Avaliação do Tópico:
  • 1 Voto(s) - 5 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
O que é Tesouro Direto?
#1
ENTENDA CADA TÍTULO NO DETALHE
 
No Tesouro Direto você pode escolher entre dois tipos de títulos:

Títulos Prefixados

- Você sabe exatamente a rentabilidade que irá receber se mantiver o título até a data de vencimento. Para cada unidade de título, o valor bruto a ser recebido no vencimento é de R$1.000,00.
Esses títulos são indicados se você acredita que a taxa prefixada será maior que a taxa de juros básica da economia (Selic).
 
- Por terem rentabilidade predefinida, seu rendimento é nominal. Isso significa que é necessário descontar a inflação para obter o rendimento real da aplicação.
Os títulos disponíveis nessa modalidade são:


Tesouro Prefixado (LTN)

• Possui fluxo de pagamento simples, isto é, você receberá o valor investido acrescido da rentabilidade na data de vencimento ou resgate do título. Em outras palavras, o pagamento ocorre de uma só vez, no final da aplicação. Sendo assim, é mais interessante para quem pode esperar receber o seu dinheiro até o final do período do investimento, ou seja, é indicado para quem não necessita complementar sua renda desde já.

• Mantendo o título até o vencimento, você receberá R$1.000,00 para cada unidade do papel (se você comprar uma fração de título, o recebimento será proporcional ao percentual adquirido). A diferença entre esse valor recebido no final da aplicação e o valor pago no momento da compra representa a rentabilidade do título.

• Caso necessite vender o título antecipadamente, o Tesouro Nacional pagará o seu valor de mercado, de modo que a rentabilidade poderá ser maior ou menor do que a contratada na data da compra, dependendo do preço do título no momento da venda. Por essa razão, recomendamos que você procure conciliar a data de vencimento do título com o prazo desejado para o investimento.

[Image: calculo.jpg]


Tesouro Prefixado com Juros Semestrais (NTN-F)


• É mais indicado para quem deseja utilizar seus rendimentos para complementar sua renda a partir do momento da aplicação, pois esse título faz pagamento de juros a cada seis meses. Isso significa que o rendimento é recebido pelo investidor ao longo do período da aplicação, diferentemente do título Tesouro Prefixado (LTN). Os pagamentos semestrais, nesse caso, representam uma antecipação da rentabilidade contratada.


• Cabe destacar, adicionalmente, que no pagamento desses rendimentos semestrais há incidência de imposto de renda (IR), obedecendo a tabela regressiva.

[Image: aliquotas.png]

• Desse modo, se você planeja reinvestir os valores recebidos a cada seis meses, é mais interessante investir em um papel que não paga juros semestrais. Um título no qual o imposto de renda é recolhido apenas no final da aplicação garante que a taxa de rentabilidade incida sobre um montante superior, ou seja, uma maior base, pois não sofre reduções em função dos descontos do IR nos eventos de pagamentos de juros semestrais. Isso beneficia a rentabilidade final da aplicação.

• Mantendo o título até o vencimento, você receberá R$1.000,00 acrescido do último pagamento de juros semestrais. Caso necessite vender o título antecipadamente, o Tesouro Nacional pagará o seu valor de mercado, de modo que a rentabilidade poderá ser maior ou menor do que a contratada na data da compra, dependendo do preço do título no momento da venda. Por essa razão, recomendamos que você procure conciliar a data de vencimento do título com o prazo desejado para o investimento.

[Image: calculo2.jpg]


Tesouro Selic (LFT)


• Indicado se você acredita que a tendência da taxa Selic é de elevação, já que a rentabilidade desse título é indexada à taxa de juros básica da economia.

• O valor de mercado desse título apresenta baixa volatilidade, evitando perdas no caso de venda antecipada. Por essa razão, é considerado um título indicado para um perfil mais conservador. É indicado também para o investidor que não sabe exatamente quando precisará resgatar seu investimento.

