Avaliação do Tópico:
  • 1 Voto(s) - 5 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Sobre Castidade
#1
A Castidade é uma virtude ligada à virtude da temperança. Mas o que temperança? A temperança (em latim: temperantia que provém do latim: temperare "guardar o equilíbrio") é uma das quatro virtudes cardinais, caracterizada pelo domínio de si e pela moderação dos desejos. No caso, a Castidade é o hábito de moderar os apetites sensuais, os desejos, as paixões.

Um homem casto, ele é casto VOLUNTARIAMENTE. O extremo da castidade é o celibato. Por isso que eu considero o termo incel (involuntary celibate), uma contradição em termos, pois o celibatário é casto, e portanto, não deseja mulher, mas isso é outro debate.

Então, a castidade é um desapego com relação a mulheres e ao sexo.

O apego aos prazeres venérios é o que leva à manginisse e à volta para a matrix. Por exemplo, observo muitos namorar apenas para manter uma "f... fixa". Aí eu pergunto, quantas humilhações e desgostos um homem aguenta num relacionamento apenas para manter uma "f... fixa"?
Responda-o
#2
Citação:Um homem casto, ele é casto VOLUNTARIAMENTE

Então, você estava sugerindo isso pro user do outro tópico... 
Sendo ele incapaz de gerar qualquer oportunidade de interação sexual (por opção das mulheres), portanto, inapto para "Castidade VOLUNTÁRIA" 
Essa era minha crítica

Gargalhada Gargalhada
"Paulistarum Terra Matter..."
Responda-o
#3
o Celibatário sim deseja a mulher, mas é o que ele faz com esse desejo que o torna Casto ou não. Portanto o celibato precede a Castidade, e não o contrário como você disse.

A sua resistência aos prazeres da carne enquanto há a oportunidade de fazer sexo nesse tempo, entre o namoro e o casamento, é o que faz jus à castidade. Por tanto, é um celibato voluntário.  O involuntário só acha que é Casto, mas na real não é bem desenvolvido em relacionamento

Celibato voluntário = casto
celibato involuntário = "casto"  trollface
Responda-o
#4
Celibato é para dois tipos de pessoas: os desenvolvidos espiritualmente e os antissociais, que se denominam mgtows.
A sorte favorece os audazes
Responda-o
#5
Assumindo-se pelo processo proveniente de análise léxica e terminológica, respeitando as fontes filológicas e os preceitos provenientes da análise linguística diacrônica:

  1.  A palavra celibato é herdada do latim onde sua definição não carrega relação com livre arbítrio ou escolha, mas sim com o estado de não casado.
  2.  A definição em português dicionarizada também se refere ao estado do indivíduo que não pratica ato sexual.
  3.  Não existe uma relação de natureza linguística entre a palavra castidade e a palavra celibato.
Logo,  aceitando como válidos todos os argumentos, verifica-se que qualquer suposta contradição surge em  decorrência de discurso  posterior e estranho  ao significado comum das palavras, estando portanto provado que a expressão "celibato involuntário" não ocorre em contradição conceitual.
Responda-o
#6
Ter temperança é essencial para a vida, pois ensina o domínio próprio e a moderação em todas as coisas.

Os homens são destruídos por meio dos vícios, quem deseja ter saúde e paz tem que ter controle sobre seus desejos e se manter sob disciplina da razão e da vontade.

Já dizia o Doutrinador no tópico Quem manda na sua vida? Você, seu pau ou as mulheres?: “Sexo é bom, mas se o cara virar dependente, a mulher vira traficante.”
“A maior necessidade do mundo é a de homens — homens que se não comprem nem se vendam; homens que, no íntimo de seu coração, sejam verdadeiros e honestos; homens que não temam chamar o pecado pelo seu nome exato; homens cuja consciência seja tão fiel ao dever como a bússola o é ao polo; homens que permaneçam firmes pelo que é reto, ainda que caiam os céus.” Ellen White, Educação, Pág 57.
Responda-o
#7
Toda virtude pode ser descrita como uma pratica ordenada. Castidade eh a ordenacao do sexo dentro da sua funcao: uniao dos conjuges atrelada a reproducao da especie. Nao pode querer o direito ao prazer sexual quem nao quer o dever de ter familia.

Todas as grandes tradicoes religiosas do mundo dao grande importancia a castidade.
"Mas o homem é a tal ponto afeiçoado ao seu sistema e à dedução abstrata que está pronto a deturpar intencionalmente a verdade, a descrer de seus próprios olhos e ouvidos apenas para justificar sua lógica."


