Avaliação do Tópico:
  • 1 Voto(s) - 5 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
[RELATO] Um dos Melhores Relatos que ja li
#1
Salve Confrades!

Dando uma olhada em alguns materiais do fórum, enconteru esse relato, achei muito forte. 

Relata exatamente como a mulher trata o homem honrado, como elas não tem consciência nem gratidão e nao se importam nem um pouco com o sentimento dos outros, quanto mais eu aprendo, mas tenho fome de aprender. Como pude ser tão cego e paspalho? Não fui o único nem serei o último (infelizmente!).  

Alguns de vocês ja devem ter lido, vi até comentários de confrades que ainda estão por aqui. Vou colocar para que os novatos como eu possam ter a oportunidade de ler. 

Gostei muito, me identifiquei e assim como ele, eu tirei forcas do fundo da alma e dos materias da real para seguir em frente e não me abater. 

Spoiler Revelar
Galera, como disse em uma das postagens anteriores, encontrei o fórum por procurar uma espécie de "vingança". Quero deixar meu relato aqui, sei que muitos de vocês vão me xingar em determinados momentos da história mas faz parte. :Yaoming Agradeço quem tiver paciencia de ler tudo e já vou avisando, grande pra caramba. [Image: confused.png]

Tudo que eu vivi ainda está muito forte, percebi quando escrevi o relato. Pra mim foi e ainda é uma decepção muito grande. Este relato foi escrito em vários e vários dias distintos porque eu não conseguia dar continuidade. Começava a lembrar, a tremer de raiva, o ódio começava a consumir e eu parava com a escrita. Bom, vamos ao que interessa.


Hoje tenho 21 anos e na vida, só tive duas namoradas em que levei a sério. O que elas tinham em comum? Vontade de sacanear o babaca aqui.

A primeira foi uma coisa de escola nos meus 14-15 anos. Me dedicava o máximo que pudia para vê-la feliz, até o momento que ela me trocou pelo novato playboy da escola. O namoro durou cerca de 1.5 ano e demorei o mesmo tempo para tirá-la da cabeça. Inconformado com a sacanagem que ela fez.

Eis que no ano de 2009 eu entrei na universidade e até lá, sempre tentei encontrar uma outra namorada, não acreditando que a história se repetiria novamente. Mas ao ingressar no curso, coloquei na cabeça que eu iria focar nos estudos, terminar o curso com as melhores notas e seguir minha carreira na única área que me vejo trabalhando. Aviação.

Como sempre fui muito dedicado à aviação, comprava revistas todos os meses e eis que em uma edição de uma conceituada revista, foi publicada uma carta do leitor na qual eu havia redigido. Como na revista é publicado o e-mail de contato do autor da carta, sai o meu e-mail e dias depois da publicação recebo um convite no MSN, dela, a minha ex.

Ela me adcionou e me chamou para conversar, se apresentou e disse onde havia encontrado meu msn e queria sanar algumas dúvidas sobre a carreira de piloto de avião. Como eu estava com o pensamento em estudar e embora ela seja uma garota extremamente linda, fui o mais profissional possível. Até que o negócio virou a "amizade".

Por ser um cara de familia mais humilde e sem muitos recursos que atraiam A$ Vadia$, eu sempre fui mais caseiro e vivi com medo de namorar uma vagabunda qualquer, então sempre busquei conhecer as garotas muito bem antes de tentar alguma coisa mais séria.

Eu na época estava com 17 anos e ela com 15. Era mes de Abril e essa garota estava no segundo ano do Ensino Médio, de família mais humilde que a minha, morando numa cidade de 40 mil habitantes a 1.505Km de distância e ela apenas acessava internet em LanHouses quando a TIM havia inciado com a promoção Infinity, começamos a conversar por telefone.

