Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
VOCÊ AINDA PENSA EM SE CASAR? ENTÃO, PREPARE-SE!
#1
Escrevi esse tópico no Fórum do Búfalo. Acredito que pode ser de alguma utilidade neste fórum também, a fim de debatermos sobre o assunto.

Antes de começar, postei um tópico recentemente no Fórum, cujos título e link se encontram abaixo:

- O surgimento de um novo homem! - https://legadorealista.net/forum/showthr...#pid109609 

Seguimos...
 
Se acha que a REAL é ler as 5.000 páginas existentes nos fóruns e virar o mestre dos teclados, sinto lhe informar que está totalmente enganado.
A verdadeira REAL é aquela em que, diariamente, a pessoa tenta se superar um pouco, aperfeiçoando qualidades e reduzindo seus defeitos, esforçando-se para se aprimorar em todos os aspectos da vida (profissional, financeiro, nos relacionamentos, etc.) e, principalmente, no que tange a si mesmo. O casamento entra para praticar isso, pois se trata de uma construção diária, a qual nunca tem fim.

Não confunda a REAL com o IRREAL. IRREAL é isso que muitos fazem nos fóruns, na internet, acreditando que serão homens melhores, mais preparados com o sexo oposto, apenas por colocarem um certa teorização na cabeça. A teoria é alguma coisa, mas por si só não significa nada.
É preferível a vivência (verdadeira REAL), com muito mais impacto frente à lapidação do seu emocional e do seu racional, a fim de lidar com as vicissitudes diárias, do que simplesmente ficar o dia inteiro nas redes sociais, nos fóruns, na internet em si, achando que acontecerá um milagre na sua vida, que cairá, no seu colo, uma mulher gata, gostosa e honrada, para curtirem a vida e “serem felizes para sempre”.

Aqui, quem vos escreve, é um cara com pouco mais de 30 anos de vida, casado há quase 10 anos, e, inclusive, é pai de família - 2 filhos atualmente.
De nada adianta trazer conteúdo e vociferar algumas escritas aqui se a teoria não é condizente, 100% congruente, com a prática.

Com essa introdução singela, vamos ao que interessa:

Ainda pensa em se casar? Então, chegue junto.

[Image: historias-motivadoras-375x246.jpg]

Primeiro de tudo, saia do computador, a não ser que esteja trabalhando, e vá pra rua, pra vida.

Estabeleça o perfil de mulher, sem irrealidade e utopias, que você acredite que seria uma boa parceira para você.

Na lida com as mulheres, seja qual for, seja o mais transparente e sincero possível. Jamais engane-as. Seja com todas elas como você gostaria que elas fossem com você. Assim, você só terá a ganhar, independentemente das ações por parte delas. Blinde-se com princípios e valores relevantes para si mesmo e faça deles a sua fortaleza, sendo SEMPRE, 100% das vezes, fiel a eles. Essa será sua armadura inquebrável frente à vida, desde que você não titubeie e escorregue frente aos prazeres momentâneos, deixando os princípios de lado. Uma vez que isso aconteça, acabou. Terá que se reconstruir por meio de outras coisas, que são tão firmes quanto uma gelatina. Demora-se a vida toda para deixar um legado honrado, mas apenas alguns segundos para manchá-lo, maculá-lo. Não cometa esse erro.

Como exemplo da transparência na lida com as mulheres, trago um exemplo vivido por mim. Há muitos anos, quando ainda era solteiro, costumava administrar 2 a 3 ficantes por mês, sejam as mesmas ou diferentes mulheres. Uma vez, na academia, acabei encontrando 2 (duas) dessas mulheres que estava ficando ao mesmo tempo na época. Conversei com uma e, logo em seguida, fui conversar com a outra e acabei sendo interpelado: “Quem é ela?”, me perguntou. Poderia inventar inúmeras coisas e desculpas, mas prontamente eu disse: “É uma menina que eu tenho ficado ultimamente. Muito gente boa por sinal. O nome dela é Beltrana. Depois irei apresentá-la a você. Espero que isso não atrapalhe os nossos momentos, que têm sido ótimos por sinal.”
É nesse prisma que vocês devem agir, sendo transparentes na lida com elas. Depois disso, ainda fiquei com essas duas por algum período.

Obviamente que quando estava numa fase de administrar 1, 2, 3 ou mais ficantes, nenhuma delas eu sentia que se encaixava no perfil de mulher que eu considerava para ter algo a mais (um namoro, por exemplo). Eram meninas bacanas pra ficar, e pra curtir alguns momentos, mas nada além disso. E sempre fui cirúrgico ao ser interpelado sobre um possível namoro, principalmente quando o tempo de ficada começava a se alongar.

A partir do momento que eu conhecia e começava a ficar com alguma mulher que, por feeling, sentia que tinham algumas características diferenciadas, as quais se enquadravam naquilo que eu almejava, rapidamente focava apenas nela, dando um tempo com as outras. Um perfil feminino um pouco acima da média, como o que eu almejava, jamais aceitaria uma condição de um homem administrar várias mulheres ao mesmo tempo, o que poderia gerar empecilhos no fortalecimento futuro da possível relação e uma perda de oportunidade.  

Salienta-se que o foco nunca deve ser a busca por mulher. Isso tudo acontecia por consequência, seja por causa da ida à academia, de uma ida ao shopping, farmácia, clube, etc. As mulheres sempre foram consequência, entretanto, uma vez avistado um potencial perfil feminino, é necessário dar a cara à tapa e ter atitude para a aproximação inicial.

