Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
[RELATO] - Minha vida até aqui
#1
Olá, nobres. Desde já, aviso que será um relato longo

O intuito deste tópico é vos apresentar minha trajetória de vida, e espero que, de alguma forma, alguém possa tirar alguma lição daqui, principalmente no âmbito dos relacionamentos.

Já fiz minha apresentação contando como descobri o fórum etc

Cresci numa família considerada normal, meu pai e minha mãe permanecem juntos desde os 16 anos (Coisa rara de se ver)
Tive uma infância muito boa. Jogava de bola, sempre joguei videogames, tanto sozinho quanto com algum colega.

O único "impasse" na esfera familiar foi meu pouco contato com meu pai, até hoje nunca recebi um conselho sequer, apenas criticas destrutivas.
posso considerá-lo alcoólatra, mas nunca agrediu minha mãe, ou fez algo extremo, apenas tem alguns surtos de raiva, surtos esses que apavoram minhas irmãs mais novas.

No geral, meu pai é uma boa pessoa, sabe se comunicar, sempre trabalhou e é formado em engenharia, ganha muito bem etc
Sobre minha mãe, ela é apenas dona de casa e nem terminou o ensino fundamental, contudo é uma guerreira que sempre batalhou pelos filhos.

Na escola, sempre fui ruim em matemática. Meu pai via que eu era o oposto dele e me esculachava. Ele já chegou a me dar aulas, porém eu nunca conseguia absorver. Desde a 6° série que eu ficava de recuperação nessa disciplina.

Nunca fui de sofrer muito Bullying, talvez porque eu não ligasse tanto pra isso. 

Sempre fui uma pessoa introvertida, não tímido, e isso, de alguma forma inconsciente, atraía algumas meninas. Só não pegava ninguém porque tinha um "receio" estranho que até hoje não sei definir. Tive inúmeras chances de namorar dos meus 12 anos aos 16 anos.

VAMOS AO "PONTO-CHAVE" DO RELATO:

Alguns devem já terem me visto lá pelo FdB, porém lá não contei muito sobre minha vida, apenas sobre o relacionamento que me trouxe de verdade à Real.

Passei as férias de 2015 sozinho em casa (estava no último ano do Ensino Médio), do nada comecei a fazer algumas reflexões (nunca havia feito), comecei a questionar o sentido da vida e o porquê deu estar sozinho (mais precisamente sem uma namorada). Comecei a ler algumas coisas, comecei a questionar a Deus, e nesse meio tempo li o livro de Carl Sagan, O mundo assombrado pelos Demônios. Me tornei Ateu e fui perdendo a esperança na humanidade.

Tinha algo de estranho comigo, eu passava o dia "conversando comigo mesmo", tudo isso na minha mente. Para uma simples decisão, como tomar água, eu pensava muito. Mal sabia eu que em 2017 seria diagnosticado com Depressão, Ansiedade e Transtorno Bipolar.

O tempo foi passando e eu me sentia mais sozinho e com fortes pensamentos suicidas. Nesse meio tempo, não fiz o tratamento com o psiquiatra por medo de ficar dependente de remédios. Em Julho de 2017, tive uma crise de despersonalização, crise essa que quase me levou pro buraco, estava decidido a me matar. Eu lembro que eu estava agindo no automático, perdi o controle sobre mim mesmo. Mas após eu atender uma ligação de um amigo, retornei à consciência e desisti de fazer tal ato.

Em Agosto de 2017, através de um grupo do facebook, conheci "Jess", pouco sabia sobre ela, apenas sabia que tinhamos muitos gostos parecidos, e que ela era muito caseira. Após eu receber um belo vácuo no Whattsapp, parei de falar com ela. Após uma semana ela me chama para nos encontrarmos na praia e prontamente eu recuso.

Novembro de 2017 eu volto a falar com ela, só que eu levo um toco, porque ela afirmou estar ficando com um cara. Eu apenas rio da situação e apago o número dela, em seguida ela vem desesperada perguntando se eu a havia bloqueado, eu digo que não.

