Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Sobre o Secularismo - Parte 2
#1
Sobre o Secularismo - Parte 2
(Postado por The Truth na Quarta-feira, 16 de março de 2011)

[Image: XoAgO0VK_t.jpg]


O post passado não era sobre o ateísmo. Embora o ateísmo e o secularismo tenham conseqüências políticas parecidas, não podemos dizer que sejam exatamente a mesma coisa. O objetivo dos posts é analisar o secularismo. 

O secularismo teve importantes conseqüências nos relacionamentos. O avanço do secularismo fragmentou a instituição do casamento. O casamento não possui mais o “peso” de antigamente e perdeu totalmente o sentido de eficácia! O casamento não é um mero contrato, ele tinha uma função social importante. Ele tinha como objetivo preservar a unidade familiar e os valores da educação familiar. Hoje não existe mais respeito pela instituição do casamento. Os casamentos estão durando cada vez menos e as leis jurídicas atuais facilitaram bastante o divórcio. 

Outra razão pela qual o casamento também se banalizou, é que o sexo se tornou fácil fora do casamento! Os homens e as mulheres transam nos namoros, logo o casamento se tornou uma condição desnecessária para o sexo. Os relacionamentos perderam a seriedade. Hoje, os casais vivem uma vida de casados nos namoros e isso banaliza rapidamente o relacionamento, já que o sexo acaba se tornando o objetivo imediato do mesmo. A coabitação se tornará um modelo de relacionamento comum no futuro! 

A supervalorização do sexo é um fenômeno recente, de algumas décadas para cá! Hoje, o sexo se tornou um problema na maioria dos relacionamentos. A supervalorização do sexo ajudou a aumentar a intolerância às frustrações sexuais. As pessoas usam a falta de prazer sexual como motivo para o divórcio! 

A educação religiosa foi incansavelmente condenada pelos cursos de ciências humanas dos anos 70 até os dias de hoje. A tradição ocidental passou a ser atacada implacavelmente como repressora. Os professores foram doutrinados a criticar a religião e a educação religiosa. Deste modo, toda uma geração de jornalistas, intelectuais, filósofos e escritores absorveram totalmente o secularismo como o modelo a ser afirmado. 

Toda essa condenação deu resultado! A doutrinação midiática anulou a função da educação religiosa e a religião no Brasil se tornou nominal e secularizada. A educação religiosa perdeu efeito e eficácia diante do mundo secular. Hoje, as mulheres religiosas e as mulheres agnósticas fazem as mesmas coisas. 

A fragmentação da educação religiosa e a sexualização da sociedade são duas coisas que andam juntas. O papel da religião é o fornecimento de critérios e valores para os relacionamentos. Os valores da religião para os relacionamentos são: o sexo só no casamento, abstinência nos namoros e a “evitação” da promiscuidade. E esses valores valem para o homem e para a mulher! É claro que isso hoje é visto como uma coisa absurda, pré-histórica. Mas era exatamente esses valores que mantinham os relacionamentos vivos! 

A sociedade secular criticou duramente o controle sexual das religiões, mas hoje, o controle sexual das religiões demonstrou que possuía uma função válida. Já temos atualmente condições de comparar os relacionamentos numa sociedade religiosa e os relacionamentos numa sociedade secular. O que isso significa? Isso significa que a falta de controle sexual elitizou a sociedade, que passou a ser regulada pelas leis do mercado. O caráter perdeu valor na sociedade secular. O que as mulheres valorizam na sociedade secular? Elas valorizam atributos de dominância. Mas quem define o que é dominante ou não é o mercado sexual. A falta de controle sexual criou uma perversa competição por poder na sociedade ocidental. Hoje, os homens buscam melhores posições no mercado sexual e a vida deles gira em torno disso. A chave para entender a sociedade brasileira de hoje não é mais a desigualdade material, mas sim a desigualdade sexual. A desigualdade sexual é o novo paradigma! 

O cristianismo perdeu bastante a capacidade educativa, pois as mulheres cristãs atualmente fazem tudo o que as mulheres irreligiosas fazem. Elas transam cada vez mais nos namoros e nas condições inseguras. Se a religião não é capaz de garantir o sexo nas condições mais sérias possíveis, logo os relacionamentos se banalizam e a própria religião se banaliza junto com isso. O que ajudou a destruir a credibilidade do cristianismo no ocidente foi a promiscuidade sexual dentro das igrejas. O sexo inseguro, fora dos relacionamentos realmente sérios ajudaram a banalizar os valores religiosos, pois a ética do sexo, o hedonismo e a busca por prazer se tornaram valores mais importantes. 


