Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
[RELATO] Autocobrança
#1
Sou muito exigente comigo mesmo quanto aos erros que cometo. Quando vacilo, o sentimento de frustração perdura por vários dias. A autoestima vai lá para o chão. O evento em questão fica repassando a todo o momento na minha mente. Tanto é que os erros que cometi estando na cegueira da matrix me aborrecem até hoje.

O erro mais recente que cometi foi nos negócios. O cliente me procurou para prestar determinado serviço e na hora de fechar o negócio propus um preço muito alto, fora de base, demonstrando muito amadorismo. O cliente em questão é pessoa habituada aos negócios, de modo que o resultado foi que perdi o cliente instantaneamente. O cliente é pessoa do meu convívio, o que faz o desgaste ser ainda maior. E esse erro vem materlando minha cabeça há alguns dias.

Tenho o hábito de planejar os meus atos para que o resultado seja sempre acertado. Por isso, quando cometo uma falha, seja porque não planejei ou porque os planos não saíram conforme o esperado, fico muito contrariado.

Para mim, a autocobrança é uma faca de dois gumes, pois se por um lado me mantém disciplinado para cumprir os meus deveres e alcançar meus objetivos, por outro lado causa frustração profunda e estresse quando o erro acontece. É algo que preciso trabalhar para evitar o surgimento de doenças e ter uma melhor qualidade de vida.
A realidade nua e crua.
Responda-o
#2
Merdas acontecem.

Algumas pessoas sempre se superestimam demais e acham que podem fazer muito mais do que realmente fazem ou possam fazer, é aquela coisa de uma hora para outra querer salvar o mundo, virar milionário, virar fisiculturista entre outros.

Dentro de um bom senso, não podemos dar muita importância para os nossos erros ou cagadas, sempre acontecem e irão continuar acontecendo. Acredito que a melhor forma de encarar isso é acreditando que merdas acontecem.

Veja há várias formas de tentar amenizar a sua situação, por exemplo, você acha ou tem certeza que foi pelo preço ? Outra você acha ou tem certeza que ele acha que isso foi amador ? Ele, que está tão acostumado com o negócio, deve cagar e andar talvez pensar: " Que pena o valor foi muito alto, não deu".... enfim daria para ficar teorizando páginas e páginas sobre isso pois para cada pensamento teria dois de respostas e assim por diante.]

Às vezes damos muita importância para nossos atos quando na verdade não são grandes coisas, é muito fácil se martirizar depois que sabemos o resultado das nossas ações e dizer isso ou aquilo.

Auto cobrança é importante e necessária mas devemos deixar uma folga, obrigatoriamente, para as cagadas e imprevistos para podermos, na próxima, estudar, melhorar e acertar, ou seja melhorarmos. Criar um sistema onde o erro não está previsto ou totalmente seguro é se tornar frágil, uma auto cobrança onde um erro cause estresse e frustação profunda é rumar à fragilidade.
"Há um amplo fosso de aleatoriedade e incerteza entre a criação de um grande romance – ou joia, ou cookies com pedaços de chocolate – e a presença de grandes pilhas desse romance – ou joia, ou sacos de biscoitos – nas vitrines de milhares de lojas. É por isso que as pessoas bem-sucedidas em todas as áreas quase sempre fazem parte de um certo conjunto – o conjunto das pessoas que não desistem." O andar do bêbado.
Responda-o
#3
Não leu antifrágil, né?

Não dá pra acertar sempre e o erro é uma informação muito preciosa quando se entende a via negativa.

A explicação é simples. É muito mais fácil trilhar um caminho eliminando os erros até atingir o objetivo do que viver tentando o objetivo andando em círculos.

Aprenda com os erros e vida que segue. Só erra quem faz, e se está fazendo algo está no caminho certo.

VIADINHO. Yaoming

O único que não comete erros é o Hombre de Hielo, quer ser como ele?
[...]
Responda-o
#4
Isso aê @Bean certamente muito erros cometerei ainda e na medida que eles aconteçam serei menos afetado por eles. Saí da matrix há pouco tempo, relativamente, bastante inapto para vida no geral e ainda estou "criando casca" para algumas nuances da realidade.

Vou ter que dar um jeito de encaixar o Antifragil entre as minhas leituras obrigatórias pois é bastante recomendado por aqui...

@Mindingo totalmente desnecessária sua ofensa dirigida a mim: me comparar com o hombre de hielo. Chamar de viadinho tudo bem, mas brincadeira tem limite.
A realidade nua e crua.
Responda-o
#5
(02-11-2020, 05:48 PM)Jagunço Escreveu: @Mindingo totalmente desnecessária sua ofensa dirigida a mim: me comparar com o hombre de hielo. Chamar de viadinho tudo bem, mas brincadeira tem limite.

GargalhadaGargalhadaGargalhada
[...]
Responda-o
#6
O erro mais recente que cometi foi nos negócios. O cliente me procurou para prestar determinado serviço e na hora de fechar o negócio propus um preço muito alto, fora de base, demonstrando muito amadorismo. O cliente em questão é pessoa habituada aos negócios, de modo que o resultado foi que perdi o cliente instantaneamente. O cliente é pessoa do meu convívio, o que faz o desgaste ser ainda maior. E esse erro vem materlando minha cabeça há alguns dias.



A diferença entre o macho e a mulher moderna é o arrependimento, o primeiro tem quando faz cagada no mundo dos negócios, já a cuié quando caga no mundo dos negócios hipergamicos, não está nem aí....

O cliente do JAGUNÇO teve der classificado ele igual a uma GP que trepa mal e faz cara feia, TD NEGATIVO -1. Isto é que eu chamo de lapso mental feminino.  Troll-feminino
Telegram é o último reduto da liberdade de expressão.
Responda-o
#7
Já fui assim. Para mim foi só uma etapa, e acho que de fato é isso que deveria ser. 

Trabalho com um homem de 47 anos que faz exatamente o que você falou, e o quadro dele não é nada bom. Ele ganha algum dinheiro com os trabalhos que têm, mas vive extremamente ansioso, tem pressão alta e se enquadra na condição de pré-diabético. É homem que tem muita dificuldade em tomar e manter uma decisão. Além disso, se fizer dez coisas certas no dia, se concentra na única coisa errada que tiver feito. Até onde isso leva? 

A autocobrança para mim foi uma etapa. Essa atitude de ficar pensando demais no resultado das decisões que tomou é algo extremamente deletério na minha concepção, estimula a ficar pensando demais, e pensar demais te frustra porque você só se concentra nos erros. Isso pode ser resultado de criar expectativas e superestimar as próprias capacidades, acredito. 

Já dizia Sêneca "A expectativa é o maior impedimento para viver: leva-nos para o amanhã e faz com que se perca o presente." Da próxima vez que for negociar ou algo do tipo, em vez de pensar que vai dar certo, pense que se der errado, vida que segue. Assim você não gera expectativas, se não gera expectativas não se frustra. Ressaltando, não criar expectativas ajuda a controlar as emoções, e o principal: saber que um resultado positivo não depende só de você quando abrange outras pessoas.

Resumindo, autocobrança é uma etapa na vida, mas o amadurecimento é simplesmente aceitar que na realidade, o resultado final nem sempre depende só das suas capacidades, e que em nada vai acrescentar ficar frustrado quando as coisas não saírem como você planejou.
Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)