2018 chega, eu trabalhava como Aprendiz numa loja de tintas, sem pretensão nenhuma de crescer, a grana que eu pegava era pra comprar jogo ou roupa
Primeira burrice, eu deveria ter pegado a grana e ter pagado algum curso, tirado a CNH, enfim, minha vida foi uma sucessão de erros, e isso sempre pesou, porque sempre que olho meu passado, lembro das minhas inúmeras escolhas erradas.

Em abril deste mesmo ano conheço "Adri", também pelo Facebook. Mesmos gostos, só não a música. Fui enrolado inúmeras vezes por essa mulher, marcava encontro com ela e sempre ela vacilava comigo, assim decidi dar um basta e deixei de falar com ela. Tempos depois ela me procura, deve ter tido medo de me perder, logo me mostrei indisponível,  mas aceitei um convite de vê-la. O Encontro foi de boa, mas eu vi que caí na armadilha do apaixonamento (Puta erro, a mina era uma puta, desculpem-me o termo), todo dia ela saía com um cara diferente, ou seja, era menina para se comer cair fora, mas não, o burro aqui sugeriu namoro. Ela aceitou, mas ficou fria comigo. Ela começou a falar de sexo, e eu todo bobão não dava continuidade, porque eu achava que iríamos ter nossa primeira relação após o casamento (Ironia, mas era mais ou menos isso que eu pensava, burro pra caralho)

Irei resumir, não comi ela e ganhei um par de chifres.

Chorei, e como chorei, faltei no trabalho, chorava bebendo vinho na escada aqui de casa etc.

Só que, após o término, Jess me chama (isso após 7 meses da ultima vez que nos falamos).

A mina veio desesperada atrás de mim, eu relutei um pouco e fiquei postergando um encontro. Meu plano era usar Jess como um tapa buraco e mostrar para Adri que eu não precisava dela. Antes que esqueçam, todos esses eventos (podem parecer besteira, mas há muita coisa envolvida e decidi não por para não tornar o relato extenso) afetaram negativamente na minha saúde mental. Eu já tava todo fudido da cabeça.

Aqui vai um conselho pros mais novos: Nunca entre num relacionamento quando você não tem controle de si mesmo e sofre de inúmeros problemas mentais. Ao longo da minha história com Jess, irei dizer o que você não deve fazer como um homem.

Irei resumir bastante. Jess se apaixonou por mim. Utilizei muito do PUA etc. E como os senhores sabem, os pontos positivos do PUA só servem na hora da "conquista", sobre como manter um relacionamento saudável, isso só se aprende na prática, e eu não tinha experiência alguma.

No começo era as mil maravilhas, eu era seguro, meu contrato de aprendiz acabou e eu logo arrumei outro, um cargo até bom num supermercado. E Jess lá, me via como o "homem excessão" kkk. Nunca bajulei ela, o sexo era frequente, confirmei de fato de que ela era uma boa menina, mãe dela gostou muito de mim etc. Tudo nos conformes.

Lembra de quando eu disse para não entrar num relacionamento com a cabeça fudida? Pois é.

Comecei a ter problema com baixa autoestima e pedi pra terminar com ela. A mina sofreu muito, me dizia que eu fui a melhor pessoa que ela conheceu, a mãe dela disse que era difícil encontrar uma pessoa como eu e tal. Durante esse tempo comecei a beber, brigava aqui em casa, me auto-mutilava, ou seja, o cenário de um doente mental.

Primeiro erro: Deixar transparecer seus problemas e não procurar resolvê-los. Ela viu meus braços cortados etc. E eu ironizei, dizendo que caí num monte de lâminas.

Decidi voltar com ela. Só que nos próximos meses eu acabaria por querer terminar mais vezes.

Bebia todo santo dia, ia chapado ao trampo. 

