Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
As Marchas do Foco
#1
As Marchas do Foco

[Image: caixa-de-marcha-vejo-os-cuidados-e-possi...-peca.jpeg]

Confrades, quero compartilhar hoje uma analogia que fiz por conta de minhas experiências em tentar buscar meus objetivos, esse texto não tem o objetivo de ensinar como alcançar o foco, serve apenas para uma autocrítica sobre a situação de cada um e assim assumir as mudanças necessárias.
 
É algo simples e talvez seja redundante ou inútil para a maioria, mas se agregar para alguém já estarei satisfeito. Pelo que vi, não há tópico de um texto assim aqui. Então escreverei da pior situação para a melhor na sequencia na questão de foco na busca por objetivos.


Marcha Ré

Esta é sem dúvida a pior situação possível, você não está somente parado, mas também se afastando das suas metas, sonhos, objetivos, etc.  Muitos podem confundir isso com estar parado ou no "ponto morto" (como escreverei mais adiante), porém existe uma pequena diferença. Tendo dois pontos principais, perder após ganhar e perder o que você naturalmente tem.

Exemplo de perder após ganhar: Alguém que nunca fez academia ou exercícios físicos e continua sem fazer, ela não está regredindo, apenas não evoluindo, entretanto se alguém já fazia exercícios e um  dia para, essa pessoa começa a perder aquele condicionamento. 
Não necessariamente você precisa ganhar algo para começar a regredir. Aqui cabe uma reflexão, o fundo do poço pode sempre se aprofundar, isso dependerá de cada um ou das circunstâncias, mas na maioria das vezes a decisão cabe a cada um.

Exemplo de perder o que já é seu: Aqui algo simples também apenas para o entendimento. Uma regressão em vários aspectos, muitos tem uma saúde relativamente boa, financeiro que da pra se manter, boa relação com familiares e amigos. Saúde no sentido de poder fazer todas as tarefas do cotidiano sem dificuldades e dinheiro para não morrer de fome no mínimo, entretanto mesmo com tudo isso,vejo muitas pessoas usarem a marcha ré ao ficarem viciadas em drogas, acaba com a saúde, vende tudo pra comprar o entorpecente e acaba com as próprias relações por causa do vício.

Esses foram apenas exemplos básicos que talvez os confrades possam identificar nas próprias vidas, mas a ideia é simples e adaptável a qualquer outra situação. Não é preciso ser nenhum gênio para notar que nessa linha você está completamente fora de foco e afastando-se das suas metas.

A marcha ré é muito perigosa, pois você enxerga através de um espelho, além de ser uma visão invertida podem haver pontos cegos e assim acidentes acontecem. ( Memento Mori)


Ponto Morto

O ponto morto pode receber diferentes nomes, o mais comum é o chamado "zona de conforto", ou seja, você tem objetivos ou sonhos, porém não faz nada para conquistar isso. Esse é o local mais comum em nossa sociedade. 

Os sintomas são sempre os mesmos, as pessoas querem mudar a vida delas para melhor, mas não fazem nenhum sacrifício para a mudança, não abrem mão de sair no fim de semana, não acordam cedo, reclamam de tudo, desperdiçam tempo insultando os outros na internet, etc. O final é sempre o mesmo: Ficam na vida de merda até a velhice, só para enxerem os ouvidos dos mais jovens com o papo padrão, se eu pudesse voltar no tempo, teria feito isso e aquilo. 

A vida é uma só, e se você não começar a agir agora vai morrer cheio de arrependimentos e sonhos que não passaram disso: sonhos.
Não tenho muito mais a falar do ponto morto, tenho certeza que todos conhecem pessoas assim, o principal sinal de que alguém ou você está nesse ponto são as desculpas:

-Por que você não começou aquela faculdade ainda?
Não comecei porque, estou sem dinheiro depois do consórcio do carro em 120 parcelas.

-Por que não está economiznando para aquele negócio que você quer investir?
Não guardei porque a vida é curta e to curtindo, não abro mão da minha cervejinha.

[Image: carpe-diem-66-fb.jpg]


Só para que fique claro, não estou dizendo que é proibido relaxar e curtir a vida, mas quando você usa isso como desculpa para não correr atrás do que quer, você está na zona de conforto. Aprenda a definir suas prioridades.


Primeira Marcha

Este é o primeiro ponto de inflexão, acontece no momento em que você está no ponto morto e pensa no que quer e como conseguir. Assim como na direção vai ser a marcha mais curta que você usará, ela o tira do lugar ou para se posicionar.

[Image: VAT-rate-changes-EU-world-2019.jpg]

A primeira marcha  está mais ligada ao sentido psíquico. Você começa a organizar as coisas na sua mente, basicamente em três pontos: Objetivo, planejamento e ação inicial.

