Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Quanto custa ter um filho?
#21
(09-12-2022, 08:49 PM)Joxokhanurs Escreveu: Eu gasto bastante, mas é um gasto que não "faz falta", não sei explicar. A relação de pai para filho, é algo divino, quando o filho realmente é seu. Pior é o cara que cria filho dos outros e quando este está grande, adolescente, começa à escrachar o padrasto com frases como "você não é meu pai", aí é humilhante.

Fala pessoal, acompanho o forum há tempos apenas lendo, mas esse tópico me motivou a escrever.

Se o cidadão não tem plano nenhum de ter filhos, não tem sonho de formar família, e a única coisa que pensa é o risco na separação, não existe conta que valha a pena.
Mesmo se custasse 500 reais por mês (como no caso de escola pública + sus + ajuda de parentes), ainda assim, na ponta do lápis a conclusão vai ser que "pelos gastos não vale a pena ter filho", simplesmente porque ter filho não se trata de investimento para retorno financeiro.

E se começar a levar por essa lógica, a coisa pode virar algo absurdo até mesmo para coisas mais simples, do tipo:"Não vale a pena ter pet, é só gasto, com um retorno mínimo". A questão aqui é que o problema não é o gasto, e sim que você não quer ter um pet.

E ainda assim os gastos com uma criança variam muito. Existem boas escolas entre 1500 e 1800 reais. Emprego CLT em empresas médias oferecem plano de saúde onde incluímos nossos filhos.
Esse gasto de 3000 com uma criança é com um padrão bem decente de vida, bem acima da média Brasileira. Escola boa, roupas de marca, alimentação saindo pelo menos 1x por semana, plano de saúde por empresa. 
O que acontece muito é o jovem de classe média, que viveu acima da média Brasileira, justamente por conviver em um meio parecido, primeiro normaliza que isso é fácil e que todos tem essa oportunidade, aí o cara vira adulto, começa a trabalhar, começa a pesquisar os gastos e alguns não tem idéia como os pais mantiveram o padrão de vida dele. Sobre essa noção vou falar junto com o tópico abaixo:

.

Outro ponto é sobre criar filho dos outros: Qualquer cara que tenha maturidade e condições até pode fazer isso, mas....
O problema é que não costumam ter maturidade, só condições.

Em geral crianças e adolescentes não trabalham. Não entendem o que é o esforço de trabalho. Não entendem o peso, a dor de receber um pagamento e de separar de 20% a 30% de tudo que ganha para essa criança. O padrasto entende bem o que ele está abrindo mão sem esses valores. Jantares em restaurantes mais caros, talvez um carro melhor, um aluguel numa casa maior, entretenimento, viagens. Quem perde os 30% entende isso, mas a criança não tem a mínima idéia do que se passa.

Aí o cara cria o filho de outro, acha que esse esforço (ou sacrifício) é compreendido para a criança, e fica em choque em vários casos: Quando não é chamado pra formatura; quando seu enteado(a) faz discurso bonito só para seu pai biológico (que não bancou nada o ano inteiro, mas no Natal deu um presente bom); quando escuta que ele não tem moral pra nada porque ele não é pai de verdade.

Pior ainda se o pai biológico ainda tiver contato. Aí sim é difícil para a criança assimilar, entender o esforço do padrasto, principalmente porque podem se passar décadas sem a criança saber que o padrasto bancou tudo dela. É uma situação bem foda, mas é falta de maturidade: Já vi padrasto bancar tudo da enteada na esperança de ser reconhecido como um bom homem, como se a enteada entendesse minimamente esse sacrifício dele, e a mãe da menina também não colaborava muito.

.

Sobre o comentário de, sei lá, filho parece uma relação divina e os gastos não importam: Isso eu concordo numa paternidade saudável. No meu caso, por estar presente, posso dizer que se for bem educado, o filho começa a olhar o pai como herói dele. E desde pequeno fui ensinando meu filho o valor das coisas, que tudo custa dinheiro, que precisa respeitar o espaço do pai e da mãe. Hoje em dia tem muita gente que acha que não impor limites, dar tudo o que a criança quer é sinal de amor. Tem fase rebelde de criança? Claro que tem. Criança fica doente e precisa correr no hospital? Claro que sim. Cai, se corta, precisa correr no hospital levar ponto? Arruma briga na escola? Claro que acontece tudo isso.
Aí eu até posso falar, como no meu caso foi tudo planejado, numa vida estável, a experiência de ser pai de família na hora certa, dá uma sensação incrível de que sua vida está evoluindo, que você está crescendo como pessoa, que você acaba de ter uma missão onde o que vale é o caminho a percorrer, e talvez aí que venha a explicação do cara como algo divino.
Responda-o
#22
(18-12-2022, 11:42 AM)Jota Jr Escreveu: .