Até que chegou o dia em que pedi demissão, Eu precisava de ajuda. Jess prontamente ficou ao meu lado e a partir daí vi que a pessoa que estava comigo não era uma qualquer

Sobre Jess:

Uma menina que cresceu sem pai e mãe, foi criada pela avó no interior do Estado. Se mudou pra morar com a mãe que havia a abandonado, aos 16 anos desistiu do Ensino Médio, porque foi morar com um cara aleatório que resolveu tirar ela de casa (a casa dela era um ambiente hostil, padastro drogado, mãe desequilibrada, presenciou e sofreu inúmeras agressões físicas etc). Ela terminou com o cara e voltou pra casa da mãe

Quando a conheci, ela tinha uma lojinha virtual e estava fazendo supletivo, mas sem muito pique pra terminar. Eu a incentivei a estudar e mostrei outra visão de mundo a ela, ensinei bastante coisa a ela etc. Ela me via como um pai que ela nunca teve

Enfim, era uma menina boa, ajudava em casa, cozinhava pra mim, se garantia, era calma e era contra o Feminismo e Anti Aborto e por fim, muito bonita, nota 8,5

Ou seja, estava diante de uma mulher rara.

Com o passar do tempo, minha máscara foi caindo, comecei a me autodepreciar no sua presença, falava em me matar (fazer isso, é pedir pra mina te dar um pé na bunda), me mostrei um homem fraco, diferente daquele que ela havia conhecido.

Com o passar do tempo, piorei, desenvolvi sindrome do pânico, e todos os problemas que eu tinha, ela sabia todos, e prontamente me ajudava.
E eu continuava sendo um lixo de homem, não tomava banho, não cortava o cabelo, mas ela permanecia ao meu lado (Fora que já cheguei a chorar inúmeras vezes na frente dela)

Segundo Erro: Achar que o namoro não teria fim, visto que dada minha situação, ela não desistia de mim.

Nesse tempo, ela criou um vínculo muito grande com minha mãe.

Enfim. Criamos uma loja virtual para nós, e tudo ia bem, mas eu insistia em dizer que o negócio não ia pra frente
Hoje me pergunto como essa menina teve capacidade de me suportar por tanto tempo

Nossa vida se resumia em: Ela trabalhar na loja e ir atrás de algum trampo formal para injetar mais verba à loja, e eu em casa jogando e chamando ela pra transar. Eu só fazia isso, jogar e transar, havia deixado de ser homem há muito tempo

Fora que eu tentava terminar inúmeras vezes e sempre voltava em seguida.

Mais um resumo: Viajamos pro interior dela e eu estraguei a viagem dela sendo agindo como um merda

O FIM

Ela passou o ultimo dia ano comigo totalmente estranha, nesse tempo eu havia dito a ela que iria mudar e realmente estava disposto a isso.
3 dias depois ela começou a falar que estava triste porque o pai dela não foi vê-la quando fomos ao interior, e eu aconselhei e tal, e perguntei se o problema dela era só esse, e ela diz que não...

Ela disse que havia lido todas as vezes em que eu tentei terminar com ela, e todas vezes em que eu a machuquei com palavras. Eu comecei a ficar gelado, ela nunca havia agido assim. Eis que ela pede um tempo. Eu liguei chorando desesperadamente para um amigo, eu não conseguia acreditar que a Jess estava fazendo aquilo, visto que ela sempre tratava tempo como término e nunca aceitava quando eu sugeria isso.

Foi um baque, passei dias sem comer e tentando consertar. Nesse tempo ela havia dito que "pegou abuso" da minha mãe (ora ora, logo a pessoa em que ela considerava como uma mãe), ou seja, tava tudo estranho. Só que após eu ter deixado ela de lado, ela resolve passar o fim de semana comigo, porque maus pais haviam viajado. Hoje sei que ela só veio por medo deu fazer alguma besteira contra mim mesmo.

Eu achava que estava tudo de boa. Só que não, ela me pede outro tempo e eu fico muito mal.

Resumindo: justo no dia em que completaríamos 1 ano e 7 meses de namoro, ela termina comigo. Ler o texto que ela me mandou me dá calafrios até hoje, entrei em estado de choque. Eu não acreditava que aquilo estava acontecendo.

Perdi quase 8 quilos, não me levantava, ou seja, havia morrido.

COMO ESTÁ MINHA VIDA APÓS O ROMPIMENTO:

Após sofrer muito, recebi conselhos de pessoas a quais jamais imaginaria, e decidi que precisava fazer alguma coisa
Estava numa depressão profunda e não queria morrer. Carnaval foi uma tortura, passei sozinho em casa, sem comer e sem me levantar, mas sabia que algo deveria ser feito.