Essa marcha terá uso em dois momentos distintos, zona de conforto e de alguém em marchas superiores e se encontra em um momento de dificuldade.

Exemplo da zona de conforto: Um brasileiro que tem um subemprego e quer um cargo público que remunere bem (Objetivo), para isso ele terá que ter uma graduação e estudar para o concurso (planejamento), dessa forma ele inicia entra para a faculdade e compra um cursinho online para o concurso (ação inicial).

Exemplo de momento de dificuldade: O brasileiro já está na faculdade e estudando para o concurso, porém é demitido do subemprego e agora não tem dinheiro para manter as necessidades básicas ou os estudos. 

[Image: ReEVJhhMLvY3aaGdPYaxH8oYOQv-7_wyo0Jg1U-1...KgVYUgEN-g]

Aqui é como parar o carro em um morro íngreme, terá de engatar a primeira e fazer o balancinho para subir, é um momento mais arriscado que tirar o carro do lugar, você não tem muita margem para erro, acerta e segue em frente ou o carro vai para trás.

Então nesse momento você vai puxar o freio de mão, e refazer os três pontos: Objetivo, planejamento e ação inicial. Obviamente adaptados para a nova situação em que você se encontra.


Segunda Marcha

Aqui você já está em ação. Definidos planos e metas você começa a colocar em prática, porém muitas vezes será algo novo, então teremos um período de adaptação, diante disso estará limitado pela pouca experiência.

Nesse sentido essa marcha é onde você está entrando no ritmo ou entendendo como fazer as coisas. Isso pode ocorrer em qualquer área que estiver trabalhando, como começar musculação, entrar na faculdade, curso de carpintaria, ambiente social, etc.

Isso também significa que você está dedicando pouco tempo para o objetivo, isso é normal, geralmente quando alguém começa algo ou retorna ela terá um ritmo menor, se comparado a alguém que está a mais tempo.

Exemplo pessoal: Quando comecei a fazer musculação, eu realmente estava dando meu máximo, mas não conseguia terminar todos os exercícios do dia, sempre faltando um ou dois, também podendo fazer todos, mas executando mal os últimos. Nessa época também não conseguia treinar todos os dias fazia de 3 a 4 por semana. Com o tempo isso mudou como escreverei mais adiante.

A segunda marcha também é curta, serve apenas para ganhar um pouco de velocidade após ter saído da estagnação.


Terceira Marcha

Nesse momento a velocidade já está bem maior que qualquer relaxado sedentário que você conheça, você já tem algum ritmo e tem uma ideia de como fazer as coisas direito. Tem poucas falhas nas suas tarefas, não é uma dedicação de 100%, você ainda da aquela saída na balada ou vai na praia de vez em quando.

Os maus hábitos são difíceis de serem largados, este é o principal ponto nesse momento, porque você está no caminho certo, mas ainda perde tempo com algumas banalidades desnecessárias. A banalidade a que me refiro é ao gasto de tempo em algo que não está acrescentando nada a você, diferentemente de ter um  momento de descanso que é quando você para suas atividades para repousar a mente e/ou o corpo, para que possa se manter no ritmo das tarefas que se prontificou a cumprir.

Aqui você já está em uma ótima situação, conseguirá alcançar a maioria das metas, todavia poderá levar um longo tempo. 


Quarta Marcha


Aqui já pode-se dizer que é uma situação ideal, a velocidade é alta e você tem muito poucas falhas e não perde muito tempo. Sabe como cumprir suas tarefas e está no ritmo bem alinhado. Você não sente o peso de ir na academia ou estudar, na verdade como aquilo é sua rotina e você a cumpre sem problemas, pois sabe que cada dia está mais próximo de alcançar o seu objetivo.

Tem uma rotina bem definida e consegue administrar bem o tempo para cada atividade, na academia treina pesado e tem o máximo de ganhos, no horário de estudar não tem distrações e consegue assimilar bem o que aprende, também não tem problemas que afetem o emocional ou mentalmente e assim não atrapalha o conjunto da rotina.

Fazendo pausas periódicas, tem dia ou horário certo para o descanso. Sabe da importância desses descansos para o psicológico e assim não atrapalha o ritmo por conta de cansaço físico ou mental.

[Image: roda+da+vida.jpg]

Para a maioria alcançar essa marcha, terá que estar com sua vida completamente equilibrada. Alimentação correta, exercícios físicos, estudos, descanso suficiente, emocional e psicológico fortes, entre outros fatores individuais de cada um.