Outro ponto é sobre criar filho dos outros:

Não.

Jamais crie filho de outro homem.

Esse é o maior grau de derrota que existe na natureza. É simplesmente muito, muito pior que você ser até mesmo um cara totalmente devasso que não consegue juntar nada na vida.

Quem cria o esperma de outro homem, está nutrindo o parasitismo. Por isso machos são tão preocupados com a paternidade da cria.

Além disso, você só tem autoridade sobre o fruto do seu sangue. Não dá pra guiar os caminhos de uma criança que não é sua e ela não dá a mínima pro seu destino, já que vocês não compartilham nenhuma raiz em comum.
Responda-o
#23
(18-12-2022, 04:48 PM)Vincent Escreveu:
(18-12-2022, 11:42 AM)Jota Jr Escreveu: .

Outro ponto é sobre criar filho dos outros:

Não.

Jamais crie filho de outro homem.

Esse é o maior grau de derrota que existe na natureza. É simplesmente muito, muito pior que você ser até mesmo um cara totalmente devasso que não consegue juntar nada na vida.

Quem cria o esperma de outro homem, está nutrindo o parasitismo. Por isso machos são tão preocupados com a paternidade da cria.

Além disso, você só tem autoridade sobre o fruto do seu sangue. Não dá pra guiar os caminhos de uma criança que não é sua e ela não dá a mínima pro seu destino, já que vocês não compartilham nenhuma raiz em comum.


Seguindo a discussão nessa linha, a rigor, na maioria das ocasiões a opção fácil é essa. Caso não tenha histórico, e a única informação é que se trata de uma mãe solteira, a dica é: Evite.

Mas isso não é a única informação no dia a dia. 

Na vida real existem mães solteiras decentes. Mulher trabalhadora, que descobriu marido traindo com várias, indo no puteiro. Viúvas jovens. Cara que largou pra ficar com uma novinha e por aí vai. 
Cada caso é um caso. 

Relato 1:
Da roda de conhecidos (e conhecidas), teve um caso de uma professora universitária de sucesso, com 2 filhos, que se separou de um cara tranqueira, e seu novo marido era um professor também de carreira de sucesso, assumiu os filhos, foi tratado como pai até a sua morte (morreu cedo, com 60 anos). Sem problemas, sem drama.

Relato 2:
E tem um outro exemplo curioso, não tanto de sucesso: O cara se envolveu com uma Msol, teve um outro filho com ela, e assumiu ser pai de seu até então enteado. Uma vez questionei ele se o pai biológico pagava pensão para o menino. A resposta foi que não, e que o casal nem queria contato, porque o cara era meio bandido (e pra colocar em perspectiva, esse meu amigo viveu a infância em comunidade, e conhecia muita cara barra pesada).

Já se passaram 15 anos, tudo anda bem com esse casal, mas é aquilo, a mãe não teve coragem de ir atrás de cobrar pensão do cara meio bandido... Mas se eles se separarem, não tenho dúvida que vai cair uma bomba de pensão em cima do menino bom.

.

Por isso, mesmo no caso onde a regra é "nunca assuma filho de outros", SEMPRE vai ter o miqueinha menino bom que vai mostrar que com a honradinha dele a história foi diferente, e que ela é uma mulher decente (e as vezes até é).

Para esses casos é bom ensinar a não criar ilusão que pagar as contas, de uma criança que não é sua, vai te fazer o herói do dia.

O grau de derrota é sempre relativo.
Se o cara é bem sucedido, com salário bom, está morando com uma Msol gostosa que chama a atenção, e que no meio dos amigos trata ele como rei, rapidinho essa imagem de derrota vai embora. 

Se o cara é gado submisso da mulher por ser gostosa, e todo mundo tira sarro do cara, aí é outra história.
O que quebra as pernas é a quantidade de casos com red flags, do tipo "mulher que só posta foto de biquini sozinha", "mulher que com 3 meses de namoro pede ajuda pra pagar boleto de faculdade, aluguel, escola da criança", que com 6 meses de namoro pede pra criança "falar com o papai" pelo telefone, e por aí vai.

Por mim, eu, com mais de 40, caso me separasse, assumiria filho de outra? Com toda informação de hoje, e já com um filho, não, pois não vejo motivo, não seria uma experiência diferenciada, nova, completando a vida. Seria só ser gado mesmo. Sem contar que as vezes esquecem, mas tem MSOL onde o pai biológico da criança é presente e paga uma boa pensão também. Não teria problema com a Msol nesse caso, o papo de conseguir pensão de 2 caras diferentes é raro. Mas posso explicar em outro post como também fazem um carnaval sobre isso de filhos e pensões.

