Avaliação do Tópico:
  • 1 Voto(s) - 5 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
DICAS PARA ENTREVISTAS DE EMPREGO
#1
DICAS PARA ENTREVISTAS DE EMPREGO
por Solomon

[Image: shredder_1014201_1920-2149636.jpg]
Seu C.V. mal feito vira rascunho ou isso aqui ó.

Vou compartilhar alguns conhecimentos que coleciono sobre entrevistas e oportunidades de empregos, alguns confrades novos estão entrando no mercado de trabalho e não sabem como se portar ou o que falar, vou lançar algumas dicas que podem ser importantes para aqueles que estão no mercado de trabalho ou vão entrar nele.

Cuidado para não se queimar: Os responsáveis pelos processos seletivos são treinados para avaliar diversos aspectos do desempenho de um candidato e um deslize, mesmo que aparentemente inocente, pode pôr tudo a perder. Veja algumas dicas retiradas de vários livros de administração sobre atitudes recorrentes (mal vistas) nas salas de entrevistas.

Má postura: Assim como a apresentação visual do candidato, a postura ao longo da entrevista também é avaliada. O sujeito que fica todo torto na cadeira, apoiando a cabeça nos braços, é o retrato do desânimo.

Celular ligado: A não ser que o candidato esteja aguardando uma ligação muito importante (se esse for o caso, ele pode e deve avisar o examinador ao chegar), nada pior que ouvir um celular tocando durante uma entrevista de emprego ou uma trilha sonora com aquelas irritante notificações de conversas virtuais.

Eu fiz. Eu consegui Para a maioria das empresas, candidatos que usam a primeira pessoa para falar de realizações profissionais transmitem a imagem de gestores que não dividem o crédito de suas conquistas com a equipe.

Estabilidade no emprego: Comum nas salas de entrevistas, a frase "busco estabilidade no emprego" pode ser interpretada como falta de interesse: o examinador entende que o profissional quer se acomodar por ali e estacionar na carreira, o que não é bom para empresa.

Criticas aos ex-chefes: O profissional que fala mal dos antigos patrões, ainda que de maneira polida, perde pontos. O raciocínio do avaliador é que, no futuro, ele poderá falar o mesmo de sua empresa em uma futura entrevista em outra companhia.

Leitura técnica: Na tentativa de causarem boa impressão, muitos candidatos chegam à entrevista com um livro técnico debaixo do braço, como se essa fosse a sua leitura habitual. A tática é ingênua e não engana ninguém.

Currículo nota 10: A mentira é, sem dúvida, a falha mais grave que um profissional pode cometer ao elaborar o currículo. Não vale aumentar o período de trabalho em determinada companhia, mudar o título do cargo anterior nem superestimar o nível do segundo idioma. “São informações fáceis de ser conferidas: estão no diploma e na carteira de trabalho. E a
velha desculpa do “meu inglês está enferrujado”, não engana nenhuma selecionador.

Falta de objetividade: Textos extensos e repetitivos afastam os selecionadores. Use sentenças curtas de no máximo, cinco frases para falar de suas qualificações profissionais, dando uma visão geral da experiência na abertura do currículo. Citações de autores renomados, cada vez mais comum, também poluem e não acrescentam informação.

Excesso de informação: Hobbies que nada têm a ver com a profissão servem apenas para estender um documento que deve ter, no máximo, duas páginas. “Trabalho voluntário pode, sim, chamar a atenção de algumas companhias, mas o curso de gastronomia no currículo do engenheiro é irrelevante” Também é dispensável mencionar o emprego de barman ou garçonete nos seis meses de intercâmbio na juventude. Na descrição de cada trabalho, seja conciso, se houver interesse, o examinador pedirá detalhes durante a entrevista.

Erros de português: Não é preciso explicar por que erros de gramática e ortografia prejudicam os candidatos. Mas vale lembrar, salientam os especialistas, que eles ainda são muito comuns em currículos de todas as áreas e níveis profissionais. Revise o documento uma, duas, três ou dez vezes se for preciso.