A frequência das ligações foi aumentando, aumentando, aumentando até que quando era meados de Junho, estavamos apaixonados um pelo outro. Em Julho iria passar 5 dias em São Paulo com a família e ela passou a vender sanduíches caseiros na escola para juntar dinheiro e ir me ver em São Paulo. Comprou passagem de ida num dia e volta no outro, fazendo sua primeira viagem de avião. A recebi no Aeroporto de Guarulhos e passamos a noite na casa de uma tia. Não rolou sexo porque eu não quis. :Facepalm:[Image: angel.png]. Ela era virgem e passamos a noite juntos em um quarto, naquela paixão inocente. Ela me disse que era louca por mim e que tinha medo da familia que queria que ela casasse virgem, mas queria transar naquela noite. Por gostar MUITO dela, disse a ela que a respeitava muito e nao queria transar com ela e largá-la. Mas que queria algo mais sério e produtivo e queria falar com a família dela também. Tudo como manda o figurino. [Image: dodgy.png]

No outro dia ela voltou pra cidade e só fomos nos ver novamente em Outubro, quando ela foi comigo para Caldas Novas, em Goiás. Nessa altura eu já conversava com os pais dela por telefone e lá em Caldas nao deu pra segurar. "Descabacei a novinha." [Image: tongue.png] 

Pedi ela em namoro logo depois do "coito", mais uma vez ela voltou pra cidade dela e só fomos nos ver em Dezembro, quando eu peguei TRINTA horas de Ônibus para visitá-la e visitar a família. Detalhe: Trinta horas a ida, mais 30 a volta.

Enfim, o tempo passou e como nosso curso de aviação só existe no RS, GO, BA ou PE, ela escolheu a cidade de Goiânia, até porque eu estava lá também. No meio do ano de 2010 ela se mudou da pequena cidade para Goiania para finalizar o Ensino Médio já na cidade, para ter tempo de se adaptar, alugar casa, aprender andar de onibus, etc. Ela chegou na porta da minha sala de aula de surpresa, com as malas na mão e sem 1 real no bolso e sem 1 pão para comer. Fiz meu papel de "homem idiota" e a levei para a casa dos meus pais. Foi um inferno aquela noite, eles não aceitavam uma "estranha" dormir assim dentro de casa, uma verdadeira merda e quase fui dormir em Hotel. No outro dia cedo andamos a cidade inteira a pé sob sol e chuva, a procura de local para ela morar até que encontramos já ao anoitecer.

Ela finalizou o Ensino Médio e foi a hora de entrar na Universidade. Era de menor e não podia fazer a matrícula, a familia longe e a mãe teve que mandar uma procuração em meu nome, me autorizando a ser responsável por ela na Universidade. O engraçado é que quando segurei a caneta nas mãos e olhei para o campo de assinatura me veio a premonição: "Meu namoro vai acabar e vai começar a partir daqui". Dito e feito.

O curso de Ciências Aeronáuticas tem 250 alunos em 7 períodos. Dentre esses 250 alunos, apenas 10 eram mulheres. Dessas 10, 06 eram mais homens que muitos homens juntos. Os caras começaram com gracinhas, mas por eu estar ali, faziam quando eu não estava perto (eramos de periodos diferentes, é claro). Nesse tempo alguns amigos começaram "Cara, ela ta dando moral demais pra esses carinhas ai". Mas eu estava tão cego por ela, mas tão cego, que discuti com os amigos para defendê-la. Até que descobri que ela realmente estava dando os primeiros indicios de que iria me foder.

O ano de 2010 terminou e por eu começar a trabalhar em uma grande empresa aérea, tive que trancar a minha matrícula. A família dela passava por enormes dificuldades financeiras e ela foi obrigada a trancar a matrícula também. Pra terminar de lascar tudo, recebi o convite de trabalho na semana que meus pais estavam mudando de cidade. Eu precisava desse emprego e ela precisava dar um jeito de trabalhar para pagar o curso. Já que ela pagava aluguel e demais despesas de casa e eu iria começar a pagar daquele momento. Como éramos namorados... Resultado: Vamos morar juntos, assim um ajuda o outro. Pobre ilusão.. :Facepalm:

Eu pegava 4 onibus para ir e voltar do trabalho, saía de casa 5h30 para começar a trabalhar 8h30. Ela em casa estudando para as provas da ANAC (órgao que regula aviacao) e procurando trabalho. Mais dois onibus para voltar pra casa depois de um trabalho exaustante o dia inteiro, chegava tarde e ela ja pulava em cima, o fogo subia e o peteco ia ate tarde, todas as noites. Me mudei de residencia para uma ao lado do aeroporto e mudei o horário para iniciar os trabalhos as 04h da manhã, assim eu saia mais cedo e ajudava nos estudos e na busca por um emprego bom.

