Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Olhar das Mil Rolas
#1
Autor: Barão.


Esses dias, respondendo meus camaradas e aos desafetos no meu velho e querido Ask, um dos meus camaradas me mandou um link com um belo estudo de “mãesozinhologia” (para quem não sabe, é um termo que usamos para avaliar os hábitos comportamentais de mães solteiras à caça de um otário, ops!, “bom marido”para assumir os restos do naufrágio. Aliás já fizemos até um programa sobre isto, para assistir favor clicar aqui.)  realizado lá pela rapaziada do MGTOW Foruns. Para quem manja de inglês vale uma lida, pois nota-se que os métodos usados por elas lá não são tão diferentes dos métodos usados aqui pelas M$óis locais que temos no Badoo e que fazem a alegria dos confrades marmiteiros. (caçar link para o post do bodyhunter) Mas um termo citado por eles me chamou muito a atenção e resolvi trazê-lo para cá. E como sou um dos pioneiros em trazer termos novos para a Real (como o hamster da racionalização, por exemplo) resolvi então trazer mais um termo novo que pode ajudar aos confrades a descreverem situações do dia a dia. É o “thousand cock stare”, ou como resolvi traduzir, o “olhar de mil rolas“.

Antes de tudo, vamos ver de onde este termo pode ter vindo.

Tal termo provavelmente é uma corruptela da expressão “thousand yard stare”, traduzindo “olhar de 1000 jardas”, que é um termo relativamente comum entre os soldados americanos.

Spoiler Revelar

“O olhar de mil jardas é uma frase cunhada para designar o olhar perdido e sem foco do soldado exausto pelas sucessivas batalhas que enfrentou, mas tal sintoma pode ser usado também para vítimas de outros tipos de trauma. Uma característica do stress pós traumático, o olhar perdido reflete uma dissociação do trauma.
[…]

A frase foi popularizada depois que a revista Life publicou a pintura intitulada Marines Call It That 2,000 Yard Stare do artista e correspondente na 2ª Guerra Tom Lea. […]

Relatando seu retorno do Vietnã em 1965, o então cabo Joe Houle disse que não via emoção nos olhos dos soldados de seu novo esquadrão: “Parecia que fora sugada a vida dos olhares deles.” Depois, quando soube que o termo para esta condição se chamava olhar de mil jardas, Houle disse “Depois que perdi meu primeiro amigo, senti que o melhor a fazer era desapegar-se das coisas.” 

[Image: 170px-Tom_Lea_-_2000_Yard_Stare.jpg]


Ou seja, aquele olhar perdido, sem vida, como se tivesse focado em algo distante e inatingível. Tentando ver algo que esta além de 1000 metros de distância… Provavelmente já deve ter visto alguém com este olhar sem emoção em alguém que perdeu um parente próximo ou que está muito estressado por causa da alta carga de trabalho, etc.

Mas o artigo não é sobre isso, mas sobre o termo “thousand cock stare“.
Pois bem, segundo minhas rápidas pesquisas na internet, achei algumas definições interessantes para o termo:

“Uma vez que a mulher já passou por um número de rolas maior que o nº de sapato que ela calça, ela perde aquela feminilidade e a atração que ela tinha no passado, e então adquire o “olhar de mil rolas”, aquele olhar vitrificado das vadias.”

“Uma vadia o adquire depois de anos metendo o pé na jaca. É como… é como se ela estivesse olhando mais além. Uma vez vadia, sempre vadia. Você pode ver no seu olhar. Eu chamo isto de “olhar de mil rolas”.

“Não são apenas as mulheres com mais de 30 que parecem rancorosas e hostis – também tem aquelas jovens com seus 20 anos que eu vejo muito por aí tendo aquele olhar frio como o gelo, como se o mundo devesse algo impressionante a elas e que o próprio Deus deveria descer a terra e oferece-la tal coisa.”

Realmente, antes deste ter lido este termo, era algo que eu já percebia em vadias rematadas e prostitutas. Mas nunca tive aquele “click” mental e liguei os pontos. Para ilustrar a situação, me lembro que quando eu estava lá na 6ª, 7ª série, já havia umas 3 ou 4 meninas que eram extremamente promíscuas. Lembro de uma que adorava vir com aqueles shortinhos colados que delineavam cada curva de sua região pélvica e lá ia ela passar a lição na lousa para o professor, aproveitando para fazer poses bastante provocantes (para a alegria da molecada que sentava nas primeiras fileiras, eu incluso rs), além de outras histórias meio escatológicas que não contarei para manter o foco do artigo hehe. Uma delas eu me lembro que até engravidou durante o ano letivo de um marginalzinho da região e teve que parar de estudar.

