Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
[REFLEXÃO] Pegando uma MSOL e constatando cada BlackPill na prática
#21
(12-03-2024, 06:35 AM)Luiz Escreveu:
(01-03-2024, 01:52 PM)H4nk Escreveu: a.

O autor ensina como devemos lidar com as mulheres espertinhas, pilantras, que são a maioria na sociedade (e ele deixa claro que o conteúdo é voltado pra elas). Entretanto, não podemos esquecer que ainda há boas mulheres por aí e em nenhum momento é ensinado como lidar ou como identificar uma boa mulher.

Como identificar uma boa mulher, e essa definição de "boa mulher" é objetiva ? 
Normalmente um erro comum em homens da "real" é achar que aquela mulher é a "boa" ou a honradinha, não existe mulher boa, existe a mulher que você dominou, é mais fácil domar a novinha virgem da igreja (baseando que seja esse o conceito de "mulher boa"), só isso.







Porque o homem não provém da mulher, mas a mulher do homem.
Porque também o homem não foi criado por causa da mulher, mas a mulher por causa do homem.

1 Coríntios 11:8,9


É uma definição totalmente subjetiva. Entretanto, normalmente, boas mulheres para relacionamentos de longo prazo possuem várias características em comum.

No FdB (Fórum do Búfalo) fiz um tópico para ajudar a galera a identificar melhor um perfil que poderia ser o de uma boa mulher, porém o fórum está desativado e estou sem tempo pra criar outro tópico nesse sentido.

Em síntese, uma boa mulher varia de indivíduo para indivíduo, pois é uma criação de pré-requisitos que o homem aceita advindos da mulher.

Há homens que se importam que a mulher teve mais de 5 namorados ao longo de 30 anos de vida. Há outros que não se importam muito, mas tentam apurar o contexto desses relacionamentos. Uns gostam de mulher que gosta de beber, outros caras não, etc.

Uma boa mulher é aquela mulher que se encaixe em todos os seus pré-requisitos imprescindíveis/imutáveis e se encaixe na maioria daqueles que você considera importantes, porém que não são tão inflexíveis assim, pois temos que lembrar que todos nós somos passíveis de cometer erros aceitáveis.
Sorte é o último desejo daqueles que querem acreditar que a vitória pode acontecer por acidente; suor, por outro lado, é para aqueles que sabem que ela é uma escolha.
Responda-o
#22
Vou complementar o confra @H4nk

@Luiz

Enquanto não existe critério objetivo do que é uma "boa mulher", afinal pra cada cara há um perfil que se encaixe melhor, há uma série de características desejáveis e boa parte delas são bem objetivas. Não há receita de bolo aqui, mas sim uma série de observações.

Mas acima de tudo, mais do que características boas, que na verdade considero até bônus, a ausência de características ruins (que já é uma coisa boa kkk) é o que considero mais importante. Não ter muitas características que você considera ruim já é um baita avanço.

Mais do que o cara bancar o detetive pra descobrir detalhes sórdidos do passado da moçoila (que só será necessário em casos específicos), você tem que se atentar com o que você tem em mãos, com o que ela transparece. Certos maus hábitos, características suspeitas, o que ela fala ser incoerente com o que ela faz, etc... Só de notar isso o cara já traça um perfil e isso evita muita desgraça.

É o famoso notar de red flags, as bandeiras vermelhas. Várias delas não dependem muito de contexto, são quase que um sinal certo de problema. As outras menos graves, pra facilitar o entendimento, vamos chamar de yellow flags.

Convém a gente trazer uma lista extensiva dessas características boas e ruins depois, para facilitar a vida dos novatos de separar as honestas das espertinhas trapaceiras, como diria com muito eufemismo o Nessahan Alita.
Citação:“Fortuna Perdida? Nada se perdeu... Coragem perdida?
Muito se perdeu... Honra perdida? Tudo se perdeu...”

(Provérbio Irlandês)
Responda-o
#23
(22-03-2024, 10:40 AM)H4nk Escreveu:
(12-03-2024, 06:35 AM)Luiz Escreveu: Como identificar uma boa mulher, e essa definição de "boa mulher" é objetiva ? 
Normalmente um erro comum em homens da "real" é achar que aquela mulher é a "boa" ou a honradinha, não existe mulher boa, existe a mulher que você dominou, é mais fácil domar a novinha virgem da igreja (baseando que seja esse o conceito de "mulher boa"), só isso.