A irreversibilidade do secularismo! 
Não há aqui qualquer perspectiva de retorno a uma sociedade religiosa e conservadora. Pelo o contrário, o secularismo é uma tendência universal irreversível, ou quase irreversível! A única força capaz de reverter o secularismo atualmente é o islamismo. Por outro lado, o islamismo entra em choque com as outras religiões, o que o torna uma solução complicada! 

O controle sexual é fundamental nas religiões. Se esse controle acaba, a religião se destrói.A razão pela qual o cristianismo foi secularizado e fragmentado, é porque o controle sexual acabou nas igrejas cristãs. Atualmente, as mulheres cristãs fazem tanto sexo nos namoros quanto as mulheres seculares e isso banaliza totalmente os valores religiosos. O islamismo, ao contrário do cristianismo, continuou rígido no controle sexual e foi justamente por causa disso que o islamismo não foi fragmentado ainda. O crescimento do islamismo na Europa tem como fator principal a imigração, mas além disso, o islamismo sobrevive diante da influência fortíssima do secularismo europeu, pois evita a qualquer custo a aceitação de valores seculares dentro da sua comunidade! 

O secularismo estimula a promiscuidade e destrói as religiões dessa forma. A promiscuidade aumenta a influência secular dentro da religião e destrói progressivamente a ética religiosa. Por que a promiscuidade é tão nociva para as religiões? Ela é nociva porque oferece outro modelo de realização humana que entra em choque com os valores religiosos! Numa sociedade secular e promíscua, o apelo para a monogamia e para a manutenção da estrutura familiar será cada vez menor. 

O islamismo é um caso interessante porque permite entender a relação entre promiscuidade e secularismo! O secularismo atinge muito pouco o islã. O islã não se mistura com as ideologias seculares! Diferentemente do cristianismo que se democratizou e justamente por isso está sendo fragmentado e destruído, o islamismo não aceitou nenhuma influência externa e secular nos seus costumes e luta para se manter longe dessas influências seculares.

Até a pouco tempo atrás, parecia ser impossível o islamismo ser secularizado, mas hoje em dia isso é possível! A razão disso é simples. A tecnologia é fundamental na secularização das religiões, já que ela permite o contato entre culturas e reforça o pragmatismo que é característico da vida secular. O homem secular é um amante da tecnologia, porque a tecnologia o aliena da finitude e o distrai da dor subjetiva e do medo da morte! 

No caso do islã, a tecnologia permite o contato da religião islâmica com o mundo secular. Uma vez que esse contato ocorra, a influência secular sempre será mais poderosa do que a influência islâmica! A razão disso é simples: no meio secular há mais liberdade e a liberdade se apresenta como ilusão para muçulmano. O muçulmano que vive cercado de secularismo envolta dele, sofre intensa ansiedade diante desse mundo de liberdade proibida. O conflito nesse caso é inevitável. Ele tem duas maneiras de resolver esse problema: Aceitar os valores seculares e adquirir hábitos seculares. 2. Negar hábitos seculares e renunciar a liberdade ilusória que se apresenta a ele. 

Pensem na relação do secularismo com as religiões como um sistema de equilíbrio. A pressão é muito maior no meio religioso, logo, ela tende a diminuir na medida em que o meio religioso incorpora os hábitos seculares, como uma forma de adaptação. No caso do islamismo, esse processo é lento e gradual, mas inevitável! Na Europa, as comunidades islâmicas se concentram nas periferias das grandes cidades e criam micro países, onde os muçulmanos transitam como se estivessem num país muçulmano. Isso é uma forma de resistência ao secularismo. Por outro lado, é extremamente difícil manter o isolamento num mundo tecnológico. 

O secularismo na América é processo irreversível já que não há nenhuma ideologia capaz de enfrentá-lo. O secularismo na Europa já está estabelecido e sofre agora a ameaça do crescimento do islamismo na Europa pela imigração e pela alta taxa de natalidade! Mas dificilmente o islamismo sobreviverá ao secularismo num mundo excessivamente tecnológico.


Este texto faz parte do projeto: Segunda das Relíquias Perdidas.
Responda-o


Possíveis Tópicos Relacionados...
Tópico Autor Respostas Visualizações Última Postagem
  O secularismo, a finitude e as mulheres Guardião 0 145 30-06-2023, 01:49 AM
Última Postagem: Guardião
  Sobre o Secularismo - Parte 1 Guardião 0 183 29-01-2023, 02:11 AM
Última Postagem: Guardião

Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)