Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
[REFLEXÃO] Você tem medo de se relacionar?
#21
(22-10-2019, 04:17 PM)Conde de M. Cristo Escreveu: É que nem citei no texto e percebi que vocês entenderam a idéia. Quando o homem tem domínio de suas emoções, é mais cético e racional e tem um bom desenvolvimento pessoal, as mulheres viram mera consequência na sua vida. Não fica refém de migalhas de medianas pois tem um auto-estima elevada, sabe que se porventura a mulher que estiver saindo não o quiser mais ele terá outras, a vida segue. Poderá sair com qualquer tipo de mulher e atender os seus interesses.

Por isso que, quando você atinge sua independência emocional você pode se considerar livre. Um homem com opções sempre será um homem livre.

Meu caro conde, o que nos une, o que fez nascer a real, o que fez ela durar até hoje é o fato de que por escolha ou pela dor de passar na pele, maioria das vezes de maneira traumática, tendo nossas ilusões do mundo destruídas, escolhemos a pílula vermelha, ver o mundo cru como ele é e não mais como as ilusões do passado faziam parecer, principalmente sobre relacionamentos, sociedade, política, enfim e conseguimos ver esse mundo de uma maneira muito mais nítida e fatalmente algo que não conseguimos ignorar, como as coisas realmente funcionam, os defeitos, as nuances de uma forma mais cética e racional.

Aqueles que escolheram saber, tomar a pilula vermelha e entender realmente o lado feio da coisa, que chegaram até esse conhecimento pelo impacto da dor, muitas vezes de forma traumatizante pois alimentava ilusões que o permitiram ter esperança, a droga mais poderosa do universo.

A partir desse momento sua mente se expande de uma forma irreversível que não cabe mais ignorância, ilusões que hoje são essênciais para viver, curtir de forma plena como as pessoas comuns que escolheram não saber.

Escolher saber, escolher a pilula vermelha e a real pode sim ter te tornado uma pessoa mais cética e racional e isso de certa forma pode até ser uma vantagem e segurança para viver, mas não significa que essa vida será plena, que você se sentirá completo e satisfeito, você não consegue viver sem ver todos os detalhes que nos desestimulam, pois certas coisas você só aproveita com uma boa dose de ignorância e ilusões que te fazem aproveitar mais a vida e ignorar tudo que pode te gerar risco, aporrinhações, perda de tempo, de dinheiro e tudo mais.

O Problema do homem é que ele é sempre traído pela própria carência, busca além de uma mulher, quer colinho de mamãe, quer alguém que afague seu ego, e você busca um relacionamento hoje em dia, independente se você acha que está preparado, independente do controle que você pensa que tem sobre suas emoções, seu desapego deve considerar que o feminismo, a modernidade, a degradação cultural, a mídia, a internet, as redes sociais acabaram meio que criando um padrão de conduta que já estamos carecas de saber e enjoados de discutir, relatos, casos e casos, coisas que vivemos e vemos dos mais variados tipos de mulher e a forma que agem, a hipergamia, o attwhorismo, utilitarismo.

Se você gosta de alguém a ponto de querer ter um relacionamento deve ter consciência que o pior dessa pessoa não é socialmente visível, e que inevitavelmente virá a tona, que você, na caça por alguém que sane sua carência, que te complete, que preencha os seus requisitos além do sexo, é jogo de sorte, a disparidade de experiências da mulher para o homem é gritante, junto com o cabaço da mulher, o famoso e tão desejado hímem, se vai a inocência e entra a malícia que só cresce a cada relacionamento que ela passa, ela se dá conta que no mundo que vivemos o que ela tem no meio das pernas vale ouro e é capaz de controlar qualquer paspalho desavisado que caia na orbita.

E hoje em dia, como se já não bastasse a degeneração fomentada pela internet, a lacração e a libertinagem, também por influência de amizades e até mesmo de família, pais que querem viver através dos filhos e incentivam, financiam, dão liberdade e por incrível que pareça, muitas vezes até vão junto, pra mulher começar apodrecer não é mais questão de SE, é questão de QUANDO e começa cada vez mais cedo a desenvolver um lado obscuro que fica cada vez mais denso, cheio de armadilhas, deixando muitos corpos pelo caminho que acaba nem pesando em sua consciência, se é que conseguiu desenvolver isso.


E muitos de nós já não tem mais tempo nem saco pra ficar tentando, muitos de nós está correndo atrás do prejuízo do passado, muitos de nós não tem mais saco pra ser quem não é, fazer o que não gosta, se enterrar em um personagem pra poder manter um relacionamento com alguém que muito provavelmente pode fazer da sua vida um inferno, com aporrinhações, demandas impossíveis, comprometendo seu tempo, sua sanidade e quando vê ta atolado física, emocional e financeiramente em um relacionamento cujo há probabilidade de acabar, de você ser o único prejudicado por motivos óbvios.