Foi tudo uma maravilha até que eu consegui colocar ela para trabalhar em uma outra empresa aérea. Nessa empresa, diferente da que eu estava, o funcionário não pagava para viajar. Ai que a verdadeira Matrix começa e junto com ela as decepções. Essa empresa dá um curso de formação de 20 dias em São Paulo e lá se foi 20 dias longe de casa. Me traindo a rodo! Até então eu não suspeitava de nada é claro. Para a família dela eu era como um filho mais velho, por cuidar tão bem dela. Eu a mantinha sozinho, ganhando 1.000 reais por mês, pagando aluguel em bairro bom por causa da localização, água, luz, alimentação, internet e as regalias que uma mulher tem. Passava o mês com 50 reais no bolso!

No dia que ela voltou de viagem, eu todo mané preparei uma puta chegada em casa pra ela, fiz uma faxina monstra em casa, comprei velas, vinhos, preparei um jantar, a cama (que paguei 1500 a perder de vista pra ela) estava cheia de pétalas de rosas brancas e vermelhas, era quase uma suíte mega-pica-das-galáxias de um motel top. Fui para o aeroporto recebe-la. O voo dela era o ultimo da noite, o avião chegou e eu acompanhando pelo terraço, vi que ela não desembarcou. Então pensei “Ela é funcionária da empresa, deve estar lá com o pessoal que trabalha com ela”. Por terminar ali a jornada do voo, o avião foi totalmente desligado e fechado, todos os funcionários bateram o ponto e foram embora. O celular desligado e a raiva tomando conta, já imaginando o pior.

Quando chego em casa vejo um e-mail dela, dizendo que havia perdido o voo por conta do ultimo dia de aula ter acabado tarde e estava sem dinheiro e crédito no celular para ligar (deslocamento). E que iria passar mais uma noite em São Paulo. No outro dia ela chegou em casa, e viu tudo aquilo que eu havia preparado para ela. Fez uma cara de decepção, misturada com dó de mim e um certo desapontamento. Pediu desculpas e veio com um jeito safado pra cima, e transamos “matando a saudade”. Até que no meio da foda que era realmente uma foda, nunca amorzinho, ela parou olhando pra mim e começou a chorar, eu preocupado tentei entender e ela apenas dizendo que me amava, pedindo desculpas por ter perdido o voo e essas coisas.

Os dias passaram e ela começou a abrir as asas. Eis que um belo dia, passado um bom tempo ela me fala: “Amor, o pessoal antigo do colégio vai fazer um bate volta pra Caldas Novas e eu estarei de folga no dia. Posso ir?”. Perguntei quem era o pessoal e os nomes foram saindo. Por confiar demais eu disse: “Vai oras, voltando no mesmo dia pra trabalhar amanha não tem problema algum, desde que você não faça nada errado. Sua cabeça é seu guia”. Ela ficou toda feliz, me abraçou, beijou por aí ficou.

No dia da bendita viagem, eu estava no trabalho quando meu celular toca as 09h da manhã, era ela dizendo “Amor, o pessoal está aqui na porta de casa, posso ir mesmo? Não vai ter problema nenhum?” – Mais uma vez eu disse: “Não amor, quer ir vai. Desde que me respeite lá. Não vá beber.” – Ela me questionou mais uma vez e eu disse que não tinha problema, que não iria ficar com raiva. E foi.

Como ela tem passagens gratuitas para viajar pela empresa e a família mora longe, pintava uma folga e ela embarcava com o pretexto de ir até BH ver a familia. No começo foi muito, mas depois começou a mudar. Ela vinha com desejos de que queria conhecer outros lugares, que as nossas folgas nunca batiam e que ela iria sozinha e voltaria no mesmo dia, que tava com saudade de praia bla bla bla.

