Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Como lidar com o desânimo?
#1
O intuito desse tópico é saber como alguns confrades desse recinto lidam com o sentimento de desânimo.

Acredito que muitos aqui já se comprometeram a cumprir algumas metas, desde metas simples às mais difíceis de serem cumpridas (as chamadas metas de vida)

Como foi/é a experiência de vocês acerca do desânimo (quando surge) no dia de vocês?

Talvez esse desânimo seja oriundo de alguma psicopatologia, como a depressão (sofro deste mal desde os 18 anos)

Vocês utilizam alguma técnica? Meditação? Etc

Em síntese, tenho metas de vida as quais tenho que lutar para que se tornem realidade, entretanto, muitas vezes ao dia sou pega pelo desânimo e apatia. Infelizmente minha mente é a maior culpada disso, fica procurando problemas que acabam gerando um desgaste muito grande.

Queria através desse tópico pegar algumas experiências e tentar aplicá-las na minha vida, qualquer ajuda será bem-vinda

Obrigado!
Responda-o
#2
Então Guerreiro, esse tipo de questionamento já foi feito aqui inúmeras vezes, mas é algo que todos aqueles que buscam o desenvolvimento pessoal teram que enfrentar. Primeiro temos que entender que o desânimo é algo normal, afinal não podemos estar motivado 100% e aí que entra aquela premissa da real que vai te levar e lhe guiar, acredito que essa é uma das lições mais significativa da real, afinal com ela você fará o que tem que ser feito independente do que ocorrar, e ela é chamada de DISCIPLINA.

Para isso entretanto é necessário desenvolver uma mentalidade de fazer o que tem que ser feito, ou seja, de disciplina, não vai ter eficácia nenhuma se não mudar o modo como pensa. Existe algumas coisas que eu apliquei para ser disciplinado como : Banhos gelados, meditação, arrumar a cama assim que acordar, nofap... Porém acredito que um hábito que realmente pode tornar sua disciplina forte é acordar cedo (bem antes da sua de costume, caso já não faça) isso me ajudou bastante nesse quesito. Porém não serei hipócrita e dizer que continho fazendo tudo isso, não eu não faço mais, na verdade parei mas pretendo voltar, única coisa que continuo desde que entrei na real é tomar banhos gelados e arrumar minha cama logo quando acordar, mas com o tempo você vai se tornando disciplinado, porém deve ser constante o hábito se parar por um longo tempo perderá tudo alcançado. 

Malhação é outra coisa que te tornará muito disciplinado.

Com isso você irá ter mais disciplina, pois está forçando a sí mesmo, e essa é a chave da disciplinar enfrentar a si mesmo.

Está desanimado ? Foda-se eu tenho disciplina e irei fazer o que tem que ser feito.
Está sem ânimo ? Foda-se eu tenho disciplina e irei fazer o que tem que ser feito.
Está sem vontade ? Foda-se eu tenho disciplina e irei fazer o que tem que ser feito.

É foda quando isso ocorre, mas devemos está em constante vigilância para não cair novamente no comodismo, outra coisa que pode te ajudar é ter objetivo bem definido e metas a serem alcançadas diáriamente/semanalmente, com isso você se compromete a assumir uma responsabilidade de fazer aquilo, caso faça e cumpra ao ver seu progresso você perderá muito do desanimo, afinal existe um progresso e você está vendo ela e isso pode lhe motivar, o contrário também é verdadeiro, porém ao invés de te motivar se sentirá cada vez um merda caso não cumpra o que tem que ser feito.

Força, espero ter ajudado.

                Passei, vi e, ao contrário deles, venci.
Responda-o
#3
Como lidar?  

Entender de uma vez por todas que você não é imortal, seu tempo está acabando (pode acabar daqui a 2 minutos) e o único que pode fazer as coisas por você, é você mesmo.

Só o agora importa. Pare de planejar, faça.

O momentun mori é o maior motivador do homem.
"Compreendi o tormento cruciante do sobrevivente da guerra, a sensação de traição e covardia experimentada por aqueles que ainda se agarram à vida quando seus camaradas já dela se soltaram."  (Xeones para o rei Xerxes)

Responda-o
#4
O desânimo vem. Não tem jeito.
Principalmente se for uma meta difícil e a longo prazo.
Nesse caso temos que ter o objetivo muito bem firmado em nossas mentes e colocar na balança se vale a pena desistir ou não .
[Image: tumblr_p57e59wuF91qd2dewo1_400.gif]
Responda-o
#5
Cara eu eu vários objetivos, que são bem difíceis de alcançar, todavia não me escapo de falhar vez ou outra.

