Avaliação do Tópico:
  • 2 Voto(s) - 5 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
[REFLEXÃO] Nunca tripudie de um homem derrotado, pois ele pode levantar.
#1
Nunca tripudie de um homem derrotado, pois ele pode levantar.


[Image: jesus-disse-que-seus-servos-fariam-milag...C405&ssl=1]

Desde minha infância recebo a visita de testemunhas de jeová em minha residência, meu pai também os recebe e após o atendimento segue-se uma longa ladainha repetitiva junto com todas aquelas tentativas de explicar o inexplicável como a questão do recebimento de sangue e porque eles chamam Jesus de Jeová e etc.

E dentre essas testemunhas de Jeová existe um homem que hoje já é um senhor que sempre teve muita paciência comigo inclusive na época que eu era punk, sempre fui educado com ele, mas nunca deixei ele descansar na pregação, aqui em casa só paramos de oferecer agua e banquinho para eles quando começou uns anos atrás uns assaltantes se fingir de crente para roubar as casas da região.

Esse senhor que é testemunha de jeová sempre me tratou muito bem, e ele foi uma luz quando meu mundo era trevoso, sendo honesto não gosto do comportamento das testemunhas de jeová, nem compartilho da visão teológica deles, mas esse homem ele me ajudou, mesmo naqueles poucos instantes, desde minha infância ele vinha e batia em minha porta e me pregava a palavra, sua fé, sua convicção mais íntima, que aja erros, mas sempre vi honestidade naquele homem.

Por esses dias eu estava indo a casa da minha namorada e malocado no fundo de um botequim estava esse senhor bebendo e com uma voz embargada, com roupa social, falando baixo, provavelmente estava alto, não o recriminei, e sei que testemunhas de jeová podem beber, bom, ontem estava na rua passei em um depósito de bebidas para poder comprar um biscoito e ele estava de saída do depósito embriagado.

Meus olhos fitaram os deles, ele baixou o rosto envergonhado, ia cumprimentá-lo mas não quis envergonhá-lo nem gerar constrangimento aquele homem, não o julgo, todo seu auxílio espiritual, atenção paternal e paciência ao longo de duas décadas não se apagaram da minha memória, sei que sou um ser humano cheio de defeitos, mas ingratidão não é meu fraco, aliais, sou grato em excesso as vezes, principalmente para quem me estendeu a mão, certo ou errado.

Esse homem, hoje, pode estar sendo olhado de cima por muitos que o julgam, pode ser apenas uma fase, não sei o que aconteceu, depressão ? Divorcio ? Doença ? Esse homem esta depressivo, para baixo, sei isso é uma fase ? Se isso vai ser uma constante ? São perguntas que eu não tenho resposta, são coisa da vida, são coisa da realidade da humanidade, sempre repito o mundo é um rolo compressor de sonhos, a vida é algo complexo.

E aqui eu volto a afirmar meu título, não tripudia de um homem derrotado, não se regozije da derrota e da má fase de ninguém, nem sequer de seu pior adversário, homens caem, muitos permanecem no chão abatido pela dura realidade, outros se levantam com o dobro de energia e de vontade, espero que esse senhor se levante e volte a ser aquele testemunha de jeová chato, mas feliz com um sorriso no rosto e com vontade verdadeira de servir ao próximo.

Amigo, se a vida está difícil não será um copo de bebida, cigarros, atitudes impensadas e loucuras a mais que irão resolver seu problema, não se prostre diante da dura realidade, levante a poeira, estufe seu peito, orgulhe-se de ser um guerreiro e lute, não permita que fases ruins te façam desistir, e para os escarnecedores, debochados, indiferentes a dor do próximo, lembrem-se que o mundo da volta e a vida é um dia após o outro, se policiem, se policiem para não apontar o dedo indicador e esquece que três dedos apontam para vocês, a vida é longa, vivamos ela com sabedoria e comedimento.

[Image: 21C5bZBP.jpg]


Força e Honra !
Assim, Davi prevaleceu contra o filisteu com uma funda e com uma pedra, e feriu o filisteu, e o matou sem que Davi tivesse uma espada na mão.
Responda-o
#2
Excelente reflexão.
“A honra, a integridade e a verdade precisam ser guardadas, custe o que custar ao próprio eu.” Obreiros Evangélicos, pág. 447
Responda-o
#3
Excelente texto. Estava precisando ler algo do tipo. Muito obrigado.
"A evolução do homem passa, necessariamente, pela busca do conhecimento." - Sun Tzu
Responda-o
#4
Arredondando... nunca menospreze ninguém!

