Avaliação do Tópico:
  • 1 Voto(s) - 5 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
O que é realmente investimento?
#1
Star 
O que é realmente investimento?


Muito se fala hoje em dia do tal “investimento”, mas tem gente que não sabe bem o que é. Pensa que sabe. Ouve tantas vezes essa palavra que acaba aceitando, sem analisar o que significa. 


Vamos do princípio.
investimento (in-ves-ti-men-to)
s. m.
  Ato ou efeito de investir, de atacar; investida.
Aplicação de capitais com finalidade lucrativa.


Na sua gênese, pode-se definir um investimento financeiro como a aplicação de um recurso, em geral na forma de dinheiro, na perspectiva de obter um retorno futuro superior ao capital inicial, compensando os custos e gerando lucro.


Por mais que se considere uma infinidade de coisas como investimento, para se poder realmente estar fazendo o ato de investir financeiramente é preciso primeiro se ter um ativo que gere lucro.
Então, você investirá seu capital nesse ativo. E ele( ativo ) deverá te dar um retorno em dinheiro. 

Mas para que esse ato seja realmente lucrativo, o seu ativo não pode desvalorizar. Correto?


Ativo → renda (ex. juros, proventos, frutos, alugueis, empresas)→ o ativo se mantém (no mesmo valor ou se valoriza) = Lucro ( despesas + custos < renda ) 


Veja que só pode ser realmente considerado investimento financeiro ativos que gerem alguma renda


Investimento seria como ter um pé de laranja(ativo) em que você apenas colhesse as laranjas(rendimento) sem cortar os galhos e pedaços da árvore (consumo).

Portanto qualquer coisa que você compre e não te gere algum dinheiro certo em prazo definido NÃO É UM INVESTIMENTO e sim um consumo. Diante disso podemos derrubar alguns mitos: 

O que não é investimento:

ouro
títulos de capitalização
loteria
carros de passeio
imóveis para uso e moradia
barcos de passeio
joias 
consórcio
decoração da casa
obras de arte
objetos raros
ações que não geram proventos
Dólar, Euro, etc


Todas essas coisas são valiosas mas não geram lucro! O que ocorre na melhor das hipóteses é uma valorização do bem. Se você precisar do valor desse bem em dinheiro, terá que vede-lo ou parte dele. Mas o bem em sí não “gera renda”.

Essa é a grande diferença! Se você quer realmente investir, compre ativos que gerem renda sem desvalorizar. 


Ainda estamos no mundo material, e é aqui que devemos viver e prosperar. Não seja apegado ao dinheiro, ele não te ama. O dinheiro só permanece com quem sabe cuidar dele! 
Wake up Neo... Follow the white rabbit. 

https://ask.fm/Groo_Real
Responda-o
#2
- Hoje minha carteira de investimentos segue esta linha abaixo.

- Poupança: Sei que não é investimento, mas, a mesma é necessária para guardar 6x os custos mensais numa eventual emergência (principalmente para a perda do emprego e problemas de saúde) esta quantia guardada, protegerá os investimentos aplicados.

Minha carteira:
- 60% em Investimento sobre Renda Fixa: Tesouro Direto (LFT, LTN e NTNB-Principal).

- 40% em Investimento sobre Renda Variável: ETF's e Ações Individuais.
Responda-o
#3
(20-06-2015, 02:02 PM)DiamanteNegro Escreveu: - Hoje minha carteira de investimentos segue esta linha abaixo.

- Poupança: Sei que não é investimento, mas, a mesma é necessária para guardar 6x os custos mensais numa eventual emergência (principalmente para a perda do emprego e problemas de saúde) esta quantia guardada, protegerá os investimentos aplicados.

Minha carteira:
- 60% em Investimento sobre Renda Fixa: Tesouro Direto (LFT, LTN e NTNB-Principal).

- 40% em Investimento sobre Renda Variável: ETF's e Ações Individuais.

Boa. É isso aí!
Wake up Neo... Follow the white rabbit. 

https://ask.fm/Groo_Real
Responda-o
#4
(18-06-2015, 08:19 PM)Groo Escreveu:
[...]