Por sinal acho que vou até estrear um tópico. Algo tipo "A hora da estrela do Miqueinha: Existe exceção para relacionamento com MSOLs ?"
Responda-o
#24
Agora vem um questionamento (que todo o homem deveria fazer para si mesmo): Para que fim/objetivo, eu, vou ingressar em um relacionamento totalmente desvantajoso (financeiramente, judicialmente, mentalmente) para minha pessoa?  Travolta

Uma narrativa que eu acho bem cômica e irônica é quando uma mulher diz: "Assumir uma mãe solteira é para homens, e não para moleques". Pois é. Mas, na hora de gerar a criança foi com quem...? Exatamente. Com o estereótipo de homem que ela o acusa de ser. Yaoming

Enfim. Quem quiser assumir esse combo de desvantagens, fiquem à vontade.




PS: scientist, para simplificar: Cachorro de raça é um gasto alto para pouco retorno devido as características que mencionei no post anterior.
"A Real tem 5 estágios: Conhecimento, Revolta, Aceitação, Compreensão e Evolução".
Responda-o
#25
Jota Jr, sua opinião é reflexiva e bem ponderada. Aguardo a criação do tópico.

Todavia, como a ideia de gerar um filho e as responsabilidades dele decorrentes eu não estou disposto a assumir, filho dos outros muito menos.

O que o Diamante falou é cirúrgico. Uma MSOL muito provavelmente decidiu sem engodos, atraída por seus desejos. 

Acabei de ler um post sobre a mulher exceção ser uma farsa, e vejo que muita MSOL cria narrativa tentando se encaixar no perfil de vítima de homens traidores, sem caráter, e tal, qdo ELA fez consciente e voluntariamente a escolha pelo papai do catarrento, e segundo seus critérios de julgamento. Depois veio a conta. Agora vira coitada.

É muito fácil encarnarem o papel de coitadas e demonizar um homem que ela na maioria esmagadora das vezes já sabia quem era. Deve até existir exceção. Eu apenas não conheço.

Se eu já não quero BO com esperma meu, que dirá porra alheia. Tô fora.
Pelo poder da verdade, eu, ainda vivo, conquistei o universo


Responda-o
#26
(19-12-2022, 07:54 AM)Diamante Escreveu: Agora vem um questionamento (que todo o homem deveria fazer para si mesmo): Para que fim/objetivo, eu, vou ingressar em um relacionamento totalmente desvantajoso (financeiramente, judicialmente, mentalmente) para minha pessoa?  Travolta

Por em prática os conhecimentos adquiridos sobre ovos mexidos no zap(aprendido via zap zap, vulgo whatssap).
Responda-o
#27
(18-12-2022, 07:45 PM)Jota J Escreveu: Na vida real existem mães solteiras decentes. Mulher trabalhadora, que descobriu marido traindo com várias, indo no puteiro. Viúvas jovens. Cara que largou pra ficar com uma novinha e por aí vai. 
Cada caso é um caso. 



Por sinal acho que vou até estrear um tópico. Algo tipo "A hora da estrela do Miqueinha: Existe exceção para relacionamento com MSOLs ?"

Sai fora!

Aqui não alimentamos essa mentira feminista sobre a inocência de mães solteiras. Mulheres que escolheram ter filhos de cafajestes são responsáveis por sua ação e devem arcar com as consequências. Não toleramos sequer as bolsas mãe solteira que são fornecidas em massa pelo governo PT a fim de tentar normalizar essa aberração.

Por mim, você deve ser banido do fórum por tentar trazer essa mentira barata. Quem não obedece aos princípios, deve ser banido. Quem tenta reproduzir a ideologia feminista, deve ser banido.
Responda-o
#28
(19-12-2022, 07:54 AM)Diamante Escreveu: Uma narrativa que eu acho bem cômica e irônica é quando uma mulher diz: "Assumir uma mãe solteira é para homens, e não para moleques". Pois é. Mas, na hora 


Uma mulher que usa uma narrativa dessa é uma Red Flag gigantesca.  Que nem os antigos vídeos do Wojak, pode colocar a sirene e o red alert.
Pode ter certeza que não vem de mulher que presta.
Responda-o
#29
(19-12-2022, 12:43 PM)Vincent Escreveu:
(18-12-2022, 07:45 PM)Jota J Escreveu: Na vida real existem mães solteiras decentes. Mulher trabalhadora, que descobriu marido traindo com várias, indo no puteiro. Viúvas jovens. Cara que largou pra ficar com uma novinha e por aí vai. 
Cada caso é um caso. 



