Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Major salva puta de "Capitão Salva Puta"
#1
Major salva puta de "Capitão Salva Puta"
(Por Doc Cavera)

[Image: lfJhnNF.jpg]


Fiquei ontem a noite inteira bolado com essa história e não consegui achar melhor definição, haja vista que pelo princípio da hierarquia, que encontra-se implícito em todas as relações sociais humanas, não consigo conceber um CSP salvando uma puta de outro CSP, logo resolvi criar temporariamente a figura do "Major Salva Puta" até que outra definição melhor para o caso seja encontrada.

Pois bem, vamos à análise do caso concreto: 

Estava eu ontem a noite de plantão na ambulância com minha equipe de enfermagem que, por sua vez, inclui uma enfermeira formada (leia-se: com curso "superior de Espermagem"). 

É muito comum nesses plantões cocebas (que não tem nada pra fazer) a equipe ficar conversando entre si, trocando ideias e tal... 

Eu, por minha vez, resolvi ficar na minha só ouvindo o papo postado de uma certa distância, tentando ver se conseguiria ler um pouco do meu livro de Direito Constitucional... 

Vai que o assunto descamba pra relacionamentos e a tal enfermeira formada, com curso superior, a qual me referirei neste relato como: "Enfermeira Puta", começa a relatar sua história de vida pras outras colegas... 

Enfermeira: "Quando eu encontrei meu primeiro marido (médico anestesista), eu já era mãe solteira..." 

Colegas de trabalho: "Nooosssssaaaaaaaa..." 

Enfermeira: "Foi um relacionamento que começou muito bem, eu gostava muito dele, muito mesmo! Quando agente se conheceu, eu estava num momento muito difícil da minha vida, com um filhinho pequeno pra criar e ainda no começo da faculdade de espermagem..." 

Colegas de trabalho: "Ammmmmmmmmmmm..." 

Enfermeira: "Daí agente foi se envolvendo, se envolvendo e ele resolveu me assumir. Casamos! Foi muito bom. Eu era apaixonada com ele, muito mesmo..." 

(...) <---- Resolvi suprimir esta parte pro relato ser mais objetivo. 

Enfermeira: "Ele era médico anestesista, muito bem de vida, trabalhava muito, sabe? Na época eu ainda era muito bonita, fazia academia, tinha um corpão. Com ele eu tive mais DOIS filhos. Eu era apaixonada com ele, jamais desconfiei dele..." 

Colega de trabalho nº 1: "Nossa amiga, mas por que então você fica falando que todo médico é safado???" 

Enfermeira: "Aí que vem a decepção... Sabe? Ele vivia falando comigo que eu estava ficando velha, que eu tinha que me cuidar mais... Detalhe: Naquela época eu estava apenas com 27 aninhos..." 

Colega de trabalho nº 2: "Mas o que aconteceu 'amiga'?" 

Enfermeira: "Eu peguei aquele cafajeste com uma menina de 18 anos, irmã de um traficante do bairro onde ele trabalhava num hospital como plantonista..." 

Colega de trabalho nº 3: "O quê? Não acredito!!! Mas o quê você fez 'amiga'?" 

Enfermeira: "Eu terminei com ele, pois aquilo pra mim foi um choque! As pessoas me falavam que ele era um cafajeste, mas eu não acreditava, fingia de boba, até que eu pude constatar com meus próprios olhos..." 

Colega de trabalho nº 1: "Mas e aí?" 

Enfermeira: "Não deixei barato não, o nosso divórcio foi litigioso e eu peguei tudo que eu podia pegar dele: apartamento no bairro 'X' (nobre), carro, etc. mais a pensão que é descontada na fonte dos seus dois empregos públicos... Deixei ele sem nada..." 

Colega de trabalho nº 2: "Você deve ter ficado arrasada?" 

Enfermeira: "Sim, demorei muito tempo pra me reconstruir, fiquei muito tempo sem procurar homem, sem ter vontade de ter sexo, etc..." 

Colega de trabalho nº 3: "E depois 'colega'? Como você deu a volta por cima?" 

Enfermeira: "Eu entrei em depressão, sabe? Fiquei dois anos com depressão... Até que minha irmã, vendo meu estado de tristeza, me chamou pra ir num forró com ela e olha que eu nem sei dançar forró..." 