O que não é investimento:


ouro
títulos de capitalização
loteria
carros de passeio
imóveis para uso e moradia
barcos de passeio
joias 
consórcio
decoração da casa
obras de arte
objetos raros
ações que não geram proventos
Dólar, Euro, etc


Todas essas coisas são valiosas mas não geram lucro! O que ocorre na melhor das hipóteses é uma valorização do bem. Se você precisar do valor desse bem em dinheiro, terá que vede-lo ou parte dele. Mas o bem em sí não “gera renda”.

Essa é a grande diferença! Se você quer realmente investir, compre ativos que gerem renda sem desvalorizar. 


Ainda estamos no mundo material, e é aqui que devemos viver e prosperar. Não seja apegado ao dinheiro, ele não te ama. O dinheiro só permanece com quem sabe cuidar dele! 

- Depois de ler este tópico novamente e de ter respondido. Vi um fator sobre o Ouro.

- Ao meu ver, o Ouro é um investimento, só que é um lastreador. 

Uma metáfora: Um tanque de lastro de um navio, para dá ao mesmo, estabilidade ao navegar. Inclusive em mares revoltos.

- Moral da metáfora: Vejo este metal precioso como um Lastreador dos investimentos em épocas de crise.

- Hoje por exemplo, 22/01/2016, quem já tem uma boa reserva em Ouro, ganharia muito dinheiro nesta crise. Este metal se valoriza muito em épocas de crise financeira. 

- Grama do ouro hoje: R$ 145,46.

- Mesma regra no mundo das Ações: Comprar na baixa e vender na alta.
Responda-o
#5
Obras de arte são investimentos, mas não pra pé rapados como nós. Vc compra um quadro de um pintor famoso hoje por US$ 20 milhões e vende daqui 5 ou 10 anos por US$ 40.
Responda-o
#6
Vcs não entenderam o conceito. Ouro e obras de arte(*que se guarda em casa) não geram renda. Por isso não entram na categoria de "investimento"


Para ter lucro/renda com eles, vc precisa vender o ativo. Apenas possuí-lo não gera renda alguma...

Se tem que vender o ativo = ganho de capital.

Se não precisa vender o ativo = renda passiva.

* não é que não se possa ganhar dinheiro assim (comprando algo para vender mais caro depois). Mas a melhor forma de acumular grande fortuna é comprar ativos que te gerem renda crescente sem ter que ficar vendendo o bem ao sabor do mercado("especular").
Wake up Neo... Follow the white rabbit. 

https://ask.fm/Groo_Real
Responda-o
#7
(23-01-2016, 07:48 AM)Groo Escreveu: Vcs não entenderam o conceito. Ouro e obras de arte(*que se guarda em casa) não geram renda. Por isso não entram na categoria de "investimento"


Para ter lucro/renda com eles, vc precisa vender o ativo. Apenas possuí-lo não gera renda alguma...

Se tem que vender o ativo = ganho de capital.

Se não precisa vender o ativo = renda passiva.

* não é que não se possa ganhar dinheiro assim (comprando algo para vender mais caro depois). Mas a melhor forma de acumular grande fortuna é comprar ativos que te gerem renda crescente sem ter que ficar vendendo o bem ao sabor do mercado("especular").

- Então confrade, por isso que disse que o Ouro é um Lastreio. Realmente, quem possui ouro físico, será mais trabalhoso reverter em dinheiro. Para aqueles que tem papel do ouro em bolsa, é só vender. Porém o investidor terá que ter uma certa experiência neste caso em questão.

- PS: Foi bom movimentar um pouco este tópico. rs
Responda-o
#8
(23-01-2016, 09:18 AM)Diamante Escreveu: - Então confrade, por isso que disse que o Ouro é um Lastreio. Realmente, quem possui ouro físico, será mais trabalhoso reverter em dinheiro. Para aqueles que tem papel do ouro em bolsa, é só vender. Porém o investidor terá que ter uma certa experiência neste caso em questão.







