Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
[REFLEXÃO] Você tem medo de se relacionar?
#1
Caros confrades da Real.

Um dos principais mantras e cernes no mundo da Real se refere aos relacionamentos amorosos. Sem dúvida alguma esse é a principal causa do sofrimento de muitos homens e que leva à muitos males como depressão, ruína financeira e até crimes passionais. Um assunto debatido à exaustão em todos os canais da Real bem como em obras como de Nessahan Alita, Esther Villar dentre outos.

Mas, em cima disso exposto, fica a pergunta: Você tem medo de se relacionar?

O sentido desta indagação provém de, a que ponto você tem o controle de si mesmo, de suas emoções, da sua lida com as mulheres após ter os conhecimentos, mesmo que básicos, da Real?

Nessahan Alita cita , em "Como lidar com as mulheres" que a chave principal para você ficar imune aos efeitos maléficos e colaterais dos jogos femininos é você ter a sua total independência emocional. Ou seja, ter o domínio de suas emoções, não se apegar de forma a querer ter a "posse" da mulher, não se deixar levar por chantagens emocionais. E estar preparado para perdê-la a qualquer momento, visto que as mulheres tem um perfil volúvel e bipolar.

Na vida, uma coisa sempre leva a outra, sempre estão interligadas. Nesse interim, a independência emocional passa antes pelo seu desenvolvimento pessoal. Um homem que se cuida, estuda, tem sucesso profissional, com a auto-estima elevada tem enormes possibilidades de adquirir essa independência. Um homem de baixa auto-estima na maioria das vezes é fracassado no seu âmbito pessoal e/ou profissional, é carente e isso acaba sendo um prato cheio para se tornar um escravo emocional de uma mulher, visto que ele vai ter sempre o medo de perdê-la, não sabe viver sem ela.

Não importa o tipo de mulher e sim a forma como você se relaciona com elas. Por exemplo, você pode sair com uma mãe solteira rodada, mas se você estiver ciente do que ela é, quiser só finalidades sexuais com ela e não ter apego, você muito provavelmente não terá problemas. No outro extremo, você pode começar a se relacionar com uma "santinha" mas sucumbir e ser tragado pela matrix ao ir se envolvendo, se apegando e acabar virando um refém emocional da mesma.

Muitos, com traumas já vividos em experiências passadas, acabam se fechando para relacionamentos. Esse isolamento funciona como um paliativo, uma "zona de conforto" para esses homens que acabam não resolvendo o principal causador desses males, que seria saber a real face das mulheres, elevar sua auto-estima e conquistar sua independência emocional.

Se você tem medo de se relacionar provavelmente o seu medo é outro, é o medo de ter uma nova frustação e ser tragado novamente pela matrix.

Não adianta nada ser um grande conhecedor da Real se você não sai da teoria. Adquira esse conhecimento e coloque-os em prática, tanto no seu desenvolvimento pessoal/emocional como, principalmente, na lida com as mulheres.

Portanto o foco não é saber e se procupar com o perfil das mulheres. E sim de que forma você está preparado para lidar com os diferentes perfis, o foco deve ser sempre VOCÊ e seu auto controle, seu desapego e sua independência emocional.
Sem mais,

O Nobre Conde de Monte Cristo.
Responda-o
#2
Teoria é lindo, quem não gostaria de se relacionar? Mas e na prática?

Estamos em 2019, época de mulher superficial, putaria, vadiagem, attwhorismo, relacionamentos relâmpago, empoderamento, lacração, interesse, época em que a mulher é assediada por babacas na vida e na internet, época que elas querem curtir ao máximo possível, ter emoção, então querem o cafajeste bonitão que fode gostoso, sofre por ele enquanto os homens normais, meros mortais se matam pra acertar a combinação para conquistar, que já é difícil, tendo em vista o mercado completamente bagunçado e desproporcional onde a mulher que provavelmente você gosta já deve ter muitos caras melhores que você já assediando.

Administrar relacionamento com base em experiência na real na teoria é fácil, são tantas visões que você acha que vai ser possível, mas se já é foda entrar em um pois tem muitas variações que você não descreveu ai, administrar é pior ainda, pois nessa era não há segurança, é pagar pra se foder, arrumar pra cabeça, você não fica em paz.

Ou você entra no jogo ou vai ser sempre um corno em potencial.