Já vi viradas inimagináveis... se alguém dissesse que aquilo poderia acontecer... todo mundo duvidaria!
Responda-o
#5
A compaixão intuitiva não se manifesta por palavras, mas pelo respeito entre os olhares. Certas instâncias da comunicação masculina possuem uma ética peculiar, quando compreenderes isto, estarás amadurecendo.

[Image: 0badbe9df1bc61955b71b7f1f0d08f2b.gif]
Só Jesus salva, vá e não peques mais...
Responda-o
#6
Excelente!

Parabéns pela reflexão e mensagem.
Não existe um gene para o espírito humano.
 Gattaca, A experiência genética
Responda-o
#7
É curioso essa estória do menosprezo... ou quem menospreza decai, ou a pessoa menosprezada evolui ou acontece as 2 coisas.

Tenho tanto receio de menosprezar alguém, que não faço isso nem no pensamento.
Responda-o
#8
Excelente, muito edificante o texto!

Força e Honra.
"O mais forte espadachim não necessariamente é o que vence. É a velocidade! Velocidade da mão, a velocidade da mente." (Abade Faria).
Responda-o
#9
Sentir desprezo é instintivo...

Agora, sentir-se triunfante diante da dificuldade alheia é não ter princípios.
Só pessoas incrivelmente superficiais agem desta maneira.
"Paulistarum Terra Matter..."
Responda-o
#10
Concordo que não se sentir bem com o mal alheio é uma virtude, mas nem sempre é natural do ser humano.

Eu colocaria isso três escalas, com subdivisões:

1) Causar o mal.

1.1) Pode ser um mal justo (ex. matar em legítima defesa quem iria te matar; demitir um empregado pq a empresa vai mal) - Esse muitas vezes é parte da vida e inevitável - NINGUÉM ESTÁ IMUNE.

1.2) Pode ser um mal INjusto (ex. agredir, matar, estuprar, enganar alguém, etc) - esse na maior parte é coisa de mau-caráter, mesmo assim alguns casos específicos comportam discussão, pois ninguém é santo (ex. comer a mulher de alguém, não é crime, muitos consideram imoral, vc não está traindo ninguém, quem trai é ela, se não for com vc será com outro, se o corno descobrir pode ser até um favor para se livrar da traidora...).

2) Tripudiar de alguém: É o tópico. Acho que sempre vale o silêncio (eu aplico isso por princípio), MAS...

...também pode ser razoavelmente justificado:

2.1) Justo: ex. Vizinho que tripudiava do seu carro velho quando ele comprou um zero, quando ele perde o emprego e tem que vender o carro você tira onda que ele agora está a pé. (Perda de tempo: com certeza; porém não considero desonra).

2.2) INjusto: tripudiar da derrota de alguém neutro ou pior de alguém que te ajudava = coisa de fdp invejoso. Não faço.

3) Apenas PENSAR "bem feito", "merecido", "se ferrou". Isso eu admito que faço muito, PORÉM:

3.1) Justa: Pessoas que me prejudicaram; pessoas que fazem escolhas que violam meus princípios (ex. mangina que se ferra).

Confesso que muitas vezes a pessoa até me pediu ajuda e eu estendi a mão sem me desgastar e dentro das minhas possibilidades, mas continuei achando o tombo justo e me sentindo por ter ocorrido, as vezes é a única forma de aprendizado.

3.2) INjusto: achar bem feito a derrota de alguém neutro ou pior de alguém que te ajudava = coisa de fdp invejoso. Não faço.


@Ares Gostaria de ouvir sua opinião sobre esses considerações.
Responda-o
#11
@Mr. Mike,

As divisões que colocou e suas ramificações e a dificuldade de saber qual é o peso de casa situação e fazer uma comparação entre elas é o gatilho de observação do que chamamos de “realidade”, costumo dizer que a realidade é um velho com problema de coluna tentando dormir em uma cama dura, nunca há posição confortável, se o velho acha uma posição confortável logo em seguida ela se torna desconfortável e precisa mudar de posição de novo.


A realidade é assim, quando você está satisfeito, quando parece que esta dominando alguma informação ou processo, as peças do tabuleiro mudam e você precisa analisar tudo de novo e ver por onde vai encaminhar seus próximos passos, daí o problema do engessamento ideológico, político e etc. É uma situação que acaba sendo extremamente cansativa, mas é aquela coisa, para se manter no topo é preciso trabalho contínuo e para se manter consciente do que está ocorrendo é preciso se atualizar constantemente dos fatos e analisá-los.