• O fluxo de pagamento desse título é simples, isto é, não faz o pagamento de juros semestrais. Sendo assim, ele é mais interessante para quem pode esperar para receber o seu dinheiro até o final do período da aplicação (ou seja, quem não necessita complementar sua renda desde já).

• Caso queira vender o título antes do seu vencimento, o Tesouro Nacional o recomprará pelo seu valor de mercado.

[Image: calculo3.jpg]

Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais (NTN-B)


• Ele proporciona rentabilidade real, ou seja, garante o aumento do poder de compra do seu dinheiro, pois seu rendimento é composto por duas parcelas: uma taxa de juros prefixada e a variação da inflação (IPCA). Desse modo, independente da variação da inflação, a rentabilidade total do título sempre será superior a ela. A rentabilidade real, nesse caso, é dada pela taxa de juros prefixada, contratada no momento da compra do título.

• É mais interessante para quem deseja utilizar o rendimento para complementar sua renda a partir do momento da aplicação, pois faz pagamento de juros a cada semestre, diferentemente do Tesouro IPCA+(NTN-B Principal). Isso significa que o rendimento é recebido pelo investidor ao longo do período da aplicação, em vez de receber tudo no final. Os pagamentos semestrais, nesse caso, representam uma antecipação da rentabilidade contratada.

• Cabe destacar, adicionalmente, que no pagamento desses recebimentos semestrais há incidência de imposto de renda (IR), obedecendo a tabela regressiva. Veja ilustração apresentada na explicação do Tesouro Prefixado com Juros Semestrais (NTN-F) acima. Desse modo, se você planeja reinvestir os valores recebidos a cada seis meses, é mais interessante investir em um papel que não paga juros semestrais. Esse tipo de título, no qual o imposto de renda é recolhido apenas no final da aplicação, garante que a taxa de rentabilidade incida sobre um montante superior, ou seja, sobre uma maior base, já que não sofreu reduções em função da incidência do IR nos eventos de pagamento de juros semestrais. Isso beneficia a rentabilidade final da aplicação.

• Na data de vencimento do título, você resgata o valor investido atualizado pela inflação acrescido do último pagamento de juros semestrais.


• Caso necessite vender o título antecipadamente, o Tesouro Nacional pagará o seu valor de mercado, de modo que a rentabilidade poderá ser maior ou menor do que a contratada na data da compra, dependendo do preço do título no momento da venda. Por essa razão, recomendamos que você procure conciliar a data de vencimento do título com o prazo desejado para o investimento.

[Image: calculo4.jpg]

Tesouro IPCA+ (NTN-B Principal)


• Ele proporciona rentabilidade real, ou seja, garante o aumento do poder de compra do seu dinheiro, pois seu rendimento é composto por duas parcelas: uma taxa de juros prefixada e a variação da inflação (IPCA). Desse modo, independente da variação da inflação, a rentabilidade total do título sempre será superior a ela. A rentabilidade real, nesse caso, é dada pela taxa de juros prefixada, contratada no momento da compra do título.

• Dada essa característica, aliada ao fato de esse título possuir disponibilidades de vencimentos mais longos, ele é indicado para quem deseja poupar para a aposentadoria, compra de casa e estudo dos filhos, dentre outros objetivos de longo prazo.

• Possui fluxo de pagamento simples, isto é, você receberá o valor investido acrescido da rentabilidade na data de vencimento ou resgate do título. Em outras palavras, o pagamento ocorre de uma só vez, no final da aplicação. Sendo assim, é mais interessante para quem pode esperar para receber o seu dinheiro até o vencimento do título (ou seja, quem não necessita complementar sua renda desde já).


• Caso necessite vender o título antecipadamente, o Tesouro Nacional pagará o seu valor de mercado, de modo que a rentabilidade poderá ser maior ou menor do que a contratada na data da compra, dependendo do preço do título no momento da venda. Por essa razão, recomendamos que você procure conciliar a data de vencimento do título com o prazo desejado para o investimento.

