Avaliação do Tópico:
  • 1 Voto(s) - 5 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Relação entre estresse e cortisol: aceleração do envelhecimento e excesso de peso
#1
O estresse crônico libera altas taxas de cortisol, sendo uma das causas do envelhecimento precoce, inclusive prejudicando o processo de emagrecimento. Além disto, o cortisol em excesso provocado pelo estresse é a causa do famoso “branco” em alguns alunos no momento de exames escolares. Saiba aqui o que é o estresse, como ele age, o que provoca no organismo e quais estratégias de enfrentamento devem ser utilizados para uma melhor qualidade de vida.

O que é o cortisol? Qual o seu efeito no nosso organismo?

O cortisol é um hormônio corticosteroide produzido pela parte superior da glândula supra-renal. Este hormônio està diretamente envolvido na resposta ao estresse.

O cortisol ativa reações do corpo ante situações de emergência, transmitindo impulsos nervosos ao hipotálamo para ajudar na resposta fisica aos problemas, aumentando a pressão arterial e o açúcar no sangue, propiciando portanto, energia muscular para a fuga. Por este motivo, o cortisol é chamado de hormônio do estresse. Em proporções normais, este hormônio é fundamental para o bom funcionamento do corpo, melhorando a capacidade integrativa do organismo com o meio, bem como buscando restaurar a homeostase, ou seja, o equilibrio interno após um evento estressogeno.

Embora o cortisol seja necessário em nosso organismo, quando este se encontra em excesso no sangue, poderá causar danos a saúde. No caso de estresse prolongado, o organismo terá seus processos fisiológicos desregularizados, podendo causar aumento do risco de: obesidade, hipertensão, diabetes, infarto, derrame, aumento do colesterol, pressão alta, elevados indices de triglicerídios, imunossupressão (sistema imunológico baixo), alteração dos padrões de sono, dores musculares, fibromialgia, depressão, entre outros. A exposição a longo prazo ao cortisol resultará na danificaçao das células do hipocampo, levando a diminuiçao da capacidade de aprendizagem e colocando em risco os sistemas de cognição.

Qual a relação entre níveis de cortisol e estresse?

O estresse se caracteriza como um quadro externo que altera o estado fisiológico de equilibrio de um organismo, causando disfunções em diversos sistemas do corpo, entre eles, o circulatório, o nervoso e o endócrino.

Podemos ter dois tipos de estresse: o físico e o mental

O estresse físico é aquele que agride de alguma forma a estrutura fisiológica do corpo humano. Por exemplo: exercícios físicos desregularizados ou supressão alimentar prolongada. No caso do estresse mental, o desequilíbrio ocorre através da elevação da atividade cerebral e no aumento de neurotransmissores que intensificam o estado de vigília do corpo, propiciando o estado de alerta. Vale a pena salientar que o estresse físico e mental estão intrinsecamente relacionados.

Uma vez que o estresse é pontual, superada a questão, os níveis hormonais e o processo fisiológico voltam à normalidade, mas quando este se prolonga, os níveis de cortisol no organismo disparam, causando, como relatado anteriormente, inúmeros danos a saúde, dentre eles, às funções da memória.

Através deste mecanismo de regulação, explicamos o famigerado “branco” que os alunos têm antes das provas, que sob pressão do estresse não se lembram da questão, mas que depois da prova, vem à tona todos os conteúdos momentaneamente esquecidos.

A relação entre estresse e cortisol é tão grande que é possivel medir o nível de estresse através da taxa de cortisol na saliva. No entanto, o exame mais comum para detectar sua taxa é o de sangue, sendo feito pela manhã.

Emagrecimento e Estresse:

Diante de situações estressantes prolongadas, o que é caracterizado pelo estresse crônico, o organismo vai acumular açúcar no sangue para prepará-lo para a fuga ou luta. O cérebro traduz a informação de que existe uma ameaça ambiental e por este motivo, o açúcar deverá ser acumulado e transformado em tecido adiposo, principalmente na região abdominal.Por este motivo, quem vive constantemente sob pressão psíquica, não consegue obter bons resultados no processo de emagrecimento, devido ao açúcar constantemente liberado na corrente sanguínea.