Após ter traçado o seu perfil feminino almejado e ter tomado vergonha na cara para aproveitar as oportunidades que a vida lhe oferece em diversos ambientes, você começou a namorar. Tudo vai bem, já que os dois só se encontram nos momentos descontraídos e praticamente só aos finais de semana.
No namoro, você terá a oportunidade de “destrinchar” os pormenores da sua parceira. Nessa fase, o feeling é seu principal aliado para avaliação sobre a decisão de ir para o próximo passo (noivado) ou não, além da avaliação o mais próxima do racional possível. Aqui, partimos do pressuposto que o cara já tenha experiência suficiente na lida com o sexo oposto, além de boa capacidade de conhecimento sobre si mesmo, a fim de não tomar uma decisão futura equivocada, com o emocional imperando.

Óbvio que não se conseguirá saber 100% dos aspectos da mulher sem uma convivência diária efetiva, mas dificilmente haverá surpresas negativas se o homem soube fazer o dever de casa ao longo dos anos de relacionamento (namoro). Caso a decisão seja errada, prematura, precipitada, equivocada, esteja preparado apenas para ter problemas. A decisão é sua. 
Se errar e entrar em um inferno pós-casamento, não terceirize a culpa. Você não teve a capacidade analítica, o feeling necessário, o racional adequado para identificar aspectos essenciais (advindos do perfil que você almejava) e duvidosos vindos da sua mulher.

Siga em frente pós-término e não se polarize, por mais que esteja “machucado” internamente. Junte os cacos e, oportunamente, construa uma nova janela de oportunidade.

Partindo do pressuposto que você fez uma boa escolha, o casal decide se casar e, por isso, entra na fase de Noivado.

Essa é a principal fase de preparação pré-casamento.

Se tiver a oportunidade de, no noivado, já começar a conviver com a sua mulher, ótimo. Entretanto, acho muito difícil uma mulher mais tradicional aceitar uma situação assim. Muito difícil mesmo. Porém, talvez, ela possa ser uma boa mulher e ter se rendido um pouco a esse modernismo, na intenção de atenuar um possível futuro erro, ou seja, o de casar e não dar certo logo em seguida. Isso não deixa de ser um atalho aliado masculino também.

Jogue sempre limpo e converse sobre tudo, principalmente nessa fase (noivado): como você vê as coisas, as lidas diárias nos quesitos da casa, os aspectos financeiros, a rotina nos dias de semana, etc.

Como exemplo, aqui vão alguns pontos:

1 – Estabeleça os pilares inquebráveis da relação, ou seja, aquelas regras que não poderão haver oscilação ou exceções. Caso haja, o término será a única opção. Tanto você quanto ela exporão o que é importante pra cada um. Cheguem em um consenso (algumas regras você não abrirá mão e outras ela também não abrirá, faz parte, inclua elas nas bases da relação) e solidifiquem esses pilares. Ex: término frente a qualquer indício mínimo de possível traição, impossibilidade de um viajar sem o outro; de dançar com outros homens (a exceção do pai e dos irmãos, apenas), de ir a qualquer tipo de festa sem que estejam juntos, etc. Isso é pessoal e de cada um, vocês, como casal, devem ver o que pode ser aceitável e o que não pode e, a partir disso, estabelecer esses pilares.

2 - Se os dois trabalham, conversem sobre como será a divisão das contas, se haverá a divisão igualitária, se vocês terão conta conjunta, etc. Nesse ponto, tenha conta conjunta apenas se os dois ganham um salário que um não dependa do outro para a manutenção das suas próprias contas e das coisas da casa – se você ganha 4.000,00 reais e sua esposa ganha um salário mínimo, e ainda pior, ela não possui suas contas em dia, sendo consumista, não tenha conta conjunta. Tenha apenas caso você avalie que ela saiba lidar com o básico do dinheiro: gastar menos do que o que ganha...desde que você, obviamente, também seja controlado. Conta conjunta é a melhor coisa caso o casal esteja em boa harmonia financeira, porque não fica aquele negócio de “ah, você paga isso”, “ah, fica metade dessa conta pra mim e a outra metade pra você”, etc. Porém, pode vir a ser uma grande dor de cabeça se for uma decisão impensada e prematura. Avalie sempre.

3 – Divisão das tarefas de casa, caso não tenham empregada e os dois trabalhem. É necessário deixarem claro a questão da divisão das tarefas. Ex: você ficará responsável por lavar a louça, por lavar o banheiro, jogar os lixos fora, centralizar a atitude de pagar as contas, etc.; ao passo que sua mulher fará a comida, varrerá e limpará a casa, lavará as roupas, etc. Esse ponto é importantíssimo. A rotina, ao menos dia de semana com os dois trabalhando, é inevitável. Essa divisão chega a ser uma facilitadora nessa lida, em que ambos têm a obrigação para a adequada manutenção do lar. Agora, se ela não trabalha e você esteja bem assim, aí a responsabilidade de cuidar da casa recai quase inteiramente sobre ela. Entretanto, é sempre bom fazer algo, nem que seja jogar um lixo fora de vez em quando. Caso tenham condição de ter empregada, diaristas frequentes, já haverá uma boa facilidade na manutenção do lar.