[Image: calculo5.jpg]











Wake up Neo... Follow the white rabbit. 

https://ask.fm/Groo_Real
Responda-o
#2
Já deu para ter uma idéia... É bastante complicado quando você é leigo entender estes diversos tipos de títulos. Minha intenção é comprar casa própria mas com o atual cenário imobiliário percebo que esta bem complicado entrar em financiamentos em bancos... Portanto escolher um bom investimento e aguardar é a melhor opção no momento.
"Se você se apega ao passado, está destinado a revivê-lo todos os dias."  Autor desconhecido
Responda-o
#3
Tenho que tirar um tempo pra entender estas merdas aí.

Uma vez tentei mas a cabeça esquentou é eu larguei de mão.

Enviado de meu XT1069 usando Tapatalk
Responda-o
#4
(01-07-2015, 06:20 PM)mafioso Escreveu: Tenho que tirar um tempo pra entender estas merdas aí.

Uma vez tentei mas a cabeça esquentou é eu larguei de mão.

Enviado de meu XT1069 usando Tapatalk

Começa devagar. Abre uma conta na corretora do seu banco e aplica uns 100 ou 500 reais no TD, e vai estudando o assunto e acompanhando os rendimentos. 
-------------------------------------------------------

- Todos os Fundos de Renda Fixa que os bancos oferecem costumam aplicar a maioria do dinheiro no TD... Só que eles cobram uma taxa de você para fazer o que você mesmo pode fazer por conta própria.
Wake up Neo... Follow the white rabbit. 

https://ask.fm/Groo_Real
Responda-o
#5
Groo, atualiza as informações com os novos nomes dos títulos.

Agora ficou bem mais simples de entender.
Responda-o
#6
(02-07-2015, 06:02 PM)destruidor Escreveu: Groo, atualiza as informações com os novos nomes dos títulos.



Agora ficou bem mais simples de entender.

Eu soube que teve mudanças, mas ainda não fui ver. Quando tiver um tempo eu ajeito o tópico.
Wake up Neo... Follow the white rabbit. 

https://ask.fm/Groo_Real
Responda-o
#7
A publicação foi editada ou não?
The absence of virtue is claimed by despair






Responda-o
#8
Complementando o tópico:

