Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
[DOCUMENTÁRIO] Muito além do peso
#1




Um documentário para os confrades refletirem sobre a alimentação que é colocada a mesa das famílias e as consequências da mesma.
http://ask.fm/VirideMR

A vida é insignificante se não está inspirada por uma vontade indomável de superar os limites. - José Ortega y Gasset
Responda-o
#2
É muito bom esse documentário, todos que tem filhos deveriam assistir.
Responda-o
#3
Muito bom o documentário, mas o problema atual é bem esse.

Essa preocupação excessiva com aparência. Um bando de pais e mães gordos e desleixados fisicamente que se preocupam com a sáude dos filhos; mas que não querem nem saber se eles estão aprendendo asneiras na escola como o gayzismo, comunismo, tendo as mentes lavadas e não passando às crianças valores éticos, morais, religiosos e tudo que realmente estrutura uma pessoa e a faz crescer e buscar objetivos.

Dão extrema importância à forma e esquecem do essencial. Não que se preocupar com isso seja de todo errado, o problema é dar mais importância à isso de vida saudável em detrimento das outras áreas da vida.

De nada vai adiantar uma nação fitness e de gente saudável se forem todos uns imbecis sem princípios e sem futuro, nem projetos, nem nada. Só se vai criar um bando de incompetentes e retardados mentais saudáveis. Qual a serventia disso pra uma nação?
Responda-o
#4
O que acontece hoje, como falam nesse documentário, é que não há limites.

Limites alimentares é só um deles. Não há limites pra nada.

Não há limites pra se educar uma criança e castigá-la quando necessário. É só ver o caso do moleque de menos de 10 anos que tocou o terror numa sala e os professores não podiam fazer nada.

Não há limites sobre o que uma criança está apta e madura pra saber e o que não está, aí introjetam aulas de educação sexual e viadagem pras crianças.

Não há limites a respeito de questões econômicas, ensinando a importância do dinheiro pras crianças desde cedo. Aí os pais saem dando de tudo pra eles e não ensina o valor disso, aí cresce um adulto imbecil que só sabe se endividar.

Não há limites para a diversão, e aí as crianças deixam de estudar e ficam somente na frente de videogames e diversões. Crescem um bando de inúteis incapazes de passar em prova do ENEM. E quando passam penam pra passar de tão burros que são.

Não existe limite nenhum, isso é só um pequeno reflexo do lixo que estão fazendo com todos com esse relativismo moral e não ensinando o que é certo, falando em alto e bom som ISSO É O CERTO e ISSO É O ERRADO e VOCÊ DEVE FAZER O CERTO. Ou mesmo o velho bordão "Trabalho antes da diversão".

Em minha época de moleque, eu poderia comer porcaria, mas tinha que comer muito bem na hora da refeição. Poderia passar a tarde jogando videogame, mas primeiro teria que fazer a lição de casa. Poderia ter liberdade, mas se fizesse besteira apanhava. Poderia pedir dinheiro aos meus pais para algo, mas me ensinavam a administrar uma quantia limitada e poupar para o dinheiro durar, porque só receberia certa quantia em um certo período de tempo.

Através de limites é que se aprende desde cedo a administrar tudo, a fazer as coisas de modo correto e a cuidar para que não faltem coisas essenciais e pagar pelo que seja feito de errado. Só assim se produzem adultos que saibam cuidar de si próprios e não mero imbecis chorões e mimados como tanto tem por aí, que vivem de precisar do Estado e clamar a esse como uma criança chorando pedindo ajuda dos pais.
Responda-o
#5
Já conhecia esse documentário e é muito bom. Recomendo. E se puderem mostrem aos seus parentes e amigos.
Wake up Neo... Follow the white rabbit. 

https://ask.fm/Groo_Real
Responda-o
#6
(05-11-2015, 10:41 PM)THOTH Escreveu: O que acontece hoje, como falam nesse documentário, é que não há limites.

Limites alimentares é só um deles. Não há limites pra nada.

Não há limites pra se educar uma criança e castigá-la quando necessário. É só ver o caso do moleque de menos de 10 anos que tocou o terror numa sala e os professores não podiam fazer nada.

Não há limites sobre o que uma criança está apta e madura pra saber e o que não está, aí introjetam aulas de educação sexual e viadagem pras crianças.

Não há limites a respeito de questões econômicas, ensinando a importância do dinheiro pras crianças desde cedo. Aí os pais saem dando de tudo pra eles e não ensina o valor disso, aí cresce um adulto imbecil que só sabe se endividar.

Não há limites para a diversão, e aí as crianças deixam de estudar e ficam somente na frente de videogames e diversões. Crescem um bando de inúteis incapazes de passar em prova do ENEM. E quando passam penam pra passar de tão burros que são.

Não existe limite nenhum, isso é só um pequeno reflexo do lixo que estão fazendo com todos com esse relativismo moral e não ensinando o que é certo, falando em alto e bom som ISSO É O CERTO e ISSO É O ERRADO e VOCÊ DEVE FAZER O CERTO. Ou mesmo o velho bordão "Trabalho antes da diversão".

Em minha época de moleque, eu poderia comer porcaria, mas tinha que comer muito bem na hora da refeição. Poderia passar a tarde jogando videogame, mas primeiro teria que fazer a lição de casa. Poderia ter liberdade, mas se fizesse besteira apanhava. Poderia pedir dinheiro aos meus pais para algo, mas me ensinavam a administrar uma quantia limitada e poupar para o dinheiro durar, porque só receberia certa quantia em um certo período de tempo.

Através de limites é que se aprende desde cedo a administrar tudo, a fazer as coisas de modo correto e a cuidar para que não faltem coisas essenciais e pagar pelo que seja feito de errado. Só assim se produzem adultos que saibam cuidar de si próprios e não mero imbecis chorões e mimados como tanto tem por aí, que vivem de precisar do Estado e clamar a esse como uma criança chorando pedindo ajuda dos pais.
2

Agradeço pelos meus pais terem me criado do jeito certo. Hoje em dia com esse politicamente correto está cada vez mais difícil. Por isso estão se criando crianças irresponsáveis, sem limites e sem valores. Isso vai se refletir quando adulto e consequentemente, em toda a sociedade, como tem ocorrido atualmente.
Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)