UMA VEZ CORNO SEMPRE CORNO

Um conhecido me disse uma vez que após alguns anos de casado ele descobriu uma traição da esposa, foi impactante para ele saber, e ele disse uma coisa interessante, não importa se ele só descobriu agora, ele se sentiu como s ela tivesse traído ele o tempo todo e é mais ou menos assim que nos sentimos sobre o passado, sobre o futuro, nos sentimos assim, jamais saberemos até "abrir a caixa".
Responda-o
#22
Você escolheu saber e isso te tornou cético e racional gerando um controle maior de si e das próprias emoções, ver o mundo por um ângulo diferente, abrir mão da cegueira e da ignorância e se valorizar mais como homem, desapegar, isso é lindo, mas um relacionamento envolve outra pessoa, envolve uma situação que independente de tudo isso pode e tem grandes chances de te gerar dor de cabeça, encheção de saco, ciúmes, bipolaridade, jogos emocionais, inferno, tudo depende em que fase da vida a mulher está, hoje em dia a mulher só vira santa depois de ter descido ao inferno, curtido o que tinha curtir, sentado nas rolas que quis, sofrido nas mãos de cafajestes e passa a visar segurança.

A escolha de vida, de saber a real das coisas pode até te permitir administrar, evitar maiores danos, mas cá entre nós, você nunca vai aproveitar plenamente como pessoas normais, sempre com pé atrás, sempre em alerta, desconfiando, com o dedo do stop-loss coçando, vendo nitidamente todo jogo em andamento, suas imperfeições e nuances, coisa que maioria dos homens não fazem, se entregam de corpo e alma ao "amor", gostam de sofrer, são como cachorros que você dá uma paulada mas no primeiro osso sacudindo volta com o rabo abanando pronto para cometer os mesmos erros e assim vão viver o resto da vida...

É uma conta que não bate, não fecha de jeito nenhum.

Depois que você toma a pílula vermelha jamais vai conseguir ver as mulheres e relacionamentos com os mesmos olhos de ignorância, jamais vai conseguir se iludir a ponto de pensar que vai ser diferente, que achou uma exceção.

Um relacionamento assim não faz sentido.
Responda-o
#23
Eu namoro a 3 anos e está tudo ótimo, não tenho do que reclamar. Não tenho medo de me relacionar....
"Compreendi o tormento cruciante do sobrevivente da guerra, a sensação de traição e covardia experimentada por aqueles que ainda se agarram à vida quando seus camaradas já dela se soltaram."  (Xeones para o rei Xerxes)

Responda-o
#24
(23-10-2019, 09:09 AM)Héracles Escreveu: Eu namoro a 3 anos e está tudo ótimo, não tenho do que reclamar.  Não tenho medo de me relacionar....

Em tempo:


Spoiler Revelar
[Image: to-falando-man-elae-diferente-das-outras-Gne5J.jpg]

Spoiler Revelar
trollface
Responda-o
#25
(23-10-2019, 09:09 AM)Héracles Escreveu: Eu namoro a 3 anos e está tudo ótimo, não tenho do que reclamar.  Não tenho medo de me relacionar....

Namorar com outro homem não conta.

Yaoming
[...]
Responda-o
#26
A real abre nossos olhos para como é realmente a vida e as pessoas!
Não tenho medo, mas comecei a analizar meus relacionamentos passados e encherguei o quanto fui tapado(cabaço/juvenil) não só com mulheres mas com amigos e colegas de trabalho e percebi o quanto fui feito de otário muitas vezes e o amadurecimento veio muito tarde para mim, e com isso me tornei totalmente cético com relacionamentos e pessoas em geral, como eu já li em algum lugar aqui "Nessa guerra estamos sozinhos".
Avante Senhores!
Não Tá Morto Quem Peleia!
Responda-o
#27
Mesmo que tenha medo, não há motivo pra se preocupar e achar que é uma pessoa fraca.

Eu vejo isso como um sinal dos tempos modernos, onde a exigência e os custos pra se ter um relacionamento aumentou, além dos incentivos às traições, às curiosidades de se experimentar um homem melhor cada dia.

Isso gera ansiedade e medo nos homens, coisa que senti muito e talvez tenha me impedido de ir em frente num relacionamento.

Mas é isso, estes dias conversando com meu tio que veio nos visitar, demos uma volta aqui na praça e ela quase não mudou em sessenta anos.

Então ele falava como era o passeio na época, todos iam a esta praça e os moços vinham da direita e as meninas da esquerda, daí iam paquerando um vendo o outro.

Sem exigências de estilos como vida loka, playboy, roupas, carro tunado, entre outras coisas.