Envelhecimento precoce e estresse:

O envelhecimento é um processo normal e faz parte do ciclo de desenvolvimento humano, iniciando-se em torno dos 25 anos, quando começa a diminuição hormonal. O processo de envelhecimento cutâneo é multifatorial e podemos enumerar: fatores genéticos, ambientais, estilo de vida, etc. No entanto, estresse prolongado aumenta o nível de cortisol no sangue além do normal, provocando a oxidação celular que vai produzir radicais livres. Portanto, para ter um envelhecimento saudável, é necessario rever o estilo de vida e saber administrar o estresse. Altas taxas de cortisol são um vilão quando o assunto é rejuvenescimento cutâneo.

E agora, que sabemos um pouco sobre o cortisol e sua relação com o estresse, eis o ponto mais importante, ou seja, o prático: como fazer para equilibrar o nível de cortisol no sangue?

Para termos nosso equilibrio bioquímico, psicofisiológico e hormonal, é imprescindível adotarmos uma conduta de vida mais harmoniosa seja no campo físico ou mental. Alguns fatores deverão ser evitados, outros, estimulados. Devemos procurar desenvolver uma conduta mais positiva e saudável perante a vida, procurando o autoconhecimento, revendo nossos hábitos e resolvendo nossas questões pessoais e relacionais que sao geradores de estresse. Fique atento aos sinais que seu corpo emite, pois o sintoma é a linguagem do corpo. Caso perceba que existe algo errado, procure um médico.

Fatores que devem ser evitados:

privação de sono, exercício físico intenso, fome prolongada (dietas feitas por conta própria, sem acompanhamento profissional), dieta com grande restrição calórica (ocasiona diminuição da massa muscular corporal) e excesso de cafeína.

Fatores que devem fazer parte do nosso cotidiano:

consumir proteína magra, praticar exercícios físicos (sempre com acompanhamento profissional), ter uma boa noite de sono, fazer caminhadas ao ar livre, meditação, musicoterapia, técnicas de respiração, massoterapia e yoga são bastante recomendáveis. Importante ter uma alimentação rica em ômega 3 (encontradas nos peixes como o salmão e o atum), incluir também magnésio, vitamina C, fosfatidilserina na dieta e fazer psicoterapia.



PARA REFLETIR:

“Mude sua filosofia de vida, procurando entender a causa do seu estresse. Não existe cura sem mudança interior. Portanto, reveja seus hábitos, pois recursos paliativos não resolvem o problema.”



Fonte: http://www.contioutra.com/relacao-entre-...z3wTYvnIFW
O que me preocupa não é nem o grito dos esquerdistas, das feminazis, das mães solteiras, dos corruptos, dos maconheiros, dos cachorrentos, dos LGBTs, dos sem caráter e sem ética... O que me preocupa é o silêncio dos bons.
Responda-o
#2
- Tive esta infeliz experiência no ano de 2014. Lembro-me que estava passeando com minha ex na época, e simplesmente não conseguia ter o controle sobre minhas emoções. Estava muito estressado e destruído por dentro. Foi o dia mais desagradável e triste no qual vivenciei. 

- No final paguei um alto preço. 

- Depois desta situação aprendi nunca mais me esforçar além dos meus limites saudáveis por causa de trabalho. Minha saúde em primeiro lugar.

- Não desejo isso para ninguém. Hoje, apesar dos pesares, adquirir experiência sobre a situação e sempre tento alertar e ajudar (se possível) aqueles para não passarem por situações vivenciados por mim na época.
Responda-o
#3
Depois que cheguei na Real, passei a dormir menos, mais estressado, perdi alguns cabelos e o rendimento na academia era pífio.