Em todas essas meninas (na época tinham aí entre 12 e 14 anos) eu notava a mesma coisa: aquele olhar frio, distante, muito diferente das demais meninas normais da classe. Eu mesmo novo na época já notava aquilo e ficava bolado com a diferença no olhar delas. Não digo que era algo que assustava, mas era algo que incomodava. Aliás era algo que eu notava em algumas parentes minhas que tinham fama de promíscua.

Mais velho e começando a frequentar puteiros, também notava aquele mesmo olhar perdido, sem vida, malicioso até, nas “primas”. De novo, a dúvida batia mas não parava pra pensar muito (afinal tinha outras preocupações ali…). Na Real, já lidando com relatos, notícias que demonstram o lado obscuro, a organização dos COBs (Corno Otário Beta, um “concurso” onde definimos o mais corno do mês) entre outras coisas que envolviam fotos das vadias em questão, também notava o mesmo olhar estranho na maioria das mulheres envolvidas na história. Era algo recorrente, mas parece que pouco notado entre a galera.

Então como falei, lendo essa parada que me mandaram no ask deu o estalo. “Porra… e não é que tem isso mesmo? O negócio na nossa cara e nem nos tocamos!” Ai quando você para para analisar algumas fotos de vadias famosas você começa a ligar os pontos.
Alguns exemplos:

[Image: olharmilrolas.jpg?w=600]

Nas fotos temos: Kristen Stewart, Madonna e Rihanna. Fiz questão de pegar imagens onde não pareciam ter sofrido manipulação digital e com mulheres de idades e raças diferentes. Notam um certo padrão no olhar delas?
O olhar meio frio, perdido, distante?

É disso que eu falo. O olhar semelhante ao das promíscuas da minha sala. Aquele olhar que não te vê como um cara, mas apenas mais uma rola na imensa fileira de rolas que ela já levou, “apenas mais um cliente”…
Os japoneses costumam dizer que “os olhos são a janela da alma”. Logo, pelo olhar você consegue ver dentro da pessoa. Será que tal olhar sem vida é resultado de uma vida de excessos?

Peço para que façam este exercício no facebook e no dia a dia de vocês. Observem suas conhecidas (mas não vão também me inventar de falar pra elas que ela tem esse olhar, pelo amor de deus…), especialmente aquelas que certa “fama” e vejam se conseguem observar esse padrão. Eu faço o teste aqui meio que diariamente no dia a dia e ando notando isso.

Talvez uma explicação mais “científica” para isto é que os níveis de ocitocina no corpo destas mulheres é baixo ou elas não respondem mais a ela. A ocitocina, para quem não sabe, é um hormônio produzido pelo hipotálamo e segundo estudos recentes uma de suas funções é criar uma sensação de prazer e que facilita a “ligação”, digamos assim, entre um homem e uma mulher e também com mãe e filho. Logo, com a mulherada de hoje dando adoidado, o efeito de tal hormônio talvez não tenha tanto efeito depois de anos levando rola, afinal a ocitocina tem picos durante os orgasmo. Assim, com a quilometragem dela aumentando, mais difícil fica para ela se “ligar” a um homem apenas. Então talvez um dos colaterais dessa dessensibilização com a ocitocina seja tal olhar perdido e sem vida dessas mulheres promíscuas. Um verdadeiro olhar de viciado, sempre a procura de doses maiores para saciar o vício.

Obviamente isso é mais divagação, mas tem uma certa lógica por trás disso.

Mas antes que vocês achem “Porra! Encontrei o detector de vadias perfeito!”, vamos com calma…

Tal característica é apenas um indicador. Indicadores ajudam a apontar tendências, mas não as define. Acredito eu que isso seja um indicador muito bom, mas que deve ser utilizado em conjunto com outros indicadores (Nessahan ensina formas muito boas para tentar arrumar indicadores, vão lá ler) para poder ter uma ideia mais precisa da mulher que você esteja lidando no momento.

Por exemplo, observe que algumas atrizes pornô não tem esse olhar de peixe morto. Tem aquele olhar, aparência, etc até bastante “inocentes”. Mas ela pode ter um quilometragem muito maior que uma mina que já tenha sua carga de rolas meio alta e tenha esse olhar parado. Pseudo santas de igreja e aquelas que se dizem “conservadoras” são um perigo também. Só observar em muitos sites estilo “caiu na net” o tanto de menininha ai de 18, 19 que são crentes ou de famílias tradicionais e que tem a maior carinha de anjo e olhar inocente já mostrando o corpo pra todo mundo ver e fazendo coisas que corariam uma prostituta. Logo, se você se basear apenas nisso para tomar sua decisão de definir qual é a dela, pode levar uma naba pesada lá na frente.