Por sinal acho que vou até estrear um tópico. Algo tipo "A hora da estrela do Miqueinha: Existe exceção para relacionamento com MSOLs ?"

Sai fora!

Aqui não alimentamos essa mentira feminista sobre a inocência de mães solteiras. Mulheres que escolheram ter filhos de cafajestes são responsáveis por sua ação e devem arcar com as consequências. Não toleramos sequer as bolsas mãe solteira que são fornecidas em massa pelo governo PT a fim de tentar normalizar essa aberração.

Por mim, você deve ser banido do fórum por tentar trazer essa mentira barata. Quem não obedece aos princípios, deve ser banido. Quem tenta reproduzir a ideologia feminista, deve ser banido.

Primeiro que não tem ideologia feminista nenhuma. 

Mulher que tem caso com cafa, zé droguinha e bandido tem que se foder mesmo, mas sério, você realmente acredita que 100% das mães solteiras são de caso assim?
De verdade mesmo, não tem mulheres separadas na sua família, em rodas de amigos ainda? 

Você na sua frase limitou que 100% dos casos são de escolhas de cafajestes, mencionou bolsas mães solteiras, governo do PT!!! (Facepalm), normalizar aberração. Cara, que trauma é esse?

Não precisa de muitos neurônios pra detectar extremismo nisso... automaticamente significa que um dia, se existir uma mulher que possa parecer honrada e você casar, automaticamente você é o ser perfeito, e deve viver em desgraça caso tenha um filho em um casamento que prometia ser bom, mas virou uma merda.
E se por acaso você fizer merda, a mulher tem que se foder mesmo, pois escolheu casar com você.
Responda-o
#30
(19-12-2022, 12:43 PM)Vincent Escreveu:
(18-12-2022, 07:45 PM)Jota J Escreveu: Na vida real existem mães solteiras decentes. Mulher trabalhadora, que descobriu marido traindo com várias, indo no puteiro. Viúvas jovens. Cara que largou pra ficar com uma novinha e por aí vai. 
Cada caso é um caso. 



Por sinal acho que vou até estrear um tópico. Algo tipo "A hora da estrela do Miqueinha: Existe exceção para relacionamento com MSOLs ?"

Sai fora!

Aqui não alimentamos essa mentira feminista sobre a inocência de mães solteiras. Mulheres que escolheram ter filhos de cafajestes são responsáveis por sua ação e devem arcar com as consequências. Não toleramos sequer as bolsas mãe solteira que são fornecidas em massa pelo governo PT a fim de tentar normalizar essa aberração.

Por mim, você deve ser banido do fórum por tentar trazer essa mentira barata. Quem não obedece aos princípios, deve ser banido. Quem tenta reproduzir a ideologia feminista, deve ser banido.

Cara, quem deveria ser banido do fórum era você por seus inúmeros posts extremistas, não é só por que tu pensa de um jeito que seu pensamento é uma verdade absoluta sem margens para contestações, acorda cara!

O novato aí sabe escrever bem e tá dialogando numa boa expondo ideias e pontos de vistas interessantes.

Sobre o post do @Diamante, concordo com tudo. Aqui no fórum a maioria pensa racionalmente no que tange a relacionamentos, por isso não entramos em fria na maioria das vezes, deixamos de lado o emocional, alguns na verdade nem sabe o que é emocional mais depois de ter saído da matrix, eu mesmo não sei o que é isso desde meu último relacionamento, mas enfim...

Concordo com o Jota de que tem muita mulher que possa ser boa mãe porém acabou se envolvendo com o cara errado. Mulheres são emocionais, elas não pensam nas consequências na maioria das vezes, você @Vincentque se intitula o macho realista honrado deveria saber disso. Não é por que a mulher teve filho e separou de um cara que ela seja uma má pessoa, porém para nós realistas não vale a pena tirar a prova se ela é ou não.

A Real não é pra todos, já apresentei alguns ensinamentos para muitos amigos e eles não concordaram, paciência... Só espero que eles encontrem boas mulheres independente delas terem filhos ou não e não sofram consequências grandes nas mãos delas.

Nós que temos a verdade ao nosso lado e não pensamos com emoção em mulheres, continuemos nos esquivando de possíveis ameaças.
Responda-o
#31
(18-12-2022, 07:45 PM)Jota Jr Escreveu: Relato 2:
E tem um outro exemplo curioso, não tanto de sucesso: O cara se envolveu com uma Msol, teve um outro filho com ela, e assumiu ser pai de seu até então enteado. Uma vez questionei ele se o pai biológico pagava pensão para o menino. A resposta foi que não, e que o casal nem queria contato, porque o cara era meio bandido


O grau de derrota é sempre relativo.