Aos trancos e barrancos voltei à academia, fui atrás de psicologo pelo SUS, passei a ver alguns colegas etc

SINTETIZANDO TUDO + ALGUNS CONSELHOS

Esse relato, apesar de longo, foi bastante resumido e aqui vai outro resumo de como está minha pessoa e alguns conselhos.

Hoje me encontro mais forte emocionalmente, aprendi pra caralho, principalmente com os relatos do fórum e as obras de Nessahan Alita.
Mudei completamente minha mentalidade de vitimista, não penso mais em suicídio, hoje me preparo para o pior e espero sempre o melhor.
A mudança foi vista pelas pessoas ao meu redor (mudança essa que se não fosse o fim do namoro, talvez eu morresse como um lixo)

Hoje estudo sobre o Estoicismo e tento aplicar no meu dia a dia. Não está sendo fácil, as vezes tenho picos de tristeza e saudades, mas logo racionalizo e tento fazer algo produtivo em cima disso

Conselhos:
Como eu havia dito, não entre num relacionamento quando você está encarando problemas mentais, procure ajuda médica (ninguém precisa saber que voce as tem, e nem se vitimize por tê-las)

Não importa como você esteja, SEJA HOMEM! O mundo não terá pena de você

Use o sofrimento como uma lição e uma oportunidade para o autoconhecimento

E nunca, nunca fique na zona de conforto e no comodismo. Eu, por estar num relacionamento, achando que jamais acabaria, deixei de cuidar de mim, até fazer as necessidades básicas eu deixei.

Saiba de uma coisa, no final das contas, será VOCÊ e VOCÊ. 

A todos que leram: Obrigado por terem lido, estou disposto a aceitar conselhos e críticas, espero também contribuir e continuar aprendendo com o fórum
A história foi resumida, quem tiver interesse em saber mais algum detalhe, estou disposto a contar todos.

No mais, Força e Honra!
Responda-o
#2
Olá Guerreiro, seja bem-vindo a esta casa.

Grande relato, como ele percebemos a importância de se ter uma mente sã, mas não só a mente como o espírito, muitos encontra-se em situações semelhantes a essa, a solidão é o mal do século (também chamada de depressão) e quando digo a solidão digo no sentido de vazio, a falta e a presença de algo e com isso muitos irão buscar um refugio e acabam achando uma "possível solução" no ateísmo ou niilismo que muitas vezes só faz acentuar o vazio existêncial, como aconteceu contigo. Renato Russo canta na canção "Esperando por mim": (Digam o que disserem, o mal do século é a solidão cada um de nós imerso em sua própria arrogância esperando por um pouco de afeição). Diante disso, muitos se afundão nas drogas (sejam eles quaisquer) para tentar fugir desse mundo, ou pior se matam para acabar com o sofrimento.

 Um dos modos para preencher esse vazio (minha opnião) é com algo elevando, superior, e o que é mais superior do que Deus ? Acreditando ou não, ele é a coisa mais sublime e indefinido e tão perfeito que não existe modo de exprimir sua magnitude.  A busca por ele é um modo de se livrar desse mal, saber que você não está só que existe um outro ser que é por você, só o fato de ter uma esperança futura já é um modo de continuar com a vida.

A beleza (arte), ou um objetivo definido é um modo também de se livrar do vazio, por isso nós aqui buscamos o Desenvolvimento, o aperfeiçoamento, isso nos dá uma esperança isso nos faz ser o que somos, Homens. Saber o que quer, onde quer chegar e por isso como sua meta de vida já responde uma das questões mais dificies de se responder que é: "Porque Existimos ?"

Hoje em dia a beleza já não existe (não mais é exaltado) e o valor da vida foi perdido, cada um que se vire para obter um pouco do elevado que está cada vez mais escasso.

Enfim, não foquei na sua parte do relacionamento, afinal eu não tenho propriedade nisso (apesar de ter sofrido também na mal de uma), não sou um usuário que fala muito sobre mulher ou relacionamentos, outros usuário comentaram melhor sobre isso, no mais, ficai bem e lembre-se Desenvolvimento sempre.