Responda-o
#8
(27-05-2024, 06:58 AM)Wissen Escreveu: Toda virtude pode ser descrita como uma pratica ordenada. Castidade eh a ordenacao do sexo dentro da sua funcao: uniao dos conjuges atrelada a reproducao da especie. Nao pode querer o direito ao prazer sexual quem nao quer o dever de ter familia.

Todas as grandes tradicoes religiosas do mundo dao grande importancia a castidade.

Faz total sentido.

Almejar prazer e benefícios sem responsabilidades é lema woke progressista satânico.
Um homem com escolhas é um homem livre.
Responda-o
#9
(26-05-2024, 08:10 PM)Vital Escreveu: pois o celibatário é casto, e portanto, não deseja mulher, mas isso é outro debate. 

[Image: ratinho-viado.gif]

Só faltou falar que sobre isso e tá tudo bem trollface 

Não manjo muito de catolicismo e religião mas entendi a essência, e realmente tem algum sentido para espiritualidade e controle de impulsos, sendo voluntário ou forçado para o assunto mulher não se tornar um vício até mesmo pela pornografia visual, mental, masturbação. Mas continuo sendo cético sobre celibato ou castidade por tempo indefinido justamente pelos fatores biológicos, ambientais e psicológicos e o impacto de forçar esse processo de desumanização seja lá qual for a justificativa. Não tem como você fugir da sua natureza para sempre indefinidamente, não importa quais justificativas e compensações você crie em sua cabeça, a natureza sempre prevalece e quando você a contem acaba descompensando e adquirindo uma propensão para hipocrisia, bizarrice, dissimulação. 

Vou falar o português claro e foda-se, a religião cria as regras mas não te explica o que você faz com sua natureza e sua saúde mental que está diretamente ligada a vida sexual, você cria um ser mitológico como parceira viável, impossível de existir em nosso século, faz um esforço hercúleo para conter seus impulsos e acaba ficando maluco porque seu ambiente é o mesmo, seu corpo é o mesmo e não importa quanto sua cabeça tente se afastar do assunto, o assunto não se afasta de você, bombardeado diariamente na internet, na mídia, nas ruas, no colégio, na faculdade, etc.

Sim, amiguinho, você não consegue matar sua carência e sua libido e não adianta falar que consegue pois eu sei que não, historicamente nem os padres conseguem pois a igreja foi palco de muitos escandalos sexuais inclusive aqui no Brasil e quase todos os casos o celibato levou a bizarrices como pedofilia, homossexualismo.

Falar de celibato, de castidade é lindo, nas palavras, na prática ninguém te explica o que você faz com sua natureza, sua libido, sua carência.
Responda-o
#10
(27-05-2024, 08:54 AM)Penoso Escreveu:
(26-05-2024, 08:10 PM)Vital Escreveu: pois o celibatário é casto, e portanto, não deseja mulher, mas isso é outro debate. 

[Image: ratinho-viado.gif]

Só faltou falar que sobre isso e tá tudo bem trollface 

Não manjo muito de catolicismo e religião mas entendi a essência, e realmente tem algum sentido para espiritualidade e controle de impulsos, sendo voluntário ou forçado para o assunto mulher não se tornar um vício até mesmo pela pornografia visual, mental, masturbação. Mas continuo sendo cético sobre celibato ou castidade por tempo indefinido justamente pelos fatores biológicos, ambientais e psicológicos e o impacto de forçar esse processo de desumanização seja lá qual for a justificativa. Não tem como você fugir da sua natureza para sempre indefinidamente, não importa quais justificativas e compensações você crie em sua cabeça, a natureza sempre prevalece e quando você a contem acaba descompensando e adquirindo uma propensão para hipocrisia, bizarrice, dissimulação. 

Vou falar o português claro e foda-se, a religião cria as regras mas não te explica o que você faz com sua natureza e sua saúde mental que está diretamente ligada a vida sexual, você cria um ser mitológico como parceira viável, impossível de existir em nosso século, faz um esforço hercúleo para conter seus impulsos e acaba ficando maluco porque seu ambiente é o mesmo, seu corpo é o mesmo e não importa quanto sua cabeça tente se afastar do assunto, o assunto não se afasta de você, bombardeado diariamente na internet, na mídia, nas ruas, no colégio, na faculdade, etc.

