Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
A mulher só valoriza o amor difícil
#1
A mulher só valoriza o amor difícil
Postado por The Truth 09/12/2011


O amor masculino só é importante para as mulheres modernas, quando ele é um meio de publicidade. Isso significa que o amor valioso é o amor que gera visibilidade para a mulher dentro da competição feminina. Na maioria dos casos, o amor do homem é fácil para as mulheres e o amor fácil não possui apelo publicitário. As mulheres não competem pelo amor fácil. O amor fácil não sensibiliza mulher alguma!

As mulheres de hoje aprenderam rapidamente que o amor do homem comum, simples e limitado não tem valor. Então, elas começam a buscar o amor mais exagerado, mais lucrativo, mais difícil e mais exibicionista. O amor que as mulheres valorizam é aquele que elas nunca terão! Por isso, elas amam os homens difíceis, porque de alguma forma, os difíceis nunca oferecerão a garantia do amor deles.

As mulheres são incapazes de demonstrar amor e carinho por homens excessivamente bons e sensíveis, que fazem tudo por elas. Elas querem dificuldades e desafios, porém isso é muito perigoso para elas, pois essas exigências femininas podem “imoralizar” muitos homens. Ou seja, se os homens de hoje não prestam, a culpa é das mulheres, pois elas priorizam dificuldades e desafios.

As mulheres competem, porque elas não querem um amor fácil. O prêmio da competição feminina é o amor do cafajeste ou alfa! O desafio torna o amor do homem atraente para a mulher, enquanto a mulher não tem esse amor. O homem excessivamente ciumento reforça a arrogância feminina, pois o ciúme masculino é uma prova de que o homem valoriza muito mais a mulher do que o contrário. A mulher acomodada com o amor fácil encarará o homem como um mero provedor.

O amor é um meio de lazer para a mulher moderna, pois a mulher quer viver experiências emocionais como se estivesse num parque de diversões. O desafio é parte da atividade lúdica, pois a mulher age sempre ama com uma mentalidade infantil. Quem ama menos é quem controla o outro. A mulher compete para não amar! A mulher ama o alfa, pois o amor feminino faz parte do jogo da conquista. A mulher oferece um amor falso como isca.

Se o alfa acredita, ele vira provedor e a mulher a vence o jogo. Se um homem comum deixa a mulher excessivamente segura do seu amor, ele perde o pouco valor que possui perante a mulher. Garantir o amor é o mesmo que arruinar o próprio poder num relacionamento! As mulheres não querem a garantia do amor do homem. Elas querem a sensação de risco. É isso que as estimula. Quanto mais elas sentem ciúmes do homem e possuem medo de perdê-lo, mais elas o valorizam. Se a mulher é totalmente desapegada, isso significa que ela pode sair do relacionamento a qualquer momento.

A teoria da pegada prova que as mulheres valorizam mais o desejo sexual do homem do que o amor dele. As mulheres valorizam os safados, porque eles proporcionam emoções fortes, enquanto os carinhosos as anestesiam! As mulheres modernas avaliam os homens assim como avaliam o valor das drogas estimulantes. A pegada é uma anfetamina para elas. As safadezas dos cafajestes são drogas que estimulam o ego delas. O amor fácil tem efeito calmante e a mulher odeia isso. Os riscos do amor estimulam o ego da mulher. A mulher ama situações difíceis porque essas situações geram adrenalina. A competição feminina gera a tensão que a mulher ama! Por isso, a mulher troca o amor seguro sempre pelo amor turbulento e competitivo.

A competição feminina tem efeito estimulante. Algumas mulheres dizem que não gostam de sentir ciúmes, mas isso é mentira. Elas amam sentir ciúmes. O amor do homem só é interessante para a mulher num contexto exibicionista. A mulher só quer ser amada por “troféus”, mesmo assim, ela somente aceita o amor dos troféus enquanto eles mantêm o destaque social. O troféu gera competição e a competição produz efeito estimulante no ego feminino. O amor dos betas é ridicularizado, porque este não serve para as competições femininas. Mas o amor do homem famoso é visto como um grande meio de auto-afirmação social para a mulher. A felicidade da mulher moderna é vencer a competição de ego mais difícil possível.