No dia 12 de Outubro completamos 2 anos de namoro e por já estar morando com ela, pedi a mesma em casamento. Foi aquela alegria, eu te amo, familiares, amigos, colegas, ela exibia a aliança pra todo mundo, sorriso no rosto e coisa e tal. Até um dia que a casa dela caiu. Agora começa ficar interessante.

Obviamente eu já começava a procurar pelo em ovo, pois desejo por sexo diminuiu drasticamente (o que era dia sim dia não virou 1 ou 2 vezes na semana, ela sempre reclamava de dores e cansaço), mudou senha de facebook e e-mai e eu queria investigar e não tinha coragem de descobrir. Mas chegou uma bela semana em que eu SONHEI por SEIS NOITES SEGUIDAS que ela me traía. Em duas dessas noites eu acordei desesperado e ela também acordou, contei o que havia acontecido na segunda e na sexta noite de sonhos. E ela fazendo cara de preocupada do tipo “Não amor, que isso, nunca, você me conhece, sabe que eu te amo, vamos fazer uma oração juntos...”. Mas depois disso não deixei passar, pra mim era algo como Deus me dizendo pra sair dali. Até o dia que instalei o Ardamax Keylogger no notebook dela.

Preparados? Vamos as merdas.

Este Keylogger monitora toda atividade que ela faz no PC, salva textos que ela inclusive digitou e deletou sem enviar pra ninguém, senhas, tira printscreen da tela a cada período de tempo que você quiser, tira fotos da webcam e muitas outras coisas sem denunciar absolutamente NADA. Um belo dia quando cheguei do trabalho ela estava em casa e disse que precisaria ir ate o caixa eletrônico do aeroporto sacar um dinheiro. Ela foi e eu peguei o notebook dela depois de uma semana de programa instalado. Com as senhas, entrei no facebook e e-mail, comecei a ver as conversas com homens e amigas. E na mais recente ela estava conversando com um cara que estava no aeroporto via Ipad e ela estava indo lá para conversar com ele enquanto o voo dele não saía. Só que eu fui BURRO, eu deveria ter ido atrás e pegar no pulo, mas como nunca gostei de barraco, encontrei o telefone do cara no histórico e liguei. Ele atendeu e eu disse: “A fulana ta contigo ai? Passa pra ela por favor.” – Falei um monte, ela voltou pra casa desesperada. À essa altura como eu não conseguia ligar imediatamente de nervoso, fui lendo lendo lendo lendo e lendo...


Uma merdinha que eu descobri em conversas com amigas:

1° Quando ela foi viajar para Caldas Novas com os “amigos”, ela viajou sozinha com um cara, que foi buscar ela na porta da minha casa. E ela ainda me ligou com o cara buzinando no portão.

Liguei pra um amigão meu na hora que não pode me atender. Eu tremia, chorava, me batia, soluçava, um desespero filho da puta. Fui até o Aeroporto e esperei ela no caminho de casa. Ela apareceu, perguntou o porque eu tinha feito aquilo, que era um amigo e tal. (Realmente não havia nada demais nas conversas do face entre eles). E lá mesmo no estacionamento eu falei pra ela que descobri sobre a viagem que ela fez. Ela ficou branca,, o sangue sumiu do rosto, se desesperou, fomos pra casa, e mostrei o facebook dela e tudo que eu já tinha visto.

Ai foi aquele chororô, uma discussão de quatro horas onde ela dizia estar arrependida, que foi só uma vez, que eu tinha que perdoar porque ela fez e estava arrependida... Fui firme na minha decisão e ela começou dizendo que iria se matar, e pegou faca de um lado, pegou baygon do outro, um escândalo desgraçado, era 2h da manha e ela gritando, vizinhos batendo na porta de casa e gritando que ia chamar policia.. Um inferno!

