Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
[The Truth] A megalomania feminina
#1
Citação:22 de janeiro de 2011

As mulheres ainda hoje, continuam reclamando da vida, dos homens e da realidade. Isso parece um pouco paradoxal, porque elas deveriam reclamar menos, já a vida delas, em termos estruturais, melhorou muito!

As mulheres que sofreram a lavagem cerebral do feminismo e da mídia, não encontram na realidade, o apoio para as fantasias exageradas delas. Isso não significa que as mulheres estão aprendendo a lidar com a realidade de maneira saudável! Elas estão reclamando cada vez mais e negando cada vez mais a responsabilidade delas.

As mulheres de hoje não possuem mais senso de responsabilidade. E isso pode ser descrito da seguinte forma: elas só se responsabilizam pelo sucesso delas, mas são incapazes de aceitar a responsabilidade delas no fracasso delas. Isso significa que as mulheres, ainda hoje, culpam os homens pelo fracasso delas. As mulheres querem ser livres, mas não querem ser responsáveis!

As mulheres hoje em dia possuem uma visão delirante e irreal da vida. Elas acham que a vida é um filme retilíneo de felicidade fácil e sem custos, no qual elas nunca convivem com frustrações ou com o fracasso! Elas acham que poderão viver na passividade a vida inteira e que serão valorizadas pelos homens da mesma forma a vida inteira!

As mulheres possuem uma idéia excessivamente otimista e triunfalista da vida. Elas acreditam no determinismo delirante da felicidade midiática. Ou seja, elas pensam que no final, elas certamente serão felizes, assim como nas novelas da Globo e nos filmes de Hollywood! Assim, como nas novelas e nos filmes, a realização delas envolve um modelo utópico de vida, na qual elas se relacionam com homens lindos, maravilhosos e conciliam carreira, estudos e filhos, tudo numa harmonia impecável!

Estas mulheres estão delirando, porque elas omitem o fato de que o estilo de vida delas é a negação total da realidade. As mulheres ignoram totalmente a realidade dos homens nas escolhas que elasfazem e querem impor um modelo de felicidade que só leva em conta os projetos de vida delas!

Muitas mulheres vivem a sexualidade de maneira intensa nos 20 e poucos anos e depois se frustram com a realidade, porque o projeto de vida delas não é compatível com a realidade. Se elas descobrem isso, por que elas não amadurecem e se tornam responsáveis? A razão disso é que as mulheres estão convencidas de que o erro não é um erro. Ou seja, é impossível convencê-las do contrário, pois elas acham que estão certas e que o mundo está errado!

O que é isso, senão a característica principal do pensamento megalomaníaco? As mulheres estão megalomaníacas e se sentem perseguidas e boicotadas, porque elas se convenceram de que o delírio é a realidade. Então, elas substituíram a realidade pelo delírio delas. E nos delírios femininos, as mulheres sempre vivem uma vida perfeita!

As mulheres perderam o senso da realidade de tal forma, que elas não percebem mais o quanto elas banalizam e desvalorizam os homens com os ideais e com as exigências delas. As mulheres hoje em dia, querem ser valorizadas e amadas, mas não querem mais levar em conta, os efeitos das escolhas delas na vida do homem. Elas querem impor um modelo de dominância feminino, que está fundamentado num pensamento feminista, mas que é incompatível com a realidade!

As mulheres se frustram, porque descobrem que o delírio jamais será a realidade. Assim, a mulher que planejou a vida de maneira egoísta, descobre tardiamente, que terá que pagar pelas conseqüências de seu egoísmo! Mas ao invés dela assumir a responsabilidade pelo o que ela fez, ela passa a culpar os homens. Então, as mulheres não se libertam dos delírios delas, mas pelo o contrário, elas mantêm os delírios delas vivos através da raiva contra os homens!