Aqui cabe um breve comentário sobre o equilíbrio emocional e psicológico. Claro que muitas vezes não podemos evitar que algo assim atrapalhe a vida não é só feita de alegria e diversão, só um matrixiano tolo acha que é assim, mas se você se considera um realista, sabe muito bem que existem muitas situações, pessoas e mulheres que você pode evitar para não ter dor de cabeça.


Quinta Marcha


A quinta marcha é bem difícil de atingir e no geral será usada apenas temporariamente. Pode-se considerar aqui quase como um Modo Monge ou um Máximo Potencial (tópico que escreverei futuramente).

[Image: 1*xRzwCpVdeVWq8h1W70aiAA.jpeg]


Esse pode ser considerado por muitos como uma loucura ou idiotice, pois é uma dedicação integral de tempo e recursos em prol de alcançar a meta. Não sendo alcançada na maioria das vezes sem um motivo especial, podendo variar desde raiva, sede de vingança, determinação descomunal, persistência inumana, genialidade, loucura, entre outras razões.

Esse estágio é onde você dedica todo o seu tempo, abandona a vida social e Hobbies ou distrações do momento de descanso, pois já não precisa deles, estudar ou treinar para atingir a meta se tornou prazeroso para você então não tem fadiga mental, está limitado apenas pelas suas capacidades físicas mundanas.

Eu posso dizer que isso é real, pois já consegui atingir esse feito uma vez. No passado um concurso que queria tinha aberto o edital faltando 2 meses para a prova, eu estava desempregado, mas tinha economia para me manter nesse tempo. Estudava de dez a doze horas por dia, de segunda a segunda, parando apenas para comer ou ir na academia, e muitas vezes comia assistindo as aulas, sacrifiquei algumas horas de sono algumas vezes por semana, ainda assim não sentia nenhuma fatiga ou indisposição. Tive pouco tempo para estudar fui só com o edital aberto pois meu tempo anteriormente estava em atividades obrigatórias, mesmo assim tive resultado, não uma colocação excelente, mas posso estar dentro em uma segunda chamada.

A quinta marcha também pode ser vista em outras situações, como os dias antes de uma prova na faculdade em que você se dedica muito mais a ela, ou um atleta nas semanas antes da competição quando acelera o ritmo.

Nela você cria quase um fanatismo, onde só consegue pensar em conquistar o objetivo. Dificilmente alguma coisa poderá te distrair, sexo, festas, entretenimento, viagens, ou qualquer outra coisa que não ajude a alcançar o objetivo se tornam futilidades que só receberam atenção novamente após a missão estar concluída.

Claro por muito tempo isso pode não ser saudável e vai desequilibrar as outras áreas da sua vida, por isso como disse antes, pode ser algo temporário (para alguns).
 
[Image: Treine%2Benquanto%2Beles%2Bdormem.png]

No entanto, só quem pode dizer o quanto você aguenta, o quanto você quer alguma coisa e o quanto está disposto a sacrificar para conseguir isso é você, no final da sua vida não poderá culpar ninguém, as escolhas do seu destino pertencem somente a você.


Responda-o
#2
(12-05-2020, 08:01 PM)Memento Mori Escreveu:
Claro por muito tempo isso pode não ser saudável e vai desequilibrar as outras áreas da sua vida, por isso como disse antes, pode ser algo temporário (para alguns).

No entanto, só quem pode dizer o quanto você aguenta, o quanto você quer alguma coisa e o quanto está disposto a sacrificar para conseguir isso é você, no final da sua vida não poderá culpar ninguém, as escolhas do seu destino pertencem somente a você.

Que bom que abordou esse ponto. Seguindo a mesma metáfora, pode-se entender que um carro não pode andar apenas em quinta marcha. A vida impõe ladeiras e desafios que podem te obrigar a "reduzir" para não deixar o carro "morrer". Além disso, não existe garantia que você vai chegar no seu destino da forma como planejou. 

Podemos pegar essa pandemia como exemplo. Quantos planos não foram frustrados? Quem vence é quem melhor se adapta as dificuldades que a vida impõe, o importante é ter a resiliência mental e disciplina para dar o melhor de si, sempre. Independentemente dos resultados.

Ademais, interessante a comparação. Belo texto.
Um homem com escolhas é um homem livre.
Responda-o
#3
(12-05-2020, 08:47 PM)Gorlami Escreveu:
(12-05-2020, 08:01 PM)Memento Mori Escreveu:
Claro por muito tempo isso pode não ser saudável e vai desequilibrar as outras áreas da sua vida, por isso como disse antes, pode ser algo temporário (para alguns).

No entanto, só quem pode dizer o quanto você aguenta, o quanto você quer alguma coisa e o quanto está disposto a sacrificar para conseguir isso é você, no final da sua vida não poderá culpar ninguém, as escolhas do seu destino pertencem somente a você.

