Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Conheça e combata o politicamente correto
#1
Conheça e combata o politicamente correto
Postado por Shy_Guy em 03 Mai 2013 no MR


Atualmente, há uma grande preocupação da mídia e de certos grupos sobre como as pessoas se expressam sobre determinados temas, pois consideram que o teor de algumas opiniões, são consideradas inaceitáveis e portanto, passíveis de censura.

Esta censura vem através do politicamente correto, que é uma tendência de unificar os pensamentos e as opiniões das pessoas para uma insossa, pronta e padronizada e normalmente, esta tem um teor "neutro", isto é, que não desagrade ninguém.

O problema disto, é que como ele procura unificar o pensamento humano para um estipulado pelos governantes e pelas elites intelectuais e financeiras, elas atentam contra a natureza humana, que é cada pessoa ser única e com isto, ter formas diferentes de se expressar e de raciocinar sobre um determinado fato e assim, ter uma opinião individual.

Ele busca fazer as pessoas pensarem somente de uma forma adequada aos desejos dos detentores do poder e também procura suprimir a capacidade de raciocínio e de criar opiniões próprias através da intimidação e da histeria, como se esta opinião em discordância com o que pede o politicamente correto, fosse um crime e algo muito grave.

Normalmente, os grupos favorecidos com isto, são gays, mulheres, pretos/pardos, marginais, bandidos, entre outras minorias ou coletivos majoritários que desejam silenciar seus opositores através da censura em vez do debate, pois estes não possuem pontos de vista consistentes e são facilmente destruídos em uma discussão séria, então partem para a imposição forçada de suas opiniões.

Mas estes grupos, não tem consciência de que são idiotas úteis, somente uma força para cisão da sociedade, mas do que alcançam seu sucesso, são descartados e delegados ao ostracismo ou preferem ignorá-la por vitórias breves e momentâneas, devido ao grande vitimismo ou ódio de serem discriminados por seus comportamentos anormais e imorais.

Logo é criada uma censura, na qual certas ideias, não podem ser ditas ou escritas, sob pena de ser "politicamente incorreta", termo este que possui uma abrangência vasta, visto que o politicamente correto, é uma abordagem extremamente estreita e tendenciosa da realidade, e muitas vezes, ele é bem divergente do que é real e verdade.

Quem lucra com o politicamente correto é quem deseja dominar a mente das pessoas, tornando-as servis e incapazes de questionar os diversos estímulos contraditórios que são lançados pela mídia e governos despóticos, para confundir, provocar sofrimento mental e por fim, deixá-la totalmente torpe, com medo de pensar e raciocinar, por medo das más consequências disto.

Este processo citado acima, deixa a mente vazia e facilmente influenciável, devido ao sofrimento e posterior negação ao raciocínio, que traz as contradições e com a incapacidade de resolvê-las e a não aceitação popular de ideias originais e "politicamente incorretas", é mais fácil se render, e isto torna o politicamente correto algo "digerível", já que é uma opinião pronta, não necessita fazer mais nada com ela, no máximo mudar a forma de expressá-la, desde que mantenha os mesmos termos, o que trocando em miúdos, é falar a mesma coisa com palavras diferentes.

Então, é necessário conhecer como ele funciona, negar suas máximas e combatê-lo com todas as forças, pois ele é uma grande ferramenta para criar uma ditadura de pensamentos e um posterior governo totalitarista e despótico.
Responda-o
#2
Comentário do MikeDellaney no tópico em 04 Mai 2013

Eu pensei que tinha liberdade nesse mundo, depois disso... ledo engano!


Em casa, na TV, internet e todos os meios de midia que existem e que ainda sejam inventados, o politicamente correto está lá agindo, e isso é a pior ditadura da história.

Antigamente a midia era mais livre, apesar de tudo, teve emissoras de TV por exemplo que nasceram com o proposito de liberdade, de pessoas, de opiniões, e com o tempo e o desejo que se tem de agradar a todos, a liberdade que restava fora-se enterrada.

Hoje não podemos comentar um fato acontecido, contar uma piada, rir de alguma coisa que sempre vai ter uma pessoa que vai desvirtuar nossos comentários e simplesmente fazer de nos monstros.