4 – O regime de bens do casamento. Item importante, mas de fácil resolução. Se você não tem nada, ou seja, ausência de bens móveis, imóveis e dinheiro, o regime de comunhão universal não é uma opção descartável. Entretanto, por padrão, o mais adequado é o regime de comunhão parcial de bens, o mais justo e lógico para a nova fase. Se tiverem muitas posses, dinheiro, etc., o de separação total de bens entra bem aí. Cabe a vocês verem o que melhor encaixa à situação do casal...se extremismos e regrinhas absolutas. Saiba avaliar.

5 – Planos futuros para pós-concretização de casamento. É um ponto importante a ser trabalhado e bem debatido antes, entretanto, é bem mais flexível em relação aos primeiros pontos abordados. Conversem sobre a questão dos filhos (quanto tempo pensam em ter, se querem ter, etc.), sobre os objetivos financeiros de compra de algo (imóvel, automóvel), etc. Isso faz parte do plano de médio/longo prazos do casal e é bom de ir sendo abordado antes do casamento e durante, na lida diária.

[Image: casal-falando.jpg]

Há inúmeros outros pontos a serem elencados, mas as regras (pilares), o aspecto financeiro do casal e a rotina de manutenção da casa são os mais importantes de ficarem claros e pré-estabelecidos. Vou me limitar a esses, uma vez que os outros tendem a ser mais flexíveis, variando de casal para casal, e o tópico já está bem grande.

Passado algum tempo, com os principais pontos estabelecidos, os pombinhos decidem se casar

Nesse ponto, há mulheres que, de fato, por toda a criação familiar e historinhas advindas dos pais, possuem o desejo de realizar festas e celebrar muito esse dia. Aquela famosa mulher que “sempre teve o sonho de se casar”. 
Por outro lado, há outras que não fazem tanta questão de festas, no máximo o Casamento no Cartório e uma celebração básica, com as pessoas mais próximas, pra não passar em branco.
Não há nenhum problema seja qual for a opção. Isso não é nenhum sinal duvidoso ou algo para se preocupar, é apenas aquilo que foi alimentado na mulher ao longo da vida por ela mesma, inclusive por pessoas mais próximas a ela. 

No meu caso, dei sorte que minha esposa nunca teve essas fantasias, o que nos poupou uma boa grana e nos possibilitou, sem nenhuma dificuldade, comprar à vista todos os itens essenciais e de conforto para morarmos juntos (geladeira, televisão, fogão, máquina de lavar, sofá, etc.).
...
Enfim, o tempo passa e, agora, estão casados.

Normalmente, o casal vai morar sozinho, numa casa/apartamento alugado ou comprado ou até mesmo dado pelos pais (agradeça se tiver nessa posição). Há casais, inclusive, que inicialmente começam a vida a dois morando com os próprios pais, tendo em vista que um dos pais possui um lar com espaço de sobra para acolher os recém-casados. Óbvio que não é a melhor opção, mas se conseguirem isso e, assim, conseguirem ter boas economias, a fim de saírem de lá o mais rápido possível, não é de todo ruim.

Morando juntos, agora que a próxima fase da vida começará a aparecer.

Ficadas e namoros eram apenas treino, nada comparado ao casamento.

Isso considerando que o cara escolheu uma boa mulher, que se encaixava, em boa parte, nos seus pré-requisitos.

Afirmo e reafirmo, por toda minha experiência da relação atual, que casar é uma decisão acertada, que vem pra somar, principalmente e unicamente se o casal tem um propósito muito claro: o de fazer dar certo a relação, ou seja, que casamento é pra vida toda.

Tendo esse ponto muito claro e solidificado por parte dos dois, as vicissitudes diárias do casamento e seus pormenores serão, rapidamente, suplantados. 

Não estou falando aqui que tudo serão flores e você terá um vida perfeita, pelo contrário. Entretanto, no quesito novas responsabilidades, cuidado para com o próximo, superação de si mesmo, flexibilidade, devoção, lapidação emocional, etc., você só terá a ganhar, desde que não sucumba aos problemas que aparecerão.

Na lida com os problemas do casamento e com sua mulher no dia-a-dia, seja sempre equilibrado. Quente e/ou frio em diferentes ocasiões, sendo um espelho. Jamais se polarize em nenhum dos lados. 

Caso consigam ir bem nos primeiros anos, a escolha de ter filhos pode vir a fazer sentido. Saiba que isso demandará uma nova etapa da vida, outro nível. É como se, se atribuíssemos níveis à lida com as mulheres, a fase de ficada fosse nível 1; o namoro fosse o nível 2; nível 3 o noivado; nível 4 o casamento e, por último, o nível 5 - quando você, casado, vira pai de família.

Isto é, a cada nível que sobe, no quesito emocional e racional, as coisas ficam mais difíceis inicialmente, entretanto, com a lapidação diária, o fortalecimento interno, e também emocional, só aumentam, bem como a facilidade de resolução das situações diárias. A satisfação de olhar para trás e ver a construção ao longo de mais de 10 anos, 20 anos, etc. com sua parceira, sendo que você se manteve 100% fiel àquilo que acreditava, aos princípios e valores morais e, por consequência, à sua esposa, são aspectos que engrandecem o homem e o fazem descobrir o que é a verdadeira REAL nesse aspecto específico, ou seja, na lida com as mulheres. 

“Ain, mas a mulherada é tudo puta. Nenhuma presta pra relacionamento. São todas promíscuas.”
OK. Faça o seguinte: quando virar homem, volte e releia o tópico. Você ainda é refém do seu próprio emocional debilitado, cujo estado se encontra putrefado.
 
