Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
[REFLEXÃO] A habilidade mais importante desde sempre
#1
Lightbulb 
Salve, foro, aviso padrão, quem quiser ler, leia, que não quiser, não vá encher o saco de quem quer ler. Quem tiver com preguiça eu faço um resuminho no final.

A habilidade mais importante... Isso lá existe?

São ensinadas as mais diversas habilidades masculinistas nas comunidades masculinistas, como essa casa. É de se notar que para que o homem atual consiga navegar nas águas loucas da insanidade que é a Modernidade, ele não pode deixar de ter diversos conhecimentos e talvez até talentos. Alguns mais importantes, outros menos, alguns dependem do contexto da vida do cara, outros conselhos universais. Mas já imaginou se você tivesse uma única chance de ensinar uma única coisa para alguma pessoa, sei lá, de repente um filho teu, ou teu melhor amigo. O que seria isso?

Adaptabilidade. Ou a capacidade de se adaptar aos mais diversos tipos de situações. Bruce Lee na veia, meu filho.

Parece bem sugestivo, né? Já pode encerrar o tópico, tchau e benção? Se está por satisfeito o botão de fechar está bem aí no seu navegador, me permita discorrer um pouco sobre o tema.

Reflexões Iniciais

Existem duas coisas importante no ser de uma pessoa: Suas necessidades e suas vontades.

Necessidades entenda por necessidades biológicas, fisiológicas, emocionais, etc. Vontades entenda por desejos, ambições, metas de vida, etc. O primeiro é necessário para a sobrevivência, costuma ser algo limitado e saciável. Elas estão ligadas ao corpo. O segundo pode ser ilimitado e levar o cara à ruína, além de que normalmente eles não necessários para a sobrevivência estritamente falando. Elas estão ligadas à mente. Só que ambas são forças que empurram o cara pra frente, a sair da inércia, e tem que ser bem aproveitadas.

Um caminho otimizado é quando a pessoa consegue alinhar os dois. 

Como a pessoa faria isso? Garantindo que o que ela deseja é o mesmo que ela precisa. Tendo isso ela garante o seu básico e pode especular melhor depois. Já cansei de ver juvena reclamar de "ah como o mundo é injusto comigo" sendo que o cara é totalmente inepto, come comidinha feita pela mamãe, pega busão com grana do papai, etc. O cara precisa sair da situação de dependência, e para isso tem que prover suas próprias necessidades e vontades.

Com isso o cara já tem uma base por onde começar. É preciso reflexão para ajustar suas metas de vida frente sua realidade e suas capacidades, e poder ser capaz de sempre se aprimorar. Se aprimorar sempre é o segundo pilar, e é pra isso que serve essa comunidade do fórum aqui. Desenvolvimento pessoal, social, político e por aí vai.

Hora de dar um level up! na vida

"Mas tá, Wildão, seu pensador de quinta categoria, todo filósofo desde a Grécia Antiga já falou disso. Não falaste nada de novo. O que você tem de novo pra acrescentar?"

É patente que, como bem falado, o homem tem que dominar certas habilidades. Muitas delas aumentam as chances de sobrevivência do cara, como a persistência ou resiliência. Há disciplina e a motivação que permitem que a pessoa alcance seus objetivos e metas. Entre muitas outras. 

Dentro dessas há disciplinas específicas que permitem a pessoa a atingir coisas específicas, como por exemplo desenvolver o traquejo social ou até aprender a cozinhar (em tempos de feminazismo onde mulher não sabe mais nem o que é uma panela vocês não sabem o quanto isso pode ser importante). Há também conhecimentos específicos que vão ajudar o cara, como aprender a investir, Bitcoins e criptmoedas, etc. Só pra citar exemplos extremamente específicos mesmo. 

Nesse meio há uma coisa interessante que permite você desenvolver habilidades tanto que garantem sua sobrevivência, quanto permite você alcançar suas metas. É aí que entra adaptabilidade.

O mundo é de quem se adapta

Na Lei da Selva, não é o mais forte que sobrevive. Não é o mais esperto. Não é o mais rápido ou o mais resistente que sobrevive. Todos esses tem seus pontos fracos. O que sobrevive é sempre o mais adaptado à situação, essa é a lei da Natureza. E por consequência, do mundo humano.