Um exemplo seria o que se vive aqui no forum todos os dias, escrevemos nossas opiniões, abrimos topicos sobre varias coisas todos os dias, por que aqui estamos compartilhando de ideais semelhantes, claro que não concordamos com tudo que se é dito, mas nos respeitamos. Mas hoje, pelo que percebo, e os confrades com tempo de casa maior do que o meu se eu estiver errado podem me corrigir, é que aqui se posta um comentário ou um topico a gente que está aqui entende, dá uns puxões de orelhas, mas tudo é resolvido aqui, mas sempre se posta policiando quem está de fora ao ver o forum e interpletar de maneira maliciosa o que se é escrito, por que se sabe que principalmente esse forum tem muitos inimigos e pode se usar contra a gente depois.

Não tenho preconceitos pelas pessoas, aprendi isso na minha vida, duramente. Conheço varios tipos de pessoas e as respeito e caso por algum motivo verdadeiro fossem prejudicadas não teria problema nenhum em defende-las. Mas o que há nesse mundo é uma merda, queria se igualdade, hoje se tem divisão e as minorias(e são tão pequenas que se tem de ver com lupa) querem privilegios, mas a questão seria que atos beneficos esses grupos trouxeram de verdade que poderia se tentar justificar os privilegios que eles tanto querem?

A ordem da vez em qualquer lugar nesse mundo é: AGRADAR A TODOS! Não se pode comentar nada, brincar com nada, fazer piada com nada por que se não vai aparecer uma ong de onde judas perdeu as botas pra cobrar direitos humanos e ganhar dinheiro em cima.

Vou dar um exemplo de atuação do politicamente correto:


Citação:Filmes - Vocês já se perguntaram quantos filmes sobre o tema mafia (com aquelas caracteristicas: família, honra, amizades) foram lançados na ultima decada (2000-2010)?

Pelo que me lembre,(e olha que quando eu tenho um tempo livre eu assisto muito filme) que tenha traços de honra e principios honrados, 1, Inimigos Publicos.


Citação:E alguém pergunta: Mike, por que?

Filme sobre mafia que tem como base familia e honra não agrada feministas, não agrada gayzistas, e um monte de istas mais.

Esse ano lançaram o Caça aos Gangsteres, que eu comentei aqui, falaram que o filme era violento, e quando essa desculpa não tava colando mais (ah! todo filme de mafia é violento) inventaram mil desculpas sobre até figurino de artista pra meter a lenha no filme, por que? Quem o assistiu e prestou atenção o filme mostra um grupo de policiais que cansados dos abusos de um gangster formam um esquadrão para combate-lo, na tradução, não se venderam pro gangster e botaram a cara a tapa pra resolver a pendenga.


Citação:- Quantos filmes de ação MESMO, foram lançados na ultima decada em que o cara estava batendo mesmo, sem parecer guerra de travesseiro de duas amigas?

garanto, eu acho que nem passou dos 5.


Citação:- Porque?


por que há muito tempo filme de ação realmente tinha uma históra, de um cara honrado que queria salvar um grupo e talvez um país de inimigos, antes isso era visto bem, hoje se o cara briga com alguem no filme que ele seja de um determinado grupo é considerado preconceito, que está oprimindo toda uma classe, e hoje se tem é um roteiro de filme de ação que mais parece duas amigas fazendo guerra de travesseiro, do que batendo mesmo, tendo ação no filme!


Citação:- Quantos programas de humor foram criados na ultima decada que não liga pro politicamente correto?


esse realmente não sei, mas eu acho que nenhum.

Agora mandando bem a real, ou esse mundo e essas pessoas se mancam no que elas estão fazendo é o cumulo do ridiculo, ou daqui uns anos seremos enforcados em praça publica por falar uma frase sequer que seja contra o regime do politicamente correto!

OBS: Psso ter exagerado no topico e a isso peço desculpas aos confrades, mas se você fizer parte desse grupo cheio de ismos, o problema é de vocês, pelo que sei ainda sou livre pra pensar e ter uma opinião Realista, ainda não colocaram um chip no meu cerebro que pode bloquear isso, e enquanto viver não vão poder fazer isso comigo.