Observações do Guardião: São informações e dicas extremamente básicas, porém, extremamente importantes que podem ser a diferença entre o sucesso e o fracasso. Fica a oportunidade para o debate e para que os mais experientes no assunto complementem.
Responda-o
#2
Outra dica importantíssima: Pontualidade - chegar atrasado queima o candidato, mesmo que ele seja o mais qualificado.
"Escola? E o aprendizado com os próprios erros? A experiência te faz professor de si próprio".
Responda-o
#3
muito bom o tópico, vou dar umas dicas porque eu tenho extrema facilidade de arrumar empregos e estagios (sou da área de arquitetura e urbanismo, cabe a vc adaptar a sua área):

-postura:
vc deve demonstrar que domina o assunto, ter postura não é ficar que nem um robocop gay. É você enfatizar a técnica, demonstrar que você domina o assunto sem ser forçado, como se vc pudesse discutir sobre este assunto enquanto faz uma rosca biceps - algo natural, como se fizesse parte da tua personalidade

-experiencias anteriores:
falar de maneira suscinta como foram seus trabalhos anteriores. Trabalhei em um projeto de um arranha ceu norte americano na faria lima, eu imprimi todos os desenhos que eu fiz do subsolo deste predio (você deve levar material relativo aos seus trabalhos anteriores);

-as vacas de RH:
Muitas vezes, numa multinacional, vc precisa ser aprovado pelo RH, que consiste em uma vaca que nao entende bulhufas do assunto. Você deve ser sociável, por exemplo: ela vai perguntar os seus hobbies, diga q vc pratica um esporte, que voce gosta de ir a museus e que gosta de passar o domingo com a familia. Não fale coisas q façam elas pensarem que voce é um cara q fica trancado o dia inteiro num quarto lendo NIETZSCHE kkkk;

-Vestimentas:
socialzinho de leve, sem parecer um pastor de periferia (com todo o respeito). Se você for para um coworking, pode usar um estilo mais hipster digamos assim. Tente se adaptar ao ambiente q vc esta inserido

-Interesse:
pergunte sobre o que eles fazem atualmente, neste momento o entrevistador fica entusiasmado porque, geralmente, ninguem se importa com o que eles fazem... isso é bom para gerar o tal do rapport;

-Curriculo:
evite de botar empregos que voce ficou menos de 6 meses, isso passa uma pessima impressão. Quando perguntarem pq saiu de outro emprego, por mais razao que voce tenha, não diga q foi culpa dos outros, ou que nao gostavam de ti e coisas assim conflituosas, diga q vc precisava sair para fazer outra coisa tipo um sonho q vc tinha ou mudança ou doença de familia... diga algo que seja inevitavel de sair para q eles nao pensem q vc e inconstante.

-networking: conhecer figurões da área, trabalhar junto com grandes empresas, conhecer experts em tecnologias q vcs usam no dia dia; conhecer pessoas do ramo academico são pontos positivos. Não precisa falar que joga bola com os caras, mas dizer a verdade de que ja trabalhou com eles e que os admira (afinal, sao autoridades no assunto)

-mais uma vez: DOMINE O ASSUNTO EM QUESTÃO. SE PUDER, DOMINE MAIS QUE O PROPRIO ENTREVISTADOR. VOCE E HOMEM, PODE DOMINAR QUALQUER COISA
Responda-o
#4
O ex-coordenador do depto que eu trabalhava já eliminava na hora os currículos com erros de português. São comuns demais estes erros.

Para os menos privilegiados nas artes sociais e portadores do espectro autista, é bom observar todos os tópicos que os colegas mencionaram, com certeza.

Do tempo que trabalhei em multinacional, em 100% das vezes eu vi que ter um networking faz toda diferença, além de estar alinhado em valores com seu futuro chefe, valores que podem desde ser filho da puta que dá rasteira até o mais probo comportamento. Eles leem você.