Por exemplo eu tenho uma meta de estudos semanal, mas tem dias que do nada to desanimado pra cacete mesmo, ai nesses dias não fico forçando a barra, estudo só um pouco e tento relaxar jogando ou vendo um filme.

Desanimar vai ser normal na jornada de qualquer um, o importante é manter o ritmo de todo dia fazer um pouquinho.
Responda-o
#6
Rapaz, da próxima vez que quiser postar um tópico, verifique se já não há outro similar postado (https://legadorealista.net/forum/showthr...4#pid86304).

Aproveitando o ensejo vou deixar a minha resposta feita outrora, porém, como o pessoal já lhe deu uma chacoalhada, se eu fosse você começaria a "mexer o doce"!

Spoiler Revelar

"Legal trazer esse tópico (...acredito que bem antigo!) para o debate, mas vem cá:

Homem (...não moleque!) não tem tempo para se sentir desanimado, chateadinho com a vida, magoadinho pelo fato que algo não deu certo - mesmo que algo, por menor ou maior que seja, demande determinado tempo, esforço e dificuldade para se concretizar, o cara tem por obrigação fazer por onde dar certo e fim de papo!

Perdeu um ente querido? Está sofrendo de alguma moléstia grave? ...caso negativo, arregace as mangas e vá à luta e não reclame!

A grande maioria tem um teto para se abrigar, mais do que 2 refeições por dia, saúde e um emprego digno... e ainda sim, vai se sentir desanimado? É o que eu sempre cito dessa porra da geração punheteira.

Citação:Citação:-Aquela promoção que não sai;

-Aquele emprego que não chega;

-Aquele concurso que não é aprovado por pouco;

-Aquela massa muscular chatinha que insiste em não aparecer nem pegando muito peso;

-A faculdade que insiste em te ferrar por mais que você estude;

-A paz interior que todo mundo busca...

O cidadão que cria desculpas e se vitimiza por causa dos exemplos acima é moleque e vai se foder muito na vida até aprender que o que realmente move a coisa é disciplina, foco, determinação e não expectativas!

...segue o debate!"

"Fiat Justitia, Pereat Mundus..."
Responda-o
#7
Entender primeiramente que o desânimo faz parte do processo de qualquer construção de médio/longo prazo.

Pois bem.

Escolher algo em que focar e manter esse foco é o que separa a criança do homem adulto.

Isso provavelmente está ligado a ciência; sempre que escolhemos algo novo somos inundados por aquela sensação de novo mundo a ser desbravado, porém mais adiante torna-se algo rotineiro e parte daquele encanto se esvai.

Pense no estudo para um concurso, por exemplo. Você se anima pela nova possibilidade, baixa material, compra caderno e depois de alguns meses tudo aquilo lhe parece rotineiro e não há mais sentido. É por isso que Schopenhauer sempre nos alertou sobre a necessidade de visualizar o objetivo por completo, sob pena de não ver mais substância naquilo que faz.

É aí que reside a diferença entre o homem e o menino.

O menino quando entediado muda rapidamente a fim de conseguir novos entretenimentos. Quando ele não gosta mais do jogo, ele troca. Quando ele não gosta da comida, ele deixa de lado. Quando ele está perdendo uma partida, ele sai do jogo.

O homem não. Ele precisa manter-se firme no seu propósito. Ele é chamado atenção no emprego? Ele tem de melhorar. Ele perde? Ele volta e tenta vencer. Ele não desiste no meio do caminho.

Crianças são peritas em deixar as coisas pelo meio do caminho. Homens não.

Saiba sempre que é da natureza humana (e tem algo de dopamina nisso) em desanimar das coisas. 

Por assim ser, tenha em sua mente que faz parte da MASCULINIDADE CONSTRUIR E MANUTENIR, apenas crianças fazem somente aquilo que gostam.