                Passei, vi e, ao contrário deles, venci.
Responda-o
#3
Eita, relatou um emo.

Ainda tem uma forte ilusão sobre essa "Jess"... primeiro que gente lúcida não dura 1 ano e pouco com maluco... pula fora nos primeiros dias já.

Seu pai queria um projeto de homem e só o que olhava era pra um emo que tinha uma ótima condição de vida e tudo na mão chorando. Até tentou te dar aulas pra ver se dava um jeito no filho.

Sua mãe não é guerreira apenas foi mãe. Não sei o que acontece com o pessoal que gosta de esculachar o Pai e glorificar a mãe.
"Há um amplo fosso de aleatoriedade e incerteza entre a criação de um grande romance – ou joia, ou cookies com pedaços de chocolate – e a presença de grandes pilhas desse romance – ou joia, ou sacos de biscoitos – nas vitrines de milhares de lojas. É por isso que as pessoas bem-sucedidas em todas as áreas quase sempre fazem parte de um certo conjunto – o conjunto das pessoas que não desistem." O andar do bêbado.
Responda-o
#4
(14-04-2020, 04:13 PM)Bastardo Escreveu: Olá Guerreiro, seja bem-vindo a esta casa.

Grande relato, como ele percebemos a importância de se ter uma mente sã, mas não só a mente como o espírito, muitos encontra-se em situações semelhantes a essa, a solidão é o mal do século (também chamada de depressão) e quando digo a solidão digo no sentido de vazio, a falta e a presença de algo e com isso muitos irão buscar um refugio e acabam achando uma "possível solução" no ateísmo ou niilismo que muitas vezes só faz acentuar o vazio existêncial, como aconteceu contigo. Renato Russo canta na canção "Esperando por mim": (Digam o que disserem, o mal do século é a solidão cada um de nós imerso em sua própria arrogância esperando por um pouco de afeição). Diante disso, muitos se afundão nas drogas (sejam eles quaisquer) para tentar fugir desse mundo, ou pior se matam para acabar com o sofrimento.

 Um dos modos para preencher esse vazio (minha opnião) é com algo elevando, superior, e o que é mais superior do que Deus ? Acreditando ou não, ele é a coisa mais sublime e indefinido e tão perfeito que não existe modo de exprimir sua magnitude.  A busca por ele é um modo de se livrar desse mal, saber que você não está só que existe um outro ser que é por você, só o fato de ter uma esperança futura já é um modo de continuar com a vida.

A beleza (arte), ou um objetivo definido é um modo também de se livrar do vazio, por isso nós aqui buscamos o Desenvolvimento, o aperfeiçoamento, isso nos dá uma esperança isso nos faz ser o que somos, Homens. Saber o que quer, onde quer chegar e por isso como sua meta de vida já responde uma das questões mais dificies de se responder que é: "Porque Existimos ?"

Hoje em dia a beleza já não existe (não mais é exaltado) e o valor da vida foi perdido, cada um que se vire para obter um pouco do elevado que está cada vez mais escasso.

Enfim, não foquei na sua parte do relacionamento, afinal eu não tenho propriedade nisso (apesar de ter sofrido também na mal de uma), não sou um usuário que fala muito sobre mulher ou relacionamentos, outros usuário comentaram melhor sobre isso, no mais, ficai bem e lembre-se Desenvolvimento sempre.

Obrigado pelo comentário.

Hoje me encontro tentando desenvolver o lado espiritual também, tenho ver Deus fora dos "padrões" impostos pelo catolicismo, protestantismo etc. E me faz bem acreditar e "sentir" Deus.

(14-04-2020, 04:50 PM)Bean Escreveu: Eita, relatou um emo.

Ainda tem uma forte ilusão sobre essa "Jess"... primeiro que gente lúcida não dura 1 ano e pouco com maluco... pula fora nos primeiros dias já.

Seu pai queria um projeto de homem e só o que olhava era pra um emo que tinha uma ótima condição de vida e tudo na mão chorando. Até tentou te dar aulas pra ver se dava um jeito no filho.