Sim, amiguinho, você não consegue matar sua carência e sua libido e não adianta falar que consegue pois eu sei que não, historicamente nem os padres conseguem pois a igreja foi palco de muitos escandalos sexuais inclusive aqui no Brasil e quase todos os casos o celibato levou a bizarrices como pedofilia, homossexualismo.

Falar de celibato, de castidade é lindo, nas palavras, na prática ninguém te explica o que você faz com sua natureza, sua libido, sua carencia.

Aqui você falou como um colunista da Choquei e demonstrou o que eu disse no chat: na falta de argumentos contra a castidade, recorre-se a própria fraqueza pra questionar nao a virtude em si, mas a honestidade dos seus praticantes publicos.

Historica e estatisticamente, há muito menos casos de abusos praticados por padres celibatarios que por professores ou médicos, e ninguém deixa de mandar as filhas pra escola e a esposa pro ginecologista por isso.
"Mas o homem é a tal ponto afeiçoado ao seu sistema e à dedução abstrata que está pronto a deturpar intencionalmente a verdade, a descrer de seus próprios olhos e ouvidos apenas para justificar sua lógica."


Responda-o
#11
(27-05-2024, 09:24 AM)Wissen Escreveu:
(27-05-2024, 08:54 AM)Penoso Escreveu: [Image: ratinho-viado.gif]

Só faltou falar que sobre isso e tá tudo bem trollface 

Não manjo muito de catolicismo e religião mas entendi a essência, e realmente tem algum sentido para espiritualidade e controle de impulsos, sendo voluntário ou forçado para o assunto mulher não se tornar um vício até mesmo pela pornografia visual, mental, masturbação. Mas continuo sendo cético sobre celibato ou castidade por tempo indefinido justamente pelos fatores biológicos, ambientais e psicológicos e o impacto de forçar esse processo de desumanização seja lá qual for a justificativa. Não tem como você fugir da sua natureza para sempre indefinidamente, não importa quais justificativas e compensações você crie em sua cabeça, a natureza sempre prevalece e quando você a contem acaba descompensando e adquirindo uma propensão para hipocrisia, bizarrice, dissimulação. 

Vou falar o português claro e foda-se, a religião cria as regras mas não te explica o que você faz com sua natureza e sua saúde mental que está diretamente ligada a vida sexual, você cria um ser mitológico como parceira viável, impossível de existir em nosso século, faz um esforço hercúleo para conter seus impulsos e acaba ficando maluco porque seu ambiente é o mesmo, seu corpo é o mesmo e não importa quanto sua cabeça tente se afastar do assunto, o assunto não se afasta de você, bombardeado diariamente na internet, na mídia, nas ruas, no colégio, na faculdade, etc.

Sim, amiguinho, você não consegue matar sua carência e sua libido e não adianta falar que consegue pois eu sei que não, historicamente nem os padres conseguem pois a igreja foi palco de muitos escandalos sexuais inclusive aqui no Brasil e quase todos os casos o celibato levou a bizarrices como pedofilia, homossexualismo.

Falar de celibato, de castidade é lindo, nas palavras, na prática ninguém te explica o que você faz com sua natureza, sua libido, sua carencia.

Aqui você falou como um colunista da Choquei e demonstrou o que eu disse no chat: na falta de argumentos contra a castidade, recorre-se a própria fraqueza pra questionar nao a virtude em si, mas a honestidade dos seus praticantes publicos.

Historica e estatisticamente, há muito menos casos de abusos praticados por padres celibatarios que por professores ou médicos, e ninguém deixa de mandar as filhas pra escola e a esposa pro ginecologista por isso.

Fez uma suruba no argumento ai, você mesmo tá expandindo leque, abuso tem em todo canto, mas qual religião que obriga o celibato mesmo? trollface

Ninguém deixa de mandar os filhos pra igreja por isso Risada

Dá uma pesquisada sobre os casos de abuso, os números em todo o mundo, inclusive em vários estados brasileiros, fora os inúmeros inquéritos que não são divulgados ou que a igreja abafa.
Responda-o
#12
(27-05-2024, 09:44 AM)Penoso Escreveu:
(27-05-2024, 09:24 AM)Wissen Escreveu: Aqui você falou como um colunista da Choquei e demonstrou o que eu disse no chat: na falta de argumentos contra a castidade, recorre-se a própria fraqueza pra questionar nao a virtude em si, mas a honestidade dos seus praticantes publicos.