Que bom que abordou esse ponto. Seguindo a mesma metáfora, pode-se entender que um carro não pode andar apenas em quinta marcha. A vida impõe ladeiras e desafios que podem te obrigar a "reduzir" para não deixar o carro "morrer". Além disso, não existe garantia que você vai chegar no seu destino da forma como planejou. 

Podemos pegar essa pandemia como exemplo. Quantos planos não foram frustrados? Quem vence é quem melhor se adapta as dificuldades que a vida impõe, o importante é ter a resiliência mental e disciplina para dar o melhor de si, sempre. Independentemente dos resultados.

Ademais, interessante a comparação. Belo texto.

A própria vida, por si só, já é uma jornada de altos e baixos.

No livro do Taleb (olha só que safadinho), ele explana isso muito bem, tanto que chama atenção para os tais cisnes negros.

O que resta é adaptação e sabedoria para cada momento.
[...]
Responda-o
#4
É interessante, mas não dá para se empolgar muito não. Qto seu carro estiver na quarta marcha ou na quinta, ele pode quebrar e te deixar na mão ou então cair no precipício. Já vi gente totalmente sólidas na vida, cair por terra na minha frente, entrar em desespero, perder o chão etc. Já vi gente que estava lá em cima comer o pão que o Diabo amassou. A vida é feita de altos e baixos... então muita paciência e muito foco. Se não der para ir pela quinta, só ande ou rasteje.
Responda-o
#5
(12-05-2020, 09:11 PM)Mindingo Escreveu:
(12-05-2020, 08:47 PM)Gorlami Escreveu: Que bom que abordou esse ponto. Seguindo a mesma metáfora, pode-se entender que um carro não pode andar apenas em quinta marcha. A vida impõe ladeiras e desafios que podem te obrigar a "reduzir" para não deixar o carro "morrer". Além disso, não existe garantia que você vai chegar no seu destino da forma como planejou. 

Podemos pegar essa pandemia como exemplo. Quantos planos não foram frustrados? Quem vence é quem melhor se adapta as dificuldades que a vida impõe, o importante é ter a resiliência mental e disciplina para dar o melhor de si, sempre. Independentemente dos resultados.

Ademais, interessante a comparação. Belo texto.

A própria vida, por si só, já é uma jornada de altos e baixos.

No livro do Taleb (olha só que safadinho), ele explana isso muito bem, tanto que chama atenção para os tais cisnes negros.

O que resta é adaptação e sabedoria para cada momento.

Não conhecia esse Taleb, dei uma pesquisada aqui por cima e parece interessante.

Mas é fato empiricamente testado: adaptação e resiliência para não desistir são as chaves para seguir em frente
Um homem com escolhas é um homem livre.
Responda-o
#6
Legal o seu ponto de vista ... o tópico é realmente motivador.

A quarta e a quinta marcha só podem ser atingidos quando o sujeito entende que ele próprio é um "meio" ou uma "ponte" para um fim maior. Isso requer a ausência de "autoimportância", por isso a abdicação por prazeres por um objetivo se torna uma coisa simples.
"Compreendi o tormento cruciante do sobrevivente da guerra, a sensação de traição e covardia experimentada por aqueles que ainda se agarram à vida quando seus camaradas já dela se soltaram."  (Xeones para o rei Xerxes)

Responda-o
#7
Tópico muito bom e com conceitos simples de serem entendidos.

Se a pessoa souber estruturar muito bem a vida entre os diferentes pilares ele consegue se manter na quinta marcha por longos períodos com resultados excelentes.

Um homem que conseguiu viver na quinta marcha praticamente a vida toda:





Em outros videos ele explica também que enquanto os outros jogadores saiam para tirar férias e descansar com suas famílias ele continuava treinando porque ele não queria desperdiçar seu potencial e deixaria para descansar quando aposentasse. E diz que os livros que lia, videos que via, era com o objetivo de aperfeiçoar seu jogo. Ele teve foco total, não por poucos meses, mas durante toda a carreira profissional.

O que faz sentido total com o que o @Memento Mori diz sobre o homem ver todo o resto que não contribui diretamente para o objetivo como futilidade quando entra na quinta marcha. Era exatamente assim que ele descrevia seu estilo de vida.
“A honra, a integridade e a verdade precisam ser guardadas, custe o que custar ao próprio eu.” Obreiros Evangélicos, pág. 447
Responda-o
#8
(12-05-2020, 10:53 PM)Gorlami Escreveu: Não conhecia esse Taleb, dei uma pesquisada aqui por cima e parece interessante.

Mas é fato empiricamente testado: adaptação e resiliência para não desistir são as chaves para seguir em frente

Falam do livro dele direto aqui no fórum. Antifrágil.
Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)