Exemplo real: Eu me desdobrei para ter um jardim. Anelava sempre. A construção foi muito mais emotiva do que a construção. Sempre quando eu plantava algo, mudava plantas era algo feliz e prazeroso.

Depois de tudo pronto vem a outra parte. Isso dá trabalho. Varrer folhas, molhar as plantas, matar insetos, cuidar, enfim.

Eu construí e agora estou manutenindo. Somente crianças fazem aquilo que gostam.

Entretanto, eu tenho propósito nisso. É relaxante depois de cuidar do jardim me servir de uma vodka e acender um charuto e ficar admirando A MINHA CONSTRUÇÃO. Crianças não constroem. É por isso que sempre tenha em mente o seu OBJETIVO para não se perder no processo.

Ok, talvez tenha ficado muito teórico.

Então como eu faço as vezes que to puto e preguiçoso?

Eu me imagino como um cabeça de lata da II Guerra Mundial. Sim, é bobeira, mas é eficaz.

Eu penso ser um soldado, que não manda, não questiona, só vai para campo para morrer. E vou lá e faço.

Esse é o fardo de ser homem.

Obs: mesmo desanimado, quando você conclui o que tem pra fazer, você agradece por ter feito.

Espero que consiga se reanimar novamente.
Responda-o
#8
(11-05-2020, 09:30 PM)Patrulheiro Escreveu: Entender primeiramente que o desânimo faz parte do processo de qualquer construção de médio/longo prazo.

Pois bem.

Escolher algo em que focar e manter esse foco é o que separa a criança do homem adulto.

Isso provavelmente está ligado a ciência; sempre que escolhemos algo novo somos inundados por aquela sensação de novo mundo a ser desbravado, porém mais adiante torna-se algo rotineiro e parte daquele encanto se esvai.

Pense no estudo para um concurso, por exemplo. Você se anima pela nova possibilidade, baixa material, compra caderno e depois de alguns meses tudo aquilo lhe parece rotineiro e não há mais sentido. É por isso que Schopenhauer sempre nos alertou sobre a necessidade de visualizar o objetivo por completo, sob pena de não ver mais substância naquilo que faz.

É aí que reside a diferença entre o homem e o menino.

O menino quando entediado muda rapidamente a fim de conseguir novos entretenimentos. Quando ele não gosta mais do jogo, ele troca. Quando ele não gosta da comida, ele deixa de lado. Quando ele está perdendo uma partida, ele sai do jogo.

O homem não. Ele precisa manter-se firme no seu propósito. Ele é chamado atenção no emprego? Ele tem de melhorar. Ele perde? Ele volta e tenta vencer. Ele não desiste no meio do caminho.

Crianças são peritas em deixar as coisas pelo meio do caminho. Homens não.

Saiba sempre que é da natureza humana (e tem algo de dopamina nisso) em desanimar das coisas. 

Por assim ser, tenha em sua mente que faz parte da MASCULINIDADE CONSTRUIR E MANUTENIR, apenas crianças fazem somente aquilo que gostam.

Exemplo real: Eu me desdobrei para ter um jardim. Anelava sempre. A construção foi muito mais emotiva do que a construção. Sempre quando eu plantava algo, mudava plantas era algo feliz e prazeroso.

Depois de tudo pronto vem a outra parte. Isso dá trabalho. Varrer folhas, molhar as plantas, matar insetos, cuidar, enfim.

Eu construí e agora estou manutenindo. Somente crianças fazem aquilo que gostam.

Entretanto, eu tenho propósito nisso. É relaxante depois de cuidar do jardim me servir de uma vodka e acender um charuto e ficar admirando A MINHA CONSTRUÇÃO. Crianças não constroem. É por isso que sempre tenha em mente o seu OBJETIVO para não se perder no processo.

Ok, talvez tenha ficado muito teórico.

Então como eu faço as vezes que to puto e preguiçoso?

Eu me imagino como um cabeça de lata da II Guerra Mundial. Sim, é bobeira, mas é eficaz.

Eu penso ser um soldado, que não manda, não questiona, só vai para campo para morrer. E vou lá e faço.

Esse é o fardo de ser homem.

Obs: mesmo desanimado, quando você conclui o que tem pra fazer, você agradece por ter feito.

Espero que consiga se reanimar novamente.

Excelente comentário!