10 respostas sobre o Tesouro Direto
Sabe quando seu gerente de banco define seu perfil de investimentos como conservador? Pois bem, ter perfil conservador de investimentos hoje, no Brasil, é uma ótima opção. E ser conservador não implica deixar seu dinheiro “rendendo" na poupança que, cá entre nós, é o último lugar onde você deveria deixar seu suado dinheiro.
Julia fez 18 anos em 3 de julho do ano passado. Nesse dia resolveu colocar um dinheiro na poupança. O objetivo era não gastar esse dinheiro e deixar o mesmo rendendo. Só que a notícia em julho desse ano não foi nada boa. Ao colocar R$ 1000 na poupança, considerando a taxa deste ano de 7,7% ela ganhou R$ 77. Mas, na verdade, a conta não é tão simples assim. Julia viu nos jornais que a inflação anual está em torno de 8,5%, ou seja, maior que o rendimento da poupança. Então, no fim das contas, os R$ 1000 se transformaram, em apenas um ano, em R$ 985.
Agora, se ela tivesse investido no Tesouro Selic, por exemplo, o resultado seria positivo. O mesmo valor colocado no Tesouro, descontando a inflação do período e o imposto de renda, o montante seria de R$ 1029,30.
Então, ser conservador significa escolher investimentos disponíveis que trazem rendimentos maiores que a poupança e que ao mesmo tempo ofereçam baixo risco. Para quem nunca ouviu falar sobre Tesouro Direto, explicamos: é um programa de venda de títulos públicos do Tesouro Brasileiro para pessoas físicas, como eu e você.
Os títulos públicos são instrumentos financeiros de renda fixa emitidos pelo governo federal. O objetivo do governo é obter dinheiro de qualquer pessoa ou empresa para financiar suas despesas. Ou seja, você “empresta dinheiro” ao governo e ele te devolve este montante depois de um tempo com um adicional de pagamento de juros, que é o seu retorno do investimento.
Todos os títulos do Tesouro Direto têm uma data de vencimento, que é a data em que o Tesouro Nacional quita suas obrigações financeiras com os investidores. É o dia do resgate do valor do título. Mas isso não quer dizer que você não possa sacar seu dinheiro antes. Sim, você pode.
Além de ser uma opção de investimento muito segura, o Tesouro Direto tem outras vantagens:
- Desde 2015 o Tesouro passou a ter liquidez diária, ou seja, você pode vender seus títulos no mesmo dia em que decidir fazê-lo.
- O Tesouro Direto permite programar o investimento, o que ajuda na disciplina para investir. Em contato com o banco ou com a corretora, você pode programar uma espécie de “débito automático”, ou “aplicação automática”.
- O rendimento do investimento é bom. Como o Brasil tem atualmente uma alta taxa básica de juros (Selic) e também uma alta inflação, os títulos do Tesouro que acompanham Selic e inflação pagam bem.
- É bem fácil de aplicar e você pode fazê-lo por conta própria. Você precisa apenas ter uma conta em um banco ou em uma corretora para começar.
- O site oficial do Tesouro Direto é bastante claro e explica detalhes sobre seu funcionamento. Você pode olhar os títulos atualmente disponíveis para compra, como o Tesouro IPCA+ (que antes se chamava NTN-B) ou o Tesouro Selic (que antes se chamava LFT). Não se assuste com os preços de compra, que superam os R$ 500. É possível comprar apenas uma fração dos títulos.
Mas quais são os riscos do Tesouro Direto? Deve-se investir pelo banco ou pela corretora? O Tesouro é melhor que a poupança? Qual o melhor título para você?
Hoje você vai encontrar essas respostas e algumas outras, afinal, construir riqueza depende do seu planejamento e das suas escolhas sobre onde investir e como poupar.
1) Existe algum risco de o governo dar “calote” e não pagar os títulos?
Riscos sempre existem em todo e qualquer tipo de investimento. Entretanto, o Tesouro Direto tem o menor risco que você pode correr hoje, no Brasil, considerando as opções de investimentos existentes aqui. Os títulos do governo são menos arriscados que aplicações tradicionais como um CDB oferecido pelo seu banco. Apesar de a economia brasileira estar em um momento delicado agora, tem uma posição muito sólida em termos de reservas financeiras.

Deixe seu email abaixo caso queira receber análises sobre oportunidades no mercado imobiliário, dicas para aposentadoria, finanças pessoais e construção de patrimônio