Uma das coisas que me fizeram sair desse estresse foi:

a) Parei de ficar pesquisando sobre putarias ou promiscuidade, ou me surpreedendo com notícias ruins. Essas coisas já não tem mais efeito, pois sempre espero o pior (mas às vezes dá pra aprender algumas coisas, como caso da Fabíola http://legadorealista.net/forum/showthre...9#pid12479).

b) Parei de ficar lendo sobre feminismo e a discutir sobre isso.

c) Não idealizo mais casamento tradicional. Graças a Roberto, parei com essa história de ficar idealizando mulheres genuinamente conservadoras, porque assim como tem qualdiades, tem seus defeitos também.

d) Não fico mais metendo a Real em ninguem, só em casos excepcionais.

e) Sai da fase da revolta.

f) Entendi que a Real não pode salvar o mundo, mas só seus integrantes mesmo. Antaigamente achava isso como uma nova filosofia mundial. Hoje eu entendo mais como mecanismo  que aumenta rendimentos de seus integrantes e grupos também.

g) Parei de querer ficar desejando mal à vadias, sobretudo quando vão se aposentar, graças ao trabalho de patinho dos manginas. Cheguei a essa conclusão de que assim como elas se beneficiam dos sistemas, nós (da Real) temos essa capacidade de beneficiar dele também. Cada um pro seu canto, vida que segue.

h) Ando me lixando pros brazucas e suas escolhas políticas e morais, e só me movo quando sei que pode redundar benefícios pra mim, como ir pra manifestação. (pensarei assim por no mínimo 15 anos). Povo desgraçado que só me dá raiva, melhor eu sossegar mesmo.
Responda-o
#4
- Don, foi uma situação que reparei em você nestes últimos tempos. Infelizmente muitos com um tempo considerável de Real não tem esta consciência, ficam e ficam remoendo sobre os mesmos assuntos batidos sobre vadiagens femininas e afins.

- Uma coisa é orientar os aspiras/novinhos sobre a situação, outra é um membro que já sabe de tudo isso, ainda ficar remoendo assuntos que não vão lhe agregar em nada. Só perda de tempo.
Responda-o
#5
(06-01-2016, 08:44 PM)Diamante Escreveu: - Don, foi uma situação que reparei em você nestes últimos tempos. Infelizmente muitos com um tempo considerável de Real não tem esta consciência, ficam e ficam remoendo sobre os mesmos assuntos batidos sobre vadiagens femininas e afins.

- Uma coisa é orientar os aspiras/novinhos sobre a situação, outra é um membro que já sabe de tudo isso, ainda ficar remoendo assuntos que não vão lhe agregar em nada. Só perda de tempo.

Verdade.

Já revirei muitos tópicos que são verdadeiras voadoras na cara. Foram quase 2 anos nisso. Fiz isso porque era muito fraco e instável emocionalmente, mesmo com a perspectiva de ser bem sucedido.

Estou diminuindo o acesso a tópicos falando sobre mulher, especialmente feitos pelos mais novatos. Mas vez ou outra entro, porque ajudar os novatos é bom também.

Tenho lido mais materiais sobre desenvolvimento pessoal ou relatos e tópicos dos veteranos sobre mulheres, que são melhores e agregam mais.

Uma coisa que me esqueci de dizer é que associo ao trabalho realizado anos foruns ao de formigas, que demora, mas é bem consistente. Essa ideia que John Romano disse no FdB falando sobre a Real.
Responda-o
#6
Pretendo ajudar meu irmão também. Não tenho condições de meter a Real nele ainda.

Preciso associar a Real com sucesso pessoal pra ser eficiente na abordagem, vai demorar mais 1 ano ainda.
Responda-o
#7
Segue um texto de relação entre estresse e colesterol, o texto é grande e possui várias imagens, logo segue o link:

http://www.lowcarb-paleo.com.br/2014/12/...acoes.html

"Os autores resolveram, então, conduzir um estudo em uma profissão associada a MUITO stress - contadores. Por que contadores? Porque o stress dos contadores é sazonal. Para aqueles que fazem apenas imposto de renda, o stress máximo ocorre antes do final de abril (nos EUA, assim como aqui, o final de abril é a data limite para entregar as declarações). Para os contadores envolvidos com "finanças corporativas", o stress concentrava-se em abril e em janeiro (por causa do balanço das empresas, quero crer).
 