Sua mãe não é guerreira apenas foi mãe. Não sei o que acontece com o pessoal que gosta de esculachar o Pai e glorificar a mãe.
Obrigado pela resposta!
Responda-o
#5
Não despreze o Cristianismo e suas correntes, sempre há algo que se pode aprender, estude e não odeie os praticantes.

Estoicismo... trollface Senão te falaram é uma corrente antiga de adeptos do fio terrismo, uma velha escola de tradição anal ao lado da meditação.

Tenha em mente  que não  irá se transformar numa estatua grega Facepalm  isolada no  museu de seu quarto autocontemplativo.

Spoiler Revelar
[Image: David_by_Michelangelo_Fir_JBU002.jpg]

O FIM
Ela passou o ultimo dia ano comigo totalmente estranha, nesse tempo eu havia dito a ela que iria mudar e realmente estava disposto a isso.
3 dias depois ela começou a falar que estava triste porque o pai dela não foi vê-la quando fomos ao interior, e eu aconselhei e tal, e perguntei se o problema dela era só esse, e ela diz que não...


Pobre Jess  Gargalhada Ela tentou mas quando tudo iria se tornar pacato, saudável e rotineiro a relação esfriou e ficou sem sentido, precisava terminar e achar outro ROGG para que a vida afetiva voltasse a ter  algum sentido novamente. Heart




Psiquiatra, Psicologo, Padre Exorcista, nada disso, Só Nessahan salva  Pinguins

[Image: hqdefault.jpg]

Musica para o Rogg... Sleepy


Responda-o
#6
Rapaz q luta hein !! Mas ainda bem q Deus te guardou ,creia nele mano. já passei coisas terríveis e nossa mente tem um poder incrível.
Responda-o
#7
Todos aqui já foram enganados por alguma esperta pelo menos uma vez na vida, sem baitolagem de chorar e se cortar igual a você, mas já fomos. O importante é superar e manter-se alerta pra não cair em armadilhas novamente. E só uma dica: não fique se expondo muito em relatos, não dê munição para anônimos usar contra você depois.
Visitante? Crie sua conta clicando aqui para ter acesso a áreas exclusivas.


Responda-o
#8
Vc tem que tratar com psiquiatras, pelo relato vc realmente não bate bem da cabeça.

Acho que a Real não tem muito a te oferecer.
Responda-o
#9
Ao ler o relato, notei que você é um cara birrento e do tipo dramático, que se emociona fortemente quando se depara com algum obstáculo da vida. Abandone esse estilo de vida à la gaymer e dedique-se mais à leitura, interesse-se por conhecimento. Sugiro que você, e toda a juventude moderna que aqui frequenta - a qual carece de referência masculina - inspirem-se em homens como Mário Machado. Deixem a vida sexual para depois que conhecerem o básico da vida.



Responda-o
#10
(15-04-2020, 02:36 AM)WhiteWolf Escreveu: Ao ler o relato, notei que você é um cara birrento e do tipo dramático, que se emociona fortemente quando se depara com algum obstáculo da vida. Abandone esse estilo de vida à la gaymer e dedique-se mais à leitura, interesse-se por conhecimento. Sugiro que você, e toda a juventude moderna que aqui frequenta - a qual carece de referência masculina - inspirem-se em homens como Mário Machado. Deixem a vida sexual para depois que conhecerem o básico da vida.




Tá dando até neonazista agora na Real?

O movimento caiu muito.
Responda-o
#11
Olá, juvena, bem vindo a mais esta casa.

Se chegou a repassar isso tudo pra contar esse relato (deve ter doído relembrar tanta merda) e ainda por cima se sujeitar a possível saraivada de trollagens, corredor polônes e tudo o mais, meus parabéns, você já está demonstrando alguma fibra.

Que nem o pessoal falou, você tem uma série de problemas que precisam de muito medicamento e tratamento, só que a Real não é consultório nem farmácia, não somos cura para nenhum mal ou doença da cabeça. Pelo contrário, aqui pregamos a realidade, e ela pode ser cruel e causar mal para quem não está preparado.