Por mais que pensemos que o mundo tenda a ir em direção a justiça, já vi muita gente INCOMPETENTE entrar lá por conta de indicação, e pior, permanecer lá por anos.

Para as pessoas mais jovens eu recomendo fazer networking, trabalhar muito a parte social, a aparência e a eloquência.
Responda-o
#5
Poderiam fixar esse topico ou coloca lo tipo como aviso na pagina principal. Por ser de utilidade publica e ajuda pra quem ta iniciando.
"É o saldão das balzacas"  Minerin 
Responda-o
#6
Muita frescura. Mas infelizmente essa é a regra do jogo.
Responda-o
#7
Texto bacana, com muitos pontos realmente importantes, no entanto, estou cansado de ver currículos incríveis de pessoas medíocres... aliás, como um sábio professor nos dizia há anos atrás: "O melhor currículo que alguém pode lhe entregar é uma hora de boa conversa".

Não desvirtuando o tópico, mas aproveitando o gancho no sentido de agregar este debate, esta semana eu vou abrir novamente uma vaga de estágio para o escritório, pois a lista de candidatos que apareceram para o último bate papo foi uma lástima e, na medida que for aparecendo os candidatos, vou atualizando e fazendo apontamentos sobre estes.
"Fiat justitia, et pereat mundus..."

#somostodosvelhos
Responda-o
#8
Outra coisa importante é preparo e vontade de resolver os problemas. Antes de conseguir meu emprego fiz algumas entrevistas. E depois de contratado, outras empresas ligaram para ver se eu ainda tinha interesse na vaga.

O sucesso costuma basear-se no encontro do preparo com a sorte. Muitos, pessimistas, culpam a sorte, que nunca os encontra. Pela minha pouca experiência, a impressão que tenho é que em algum momento, a sorte tem que encontrar todo mundo, e nesse momento é melhor não estar de calça arriada...

Quando precisarem pensar se fazem aquele curso ou não, estudo esse assunto que já deu pra bola ou não, vai atrás de burocracia para conseguir uma licença ou não, dá entrada em papelada para empreender em um novo projeto ou não, sou a favor de ir. Tendo condições é melhor ir. Mais da metade das vezes aquilo vai ser útil em algum momento, e se não for serve para afiar os neurônios e evitar que dê tela azul mais cedo.

Já em relação a resolver problemas, é normal quando se tem menos experiência ficar acuado ou aguardar iniciativa de terceiros que nos guiam. Mesmo assim, somos homens, tem que saber o mínimo de consertar as coisas, fazer as coisas em geral... quanto mais na área em que se pretende atuar. Esse tipo de coisa se aprende aos poucos, no início, qualquer aprendizado pode parecer simples e bobo. Com o tempo as coisas tomam forma, se bem aproveitadas.
Responda-o
#9
(20-01-2020, 05:08 PM)Stumm Escreveu: ...além de estar alinhado em valores com seu futuro chefe, valores que podem desde ser filho da puta que dá rasteira até o mais probo comportamento. Eles leem você.
Por mais que pensemos que o mundo tenda a ir em direção a justiça, já vi muita gente INCOMPETENTE entrar lá por conta de indicação, e pior, permanecer lá por anos.

Gostaria de comentar a respeito dessa sacada ABSURDA que o @Stumm mencionou. Inclusive já peço desculpas ao camarada por ter apagado o resto de sua resposta no quote, mas é que essa parte é deveras FUNDAMENTAL para os que estão começando.
Tenho 23 anos de idade, mas apesar de trabalhar no setor público há 5 anos (nunca trabalhei no setor privado), isso que foi dito pelo Stumm é uma das MAIORES VERDADES da vida.

Vejo muito isso acontecer. E quando digo vejo muito isso acontecer, quero dizer que vejo isso acontecer TODA SEMANA.