Por que isso? Por que o adaptável pode transitar livremente entre as habilidades das outras categorias. Ele não precisa ser o mais forte, ele precisa ser forte o suficiente. Isso pode significar ele ser o mais forte se a situação pedir, assim como não ser tão forte por que pode não fazer nenhuma diferença em outra situação. Quem dita isso é apenas a situação, afinal a realidade é rainha soberana sobre todas as outras coisas.

Toda força abaixo do ideal é uma fraqueza fatal que o levará à falha. Toda força além do necessário é desperdício. Desperdício sim por que o esforço poderia ser direcionado pra outra coisa que otimizasse mais os resultados ou permitisse outras coisas interessantes. O mesmo vale para qualquer outra habilidade. 

Então esqueça o idealismo e todas aquelas frasezinhas e slogans motivacionais fajutos. Tudo isso é pilha pra você apenas se concentrar em um aspecto na vida e esquecer o que realmente importa. Tudo isso é placebo, na melhor das hipóteses é remédio paliativo. Você não precisa ser forte e ágil como um leão, você precisa ser adaptável como... um ser humano.

Improvisar. Adaptar. Superar.

Não vou ficar de aulinha de canal educativo com o Bear Grylls de como o ser humano é o único ser a sobreviver em todos os biomas. Vamos a uns exemplos mais práticos.

Tá com pouca grana? Adapte-se ao seu orçamento, não gaste dinheiro que não tem, não comprometa mais do que ganha, que você ficará bem e poderá gastar as energias pra procurar algo pra ganhar mais grana, ao invés de perder as forças tentando pagar grana pra agiota, juros do seu app de banco ou tirar seu nome do SPC.

Se tá com muita grana, se adapte a essa realidade, aprenda a assegurar seu dinheiro, se proteger de golpes e golpistas, aprenda a investir, fazer sua grana render, e claro, se preparar para o pior também, pra caso lhe derrubem você tenha salvaguardas que te permitam se levantar mais rápido.

Te jogaram no meio da cidade grande? Aprenda a viver na cidade grande, aprenda a se guiar pelas ruas, chegar nos lugares que precisa a pé se for preciso, sem mapa nem nada. Aprenda a perguntar, conseguir informação. A conseguir fazer contatos e desenvolver relações sociais significativas, ainda mais numa metrópole onde tudo é impessoal. Tenha uma pessoa que pode lhe tirar do prego se precisar.

Caiu de paraquedas no meio do mato? Aprenda a sobreviver, a fazer fogo, fazer abrigo, a conseguir alimento, a encontrar e purificar água, a fazer pedido de socorro, a se guiar por onde está, etc. etc. etc. Os exemplos são muitos, desde precisar bater um rango até ir morar em outro país. Tudo vai exigir habilidade de se adaptar.

Mas onde que está a sacada?

"Ain, Wildão, você falou que o cara não precisa ser forte, por que ficar perdendo tempo com algo que eu não preciso agora?"

Lembremos que isso aqui não é uma apologia à fraqueza. É o contrário. 

A inteligência do processo é que você já pode ir adiantando e aprendendo muitas dessas habilidades de adaptação antes, ir "treinando" elas de antemão, para quando for na prática, na hora que a realidade apertar, você não precisar cometer erros que podem ser custosos ou a depender do caso, até fatais.

Você pode ser bom em uma coisa, isso na verdade até ajuda. Mas não adianta ser bom em uma coisa achando que isso vai cobrir falhas em outras. Uma corrente é tão forte quanto o mais fraco dos elos dela. Você precisa ser ao menos razoável em todos os campos, pois isso pode permitir você reagir rapidamente a uma mudança súbita no ambiente ou situação, ou seja, um imprevisto. Na verdade, adaptabilidade tem tudo a ver com saber reagir a essas mudanças repentinas.

É como diz um ditado realista famoso... Espere o melhor, se prepare para o pior. Contudo não pense que isso serve apenas para coisas ruins, a adaptação é igualmente necessária para quando estivermos em situação boa ou mais favorável.

