Avaliação do Tópico:
  • 1 Voto(s) - 5 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Regime semi aberto voluntário
#41
Um exemplo perfeito de regime semi aberto voluntário é o Relato do Batoré. Olha só esses trechos e veja como alguns conhecidos nossos em carcere privado fazem a mesma coisa hoje:

"Inebriado chá de buceta entorpecente minhas defesas estavam abertas e estava completamente exposto aos jogos diabólicos da Megera.
Ali no setor em que eu ficava trabalhava um monte de gente e todo mundo conversava com todo mundo. Estava conversando com uma colega ali mas de boa, só pra passar o tempo e o sono. E a Bruxa só observando.
Na hora da saída já veio me chamando atenção.
Claro que acabei cedendo e isso foi o ponto inicial para me transformar de novo em capacho.
Começou uma censura castradora no melhor estilo Coreia do Norte.
Sem saber como as coisas funcionavam caí na armadilha."

[...]

"Era incrível como ela só sabia me encher o saco o tempo todo e não me deixava em paz. Se eu olhasse pra qualquer coisa, uma pedra por exemplo, ela vinha perguntar porque olhava tanto pra essa pedra e o que eu vi nela! Tentava fazer algum hobbie pra fugir, como válvula de escape, e é claro que ela percebia e não deixava, me impondo obrigações para me atrapalhar até que eu me irritava e desistia da atividade. Se eu fosse alguém que não fizesse nada e só ficasse coçando o saco, beleza, mas fazia até demais, já que ela não fazia porra nenhuma! Impressionante essa obsessão dela de tornar minha vida um inferno e uma maldita senzala! Não podia nem cagar em paz que já ficavam me chamando!

No trabalho sempre me vigiava mesmo não estando presente, pois alguém falava pra ela tudo o que eu fazia e ainda aumentado! E o pior é que eu não descobria quem era o dedo-duro! Não podia nem dirigir a palavra pra uma mulher que ela já ficava sabendo e vinha brigar. Evitava até FALAR pra não dar motivo!

Na hora de ir embora do trabalho as 6 da manhã eu tinha que esperá-la. Ah, se eu não fizesse isso! Ia escutar muita merda! Ficava lá esperando um tempão e a Morfética lá conversando com a amiguinha sem nenhuma pressa, como se fosse de propósito pra me irritar. Tinha vez que eu ficava até ás 7 esperando. Me submetia a isso como única saída pra não ter briga. E ai de mim se eu reclamasse! Realmente isso não era vida, era filme de terror!

Já tava começando a ficar louco e meu emocional estava cada vez mais descontrolado pois não sabia lidar com os malditos jogos psicológicos. Tinha ataques de fúria com coisas simples, conversava sozinho, ficava revoltado, xingava e amaldiçoava a vida. E o pior era que tudo isso era eu mesmo que me causava, pois insistia nesse negócio de querer ser bonzinho e agradar os outros e só me fudia. Não sabia o poder da palavra NÃO!

Em casa fazia de tudo pra tudo ficar bem, justamente o que ela não queria."

[....]

"Quanto mais eu tentava me distrair mais ela me infernizava! Começou a invocar com meu amigo e parceiro de trabalho Genésio. O motivo? Porque conversava demais e ria com ele, que estava contando piadas!
Claro que ela não podia deixar barato isso! Como eu OUSAVA estar feliz? Era para mim estar SOFRENDO pensando nela! ME VER CONTENTE? Isso pra ela era um ULTRAJE!
Chegou ao cúmulo de querer me PROIBIR de conversar com ele!"

[....]

"Uma vez acabei chamando a atenção do moleque pois ele ficava gritando e não deixava a gente conversar. Tomei esporro dela falando que eu não era o pai dele e não tinha esse direito (o ‘direito’ de bancar eu tinha, claro) e acabei ficando quieto.
Não bastasse isso ela começou a me solicitar favores, a maioria de informática. Qualquer problema no notebook dela eu tinha que resolver, como se isso fosse problema meu. Também recebia uma lista enorme de filmes, músicas, jogos e vídeos para baixar. Tava demais o utilitarismo.
Eu fazia essas coisas, claro, pensando no meu prêmio de noite, e lógico que ela sabia disso e aproveitava, por isso nunca negou sexo, pois era a única coisa que eu recebia em troca!
Cada vez mais eu tinha todo meu tempo tomado. Não dava nem pra tomar banho em paz, pois parece que ela adivinhava e me ligava justo nesse horário. Tinha que levar o celular sempre pro banheiro.
Quando eu tentava me distrair com alguma coisa, como um filme era só desligando o celular. Mas se ela ligava e eu não atendia, haja saco pra explicar depois.
E a bicicleta que eu dei, antes nem tivesse dado. Pois além de dar o presente também era responsável por levar na bicicletaria e pagar o conserto.
Não estava aguentando mais essa vida!"