Nem todo homem vai conseguir ter um relacionamento.
Responda-o
#3
Tendo em vista o que falei aqui e em outros tópicos, bem que eu gostaria de me relacionar, mas NÃO COMPENSA.
Responda-o
#4
"à muitos males como depressão"

Acho que antes de dar dicas de desenvolvimento pessoal deveria aprender a empregar crase corretamente.
Responda-o
#5
Medo? Nem um pouco. A questão é não ser mais viável. Tem uma certa hora que o sujeito só quer sossego ao invés de uma histérica ao seu lado. O sujeito só quer chegar em casa e ter paz, sem joguinhos infernais, sem crianças barulhentas.
Visitante? Crie sua conta clicando aqui para ter acesso a áreas exclusivas.


Responda-o
#6
Esse pessoal é muito ingênuo, acham que as mulheres eram diferentes disso antigamente, bullshit...

O homem que sabe se valorizar jamais vai ficar na mão de qualquer mulher que seja. Quem vem dizer que não quer suportar os defeitos das mulheres, não entendeu nada do que você disse no texto.
Responda-o
#7
Eu entendi o que o Conde escreveu no post, ele está certo.
O que ele escreveu demonstra aonde está o erro.
Existe um medo ai e esse medo não é aparentemente o que nós achamos que é.
E que muitos tentam evitar.

A pessoa tem medo de se relacionar com a outra, mas se ela não se relacionar ela fica estagnada em uma zona de conforto.
Se ela se relacionar, ela abre a possibilidade de crescer porque acaba sendo um treino o relacionamento para ela.
"O mais forte espadachim não necessariamente é o que vence. É a velocidade! Velocidade da mão, a velocidade da mente." (Abade Faria).
Responda-o
#8
Se relacionar é estar vivo, socialmente, e no mundo de hoje, literalmente.
Ninguém vai ter como suprir suas necessidades básicas, como alimento e moradia, se não souber se relacionar bem, e isso vai (muito) além de mulheres.

Por isso que como bem o Conde frisou, se elas forem sempre seu ''target'', seu alvo principal, pra fazer algo, pra empreender algo, então caro matrixiano, seu destino vai ser a falência, a servidão e o precipício.
"Não existe mulher feia, você que bebeu pouco." (Mancho, Rodimeu)

"Só os canalhas precisam de uma ideologia que os absolva e justifique." (Rodrigues, Nelsson)
Responda-o
#9
Diferentes não eram mas graças ao feminismo, empoderamento e babacas que colocam elas no pedestal estão cada vez piores, engraçado que hoje em dia as mulheres dizem as mesmas coisas que você está dizendo, que temos medo pois nos fodemos em relacionamentos anteriores e achamos que todas mulheres são iguais e vamos nos foder de novo, ou medinho de voltar pra matrix e bla bla bla com o plus de dizer que fugimos de relacionamentos pois não achamos a mulher que nos desperta as borboletas no estômago.

Quem não gostaria de se relacionar? Dormir de conchinha, andar de mão dada, receber afago, companhia e suprir carência, seria lindo se não fosse utópico.

Hoje em dia, para um homem normal encontrar uma mulher decente pra se relacionar, a maioria só quer saber de curtir, emoção, cafajeste, badalar, attwhorar, a maioria está tão apodrecida pela modernidade que se acham empoderadas e livres de qualquer julgamento que podem fazer a putaria que quiser pois são mulheres evoluídas, vivem através da porra do telefone e sua vida é definida por comentários e likes nas redes sociais e isso com certeza não se consegue sendo uma mulher discreta, boa namorada ou boa esposa.

A maioria hoje em dia se porta de maneira extremamente vulgar, tatuando até o cu com mandala, pimentinha no braço, borboleta no ombro, nome do ex no antebraço, nome do amante no rego, gueixa na batata da perna.

Estão tão acostumadas a serem mimadas e tratadas como princesas desde que nascem, tão betadas e assediadas por todos os cantos, com tantos paspalhos a disposição pra fazer tudo que quiserem, mesmo ela detestando esses tipos de homens, se sentem tão entediadas que sempre vão atrás dos cafajestes que fodem gostoso sem se importar se esse vai chutar no futuro, até fazem filho pra tentar domesticar o cara.