- Primeiro por que a situação pode piorar repentinamente... Já vimos isso, como o preparo é fundamental.
- Segundo que mesmo boa, você ainda pode otimizar ainda mais a situação a seu favor.

Mucho texto, num li. Resume num paragrafo só? 

Adaptabilidade é uma habilidade essencial para o homem moderno. Quiçá o antigo e até o futuro, sempre foi e sempre será importante. Eu diria até que é a mais importante das habilidades, é a mãe que vai dar luz às outras que precisará desenvolver em cada caso. Sabendo se adaptar bem às situações, você consegue sempre extrair os melhores frutos de todo tipo de situação. Ela permitirá que atenda suas necessidades e consiga almejar as suas vontades. Normalmente essa garante um caminho otimizado e seguro para o seu desenvolvimento e que você estará sempre preparado tanto para o pior como para o melhor dos casos.

Por hoje é só, aproveitem bem o domingo, confraria. 

Força e honra,
Citação:“Fortuna Perdida? Nada se perdeu... Coragem perdida?
Muito se perdeu... Honra perdida? Tudo se perdeu...”

(Provérbio Irlandês)
Responda-o
#2
Tem outras duas habilidades essenciais também que eu vejo nos dias de hoje, e que acredito que possa entrar nessa categoria de "adaptabilidade".

A primeira é adquirir os métodos de aprendizagem. Tipo, literalmente "aprender a aprender". Como hoje tem um monte de distrações e as mudanças estão mais aceleradas, é bom saber como aprender mais rápido e melhor.

E a segunda é força de vontade, pois hoje em dia há muito cansaço físico-mental, e é necessário aprender como adquirir isso.

Sobre técnica de aprendizagem, tem um monte de livros, desde clássicos ("Como Aprender, Como Estudar"; Didascalicon etc) até mais recentes (Maestria, Limitless etc).

E força de vontade, as religiões falam e também tem essas técnicas de autosugestão ("eu consigo fazer isso e aquilo", "consigo me concentrar nessa atividade chata etc), nem é só babaquice de coach, isso tem algum funcionamento.
Responda-o
#3
(17-03-2024, 05:41 PM)Texugo Real Escreveu: Tem outras duas habilidades essenciais também que eu vejo nos dias de hoje, e que acredito que possa entrar nessa categoria de "adaptabilidade".

A primeira é adquirir os métodos de aprendizagem. Tipo, literalmente "aprender a aprender". Como hoje tem um monte de distrações e as mudanças estão mais aceleradas, é bom saber como aprender mais rápido e melhor.

E a segunda é força de vontade, pois hoje em dia há muito cansaço físico-mental, e é necessário aprender como adquirir isso.

Sobre técnica de aprendizagem, tem um monte de livros, desde clássicos ("Como Aprender, Como Estudar"; Didascalicon etc) até mais recentes (Maestria, Limitless etc).

E força de vontade, as religiões falam e também tem essas técnicas de autosugestão ("eu consigo fazer isso e aquilo", "consigo me concentrar nessa atividade chata etc), nem é só babaquice de coach, isso tem algum funcionamento.

Exato, observação, técnicas de aprendizagem, até essas técnicas mais voltadas pra PNL tem algum funcionamento sim. Se adaptar ao ambiente requer observação afiada, até mesmo para o instinto, a intuição ou reflexo condicionado entrarem com efetividade na jogada, para a pessoa atinar corretamente, é necessário um certo grau de observação, para depois passar para ação, voltar para a observação se fazer ou algum planejamento.

Muito bem notado, caro confra. Aprender a aprender, como funcionam os mecanismos do cérebro e da psique para isso, na medida certa, pode trazer vantagens para o cara. Força e honra,
Citação:“Fortuna Perdida? Nada se perdeu... Coragem perdida?
Muito se perdeu... Honra perdida? Tudo se perdeu...”