[....]

"Com tanta frustração e aborrecimento o consumo e tolerância ao álcool só aumentava. Aliado aos antidepressivos ficava uma beleza! Comecei a ir trabalhar bêbado.
O encarregado mandou eu voltar pra casa pois não estava em condições. Claro que aquilo era praticamente minha demissão no fim da safra e ficaria de novo desempregado.
Mas não era nisso que pensava.

Veja só que situação. Perdia o emprego, mas estava feliz por uma coisa que parece pequena: Estava livre da Demônia por uma noite! Trabalhando ela não podia me ligar!

Me sentia como um passarinho fora da gaiola!"

Nesse pequeno trecho, vemos que o @Batoré, como muitos, permitia ser:
  • Proibido de ter amigos.
  • Proibido de ter Hobbies
  • Não podia corrigir o filho da Msol.
  • Era o cofre ambulante.
  • Estava se matando com ingestão alta de antidepressivos aliado ao álcool (enquanto ela não dava a mínima).
  • Não podia falar com outras mulheres nem no ambiente de trabalho.
  • Tinha que esperar ela sair do trabalho para levar ela para a casa antes de ir para a sua casa.
  • Fazia todo o serviço de mulher da casa
  • Tinha que prestar contas de tudo que fazia.
  • O celular tinha que estar sempre perto e ele tinha que atender imediatamente sempre que ela ligasse mesmo se estivesse cagando ou tomando banho.
  • Tem outro trecho que fala que ele tinha que frequentar regularmente a casa da sogra e a família da carcereira. (Mas aposto que raramente ela permitia ele visitar a própria família).
É vergonhoso ver a situação que os homens de hoje em dia se submetem. 

Tragam mais relatos, vamos alimentar esse tópico.
“A maior necessidade do mundo é a de homens — homens que se não comprem nem se vendam; homens que, no íntimo de seu coração, sejam verdadeiros e honestos; homens que não temam chamar o pecado pelo seu nome exato; homens cuja consciência seja tão fiel ao dever como a bússola o é ao polo; homens que permaneçam firmes pelo que é reto, ainda que caiam os céus.” Ellen White, Educação, Pág 57.
Responda-o
#42
Isso aqui é um filme de terror. Ter que relembrar o Relato do confra Batoré e ainda ganhar de presente todas essas histórias juntas... É de arrepiar até o cabelo da bunda.

Vamo maneirar, haushasuahushau. Brincadeiras a parte, aí está o que acontece com os homens que se castram voluntariamente. Gostei desses termos "regime voluntário semi aberto", "prisioneiro", "agente penitenciária", etc. Vou adotar pra mim.

Agora mais que isso, a gente precisa dar a receita pro cara escapar desse tipo de fria!

Força e honra,
Citação:“Fortuna Perdida? Nada se perdeu... Coragem perdida?
Muito se perdeu... Honra perdida? Tudo se perdeu...”

(Provérbio Irlandês)
Responda-o
#43
(13-04-2019, 07:15 PM)Libertador Escreveu: Passando aqui só para lembrar que os casos de regime semi aberto masculino continuam acontecendo. Relatem aqui também os casos que vocês viram.





Quando uma mulher é agredida, é um absurdo e todos se indignam. Mas quando um homem é agredido, todos acham graça e fazem piada. Dois pesos duas medidas como sempre.

Vi uma cena dessa acontecendo na minha frente aqui na rua e todos só estavam filmando e rindo da agressão ao homem, ninguém se importou em ajudar o cara, mas se fosse o contrário...
Responda-o
#44
Esse cabras dos causos desse tópico não tiveram muitas mudanças em suas vidas com o isolamento social. Yaoming
Spoiler Revelar
"Facts don't care about your fellings!"

Responda-o
#45
(03-03-2019, 10:57 PM)Bandeirante Paulista Escreveu: Libertador... tenho uma história mais ou menos semelhante.

Um grande amigo de infância que fazia muitos anos que não via... que alegria foi reencontra-lo em 2017. O sujeito é gente boa demais, tinha se envolvido com uma boderlouca e estava em frangalhos...
Antes deste reencontro, havia visto ele umas 2 vezes em que ele tinha desabafado sobre a tal namorada mas que ele amava ela muito e tal. A luz da REAL, dei alguns bons conselhos (que sabia que não seriam seguidos) e não nos vimos mais.

Porém, por algum motivo, a coisa ficou absurdamente insustentável e eles terminaram. Depois de praticamente uns 10 anos, voltamos a ter contato periodicamente.