Por fim, não se iluda: o mais fácil com o sexo oposto é você ser solteiro, administrar as ficantes e curtir sem nenhuma responsabilidade de compromisso...e manter isso ao longo da vida. Essa é a decisão mais fácil e o atalho, com engrandecimento emocional bastante insuficiente (quase nulo), na lida com as mulheres. Entretanto, na nossa analogia, esse é apenas o nível 1.

Você está apto para avançar de nível e chegar, possivelmente, aos níveis 4 e 5?

Então, prepare-se!

[Image: depositphotos_51073189-stock-illustratio...gether.jpg]
Sorte é o último desejo daqueles que querem acreditar que a vitória pode acontecer por acidente; suor, por outro lado, é para aqueles que sabem que ela é uma escolha.
Responda-o
#2
Case
"Há um amplo fosso de aleatoriedade e incerteza entre a criação de um grande romance – ou joia, ou cookies com pedaços de chocolate – e a presença de grandes pilhas desse romance – ou joia, ou sacos de biscoitos – nas vitrines de milhares de lojas. É por isso que as pessoas bem-sucedidas em todas as áreas quase sempre fazem parte de um certo conjunto – o conjunto das pessoas que não desistem." O andar do bêbado.
Responda-o
#3
Regras e conselhos? A mulher é especialista em alterar os termos do relacionamento sem te consultar, ela inventará um roteiro na cabela dela que a isentará de qualquer culpa. Você tem que ficar provando constantemente que ela fez a escolha correta. E dentro de um casamento meu amigo, você perdeu! Ela se quiser, cairá fora e te saqueará. 

A única forma disso dar certo é um relacionamento nos moldes muçulmanos.
Se o machado está cego e sua lâmina não foi afiada, é preciso golpear com mais força. Agir com sabedoria assegura o sucesso. - Salomão em Eclesiastes 10.10.
Muito cara legal foi parar debaixo de uma ponte por causa de uma mulher. - Bukowski.
As maiores redpills ouvimos da boca de mulheres.
Responda-o
#4
(12-01-2024, 01:46 AM)Fairchild Escreveu: Regras e conselhos? A mulher é especialista em alterar os termos do relacionamento sem te consultar, ela inventará um roteiro na cabela dela que a isentará de qualquer culpa. Você tem que ficar provando constantemente que ela fez a escolha correta. E dentro de um casamento meu amigo, você perdeu! Ela se quiser, cairá fora e te saqueará. 

A única forma disso dar certo é um relacionamento nos moldes muçulmanos.

Você está falando de qual tipo de mulher?

A modernete atual, a pilantra relatada, exaustivamente, por Nessahan Alita?

Se for, de fato, é daí pra pior, como você falou.

Entretanto, todas as mulheres são assim?

Se são, por que estou casado com uma que não é assim (pilantra, imprestável)? Além disso, por que tenho 4 amigos que estão casados com bons exemplares?

Tem certeza que é por aí?

"Ah, vocês estão com uma mulher exceção".

Puff...

Vejo apenas que você está polarizado em certo ponto, por muitas leituras viciadas ou por experiências fracassadas suas e/ou de outros nos relacionamentos, o que lhe dificultará demais a possibilidade de conseguir um bom exemplar feminino, já que o problema está sempre nas mulheres, mas não na sua falta de filtro para encontrar um perfil que se encaixe nos seus pré-requisitos e ir destrinchando-o com o tempo.

Enquanto usar o comportamento da mulher imprestável como muleta, como se 99% das mulheres fossem assim, pra justificar a ausência em um relacionamento amoroso ou a eliminação da possibilidade de se casar um dia, nunca vai ter uma visão, a atitude e a experiência necessárias para conseguir em uma boa mulher.

Se a sua escolha ainda for a de ser casar algum dia, acredito que o caminho não seja por aí. Do contrário, não faz diferença.
Sorte é o último desejo daqueles que querem acreditar que a vitória pode acontecer por acidente; suor, por outro lado, é para aqueles que sabem que ela é uma escolha.
Responda-o
#5
(12-01-2024, 12:50 PM)H4nk Escreveu: Entretanto, todas as mulheres são assim?

Se são, por que estou casado com uma que não é assim (pilantra, imprestável)? Além disso, por que tenho 4 amigos que estão casados com bons exemplares?

Todas as mulheres, sua e de seus amigos, se pedirem divórcio levam metade de tudo que vocês tem mais os filhos, elas podem, só não querem, e você aparenta ter mais de 40 anos, as de 20 hoje sabem como as leis funcionam e estão oportunistas pra caralho, não existe mais forma segura de se proteger, pega uma desmiolada oportunista que não tem muito perder, ela te mete uma maria da penha e leva tudo que você tem.

E ai?
Responda-o
#6
CADE MINHA HONRADINHA EXCEÇÃO AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA
A sorte favorece os audazes
Responda-o
#7
O CHATGPT demolidor de Fóruns é da ALA SONHO DE NOIVA Gargalhada Casa que é gostoso, ainda mais no Bostil, vai caindo no conto do ChatGPT que postou....

old but gold....



Só Jesus salva, vá e não peques mais...
Responda-o
#8
(12-01-2024, 02:11 PM)Novo Mundo Escreveu:
(12-01-2024, 12:50 PM)H4nk Escreveu: Entretanto, todas as mulheres são assim?

Se são, por que estou casado com uma que não é assim (pilantra, imprestável)? Além disso, por que tenho 4 amigos que estão casados com bons exemplares?

