Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
NÃO FINANCIE UM IMÓVEL PELA CAIXA!
#1
VOCÊ ESTÁ SENDO ROUBADO PELA CAIXA ECONÔMICA

Vou explicar em poucas linhas e com bons exemplos o motivo pelo qual definitivamente não vale a pena financiar um imóvel, muito menos pela Caixa econômica, órgão do governo responsável por assaltar seu bolso e deixá-lo dependente dele pelo resto de sua vida. Primeiro vamos entender o seguinte: Por que você quer comprar um imóvel? a resposta é simples: sair do aluguel. Ninguém gosta de pagar aluguel e sabemos que variáveis matemáticas não são as únicas que existem. Existem os fatores emocionais que também devem ser considerados. Mas será que vale a pena criar uma dívida eterna com o banco, durante décadas, para ter um imóvel de baixíssima qualidade por um preço absurdo? Vamos fazer três simulações aqui. A primeira, uma família de baixa renda (R$2.000,00), a segunda, uma família de classe média baixa (R$3.500,00), a terceira, uma família de classe média alta (R$7.000,00). Os respectivos imóveis serão a média de preço brasileira na seguinte ordem: Imóvel 1 (R$150.000,00), Imóvel 2 (R$200.000,00), Imóvel 3 (R$300.000,00) Cada um referente a cada família mencionada. IMPORTANTE: Na calculadora já estão inclusas todas as taxas dentro do próprio financiamento, ou seja, estão inclusas as tarifas da Caixa, avaliação de bens, DFI, IOF, taxa de juros e demais custos. Os valores, no entanto, são aproximados e possuem baixíssima margem de erro.

“EU GANHO R$2.000,00 E CANSEI DE MORAR DE ALUGUEL. VOU FINANCIAR MINHA CASA PRÓPRIA E VIVER NO QUE É MEU!”

[Image: 1.png]

Exemplo 1: A família de João tem uma renda total de R$2.000,00 ao mês e deseja financiar um imóvel de R$150.000,00 com pagamento em 360 meses, ou seja, 30 anos. João vai usar seu FGTS como entrada para o financiamento e sonha em morar na casa própria. Atualmente João paga R$600,00 por mês de aluguel para viver com sua família. Esse exemplo ilustra a esmagadora maioria dos brasileiros.

SERÁ QUE É UMA BOA DECISÃO FINANCIAR ESSE IMÓVEL?

[Image: 2.png]

Conclusão: E então? mesmo com a enorme valorização do imóvel que a princípio custava R$150.000,00 e passou a valer R$271.704,24, ainda não é financeiramente viável para João financiar o imóvel porque ele vai perder muito dinheiro. Muito dinheiro mesmo. Os juros pago somaram mais de 100% do valor do imóvel, R$156.110,62, o que já era esperado pela taxa de financiamento de 9% a.a., outro fator interessante é que, ao invés de utilizar o dinheiro das prestações para financiar o imóvel, se João tivesse investido num título de renda fixa que rende pouco (10% ao ano) ele teria aproximadamente R$1.000.000,00 milhão de reais em sua conta bancária, podendo comprar até 6 imóveis do mesmo tipo.

“AH, MAS ISSO É SÓ PRA QUEM GANHA POUCO. EU GANHO R$3.500,00 POR MÊS E PRA MIM VALE A PENA FINANCIAR O IMÓVEL”

[Image: 3.png]
[Image: 4.png]

Exemplo 2: Zé ganha R$3.500,00 por mês, com a somatória dos rendimentos de sua esposa e filho. Ele alega que é muito mais benéfico financiar um imóvel do que continuar vivendo de aluguel. Atualmente Zé paga R$800,00 de aluguel todos os meses e já se sente cansado de “viver no que é dos outros”, alega. O imóvel que Zé quer comprar custa R$200.000,00. Conclusão: Esse caso foi ainda pior. O imóvel, embora com valorização de mais de 80%, causou um prejuízo milionário para Zé que, se ao invés de ter financiado tivesse aplicado o dinheiro para render em juros compostos a 10% a.a. teria quase um milhão e meio de reais em sua conta.

“SEM PROBLEMAS, EU GANHO R$7.000,00 POR MÊS E SÓ VOU FINANCIAR EM 15 ANOS, OU 180 MESES!”

[Image: 5.png]
[Image: 6.png]

Exemplo 3: Diferente dos demais, o Kléber é formado em gestão financeira e se acha entendido do assunto. Ele decide então, ao invés de financiar o imóvel em muitas parcelas, financiar em apenas 180 meses. Ele tem capacidade de fazer isso por ter uma renda relativamente alta se comparado aos demais. Vamos ver se você é esperto mesmo, Kléber. O valor do imóvel a ser financiado é de R$300.000,00 e atualmente ele paga R$1.000,00 de aluguel todos os meses. Conclusão: Mesmo financiando em poucas parcelas – metade dos demais – o Kléber ainda vai perder dinheiro. Nesse caso específico, bem menos dinheiro. Ele só vai ter uma depreciação de ativos no valor de aproximadamente R$53.000,00 e deixará de ganhar aproximadamente R$300.000,00. Se Kléber tivesse financiado o imóvel. Outro fato interessante: Mesmo se Kléber tivesse financiado o imóvel em apenas 12 meses, ou seja, um ano, ele ainda sairia perdendo dinheiro!

ALUGUEL OU FINANCIAMENTO? O MELHOR É INVESTIR E PAGAR A VISTA.