- PS: Foi bom movimentar um pouco este tópico. rs



Blz confrade. Eu tenho andado meio sumido do fórum, mas sempre passo para dar uma olhada rápida no que está rolando. É bom movimentar o tópico. Vai que nas respostas alguém tira alguma dúvida que possa ter. [THUMBS UP SIGN]
Wake up Neo... Follow the white rabbit. 

https://ask.fm/Groo_Real
Responda-o
#9
(20-06-2015, 02:02 PM)Diamante Escreveu: - Hoje minha carteira de investimentos segue esta linha abaixo.

- Poupança: Sei que não é investimento, mas, a mesma é necessária para guardar 6x os custos mensais numa eventual emergência (principalmente para a perda do emprego e problemas de saúde) esta quantia guardada, protegerá os investimentos aplicados.

Minha carteira:
- 60% em Investimento sobre Renda Fixa: Tesouro Direto (LFT, LTN e NTNB-Principal).

- 40% em Investimento sobre Renda Variável: ETF's e Ações Individuais.
Confrade e as taxas de administraçao nao sao altas ??? Qual investimento que teria as menores taxas e qual vc optaria ?? Considerando o que seria de baixo risco.
Desde já Agradeço.
Responda-o
#10
E sobre CDB? Já ouvi falar muito bem dele, é melhor que tesouro direito? Começarei a investir futuramente, em qual banco devo investir? As taxas dos bancos devem variar muito.

ótimo tópico
Responda-o
#11
(01-03-2016, 08:36 PM)G â n g s t e r Escreveu:
(20-06-2015, 02:02 PM)Diamante Escreveu: - Hoje minha carteira de investimentos segue esta linha abaixo.

- Poupança: Sei que não é investimento, mas, a mesma é necessária para guardar 6x os custos mensais numa eventual emergência (principalmente para a perda do emprego e problemas de saúde) esta quantia guardada, protegerá os investimentos aplicados.

Minha carteira:
- 60% em Investimento sobre Renda Fixa: Tesouro Direto (LFT, LTN e NTNB-Principal).

- 40% em Investimento sobre Renda Variável: ETF's e Ações Individuais.

Confrade e as taxas de administraçao nao sao altas ??? Qual investimento que teria as menores taxas e qual vc optaria ?? Considerando o que seria de baixo risco.
Desde já Agradeço.

- Esta pergunta merece um tópico a parte. Vou pensar em montar um para as pessoas leigas no assunto.

Renda Fixa: As taxas que são cobradas, por exemplo, no Tesouro Direto. Desde que você mantenha os títulos até o vencimento, às taxas serão mínimas. Neste caso, veja uma boa corretora com um bom custo benefício. Há quem prefira a corretora do próprio Banco para investimentos maiores.

* Leia este tópico: http://legadorealista.net/forum/showthread.php?tid=829

- Vale ressaltar a importância de ter uma Reserva de Emergência. Muitos se preocupam somente em investir (atacar) porém não se preocupam tanto assim em ter a sua Reserva (defender). Será esta mesma defesa que protegerá seus investimentos, posteriormente evitando resgastes antecipados e consequentemente evitará as taxas pagas fora de época.

- Sobre ETF’s: Isso será um assunto para um próximo tópico. Porém volto a ser repetitivo, Reserva de Emergência terá que está construída. 
Responda-o
#12
(02-03-2016, 09:59 AM)machadation Escreveu: E sobre CDB? Já ouvi falar muito bem dele, é melhor que tesouro direito? Começarei a investir futuramente, em qual banco devo investir? As taxas dos bancos devem variar muito.

ótimo tópico

- Uma pergunta antes: Você já montou sua Reserva de Emergência? Se não, pode começar hoje mesmo. Só assim você poderá investir com tranquilidade. 

* Tópico: http://legadorealista.net/forum/showthread.php?tid=101

- O CDB em é uma alternativa para aqueles que querem se acostumar a investir, porém vale ressaltar que a maioria dos Bancos, punem o resgate antecipado. Investir em CDB só terá um lucro considerável, se você investir num produto que pagará 100% do CDI. E isso só é possível em CDB de Bancos menores. Investir em Bancos maiores não será muito produtivo. Conclusão: A melhor alternativa hoje em comparação é o Tesouro Direto.
Responda-o
#13
CAra eu sou pobre fodido, primeiro penso em ter dinheiro e depois em investir. Investir com 1 salário mínimo é para mágico. Por isso nem me aprofundo muito no assunto no momento, agora devo usar o tempo p ganhar dinheiro.