E mesmo assims sabem que vão ter de tudo com todos os outros, sempre vai ter algum trouxa pros seus momentos da vida e tratam cada um de um jeito, com cafa é putaria, tesão, admiração, se sujeita a toda sorte de humilhações e com homens normais, discretos, trabalhadores tratam com joguinhos emocionais, inferno, manipulação, traição, interesse, sugam até o tutano do osso do pobre coitado as custas da saúde mental e do relacionamento, ela sabe que ela tem opções, já você nem tanto e por isso todas vão usar isso contra você.

E mesmo com desapego, em caso de dar errado só você perde, maioria dos homens não sabem a hora de estancar as perdas.

Você pode manjar da real, controlar emoções e a porra toda, mas falar que consegue administrar mulher já está de brincadeira, já está cada vez mais dificil conseguir um relacionamento, quanto mais administrar um.

Não é que não temos medo, não temos mais saco pra essas coisas, conseguimos sexo da maneira que dá mas ficar perdendo meu precioso tempo pra investir em relacionamento furado, não obrigado.

Meu objetivo principal é evoluir, o resto que se foda.
Responda-o
#10
Essa é a minha opinião e a forma que eu levo minha vida, agora se você quer viver um amor, um romance, dormir de conchinha, andar de mão dada, sair, se divertir, desejo boa sorte.
Responda-o
#11
E hoje em dia, até quem não conhece a real já está chegando a mesma conclusão, já ouvi até da boca de casados que se fosse hoje não teriam casado, maioria casou por comodidade doméstica e o "amor" que deu origem ao relacionamento já se esfriou há tempos, apenas aprenderam naturalmente a contornar os problemas e conviver, maioria das vezes apenas dizendo amém pra tudo que a mulher quer, aprendendo a aguentar e lidar com os problemas, leva praticamente todo o peso da saúde do relacionamento nas costas.

O que é um relacionamento senão isso? Que bonitinho, um casal aprendendo lidar com os problemas da convivência, tornando o laço mais forte, que coisa honrada de se ver.

Na real hoje em dia é só mulher com cara de cu rolando em redes sociais e whatsapp attwhorando pra gente que vc nem faz ideia, um monte de machos assediando, fazendo de tudo pra curtir a vida ao máximo possível na juventude e pela modernidade apodrecem na velocidade da luz, pois proporcionalmente elas terão no decorrer da vida mais experiência em relacionamentos e quantidade de homens do que o homem terá com mulheres.

Nos ultimos tempos tem desenvolvido malícia e histórico logo, cada vez mais cedo, pois diferente da nossa época ou na época de nossos pais, as novinhas já aprendem putaria na escola, já são influenciadas pela mídia, pela música, pela sociedade, pelos influencers de internet que influenciam na atitude de jovens, homens, mulheres.

Pode ver, a forma que agem hoje em dia parece padrão, roupa indecente, andam em bando, vocabulário chulo, tatuagens, piercings e completamente viciadas e carregadas por relacionamentos anteriores que sofreram nas mãos dos cafajestes.

Eles mesmos estão vendo que tudo virou putaria, que não tem mais ilusão de romantismo, de parceria, de vida sexual satisfatória, que hoje em dia é só curtição, gente superficial, cara de cu, lacração, relacionamentos extremamente voláteis onde se pensa duas vezes antes de investir no futuro pois sabe que a qualquer momento um cafajeste joga uma conversa mole e desperta os desejos obscuros e emoções dela e ela vai sem ligar pra você, pros seus sentimentos, pro teu controle, pro teu desapego ou qualquer coisa que você acha que tenha.

A vadiagem sempre existiu, mas o feminismo, empoderamento e modernidade, mídia, internet, redes sociais tornaram normal e padrão e praticamente te obriga aceitar se quiser viver isso, ou você se enquadra ou é marginalizado, julgado, execrado, punido, rotulado.

Nem vou me estender muito no aspecto do lado obscuro feminino, da vadiagem, do histrionismo, attwhorismo pois já sabemos tudo isso de A a Z e todas suas vertentes, mas na questão do relacionamento, de achar que por manjar da real, de ter internalizado será capaz de administrar, é engano, você pode até tentar administrar a si mesmo, próprias emoções, mas na situação como um todo, tem que assumir que você não tem controle total e probabilidade de dar merda são altas.

Quanto tempo você perde tentando acertar a combinação pra ser alguém apto a se relacionar, já que se você for um cara normal é praticamente impossível chamar a atenção da mulher que impões mil e um requisitos mas abre mão de todos eles por um cafajeste pica-de-mel, quanto tempo, esforço, dinheiro, paciência você perde tentando administrar um relacionamento com uma mulher que por definição jamais vai estar satisfeita tendo em vista o mundo de possibilidades e opções que ela tem mesmo sabendo que a qualquer momento a coisa pode se descambar, taição, insatisfação, inferno emocional, manipulação e em casos mais excepcionais até judicialização?