(Provérbio Irlandês)
Responda-o
#4
Se adapte ao comunismo e de o bumbum guloso
Essa parada de se adaptar é uma das maiores merdas que um cidadão pode fazer.
O que você deve é viver em indignação, e ela o mote pra você mudar de vida, mudar as coisas desse mundo. Adaptação é meu zovo.
Você ficou nessa de adaptação de demorou quase dez anos pra terminar com a sua ex.
Pior do que ser Rambo de teclado é fingir sensatez em fórum de anon tipo @Wild ou @Senna fazem.
Responda-o
#5
(18-03-2024, 06:10 AM)Spextro Escreveu: Se adapte ao comunismo e de o bumbum guloso
Essa parada de se adaptar é uma das maiores merdas que um cidadão pode fazer.
O que você deve é viver em indignação, e ela o mote pra você mudar de vida, mudar as coisas desse mundo. Adaptação é meu zovo.
Você ficou nessa de adaptação de demorou quase dez anos pra terminar com a sua ex.
Pior do que ser Rambo de teclado é fingir sensatez em fórum de anon tipo @Wild ou @Senna fazem.

Nessa eu assino embaixo do fantasma.

Adaptação é meu saco, siga seus instintos e viva sob seus valores e como você acredita. Ser low profile? Com certeza, grey man é válido, mas se moldar para se encaixar no sistema, jamais.
Um homem com escolhas é um homem livre.
Responda-o
#6
Queria saber como, de uma vez só, 2 caras que considero inteligentes, conseguem em sequência, dar uma derrapada tão grande na interpretação de texto, deturpar ele de forma tão grave e tão sem esforço. Um cai, o outro vai ajudar o que caiu e cai junto. É inacreditável, quase surreal.

Nunca falei de que o cara tem que se adaptar a ideologias, já dediquei outros textos a ideologias e esse não é um deles.

Nunca falei que o cara tem que se adaptar ao sistema, já critiquei o que eu chamo de "sistema" diversas vezes e já fiz textos diretamente incitando o pessoal se revoltar e organizar-se contra ele ativamente.

Da onde vocês tiraram essas conclusões, não vou dizer pra manter o fórum um lugar mais família.

O que falo é sobre se adaptar a situações. Isso engloba ser low-profile às vezes, pois o objetivo é você sobreviver. Mas estou falando de situações concretas. Dei vários exemplos, VÁRIOS. Vou ter que desenhar agora. O pessoal tá tão cabeça-dura assim? Ou é só a má-fé se encruando na cabeça das pessoas?

O que você vai pensar, em que Deus vai acreditar, que causa vai defender... Não importa. Nada disso importa para os fins dessa reflexão.

Será que eu já não falei pelo menos umas 500 vezes nesse mesmo fórum que o cara não pode perder a indignação com as coisas, se tornar insensível às atrocidades? Não pode morrer por dentro, tem que guardar sua revolta e usar isso como força para a mudança?

Tudo o que falei é apenas muma forma mais elaborada de um ditado já clássico, do cara ser como a água, se adaptar à situação, saber jogar melhor as cartas que você tem em mãos. Não tem nada a ver com o seu centro de valores.

Mas vamos fazer um exercício... Quer partir pra ideologia, pros valores? Vai lá defender o que você acredita publicamente, sair gritando suas crenças na frente de uma feminazista, no meio de uma universidade de humanas, etc e vê se dá certo. Me diga qual é o resultado depois, mas garanto que no mínimo vai ser marcado e ostracizado. "Ta serto abiguinho".

Já você Spectro, não tenho nada pessoal contra você mas me envergonha profundamente ver você vir pagar esse papel de palhaço aqui. Vem desenterrar coisas de anos atrás, que nada tem a ver com o caso, apenas pra me atacar pessoalmente. Eu posso me dar ao luxo de dizer que estou muitos anos-luz a frente do que quando entrei pra real. Mas você parece que está regredindo, vem fazer argumento falacioso ad-hominem aqui. Cria vergonha e vira homem, porra. Parece que gosta de ficar me marcando. Não me fode.

Aliás a reflexão serve pra ser considerada, ela não tem nada de pessoal, e serve pra todos inclusive pra mim. É apenas um exercício de escrita e reflexão particular pra mim; se acha que algum conhecimento serve, pega pra você e leva pra vida, saiba filtrar. Se acha que não vale de nada só passe direto. O fórum aqui tá cheio de reflexões, nada disso aqui é cagação de regra, é apenas um exercício de pensamento.