Fica aí o exemplo.

O fdp acha razoável assumir uma mulher que teve filho com um bandido.

Ainda me diz que o grau de derrota é "relativo".

Pra piorar, vem outro user e me chama de extremista porque eu não aceito ser otário e me submeter a criar filho de outro macho.



Responda-o
#32
(19-12-2022, 10:22 PM)Vincent Escreveu:
(18-12-2022, 07:45 PM)Jota Jr Escreveu: Relato 2:
E tem um outro exemplo curioso, não tanto de sucesso: O cara se envolveu com uma Msol, teve um outro filho com ela, e assumiu ser pai de seu até então enteado. Uma vez questionei ele se o pai biológico pagava pensão para o menino. A resposta foi que não, e que o casal nem queria contato, porque o cara era meio bandido


O grau de derrota é sempre relativo. (E já que você tem problemas cognitivos, vai aprender o que é relativo moleque)

Fica aí o exemplo.

O fdp acha razoável assumir uma mulher que teve filho com um bandido.

Ainda me diz que o grau de derrota é "relativo".

Pra piorar, vem outro user e me chama de extremista porque eu não aceito ser otário e me submeter a criar filho de outro macho.



Fica aí o exemplo do babaca extremista que não sabe ler. Coloquei em negrito, já que você lê só o que quer e fez uns recortes imbecis na minha mensagem, já que o grau de derrota relativo não era dessa frase (e você recortou como se fosse, e ainda fala "fdp"). Babaca extremista mesmo.

Não entende o que quer dizer "Não tanto de sucesso". Interpretou como razoável. 

Como eu havia dito, é por causa dessa infantilidade de uma minoria que o movimento não cresce mais. Porque o potencial de crescimento é enorme. 
Responda-o
#33
(19-12-2022, 04:06 PM)BarbaNegra Escreveu: A Real não é pra todos, já apresentei alguns ensinamentos para muitos amigos e eles não concordaram, paciência... Só espero que eles encontrem boas mulheres independente delas terem filhos ou não e não sofram consequências grandes nas mãos delas.

Nós que temos a verdade ao nosso lado e não pensamos com emoção em mulheres, continuemos nos esquivando de possíveis ameaças.

Depois de tanta coisa que eu vi, sou meio que a favor da idéia:

"Se o cara que não quer se envolver com MSOL por ser MSOL, merece respeito, pois os motivos são os mais variados". Até onde eu vejo a tentativa de shaming não vem da sociedade não, vem só das MSOLs mesmo.

Mas dá pra ter respeito com o cara que quer se envolver com MSOL? Antes de jogar pedra no cara, é bom que a informação seja espalhada:
Ele está bem informado? Sabe da paternidade sócio-afetiva? Sabe como isso vai impactar no relacionamento a dois? Que criança fica doente, tira férias e precisa de gente cuidando e que a criança vai sempre ser a prioridade da mulher? 
E aquele amigo que tá emocionado porque a mulher oferece muito sexo e intenso? Ele sabe que isso é modus operandi normal para fisgar o cara, e que provavelmente não vai durar muito isso caso ele decida ter um relacionamento sério com essa mulher?

É isso que precisa ser esclarecido. Se um amigo não concordar, paciência, cada um cada um. Pra mim paternidade sócio-afetiva é pior do que
o golpe da barriga, porque alguns critérios são aberrações jurídicas... Ia até escrever mais e fazer uma analogia com drogas, mas não cabe aqui agora.
Responda-o
#34
Concordo que se relacionar hoje em dia é complicado, filhos também não são para qualquer um. No entanto, conseguindo um par decente família é o plano de Deus. Acredito que Ele dará condições mínimas para os futuros pais. Ninguém que clama O Seu Nome fica desamparado.

Esses gastos são estimados, na prática não acho que seja tudo preto no branco assim. Enfim, nem tudo na vida é dinheiro.

Quem não quiser filhos aconselho cuidar da vida financeira mesmo, seguindo as dicas dos confrades.
Se o machado está cego e sua lâmina não foi afiada, é preciso golpear com mais força. Agir com sabedoria assegura o sucesso. - Salomão em Eclesiastes 10.10.
Muito cara legal foi parar debaixo de uma ponte por causa de uma mulher. - Bukowski.
As maiores redpills ouvimos da boca de mulheres.
Responda-o
#35
Entendo o ponto. Vamos supor que essa raça de msol existe. No entanto por mais que seja uma Msol honesta o instinto predatório estará inconscientemente ativo, e o filho dela virá em primeiro sempre, em qualquer ocasião. Aceito isso para meu filho, não para os dos outros.