A porra toda só acabou quando eu fingi perdoar ela, pra acalmar tive que beijar, abraçar e bolei uma estratégia. Por gostar muito da família dela, no outro dia eu liguei pedindo que a mãe dela viesse até lá e que não perguntasse nada, apenas fosse (viaja de graça também). Minha estratégia era mostrar tudo à mãe dela e ali na hora acabar o relacionamento, pra ela não fazer graça como fez. Só que por alguma merda que não me lembro, a mãe dela combinou de ir mas nunca foi.

Nesse período, minha ex se mostrou a melhor pessoa do mundo. Foram duas semanas que eu vivi maravilhosamente bem, ela excluiu todas as redes sociais, apagou todos os números do celular, me deu todas as senhas que tinha, deixava eu fazer tudo que queria em relação à isso..Essas duas semanas passaram e com ela veio minha maior vergonha. Eu fiquei com aquilo na cabeça. “Ela realmente mudou, ela viu que não vale a pena...”

Pra minha desgraça, isso foi por pouco tempo. Quando ela viajava para ver a mãe, eu ligava na casa da mae pra falar com ela e não no celular, coisa que não fazia antes e realmente estava lá, virou um anjo. Eu digo “realmente” estava lá porque depois de um tempo, ela começou a mudar denovo. O sexo que era 1 ou duas vezes na semana virou coisa de um mês sem e tantas outras coisinhas.

Eis que armei o bote denovo e mais uma vez eu vi que ela havia voltado a me trair. Instalei os programas novamente e pude constatar tudo. Dessa vez eu falei “vou acabar com a raça da desgraçada.”

Fui até os funcionários da empresa dela, cheguei lá para uma menina da empresa e perguntei: “Puxa ai no sistema, ve pra mim onde a fulana foi no voo de hoje cedo. É Joinville ou Navegantes? (Dei uma de tudo normal desentendido). – Ela foi pra Joinville, fui eu quem fiz a reserva dela. Sabem quem morava em Joinville? O cara do aeroporto! Aquele do dia do caixa eletrônico! Isso foi dia 27 de Dezembro de 2011 e ali estava decidido que ela iria se fuder. Como eu morava em um lote com mais três casas e uma estava desocupada, falei com o proprietário e coloquei tudo que era dela dentro dessa outra casa, chamei um chaveiro e troquei a fechadura de todas as portas e cadeados da janela. Já prevendo o escândalo que ela faria, fechei tudo e saí para uma confraternização da galera da empresa. Eis que meu telefone toca. Era a mãe dela. (Ela não teve coragem de me ligar). A mãe dela já foi falando um monte de merda que eu havia jogado as coisas dela no meio da RUA, que as roupas estava todas espalhadas na calçada.(!)

Então fui soltando tudo, tudo que descobri, que desde outubro eu esperava ela chegar lá pra eu resolver de uma forma tranquila e ela nunca foi, e que as coisas dela não estavam na rua, estava dentro de uma casa que eu havia alugado pra colocar as coisas lá, a chave estava em tal lugar e que eu não iria voltar pra casa. Ninguém dos meus amigos nunca soube de absolutamente NADA até esse dia, porque eu resolvi dar uma outra chance à ela naquele dia em Outubro. Não deu 2 dias e a mãe dela já estava em Goiânia pra falar merda pra mim. Que eu não era homem, que eu desonrei ela e a família, que isso não é coisa de um homem se fazer com uma mulher, tirar de casa dessa maneira e bla bla bla.

Enfim manada, algumas outras merdas que descobri:

1° Ela não perdeu voo em São Paulo, ela foi dormir na casa de um dos professores do curso. Por isso chorou arrependida enquanto dava pra mim ao voltar pra casa.

2° Tres dias depois que a pedi em casamento, ela viajou pra São Paulo com a desculpa de que iria pegar os certificados do curso lá e tinha que ser assinado pessoalmente. Na verdade ela foi passar o dia com um piloto da empresa que ela conheceu aqui no aeroporto.

3° Eu descobri a primeira traição só 21 dias depois de pedi-la em casamento.

4° Em uma dessas viagens à casa da mãe, ela dormiu na casa de uma amiga que a levou em um baile funk onde pelas palavras dela mesmo, não sabe quantos beijou.