Foram estudados 40 contadores, todos homens, sendo 18 envolvidos com imposto de renda (grupo A) e 22 envolvidos com finanças corporativas (grupo B). Foram todos estudados de janeiro a junho, com duas visitas por mês nas quais eram detalhadamente entrevistados sobre seus níveis de stress, e coletavam sangue. Diários alimentares detalhados (e não questionários furados para tentar lembrar o que comeram no mês passado) foram também coletados. Além disso, foram pesados e anotaram a quantidade de exercício durante todo o período, a cada 2 semanas.
 
O gráfico abaixo é um pouco complicado, mas é absolutamente fascinante:"
"Há um amplo fosso de aleatoriedade e incerteza entre a criação de um grande romance – ou joia, ou cookies com pedaços de chocolate – e a presença de grandes pilhas desse romance – ou joia, ou sacos de biscoitos – nas vitrines de milhares de lojas. É por isso que as pessoas bem-sucedidas em todas as áreas quase sempre fazem parte de um certo conjunto – o conjunto das pessoas que não desistem." O andar do bêbado.
Responda-o
#8
(06-01-2016, 07:56 PM)Don Welzo Escreveu: Depois que cheguei na Real, passei a dormir menos, mais estressado, perdi alguns cabelos e o rendimento na academia era pífio.

Uma das coisas que me fizeram sair desse estresse foi:

a) Parei de ficar pesquisando sobre putarias ou promiscuidade, ou me surpreedendo com notícias ruins. Essas coisas já não tem mais efeito, pois sempre espero o pior (mas às vezes dá pra aprender algumas coisas, como caso da Fabíola http://legadorealista.net/forum/showthre...9#pid12479).

b) Parei de ficar lendo sobre feminismo e a discutir sobre isso.

c) Não idealizo mais casamento tradicional. Graças a Roberto, parei com essa história de ficar idealizando mulheres genuinamente conservadoras, porque assim como tem qualdiades, tem seus defeitos também.

d) Não fico mais metendo a Real em ninguem, só em casos excepcionais.

e) Sai da fase da revolta.

f) Entendi que a Real não pode salvar o mundo, mas só seus integrantes mesmo. Antaigamente achava isso como uma nova filosofia mundial. Hoje eu entendo mais como mecanismo  que aumenta rendimentos de seus integrantes e grupos também.

g) Parei de querer ficar desejando mal à vadias, sobretudo quando vão se aposentar, graças ao trabalho de patinho dos manginas. Cheguei a essa conclusão de que assim como elas se beneficiam dos sistemas, nós (da Real) temos essa capacidade de beneficiar dele também. Cada um pro seu canto, vida que segue.

h) Ando me lixando pros brazucas e suas escolhas políticas e morais, e só me movo quando sei que pode redundar benefícios pra mim, como ir pra manifestação. (pensarei assim por no mínimo 15 anos). Povo desgraçado que só me dá raiva, melhor eu sossegar mesmo.

Cara, eu era mais ou menos assim. Ficava gastando meu tempo lendo e pesquisando sobre intervenção militar, inventando uma realidade na minha cabeça de que as forças armadas dariam um golpe e restauraria o Brasil. No cursinho, eu tinha que me segurar pra não discutir com professores marxistas e petistas. No último dia de aula eu iniciei uma discussão com o professor de história, no final eu percebi que não vale a pena ficar argumentando nem nada com esse tipo de pessoa. 

Também já joguei fora essa ideia de casamento. Vejo isso como suicídio financeiro e emocional, além da escassez de sexo.

Passei a entender que cada um tem uma função nessa vida, e a de alguns é ser provedor, a de outros é ser corno, outros tem de ser esquerdistas e assim segue...

Ai eu vi que é besteira ficar se preocupando com toda essa merda, melhor deixar quieto as coisas e ficar calado. Lobo em pele de ovelha. Segui os conselhos de um artigo que postaram lá no FdB do C.O.B.R.A de como se comportar com não conhecedores da Real, e minha vida melhorou muito em qualidade. Tudo isso que eu citei me causava muito estresse e tirava meu foco, agora estou bem melhor, afinal passei a ignorar boa parte das merdas desse mundo.