Exercitando demais e teorizando essa fantasia: caso eu tivesse algum revés e fosse me relacionar com uma mulher assim, seria depois dos meus cinquenta e só se essa mulher tivesse filhos acima de 21 anos, de preferência já morando sozinhos. E é claro, cada pombinho vivendo em sua própria casa.


(18-12-2022, 07:45 PM)Jota Jr Escreveu: Seguindo a discussão nessa linha, a rigor, na maioria das ocasiões a opção fácil é essa. Caso não tenha histórico, e a única informação é que se trata de uma mãe solteira, a dica é: Evite.

Mas isso não é a única informação no dia a dia. 

Na vida real existem mães solteiras decentes. Mulher trabalhadora, que descobriu marido traindo com várias, indo no puteiro. Viúvas jovens. Cara que largou pra ficar com uma novinha e por aí vai. 
Cada caso é um caso. 
Se o machado está cego e sua lâmina não foi afiada, é preciso golpear com mais força. Agir com sabedoria assegura o sucesso. - Salomão em Eclesiastes 10.10.
Muito cara legal foi parar debaixo de uma ponte por causa de uma mulher. - Bukowski.
As maiores redpills ouvimos da boca de mulheres.
Responda-o
#36
(28-10-2019, 07:42 PM)Guardião Escreveu:
Economista calcula quanto custa ter um filho
(por C.O.B.R.A)

[Image: bhK58XR.jpg]
Esse tópico é para aqueles que querem ter um filho sem planejamento; assumir uma mãe solteira; ou até mesmo adotar uma criança:


Reportagem original: Simone Magalhães - O Globo Online
RIO - Confira abaixo qual é o custo de um filho para uma família de classe média intermediária, com renda mensal na faixa de R$ 4 mil, R$ 5 mil.

Para um único filho:
0 a 3 anos - R$ 26 mil (média de R$ 6,5 mil por ano)
Despesa pré-natais, gravidez, carrinho, parto, remédios, vacinas, pediatra, babá ou creche, plano de saúde... e fraldas!

Fraldas descartáveis: cada pacote R$6, R$ 7 (a noturna é mais cara). Com quatro pacotes por semana, cerca de 18 por mês, são R$ 3.900,00 nos 3 anos.

Nem todas as vacinas são dadas nos postos de saúde: algumas custam 220,00 e R$ 190,00.


4 a 6 anos - R$ 45 mil (média de R$ 15 mil por ano)
Divulgação Além das despesas comuns, a creche ou escola levam a gastos maiores, com material escolar, uniformes, transportes, festinhas com presentes e clubes etc.


7 a 10 anos - R$ 70 mil (média de R$ 17,5 mil por ano) 
A escola sendo particular pesa muito no orçamento. Material escolar mais caro, cursos de inglês, esportes, roupas melhores 

(estima-se que as meninas iniciem um custo 25% maior com itens de vaidades femininas), games e outros brinquedos caros.


11 a 14 anos - R$ 86 mil (média de R$ 21,5 mil por ano)
Colégios particulares e o material mais caro, acrescidos a roupas, festinhas. Os celulares para os filhos são um cupim no orçamento E as mesadas?


15 a 17 anos - R$ 66 mil (média de R$ 22 mil por ano)
Período de plena adolescência e as demandas mais sofisticadas com shows e festas pagas, namoros e telefonemas intermináveis, mesadas reforçadas com fins de semana fora, excursões e atividades extras, além até de optar por cursinho pré-vestibular para tentar faculdade gratuita.


18 a 23 anos - R$ 125 mil (média de R$ 25 mil por ano)
Caso a faculdade seja particular esse será o valor médio do custo nessa fase, conforme o curso o material escolar e os livros, que encarecem muito o orçamento, bem como refeições fora de casa. Se for possível, um carrinho usado com manutenção cara, mesada maior, fins de semana e excursões mais caras, férias e feriados fora (com campings e barracas), festas e shows.


Conclusão: Essa soma resulta em R$ 418 mil. Mas como deve-se considerar que o dinheiro gasto e consumido tem um custo de oportunidade e poderia ser aplicado mensalmente em taxas reais de juros (reais que quer dizer sem inflação...) que neste país são altíssimas. Logo:

A 0,5% ao mês da poupança: R$ 695 mil.

A 0, 7% ao mês de Fundo de Investimento: R$ 909 mil.