Real tá ficando muito chata, em toda esquina tem um paspalhão querendo bancar o engraçadinho. Ninguém quer conversar, ter uma discussão que preste, fazer uma crítica construtiva bem argumentada, bem estruturada. Por isso os bons saem e fica só o chorume aqui numa câmara de eco, um circlejerk e os poucos bons que conseguem aturar o ambiente insalubre.
Citação:“Fortuna Perdida? Nada se perdeu... Coragem perdida?
Muito se perdeu... Honra perdida? Tudo se perdeu...”

(Provérbio Irlandês)
Responda-o
#7
Então, Civilized, essa "adaptabilidade" que você escreveu não é simplesmente do tipo "se o governo criou lei mandando os cara dar o cu, então dê o cu, pra ficar de boas com o governo, fique de 4 pra qualquer autoridade mais forte, se adapte"...

Mas sim do tipo "o sistema está sufocando sua dignidade e liberdade? E você não tem armas pra se defender? Cara, infelizmente você tem que procurar os seus próprios meios de sair dessa situação, se vira, se adapte..."

O sistema não fornece bons meios para que os indivíduos se fortaleçam e sejam autodidatas para aprender, e portanto quem quer ficar mais safo, é melhor se virar pra fazer as coisas. Se o cara quiser esperar que de repente a sociedade e o sistema se tornem mais funcionais e melhores, então o cara vai é ficar moscando.

Procede?
Responda-o
#8
(18-03-2024, 04:26 PM)Texugo Real Escreveu: Então, Civlized, essa "adaptabilidade" que você escreveu não é simplesmente do tipo "se o governo criou lei mandando os cara dar o cu, então dê o cu, pra ficar de boas com o governo, fique de 4 pra qualquer autoridade mais forte, se adapte"...

Mas sim do tipo "o sistema está sufocando sua dignidade e liberdade? E você não tem armas pra se defender? Cara, infelizmente você tem que procurar os seus próprios meios de sair dessa situação, se vira, se adapte..."

O sistema não fornece bons meios para que os indivíduos se fortaleçam e sejam autodidatas para aprender, e portanto quem quer ficar mais safo, é melhor se virar pra fazer as coisas. Se o cara quiser esperar que de repente a sociedade e o sistema se tornem mais funcionais e melhores, então o cara vai é ficar moscando.

Procede?

Exato, está no caminho. 

A sociedade, ou determinados agentes dela estão sempre buscando meios para enfraquecer os homens, tornar eles mais dependentes, mais submissos, etc.

Uma sociedade com homens fracos é uma sociedade que pode ser facilmente controlada. 

A adaptação como falei, ela é uma filosofia contrária à fraqueza, que visa buscar trazer a autonomia de volta aos homens. Homens que não devem depender de nada, nem do Estado ou da sociedade, se assim for interessante.

A adaptação sempre visa tirar o melhor da situação, não se submeter a uma situação que vai lascar o sujeito, como de alguma forma os cristãos logo acima concluíram sabe-se lá como.

Força e honra,
Citação:“Fortuna Perdida? Nada se perdeu... Coragem perdida?
Muito se perdeu... Honra perdida? Tudo se perdeu...”

(Provérbio Irlandês)
Responda-o
#9
Sobre a questão da adaptabilidade, desde tempos imemoriais o ser humano a aplica contra a força mais imponderável que é a natureza, mas isto principia uma proatividade ... porque o mundo nunca foi essa "mesa posta" de facilidades e comodismos.

Talvez o urbanoide moderno não dê tanto valor, pois as estruturas de percepção da realidade é muito superficial, para estes o sucesso é pagar imposto, os boletos, passar em concurso e de 2 em 2 anos apertar botão na urna eletrônica.

Adaptabilidade sem uma "agenda positiva" vira maleabilidade, que é o mesmo que punheta de pau mole, que o torna apenas um sujeito passivo conformado ao caos oferecido pelo estado, governo, elites, funças, intelectuais orgânicos e outras potestades do inferno.