Comentário por Minister » 05 Mai 2013

Essa questão me lembra a época negra de minha vida que estava bem próximo da esquerda - Cada dia rezo agradecendo por ter conhecido o Olavo, assim como ele não me adequei a essa hipocrisia e me distanciei, fisicamente e teoricamente, tendo saído de vez após ler Mises e ver a impossibilidade daquele 'sistema - e encontrava-me em um desses protestos no centro. Tinha ido apenas para acompanhar alguns amigos.

Estávamos no centro, próximo ao viaduto do chá, no que meu amigo, como de costume, havia me dado um soco no braço (Brincadeira besta de adolescente, éramos todos novos na época) e eu pego de surpresa disse "Ai, vai se foder, seu viado". Qual não foi minha surpresa quando uma sapatão/feminista (Coerência? Alguém?) vira para mim e diz a frase épica: "O que você tem contra homossexuais?". Ora, pelo simples fato de ter chamado um amigo de viado fui rapidamente censurado pelo politicamente correto hipócrita da esquerda. Não preciso dizer que o que meu amigo ouviu a sapatão ouviu em dobro e gerei algum foco de caos dentro daquilo tudo.

É importante salientar que esse controle do politicamente correto é feito para que coisas mais incisivas não sejam feitas. Não devemos nos esquecer que ações mais diretas como as de antigamente - Armas, mortes, sequestro - vão de encontro com a estratégia adotada hoje em dia do Gramscismo, que é fazer a dita revolução de forma lenta e até certo ponto burocratizada. É evidente que isso faz parte de um plano maior, e o pior é que o plano caminha de vento em popa.
Responda-o
#3
Comentário por MaxwellEdson » 05 Mai 2013

Não pode mais chamar mendigo de preguiçoso, não pode mais chamar seu amigo negro de negão, não pode mais chamar os viados da tv de viados da tv, não pode mais falar mal de filme brasileiro, não pode mais falar mal de seu vizinho drogado, não pode mais chamar flanelinha de vagabundo marginal, não pode mais chamar índio de acomodado, não pode falar das cotas, do bolsa esmola, do casamento gay, do aborto, das músicas lixo. TUDO ISSO É PRECONCEITO, não é mais OPINIÃO.

O maior símbolo do politicamente correto é aquela bosta de programa chamado "ESQUENTA", que reúne drogados, favelados, marginais, traficantes, funkeiros, sertanejos, pagodeiros, noveleiros, entre outras bizarrices. E ai de quem falar mal da "diversidade" trazida por Regina Cazé e Cia.

Comentário por Donnie Yen >> 07 Mai 2013

O politicamente correto é toda uma mentalidade e espécie de "código moral" que atende certos grupos. Como pros esquerdistas e suas minorias não basta que só eles pensem do jeito que querem, tem que fazer com que os outros pensem do mesmo jeito que eles e só. Essa praga se espalhou com muita eficácia em nossa sociedade. É só experimentar em falar certas verdades; vou dar alguns exemplos:

1- Mulheres são interesseiras e hipergâmicas.

2- Não há homofobia no Brasil; movimento gay é um movimento de ódio bem como todo movimento de minorias;

3- Dilma e Lula não fizeram porra nenhuma de bom.

4- Pena de morte em alguns casos é válido.


E você vai apresentando argumentos e as vezes, não adianta de nada. Óbvio, o politicamente correto, que é fruto da mentalidade esquerdista, faz com que a pessoa pense daquele jeito somente e só vale o que estiver dentro daquele círculo fechado dela. Não é de se estranhar que se sintam ofendidos e incomodados, e não aceitem a verdade. Ai que tá, o politicamente correto não aceita a verdade, e sim o que é politicamente correto; é aceito somente aquilo que condiz com a mentalidade de esquerda e de sua linguagem.

É partir do politicamente correto que surge nas pessoas o dever de defender a Esquerda sem se dar conta.