Email


2) Por que seria mais interessante investir no Tesouro Direto (Tesouro Selic) do que em LCI ou LCA, que não têm incidência do Imposto de Renda?
Isso mesmo, o imposto de renda é zerado para essas duas aplicações (LCI e LCA). A principal diferença entre elas e o título do Tesouro é a exigência de um valor maior de dinheiro para começar.
Antes de continuar, explicamos que LCI e LCA são letras de crédito: Letra de Crédito Imobiliário (LCI) e Letra de Crédito do Agronegócio (LCA). São títulos privados de renda fixa, lastreados em crédito do mercado imobiliário e do mercado agrícola, respectivamente. São produtos conservadores de baixo risco que reúnem vantagens financeiras e tributárias, como é o caso da isenção do IR.
Geralmente, as corretoras e os bancos de médio e pequeno portes exigem um aporte inicial superior a R$ 30 mil e estabelecem um prazo mais longo para permanência na aplicação.
É possível conseguir LCI e LCA que oferecem liquidez diária. Ou seja, você pode resgatar seu dinheiro qualquer dia. Em contrapartida, as taxas de retorno são menores nestes casos.
No Tesouro Direto, o fato de as datas de vencimentos serem longas não significa que você tem que deixar o dinheiro até vencer. Em um título Tesouro Selic, por exemplo, você pode vender a qualquer momento sem o risco de ter uma variação negativa. Quanto mais longo o título (ou seja, quanto mais distante a data de vencimento), melhor.
Alem disso, o Tesouro dá a possibilidade de investir em títulos prefixados e indexados à inflação. Depois de um tempo, você vai começar a diversificar sua carteira de investimentos. Em geral, as carteiras de nossos clientes são compostas tanto por Tesouro Selic e outros títulos do governo, indexados à inflação, como por LCA e LCI.
Nossos clientes costumam deixar algum dinheiro no banco para o caso de precisarem para uso imediato. Esse “caixa" pode estar nos chamados CDBs, que são aplicações oferecidas pelo banco também indexadas à Selic, assim como o Tesouro Selic.

3) Todos os títulos do Tesouro Direto têm vencimentos de longo prazo, certo? Se eu quiser liquidar o investimento em 12 meses, ainda vale a pena?
Sim, ainda vale a pena. Se você tem a perspectiva de que vai precisar do dinheiro em até 12 meses, procure um título que tenha um vencimento que case com essa data. Na falta dessa opção, invista em um Tesouro Selic (LFT), que continua valendo a pena para o resgate antecipado mesmo com o imposto de renda.
Após 180 dias, o imposto cai de 22,5% para 20%. Caso você puder esperar mais do que dois anos, vai pagar a alíquota mínima, que é 15%.
No caso de resgate de dinheiro antes da data de vencimento, você certamente não terá todo o rendimento esperado. Mesmo assim, terá um bom retorno no Tesouro.
O Tesouro Direto é uma excelente opção para quem quer investir periodicamente, mas não dispõe de grande volume inicial. Diferentemente do banco, que é sensível ao volume de dinheiro e trata melhor os clientes mais ricos, colocando-os em categorias diferenciadas, o Tesouro Direto não discrimina as pessoas.
Um PS: Lembre-se também que o governo vende diversos títulos, e escolhe para colocar no Tesouro Direto os que avalia que são os melhores para a pessoa física. O de 2035, por exemplo, pode ser uma excelente poupança para o seu filho.
4) Uma corretora é mais confiável que um banco?
Não. Hoje, a corretora do banco e a corretora independente passam por uma série de auditorias internas e externas. As externas são lideradas pela própria bolsa de valores, a BM&FBovespa. Se a corretora não cumprir as exigências operacionais, de sistemas, entre outras, pode ter que fechar suas portas. Portanto, dadas as exigências regulatórias, não existe qualquer diferença entre uma corretora e um banco.
A preocupação da bolsa é gigantesca em relação a isso, pois é de interesse da BM&FBovespa que mais pessoas se tornem investidoras no país.
A diferença é que no banco, em geral, você paga mais. Como os bancos sabem que as pessoas têm esse tipo de insegurança, eles se aproveitam de sua vantagem institucional para te cobrar até cinco vezes mais do que você deveria pagar.
Além disso, quando você se cadastra para realizar a compra dos títulos, você poderá ver seu extrato no próprio site do Tesouro, o que pode te dar mais segurança. Todos os meses, você vai receber por e-mail o seu extrato, do próprio Tesouro Direto.

Respondemos às outras 6 perguntas sobre o Tesouro Direito além de fornecermos um Guia Especial sobre esse investimento. Para receber tudo isso gratuitamente basta digitar seu email abaixo.