Mas o saldo da modernidade é muito positivo, hoje temos menos privações que nos anos 60. O que era melhor eram os relacionamentos sociais.
Responda-o
#28
(22-10-2019, 04:17 PM)Conde de M. Cristo Escreveu: É que nem citei no texto e percebi que vocês entenderam a idéia. Quando o homem tem domínio de suas emoções, é mais cético e racional e tem um bom desenvolvimento pessoal, as mulheres viram mera consequência na sua vida. Não fica refém de migalhas de medianas pois tem um auto-estima elevada, sabe que se porventura a mulher que estiver saindo não o quiser mais ele terá outras, a vida segue. Poderá sair com qualquer tipo de mulher e atender os seus interesses.

Por isso que, quando você atinge sua independência emocional você pode se considerar livre. Um homem com opções sempre será um homem livre.

Colocação perfeita!
"A paixão é como o álcool. Entorpece a consciência, elimina a lucidez, impede o julgamento crítico e provoca alucinações, fazendo com que o ser amado seja visto como divino." Como lidar com Mulheres - Nessahan Alita
Responda-o
#29
As vezes até tenho vontade de ter um relacionamento sério, mas surge na minha mente uma pergunta:
Você está disposto a trocar a sua vida atual, liberdade, saúde emocional em dia e individualidade por um relacionamento que talvez possa tirar tudo isso de você ?
A resposta é: Não.

É muito difícil encontrar alguém que venha pra somar em nossas vidas ainda mais nos dias de hoje. O que aparece são parasitas emocionais e financeiros.
Até queria ter e viver essa experiência que eu ainda não vivi ( só tive relacionamentos casuais), mas com o cenário atual eu prefiro me abster disso.
Responda-o
#30
Medo de me relacionar, não.

Medo de casar com alguém que não vale o risco, com certeza.
Homens não são reféns das mulheres, mas reféns da própria libido.

Homem cafajeste merece mulher rodada. Ambos se completam.

Casamento nos moldes modernos é uma roleta russa, mas com todas as balas carregadas.
Responda-o
#31
Me perdoem por já ter vindo dar pitaco sem ler o tópico todo, só li o OP e passei por alto aqui então me perdoem se eu falar alguma bobagem.

Essa reflexão do Conde é muito pertinente, e digo isso por que de certa forma isto está em ressonância com o que passo e para muitos aqui também.

Apesar de sermos os pílulas vermelhas aqui, não é todo mundo que se se impressiona ou se adapta bem com a vida no "mundo real". Muitos Cyphers da vida ainda preferem os prazeres ilusórios, por qualquer motivo que seja (se tudo são só sinais no nosso cérebro, que diferença faz a origem?). Mesmo despertos, alguns ainda escutam o chamado da Matrix. 

Outros tentam ficar na Realidade, mas não ficam muito confortáveis com isso. Daí por medo, falta de saco, negligência ou qualquer outro motivo nos afastamos dos relacionamentos com as mulheres. 

No geral os homens não reagem bem ao sofrimento amoroso. Uns se revoltam, uns enlouquecem (que nem o adorador de travecos do blog Diabólico Feminino), uns viram misóginos, uns viram MGTOW, outros entristecem, outros entram em depressão.

E mesmo aqui entre os realistas tem gente que tem uma série de sequelas e tentam cobrir isso com desenvolvimento pessoal, focando-se exclusivamente de outras coisas para tentar tapar esse vácuo, esquecendo de que relacionar-se bem com as pessoas a volta e o fato de que desenvolvimento social é tão importante quanto o pessoal.

O problema é esse: O que era para nos deixar precavidos e espertos tem o efeito contrário. Lembro que quando era criança, um amigo mais novo meu  estava aprendendo a andar de bicicleta e caiu e ficou com medo de encostar na bicicleta por muito tempo. No fim esse medo atrapalhou o desenvolvimento dele e ao invés de usar como experiência para poder tentar mais e de forma melhor, isso deixou ele numa "zona de conforto" que demorou um longo tempo para superar.

Então, apesar de eu não advogar relacionamentos para fins puramente utilitaristas (que é outro erro grave, lasca a pessoa no longo prazo, ela acaba se tornando uma sociopata, se não uma psicopata) ao menos tentem sempre pensar nos relacionamentos como um mal necessário, algo que tem que ser treinado e forjado na base de acertos e erros.

Ter medo de se relacionar só nos atrasa a vida e atrapalha o nosso desenvolvimento.

Claro, é importante ter uma dose certa de medo para termos precaução, mas isso é assunto que trarei mais tarde.

Aos confras, força e honra.
Citação:“Fortuna Perdida? Nada se perdeu... Coragem perdida?
Muito se perdeu... Honra perdida? Tudo se perdeu...”

(Provérbio Irlandês)
Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)