Colegas de trabalho: "Ammmmmmmmmmmm..." 

Enfermeira: "Foi lá no forró que eu conheci meu atual e estou feliz, muito feliz, com ele até hoje..." 

Colega de trabalho nº 1: "E aí? Conta como foi? 

Enfermeira: "Meu atual marido é um cara super tímido, quando nos conhecemos ele nem dançar forró sabia, ele é todo 'nerd', formado em Ciência da Computação. O mais engraçado é que quando nos conhecemos, quem chegou em mim foi o amigo dele que, percebendo que eu tinha interesse no meu atual, nos apresentou..." 

Colegas de trabalho: "Ammmmmmmmmmmm..." 

Enfermeira: "Aí foi como química, fomos nos conhecendo, nos conhecendo e hoje estamos juntos, muito felizes! Mas eu não tenho mais aquela ilusão que eu anteriormente tinha com os homens, sabe? Apesar do meu atual marido ser muito carinhoso comigo e com meus 3 (TRÊS) filhos (1 do primeiro cafinha e 2 do casamento anterior). Ele é tão atencioso com as crianças que ele acorda de madrugada por causa do choro deles, coloca pra dormir, dá boa noite... Enfim, cuida deles como se pai fosse... Muito lindo! Estou muito feliz..." 

Colega de trabalho nº 1: "Noooossssa colega! Fico tão contente em escutar relatos assim, de superação... Principalmente quando no final dá tudo certo e agente consegue encontrar a felicidade... Pode ter certeza que DEUS abençoou sua vida colocando esse homem no seu caminho..." 

Enfermeira: Pois é, e você não sabe da maior... Ele é viciado em sexo... O tempo todo fica querendo fazer sexo comigo, eu já estou ficando sem fôlego... Rsrsrsrs... 

Colegas de trabalho: Rsrsrsrsrsrsrs... (...) 


Fiz uma única intervenção: 

Doc Cavera: "Mas me diga uma coisa, o seu primeiro 'namorado', esse que é pai do seu filho mais velho... Afinal, ele também paga pensão? Você conseguiu pegar algum bem dele? 

Enfermeira: "Não! Pra falar a verdade ele sumiu... Nunca mais vi ele..." 

MORAL DA HISTÓRIA: 

1) O cafinha pai da primeira criança se safou da pensão, o que confirma a máxima de que cafa nunca se fode... 

2) O "Capitão Salva Puta" que assumiu a mãe solteira não tinha nada de cafinha e, por ser médico (rico aos olhos do judiciário), se fudeu com força... 

3) O tal "Major Salva Puta" do atual relacionamento ainda não se fudeu pecuniariamente, mas mesmo assim... Quer maior desgraça do que assumir uma mulher rodada, sem predicados, arrivista, multípara e com uma aparência física nada atraente (leia-se: submediana?) 


Tirem suas próprias conclusões abaixo, vamos lá...


Esse tópico faz parte do projeto Segunda das Relíquias perdidas.
Responda-o
#2
kkkkkkkkk Sensacional a definição "Major" salva-putas! Não duvido nada que existam vários casos semelhantes por aí, com tenentes, tenentes-coronéis, coronéis ou até mesmo generais salva putas!
Responda-o
#3
(28-09-2020, 07:23 AM)Crixus Escreveu: kkkkkkkkk Sensacional a definição "Major" salva-putas! Não duvido nada que existam vários casos semelhantes por aí, com tenentes, tenentes-coronéis, coronéis ou até mesmo generais salva putas!

Tenente vem antes do Capitão. Por ordem crescente, partindo do Capitão -> Major -> Tenente-Coronel -> Coronel -> General.

Tem um conhecido meu que tentou ser Tenente-Coronel Salva Puta, mas a mulher não quis casar com ele! Gargalhada
Responda-o
#4
E isso que ela provavelmente não contou os detalhes mais sórdidos, porque o cara estava ouvindo...
Responda-o


Possíveis Tópicos Relacionados...
Tópico Autor Respostas Visualizações Última Postagem
  A fantasia de ser uma puta e a emoção do ato proibido Guardião 0 627 20-05-2019, 12:08 AM
Última Postagem: Guardião

Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)