Por isso faço uma outra colocação repetitiva, precisamos analisar as situações quadro a quadro, cada situação deve ser analisado em separado e contextualizada com o contexto maior, uma metáfora para isso é a do quadro pintado a tinta óleo, se aproximar demais você apenas vai ver uma imagem amorfa e sem nexo, se afastar 2 metros do quadro verá uma floresta, uma mulher ou cidade, enfim, esse trabalho de manutenção de uma visão consciente é muito trabalhosa.


Sei que não estou respondendo sua resposta de forma direta e objetiva, mas a realidade é como uma enguia, sempre difícil de mantér entre as mãos e sempre escorregadia, o problema de sistematizar e escalonar as coisas é que podemos nos enrijecer em um sistema de valores que na prática pode impedir entender o que realmente esta acontecendo, um exemplo disso é a diferença entre a justiça constitucionalista do Brasil e o direito consuetudinário da Inglaterra.


No Brasil se decide por legislação e tabelamento, na Inglaterra pelos costumes e julgados, é uma justiça que busca bater o martelo de maneira relativamente solta observando cada caso, sobre o tema do tópico e sobre a vida de uma maneira em geral, acredito que devemos ter uma maleabilidade e separar bem as coisas para no final das contas julgar a situação de maneira mais acertada, assim como a justiça inglesa, pegar leve ou pesado observando a situação concreta.


Indo para um campo subjetivo e espiritual, o que penso é o seguinte, se seu emocional oscila de acordo com eventos externos, a euforia de receber uma bolada na justiça, loteca ou herança, a tristeza de ser demitido, ser rejeitado ou sofrer qualquer tipo de decepção, esses extremos de uma mesma moeda demonstra que somos afetados por eventos externos a nós que não controlamos, quando isso ocorre mandamos uma informação ao mundo de que nossas emoções oscilam sem nosso controle, ou seja, somos manipuláveis.


Cavando isso bem fundo, e indo no âmago da coisa, ter prazer ou desprazer em relação a alguém ou algo é simplesmente descontrole, devemos saber agir nosso emocional como uma represa, abrir e fechar a comporta na hora certa, sendo claro, só grita depois que fizer o gol, só chora depois que enterrar o defunto, podemos ser emocionais, mas não o tempo todo, e a realidade mais funda ainda é que tudo que não diz respeito a seu desenvolvimento não deve ser foco do seu interesse, salvo ajudar o próximo e fazer caridade, espero ter contribuído com sua reflexão.
Assim, Davi prevaleceu contra o filisteu com uma funda e com uma pedra, e feriu o filisteu, e o matou sem que Davi tivesse uma espada na mão.
Responda-o
#12
Obrigado pela resposta @Ares, pois esse é um tema muito importante para mim em termos de desenvolvimento pessoal.

Pelo sua resposta entendi uma perspectiva estoica para a questão, então em essência não discordamos, eu apenas colocaria assim: Nunca tripudie ou sinta-se bem com a derrota de ninguém, pois ou é perda de tempo (adversário) ou é sinal de mau-caráter (aliado/neutro).

Em suma é isso e sinceramente preciso desse exercício mental.
Responda-o
#13
(19-08-2020, 10:52 PM)Hombre de hielo Escreveu: É curioso essa estória do menosprezo... ou quem menospreza decai, ou a pessoa menosprezada evolui ou acontece as 2 coisas.

Me lembro, que sai com uma mulher rica (tanto pelo salário dela, como condição de vida que ela nasceu), ela ia na minha casa, e olhava com desdém tanto pra minha casa, quanto pro meu bairro... não sei o que aconteceu com ela... que hoje ela mora num bairro 'maquebro' nos moldes dos meus (da época e o de hoje).
Responda-o
#14
(19-12-2020, 01:15 AM)Hombre de hielo Escreveu:
(19-08-2020, 10:52 PM)Hombre de hielo Escreveu: É curioso essa estória do menosprezo... ou quem menospreza decai, ou a pessoa menosprezada evolui ou acontece as 2 coisas.

Me lembro, que sai com uma mulher rica (tanto pelo salário dela, como condição de vida que ela nasceu), ela ia na minha casa, e olhava com desdém tanto pra minha casa, quanto pro meu bairro... não sei o que aconteceu com ela... que hoje ela mora num bairro 'maquebro' nos moldes dos meus (da época e o de hoje).

Você JÁ SAIU COM ALGUMA MULHER?


Ruge
"Paulistarum Terra Matter..."
Responda-o
#15
Excelente texto e comentários.
Responda-o


Possíveis Tópicos Relacionados...
Tópico Autor Respostas Visualizações Última Postagem
  O dilema do homem nulo e fracassado e o que ele pode fazer para melhorar... Dallas 14 3,156 08-11-2017, 10:17 PM
Última Postagem: Private Joker

Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)