Tanto a mídia, quanto o feminismo impossibilitam o amadurecimento da mulher, pois ao invés de ajudarem a mulher a se curar dos seus delírios, a mídia e o feminismo apenas aumentam os delírios femininos. Assim, as mulheres se tornam ainda mais exigentes e ressentidas. Ou seja, elas se tornam mais megalomaníacas do que já são!

E é claro que isso não pode dar certo. Mas a culpa não é da realidade e é isso que a mulher precisa entender. A culpa também não é dos homens, pois as mulheres fazem escolhas voluntárias! Elas não são escravas dos homens! De quem é a culpa? A questão não é procurar culpados, mas sim, assumir responsabilidades. O erro da mulher é querer escolher e se isentar da responsabilidade disso.

As mulheres fazem escolhas erradas que impossibilitam o sucesso delas nos relacionamentos amorosos do futuro. Mas enquanto elas são novas, elas ignoram dogmaticamente os riscos dessas escolhas. Então, elas entram em pânico, quando percebem que os efeitos negativos das escolhas delas são inevitáveis. Mas ao invés delas assumirem a responsabilidade por essas escolhas, elas negam dogmaticamente a responsabilidade por elas.

A mulher foi iludida pela mídia e pelo feminismo, pois esse sistema não pode garantir as ilusões que ele incentiva a mulher a seguir. A mulher que segue a mídia e o feminismo jamais se responsabilizará pelas conseqüências das escolhas que faz. Ela sempre procurará culpados fora dela. Por quê? A razão disso é simples. A mídia e o feminismo não educam a mulher. Então a mulher passa a vida inteira culpando terceiros e nunca se torna responsável. Ela passar a culpar a sociedade e os homens pelo fato dela não viver o modelo mítico pregado pela mídia e pelas feministas!

Mulheres megalomaníacas são mulheres que acham que não precisam escolher bem, pois elas pensam que a sociedade possui a obrigação de garantir a felicidade delas! Assim, a mulher que faz péssimas escolhas, ainda quer viver sonhos românticos que são incompatíveis com as escolhas dela. Ela nunca assumirá essa incompatibilidade e exigirá da sociedade e dos homens a realização dos ideais dela!

As meninas dessa nova geração são todas iludidas, pois possuem fortes delírios e acham que não precisam fazer boas escolhas. Essa ilusão feminina de poder e controle sobre a realidade é uma ilusãomidiática, que as mulheres seguem na esperança de que poderão viver uma vida hedonista perfeita.
Responda-o
#2
Eu quero é que se foda a  mídia e o feminismo estou esperando os dias de guerra civil para caçar autoridades comunistas e ativistas para lavar a honra de minha pátria. Toda a loucura e  frustrações eu colocarei na conta desses vagabundos mentirosos, depois voltarei a ser cristão.
Só Jesus salva, vá e não peques mais...
Responda-o
#3
Hioga, acho que tu tá precisando encontrar uma mulher urgentemente, vai por mim, é serio....

A sua vida esta sendo desperdiçada por coisas futeis......

Não esqueça, o cronus chega pro homem tambem. Num futuro breve tu se lembrara do que estou escrevendo aqui.....

ps; Ester villar destruiu seus neuronios, tu precisa de tratamento.........
"É o saldão das balzacas"  Minerin 
Responda-o
#4
Concordo com as mazelas do feminismo e sua contribuição para destruir a família e atacar os valores do Ocidente, mas dentro desses aspectos não dá para colocar tudo na conta do feminismo.

Muitos homens estão se apegando a futilidades e ao comodismo da 'sociedade moderna'.

Se parar e analisar, boa parte dessas coisas afligem tanto as mulheres quanto os homens.
Responda-o
#5
Feminismo, promiscuidade feminina e todas as outras mazelas são como as drogas. Só existe quem vende porque existe quem compra.