Foi muito bacana e nostálgico, o cara vinha aqui e a gente jogava video game como nos velhos tempos, nos divertíamos demais.
Mas o manginismo (do tipo WHITE KNIGHT) era muito forte nele. O cara passou a noite da virada de ano (no mesmo 2017) aqui em casa e disse que em 2018 arrumaria uma namorada "Custe o que custar".

Um outro amigo nosso em comum, já tinha me alertado que seria começar a namorar de novo e o cara iria sumir...
Pois bem, depois de 8 meses do restabelecimento do contato, o cara arruma uma tal namorada (M$ol) e advinhem?

SUMIU de novo (supostamente muito ocupado trabalhando...).

A ultima vez que o vi, foi em uma sexta feira a uns 4 meses atrás... absolutamente transtornado com uma historia macabra de que ele achava q estava sendo traído.
Depois disso, nunca mais voltou.

A matrix é coisa séria.
Alianças desfeitas, amizades esquecidas e o cara acha que está tudo normal viver só pela mulher....

Quem encontrou esse oasis chamado REAL, tem que dar valor pq a coisa está feia.
O cara era legal, foi realmente uma pena.

E esse cara ainda está na mesma...

"O amor sempre vence".
"Paulistarum Terra Matter..."
Responda-o
#46
(01-03-2019, 09:40 AM)Trglodita Escreveu: Nice guy só se fode. Essa guerra pra ele é perdida, quem quer agradar, quem cede, quem gosta é ele, ele é a mulher da casa, não tem como dar certo mesmo.

Comentário cirúrgico.
Responda-o
#47
UP
O mais interessante é ver como o cara simplesmente se bota nessa situação, quando a mulher fala que vai embora ou para a casa da mãe e vai mesmo, seria tão simples simplesmente não deixar ela voltar.

Mas se o cara se presta em levar a mulher para morar no mesmo terreno da mãe dele, sem nenhuma perspectiva de sair de lá, ele já não regula bem mesmo...

O que me impressiona é a capacidade desses caras conseguirem dinheiro para sustentar a si e a essas mulheres, sendo que a maioria não parece ser muito bem instruído, penso que se esses caras fossem mais desapegados, ficariam ricos com facilidade.
Responda-o
#48
(23-10-2022, 03:43 PM)Novo Mundo Escreveu: O que me impressiona é a capacidade desses caras conseguirem dinheiro para sustentar a si e a essas mulheres, sendo que a maioria não parece ser muito bem instruído, penso que se esses caras fossem mais desapegados, ficariam ricos com facilidade.

Esse caras costumam ser bons puxa-saco.

São bons em bajular, seguir ordens sem contestar, engolir sapo de chefinhos irritadinhos. Tem emprego garantido como "braço-direito" de algúem.

Eu conheço um cidadão que a esposa descobriu um caso dele com a vizinha. Ele teve que se humilhar muito até ser aceito de volta. As condições eram: dar a bancária pra ela ter controle total, só sai sozinho do trabalho pra casa, atender imediatamente as ligações dela.

O cara só tinha acesso a um cartão de débito que ela passava apenas a quantia necessária pra  gastar no dia. Lembro uma vez do infeliz pedindo pra ela transferir mais dinheiro pra ele cortar o cabelo. Ela disse que tava muito caro e não transferiu. Ele teve raspar o cabelo, que era a única coisa que dava pra pagar.

Esse sujeito era faz-tudo de um vereador que empregava ele em uns cargos de chefia até bem remunerados e técnicos mas que ele não tinha a mínima condição de exercer. 

Dos contatos que eu vi ele tendo com o vereador por telefone também era tratado como um bosta.

São caras que ninguém respeita e incompetentes, mas podem ser úteis em estruturas como de repartições públicas onde o objetivo é manter quem está no poder e não melhorar alguma coisa.
Responda-o
#49
(23-10-2022, 06:52 PM)Mó Humirde Escreveu: São caras que ninguém respeita e incompetentes, mas podem ser úteis em estruturas como de repartições públicas onde o objetivo é manter quem está no poder e não melhorar alguma coisa.

Faz total sentido, mas não consigo conceber um cara assim tendo a pespicácia de puxar o saco, vai ver ele consegue empregos com mais facilidade por ser casado e os donos de firmas e empresas saberem que esse é o tipo perfeito, que nunca vai contestar, pois precisa do dinheiro.

Estava vendo umas vagas de emprego aqui e é incrível como pedem várias vagas com mais de 30 anos, não precisa nem ter nenhuma qualificação específica, apenas mais de 30 anos, parece até que é pra garantir que os caras que vão se aplicar a vaga já tenham a coleira no pescoço.
Responda-o


Possíveis Tópicos Relacionados...
Tópico Autor Respostas Visualizações Última Postagem
  [Relato] Ela Queria Relacionamento Aberto. King Wolf 41 10,355 27-04-2018, 04:05 PM
Última Postagem: Luis Claudio

Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)