Acredito eu que tal indicador possa ser muito interessante para botar no seu arsenal. Pode ser uma arma muito boa para já identificar precocemente se aquela mina que você tá de olho é roubada. Mas, frisando novamente, não se baseie apenas nele para tomar decisões. Use da sua experiência adquirida com o tempo, da excelente tática nessahaniana de se fazer de “liberal”, entre outras coisas, e tente descobrir os fundamentos dela, sem stress…

Acho que é isso. Como sempre gosto de dizer, tentem sempre observar o mundo e as pessoas ao seu redor e tente aprender algo nisso tudo. Faça isso tranquilamente, apenas visando o aprendizado e sua auto preservação, e não para desmascarar os outros.
Adendo: uma pena que eu só vi isso depois de ter publicado o artigo. Mas o Rider lá do Fórum do Búfalo me atentou para algo muito interessante. É o quadro “Olympia”, de Manet. Provavelmente um dos “olhares de mil rolas” mais famosos da história da Arte.

[Image: olympiamanet_zpsc835de97.jpg?w=800]

Esse retrato fez um escândalo desgraçado na época.

Não foi porque ela estava nua.

Também não foi porque ela era uma prostituta.

Mas por causa do olhar da modelo.

É um olhar que dizia “pfft, mais um? Que venha o próximo”.

Estranho como a Arte esfrega essas coisas na nossa cara e a gente não percebe. E também a sensibilidade que perdemos. Os franceses, no séc. XIX, sacaram isso rapidinho. Já nós?
"A Real tem 5 estágios: Conhecimento, Revolta, Aceitação, Compreensão e Evolução".
Responda-o
#2
Excelente..
Esse olhar anda cada dia mais comum.. Estejam cabreiros..
Responda-o
#3
Mulheres rodadas percebe se no olhar que ficaram sem alma, é instinto logo não se explica .
O feminismo abriu portas á hipergâmia descontrolada das mulheres e não só elas querem a mesma vida sexual que os homens.

Mas a i é que mora o problema , elas foram programadas para ter uma relação sexual anual , assim a cada ficada ,namoro ,transada e boquetada elas começam acumular uma grande tensão e bagagem emocional que descontam no homem comum que assumir a bomba que por uma questão de tempo lhe vai rebentar nas mãos.

Com a experiencia e observador consigo perceber esse olhar vazio , distante e frustrado da mulher rodada.
Responda-o
#4
O olhar de mil rolas é algo conhecido pelas próprias donzelas. Sei disso porque tenho uma prima que trabalha como maquiadora e já ouvi ela falando sobre métodos de maquiagens que escondia o "olhar de peixe morto", e quando eu fui perguntar o que era esse olhar, ela descreveu o olhar de 1000 rolas. Gargalhadaha

Mas é totalmente compreensível. A mulher que vilipendia a própria alma tira o brilho dela. Basta ela sair para as noitadas, bebedeiras, sexo com vários parceiros... Ela perderá energia vital e isso se refletirá nos olhos. Os olhos podem mostrar a doçura, a bondade, a maldade, o ódio e a raiva, a determinação, a concentração, o cansaço, a mentira, etc. Os olhos podem mostrar tudo de uma pessoa. Por que não mostraria a mulher promíscua?  É sem dúvidas um excelente indicador.
Responda-o
#5
(28-06-2017, 06:02 PM)Arnie Escreveu: Mulheres rodadas percebe se no olhar que ficaram sem alma, é instinto logo não se explica .
O feminismo abriu portas á hipergâmia  descontrolada das mulheres e não só elas querem a mesma vida sexual que os homens.

Mas a i é que mora o problema , elas foram programadas para ter uma relação sexual anual , assim a cada ficada ,namoro ,transada e boquetada elas começam acumular uma grande tensão e bagagem emocional que descontam no homem comum que assumir a bomba que por uma questão de tempo lhe vai rebentar nas mãos.

Com a experiencia e observador consigo perceber esse olhar vazio , distante e frustrado da mulher rodada.


Eu tenho o pensamento que pro homem faz muito bem experiência sexual com muitas damas diferentes ao longo do tempo. O homem tem uma necessidade sexual orgânica, isso é ótimo pro corpo e pra mente, e faz muito bem pra autoestima.
Experiência com muitas donzelas faz o homem se tornar mais dominante e saber se relacionar melhor, e justamente o ensina sobre mulheres e o faz valorizar mais uma que mereça isso. Um homem que teve muita experiência antes do casamento, é muito mais dominante e está preparado pra conduzir. Um manginão que casa com a primeira, vira um bobão que não sabe conduzir as coisas.


Já com as mulheres é justamente o contrário!
Uma mulher com muitas rolas no currículo perde a alma. Isso gera uma destruição emocional nela, que não tem mais conserto.
Responda-o
#6
(28-06-2017, 06:02 PM)Arnie Escreveu: "ficaram sem alma"

Porra... é sinistro.