Fonte: http://criandoriqueza.com.br/lp/tesouro-...esouro_005
Responda-o
#9
E aqui o link com o resto da matéria: http://www.criandoriqueza.com.br/criando_riqueza_g02/
Responda-o
#10
Atos da Moderação


Ação: Restruturação do tópico.
Motivo: Atualização das informações seguido de um link direto para mais detalhes do investimento.
Responda-o
#11
Os títulos disponíveis vão se adequar de acordo com os seus objetivos financeiros. Se você tem dificuldade para escolher aquele que é o mais adequado para o seu contexto, é possível fazer uma simulação para descobrir qual é o título ideal para você. Em linhas gerais, existem papeis prefixados e pós-fixados. No primeiro caso, você sabe antecipadamente qual é a rentabilidade que terá no vencimento do título, quebrei muito a cabeça neste. No segundo, a rentabilidade varia de acordo com o índice ao qual o papel estiver atrelado. Este índice pode ser a inflação oficial ou a taxa básica de juros do país, a famosa taxa selic. Vale a pena dar uma olhada nos tipos de títulos pós e prefixados disponíveis, para entender melhor a remuneração de cada um. no mais é bom ter cautela nestes tipos de investimento, pois nao deixa de ter um certo risco tambem. Outra coisa é atentar se as taxas que estas operadoras cobram, porque cada ordem dada de compra ou de venda é cobrado uma taxa. no entanto é importante consultar os valores de uma operadora pra outra porque os valores variam muito.  E por fim Se realmente o cara quer fazer um investimento no tesouro direto, ele tem que saber que este tipo de investimento é de medio é longo prazo. no minimo 2 anos é no maximo 5 a 10 anos pra compensar alguma coisa.
Responda-o
#12
Confrades,

Optarei pela easyinvest para adquirir títulos do tesouro direto. É uma corretora com taxa zero, porém minha dúvida é:

- Ela modificando os valores de tarifas de custódia e corretagem, esta modificação passará a valer desde quando?

A) Valerá somente para títulos que ainda não fora adquiridos.

B) Não valerá para títulos não adquiridos e também para títulos já adquiridos e pendentes de resgate.
Responda-o
#13
Se ela mudar, começará a cobrar na próxima cobrança, que geralmente são anuais.

Não gosto de serviço de graça, eu pago 0,3 na speedtrade / spinelli.

Não tenho do que reclamar, além disso a corretagem deles para ações/fiis é de 5,90, uma das menores.
O atendimento é excelente também, sempre sanei minhas duvidas rapidamente.

Outra coisa a se atendar, é com o valor do TED.
Dar preferência para corretoras que tenham conta no mesmo banco que o seu pode ser uma boa.
Bode velho gosta de Capim Novo.
Responda-o
#14
(18-12-2015, 10:39 AM)destruidor Escreveu: Se ela mudar, começará a cobrar na próxima cobrança, que geralmente são anuais.

Não gosto de serviço de graça, eu pago 0,3 na speedtrade / spinelli.

Não tenho do que reclamar, além disso a corretagem deles para ações/fiis é de 5,90, uma das menores.
O atendimento é excelente também, sempre sanei minhas duvidas rapidamente.

Outra coisa a se atendar, é com o valor do TED.
Dar preferência para corretoras que tenham conta no mesmo banco que o seu pode ser uma boa.

Isto significa que o barato pode ser caro se a corretora mudar suas taxas. 

Uma pena que o Bancos integrados cobrem taxas tão caras: 0.5... deviam ao mesmo baixar pra 0.3
Responda-o
#15
- TheBoss. Não esquente a cabeça com esta situação. Sobre as tarifas, geralmente as corretoras independentes tem as tarifas mais em conta do que as corretoras de Bancos.

- Nada impede que você depois (caso não esteja satisfeito com sua corretora atual) fazer uma conta em outra e fazer a transferência de custódia. Dificilmente uma corretora independente aumentará suas tarifas para perde clientes.

