Avaliação do Tópico:
  • 4 Voto(s) - 4.5 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
[FIXO] A Real sobre a promiscuidade!
#41
A quem possa interessar, li recentemente um livro que aborda esse assunto, chamado "A química entre nós: amor, sexo e a ciência da atração", de um neorocientista americano.

É um apunhado de recentes pesquisas científicas que abordam temas sobre como nosso cérebro funciona nas questões de sexualidade, socialização, fetichismo, instinto materno, territorialidade, paixão, infidelidade, etc. O livro tem uma linguagem leve, acessível e com humor.

Dando uma palinha, uma das pesquisas abordadas no livro é a do link abaixo. O que ela aborda de diferente em relação ao tópico é que a promiscuidade teria também uma explicação genética embutida.
Todas as pessoas podem trair ou serem promíscuas, mas pessoas com uma variação de um gene receptor de dopamina, chamado D4, tendem a serem mais impulsivas, promíscuas e com 50% de maior probabilidade de infidelidade, do que as pessoas que não tem a variação no D4. Ou seja, segundo essa pesquisa, existe também uma predisposição genética para que a pessoa seja assim.

E o que levaria então essas pessoas traírem e outras não? Questão de oportunidade!

O que eles colocam, usando fatos históricos, é que sempre existiu uma grande parcela de pessoas com tendências genéticas promíscuas e infiéis, e que sempre foi uma preocupação social conter isso, desde que o ser humano se tornou monogâmico (na teoria evolutiva, se tornou monogâmico para cuidar e defender melhor a prole). Mas em outros tempos, em outros padrões culturais, essas pessoas usavam muito mais o córtex frontal (área da razão no cérebro) antes de cometer um adultério, pq sabia q as consequências seriam ruins. Portanto, essas pessoas evitavam ou escondiam melhor as puladas de cerca. Hoje em dia, apesar de infidelidade ser visto como algo imoral, vivemos em uma sociedade muito mais liberal que acaba naturalizando mais esse comportamento. Ou seja, não é a sociedade que era mais puritana e hoje tem mais putaria. A putaria sempre existiu geneticamente em boa parcela da população, mas ela é mais ou menos coibida conforme a época, o local e a cultura. Por exemplo, também tá cheio de mulher promíscua na Arábia Saudita, mas pular a cerca por lá tende a não ser uma boa ideia e elas pensam mil vezes antes de trair.

Seja verdadeira a pesquisa do tópico, ou seja essa, apesar de visões diferentes, o que é fato é há fundamental importância de evitar relacionamentos sérios com pessoas desse perfil.
Esse é apenas um de tantos assuntos interessantes abordados no livro, que usa a química como ponto de partida pra mostrar o comportamento humano nos relacionamentos. 

link da pesquisa:
https://journals.plos.org/plosone/articl...ne.0014162

capa do livro:
[Image: 7863932_1GG.jpg]
Responda-o
#42
Sensacional o Tópico, Estimulou muito a pesquisar mais sobre o assunto. Obrigado!
Responda-o
#43
Muito bom o tópico!
Responda-o
#44
Muito bom!
Responda-o
#45
Para contribuir com esse excelente tópico reitero um dos meus mantras para relacionamento,

Não importa se a mulher seja linda, maravilhosa, prestativa, delicada, honradinha ou até coitadinha

Se, carrega o trauma de ter sido usada e abusada por cafageste ou marginais é COMPLETAMENTE inútil para se relacionar, pois esse parâmetro já está definido na cabeça dela e essas paradas não mudam com o tempo não viu meus amigos, ela NUNCA, aceitará uma relação com dinâmica saudável, é uma parada muito loca mas de fato acontece, a mulher vai te rejeitar, e tu nem precisa ser um cara bonzinho, compreensivo etc, só do fato de vc não ser um cafageste mal caráter já vai ser motivo mais que suficiente pra ela usar, abusar de vc, dos teus recursos emocionais ou não e dps te meter um belo pé na bunda (ou um belo par de chifres), e no final ainda vai se fazer de coitada, talvez até te dispense sendo super carinhosa para potencializar a filha da putagem inerente do sexo feminino, talvez até tente te tacar na pior friendzone que existe, aquela em que ela vai ficar de maneira irritante e insistente tentando te contar todas suas putarias que ela NÃO fez, nem nunca fará com vc, portanto sempre dispense essa mina sem dó nem piedade, eu considero esse tipo de mulher a mais perigosa que existe para os desavisados,

Outra coisa nesse lance de química ai, se o beijo é bom o sexo provavelmente também será, se o beijo é uma merda o sexo provavelmente também será, simples assim
Oitavo anjo do apocalipse
Responda-o
#46
Up nesse tópico! Sem palavras pra essa ótima pesquisa.
Responda-o
#47
O texto sobre o olhar de mil rolas do Barão, aborda um pouco sobre isso:

Citação:Talvez uma explicação mais “científica” para isto é que os níveis de ocitocina no corpo destas mulheres é baixo ou elas não respondem mais a ela. A ocitocina, para quem não sabe, é um hormônio produzido pelo hipotálamo e segundo estudos recentes uma de suas funções é criar uma sensação de prazer e que facilita a “ligação”, digamos assim, entre um homem e uma mulher e também com mãe e filho. Logo, com a mulherada de hoje dando adoidado, o efeito de tal hormônio talvez não tenha tanto efeito depois de anos levando rola, afinal a ocitocina tem picos durante os orgasmo. Assim, com a quilometragem dela aumentando, mais difícil fica para ela se “ligar” a um homem apenas. Então talvez um dos colaterais dessa dessensibilização com a ocitocina seja tal olhar perdido e sem vida dessas mulheres promíscuas. Um verdadeiro olhar de viciado, sempre a procura de doses maiores para saciar o vício.
Responda-o
#48
Passando aqui alguns anos depois para dizer que é um dos melhores tópicos do LR. Quando vi os rascunhos do mapa mental sobre o tema na época de Staff, sugerir logo que fizesse um tópico.

Leitura indispensável.
"A Real tem 5 estágios: Conhecimento, Revolta, Aceitação, Compreensão e Evolução".
Responda-o
#49
"Abordam também uma diminuição na memória de curto prazo, menos concentração, mais déficit de atenção, mais síndrome do pânico, dificuldade de sentir desejo com parceiras reais. Mais liberação de dopamina na pornografia e menos liberação de dopamina no sexo real."

Eu tive isso, perca de memória curta e desligado do mundo, tinha terminado um namoro e me tranquei no quarto por um tempo, depois veio o vício no xvideos, pornhub. Fui fazer um curso técnico mexendo com máquina de solda, eu aprendia e fazia tudo certinho, mas pouco tempo depois esquecia tudo do nada.
Uma dificuldade para lembrar das coisas, e no emprego ficava meio aéreo. Achava que fosse pelo tempo que tinha ficado isolado, não sabia que a pornografia tinha relação com isso.
Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)