Agora essa reserva, eu sempre fiz, por "pão durisse" mesmo kkk, é bom para emergência.
Responda-o
#14
(02-03-2016, 05:51 PM)machadation Escreveu: CAra eu sou pobre fodido, primeiro penso em ter dinheiro e depois em investir. Investir com 1 salário mínimo é para mágico. Por isso nem me aprofundo muito no assunto no momento, agora devo usar o tempo p ganhar dinheiro.

Agora essa reserva, eu sempre fiz, por "pão durisse" mesmo kkk, é bom para emergência.

- É com este tipo de pensamento que muitos vêm o tempo passar e não fazem o que tem que fazer. OBS: Não estou lhe criticando. Seu comportamento é um comportamento padrão no qual vejo em muitos no meu dia-a-dia.

- Nada impede de você juntar, investir e correr para aumentar sua renda. Feito a sua reserva, de no mínimo aceitável de 3 meses (ideal, seria 6), você pode direcionar sua quantia para investir.

- Eu mesmo já fui assalariado. Com 26 anos ganhava apenas R$ 600,00. Porém nada me impediu de adquirir conhecimento e fazer este pouco dinheiro render. Na época apenas 10% (míseros R$60,00) por mês para juntar e investir.

- Se você esperar a clássica frase: "Ganho pouco, vou esperar mais um tempo para aumentar minha renda. Depois eu invisto". Sinto lhe dizer, você apenas estará dando desculpas a si mesmo. 

* Vou deixar 4 links para você se organizar. 

.: Tabela Financeira: http://legadorealista.net/forum/showthread.php?tid=631
.: Os 4 cavaleiros da pobreza: http://legadorealista.net/forum/showthread.php?tid=574
.: Elabore seus gastos: http://legadorealista.net/forum/showthread.php?tid=862
.: Divida o seu salário: http://legadorealista.net/forum/showthre...9#pid14759

* OBS: Sobre o segundo tópico, você está sobre a influência do 3º e o 4º cavaleiro.

- Agora é contigo. Boa leitura.
Responda-o
#15
Valeu.
Responda-o
#16
(02-03-2016, 10:51 AM)Diamante Escreveu:
(01-03-2016, 08:36 PM)G â n g s t e r Escreveu:
(20-06-2015, 02:02 PM)Diamante Escreveu: - Hoje minha carteira de investimentos segue esta linha abaixo.

- Poupança: Sei que não é investimento, mas, a mesma é necessária para guardar 6x os custos mensais numa eventual emergência (principalmente para a perda do emprego e problemas de saúde) esta quantia guardada, protegerá os investimentos aplicados.

Minha carteira:
- 60% em Investimento sobre Renda Fixa: Tesouro Direto (LFT, LTN e NTNB-Principal).

- 40% em Investimento sobre Renda Variável: ETF's e Ações Individuais.

Confrade e as taxas de administraçao nao sao altas ??? Qual investimento que teria as menores taxas e qual vc optaria ?? Considerando o que seria de baixo risco.
Desde já Agradeço.

- Esta pergunta merece um tópico a parte. Vou pensar em montar um para as pessoas leigas no assunto.

Renda Fixa: As taxas que são cobradas, por exemplo, no Tesouro Direto. Desde que você mantenha os títulos até o vencimento, às taxas serão mínimas. Neste caso, veja uma boa corretora com um bom custo benefício. Há quem prefira a corretora do próprio Banco para investimentos maiores.

* Leia este tópico: http://legadorealista.net/forum/showthread.php?tid=829

- Vale ressaltar a importância de ter uma Reserva de Emergência. Muitos se preocupam somente em investir (atacar) porém não se preocupam tanto assim em ter a sua Reserva (defender). Será esta mesma defesa que protegerá seus investimentos, posteriormente evitando resgastes antecipados e consequentemente evitará as taxas pagas fora de época.

