/

essa é a bíblia do poupador
Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)