- Sobre o TED (bem lembrado pelo destruidor), a partir de agora você não terá mais problemas devido a Conta Digital que você fez ou está fazendo no momento.
Responda-o
#16
Peguei uma parte da minha Reserva de Emergência e comprei o LFT(2023) utilizando a corretora Rico.

Comprei este apesar de pagar menos porque como é a reserva de emergência posso sacar quando precisar sem problemas e recebo um pouco mais do que a poupança. Pagam uma média de 0.03% ao dia, ou 1% ao mês. Não é lá grandes coisas, mas já é o dobro da poupança.

Então prefiro deixar a maior parte da reserva de emergência no Tesouro Direto mesmo, pelo menos o dinheiro vai rendendo mais.
A maior necessidade do mundo é a de homens - homens que se não comprem nem se vendam; homens que no íntimo da alma sejam verdadeiros e honestos; homens que não temam chamar o pecado pelo seu nome exato; homens, cuja consciência seja tão fiel ao dever como a bússola o é ao pólo; homens que permaneçam firmes pelo que é reto, ainda que caiam os céus.
Responda-o
#17
Comprar ativos. No Brasil, devido a alta inadimplência e impostos, tem investimentos de renda fixa que rendem de 8% a 14% de juros ao ano. Só para ter ideia, nós estados unidos raramente passam de 5%.

Por exemplo, se você comprar um título do tesouro (que você empresta dinheiro pro governo pagar a divida publica) com rendimento de 10% ao ano, com alíquota de imposto de 15%.
Supondo que aplique 200 reais por mês, no fim de 11 anos (relativamente não é tanto tempo), seus custos de vida vão ficar 200 mais baratos e você ainda recebe todo o dinheiro de volta.

* Você pode aplicar ate os rendimentos superarem seus gastos, assim seu estilo de vida sai barato.
* Você pode aplicar ate os rendimentos superarem os gastos da empresa e quem sabe usar eles para pagar seus funcionários.
* E é muito mais confiável que aposentadoria.

Em comparação.

Tesouro Direto Atualmente rende 9,5%a.a. Mas durante a crise de 2015/2016 chegaram a 15%a.a.

Lci/Lca/Cdb/Letra de Credito Podem render ate entre 9 e 14%a.a. O lucro depende do tamanho do aporte investido.
Responda-o
#18
Atualmente, quais as melhores corretoras para investir no TD ?

Li no Primo Rico que investir em bancos de nome aqui no BR é furada, então estou buscando os alternativos.
強さと名誉と尊厳
Responda-o
#19
(16-10-2018, 06:44 PM)Samanosuke Escreveu: Atualmente, quais as melhores corretoras para investir no TD ?

Li no Primo Rico que investir em bancos de nome aqui no BR é furada, então estou buscando os alternativos.

Atualmente os grandes bancos não cobram mais taxas de adm para TD, eles perderam muitos clientes para corretoras que não cobravam esta anuidade. Eu tenho TD no Bradesco, eles abortaram essa cobrança (que era de 0,50% a.a) recentemente.
Responda-o
#20
(16-10-2018, 06:44 PM)Samanosuke Escreveu: Atualmente, quais as melhores corretoras para investir no TD ?

Li no Primo Rico que investir em bancos de nome aqui no BR é furada, então estou buscando os alternativos.

Apliquei pela Easynvest, que é a líder em número de investidores no Tesouro Direto. Não tenho nada a reclamar.
Se você não estiver disposto a ser forte e não for interiormente corajoso, é melhor desistir de ser macho e virar uma borboleta... [Nessahan Alita]
Responda-o


Possíveis Tópicos Relacionados...
Tópico Autor Respostas Visualizações Última Postagem
  [DÚVIDA] Tesouro direto die01 9 590 20-01-2019, 03:35 PM
Última Postagem: Futuro Alpha Male
  Tesouro Direto Hulk 20 2,358 15-11-2015, 05:53 PM
Última Postagem: Loki

Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)