A mulher só tolera o amor dos betas como opção conformista, quando ela finalmente percebe que não encontrará nada melhor. É por isso que as mulheres ficam românticas e compreensivas na medida em que envelhecem, pois o ideal exibicionista delas é progressivamente substituído pelo conformismo.

Esse tópico faz parte do projeto Segunda das Relíquias perdidas.

Veja mais textos do mesmo autor aqui: Sumário do TheTruth.
Responda-o
#2
O texto cita a infantilidade das mulheres, impondo-se trasladar os lapidares ensinamentos de NA:

23. A infantilidade

Os seres humanos, incluindo os do sexo feminino, retém muitas características da infância na idade adulta. Isso se chama neotenia:

“As modificações evolutivas que envolvem a retenção dos estágios infantis é denominada neotenia. Provavelmente, a origem dos cordados é o resultado de uma combinação de processos cenogênicos e neotênicos, uma vez que é crença geral que eles se originaram a partir de um equinodermo larval e, é quase certo, que o formato da cabeça humana se originou pela retenção da forma fetal . Existem de fato muitas características estruturais humanas ‘infantis’, e podem ter-se originado por neotenia. Por exemplo,a tenção da curvatura do crânio, a posição anterior do forame magno, o achatamento da face que, por sua vez, é sempre menor que a caixa craniana e a ausência de pêlos no corpo.” (Harrison e Weiner, 1964/1971, p. 29)

Vejamos como isso assume uma forma comportamental feminina.

Filosofando a partir deste preceito científico e confrontando-o com diversas observações sobre o comportamento humano, pode-se concluir que a neotenia não se limita ao corpo físico mas também abrange o psiquismo e os comportamentos. Meu ponto de vista, como sempre provisório e sujeito a alterações, é o de que a neotenia é mais acentuada no sexo feminino do que no masculino, embora não esteja ausente neste último. O corpo frágil, os traços finos, a voz aguda, a delicadeza nos modos etc. tornam a mulher mais semelhante à menina do que o homem ao menino e fazem com que sua presença nos seja muito agradável (principalmente se não for acompanhada por infernizações emocionais). Esta semelhança com as crianças desperta em nós solidariedade e o desejo de protegê-las para não permitir que sofram. Isso em si não é mau, a não ser que seja instrumentalizado pelas espertinhas como uma fraqueza por onde nos tomar, enfraquecer e manipular. Qualquer pessoa experiente sabe que, ao falar como criancinhas, as mulheres amolecem o homem e o acalmam. É uma estratégia que pode ser utilizada para o bem, no caso da mulher virtuosa e honesta nos sentimentos, e para o mal, no caso da manipuladora egoísta. A freqüência com que é utilizada para o mal não é pouca.
Ser considerada agradável por se assemelhar a uma criança não deveria ser considerado uma ofensa, a menos que a pretensa pessoa ofendida tenha preconceitos contra as crianças, as quais são belas interiormente.

As mulheres são muito semelhantes às crianças em seus costumes, seus gostos e mesmo na forma física frágil. Gostam de doces e chocolates. Brincam constantemente com nossos sentimentos. Aqui há uma diferença sutil pois a criança não brinca com a sinceridade do outro a menos que tenha sido ensinada enquanto as espertinhas o fazem com segundas intenções.

Procure vê-las como crianças travessas, estando sempre atento mas não dando importância aos seus joguinhos bobos. Entretanto, não se esqueça de que elas não são realmente crianças e podem ser ardilosas e até perigosas, em alguns casos. São semelhantes a certos entes míticos atormentadores que não são maus mas também não distinguem muito as coisas: sacis, caiporas, curupiras, yaras, sereias etc. 