Porque o homem não provém da mulher, mas a mulher do homem.
Porque também o homem não foi criado por causa da mulher, mas a mulher por causa do homem.

1 Coríntios 11:8,9


É uma definição totalmente subjetiva. Entretanto, normalmente, boas mulheres para relacionamentos de longo prazo possuem várias características em comum.

No FdB (Fórum do Búfalo) fiz um tópico para ajudar a galera a identificar melhor um perfil que poderia ser o de uma boa mulher, porém o fórum está desativado e estou sem tempo pra criar outro tópico nesse sentido.

Em síntese, uma boa mulher varia de indivíduo para indivíduo, pois é uma criação de pré-requisitos que o homem aceita advindos da mulher.

Há homens que se importam que a mulher teve mais de 5 namorados ao longo de 30 anos de vida. Há outros que não se importam muito, mas tentam apurar o contexto desses relacionamentos. Uns gostam de mulher que gosta de beber, outros caras não, etc.

Uma boa mulher é aquela mulher que se encaixe em todos os seus pré-requisitos imprescindíveis/imutáveis e se encaixe na maioria daqueles que você considera importantes, porém que não são tão inflexíveis assim, pois temos que lembrar que todos nós somos passíveis de cometer erros aceitáveis.

Em uma realidade hipotética, se todos tivéssemos a obrigação na sociedade moderna de casar e constituir família, teríamos que abrir mão de algumas coisas e ainda depender do fator "sorte".

No meu caso, abriria mão da beleza física, mas iria priorizar uma honrada que foi criada na igreja, entre 17 e 18 anos de idade. A falsa virgem, ou que já deve ter mamado horrores por aí, porém, é o menos pior que temos hoje em dia.

Depender do fator sorte para guria não ser uma surtada da vida em momentos aflitos e não despertar seu lado "vagabunda" tão cedo, pois sabemos que relacionamentos modernos tem prazo de validade e uma hora o chifre vai cantar, eu não acredito em relacionamento sem chifres hoje em dia
Responda-o
#24
(22-03-2024, 12:49 PM)Vegeta Escreveu: Em uma realidade hipotética, se todos tivéssemos a obrigação na sociedade moderna de casar e constituir família, teríamos que abrir mão de algumas coisas e ainda depender do fator "sorte".

No meu caso, abriria mão da beleza física, mas iria priorizar uma honrada que foi criada na igreja, entre 17 e 18 anos de idade. A falsa virgem, ou que já deve ter mamado horrores por aí, porém, é o menos pior que temos hoje em dia.

Depender do fator sorte para guria não ser uma surtada da vida em momentos aflitos e não despertar seu lado "vagabunda" tão cedo, pois sabemos que relacionamentos modernos tem prazo de validade e uma hora o chifre vai cantar, eu não acredito em relacionamento sem chifres hoje em dia

O que eu acho complicado é que mulheres não conseguem perceber o contexto de honra por conta própria, elas não conseguem compreender isso muito bem e antes elas entendiam por livre e espontânea pressão social.

Hoje em dia que não tem mais essa mesma pressão, que nunca mais na vida do planeta Terra que o cara vai achar uma mulher realmente honrada, se é que isso já existiu algum dia.

Culpe os homens por serem idealistas demais ou as mulheres por serem utilitaristas demais, mas infelizmente essa noção não cola nas mulheres atuais de nenhuma forma.

Só de o cara achar uma mulher que seja honesta, admita seus erros, por que realmente se sente mal por ter errado, que tenha uma consciência, já é o padrão máximo que dá pra se esperar.

Quanto ao vir do chifre, com sorte se o cara for esperto consiga pegar a malandragem antes de acontecer e dispensar a moçoila antes dela aprontar, se der sorte. Não tem mágica, só dispensar a mulher malandra mesmo, se der sorte de aparecer alguma que não seja, o cara ganhou na loteria.

Que os relacionamentos durem apenas o que tenham que durar e o cara saiba que a hora já passou e possa ir embora em paz, no desapego.

Força e honra,
Citação:“Fortuna Perdida? Nada se perdeu... Coragem perdida?
Muito se perdeu... Honra perdida? Tudo se perdeu...”

(Provérbio Irlandês)
Responda-o
#25
Boa, rapaziada. Frost do saudoso FdB aqui.