Todas as mulheres, sua e de seus amigos, se pedirem divórcio levam metade de tudo que vocês tem mais os filhos, elas podem, só não querem, e você aparenta ter mais de 40 anos, as de 20 hoje sabem como as leis funcionam e estão oportunistas pra caralho, não existe mais forma segura de se proteger, pega uma desmiolada oportunista que não tem muito perder, ela te mete uma maria da penha e leva tudo que você tem.

E ai?

De fato, se for pilantra, piriguete, modernete, a conclusão é minimamente essa apontada.

Tive um amigo que se separou após 6 anos de casado. Tinha um filho de 4 anos. Segundo ele, havia enjoado da mulher.
Resultado: Não fizeram nada na justiça. Conseguiram conversar e resolver as coisas tranquilamente. Ele ficava e fica muito mais com o filho do que a ex-esposa, pois a ex queria tocar a carreira dela e precisava de tempo, ao passo que ele já se sentia mais completo, querendo se dedicar mais ao filho.  
Até hoje possuem uma relação amistosa, principalmente por causa do filho, já que, com o filho, o vínculo do casal não tem como quebrar totalmente.
Ele se casou de novo e agora já tem outro filho com a nova esposa e os dois irmãos (filho dele com a ex e com a atual) moram juntos.
Em suma, não corroborou em nada com o exemplo que você trouxe. Só reforçando que uma boa escolha faz a diferença, mas a questão é saber fazê-la.

Não estou negando a realidade. Com certeza esse exemplo citado por você é a maioria, mas não existe só isso e o outro lado não se transforma em exceção por isso, como costumam fazer. Só não é a maior parte, mas ainda continua sendo uma boa e grande parte.

O problema é que vocês fazem uma peneira e acreditam, piamente, que uma mulher com um mínimo de decência só é 1 (uma) em um milhão, ou seja, acreditam, religiosamente, que é praticamente impossível encontrar uma mulher minimamente decente. "Só tem como se for a exceção".
Isso não parece ser conclusão de quem já deu a cara à tapa e teve muitas experiências com a mulherada, muito menos de caras que já tiveram alguns relacionamentos ou ficantes de longa data. Parece uma conclusão advinda do cara que teve uma experiência ou outra, envolveu-se demais na relação, ficou apaixonadinho, foi feito de cachorrinho manso e acabou sendo violado mental e emocionalmente...a partir disso, começou a ficar revoltadinho e frequentar fóruns e locais cuja maioria das pessoas "passaram pelas mesmas experiências e chegaram às mesmas conclusões": 
"ah, mulher nenhuma presta, vou focar no meu desenvolvimento pessoal que ganho mais".

Enquanto vocês acham que a proporção é de: 1% de boas mulheres X 99% de pilantras; eu já acredito que seja 20% de boas mulheres X 80% modernetes, em suma, a cada 10 (dez) mulheres, 2 (duas) delas têm chance de serem minimamente decentes.

É por isso que todos os caras "Old School", tipo o Doutrinador, abandoram esses movimentos "realistas", porque a polarização tomou um rumo gigantesco. Só tem polarizado que tem medo de mulher. O cara falava 1000x a mesma coisa, só que a quantidade de emocionados não parava de aparecer.
O grande Doutrinador já falava que o homem só se desenvolve com as mulheres quando se envolve emocionalmente e, com isso, consegue manter a relação no longo prazo, pois manter um relacionamento é muitíssimo mais difícil do que simplesmente pegar uma aqui e outra acolá, pois tem a lida emocional diária que o cara deve trabalhar em si mesmo para não ser trucidado pela mulher e nada melhor do que um relacionamento amoroso de longo prazo para ele ir ficando afiado nisso.

Simplesmente, pensamos por outra perspectiva e podemos afirmar e ter essa perspectiva por causa da nossa experiência, ou seja, por causa da verdadeira real...e é um pouco disso que tento passar.

No mais, forte abraço pra vocês.
Estarei de volta nas minhas próximas férias.
Sorte é o último desejo daqueles que querem acreditar que a vitória pode acontecer por acidente; suor, por outro lado, é para aqueles que sabem que ela é uma escolha.
Responda-o
#9
Enquanto vocês acham que a proporção é de: 1% de boas mulheres X 99% de pilantras; eu já acredito que seja 20% de boas mulheres X 80% modernetes, em suma, a cada 10 (dez) mulheres, 2 (duas) delas têm chance de serem minimamente decentes.

Gargalhada

https://www.brasildefato.com.br/2023/05/...do%20(13).

Aproximadamente metade das mães brasileiras é solteira, viúva ou divorciada, 55% do total, segundo pesquisa do Datafolha divulgada neste sábado (13).

A pesquisa aponta que 69% das mulheres no país são mães com idade média de 43 anos e que têm ao menos um filho. Entre as mães solo, o Datafolha constatou que 18% estão desempregadas. Já entre as casadas ou com companheiro, a proporção cai para 8%.

Não se trata de ser boa ou ruim, parece jornalista escrevendo, querendo rotular um grupo inteiro e realizar calunia coletiva,  requerer censura, cancelamento e criminalização.


A Ala sonho de noiva pode tentar a sorte com 55% das mães solteiras e se do total de 69% de todas a mulheres  do pais são mães pode-se concluir que apenas 14% são casadas, segundo os dados acima.

O casamento é algo estável no Bostil, ou é jogo do Tigrinho? Big Grin Quem sobrevive financeiramente no primeiro pode tentar mais algumas vezes.