Eu tenho que morrer como menino e renascer como homem, é um processo difícil, mas é mais do que necessário.

Nunca tive aquele sentimento de perseverança e resiliência em mim, e isso só me trouxe problemas,metas inacabadas e muitas desistências.

Hoje sei que sou um mero soldado numa guerra a qual não posso ficar parado e ir a frente sabendo que posso morrer a qualquer instante.
Responda-o
#9
(11-05-2020, 09:30 PM)Patrulheiro Escreveu: Crianças não constroem.


Se não entender depois dessa ... abandone


Xou de bola patrulha
"Compreendi o tormento cruciante do sobrevivente da guerra, a sensação de traição e covardia experimentada por aqueles que ainda se agarram à vida quando seus camaradas já dela se soltaram."  (Xeones para o rei Xerxes)

Responda-o
#10
(11-05-2020, 09:30 PM)Patrulheiro Escreveu: Entender primeiramente que o desânimo faz parte do processo de qualquer construção de médio/longo prazo.

Pois bem.

Escolher algo em que focar e manter esse foco é o que separa a criança do homem adulto.

Isso provavelmente está ligado a ciência; sempre que escolhemos algo novo somos inundados por aquela sensação de novo mundo a ser desbravado, porém mais adiante torna-se algo rotineiro e parte daquele encanto se esvai.

Pense no estudo para um concurso, por exemplo. Você se anima pela nova possibilidade, baixa material, compra caderno e depois de alguns meses tudo aquilo lhe parece rotineiro e não há mais sentido. É por isso que Schopenhauer sempre nos alertou sobre a necessidade de visualizar o objetivo por completo, sob pena de não ver mais substância naquilo que faz.

É aí que reside a diferença entre o homem e o menino.

O menino quando entediado muda rapidamente a fim de conseguir novos entretenimentos. Quando ele não gosta mais do jogo, ele troca. Quando ele não gosta da comida, ele deixa de lado. Quando ele está perdendo uma partida, ele sai do jogo.

O homem não. Ele precisa manter-se firme no seu propósito. Ele é chamado atenção no emprego? Ele tem de melhorar. Ele perde? Ele volta e tenta vencer. Ele não desiste no meio do caminho.

Crianças são peritas em deixar as coisas pelo meio do caminho. Homens não.

Saiba sempre que é da natureza humana (e tem algo de dopamina nisso) em desanimar das coisas. 

Por assim ser, tenha em sua mente que faz parte da MASCULINIDADE CONSTRUIR E MANUTENIR, apenas crianças fazem somente aquilo que gostam.

Exemplo real: Eu me desdobrei para ter um jardim. Anelava sempre. A construção foi muito mais emotiva do que a construção. Sempre quando eu plantava algo, mudava plantas era algo feliz e prazeroso.

Depois de tudo pronto vem a outra parte. Isso dá trabalho. Varrer folhas, molhar as plantas, matar insetos, cuidar, enfim.

Eu construí e agora estou manutenindo. Somente crianças fazem aquilo que gostam.

Entretanto, eu tenho propósito nisso. É relaxante depois de cuidar do jardim me servir de uma vodka e acender um charuto e ficar admirando A MINHA CONSTRUÇÃO. Crianças não constroem. É por isso que sempre tenha em mente o seu OBJETIVO para não se perder no processo.

Ok, talvez tenha ficado muito teórico.

Então como eu faço as vezes que to puto e preguiçoso?

Eu me imagino como um cabeça de lata da II Guerra Mundial. Sim, é bobeira, mas é eficaz.

Eu penso ser um soldado, que não manda, não questiona, só vai para campo para morrer. E vou lá e faço.

Esse é o fardo de ser homem.

Obs: mesmo desanimado, quando você conclui o que tem pra fazer, você agradece por ter feito.

Espero que consiga se reanimar novamente.


Gargalhada Gargalhada Gargalhada


Faltou os ternos sob medida!

No mais, excelente comentário.
"Paulistarum Terra Matter..."
Responda-o


Possíveis Tópicos Relacionados...
Tópico Autor Respostas Visualizações Última Postagem
  Como lidar com a perda de sentido no desenvolvimento? Galileo 53 5,267 06-04-2019, 12:39 AM
Última Postagem: Scant

Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)