Conhecimento é o que salva.
The absence of virtue is claimed by despair






Responda-o
#6
Antes eu levava a sério isso do feminismo e batia de frente, hoje, se vejo alguém ou alguma mina falando sobre isso, eu viro as costas e taco o foda-se.

A verdade é que esse movimento nada mais é que "homens jogando homens do penhasco". (não são minha palavras, tirei de um texto de Rant Casey).

Ele diz também que... "feminismo é uma tragédia 100% masculina. Elas mesmas não botam a mão na massa para ferrar os homens. Elas apenas reclamam, e os homens se ferram, e uns aos outros, sozinhos, voluntariamente"
Quem não ama a solidão, também não ama a liberdade: apenas quando se está só é que se está livre.”  ― Schopenhauer
Responda-o
#7
outro problema é poder jurídico que está aparelhado pela ideologia feminazi.
Responda-o
#8
Uma coisa que eu concordo com o Olavo em sua fala é que toda democracia já beira à ditadura, dentro de uma democracia sempre vai haver gente puxando pra um lado a mais que o outro, e no Brasil infelizmente é a esquerda.
The absence of virtue is claimed by despair






Responda-o
#9
O que o texto [old porém valioso] do Truth alerta é que nossas princesas querem o melhor dos dois mundos.

Muitos direitos e menos deveres. E isso não é factível, nem é questão filosófica ou partidária, é questão mesmo de realidade.
Responda-o
#10
A verdade é que as mulheres no geral são verdadeiras marias-vai-com-as-outras. Sempre se adaptam às tendências para benefício próprio ou por buscarem aceitação social. E agora que o feminismo tem sido bastante descredibilizado, a onda é o surgimento de conservadias ou feministas híbridas.
Só porque não tem pêlos no sovaco e nem fazem protestos com as muchimbas de fora já se dizem anti-feministas. Também é outro jeito de ter vantagens sempre, pois a híbrida quer ser bem vista como uma mulher recatada e de moral, mas fala pra ela que a mulher tem que ser submissa ao companheiro e veja a mágica acontecer.
Além do que, o que mais tem hoje são pseudo-conservadoras que vão se divertindo com os homens errados enquanto o "certo*" não aparece (*o trouxa que vai assumir a corservadia depois dela sentar na rola de vários cafajestes).
Spoiler Revelar
A morte é certa, a vida não.      [Image: tumblr_mgk3h53KQS1rqv473o1_1280.jpg]
Responda-o
#11
As conservadias são o resultado da dialética hegeliana, pois na verdade estão interessadas em obter o melhor dos dois mundos, por isso podemos concluir que sob o aspecto do utilitarismo, elas são piores que as feministas.

Mas, voltando ao tema do tópico...

Me lembrei aqui de um exemplo de como funciona a megalomania nos dias de hoje, como já postei isso nos pequenos causos (r. #110) on FdB, vou só citar a o causo de depois fazer alguns comentários.

Senna Escreveu:Ontem tive notícia de que uma vizinha minha terminou com o namorado. Segundo a mãe dela, terminou porque o rapaz não tinha "futuro", pois apesar de ser muito boa pessoa e ser funcionário público estadual com um cargo de nível médio (foi nesse ambiente de trabalho que eles se conheceram), não estava fazendo nenhuma faculdade e por isso não tinha perspectiva de crescimento, ou seja o cara não pisou na bola com ela.

Curiosamente há pouco tempo essa vizinha passou em um concurso publico também de nível médio, mas que paga um pouco melhor e terminou a faculdade. Mesmo ela sendo submediana do tipo feia, gorda com e os peitos bem caídos, isso a fez crer que seu "valor" aumentou (E. V. já nos alertou que mulheres pensam assim) e que o tal rapaz, mesmo sendo boa pessoa agora é "pouco" pra ela. Ironicamente esse mesmo cara foi o "consolo" que ela teve quando estava sofrendo com o pé na bunda que levou de outro namorado cafinha que ela teve.