Gostei do texto. Acho interessante entender os efeitos dos hormônios no nosso corpo. Conhecimento nunca é demais.
Eu os batizo com água para arrependimento. Mas depois de mim vem alguém mais poderoso do que eu, tanto que não sou digno nem de levar as suas sandálias. Ele os batizará com o Ruach e com fogo. - Mateus 3:11

Eis que, Eu te refinei, mas não como prata; Eu te escolhi na fornalha da aflição. - Isaías 48:10
Responda-o
#9
Czar Rasputin.

Depois que vc se forma, vc vai ver que boa parte da discussão de esquerda e direta, feminismo e machismo é pura besteira, porque geralmente é superficial e parece mais com campeonato de egos.

As pessoas não se definem na vida real. Vão levando a vida apenas.

O que vc não deve esquecer é a visão oportunista delas, o que já é outra história. Mas mesmo assim, como vc disse, no mundo cada um tem sua função.

A nossa existe e é independente deles. A deles existem, então deixem eles pra lá.

Se houver contato, haverá e saberemos evitar o pior. .

Então se preocupar com isso pra que com esse monte de teoria pra que?

Cheguei a essa conclusão depois que fui viajar e comecei a olhar meu meio social e perceber que é pura besteira ficar discutindo isso.

E, quem deveria mesmo se interessar, não se interessa, discute superficialmente, não leva pra vida delas, agem pra emular, e ainda sabota iniciativas que por si só tem grande chance mudar o curso das coisas.

Então, vou viver agora por elas e por eles?
Responda-o
#10
Olha aí

http://revistamarieclaire.globo.com/Mulh...istas.html

http://www.vermelho.org.br/noticia/258921-8

http://www.otempo.com.br/interessa/mais-...s-1.993187


Segundo minha estastíca pessoal, apenas 5% das mulheres são prestáveis nesses país. Vou preocupar com que? Com elas, com feministas?

Indepedente ou não de ser, vou me preocupar com vadias e promíscuas? 

Tenho mais o que fazer. Esse povo caga e anda pra honra, acha mesmo que vou viver por elas.

Simples. Passar o rodo e tchaauuuuu.

Se chegar a 100% de feminismo nesse país, melhor. Não fico com nenhuma daqui, busco alternativas fora do pais.
Responda-o
#11
(08-01-2016, 01:18 PM)Czar Rasputin Escreveu:
(06-01-2016, 07:56 PM)Don Welzo Escreveu: Depois que cheguei na Real, passei a dormir menos, mais estressado, perdi alguns cabelos e o rendimento na academia era pífio.

Uma das coisas que me fizeram sair desse estresse foi:

a) Parei de ficar pesquisando sobre putarias ou promiscuidade, ou me surpreedendo com notícias ruins. Essas coisas já não tem mais efeito, pois sempre espero o pior (mas às vezes dá pra aprender algumas coisas, como caso da Fabíola http://legadorealista.net/forum/showthre...9#pid12479).

b) Parei de ficar lendo sobre feminismo e a discutir sobre isso.

c) Não idealizo mais casamento tradicional. Graças a Roberto, parei com essa história de ficar idealizando mulheres genuinamente conservadoras, porque assim como tem qualdiades, tem seus defeitos também.

d) Não fico mais metendo a Real em ninguem, só em casos excepcionais.

e) Sai da fase da revolta.

f) Entendi que a Real não pode salvar o mundo, mas só seus integrantes mesmo. Antaigamente achava isso como uma nova filosofia mundial. Hoje eu entendo mais como mecanismo  que aumenta rendimentos de seus integrantes e grupos também.

g) Parei de querer ficar desejando mal à vadias, sobretudo quando vão se aposentar, graças ao trabalho de patinho dos manginas. Cheguei a essa conclusão de que assim como elas se beneficiam dos sistemas, nós (da Real) temos essa capacidade de beneficiar dele também. Cada um pro seu canto, vida que segue.

h) Ando me lixando pros brazucas e suas escolhas políticas e morais, e só me movo quando sei que pode redundar benefícios pra mim, como ir pra manifestação. (pensarei assim por no mínimo 15 anos). Povo desgraçado que só me dá raiva, melhor eu sossegar mesmo.