Essa imagem abaixo mostra o que é o politicamente correto, que se trata nada mais nada menos que a anti-liberdade de expressão e pensamento:

Imagem

Comentário por Clayton >> 07 Mai 2013, 22:53

O que alimenta o Politicamente Corecto é a Hipocresia.
Muitos se escondem no Politicamente Incorrecto para apenas defender o que lhe convem.

De nada adianta criticar as vadias e ser um imoral.
De nada adianta criticar os dogrados e ser viciado em alcool e o caralho a 4.
De nada adianta ser contra o gayzismo e não entender que a base da Familia é Deus.

Muitos são oportunistas e por isso mesmo tocam na ferida e saem correndo.

Comentário por Shyguy >> 09 Mai 2013, 00:01

Muito obrigado por todos os comentários, elogios, exemplos diários pessoais acerca disto e principalmente, pelos ótimos complementos e aprofundamentos postados neste tópico.

Nota-se que quem se valoriza, não consegue aceitar este movimento alienante e imbecilizador.

Isto tudo me fez lembrar disto aqui abaixo:

Citação:A Secretaria Especial dos Direitos Humanos provocou polêmica ao distribuir, na semana passada, uma cartilha de termos politicamente incorretos. O livro trai a inegável vocação autoritária de parte do governo, em seu afã de regulamentar a língua falada pelo brasileiro. É inevitável lembrar que um ministro de Lula, Aldo Rebelo, da Coordenação Política, já propôs – a sério – cobrar multas de quem usasse palavras com raízes em outros idiomas. A iniciativa da Secretaria Especial dos Direitos Humanos, que gastou 30.000 reais do contribuinte numa tiragem de 5.000 exemplares, não deve ir tão longe, felizmente. Diante da reação de escritores, jornalistas e acadêmicos, o secretário dos Direitos Humanos, Nilmário Miranda, suspendeu a distribuição do livreco.

Existem termos ofensivos a minorias que, por essa razão, deveriam ser banidos? A cartilha do governo lista palavras como "malandro", "branquelo", "caipira", "pivete", "cabeça-chata", "cigano", "macumbeiro", "palhaço" e "roceiro", que aparecem em profusão na obra de escritores. Em Casa-Grande & Senzala, de Gilberto Freyre, os termos "preta" e "mulata", que estão no índex, aparecem quase a cada página. O personagem Pedro Archanjo, protagonista de Tenda dos Milagres, de Jorge Amado, tem o coração dividido entre uma "crioula" e uma "gringa" – termos proscritos pela cartilha. Os dois exemplos não foram escolhidos por acaso. A cultura brasileira é uma das mais politicamente corretas do mundo, no melhor sentido da expressão. Em 1933, quando Hitler se tornou chanceler na Alemanha e as idéias nazi-fascistas começaram a se tornar populares na Europa, Gilberto Freyre lançou no Brasil seu Casa-Grande & Senzala, uma pá de cal científica na teoria da superioridade racial. A partir de então, a valorização da miscigenação passou a ser a idéia central da arte brasileira – e a obra de Jorge Amado se constitui num bom exemplo disso. Palavras que antes tinham sentido pejorativo – como "malandro" e "mulata" – passaram a ter valor positivo no Brasil. Legitimadas pela literatura, migraram à canção popular.

É óbvio que existem termos realmente ofensivos a minorias, mas esses não precisam de legislação para sumir do vocabulário. Prescrever, como diz o livro, que a palavra "índio" não deve ser usada, pois negaria a diversidade das civilizações pré-colombianas, é um evidente exagero. Não foi por acaso que a cartilha desagradou ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que no discurso de 19 de abril, Dia do Índio, empregou a palavra sete vezes. O presidente esbarra em termos proscritos a cada vez que improvisa em público. Será que algum dia ele vai ser interpelado pelos termochatos da Secretaria Especial dos Direitos Humanos quando se referir à primeira-dama, Marisa Letícia, usando o apelido carinhoso de "minha galega"?