Contei este causo em 2015, desde então ela não arrumou mais nenhum namorado. Certamente foi bastante marmitada nesse meio tempo porque pra isso muitos homens não tem critérios, mas nenhum teve coragem de assumir a bomba. O pior é que tem uma coisa que eu não contei no caso, que é o fato da mãe dela olhar muito se o cara tem $$$, isso com certeza a influencia muito e conseguir um cara que se adeque aos critérios megalomaníacos dela já é difícil imagine antender aos da mãe.

Se fosse humilde e tivesse o pé no chão poderia estar em um bom relacionamento com um cara que deu valor pra ela, quem sabe já estaria casada. No fim, a maioria delas acaba sofrendo as consequências de suas decisões.
Membro Associado da Marmito Man Corporation

Quer me perguntar algo? - Visite meu Ask.fm - [Backup]
Responda-o
#12
(14-02-2018, 12:48 PM)Senna Escreveu: As conservadias são o resultado da dialética hegeliana, pois na verdade estão interessadas em obter o melhor dos dois mundos, por isso podemos concluir que sob o aspecto do utilitarismo, elas são piores que as feministas.

Mas, voltando ao tema do tópico...

Me lembrei aqui de um exemplo de como funciona a megalomania nos dias de hoje, como já postei isso nos pequenos causos (r. #110) on FdB, vou só citar a o causo de depois fazer alguns comentários.

Senna Escreveu:Ontem tive notícia de que uma vizinha minha terminou com o namorado. Segundo a mãe dela, terminou porque o rapaz não tinha "futuro", pois apesar de ser muito boa pessoa e ser funcionário público estadual com um cargo de nível médio (foi nesse ambiente de trabalho que eles se conheceram), não estava fazendo nenhuma faculdade e por isso não tinha perspectiva de crescimento, ou seja o cara não pisou na bola com ela.

Curiosamente há pouco tempo essa vizinha passou em um concurso publico também de nível médio, mas que paga um pouco melhor e terminou a faculdade. Mesmo ela sendo submediana do tipo feia, gorda com e os peitos bem caídos, isso a fez crer que seu "valor" aumentou (E. V. já nos alertou que mulheres pensam assim) e que o tal rapaz, mesmo sendo boa pessoa agora é "pouco" pra ela. Ironicamente esse mesmo cara foi o "consolo" que ela teve quando estava sofrendo com o pé na bunda que levou de outro namorado cafinha que ela teve.

Contei este causo em 2015, desde então ela não arrumou mais nenhum namorado. Certamente foi bastante marmitada nesse meio tempo porque pra isso muitos homens não tem critérios, mas nenhum teve coragem de assumir a bomba. O pior é que tem uma coisa que eu não contei no caso, que é o fato da mãe dela olhar muito se o cara tem $$$, isso com certeza a influencia muito e conseguir um cara que se adeque aos critérios megalomaníacos dela já é difícil imagine antender aos da mãe.

Se fosse humilde e tivesse o pé no chão poderia estar em um bom relacionamento com um cara que deu valor pra ela, quem sabe já estaria casada. No fim, a maioria delas acaba sofrendo as consequências de suas decisões.

Esse caso aí não tem nada haver com feminismo. Tem haver com pessoas materialistas. Sei bem que tu não comete esse pecado, mas o grande erro dos realistas é atribuir toda a culpa no feminismo.

Conservadias é um fenômeno quase que predominantemente brasileiro, pelas especificidades de nossa gente, que é fingida. Vc nunca sabe mais ou menos o que o brasileiro pensa, então a melhor forma que as pessoas buscam evitar julgamentos sumários desfavoráveis é adotando o bom mocismo ou sendo cordial na superfície, mas na prática pensa e age de maneira diferente. Isso vale tanto para o brasileiro como brasileira. Conservadias são uma espécie desse gênero fingido que é o brasileiro no geral.
Responda-o
#13
(13-02-2018, 06:59 PM)Chris Redfield Escreveu: outro problema é poder jurídico que está aparelhado pela ideologia feminazi.