E não adianta ficar se debatendo, dizendo "poxa, sou uma boa pessoa, não consegui, a vida não é justa" e blá blá blá. As coisas são assim e ficar se lamentando por isso não vai mudar absolutamente nada.

Se você for uma pessoa honesta e seu chefe um filho da puta, esqueça, você não vai longe na empresa/setor público.
Do mesmo jeito que se você for um mau caráter e seu chefe for profissional e ético, certamente seus dias também estarão contados.


E no setor público é pior.
Eu sou chefe de uma seção com mais de 250 servidores, então imaginem o caos que é. Já ouvi de tudo, inclusive de gente dizendo que eu não merecia estar no meu cargo pois nem idade para isso eu tenho.

No meu caso, esse tipo de gente não prospera. Não admito fofoqueiros, pessoas de índole questionável, sacanas, malandros, etc.
O engraçado é que quando você toma alguma atitude contra esse tipo de gente, no outro dia tem algum político querendo satisfação ou denúncia a seu respeito na Procuradoria.

Então fiquem sabendo: trabalhar de forma profissional, ética e correta também possui desgastes.

Outra coisa interessante é que os trabalhadores/servidores que te darão problema serão sempre os que não contribuem em absolutamente nada. Os outros estarão ocupados demais trabalhando.


Enfim, acabei falando muito sobre a visão de quem possui algum tipo de "poder" e subordinados na área pública, então para não passar em branco, comento que uma das preocupações deve ser com o português, de fato. Algo bem escrito está anos luz na frente de textos com erros ortográficos, de pontuação e outros.

Portanto, deixo aqui meus parabéns ao Stumm pelo brilhante comentário. Importantíssimo o que foi frisado.
Responda-o
#10
muitas exigências,e os joguinhos que o rh pede muita frescura para daqui 2 anos ser demitido do nada.
Responda-o
#11
Muito cu doce para pouca coisa, por isso estou estudando para concurso!
Responda-o
#12
(21-01-2020, 10:40 PM)Astuto Escreveu: Muito cu doce para pouca coisa, por isso estou estudando para concurso!

E até passar, pretende sobreviver como? Esmola? Empreender?

Nem todos nascem com o privilégio de ser sustentado ou ter dinheiro pra empreender, alguns precisam trabalhar e esse é o objetivo do tópico.

Esse tipo de observação leviana, rasa, não agrega muito em um ambiente voltado a dar dicas para entrevistas de emprego.
Jet Sky < link

Um homem com escolhas é um homem livre.
Responda-o
#13
(22-01-2020, 03:07 PM)Gorlami Escreveu:
(21-01-2020, 10:40 PM)Astuto Escreveu: Muito cu doce para pouca coisa, por isso estou estudando para concurso!

E até passar, pretende sobreviver como? Esmola? Empreender?

Nem todos nascem com o privilégio de ser sustentado ou ter dinheiro pra empreender, alguns precisam trabalhar e esse é o objetivo do tópico.

Esse tipo de observação leviana, rasa, não agrega muito em um ambiente voltado a dar dicas para entrevistas de emprego.

Estou trabalhando e estudando. Não sou playboy para ter papai me mantendo!
Responda-o
#14
Eu recomendo se especializar em soft skills( atividades básicas de comunicação e relacionamentos)
Quando vai trabalhar em uma empresa que voce não consegue ser amigo das pessoas, não consegue se relacionar com seu chefe?

Eu sou assim.
E acredite em mim, voce vai ficar desempregado.

Tem que ter uma inteligencia emocional básica!
Com isso voce consegue
EX: Fazer uma apresentação comercial
Gerar negócios para empresa
Responda-o
#15
se vocês seguirem as dicas deste topico, conseguirão muitas propostas.

Experiência própria, evitem de trabalhar em coworking com pessoas "criativas" designers e etc. É uma ditadura nazista do politicamente correto. Homens de saia, com pouca testosterona e gritaria. Evitem estes tipos de ambientes com essas pessoas
Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)