Restam portanto 31% de mulheres solteiras e sem filhos Heart considerando a faixa etaria dos casamentos atuais tardios devem sobrar uns 15% para que homens divorciados e homens solteiros possam competir entre si se assim e arranjarem uma noiva  e formarem um par, nas faixas de competição e hipergamia.

55% de homens divorciados e  pais solteiros se considerarmos a paridade acima mencionada

Excluindo-se os casados que são 14% , temos  ainda 31 % de homens solteiros

Na competição do todo seriam 86% de homens correndo atras de 15% de balzacas ( idade dos casamentos) , vou descontar 15% da população masculina como feito acima em relação as mulheres.

Nesse desequilibrio mortal instalado teriamos 71% da população masculina ( pais solteiros, divorciados e solteiros) atrás de 15% de balzacas sem filhos e solteiras, considerando uma piramide demografica envelhecida.

Considerando uma diferença etária entre os casais de 10 anos, homens geralmente formam par com mais novas e a baixa taxa de natalidade, podemos identificar a tendencia de extinção dos casamentos na linha do tempo e escassez de mulheres balzacas e jovens e sem filhos para que isso ocorra.


Os números não fecham e nem fecharão mais em termos de pares ideais e dinamica de etariedade, o casamento será a exceção em breve, está em extinção. E a escassez de jovens solteiras sem filhos criará a sensação de aumento de hipergamia.


A propaganda motivacional do CHATZPGISTA é dissociada da demografia e realidade, apenas isso, um monte de valorosos sofismas Big Grin  A possibilidade de correr riscos se casando  com uma jovem solteira e sem filhos será minima Sleepy talvez um pouco maior com balzaca.

Ruas sem crianças, shoppings vazios etc... O bostileiro está entrando em extinção....

A prestabilidade ou seletividade instintiva masculina restará frustrada, então prepare-se pois o periodo de escassez já começou, uma população inteira esterelizada ideologicamente pelo progressismo/feminismo. Não foi mero acaso no censo de 2023 a adição mágica de + 15 milhões de bostileiros na contagem  total e final da população, a redução populacional já está em andamento no Bostil.




Só Jesus salva, vá e não peques mais...
Responda-o
#10
(12-01-2024, 08:34 PM)H4nk Escreveu:
Spoiler Revelar
(12-01-2024, 02:11 PM)Novo Mundo Escreveu: Todas as mulheres, sua e de seus amigos, se pedirem divórcio levam metade de tudo que vocês tem mais os filhos, elas podem, só não querem, e você aparenta ter mais de 40 anos, as de 20 hoje sabem como as leis funcionam e estão oportunistas pra caralho, não existe mais forma segura de se proteger, pega uma desmiolada oportunista que não tem muito perder, ela te mete uma maria da penha e leva tudo que você tem.

E ai?

De fato, se for pilantra, piriguete, modernete, a conclusão é minimamente essa apontada.

Tive um amigo que se separou após 6 anos de casado. Tinha um filho de 4 anos. Segundo ele, havia enjoado da mulher.
Resultado: Não fizeram nada na justiça. Conseguiram conversar e resolver as coisas tranquilamente. Ele ficava e fica muito mais com o filho do que a ex-esposa, pois a ex queria tocar a carreira dela e precisava de tempo, ao passo que ele já se sentia mais completo, querendo se dedicar mais ao filho.  
Até hoje possuem uma relação amistosa, principalmente por causa do filho, já que, com o filho, o vínculo do casal não tem como quebrar totalmente.
Ele se casou de novo e agora já tem outro filho com a nova esposa e os dois irmãos (filho dele com a ex e com a atual) moram juntos.
Em suma, não corroborou em nada com o exemplo que você trouxe. Só reforçando que uma boa escolha faz a diferença, mas a questão é saber fazê-la.

Não estou negando a realidade. Com certeza esse exemplo citado por você é a maioria, mas não existe só isso e o outro lado não se transforma em exceção por isso, como costumam fazer. Só não é a maior parte, mas ainda continua sendo uma boa e grande parte.

O problema é que vocês fazem uma peneira e acreditam, piamente, que uma mulher com um mínimo de decência só é 1 (uma) em um milhão, ou seja, acreditam, religiosamente, que é praticamente impossível encontrar uma mulher minimamente decente. "Só tem como se for a exceção".
Isso não parece ser conclusão de quem já deu a cara à tapa e teve muitas experiências com a mulherada, muito menos de caras que já tiveram alguns relacionamentos ou ficantes de longa data. Parece uma conclusão advinda do cara que teve uma experiência ou outra, envolveu-se demais na relação, ficou apaixonadinho, foi feito de cachorrinho manso e acabou sendo violado mental e emocionalmente...a partir disso, começou a ficar revoltadinho e frequentar fóruns e locais cuja maioria das pessoas "passaram pelas mesmas experiências e chegaram às mesmas conclusões": 
"ah, mulher nenhuma presta, vou focar no meu desenvolvimento pessoal que ganho mais".

Enquanto vocês acham que a proporção é de: 1% de boas mulheres X 99% de pilantras; eu já acredito que seja 20% de boas mulheres X 80% modernetes, em suma, a cada 10 (dez) mulheres, 2 (duas) delas têm chance de serem minimamente decentes.