A 1,0% ao mês se as taxas forem altas: R$ 1,415 milhão.

As informações foram colhidas em entrevista com Luiz Carlos Ewald, professor de finanças dos cursos MBAs da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

--------------------------------------------

Detalhe #1: Fora a pensão que terá que pagar caso se separe.
Detalhe #2: Reportagem de 2006. Hoje os custos devem estar bem maiores.

Portanto pensem bem se vão casar e com quem vão casar pois hoje mulher nenhuma é doutrinada pra ficar com você nem 10 anos, quanto mais a vida inteira. 

Este texto faz parte do projeto: Segunda das Relíquias Perdidas.

Ter filho aqui no brasil e pedir pra se fuder, se ganha menos de 20k por mes cuidado, se nao vai ter que virar workaholic kkkkkk
Responda-o
#37
(21-12-2022, 02:52 PM)mugywara Escreveu:
(28-10-2019, 07:42 PM)Guardião Escreveu:
Economista calcula quanto custa ter um filho
(por C.O.B.R.A)

[Image: bhK58XR.jpg]
Esse tópico é para aqueles que querem ter um filho sem planejamento; assumir uma mãe solteira; ou até mesmo adotar uma criança:


Reportagem original: Simone Magalhães - O Globo Online
RIO - Confira abaixo qual é o custo de um filho para uma família de classe média intermediária, com renda mensal na faixa de R$ 4 mil, R$ 5 mil.

Para um único filho:
0 a 3 anos - R$ 26 mil (média de R$ 6,5 mil por ano)
Despesa pré-natais, gravidez, carrinho, parto, remédios, vacinas, pediatra, babá ou creche, plano de saúde... e fraldas!

Fraldas descartáveis: cada pacote R$6, R$ 7 (a noturna é mais cara). Com quatro pacotes por semana, cerca de 18 por mês, são R$ 3.900,00 nos 3 anos.

Nem todas as vacinas são dadas nos postos de saúde: algumas custam 220,00 e R$ 190,00.


4 a 6 anos - R$ 45 mil (média de R$ 15 mil por ano)
Divulgação Além das despesas comuns, a creche ou escola levam a gastos maiores, com material escolar, uniformes, transportes, festinhas com presentes e clubes etc.


7 a 10 anos - R$ 70 mil (média de R$ 17,5 mil por ano) 
A escola sendo particular pesa muito no orçamento. Material escolar mais caro, cursos de inglês, esportes, roupas melhores 

(estima-se que as meninas iniciem um custo 25% maior com itens de vaidades femininas), games e outros brinquedos caros.


11 a 14 anos - R$ 86 mil (média de R$ 21,5 mil por ano)
Colégios particulares e o material mais caro, acrescidos a roupas, festinhas. Os celulares para os filhos são um cupim no orçamento E as mesadas?


15 a 17 anos - R$ 66 mil (média de R$ 22 mil por ano)
Período de plena adolescência e as demandas mais sofisticadas com shows e festas pagas, namoros e telefonemas intermináveis, mesadas reforçadas com fins de semana fora, excursões e atividades extras, além até de optar por cursinho pré-vestibular para tentar faculdade gratuita.


18 a 23 anos - R$ 125 mil (média de R$ 25 mil por ano)
Caso a faculdade seja particular esse será o valor médio do custo nessa fase, conforme o curso o material escolar e os livros, que encarecem muito o orçamento, bem como refeições fora de casa. Se for possível, um carrinho usado com manutenção cara, mesada maior, fins de semana e excursões mais caras, férias e feriados fora (com campings e barracas), festas e shows.


Conclusão: Essa soma resulta em R$ 418 mil. Mas como deve-se considerar que o dinheiro gasto e consumido tem um custo de oportunidade e poderia ser aplicado mensalmente em taxas reais de juros (reais que quer dizer sem inflação...) que neste país são altíssimas. Logo:

A 0,5% ao mês da poupança: R$ 695 mil.

A 0, 7% ao mês de Fundo de Investimento: R$ 909 mil.

A 1,0% ao mês se as taxas forem altas: R$ 1,415 milhão.

As informações foram colhidas em entrevista com Luiz Carlos Ewald, professor de finanças dos cursos MBAs da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

--------------------------------------------

Detalhe #1: Fora a pensão que terá que pagar caso se separe.
Detalhe #2: Reportagem de 2006. Hoje os custos devem estar bem maiores.

Portanto pensem bem se vão casar e com quem vão casar pois hoje mulher nenhuma é doutrinada pra ficar com você nem 10 anos, quanto mais a vida inteira. 

Este texto faz parte do projeto: Segunda das Relíquias Perdidas.