Responda-o
#10
Entendi a mensagem que você quis passar. Porém deve-se ponderar certas questões...
Como tudo nesta vida, deve haver um equilibrio. Não seja adaptável demais, senão você nunca vai ter uma identidade fixa, ou algum valor sólido, mas também não seja muito rígido, porque isso pode te prejudicar a enxergar outros pontos de vista.
Minha opinião...
A sorte favorece os audazes
Responda-o
#11
(18-03-2024, 03:36 PM)Wild Escreveu: Será que eu já não falei pelo menos umas 500 vezes nesse mesmo fórum que o cara não pode perder a indignação com as coisas, se tornar insensível às atrocidades? Não pode morrer por dentro, tem que guardar sua revolta e usar isso como força para a mudança?


Quero mais é que se foda, Wild, essa indignação tá boa pra você?


Que adianta eu ser sensível as atrocidades se a maioria das pessoas não está  nem ai, ativismo acaba quando esbarra nas necessidades pessoais e é ai que a maioria das pessoas esquecem tudo isso ai e preferem se adaptar ou ignorar e os revoltados serão apenas revoltados e marginalizados por não seguir a manada rumo ao matadouro.

Óbvio que não vou me adaptar ao sistema em coisas que não me beneficiam mas também não vou me revoltar contra ele, se as coisas são como são é resultado da vontade ou da omissão da maioria, então pra que vou me incomodar? Ao invés de ficar revoltadinho em um mundo que ninguém tá nem ai prefiro usar minhas forças pra sobreviver. Vou esquentar minha cabeça pra que? Quando foi que a indignação funcionou nessa merda a não ser você virar um ser paranóico e marginalizado.

Revolta e indignação só servem pra mudança pessoal e nada mais pois no contexto geral muda porra nenhuma num mundo de pobres egoístas de memória curta que só ligam pro próprio umbigo, desde que nada atinja sua vida medíocre, pensamento que dá um amplo terreno pro diabo plantar ideologias degenerativas.

[Image: disappearing.gif]
Responda-o
#12
O mundo é de quem se adapta trollface Yaoming Gargalhada Risada Ratinho
Responda-o
#13
(18-03-2024, 06:17 PM)Fernando_R1 Escreveu: Sobre a questão da adaptabilidade, desde tempos imemoriais o ser humano a aplica contra a força mais imponderável que é a natureza, mas isto principia uma proatividade  ... porque o mundo nunca foi essa "mesa posta" de facilidades e comodismos.

Talvez o urbanoide moderno não dê tanto valor, pois as estruturas de percepção da realidade é muito superficial, para estes o sucesso é pagar imposto, os boletos, passar em concurso e de 2 em 2 anos apertar botão na urna eletrônica.

Adaptabilidade sem uma "agenda positiva" vira maleabilidade, que é o mesmo que punheta de pau mole, que o torna apenas um sujeito passivo conformado ao caos oferecido pelo estado, governo, elites, funças, intelectuais orgânicos e outras potestades do inferno.

Exato, se adaptar sem metas é se conformar. Se adaptar com metas é crescer. Muito bom.

(18-03-2024, 10:31 PM)Penoso Escreveu: Revolta e indignação só servem pra mudança pessoal (...)

Não vou mentir, é um bom uso sim pra revolta. Muito bom.
Citação:“Fortuna Perdida? Nada se perdeu... Coragem perdida?
Muito se perdeu... Honra perdida? Tudo se perdeu...”

(Provérbio Irlandês)
Responda-o
#14
(18-03-2024, 09:15 PM)Wesley de Mileto Escreveu: Entendi a mensagem que você quis passar. Porém deve-se ponderar certas questões...
Como tudo nesta vida, deve haver um equilibrio. Não seja adaptável demais, senão você nunca vai ter uma identidade fixa, ou algum valor sólido, mas também não seja muito rígido, porque isso pode te prejudicar a enxergar outros pontos de vista.
Minha opinião...

Haha, sim, excelente. Se adaptar a ter um certo ritmo de adaptações, pra fazer uma brincadeira aqui.