E quando vc percebe esse olhar em uma criança (menina) ? (Sem experiências sexuais, mas já com conhecimento da vida)

Às vezes me pergunto: "Esse olhar é devido à promiscuidade? Ou as mulheres, mais cedo ou mais tarde, irão adquirir essa característica? Se sim, elas não têm alma? Porquê?..."

É o dilema de Tostines.
Responda-o
#7
Quando a muié fica com cabeça de puta e rodada já era. A insensibilidade transpira apatia, cinismo e frigidez. A conta da putaria sobra para o cú do beta matrixiano.

É o que mais tem no BR, balzacas, rodadas e da balada. Novinhas rodadas Vs Balzacas rodadas ? Fique com as novinhas  pelo menos da pra fingir que voltou a rodagem no hodômetro  Big Grin  

[Image: 1418394608345-mulher-rodada.jpg]

Para quem não ouviu o hino....



Só Jesus salva, vá e não peques mais...
Responda-o
#8
Elas ficam vazias.

Mas acho mais fácil notar isso olhando fotos do que ao vivo.
Responda-o
#9
Esse tópico é clássico e essa teoria na prática é útil numa primeira checagem. Subi o level, e tenho aguçado o meu instinto. Sabe, você já viu tanta coisa, já passou e presenciou cada coisa, já ouviu cada coisa e você pode usar esse banco de dados enorme pra conseguir instintivamente perceber algo de estranho.
Responda-o
#10
Isso é real.

É um olhar de quem deu a boceta loucamente nas baladas/ noitadas e agora que caiu a ficha de que não passa de um depósito de porra pq dificilmente um macho a assume.

Responda-o
#11
O olhar de mil rolas e a cara de puta são os dois traços suficientes pra que um homem passe longe de certas fêmeas. O problema é que geralmente os caras ignoram isso e se dão mal.

São mulheres sem alma, perfeita expressão.
"Primeiro vêm os sorrisos, depois as mentiras; por último, o tiroteio" - Roland de Gilead
Responda-o
#12
Mais exemplos de olhares de mil rolas pra vocês terem como parâmetro:

[Image: tumblr_l89klp1Dk21qzlp36o1_500.jpg]


[Image: elisabeta.jpg]

[Image: images-3.jpg]

[Image: sam_0657.jpg]

[Image: tumblr_inline_mw6as8i3TW1qakkla.jpg]

[Image: mila2.jpg]

[Image: aishwarya3.jpg]

[Image: aishwarya4.jpg?resize=526%2C562&ssl=1]

O olhar de mil rolas também é conhecido por aí como olhar de peixe morto

[Image: olhos-de-peixe.jpg]

“A maior necessidade do mundo é a de homens — homens que se não comprem nem se vendam; homens que, no íntimo de seu coração, sejam verdadeiros e honestos; homens que não temam chamar o pecado pelo seu nome exato; homens cuja consciência seja tão fiel ao dever como a bússola o é ao polo; homens que permaneçam firmes pelo que é reto, ainda que caiam os céus.” Ellen White, Educação, Pág 57.
Responda-o
#13
Saudades desse tópico... ri pra caralho aheuhaehuae
The absence of virtue is claimed by despair






Responda-o
#14
[Image: 2119584-bibi-juliana-paes-perde-trabalho...x488-2.jpg]
Responda-o
#15
[Image: megan-fox-3.jpg]

[Image: 600full-kacey-kox.jpg]

[Image: kacey-kox-via-facebook122430-768x949.jpg...=all&w=768]
 

Responda-o
#16
[Image: tumblr_ogb27j1unR1ulodxbo1_1280.jpg]
"É o saldão das balzacas"  Minerin 
Responda-o
#17
(29-06-2017, 02:44 PM)Gângster Escreveu: [Image: tumblr_ogb27j1unR1ulodxbo1_1280.jpg]

Essa aí tem cara de que está na rola 531 ainda. Em uns dois anos chega lá.
Responda-o
#18
Parece que ficam possuídas por um demônio. Sinistro! Passo longe desse olhar.
Olhe para a Eternidade.
Responda-o
#19
(29-06-2017, 02:37 PM)Tyler Durden Escreveu:
[Image: megan-fox-3.jpg]

Essa dai superou o numero de anos depois de Cristo!
Responda-o
#20
A troca de olhares realmente é uma ótima maneira de perceber como alguém se sente.

Considerando mulheres com tal olhar, de fato se torna ainda mais fácil perceber, criando uma média pelo olhar e pela fama que possui como Diamante citou.
Elas te olham além, não sentem o medo de encarar deixando explícito o que desejam, facilitando qualquer ligação e aproximação (dependendo da situação que se encontra).

Ótimo tópico.
Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 3 Visitante(s)