Ter filho aqui no brasil e pedir pra se fuder, se ganha menos de 20k por mes cuidado, se nao vai ter que virar workaholic kkkkkk

20k se o cara tirar isso limpo e ter casa quitada, caso não, muda ele precisa tirar mais.
O único dia fácil foi ontem, vale a pena ser um vencedor.
Responda-o
#38
(08-12-2022, 12:41 PM)Penoso Escreveu:
(07-12-2022, 02:15 PM)Trglodita Escreveu: Custo duma criança hoje pagando escola particular boa e plano de saúde bom custa entre 3k e 4k/mês, já incluindo alimentação, vestuário, lazer, cursos e custos extras, que tem todo mês. Pra custar mais do que isso só colocando em escola internacional ou período integral.

Se colocar em escola pública e depender do SUS e de parentes/vizinhos pra cuidar da criança no contra turno 400 pila/mês e passando alguma necessidade ou outra.

Já pensou que sensacional investir tudo isso além de dar uma boa criação e seu filho virar um viado, maconheiro, marginal e te renegar quando virar adulto ou sua filha virar uma militonta, marmita de marginal? Não quero nem imaginar Yaoming

E quando você ficar velho olhar na sua cara e falar que não vai cuidar de você porque tem uma vida trollface

Filho não é investimento, mas vocês são novos, não entenderiam se eu tentasse explicar. 

E eu entendo que realmente é difícil entrar num relacionamento com modernete e ter filhos nos dias atuais.
Spoiler Revelar
"Facts don't care about your fellings!"

Responda-o
#39
(23-01-2023, 11:39 AM)Trglodita Escreveu:
(08-12-2022, 12:41 PM)Penoso Escreveu: Já pensou que sensacional investir tudo isso além de dar uma boa criação e seu filho virar um viado, maconheiro, marginal e te renegar quando virar adulto ou sua filha virar uma militonta, marmita de marginal? Não quero nem imaginar Yaoming

E quando você ficar velho olhar na sua cara e falar que não vai cuidar de você porque tem uma vida trollface

Filho não é investimento, mas vocês são novos, não entenderiam se eu tentasse explicar. 

E eu entendo que realmente é difícil entrar num relacionamento com modernete e ter filhos nos dias atuais.

Trglodita, qual a "sensação" e "motivação" de ser pai?

Tenho curiosidade referente a paternidade/maternidade, saber o quê muda em relação a vida, em relação a mente e as prioridades da pessoa e o que motiva uma pessoa a ser pai.

Tenho 21 anos e nunca pensei em ser pai e nem é por causa das modernetes e etc (essas coisas só vim a conhecer bem depois da maioridade), é que realmente nunca me tive vontade e me imaginei sendo pai.
O único dia fácil foi ontem, vale a pena ser um vencedor.
Responda-o
#40
(23-01-2023, 09:35 PM)scientist Escreveu:
(23-01-2023, 11:39 AM)Trglodita Escreveu: Filho não é investimento, mas vocês são novos, não entenderiam se eu tentasse explicar. 

E eu entendo que realmente é difícil entrar num relacionamento com modernete e ter filhos nos dias atuais.

Trglodita, qual a "sensação" e "motivação" de ser pai?

Tenho curiosidade referente a paternidade/maternidade, saber o quê muda em relação a vida, em relação a mente e as prioridades da pessoa e o que motiva uma pessoa a ser pai.

Tenho 21 anos e nunca pensei em ser pai e nem é por causa das modernetes e etc (essas coisas só vim a conhecer bem depois da maioridade), é que realmente nunca me tive vontade e me imaginei sendo pai.

Um filho legítimo te dá um sentido pra vida que é difícil de explicar. Ele será teu legado na terra.

Um homem só vai entender o que é o amor verdadeiro por meio de um filho, após isso qq sentimento nobre que você já tenha sentido por alguém se torna raso (exceto com teus pais/irmãos), pois o filho é parte de você.

O amadurecimento que vem com os filhos é impressionante, não conviver com os filhos da forma tradicional é uma verdadeira tragédia para o homem e para os filhos.

Qualquer casamento antes de ser consumado deve ser pensado para ser melhor para criar os filhos, por isso a escolha da mãe dos teus filhos, caso os queira, é a mais importante da sua vida. Pra mulher acabar com a vida do vivente e também dos filhos hoje em dia é muito fácil, por isso não julgo quem não queira correr riscos, mas não passar seus genes adiante traz um sentimento natural de fracasso ao ser humano. E casar para não ter filhos não faz o menor sentido.
Spoiler Revelar
"Facts don't care about your fellings!"

Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 2 Visitante(s)