Quanto a sua situação, a gente está aqui por apoiar, mas não podemos fazer absolutamente nada por você. Isso é uma coisa que você deve apenas responder por si só e temos até que lavar nossas mãos quanto a isso, imagina que alguém faz uma loucura e bota a culpa na gente. A gente tem mais que proteger, espero que entenda isso. O que podemos fazer é apoiar uma decisão correta sua.

Tirando esse elefante da sala, poderemos dar conselhos, compartilhas experiências e outras coisas que podem tornar sua vida mais fácil e agradável, que você possa aprender, evitar dores de cabeça, ganhar hobbies novos e tudo o mais. Mas assim como antes, isso dependerá apenas de você.

O primeiro conselho que dou, acredito ser o mais importante: Integridade nesse mundo é tudo, aprenda a sempre se responsabilizar pelos seus atos e por si só. Para que o homem alcance a liberdade, é preciso de responsabilidade, maturidade e autocontrole.

No caso com as minas, o melhor que você faz é deixar pra lá. Você cagou as coisas e isso parece ter acabado com boas chances, mas vá por mim, isso não é nada perto do que ainda vai aparecer. Oportunidades todo mundo tem cedo ou tarde, onde muitos falham é em não estarem preparados para poder abraçar as boas oportunidades quando elas surgem. Vá se preparar!

Das anteriores, nenhuma era perfeita imaculada, não existe garota exceção. Relacionamentos hoje não tem a menor garantia, tá cheio de namoro acabando aí por que tá tudo certo demais e a mina se entedia. Reconheça que elas tem defeitos, mas principalmente que você tem defeitos e esses só você pode arrumar.

Já namorei garota depressiva, é uma situação foda que a pessoa tem que passar, mas como fala o Peter Jackson, o pior que pode acontecer já está acontecendo, o que custa tentar fazer algo que pode vir a dar certo e você melhorar? Dê essa chance pra você mesmo. Se não for por você, faça pelos outros, vocês acham que eles merecem sofrer por sua causa? Pense nisso. E assista muito Peter Jackson.

Eu vou lhe pedir, quero que só volte aqui depois de que começar os tratamentos. Quando estiver com seus tratamentos em curso e você mais estabilizado, sabe o que fazer, né? Leitura da casa, uma dieta e rotina saudável, e faça um plano de metas para se desenvolver. Vou estar aqui apoiando e torcendo pra você, esperando sempre o melhor.

Força e honra,
Citação:“Fortuna Perdida? Nada se perdeu... Coragem perdida?
Muito se perdeu... Honra perdida? Tudo se perdeu...”

(Provérbio Irlandês)
Responda-o
#12
(15-04-2020, 05:16 AM)Wild Escreveu: Olá, juvena, bem vindo a mais esta casa.

Se chegou a repassar isso tudo pra contar esse relato (deve ter doído relembrar tanta merda) e ainda por cima se sujeitar a possível saraivada de trollagens, corredor polônes e tudo o mais, meus parabéns, você já está demonstrando alguma fibra.

Que nem o pessoal falou, você tem uma série de problemas que precisam de muito medicamento e tratamento, só que a Real não é consultório nem farmácia, não somos cura para nenhum mal ou doença da cabeça. Pelo contrário, aqui pregamos a realidade, e ela pode ser cruel e causar mal para quem não está preparado.

Quanto a sua situação, a gente está aqui por apoiar, mas não podemos fazer absolutamente nada por você. Isso é uma coisa que você deve apenas responder por si só e temos até que lavar nossas mãos quanto a isso, imagina que alguém faz uma loucura e bota a culpa na gente. A gente tem mais que proteger, espero que entenda isso. O que podemos fazer é apoiar uma decisão correta sua.

Tirando esse elefante da sala, poderemos dar conselhos, compartilhas experiências e outras coisas que podem tornar sua vida mais fácil e agradável, que você possa aprender, evitar dores de cabeça, ganhar hobbies novos e tudo o mais. Mas assim como antes, isso dependerá apenas de você.

O primeiro conselho que dou, acredito ser o mais importante: Integridade nesse mundo é tudo, aprenda a sempre se responsabilizar pelos seus atos e por si só. Para que o homem alcance a liberdade, é preciso de responsabilidade, maturidade e autocontrole.