Historica e estatisticamente, há muito menos casos de abusos praticados por padres celibatarios que por professores ou médicos, e ninguém deixa de mandar as filhas pra escola e a esposa pro ginecologista por isso.

Fez uma suruba no argumento ai, você mesmo tá expandindo leque, abuso tem em todo canto, mas qual religião que obriga o celibato mesmo? trollface

Ninguém deixa de mandar os filhos pra igreja por isso Risada

Dá uma pesquisada sobre os casos de abuso, os números em todo o mundo, inclusive em vários estados brasileiros, fora os inúmeros inquéritos que não são divulgados ou que a igreja abafa.

Voce quis estabeler uma relacao de causalidade entre o celibato e "bizarrices como pedofilia e homossexualismo" e eu estou citando que ha muito mais abusos em outros ambientes pra invalidar essa relacao. Cerca de 80% dos abusos infantis ocorrem dentro DA PROPRIA CASA. Onde esta a "suruba" no meu argumento?

Ha MUITA gente que deixa de mandar os filhos pra igreja por isso, sim.
"Mas o homem é a tal ponto afeiçoado ao seu sistema e à dedução abstrata que está pronto a deturpar intencionalmente a verdade, a descrer de seus próprios olhos e ouvidos apenas para justificar sua lógica."


Responda-o
#13
"Incel" é só um termo pra facilitar o entendimento... é um nome curto pra falar "punheteiro que não consegue arrumar buceta"... 

Se o cara é meio virjão, mas ele se abstém de punheta, pelo menos pode-se dizer "porra, o muleque não consegue comer ninguém, mas pelo menos tem controle na punheta... parabéns mais ou menos pra ele..."

E "celibato", nas comunidades masculinistas, é o cara não comer ninguém, mas não necessariamente se abster de punheta... mas foda-se, é só diferença de castidade pra celibato, só outro nome.

E eu vou aproveitar esse tópico pra analisar mais coisa:

1- Não é tão difícil o cara não ter relações sexuais... basta ele ficar parado ou não pagar nenhuma puta (que custa no mínimo uns 70 reais, e ele tem que se deslocar do conforto da casa dele)... hoje em dia, pro homem comum, quando se fala de se abster de "pecados sexuais", é basicamente o cara se abster de punheta ou prostitutas.

2- Existe uma "Sociologia do pecado"... uma coisa é ser casto na idade média, outra coisa é ser casto hoje em dia... hoje tem um milhão de estímulos na mente do homem moderno, e na idade média nem tinha puta fácil... o cara tinha que sair do campo dele e encontrar alguma casa que tinha mulheres sozinhas morando em alguma estrada ou floresta, e tomar cuidado pra não ser degolado ou sofrer bruxaria.

3- Tem pecado que é mais fácil largar simplesmente por ser mais difícil de cometer... largar sexo casual é mais fácil (principalmente pra quem não faz), difícil é largar bronha e pornografia.

4- Tem pecado sexual que o homem se sente mais "sujo" por dar uma impressão de "fracasso" (punheta, pornografia etc), ou por trair a confiança da pessoa amada (adultério), ou por ser estranho (se o cara for zoófilo, cuckold etc), ou então, no caso da mulher, por afastar mais chances de ter marido ou se sentir "usada" (mulher fazendo sexo casual, fazer suruba etc). Mas é muito difícil um homem se sentir um "pecador" por comer um monte de bucetas... só quando ele sente que esse estilo de vida é vazio ou quando prejudica as pessoas em volta... eu lembro que nos antigos fóruns o @C.O.B.R.A tinha um tópico chamado "exagerando na cafajestagem", que ele relata que beijou uma guria na frente de outra mulher que gostava dele, e aí ela saiu chorando magoada.... e também, que durante o sexo ele cuspiu na cara de uma mulher, e aí ele percebeu que tava passando dos limites...

5- Outros fatores sociológicos do pecado: tem classes sociais que cometem alguns tipos de pecado sexual com mais facilidades... pro homem normal comer várias bucetas, só se ele for bom de conversa ou então pagar puta, e a tentação do adultério é mais difícil... já pro homem destacado e pra mulher comum, adultério é facilitado e sexo casual também... mas punheta, prostituição etc. são tentações sexuais mais fortes no homem comum.

6- Se o cara pode mas não faz, então ele teria um pouco mais de "crédito moral".

7- Um tipo de pecado que é bom virjões evitarem é o de ressentimento e ingratidão. 