5° Todas as merdas que ela me fez e eu descobri, ela me confessou. 

6° Não consigo mais escrever as merdas que descobri, ta me dando um nervoso do caralho.

E vou falar uma ultima coisa pra vocês neste post. Isso é uns 40% de tudo que passei. 

Por vergonha dos meus amigos (devido as merdas que ela fazia na faculdade, eu tranquei meu curso)
Eu gastei cerca de 15 mil reais mobiliando a casa e mantendo-a para dar um conforto à ela enquanto ela não tinha emprego. Esses 15 mil reais seria a grana das minhas horas de voo que eu pagaria para ser alguém na vida.
Sem falar na humilhação perante todo mundo e nas mentiras que ela inventou à todos pra me fazer de pilantra na história.

Desculpem pelo tamanho do texto, mas acho que só assim vocês poderão entender um pouco minha situação e porque estou aqui no búfalo e falei em “vingança”.

To finalizando este relato mal pra caralho, mas se precisarem saber de mais coisas eu falo sem problemas, pois cada dia que passa aqui dentro me torno mais forte.

Abraços!

Conclusão do Relato:

Spoiler Revelar

Galera,

Desculpem ressucitar o tópico, mas gostaria de atualizar com notícias que vocês irão gostar de saber.

Bom, minha última postagem importante aqui foi em 19 de Dezembro de 2012, onde eu contei algumas coisas boas que aconteceram comigo no ano passado e no dia 27 de Dezembro do mesmo ano onde contei o que eu havia conquistado de 2009 até 2012.

Enfim, escrevo esta postagem depois de uma notícia que recebi via facebook. E é sobre meu estado atual e sobre a garota que fez tudo aquilo do relato. Vamos lá.

Eu tirei a primeira habilitação de piloto depois de um investimento de aproximadamente 15 mil na qual demorei 4 anos para juntar a grana, que foi descrito anteriormente e citado logo acima. Pra tirar a segunda habilitação faz-se necessário mais 50 mil reais, aproximadamente, coisa que eu não tenho.

Muitos amigos meus já investiram 70, 80 mil e encontra-se parados hoje, porque há cerca de 2 anos só tem-se visto demissões e demissões nas empresas aéreas e prejuízos bilionários por causa da alta carga tributaria desse país. O que faz com que o mercado de trabalho fique saturado e de todo mundo que conheco e fizeram investimentos dessa proporção (uns 100), apenas 4 estão empregados.

Durante esses trabalhos voluntários que fiz no passado sob sol e chuva, calor, fome e frio, conheci muitas pessoas boas, o que foi de vital importancia para que eu pudesse estar no lugar que estou hoje.

Estou trabalhando na aviação executiva, apenas com essa primeira habilitação e tudo dando certo nesse emprego (estou há 3 semanas apenas), os gastos que seriam de aproximadamente 50 mil, reduziram para no máximo 5 mil. Quer dizer, eu vou GANHAR (economizar) essa grana toda.

O trabalho não é fácil, trabalho no administrativo da empresa de segunda a sábado das 8AM até as 18h em horário "normal", é rotina sair por volta das 19, 19h30 ou mais. Quando há voos, faz-se necessário levantar da cama as 04AM pra poder arrumar a aeronave antes da partida. Tudo isso sem carteira assinada, sem INSS, FGTS, Férias, 13º ou qualquer outra regalia. A empresa é uma operadora de aeronaves, e quando há voos, sou acionado para voar em regime de revezamento com outros 2 co-pilotos. O salário? R$ 678,22. SALÁRIO MÍNIMO (+ economia citada acima). Até porque a habilitação que possuo não me deixa por lei, ser remunerado como piloto de avião. Só a partir da segunda.

Mas o que me motiva é que estou voando máquinas que são sonho de qualquer piloto de avião, estou voando quatro aeronaves distintas de modelo (01) Piper Seneca, (02) Beechcraft King Air C90(GT e GTi) e (01) Cessna Citation CJ1+.