No caso com as minas, o melhor que você faz é deixar pra lá. Você cagou as coisas e isso parece ter acabado com boas chances, mas vá por mim, isso não é nada perto do que ainda vai aparecer. Oportunidades todo mundo tem cedo ou tarde, onde muitos falham é em não estarem preparados para poder abraçar as boas oportunidades quando elas surgem. Vá se preparar!

Das anteriores, nenhuma era perfeita imaculada, não existe garota exceção. Relacionamentos hoje não tem a menor garantia, tá cheio de namoro acabando aí por que tá tudo certo demais e a mina se entedia. Reconheça que elas tem defeitos, mas principalmente que você tem defeitos e esses só você pode arrumar.

Já namorei garota depressiva, é uma situação foda que a pessoa tem que passar, mas como fala o Peter Jackson, o pior que pode acontecer já está acontecendo, o que custa tentar fazer algo que pode vir a dar certo e você melhorar? Dê essa chance pra você mesmo. Se não for por você, faça pelos outros, vocês acham que eles merecem sofrer por sua causa? Pense nisso. E assista muito Peter Jackson.

Eu vou lhe pedir, quero que só volte aqui depois de que começar os tratamentos. Quando estiver com seus tratamentos em curso e você mais estabilizado, sabe o que fazer, né? Leitura da casa, uma dieta e rotina saudável, e faça um plano de metas para se desenvolver. Vou estar aqui apoiando e torcendo pra você, esperando sempre o melhor.

Força e honra,
Comentário de grande valia para mim, obrigado.
Responda-o
#13
@ROGG, eu tenho que reconhecer que o cara tem que ter muito culhão para vir aqui de peito aberto e relatar o que se passa com ele de verdade, sem omitir nada...

Neste sentido, estamos aqui para ajudá-lo, porém você deverá fazer seu dever de casa, meu chapa.

Não tenha pressa para interagir; devore os materiais, assimilando os conteúdos e principalmente os colocando em prática... mas, um passo de cada vez.

No mais, seja bem-vindo e se precisar de algo mande uma MP.

Abraço!
"Fiat Justitia, Pereat Mundus..."
Responda-o
#14
Se a mãe de uma mulher com quem esteja ficando gostar de ti, é o fim! Essa cafetina quer se livrar da filha. E a filha querendo cair fora da barca.
Responda-o
#15
Bom relato, man. Se parar para analisar, os sofrimentos que você vem passando devido ao término com Jess são mínimos diante dos benefícios que eles podem te proporcionar, principalmente com os conhecimentos da Real, pois fizeram você enxergar o quão fracassado você era, despertando-o para a necessidade de mudar de vida.

Citação:Aqui vai um conselho pros mais novos: Nunca entre num relacionamento quando você não tem controle de si mesmo e sofre de inúmeros problemas mentais.

De fato.
A realidade nua e crua.
Responda-o
#16
(18-04-2020, 04:25 AM)Hombre de hielo Escreveu: Se a mãe de uma mulher com quem esteja ficando gostar de ti, é o fim! Essa cafetina quer se livrar da filha. E a filha querendo cair fora da barca.

Que tal você entender que a vida não é tão preta e branca? Quando se trata de seres humanos não existem absolutismos comportamentais. Se a mãe da mulher simplesmente gostar de você? Sua teorização é cômica.
Visitante? Crie sua conta clicando aqui para ter acesso a áreas exclusivas.


Responda-o


Possíveis Tópicos Relacionados...
Tópico Autor Respostas Visualizações Última Postagem
  [RELATO] Meu Relato, Minha Vida: Vim, Vi e Venci Libertador 9 1,209 12-04-2020, 06:55 PM
Última Postagem: Gorlami
  [RELATO] Minha 1ª vez no puteiro Guardião 17 3,033 22-08-2019, 08:22 PM
Última Postagem: Brutus
  [RELATO] Como é ser filho único: um pouco sobre a minha vida Aviador 8 1,215 28-09-2016, 01:24 AM
Última Postagem: Artaius

Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)