Cara, eu era mais ou menos assim. Ficava gastando meu tempo lendo e pesquisando sobre intervenção militar, inventando uma realidade na minha cabeça de que as forças armadas dariam um golpe e restauraria o Brasil. No cursinho, eu tinha que me segurar pra não discutir com professores marxistas e petistas. No último dia de aula eu iniciei uma discussão com o professor de história, no final eu percebi que não vale a pena ficar argumentando nem nada com esse tipo de pessoa. 

Também já joguei fora essa ideia de casamento. Vejo isso como suicídio financeiro e emocional, além da escassez de sexo.

Passei a entender que cada um tem uma função nessa vida, e a de alguns é ser provedor, a de outros é ser corno, outros tem de ser esquerdistas e assim segue...

Ai eu vi que é besteira ficar se preocupando com toda essa merda, melhor deixar quieto as coisas e ficar calado. Lobo em pele de ovelha. Segui os conselhos de um artigo que postaram lá no FdB do C.O.B.R.A de como se comportar com não conhecedores da Real, e minha vida melhorou muito em qualidade. Tudo isso que eu citei me causava muito estresse e tirava meu foco, agora estou bem melhor, afinal passei a ignorar boa parte das merdas desse mundo.


Gostei do texto. Acho interessante entender os efeitos dos hormônios no nosso corpo. Conhecimento nunca é demais.
 Este é o trabalho da REAL, mostrar para todos como de fato o mundo é. Apartir do momento que todos a conhecem muda a sua perspectiva de ver e pensar sobre o mundo. O que Acontece é que devemos saber lidar com o que é nos relevado, se nao o cara pode ser tornar um revoltado ou até mesmo um extremista e chegar ao ponto de se prejudicar. O que todos tem que entender é que devemos sempre procurar evoluir e se desenvolver, aprendendo com REAL. Todos nós sabemos que nao é facil colocar em pratica os ensinamentos aqui pregados. Mas ao meu ver tudo que foi mostrado aqui foi literalmente desenhado ao que passei no decorrer de algumas partes de minha vida, dai o motivo de acreditar neste reduto. Outra coisa é que devemos saber separar as coisas e nao ser acusados de revoltados e extremistas, quando aprendemos com a REAL. 

E pra concluir como sao os estagios da REAL; "A Real possui cinco estágios: Conhecimento, Revolta, Compreensão, Aceitação e Evolução."  Devemos seguir esta linha pra que nao façamos besteira mundo afora. No mais a pior parte deste linha é a fase da revolta, é aonde o cara tem de se atentar mais e saber lidar com ela.
Responda-o
#12
Não é revolta. Adquiri consciência de grupo, e não de meio social.

Entendo a Real agora como um clube, e não como organização social ou ideologia.

Daí que só faz sentido vc discutir sobre essas coisas de esquerda, direita e feminismo se vc conseguir extrair conjunto de informações que possam lhe indicar melhor decisão a se tomar na vida ou em operações financeiras.

Debate sobre honra também é válido, porque nenhum grupo se sustenta incentivando falta de regras morais.

Tirando isso, o resto é só besteira, estresse atoa e gratuita que só atrapalha e ainda prejudica a saúde física e mental.

É tornar-se mais pragmático sobre essas coisas.
Responda-o
#13
G â n g s t e r, acredito que estou saindo da fase da aceitação e entrando na da evolução. 2015 foi um ano em que vi a Real na prática, é claro que eu não pratiquei tudo, mas uma parte considerável já foi.