Problema maior que se relacionar com mãe solteira é não ter traquejo e experiência de vida. Qualquer um com experiência suficiente consegue entender que existem dezenas de variáveis pra uma mulher ter filho(a) e estar sozinha/solteira. Colocar no balaio de vagabunda toda mulher que tem prole e não tá num relacionamento com o pai é até mesmo se auto sabotar pq eu tenho certeza que temos filhos de mãe solteira aqui no fórum.

Adendo: MELHOR relacionamento da minha vida foi com uma msol, e que pisou na bola fui eu. Isso a globo não mostra
Responda-o
#26
(22-03-2024, 01:17 PM)Frost. Escreveu: Boa, rapaziada. Frost do saudoso FdB aqui.

Problema maior que se relacionar com mãe solteira é não ter traquejo e experiência de vida. Qualquer um com experiência suficiente consegue entender que existem dezenas de variáveis pra uma mulher ter filho(a) e estar sozinha/solteira. Colocar no balaio de vagabunda toda mulher que tem prole e não tá num relacionamento com o pai é até mesmo se auto sabotar pq eu tenho certeza que temos filhos de mãe solteira aqui no fórum.

Adendo: MELHOR relacionamento da minha vida foi com uma msol, e que pisou na bola fui eu. Isso a globo não mostra

Muito bem ponderado, excelente postagem.

Mas você mesmo já deu a resposta do mistério.

O problema da mulher ser mãe solteira não é esse fato em isolado. Mas os motivos que as levam a isso. 

Normalmente não são bons motivos, o menos pior deles é a mulher ter dedo podre e ter escolhido um homem babaca.

Se a mulher for viúva, por exemplo, salvo a própria mulher não tenha matado o cara, né, certamente já pode isentar ela de algumas coisas.


Ainda terá os potenciais problemas (ou não) com o catarrento esperma alheio, mas isso é outra alçada. Quer um exemplo?

Um grande amigo meu se ferrou com uma mãe solteira, conheceu, namorou e casou com ela grávida de outro cara (motivos religiosos dele), comeu o pão que o diabo amassou com ela e até hoje a mãe uma vez ou outra tenta dar uma de esperta. Os dois se separaram e ele já namorou outras garotas, mas ele continua sendo pai, foi ele quem registrou a criança. Com a criança ele é um pai exemplar, ele tem zero problemas com ela, sempre vai ver ela, chama pra casa dele, ajuda nos estudos dela e agora que tá maiorzinha até a criança já começa perceber as patacoadas da mãe...

Há sempre casos e casos. Qual a chance do seu caso e o do meu amigo acontecerem? Muito pouca. O que a gente pode fazer é apenas agrupar algumas coincidências na tentativa de solidificar algum conhecimento. Primeiro aprendemos os casos gerais pra depois partir pras exceções.

Força e honra,
Citação:“Fortuna Perdida? Nada se perdeu... Coragem perdida?
Muito se perdeu... Honra perdida? Tudo se perdeu...”

(Provérbio Irlandês)
Responda-o
#27
Na verdade TODA exceção valida a regra.

Porém mães solteiras que são pessoas decentes não são exceção, muito menos a regra. Tudo depende do local, idade, educação e contexto em que ela está inserida.
Ela apenas existem e caso o indivíduo tenha raciocínio próprio pra analisar questões e ponderar, vai perceber isso.
Um homem digamos de 30 anos dificilmente irá encontrar uma mulher virgem pra se relacionar. As mulheres na casa dos 30 geralmente já tem filhos e nem sempre o relacionamento deu certo com o pai da criança.

Demonizar mãe solteira só demonstra a inexperiência do sujeito tanto na lida com mulheres como num contexto social em geral. Pouca vivência, vida social rasa ou inexistente, pouca capacidade de analisar situações pelo que elas são ao invés de seguir viés de terceiros e alta tendência a seguir dogmas.
Responda-o
#28
(22-03-2024, 02:22 PM)Frost. Escreveu: Na verdade TODA exceção valida a regra.

Porém mães solteiras que são pessoas decentes não são exceção, muito menos a regra. Tudo depende do local, idade, educação e contexto em que ela está inserida.
Ela apenas existem e caso o indivíduo tenha raciocínio próprio pra analisar questões e ponderar, vai perceber isso.
Um homem digamos de 30 anos dificilmente irá encontrar uma mulher virgem pra se relacionar. As mulheres na casa dos 30 geralmente já tem filhos e nem sempre o relacionamento deu certo com o pai da criança.