8- O comum é que homens deixem de consumir pornografia e bater punheta por motivos materiais (energia físico-mental, desempenho na cama etc) e não muito por motivos religiosos, embora esses sejam os motivos "ideais"... quando homens tem fácil acesso a sexo casual, mas desistem desse estilo de vida, é por acharem isso vazio ou por verem que não vale a pena (dor de cabeça, energia ruim, leis desfavoráveis etc), e quando muito, é por motivos morais e ver que a cultura sexualizada é prejudicial pra sociedade...visão religiosa é difícil desenvolver, ainda mais hoje em dia, com um monte de putaria em volta.

E antes que alguém fale alguma coisa, eu já recusei bucetas (casadas, muito bêbadas, parente de um parente meu, ex-namorada de homem do meu convívio etc.)... ééé mané, o Texugão aqui tá podendo... óbvio, já tomei muito fora, muito mais do que sucessos, mas mesmo assim: haaamm, o Texugão tá todo sigma, aí tio [sinal de arminha]...
Responda-o
#14
(26-05-2024, 08:17 PM)Matuto Paulista Escreveu:
Citação:Um homem casto, ele é casto VOLUNTARIAMENTE

Então, você estava sugerindo isso pro user do outro tópico... 
Sendo ele incapaz de gerar qualquer oportunidade de interação sexual (por opção das mulheres), portanto, inapto para "Castidade VOLUNTÁRIA" 
Essa era minha crítica

Gargalhada Gargalhada

Foi mal redigido este trecho (infelizmente não tem como editar).

Na verdade, eu quis dizer que o homem casto, se abstém VOLUNTARIAMENTE de sexo.
Responda-o
#15
(27-05-2024, 08:54 AM)Penoso Escreveu:
(26-05-2024, 08:10 PM)Vital Escreveu: pois o celibatário é casto, e portanto, não deseja mulher, mas isso é outro debate. 

[Image: ratinho-viado.gif]

Só faltou falar que sobre isso e tá tudo bem trollface 

Não manjo muito de catolicismo e religião mas entendi a essência, e realmente tem algum sentido para espiritualidade e controle de impulsos, sendo voluntário ou forçado para o assunto mulher não se tornar um vício até mesmo pela pornografia visual, mental, masturbação. Mas continuo sendo cético sobre celibato ou castidade por tempo indefinido justamente pelos fatores biológicos, ambientais e psicológicos e o impacto de forçar esse processo de desumanização seja lá qual for a justificativa. Não tem como você fugir da sua natureza para sempre indefinidamente, não importa quais justificativas e compensações você crie em sua cabeça, a natureza sempre prevalece e quando você a contem acaba descompensando e adquirindo uma propensão para hipocrisia, bizarrice, dissimulação. 

Vou falar o português claro e foda-se, a religião cria as regras mas não te explica o que você faz com sua natureza e sua saúde mental que está diretamente ligada a vida sexual, você cria um ser mitológico como parceira viável, impossível de existir em nosso século, faz um esforço hercúleo para conter seus impulsos e acaba ficando maluco porque seu ambiente é o mesmo, seu corpo é o mesmo e não importa quanto sua cabeça tente se afastar do assunto, o assunto não se afasta de você, bombardeado diariamente na internet, na mídia, nas ruas, no colégio, na faculdade, etc.

Sim, amiguinho, você não consegue matar sua carência e sua libido e não adianta falar que consegue pois eu sei que não, historicamente nem os padres conseguem pois a igreja foi palco de muitos escandalos sexuais inclusive aqui no Brasil e quase todos os casos o celibato levou a bizarrices como pedofilia, homossexualismo.

Falar de celibato, de castidade é lindo, nas palavras, na prática ninguém te explica o que você faz com sua natureza, sua libido, sua carência.

Outro trecho mal redigido. Na verdade, eu quis dizer que o celibatário é casto, portanto, não deseja sexo. Ocorre que eu escreví muito rápido este tópico.

Agora, vc fica caluniando a Igreja e o Celibato... Pois eu te digo que existem muito mais pedófilos e estupradores entre médicos, professores e pastores de Igreja Protestante do que entre padres católicos celibatários.

E o padre que abusa de criança não é celibatário, pelo contrário, ele está violando o seu voto de castidade.