Don Welzo , também vejo a Real como um clube, mas uma analogia melhor (do meu ponto de vista) seria equiparar a Real à uma ponte fraca e débil, então conforme os homens vão atravessando essa ponte, eles percebem que realizar a travessia foi a melhor coisa que lhes aconteceu e, começam a melhorar a ponte e chamar outros homens. Os primeiros homens a dar uma melhoria na ponte foram NA, Doutrinador, SK ... hoje essa ponte é de concreto firme e sólido que permite aos homens tomarem consciência da sociedade (Matrix) e viverem uma vida mais saudável (em todos os sentidos). Pelo menos é assim que eu vejo a coisa toda.
Eu os batizo com água para arrependimento. Mas depois de mim vem alguém mais poderoso do que eu, tanto que não sou digno nem de levar as suas sandálias. Ele os batizará com o Ruach e com fogo. - Mateus 3:11

Eis que, Eu te refinei, mas não como prata; Eu te escolhi na fornalha da aflição. - Isaías 48:10
Responda-o
#14
(08-01-2016, 02:55 PM)Don Welzo Escreveu: Não é revolta. Adquiri consciência de grupo, e não de meio social.

Entendo a Real agora como um clube, e não como organização social ou ideologia.

Daí que só faz sentido vc discutir sobre essas coisas de esquerda, direita e feminismo se vc conseguir extrair conjunto de informações que possam lhe indicar melhor decisão a se tomar na vida ou em operações financeiras.

Debate sobre honra também é válido, porque nenhum grupo se sustenta incentivando falta de regras morais.

Tirando isso, o resto é só besteira, estresse atoa e gratuita que só atrapalha e ainda prejudica a saúde física e mental.

É tornar-se mais pragmático sobre essas coisas.
Isto é um bom sinal do que a REAL fez com que enxergasse certas mudanças dentre si e pra ti, Em especial a sua forma de pensar sobre este reduto e o que ele lhe ensinou. E se caso o nao percebesse nao estaríamos discutindo aqui o seu raciocinio. Mesmo que nao queira aceitar a REAL lhe abriu a mente para tais discussoes, nao é mesmo ? ou estou enganado ? 

O confrade percebeu que tudo isto o levou a um patamar mais elevado em relaçao ao de antes de conhece - la. Percebendo sim que a ideia e o objetivo é fazer com que evoluirmos pra melhor, eliminando sim o que nao é relevante. 

Só nao estou colocando a REAL como a salvaçao da patria e sim como uma engrenagem que nos ensinou a lidar com

 determinadas situaçoes em relaçao ao convivio entre pessoas, em especial ao feminino e claro ao que se trata de desenvolvimento pessoal tambem. O bom é que varios tem opinioes diferentes ao que tudo que é debatido por aqui. Contudo o que mais vale é que muito o que é discutido aqui, nos leva a enxergar situaçoes que antes nao era vista por nós.
Responda-o
#15
Eu só quero evitar o estresse.

Se tivesse saúde pra aguentar ou fosse mais novo, faria numa boa. De 19 aos 25 li muita coisa a respeito.

Com 27, já não tenho mais idade pra ficar discutindo sobre isso, sem prejudicar minha saúde e meu desempenho financeiro.

Também confio na Real e sei no potencial dela. Mais ainda em saber que estamos adiantado 30 aos americanos, o que dirá ao povo daqui.

Só de boa...  Wink
Responda-o
#16
(08-01-2016, 03:57 PM)Czar Rasputin Escreveu: Don Welzo , também vejo a Real como um clube, mas uma analogia melhor (do meu ponto de vista) seria equiparar a Real à uma ponte fraca e débil, então conforme os homens vão atravessando essa ponte, eles percebem que realizar a travessia foi a melhor coisa que lhes aconteceu e, começam a melhorar a ponte e chamar outros homens. Os primeiros homens a dar uma melhoria na ponte foram NA, Doutrinador, SK ... hoje essa ponte é de concreto firme e sólido que permite aos homens tomarem consciência da sociedade (Matrix) e viverem uma vida mais saudável (em todos os sentidos). Pelo menos é assim que eu vejo a coisa toda.