Fonte do texto: https://evolveacademy.com.br/nao-faca-a-...ela-caixa/

Eu achei o texto legal, mas acho que ele errou um pouco no exemplo porque se o cara não está pagando o financiamento ele estará pagando o aluguel em um valor parecido. Logo, não teria esse dinheiro todo investido para ganhar de juros. Talvez consiga com esforço investir um valor além do valor do aluguel, mas isso dá pra ele fazer enquanto paga um financiamento também.

No primeiro exemplo o cara ganha 2.000 e usa 600 para pagar o financiamento ou o aluguel se além do aluguel ele conseguir investir 200 por mês ele também conseguiria com o imóvel próprio enquanto paga o financiamento, talvez perderia com o IPTU todo ano, seria uns 250 reais por ano. A maior vantagem do aluguel sobre o financiamento é que você não fica preso a uma dívida de 30 anos mas também não teria uma casa pra chamar de sua.
Responda-o
#2
Financiar imóvel é a maior furada, matematicamente, porém para o brasileiro médio, sem qualquer instrução financeira, que quer constituir família e não pretende se mudar, o financiamento pode ser, sim, um bom negócio, pois ao menos o obriga a trabalhar duro durante a vida inteira, pois sabe que se ficar sem emprego mais do que três meses, pode perder seu maior "bem".

Eu estava nesse dilema entre alugar ou financiar e acabei optando pela primeira opção. Deveríamos sempre escolher o que é melhor em termos de economia, mas nem sempre é fácil devido aos fatores emocionais e sociais.
"Quando o beta se mete a ser cafa, o resultado nunca acaba bem". Sagitário
Responda-o
#3
O brasileiro médio não tem a capacidade de guardar 600 reais por mês durante 10 anos, ele "precisa" do financiamento caso contrário irá gastar o dinheiro em outras coisas.
Responda-o
#4
Eu estava num financiamento da caixa por 6 anos, pagando uma fortuna por mes pra morar num ap lixo. Comecei a estudar sobre investimentos e vendi essa porcaria e aluguei um ap infinitamente melhor pagando de aluguel o mesmo valor que pagava de financiamento e apliquei a grana que sobrou, que foi menos da metade do valor da venda. Em 5 meses ja rendeu 9,54%. Gasto o mesmo por mes e meu patrimonio so aumenta. Financiamento ė pra otario.
Responda-o
#5
Video 


Responda-o
#6
Nem ruim, nem bom.

Cada um que faça seus cálculos e veja seus objetivos de vida, não adianta colocar todo mundo no mesmo balaio e achar que uma única solução é a viável na vida de todos e quem não adere é burro.

Eu vivo de aluguel, mas meu perfil permite isso.
O amor supera tudo  Heart

Na vida real ou na internet?
Responda-o
#7
Bom, eu quase entrei all-in na bolsa pra ganhar uma casa com os rendimentos. Mas não dá pra arriscar perder metade numa crise, e ter de voltar a trabalhar e engolir boi com
chifre e tudo na situação atual das empresas.

Continuo morando com meus pais, ajudo nas despesas de casa, e o lugar em que moro é excelente também.

Infelizmente muitas pessoas vão entrar em mais financiamentos de casa, pois os rendimentos da renda fixa não permitirão juntar grana por anos até comprar o imóvel, ainda por cima com programas como Minha Casa Minha Vida os preços dos imóveis vão continuar subindo.

Hoje no Tesouro Direto vc recebe em média 0,39% a.m se aplicar em LFTs, e os juros vão cair mais. Se o cara ir aplicando em papeis com marcação a mercado e ele precisar da grana antes, pode sofrer um prejuízo no tesouro direto, dependendo se os juros voltarem a subir.

Ademais, o brasileiro atual não tem disciplina para juntar, nem para ir acompanhando formas de investimento alternativas à renda fixa. Vai entrar no financiamento e pagar uma casa e meia em décadas. O sistema não beneficia a frugalidade e a poupança, juros artificiais pagos com dinheiro de impostos, é um ganhando nas costas do outro. Quem chega primeiro ganha, quem comprou casa em 2009-2012 viu seu patrimônio aumentar, quem entrou depois tá se estrepando com juros sob um imóvel inflado por um programa estatal nojento.
Responda-o
#8
(10-08-2019, 11:31 PM)Brutus Escreveu: O brasileiro médio não tem a capacidade de guardar 600 reais por mês durante 10 anos, ele "precisa" do financiamento caso contrário irá gastar o dinheiro em outras coisas.

Se o caboclo nao consegue segurar a grana é por vacilo dele. Financeiramente, aplicar é melhor que financiar. Financiamento de qq coisa é uma armadilha que ira so endividar o individuo.
Responda-o
#9
E o mais engraçado é que mesmo quando o cara tem grana, acaba não comprando o imóvel, pois é melhor ter 100k-200k na conta e pegar 10% disso ao ano da renda fixa para gastar com aluguel do que gastar tudo no apartamento comprando o mesmo.

Até quem trabalha de Uber já tá fazendo algo assim, é mais fácil alugar um carro e usar para as corridas sem se estressar com manutenções, seguro, prestações e desvalorização do carro e ainda trocar de carro quantas vezes quiser...
Responda-o
#10
Tópico bacana e muito bem detalhado.

No mais, como um velho professor nos disse uma vez: "Quem antecipa sonho, paga juros"!

Abraço!
Responda-o
#11
Boa, gostei da frase Callahan
Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 4 Visitante(s)