É por isso que todos os caras "Old School", tipo o Doutrinador, abandoram esses movimentos "realistas", porque a polarização tomou um rumo gigantesco. Só tem polarizado que tem medo de mulher. O cara falava 1000x a mesma coisa, só que a quantidade de emocionados não parava de aparecer.
O grande Doutrinador já falava que o homem só se desenvolve com as mulheres quando se envolve emocionalmente e, com isso, consegue manter a relação no longo prazo, pois manter um relacionamento é muitíssimo mais difícil do que simplesmente pegar uma aqui e outra acolá, pois tem a lida emocional diária que o cara deve trabalhar em si mesmo para não ser trucidado pela mulher e nada melhor do que um relacionamento amoroso de longo prazo para ele ir ficando afiado nisso.

Simplesmente, pensamos por outra perspectiva e podemos afirmar e ter essa perspectiva por causa da nossa experiência, ou seja, por causa da verdadeira real...e é um pouco disso que tento passar.

No mais, forte abraço pra vocês.
Estarei de volta nas minhas próximas férias.

O texto relata a história de um amigo que se separou amigavelmente, mantendo uma boa relação com a ex-esposa, principalmente devido ao filho deles. 

Contrariando a ideia de que a maioria das separações é tumultuada, o autor argumenta que existem mulheres decentes, embora não sejam a maioria. 

Ele critica a visão polarizada de alguns grupos que generalizam negativamente sobre as mulheres, defendendo uma perspectiva mais equilibrada baseada em experiências pessoais. 

O autor também menciona a importância do envolvimento emocional nos relacionamentos, discordando de movimentos que enxergam a relação com as mulheres de forma negativa. 

No final, ele se despede, prometendo voltar nas próximas férias.
Responda-o
#11
Essa semana que passou um conhecido meu veio a obito, de madrugada, por infarto.

ele tinha cerca de 40 anos, ao meu ver jovem para esse tipo de fatalidade, e havia recém terminado um relacionamento.

Muito me parece que a carga emocional pela separação, a alienação parental e tudo mais foram decisivas para seu colapso de saude

Nessahan Alita nos ensina a termos os pés no chão. Não colocar a mulher como prioridade de nossa vida, termos amor próprio.

Mais sensato que achar a "mulher perfeita", acredito que é desenvolvermos uma mentalidade que esteja preparada para tudo.

Casamento é uma coisa simples, mas que o Estado complicou. Rechaço quaisquer forma de violência contra a mulher. E acredito que os homens pagam pelo erro de uma minoria emocionada

Cada dia que se passa, temos que ter conhecimento da lei. Saber quantos imoveis podemos ter, saber como se blindar da justiça ginoteísta

O "low profile" é fundamental por causa disso. Quanto maior o patrimonio que tu tens, mais vc perde. O low profile é a sobrevivencia. Ter sua casa, seu carro e suas coisas é seu direito. Buscar investir o excedente de tudo em BTC ou ter uma reserva de dolar em um banco estrangeiro pode ajudar

O casamento vale a pena se você souber jogar o jogo.
Responda-o
#12
Sim, falo da modernete atual, é o que tem pra hoje.
Obs.: Já fui casado e no momento estou em um relacionamento a longo prazo. 

Existem exceções? É claro, confrade! Mas elas só reforçam a regra. 

O problema atual ao meu ver é esse: 
Não estou preocupado se meu momozi vai me saquear ou não. A preocupação é que ela pode, basta querer.
Aí vai de quanto cada um quer se arriscar. 


(12-01-2024, 12:50 PM)H4nk Escreveu: Você está falando de qual tipo de mulher?

A modernete atual, a pilantra relatada, exaustivamente, por Nessahan Alita?

Se for, de fato, é daí pra pior, como você falou.
Se o machado está cego e sua lâmina não foi afiada, é preciso golpear com mais força. Agir com sabedoria assegura o sucesso. - Salomão em Eclesiastes 10.10.
Muito cara legal foi parar debaixo de uma ponte por causa de uma mulher. - Bukowski.
As maiores redpills ouvimos da boca de mulheres.
Responda-o
#13
Depois dos 30nos vc tem algumas opções:

- A puta arrependida
- A mãe solteira
- A mina que tem uns 10 parafusos a menos
- A interesseira

Da minha parte, eu aceitei que serei solteiro para sempre e tenho fugido de enlaces há pelo menos uns 8 anos. Consigo satisfazer a minha decrescente libido com garotas de programa.

Agora se você quiser uma pardinha, com menos de 30 anos e mediana terá que ter

- carro mto foda, de mais de 60k

- apartamento de mais de 280k

- grana pra viajar a vontade

- personalidade de chimpa carpe diem simp

- mais de 100 mulheres comidas na conta

- instagram com mais de 1000 seguidores

Agora se você quiser uma nota 7, além de tudo isto você terá que ser bonito e com um shape no minimo do Men's Bodybuilding Open
Responda-o
#14
(15-01-2024, 02:53 PM)Doutor Pregos Escreveu: Depois dos 30nos vc tem algumas opções:

- A puta arrependida
- A mãe solteira
- A mina que tem uns 10 parafusos a menos
- A interesseira

Da minha parte, eu aceitei que serei solteiro para sempre e tenho fugido de enlaces há pelo menos uns 8 anos. Consigo satisfazer a minha decrescente libido com garotas de programa.