Essa é nossa realidade no momento, essa é nossa cultura, e não tem nada de errado com ela, só não quero apostar minha vida nisso só pra ter xamego e dormir de conchinha.

O Relacionamento moderno é igual o troca-troca, você não enfia o pau sem levar no cu.
Responda-o
#12
Eu morava numa cidadezinha, numa cidadezinha mesmo, e nessa época tinha engatado num relacionamento com uma gatinha, me sentia o foda e tudo conduzindo uma linda donzela pelas ruas, com direito a chamego, mãos dadas e restaurante nos fins de semana. Porém, eu percebia que alguns caras ficavam olhando de relance pra nós dois, e ela meio que disfarçava meticulosamente, era algo de intuição, pena que na época eu estava mais para um ocidental perambulando pelas ruas da China com aqueles letreiros e afins,  sabia que tinha algo ali mas não sabia ler. 

Já depois de "crescido" e com o selamento do término, fui descobrindo aos poucos, todos os podres da garota, os olhares nem de longe eram por inveja ou algo do tipo, mas uma manifestação de ironia, daquelas típicas de sujeitos que sabem mais do que você. 

Sempre que ando por aquelas bandas e avisto um casalzinho de mãos dadas onde eu conheça a dita cuja, das antigas, inevitavelmente eu penso "diacho, nem parece aquela que há uns anos tava numa orgia com 3 homens, esse daí nem sonha", é um misto de alívio por ter saído ileso disso e ao mesmo tempo conspurcação por ter passado por isso. 

Se eu tenho medo? Jamais, não tenho é vontade de ser chacota outra vez, enquanto algum ingênuo assume uma donzela de porcelana que por dentro é mais vazia que as vasilhas de água no nordeste*(eu sou nordestino galerinha da lacração), dezenas de milhares já desfrutaram da sua donzelinha, e o melhor, sem nenhuma incumbência ou aporrinhações...
 

Responda-o
#13
A verdade que todos aqui queriam falar e não falaram: todos temos medo de se relacionar sim, o medo te coloca em estado de alerta, te ajuda a olhar para o problema de forma fria e analítica de modo a separar os prós e contras de cada situação. O homem sábio sempre pensa no pior para estar preparado quando ele vier.

Tenha medo e depois deixe que o senso crítico te guiará à alternativa mais viável para o problema, nesse caso o problema é o relacionamento.
Responda-o
#14
Ao meu ver a resistência em se relacionar vai além dos riscos de se envolver a sério com a mulher moderna. Acredito qua há uma tendência atual que a cada dia se torna mais forte de fugir de responsabilidades que não dê algum retorno financeiro ou de prazer fácil. Por que chegar do trabalho cansado e ter que lidar com as responsabilidades de pai, por exemplo, se tenho a alternativa de chegar do trabalho e apenas relaxar, jogar um videogame ou assistir netflix, estando solteiro?

Acredito que o pior dano que o homem sofre ao se foder em um relacionamento é o emocional. Quanto a este, nós realistas já estamos vacinados, de modo que se ocorrer será em uma proporção bem reduzida. Já o dano patrimonial, é recuperável e menos desastroso. É considerando isso que ainda sou da ala sonho de noiva Joinha
A realidade nua e crua.
Responda-o
#15
Medo, falta de saco, entenda como quiser, mas a real é que é tão complicado acertar, as probabilidades de sucesso são tão baixas, mesmo com atitude quase que padrão são perfís tão diferenciados e a vadiagem tão entranhada na cultura que simplesmente não compensa ficar na tentativa e erro e muitos homens estão vendo que não compensa.

Se você não é um alfa, cafajeste que fode gostoso, do tipo que elas admiram, ter que cumprir uma série de pré-requisitos, implícitos e explícitos, além de estar inserido e ter que se adaptar a vida social, aos planos dela, aceitar as amizades dela, família dela, ter que rever suas metas e planos de vida de forma que haja um consenso, coisa que nunca há pois sempre ela vai fazer um inferno para obter o que quer e você vai acabar cedendo para tentar melhorar o humor, ver sorriso, tentar não estragar o clima e tudo isso para que?