Pra mim reflete um pouco essa história que vi nos comentários do video de Nando Moura, não sei se é verídica

[Image: Esparta_e_a_espada_pequena.png]

Nossa espada é curta, mas o suficiente pra causar estrago durante alguns séculos.
Responda-o
#17
(06-01-2016, 07:56 PM)Don Welzo Escreveu: Depois que cheguei na Real, passei a dormir menos, mais estressado, perdi alguns cabelos e o rendimento na academia era pífio.

Uma das coisas que me fizeram sair desse estresse foi:

a) Parei de ficar pesquisando sobre putarias ou promiscuidade, ou me surpreedendo com notícias ruins. Essas coisas já não tem mais efeito, pois sempre espero o pior (mas às vezes dá pra aprender algumas coisas, como caso da Fabíola http://legadorealista.net/forum/showthre...9#pid12479).

b) Parei de ficar lendo sobre feminismo e a discutir sobre isso.

c) Não idealizo mais casamento tradicional. Graças a Roberto, parei com essa história de ficar idealizando mulheres genuinamente conservadoras, porque assim como tem qualdiades, tem seus defeitos também.

d) Não fico mais metendo a Real em ninguem, só em casos excepcionais.

e) Sai da fase da revolta.

f) Entendi que a Real não pode salvar o mundo, mas só seus integrantes mesmo. Antaigamente achava isso como uma nova filosofia mundial. Hoje eu entendo mais como mecanismo  que aumenta rendimentos de seus integrantes e grupos também.

g) Parei de querer ficar desejando mal à vadias, sobretudo quando vão se aposentar, graças ao trabalho de patinho dos manginas. Cheguei a essa conclusão de que assim como elas se beneficiam dos sistemas, nós (da Real) temos essa capacidade de beneficiar dele também. Cada um pro seu canto, vida que segue.

h) Ando me lixando pros brazucas e suas escolhas políticas e morais, e só me movo quando sei que pode redundar benefícios pra mim, como ir pra manifestação. (pensarei assim por no mínimo 15 anos). Povo desgraçado que só me dá raiva, melhor eu sossegar mesmo.

Boa colocação. O que precisamos é transcender essas questões discutidas aqui sem nos revoltarmos. É um processo de início difícil, quando ainda estamos na matrix e percebemos a realidade, temos  a dor de perceber que o nosso, antes mudinho perfeito, não passava de um mar de mentiras que nos corroía aos poucos. A tendência é a revolta, como vemos vários (mas não todos) os realistas em início de autoconhecimento.

Com o tempo, adquirimos maturidade e conseguimos ultrapassar todas essas questões e sofrer menos com essas verdades. Passamos agora a conviver com ela, se adaptando e se desenvolvendo para conseguir viver nesse mundo de uma maneira melhor e mais honrada.

Recentemente reli os livros do Nessahan Alita, mas de uma maneira muito mais crítica, analítica e eficiente, muito diferente das duas primeiras vezes que li, quando fiquei chocado, estupefado e, de início, revoltado com tudo aquilo. Não segui por muito tempo o caminho da revolta, pois me considero um cara mais equilibrado e mais ponderado. Considero uma grande  qualidade minha.

Sobre o estresse, é de grande importância que não negligenciamos esse ponto, visto que a saúde mental é de suma importância. No mês de Outubro/Novembro estava bastante estressado pelo fim do semestre na minha faculdade e estava tendo baixo rendimento de sono, treino etc. Consegui cumprir meus objetivos e entrei de férias. O que fiz que me ajudou a relaxar foi ler livros, fazer atividades físicas, passear ao ar livre, ver filmes, sair com algumas meninas e recentemente fiz uma viagem (cheguei ontem) e relaxei total: fiquei sem treinar, comi o que quis (sem exagerar demais), fui pra fazendas, fiz programas aventureiros, subi um santuário com quase 1000 degraus (a vista era espetacular, parecia que estava em um filme do Senhor dos Anéis) etc. Isso é muito bom pra desestressar e se renovar.
Responda-o


Possíveis Tópicos Relacionados...
Tópico Autor Respostas Visualizações Última Postagem
  Cirurgia de retirada de excesso de pele peniana visao 30 10,429 07-08-2015, 10:39 PM
Última Postagem: Rajada

Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)