Agora se você quiser uma pardinha, com menos de 30 anos e mediana terá que ter

- carro mto foda, de mais de 60k

- apartamento de mais de 280k

- grana pra viajar a vontade

- personalidade de chimpa carpe diem simp

- mais de 100 mulheres comidas na conta

- instagram com mais de 1000 seguidores

Agora se você quiser uma nota 7, além de tudo isto você terá que ser bonito e com um shape no minimo do Men's Bodybuilding Open

Diga que você é um channer sem me falar que você é um channer.
Por mínimo que seja o que um homem possua, sempre descobre que pode contentar-se ainda com menos."
Responda-o
#15
(15-01-2024, 04:00 PM)Dark_Painter01 Escreveu:
(15-01-2024, 02:53 PM)Doutor Pregos Escreveu: Depois dos 30nos vc tem algumas opções:

- A puta arrependida
- A mãe solteira
- A mina que tem uns 10 parafusos a menos
- A interesseira

Da minha parte, eu aceitei que serei solteiro para sempre e tenho fugido de enlaces há pelo menos uns 8 anos. Consigo satisfazer a minha decrescente libido com garotas de programa.

Agora se você quiser uma pardinha, com menos de 30 anos e mediana terá que ter

- carro mto foda, de mais de 60k

- apartamento de mais de 280k

- grana pra viajar a vontade

- personalidade de chimpa carpe diem simp

- mais de 100 mulheres comidas na conta

- instagram com mais de 1000 seguidores

Agora se você quiser uma nota 7, além de tudo isto você terá que ser bonito e com um shape no minimo do Men's Bodybuilding Open

Diga que você é um channer sem me falar que você é um channer.

HaGargalhadah exato Dark.

É incrível o derrotismo impregnado na vida de quem frequenta esse tipo de lugar.
Responda-o
#16
Depois dos 30nos vc tem algumas opções:


- A puta arrependida
- A mãe solteira
- A mina que tem uns 10 parafusos a menos
- A interesseira

Uma bostileira modernete ou a comunhão com D`us ?  A comunhão com D`us....

O preço da humanidade se associar aos demonios, ter acesso a regiões celestiais e querer controlar a história das nações resultará num juízo devastador Big Grin  nem sempre as magias dão certo, tempos dificeis estão chegando.










Só Jesus salva, vá e não peques mais...
Responda-o
#17
(15-01-2024, 05:35 PM)Minerim Escreveu: Depois dos 30nos vc tem algumas opções:


- A puta arrependida
- A mãe solteira
- A mina que tem uns 10 parafusos a menos
- A interesseira

A minha se enquadra nas quatro opções Gargalhada
Responda-o
#18
(15-01-2024, 06:18 PM)Penoso Escreveu:
(15-01-2024, 05:35 PM)Minerim Escreveu: Depois dos 30nos vc tem algumas opções:


- A puta arrependida
- A mãe solteira
- A mina que tem uns 10 parafusos a menos
- A interesseira

A minha se enquadra nas quatro opções Gargalhada
Parabéns "homem de verdade"! Só falta leva-la junto com o enzo para visitar o papai na cadeia:

[Image: 4947616765681183686-121.jpg]
Responda-o
#19
Gostei do assunto e vou expor a minha humilde opinião, eu atualmente no segundo casamento, com filhos, mulher de outro estado. Quando solteiro fui muito mais amante como citou o autor, administrando duas ou três, nesse período eu exercia uma dominancia quase que automática, estado emocional totalmente blindado, uma vantajosa sensação de superioridade me tornava imune a qualquer ato de pilantragem ainda que não tenha lembrança de ter percebido algum já que os encontros aconteciam no fervor do desejo, pouca e as vezes quase nenhuma interação social, algumas caipiras em um bar e choque, eu sempre preferi motel porque ao sair qualquer desculpa esfarrapada para não passar a noite colava, em suas casas quando elas faziam muita questão que eu dormisse, eu só permitia se a baixa criatividade no meu repertório de desculpas não surtisse efeito pois a vontade era de sair correndo. A minha experiência como amante de nada serviu em nenhum de meus casamentos, a convivência com uma mulher que é infinitamente superior emocionalmente ao homem comum (e todas são), se torna uma aventura difícil, árdua, a grande maioria dos homens acabam se tornando submissos para se manterem na relação, controlados por elas. Quando eu mergulhei nas obras de NA comecei a observar as relações com uma ótica muito mais ampla, o que me possibilitou perceber que durante o convívio, na relação de longo prazo o comportamento do bom homem influencia a mulher que possui um minimo de malignindade (e todas tem) a explorar essas habilidades, seus testes e seus jogos frequentes e ocultos aos nossos olhos lhes fornecem informações preciosas, permitindo-as aprofundarem ainda mais a complexidade na obtenção de informações e ampliando o talento de nos levarem aonde bem entenderem testando contínuamente os limites, expandindo a dominância da relação mais ainda, se bem entendi essa é a natureza feminina e não adianta tentar mudar, tem que mudar você mesmo, ao comparar homens que possuem total dominância na relação com homens que possuem total submissão é muito perceptível o porque em vários aspectos, a minha observação NA já destacava, o homem dominante possui um conjunto de atributos carimbados em sua personalidade, normalmente é sério, silencioso, imponente, calmo, possui uma postura diferenciada, tudo isso está muito bem documentado nas obras de NA e conferido pelo menos por mim na prática, então na minha opinião os percentuais de mulheres aptas a um relacionamento longo lançados acima, são em minha opinião muito maiores.
Responda-o


Possíveis Tópicos Relacionados...
Tópico Autor Respostas Visualizações Última Postagem
  Então você gosta de reclamar da vida? Dallas 4 2,360 22-10-2017, 08:14 PM
Última Postagem: Mr. Rover

Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)