Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Sobre ser elite, mártir ou um "idiota útil"
#1
Sobre ser elite, mártir ou um "idiota útil"
(Por OdontoHard-metal, Tigre Branco)

[Image: ujnK8rm.jpg?1]

Escrevo este tópico porque muito me incomoda por essas andanças nas comunidades antimatrix, o clima de "guerra entre sexos" que reina em alguns forenses. Ocorre que eles estão mirando o inimigo errado e fazendo com isso o jogo do verdadeiro inimigo, e pior, sem perceberem isso.
Venho então, jogar uma luz sobre o que acontece. A maioria da humanidade é massa, instrumento, gado de manobra.

Sempre foi e sempre será assim. As mulheres e homens de hoje em dia não são exceção.

O que ocorre devido à hegemonia do marxismo cultural reinante hoje é que as meninas são estimuladas e incentivadas ao estudo e os meninos não, e as mulheres contam com enormes benefícios e vantagens devido à políticas de Estado que as veem como "minorias" a quem nós homem devemos reparação de toda ordem. 
Não há, por parte da massa(inclusive a feminina), o desejo consciente de "derrotar os homens". Elas atendem, assim como os homens, à uma estratégia de poder traçada pelos marxistas gramscianos (a elite esclarecida) que hoje comandam boa parte do mundo, inclusive aqui no Brasil. É massa de manobra atendendo aos interesses dos marxistas culturais, quais sejam:

1) Reestatizar a economia, aumentando a participação do Estado em setores estratégicos(daí a intervenção do PT na Petrobrás, na Vale, na Embraer, querendo participar da fusão do Pão de Açúcar com o Carrefour, etc);

2) Solapar de vez a democracia tendo um congresso praticamente sem oposição, que come na mão do governo... idem também o Supremo Tribunal Federal, em que a maioria dos ministros lá foram indicação do Lula;

3) Tentativas de cercear a livre imprensa e fazer voltar a censura;

4) Aparelhamento e doutrinamento socialista do Estado e corrupção generalizada.

O marxismo cultural procura (e Gramsci descreveu isso),"cotizar" a sociedade civil em diversas "minorias" artificialmente e estrategicamente inventadas.
Consegue com isso, dividir a sociedade civil (é o famoso "dividir para conquistar"). Assim jogam-se homens contra mulheres, brancos contra negros (ao implantar o sistema de cotas aqui, importou-se o racismo também), a Igreja contra os homoafetivos (ao promover a agenda dos direitos dos gays sem consultar a sociedade, empurrando isso goela abaixo).

É uma estratégia ardilosa e que passa despercebida pela maioria. A doutrina gramsciana é diabólica justamente por isso: Ela passa despercebida, na maioria das vezes, e não tem pressa. E pior: funciona muito bem, como estamos observando atualmente.

A imensa maioria dos universitários brasileiros atualmente (principalmente depois dessas políticas esquerdistas de PROUNI e de cotas, etc) são praticamente analfabetos funcionais. Falam que a maioria dos novos universitários são mulheres, como se isso fosse uma grande ameaça vindo delas.
Ocorre que essa gente que não sabe nem redigir um texto simples, não sabe interpretar textos também e domina muito mal as operações aritméticas simples. Esse pessoal não tem condições mínimas de discernimento para de forma decidida se ater a um determinado objetivo.

Só servem para massa de manobra e instrumentos de acesso, controle e manutenção do poder nas mãos dos marxistas gramscianos (que é para o que, afinal de contas, eles servem e foram criados). Nós também fazemos parte de uma elite esclarecida.

Se os marxistas gramscianos tem a elite esclarecida deles, que domina e manipula a massa de manobra, nós também temos a nossa elite esclarecida, que somos nós. Ocorre que eles estão com a faca e o queijo na mão, eles detém o poder e nós não temos nada, a não ser por enquanto ideias e alguns meios precários de divulgação das mesmas.

Não podemos cair na estratégia gramsciana e entrar nesse conflito com outros setores da sociedade civil, porque eles vão utilizar isso para nos tachar de "radicais".

===========================================================
(Aqui abro um parêntese e deixo uma observação: Comunidades como a OLODM e RM, bem como aquele blog do Lobo Sagrado, fazem, sem perceber, o jogo do inimigo, ao nos tachar de radicais... fazem justamente o que eles querem, dividir e enfraquecer o movimento... são pois, instrumentos a favor do gramscismo, sem que percebam, ajudam o inimigo.)
============================================================


Deixem que deputados falastrões e caricaturais façam isso por nós em Brasília. Ainda que eu concorde com as idéias deles, dos deputados machialistas, a estratégia deles é errada (falo do ponto de vista de um pertencente à elite esclarecida do nosso movimento). Ocorre que é preciso haver mártires como esses deputados para que comecemos a virar o jogo, para que ganhemos visibilidade perante a opinião pública. São os chamados "idiotas úteis".

São aqueles mais impetuosos, mais emocionais, mais impulsivos e, menos cerebrais, que vão na frente e levam bala de tudo quanto é lugar. Mas que não sejamos nós esses sujeitos. Já tem idiotas demais neste mundo, eles nunca vão faltar. Nós precisamos é de gente que pense, fria e calculadamente.
Esses são raros e precisamos preservá-los. A elite esclarecida não suja as mãos. Apenas manipula, doutrina, primeiramente os idiotas úteis candidatos à heróis mártires, depois da nova ideologia conquistar o poder, controlaremos toda a massa. Enquanto os mártires vão no máximo ter uma estátua em alguma praça, nós da elite esclarecida usufruiremos da nova ordem das coisas. Isso é pensar como Maquiavel nos ensinou há 500 anos atrás.

Relembrando as fases dos ciclos históricos/culturais que o professor Mário Ferreira dos Santos muito bem definiu:

1) A fase dos ideólogos(que somos nós);

2) A fase dos mártires;

3) A fase dos realizadores (São os que se dão bem, que tiram usufruto de de derrubar os opositores);

4) A fase do absolutismo (a ideologia predominante radicaliza e busca exterminar a oposição que cresce, pois essa oposição ganha visibilidade com a martirização dos idiotas úteis e conquista cada vez mais simpatizantes da causa na sociedade);

5) A fase da decadência(os excessos da radicalização cavam a própria cova da ideologia que antes dominava).


Esse tópico faz parte do projeto Segunda das Relíquias perdidas.
Responda-o
#2
Não sei quando esse texto foi escrito, mas deve ser antigo, uns dez anos, e é incrível como se mantém atual. Parece que foi escrito ontem.
"Escola? E o aprendizado com os próprios erros? A experiência te faz professor de si próprio".
Responda-o
#3
(07-06-2021, 09:16 AM)Bilidequidi Escreveu: Não sei quando esse texto foi escrito, mas deve ser antigo, uns dez anos, e é incrível como se mantém atual. Parece que foi escrito ontem.

Confrade, é bem verdade isso! Ele foi escrito em 2010.
Se o machado está cego e sua lâmina não foi afiada, é preciso golpear com mais força. Agir com sabedoria assegura o sucesso. - Salomão em Eclesiastes 10.10.
Muito cara legal foi parar debaixo de uma ponte por causa de uma mulher. - Bukowski.
As maiores redpills ouvimos da boca de mulheres.
Responda-o
#4
Caramba,não me lembrava mais deste texto,kkkk

Vcs tem coisas antigas aqui,parabéns pelo trabalho

Esse Lobo Sagrado era uma casamenteiro,lembro bem dele,kkkk
Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)