Afagar seu ego e suprir carência e um sexo sem graça de vez em quando que no final das contas é tão caro e complicado quanto uma puta?
Andar de mãos dadas e dormir de conchinha e falar pros outros que tem uma namorada?

Tudo isso pra em pouco tempo ela estar sendo assediada dentro e fora da internet, pois elas atuam como ninguém, enquanto estão tentando dominar sua vida até o osso estão falando putaria com o cafajeste no whatsapp, no facebook, já articulando pra quem vai dar, amigas influenciando e arrastando pra putaria.


Podem até dizer que estou exagerando, mas quer saber se estou certo ou errado, passe a prestar mais atenção, até pra mulher mais certinha se tornar pior que puta é só questão de tempo pois a época que estamos, as influencias, as amizades propiciam isso, faculdade, mercado desproporcional onde uma mulher é manginada por milhares de homens dentro e fora da internet.


Mas você que é da ala crepúsculo ou sonho de noiva como o amigo acima, eu respeito isso.


Mulher pode até gostar por um tempo, mas não ama ninguém (palavras de conhecida).
Responda-o
#16
O confrade @Jagunço fez a melhor síntese até agora. Relacionamento hoje em dia sempre tem que passar pela dinâmica custo X benefício. Posso estar errado, mas acredito que o homem moderno evoluiu a um nível em que não vê mais a união estável como o pressuposto principal para suprir suas lacunas emocionais.

O desenvolvimento pessoal, a manutenção dos laços familiares e até mesmo relacionamentos de curto prazo ao meu ver sempre vão ser superiores a união estável. Não existe nada melhor nessa vida do que a liberdade, sair e voltar a hora que quiser e não precisar dar satisfação a ninguém, a energia mental que se gasta com uma histérica do lado te enchendo o saco toda hora, tendo ataque de ciúmes, te cobrando coisas que você não pode fazer é absurda.
Responda-o
#17
(20-10-2019, 07:50 PM)Jagunço Escreveu: Ao meu ver a resistência em se relacionar vai além dos riscos de se envolver a sério com a mulher moderna. Acredito qua há uma tendência atual que a cada dia se torna mais forte de fugir de responsabilidades que não dê algum retorno financeiro ou de prazer fácil. Por que chegar do trabalho cansado e ter que lidar com as responsabilidades de pai, por exemplo, se tenho a alternativa de chegar do trabalho e apenas relaxar, jogar um videogame ou assistir netflix, estando solteiro?

Acredito que o pior dano que o homem sofre ao se foder em um relacionamento é o emocional. Quanto a este, nós realistas já estamos vacinados, de modo que se ocorrer será em uma proporção bem reduzida. Já o dano patrimonial, é recuperável e menos desastroso. É considerando isso que ainda sou da ala sonho de noiva Joinha

Também percebi isso, a complicação em conseguir uma mulher digna de relacionamento, de conseguir um relacionamento, de mantê-lo somada a uma geração extremamente superficial que busca recompensa rápida, menos riscos e a degradação dos valores morais da sociedade fomentada pela internet e pela mídia que faz com que as pessoas queiram valorizar cada vez mais as aparências, attwhorar, vidas cujo o roteiro e definido por comentários e likes, relacionamentos voláteis que podem acabar num piscar de olhos a partir do momento que você não for capaz de surpreender ou parar de dizer amem para os caprichos da espertinha.

Além de mais tempo para fazer as coisas que gosta, relaxar, estudar sem aporrinhação, trabalhar e saber que seu dinheiro vai sobrar no fim do mês para fazer o que você bem entender e não para os caprichos de um humor instável da mulher, conseguir se programar, juntar dinheiro, investir, evoluir, até mesmo putanhar, obter sexo eventual com alguma marmita sem compromisso, a liberdade de fazer o que quiser sem lidar com ciúmes de alguém te enchendo o saco pra saber com quem você está, que horas volta, liberdade de ter um hobby, ter seus projetos... enfim, só tem vantagens, isso considerando que você vá fazer alguma coisa e não apenas se afundar na masturbação e na pornografia.