Embora não sejam realmente crianças, querem ser assim tratadas quando lhes é conveniente:

"Muitas mulheres pensam que são como crianças - acham que podem fazer tudo o que quiserem e que a sociedade tem obrigação de aceitá-las e de suportá-las.
Isso acontece muito por culpa dos indivíduos que vêm alimentando esse absurdo, temendo ocasionar maiores problemas se deixarem de ampará-las. Mas é o contrário, justamente. Se todos agissem da mesma forma, pressionando a mulher a ser mais madura e a assumir seus erros como o homem tem que fazer, teríamos uma grande melhora na sociedade em geral [incluindo o campo amoroso, objeto de interesse deste livro]." (PACHECO, 1987, p.58)
Responda-o
#3
A cosmovisão da feminista hibrida e seus aspectos:

As mulheres de hoje aprenderam rapidamente que o amor do homem comum, simples e limitado não tem valor. Então, elas começam a buscar o amor mais exagerado, mais lucrativo, mais difícil e mais exibicionista. O amor que as mulheres valorizam é aquele que elas nunca terão! Por isso, elas amam os homens difíceis, porque de alguma forma, os difíceis nunca oferecerão a garantia do amor deles.

Pode ser até uma MERDIANA mas se ela tiver  1500 a 4000 seguidores em redes sociais esqueça, é feminista hibrida. Se você comeu ou come sorria  Marmitado   Desses seguidores estima-se que ela tenha dado para uns 15% e mais uns 20%  girem em torno da bosta iguais a moscas esperando a vez.


[Image: merda-do-gato-com-mosca-66518754.jpg]

Se o alfa acredita, ele vira provedor e a mulher a vence o jogo. Se um homem comum deixa a mulher excessivamente segura do seu amor, ele perde o pouco valor que possui perante a mulher. Garantir o amor é o mesmo que arruinar o próprio poder num relacionamento! As mulheres não querem a garantia do amor do homem. Elas querem a sensação de risco. É isso que as estimula. Quanto mais elas sentem ciúmes do homem e possuem medo de perdê-lo, mais elas o valorizam. Se a mulher é totalmente desapegada, isso significa que ela pode sair do relacionamento a qualquer momento.

Na cabecinha de DIVA vadia dela você (beta) deve se submeter e persegui-la, porque ela o vê como mais um comum na orbita egolatra que a faz ser o centro do universo. trollface  Mulheres assim não possuem feminilidade, são narcisistas que querem adoradores e escravocetas, dificilmente irão se mover em direção aos betas. Se o sujeito preenchesse requisitos alfa da cabecinha equilibrada dela aí ela se mexeria.

A teoria da pegada prova que as mulheres valorizam mais o desejo sexual do homem do que o amor dele. As mulheres valorizam os safados, porque eles proporcionam emoções fortes, enquanto os carinhosos as anestesiam! As mulheres modernas avaliam os homens assim como avaliam o valor das drogas estimulantes.

São viciadas na sedução e em jogos, vide espertinhas de Nessahan. Dificilmente uma mulher que teve esse padrão de vida irá se adaptar a monogamia, tem muita Msol e Balzaca com esse perfil no mercado bucetista brasileiro. Depois de uma vida de muita milhagem de rolas e pés nas bundas de betas matrixianos, já na fase bagaceira elas se tornam religiosas e aprendem com o pastor, para conquistar o homem tem que ter o coração quebrantado= ( feminilidade conservadia e correr atrás) Heart

A mulher só tolera o amor dos betas como opção conformista, quando ela finalmente percebe que não encontrará nada melhor. É por isso que as mulheres ficam românticas e compreensivas na medida em que envelhecem, pois o ideal exibicionista delas é progressivamente substituído pelo conformismo.

Aí mora o perigo do final de feira...

Enfim se pegarem um trouxa desavisado a única coisa que quebrantarão do individuo será a paz e a condição financeira$$$
Elas tem recaídas e nada como um divorcio drive truh no cartório, um vitimismo, uma alienação parental, uma falsa denuncia de crime....

Quem não Leu o Blog do THE TRUTH leia é uma boa série.
Só Jesus salva, vá e não peques mais...
Responda-o


Possíveis Tópicos Relacionados...
Tópico Autor Respostas Visualizações Última Postagem
  [The Truth] A mulher não valoriza o corpo do homem Hombre de hielo 8 1,547 07-07-2019, 12:50 AM
Última Postagem: Carasumido
  A mulher não valoriza o corpo do homem Guardião 9 1,697 01-04-2019, 09:32 PM
Última Postagem: hjr_10

Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)