To ralando igual condenado, ontem mesmo terminou uma reforma no escritório e fui limpar e organizar minha sala. Passei mais de 1h ajoelhado no chão esfregando carpete, sem falar no resto do dia arrastando móveis e organizando todos arquivos e pastas.

Mas quer saber? To realizando um sonho, tô feliz.

Pois bem, chega de falar de mim, acho que vocês querem saber mais do que aconteceu com ela nesse período aproximado de 1 ano e 4 meses.

Estava eu na casa de um co-piloto do trabalho, estudamos a noite inteira até aqui e resolvemos jogar um pouco de Counter Strike pra distrair, depois de 02 anos instalei o game novamente.

Pouco tempo de jogo depois um amigão que conheci no aeroporto e que trabalha na mesma empresa que ela me chamou aqui com a seguinte notícia:


Hoje - 23:42 - Amigo:
veio
a (fulana) foi mandada embora
ontem
e ninguem sabe o pq
ninguem entendeu

Fiquei chocado. É um misto de "não acredito" com "como ela conseguiu?"

Depois pensando com meus tico e teco aqui, veio à mente:

Quando ela chegou na cidade com uma mão na frente e outra atrás eu a acolhi de braços abertos, dei comida, dei moradia, dei conforto, coloquei na faculdade e a coloquei no emprego que ela sempre quis. E principalmente, dei respeito e dei amor que toda mulher diz querer.

Depois que eu saí da vida dela, tudo desandou. Particularmente não gosto de falar assim, como se eu fosse o cara, o bom, o bam bam bam. Mas parando pra pensar, ela não conseguiu nada depois que nos separamos.

- Quando eu descobri as traições, ela perdeu o conforto de casa quando eu a expulsei da minha casa que já estava totalmente mobiliada e teve que começar do zero.

- Perdeu também a moradia, pois eu pagava tudo e ela teve que se virar para dar conta das próprias despesas.

- Saiu da faculdade por causa da fama que ela recebeu lá.

- Perdeu o único emprego que possuía e sendo demitida, nessa empresa aérea ela corre o risco de não trabalhar mais lá pois fica um registro chamado "file", que é toda a vida daquela pessoa quando passou pela empresa. Eu digo isso pois é MUITO RARO alguém com mais de 6 meses ser demitido assim de empresa aérea. Em 4 anos que trabalho com isso, pouquíssimas foram as pessoas que conheco, que conseguiram essa proeza.

- Sem falar que ela tá GORDA e FEIA pra caralho. Todo mundo tá falando. Tá acabada. Eu acho que ela engordou uns 15Kg. Como eu sei? Lembram que eu disse que passaria na frente dela de uniforme, faixas douradas no ombro, etc e tal? Pois é.

Repito aqui o que disse pra esse meu amigo. Não desejo nada de mal à ela, espero que um dia ela realize os desejos e sonhos dela, até porque gente feliz não enche o saco. Minha cabeça está martelando aqui, pensando e imaginando o que será que se passa agora na cabeça dela e de todos os parentes dela que me julgaram de tal forma que vocês já sabem.

Enfim, acho que nem deveria expor uma pessoa tanto assim, mas como vocês foram responsáveis por me ajudar quando eu estava na pior, minha intenção é apenas mostrar que nós devemos lutar pelos nossos sonhos, focar em nós mesmos e dane-se o resto. Ninguém fará por nós se não for nós mesmos. Olhem o meu exemplo e o dela. Olhem as escolhas e os caminhos. Ela pretende alcançar o mesmo lugar que estou hoje.

Você colhe o que você planta, tudo que vem rápido demais, vai rápido demais. O mundo dá voltas parceiro. E gira MUITO rápido.

Hoje estou ralando, estou suando, to esfregando chão, limpando avião e carregando mala de passageiro e ouvindo MUITO esporro. Mas sempre com sorriso no rosto por estar realizando um sonho e sei que lá na frente, a recompensa virá.

Força Foco e Fé Confrades, pois a vingança do homem honrado é o seu próprio sucesso!