Isso acontece porque muitas feministas se tornaram juízas.
Basta muitos realistas se tornarem juízes também, não todos é claro, mas os que tem interesse na área, ou conhece quem tem, traga para a real. Melhor um juiz trabalhando ao lado da real do que para o feminismo. 
Claro que ser juiz não é fácil, mas para quem gosta de direito, está ai uma área a se atingir.

Juiz é uma área estratégica dos gramscistas, quem é realista e gosta de direito, se tornando juiz estará crescendo profissionalmente e ajudando a real  crescer, pois essa área é importante, mas não basta 1 juiz lá, é preciso muitos.

Áreas estratégicas que possuem feministas e manginas mas faltam realistas:

Política: Deputados, senadores, presidente e mesmo o povo pequeno dos partidos políticos (Filiados a partidos).

Mídia: Jornalistas, redatores e donos da imprensa.

Educação: Professores, diretores e quem faz as regras da educação.

Maçonaria: A vantagem de entrar nela é que estando lá pode-se ajudar outros realistas a entrar, sem contar que vão aprender a trabalhar como organização, não apenas como indivíduos, uma organização mesmo que pequena sempre será mais poderosa do que uma grande multidão individualista.
Já que o tema aqui é crescimento pessoal, a maçonaria ajuda muito nisso, mas passa a ter deveres maçons a cumprir. 

Não acho que a Maçonaria seja do diabo, pra mim isso é cortina de fumaça. 

Empresários: Tanto quem possui empresa própria, como acionistas, por exemplo uma empresa que esteja financiando o feminismo, mas essa empresa tem milhares de acionistas da real, que acabam sendo a parte majoritária e pode tomar algumas decisões, podem decidir por cortar o financiamento dessa empresa ao feminismo.
 
Já quem possui empresa própria também tem um grande poder na sociedade.

Existem outras áreas, mas essas são as mais recomendadas em uma democracia. 

As feministas tem mais poder porque elas entram nessas áreas e nós não,  feministas estão em áreas que permitem que  direcionem a sociedade e não temos realistas nessas áreas, por isso quem já possui ambição, se esforce ao máximo para chegar lá vai ajudar em seu crescimento profissional e no " empoderamento da real"  Big Grin 

Pareço uma feminista falando kkkkkkkkkkk

Quem já é advogado, tenha a ambição de ser juiz, quem gosta de política,  filie-se a um partido (tanto faz esquerda ou direita, o que importa é a posição) , quem quer ser professor, se torne um, ensine algumas coisas extra curriculares para os meninos, de forma que passe despercebido, quem quer ser investigador, delegado, tenha empenho em estudar para isso, precisamos de mais homens nessas posições, quem sonha em ser jornalista, se esforce por esse sonho.

Eu também estou me esforçando para chegar onde pretendo. 

A ambição é a mais poderosa motivação e a disciplina, a melhor professora.
Responda-o
#14
"Não acho que a Maçonaria seja do diabo, pra mim isso é cortina de fumaça"

What? 

ahhh
Responda-o
#15
(13-02-2018, 08:06 PM)Baralho Escreveu: O que o texto [old porém valioso] do Truth alerta é que nossas princesas querem o melhor dos dois mundos.

Muitos direitos e menos deveres.  E isso não é factível, nem é questão filosófica ou partidária, é questão mesmo de realidade.

bem isso

querem todos os direitos e nenhum dever

os textos do the truth são muito bons apesar de serem um pouco pessimistas e depressivos

baixei o backup dele aqui na biblioteca e estou lendo
"A paixão é como o álcool. Entorpece a consciência, elimina a lucidez, impede o julgamento crítico e provoca alucinações, fazendo com que o ser amado seja visto como divino." Como lidar com Mulheres - Nessahan Alita
Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)