Demonizar mãe solteira só demonstra a inexperiência do sujeito tanto na lida com mulheres como num contexto social em geral. Pouca vivência, vida social rasa ou inexistente, pouca capacidade de analisar situações pelo que elas são ao invés de seguir viés de terceiros e alta tendência a seguir dogmas.

Perfeito. Obviamente que o contexto é tudo,

Uma coisa é achar uma mulher mãe solteira de 30 anos, que os filhos são novos e tal, ela tem/teve um projeto de vida mas que deu errado por algum motivo. Olho vivo, mas é um caso normal como qualquer outro.

Outra bem diferente é achar um novinha de seus 20 e poucos, que teve filhos adolescentes e tal. Duma jovenzita irrespossável porralouca, que quer ser festeira e joga o filho pra avó criar, e que não tem nem nunca teve nenhum plano de vida. Aqui é alerta máximo.

Se a pessoa basear só suas decisões por apenas um dos aspectos sem nem ao menos considerar os outros e o contexto, como se fosse uma lista de compras, aí o cara vai estar dando bobeira e passando batido.
Citação:“Fortuna Perdida? Nada se perdeu... Coragem perdida?
Muito se perdeu... Honra perdida? Tudo se perdeu...”

(Provérbio Irlandês)
Responda-o
#29
Depende, minha ex mulher, mãe da minha primeira filha, casou com um cara e está bem até hj, tiveram filho tbm e tal.... Vivem bem pra caramba. Se o cara fosse entrar nessa pilha de Msol...
Responda-o
#30
(22-03-2024, 04:21 PM)Frost. Escreveu: Depende, minha ex mulher, mãe da minha primeira filha, casou com um cara e está bem até hj, tiveram filho tbm e tal.... Vivem bem pra caramba. Se o cara fosse entrar nessa pilha de Msol...

O amor venceu, :trollface.

Fez um fake pra conversar com você @Wild ?

Os fake do penoso ao menos eram mais hombres @Penoso
"Há um amplo fosso de aleatoriedade e incerteza entre a criação de um grande romance – ou joia, ou cookies com pedaços de chocolate – e a presença de grandes pilhas desse romance – ou joia, ou sacos de biscoitos – nas vitrines de milhares de lojas. É por isso que as pessoas bem-sucedidas em todas as áreas quase sempre fazem parte de um certo conjunto – o conjunto das pessoas que não desistem." O andar do bêbado.
Responda-o
#31
(22-03-2024, 04:53 PM)Bean Escreveu: O amor venceu, :trollface.

Fez um fake pra conversar com você @Wild ?

Os fake do penoso ao menos eram mais hombres @Penoso

Aparentemente concordar com uma opinião razoável está fora do seu reino de possibilidades.

trollface

Frost é das antigas do FdB, sempre teve muito bons comentários por lá.

Já o Penoso, esse o nick já entrega tudo. Mas eu gosto do cara, deixa ele quieto.
Citação:“Fortuna Perdida? Nada se perdeu... Coragem perdida?
Muito se perdeu... Honra perdida? Tudo se perdeu...”

(Provérbio Irlandês)
Responda-o
#32
Disse dias atrás que o progressismo chegou ao Legado, mas não pensei que tinha sido tanto...
Responda-o
#33
Todos os meus conhecidos que eram novos que colaram com um Msol teve dor de cabeça, pois a mulher era quase da idade deles e já carregava uma bagagem de problema nova.

Imagina, um maluco aos Vinte e poucos anos, no inicio do auge da vida dele e indo colar com uma mulher que já tem sérios problemas e que carrega uma série de dúvidas, fora que muitas delas ainda querem curti a vida.

Homem novo tem que focar em dinheiro e estudo, se for para colar com alguma mulher, que seja alguém que já esteja na mesma caminhada.
Responda-o
#34
up na bodega
"Há um amplo fosso de aleatoriedade e incerteza entre a criação de um grande romance – ou joia, ou cookies com pedaços de chocolate – e a presença de grandes pilhas desse romance – ou joia, ou sacos de biscoitos – nas vitrines de milhares de lojas. É por isso que as pessoas bem-sucedidas em todas as áreas quase sempre fazem parte de um certo conjunto – o conjunto das pessoas que não desistem." O andar do bêbado.
Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 4 Visitante(s)