A questão não é estar vacinado para os problemas e para as mulheres, ou para prováveis perdas que você possa recuperar mas sim pelo fato de quantas vezes, com quantas mulheres você vai ter que tentar até dar certo, quanta dor de cabeça você vai ter e quanto você está disposto a arriscar da sua vida, do teu tempo, do teu dinheiro, da tua paciência para ter um relacionamento que supra sua carência e não seja tão danoso.
Responda-o
#18
(20-10-2019, 12:50 AM)Karl Rossmann Escreveu: Eu morava numa cidadezinha, numa cidadezinha mesmo, e nessa época tinha engatado num relacionamento com uma gatinha, me sentia o foda e tudo conduzindo uma linda donzela pelas ruas, com direito a chamego, mãos dadas e restaurante nos fins de semana. Porém, eu percebia que alguns caras ficavam olhando de relance pra nós dois, e ela meio que disfarçava meticulosamente, era algo de intuição, pena que na época eu estava mais para um ocidental perambulando pelas ruas da China com aqueles letreiros e afins,  sabia que tinha algo ali mas não sabia ler. 

Já depois de "crescido" e com o selamento do término, fui descobrindo aos poucos, todos os podres da garota, os olhares nem de longe eram por inveja ou algo do tipo, mas uma manifestação de ironia, daquelas típicas de sujeitos que sabem mais do que você. 

Sempre que ando por aquelas bandas e avisto um casalzinho de mãos dadas onde eu conheça a dita cuja, das antigas, inevitavelmente eu penso "diacho, nem parece aquela que há uns anos tava numa orgia com 3 homens, esse daí nem sonha", é um misto de alívio por ter saído ileso disso e ao mesmo tempo conspurcação por ter passado por isso. 

Se eu tenho medo? Jamais, não tenho é vontade de ser chacota outra vez, enquanto algum ingênuo assume uma donzela de porcelana que por dentro é mais vazia que as vasilhas de água no nordeste*(eu sou nordestino galerinha da lacração), dezenas de milhares já desfrutaram da sua donzelinha, e o melhor, sem nenhuma incumbência ou aporrinhações...



Cara belas palavras!Eu moro em uma cidade de aproximadamente 90 mil habitantes.Praticamente pequena.Há uns anos uma GP daqui mesmo, de 33 anos e com 3 filhos, veio manjando pra cima de mim.Até que é comestível,bonita de rosto e de corpo perfeito mesmo.
Acabei dando uma certa corda até porque no canto da sereia eu não ia cair porque já sabia que ela era ex GP assumida.
Sei que ela ainda faz programa mas é discreta e sua camuflagem atualmente é trabalho de "corretora de imóveis"!
Fui dando uma de sonso, que não sabia nada sobre ela e fingindo até pra ver onde vai a simulação do ser humano.
Até que depois de um certo tempo me abri com ela e disse que sabia tudo sobre ela!A mulher nunca mais olhou na minha cara!
Me lembro que nossa última conversa no Whatsapp foi ela querendo escapar de mim com uma desculpa idiota dizendo que ela, com 33 anos e eu com 26, pegaria mal.As pessoas podiam chamá-la de "pedófila" 
Facepalm
"O mundo é perigoso não por causa daqueles que fazem o mal,mas por causa daqueles que vêem e deixam o mal acontecer!" (Albert Einstein)
Responda-o
#19
Se relacionar é ótimo. O que você disse no post está correto. Muitos aqui, por medo de levarem um chifre ou serem rejeitados, abrem mão de qualquer relacionamento com mulheres. Isso quando não usam a filosofia da Real para mascarar seus fracassos com o sexo oposto. Você foi no ponto. O problema não é a mulher em si, mas como nós, homens, encaramos a relação. Quem tem controle de si pode se relacionar com a maior das vagabundas. Como N.A nos ensinou, a mulher não é nossa inimiga, mas sim uma aliada que nos ensina a domar a besta interior. Se relacionar com mulher e evoluir enquanto ser humano, sim. Ser capacho, jamais.
Responda-o
#20
É que nem citei no texto e percebi que vocês entenderam a idéia. Quando o homem tem domínio de suas emoções, é mais cético e racional e tem um bom desenvolvimento pessoal, as mulheres viram mera consequência na sua vida. Não fica refém de migalhas de medianas pois tem um auto-estima elevada, sabe que se porventura a mulher que estiver saindo não o quiser mais ele terá outras, a vida segue. Poderá sair com qualquer tipo de mulher e atender os seus interesses.

Por isso que, quando você atinge sua independência emocional você pode se considerar livre. Um homem com opções sempre será um homem livre.
Sem mais,

O Nobre Conde de Monte Cristo.
Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 4 Visitante(s)