- Sobre ETF’s: Isso será um assunto para um próximo tópico. Porém volto a ser repetitivo, Reserva de Emergência terá que está construída. 
Muito bom...No aguardo de um tópico pertinente a minha pergunta, Obrigado confrade Diamante.
Responda-o
#17
Investimento é tudo o que te dá dinheiro sem precisar trabalhar. Simples assim.
Responda-o
#18
Sobre oq o MR.l disse.  Acho interessante a ideia de comprar uma casa e investir o aluguel no tesouro direto, porém isso seria um investimento de longo prazo comparado com:

   Ao invés de comprar casa aplicar tudo de uma vez no tesouro direto, aplicando tudo no tesouro direto o cara terá um maior lucro em menor tempo não é? Porém ele não terá um imóvel, então teria o fator subjetivo, o cara precisa ou não de um imóvel? Não entendo muito mas acho mais vantagem investir tudo no tesouro direto, estou certo?

Também devemos pensa como essa pessoa adquiriu o imóvel, caso ela tenha comprado o imóvel parcelado, o investimento seria menor, pois o aluguel ajudaria a pagar o imóvel, porém seria um investimento de longuíssimo tempo, se parcelasse em 10 anos imóvel , só depois desse tempo obteria lucro, NÃO COMPENSA , acho eu.

Esse negócio de ter casa e alugar a casa e investir o aluguel no tesouro direto, só faz sentido se o cara já for rico, ou querer usar o dinheiro na faculdade dos filhos, ou netos, ou seja um investimento para 40-60 anos , dependendo da idade do cara.

saindo da situação hipotética e entrando na situação do brasileiro pobre...

brasileiro pobre não tem dinheiro para comprar casa. ele deve investir aquilo que todo mundo tem , que é o tempo, o tempo vale mais que dinheiro, temos q aprender a usá-lo.

Usar o tempo para se tornar um homem instruído. Se vc não for um homem instruído, não será capaz de ganhar dinheiro. invista em vc, para que vc consiga trazer dinheiro para casa. (desenvolver em todos os sentidos, se ficar desequilibrado vai ruim).

Biblioteca + condução = instrução (investimento: transporte + tempo).  Sebo (investimento: Dinheiro + tempo + livro= instrução + objeto(livro).
Responda-o
#19
Imóvel é um excelente investimento. Desde que você saiba escolher o imóvel, entenda a burocracia, tenha contatos e seja esperto.

O que eu já vi e ouvi de história de inquilino destruir o imóvel vcs não tem ideia...

Além de que você deve estar preparado para fazer consertos, reformas e principalmente, arcar com as contas quando o imóvel estiver desocupado.
Saiam na rua e contem a quantidade de locais que estão para alugar, e pior.. veja a quanto tempo estão sem inquilino.

Imóvel para mim é segurança, teria apenas um alugado como ultima reserva.

Se querem investir em imóveis para ter alugueis. Procurem por FIIS(fundos imobiliários).
Bode velho gosta de Capim Novo.
Responda-o
#20
Os FII's têm a vantagem de serem fundo do tipo setorial, ou seja, podem comprar uma pluralidade de ativos – ações, imóveis, debêntures – desde que sempre vinculados ao setor imobiliário, diferentemente do que ocorre com outros fundos de investimentos, caracterizados por conta dos ativos em que investem preponderantemente - como os fundos de ações, renda fixa, derivativos, câmbio.

Portanto, os FII's podem adquirir diversas modalidades de ativos relacionados a empreendimentos imobiliários, entre os quais se incluem (I) valores mobiliários de emissão de companhias ou fundos, desde que os emissores tenham como atividades preponderantes as permitidas aos FII's (ações, quotas, debêntures, notas promissórias); (II) quotas de Fundos de Investimento em Participação (FIP's), Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC's) e Fundos de Investimento em Ações (FIA's), desde que as respectivas políticas de investimento autorizem somente as atividades permitidas aos FII's e, no caso dos FIA's, deve ser setorial e invistir somente em construção civil e em mercado imobiliário; (III) Certificados de Potencial Adicional de Construção (CEPAC) e Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI); e (IV) quotas de outros FII's (ou FII's de papeis).

PS: A tributação dos Fundos de Investimento Imobiliário (FII's) é definida pela Lei nº. 8.668/93, alterada pelas Leis nº. 9.779/95 e nº. 12.024/2009.
Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)