Fonte: http://veja.abril.com.br/110505/p_141.html

Nota-se pelo exemplo acima, que o politicamente correto não se resume em apenas tolher a liberdade de pensamento e a padronização das ideias, mas também a devastação das riquezas do idioma, ao banir diversos termos comuns e que tornam a comunicação mais elaborada e com fortes traços e identificação cultural e com isto, eliminar a possibilidade de criar ironias, sarcasmos, alusões, entre outras figuras de linguagem, o que torna o idioma totalmente estéril, tudo pelo "bom mocismo", eliminação de "preconceitos" e de "discriminação", criando uma paranoia que foca uma neutralidade totalitárias e conveniente a certas minorias e grupos.

Postado por MrCharles >> 09 Mai 2013, 11:11

Tem um cara chamado Luiz Felipe Pondé que fala a real sobre o politicamente correto de forma brilhante! Tenho dois livros dele e em um desses livros ele fala sobre mulheres, é mais ou menos isso:

Mulheres não aguentam o fracasso financeiro masculino

Se a mulher perder seu emprego, o marido é capaz de sustenta-la pelo resto da vida, sem qualquer cobrança esperará pacientemente até que ela arrume outro emprego.
Se a mulher morre de amores pelo marido, ela vai esperar no máximo uns 3 anos, daí para frente ela descarta o marido. Com 3 meses o cara já vai começar a ouvir alfinetadas.

Obviamente existem exceções tanto masculinas quanto femininas, mas essa é a regra geral.

O cara manja muito, ataca tudo jogando a realidade na cara, isso meus caros fere a quase todo mundo, o cara tem q ser muito macho para ouvir uma real de um hábito hipócrita que tem e mesmo assim continuar lendo o pondé.

Conselho: Se você gosta de modinha, nunca leia nada desse cara!

Comentário do Impetuoso >> 20 Jan 2014, 16:42

Eu sou um exemplo da censura do politicamente correto (desgraça criada pela Escola de Frankfurt, para quem não sabe), pois em sala de aula durante aulas de disciplinas humanas (e até exatas), quando sou solicitado a dar minha opnião sobre determinado tema acabo por deixar claro que sou conservador, meto uma Reais e costumo ser politicamente incorreto por assim dizer, e isso de alguma forma auxília no fato de muitos professores juntamente com alunos manginas e bajuladores me tacharem de retrógrado, alienado, fundamentalista religioso, machista (como se ser machista fosse o mesmo que ser misógino) e assim por diante.

O incrível nessa história é que na maioria das vezes esses professores fazem isso de forma implícita como se estivesem respeitando minha opinião e os fatos que eu apresento, porém logo após usam a merda da graduação universitária que possuem para tentar me calar, então para evitar conflito muitas vezes eu acabo me calando.

Outro detalhe bem chocante nesse merda é que estudo em uma escola particular na qual os professores (principalmente de matemática, filosofia, história e sociologia) são esquerdistas ou possuem uma inclinação para a esquerda.

Comentário do ciberdek >> 21 Jan 2014

Citação: MrCharles escreveu:
Tem um cara chamado Luiz Felipe Pondé que fala a real sobre o politicamente correto de forma brilhante! Tenho dois livros dele e em um desses livros ele fala sobre mulheres, é mais ou menos isso:

Mulheres não aguentam o fracasso financeiro masculino

Se a mulher perder seu emprego, o marido é capaz de sustenta-la pelo resto da vida, sem qualquer cobrança esperará pacientemente até que ela arrume outro emprego.
Se a mulher morre de amores pelo marido, ela vai esperar no máximo uns 3 anos, daí para frente ela descarta o marido. Com 3 meses o cara já vai começar a ouvir alfinetadas.


Sinto isso na pele até hoje. Quando parei de trabalhar para estudar para concurso, minha mulher manteve a casa por 6 meses. Durante esse tempo, agia como um sargento pra mim, tentando controlar até minha respiração.

Depois que passei em concurso, até hoje, qualquer discussãozinha, ela ja joga na minha cara que "Eu não teria passado no concurso sem ela".

Como se realmente uns meses mantendo a casa (Todos os outros 10 anos fui eu quem pagava tudo) fossem fazer uma super diferença.
Responda-o


Possíveis Tópicos Relacionados...
Tópico Autor Respostas Visualizações Última Postagem
  O politicamente correto Guardião 1 516 14-10-2019, 03:16 AM
Última Postagem: Fairchild

Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)