Mas pra sua felicidade, não se preocupe, já tem cardeais pervertidos e modernistas dentro da Igreja (estes sim, se investigar, são abusadores de crianças) querendo abolir o celibato. Espere um deles se tornar Papa e seu sonho se realizará.
Responda-o
#16
Castidade é uma das poucas coisas que, se perdermos, perdemos para sempre. Até a alma tem salvação, já a castidade, não. Por isso eu dou risada quando vejo mulheres, que: fizeram chupeta, deram a buceta pela primeira vez aos 14, deram dentro do banheiro de deficientes, fizeram DP, gangbang, anal giratório, se prostituíram por dinheiro, mamaram velhos ricos, mamaram bandidos pobres, mamaram famosos, mamaram o segurança da balada pra entrar na faixa, traíram os namoradinhos com algum amigo roludo, fizeram de quatro, em pé, canguru, deixaram os caras jorrar litros de porra no anus já desgastado. Mulheres com o clitores avantajado, com a vagina espaçosa devido o preenchimento massivo de vários formatos de pica, mulheres que já foram em visita íntima, funkeiras, mulheres de carnaval, atrizes pornos amadoras, atrizes pornos profissionais, mc pipokinha. Mulheres que praticaram zoofilia, sexo interracial, sexo exibicionista, menage, trisal e que foram da Policia Militar, querendo fazer apelo à "esperar casar primeiro", fazendo vários miqueinhas protestantes e católicos, de otários por anos, para que ele possa desfrutar de um brinquedinho usado, na noite de núpcias. Uma mulher que não tem mais nem a capacidade de gozar naturalmente, sem precisar tomar porrada, ser estimulada, enrabada com força, puxao de cabelo, levar cintada, chicotada, ser queimada com cigarro, levar tapa na cara, ser chamada de cachorra, piranha, puta, safada, bandida. Mulheres que gostam de levar vários tapões na bunda, pra ver a marca depois, que precisam transar em um quarto espelhado [...] ou seja, um cara da igreja, com seus 18 anos e cabaço, jamais irá satisfazer uma mulher dessas.

Por outro lado, acho válido o casal que é casto desde o início, se descobrirem após o casamento, coisa que é extremamente raro hoje em dia, e mesmo assim o cara precisa dar à ela uma base cultural e religiosa, que precisa também ser fortalecida pela família, para evitar que ela caia na tentação do mundo, e vire uma piranha sem futuro.

Entendo que muitos homens, se tornam celibatos e castos, por falta de opção mesmo e acabam se enfiando de cabeça nesse mundo. Lembro que uma vez na missa, um padre falou sobre a rotina dele de ser celibato e que ele conseguia isso de boa, e lembro de ouvir uma mulher cochichar atrás de mim algo como: "também, com essa cara, não deve ser difícil".

A virgindade, uma vez perdida, não tem volta nunca mais.
Responda-o
#17
(30-05-2024, 04:04 PM)Joxokhanurs Escreveu: A virgindade, uma vez perdida, não tem volta nunca mais.

Cria-se uma aliança de sangue quando a mulher faz sexo pela primeira vez, e é por isso que ela as vezes não consegue esquecer o maluco, existe uma ligação fisica e espiritual com o homem que tira sua virgindade. Posso provar isso ? não , mas alguém pode discordar?
Porque o homem não provém da mulher, mas a mulher do homem.
Porque também o homem não foi criado por causa da mulher, mas a mulher por causa do homem.

1 Coríntios 11:8,9
Responda-o
#18
@Luiz

Nem tudo no mundo é possível ser provado. Algumas coisas estão na mera percepção da realidade.

Mas é exatamente isso: O sexo faz uma ligação, se feita de forma errada não há como fazer outra.

Pode ocorrer da mulher muito rodada se restaurar e gerar sentimentos genuínos não utilitários por seu companheiro? Pode.

Mas somente por milagre.

A mulher corrompida é incapaz de amar. Por não ter auto consciência do seu estado acha que o problema está no companheiro.

Daí surge a comparação excessiva com outros do passado, utilitarismo, picuinhas, brigas, rebeldia, carência afetiva excessiva, vício em libido com traições e, por fim, enjoam do relacionamento pedindo divórcio.

E não adianta ser um cara do bem, fornecer ambiente de paz e tranquilidade: elas mesmas jogarão tudo fora.
Paixão, apego, libido descontrolada, desejo de ser aceito e amado são as maiores desgraças na vida amorosa do homem.

Aos novatos: Evolução, Desenvolvimento, Sofrimento e Problemas de Relacionamento:
Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)