Na verdade eu creio que a Verdade seja única e absoluta e as virtudes inalteráveis. Tendo um norte moral o cara pode ser adaptar sem ceder ao dogmatismo e sem dissolver seu centro de identidade.
Citação:“Fortuna Perdida? Nada se perdeu... Coragem perdida?
Muito se perdeu... Honra perdida? Tudo se perdeu...”

(Provérbio Irlandês)
Responda-o
#15
Salve @Wild

Muito bacana seu tópico e a reflexão que você propôs

Acredito que o maior desafio do ser humano é o equilíbrio entre todos os aspectos que consideramos importantes no dia a dia.

É necessário a questão de se adaptar ao momento atual que você está vivendo, seja para passar em um concurso, quitar dívidas, problemas familiares, fazer um investimento, uma conquista pessoal ou até mesmo lidar com problemas emocionais que podem nos pegar. Notório que no âmbito profissional vemos isso com frequência, pessoas de adaptando a tendências do momento com objetivo de faturar, entre outras coisas.

Tendo toda regra sua exceção, acredito que temos que ser adeptos a situações referente a convivência, até porque ninguém passa pela sua sobrevivência sozinho e dependemos de outras pessoas no decorrer da vida e muitas vezes temos que deixar passar algumas coisas para viver em paz, ficar vomitando rage do mundo, e sociedade não resolve nada, esses caras deviam pedir para o Elon Musk mandar eles para Marte.

Também o desenvolvimento pessoal, quando algo cutucar os princípios da personalidade individual de cada um, é necessário se impor por uma questão de autenticidade e "proteção" a nós mesmos.

Referente a questão governamental como foi citado em cima, as pessoas esquecem que o Estado tem a função de regulamentação social, o Estado vai impor as condições que você irá viver, seja em qualquer lugar do mundo. Se o governo regulamentar que você irá pagar 2 IPVAS no ano, ou você vai se adaptar e colocar 2 ipva's no seu orçamento, pode vender o carro ou corra as consequências de ter o carro aprendido, é simples assim.

A vida é simples, mas os ser humano que gosta de complicar
Responda-o
#16
Só lembrando que no contexto do que eu falei, falo de adaptação contextual, a diversas situações práticas e talvez até cotidianas. Falo de otimizar resultados.

A ideia não consiste em você "adaptar" o seu pensar ao mundo moderno jogando fora seu centro de identidade pra se converter num modernete amorfo e difuso. Isso jamais. Não foi isso que falei aqui.

Força e honra aos confras,
Citação:“Fortuna Perdida? Nada se perdeu... Coragem perdida?
Muito se perdeu... Honra perdida? Tudo se perdeu...”

(Provérbio Irlandês)
Responda-o
#17
É isso aí @Wild tem que se adaptar e dar a volta por cima Taça




Só Jesus salva, vá e não peques mais...
Responda-o
#18


Responda-o
#19
Minha trembolona não me permite ler textão ou ficar discutindo pormenores intelectuais.
Responda-o
#20
(21-03-2024, 02:51 AM)Spextro Escreveu: Minha trembolona não me permite ler textão ou ficar discutindo pormenores intelectuais.

Beleza, sendo assim já que você se convidou a sair do tópico por vontade própria... Não precisa vir mais afobar as coisas por aqui. Agradeço a participação. Sem mágoas ou ressentimentos, até uma próxima.





Para quem continua, gostaria de lançar a pergunta:

Qual foi a situação mais difícil (ex.: desemprego, dificuldade financeira, etc.) que você passou e que tipos de habilidade precisou desenvolver para superá-la? Depois de ter passado você pensa que poderia ter feito melhor? Acha que teria se dado melhor se tivesse tido a oportunidade de se preparar para esse tipo de situação com antecedência?

Aguardo a resposta dos confras.

Força e honra,
Citação:“Fortuna Perdida? Nada se perdeu... Coragem perdida?
Muito se perdeu... Honra perdida? Tudo se perdeu...”

(Provérbio Irlandês)
Responda-o


Possíveis Tópicos Relacionados...
Tópico Autor Respostas Visualizações Última Postagem
  [Reflexão] A direção é mais importante que a velocidade. Ares 0 556 28-05-2020, 11:56 AM
Última Postagem: Ares

Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 5 Visitante(s)