Abraços!
Responda-o
#2
(30-06-2017, 03:19 PM)Thesconcelor Escreveu: Salve Confrades!

Dando uma olhada em alguns materiais do fórum, enconteru esse relato, achei muito forte. 

Relata exatamente como a mulher trata o homem honrado, como elas não tem consciência nem gratidão e nao se importam nem um pouco com o sentimento dos outros, quanto mais eu aprendo, mas tenho fome de aprender. Como pude ser tão cego e paspalho? Não fui o único nem serei o último (infelizmente!).  

Alguns de vocês ja devem ter lido, vi até comentários de confrades que ainda estão por aqui. Vou colocar para que os novatos como eu possam ter a oportunidade de ler. 

Gostei muito, me identifiquei e assim como ele, eu tirei forcas do fundo da alma e dos materias da real para seguir em frente e não me abater. 

Spoiler Revelar
Galera, como disse em uma das postagens anteriores, encontrei o fórum por procurar uma espécie de "vingança". Quero deixar meu relato aqui, sei que muitos de vocês vão me xingar em determinados momentos da história mas faz parte. :Yaoming Agradeço quem tiver paciencia de ler tudo e já vou avisando, grande pra caramba. [Image: confused.png]

Tudo que eu vivi ainda está muito forte, percebi quando escrevi o relato. Pra mim foi e ainda é uma decepção muito grande. Este relato foi escrito em vários e vários dias distintos porque eu não conseguia dar continuidade. Começava a lembrar, a tremer de raiva, o ódio começava a consumir e eu parava com a escrita. Bom, vamos ao que interessa.


Hoje tenho 21 anos e na vida, só tive duas namoradas em que levei a sério. O que elas tinham em comum? Vontade de sacanear o babaca aqui.

A primeira foi uma coisa de escola nos meus 14-15 anos. Me dedicava o máximo que pudia para vê-la feliz, até o momento que ela me trocou pelo novato playboy da escola. O namoro durou cerca de 1.5 ano e demorei o mesmo tempo para tirá-la da cabeça. Inconformado com a sacanagem que ela fez.

Eis que no ano de 2009 eu entrei na universidade e até lá, sempre tentei encontrar uma outra namorada, não acreditando que a história se repetiria novamente. Mas ao ingressar no curso, coloquei na cabeça que eu iria focar nos estudos, terminar o curso com as melhores notas e seguir minha carreira na única área que me vejo trabalhando. Aviação.

Como sempre fui muito dedicado à aviação, comprava revistas todos os meses e eis que em uma edição de uma conceituada revista, foi publicada uma carta do leitor na qual eu havia redigido. Como na revista é publicado o e-mail de contato do autor da carta, sai o meu e-mail e dias depois da publicação recebo um convite no MSN, dela, a minha ex.

Ela me adcionou e me chamou para conversar, se apresentou e disse onde havia encontrado meu msn e queria sanar algumas dúvidas sobre a carreira de piloto de avião. Como eu estava com o pensamento em estudar e embora ela seja uma garota extremamente linda, fui o mais profissional possível. Até que o negócio virou a "amizade".

Por ser um cara de familia mais humilde e sem muitos recursos que atraiam A$ Vadia$, eu sempre fui mais caseiro e vivi com medo de namorar uma vagabunda qualquer, então sempre busquei conhecer as garotas muito bem antes de tentar alguma coisa mais séria.

Eu na época estava com 17 anos e ela com 15. Era mes de Abril e essa garota estava no segundo ano do Ensino Médio, de família mais humilde que a minha, morando numa cidade de 40 mil habitantes a 1.505Km de distância e ela apenas acessava internet em LanHouses quando a TIM havia inciado com a promoção Infinity, começamos a conversar por telefone.

A frequência das ligações foi aumentando, aumentando, aumentando até que quando era meados de Junho, estavamos apaixonados um pelo outro. Em Julho iria passar 5 dias em São Paulo com a família e ela passou a vender sanduíches caseiros na escola para juntar dinheiro e ir me ver em São Paulo. Comprou passagem de ida num dia e volta no outro, fazendo sua primeira viagem de avião. A recebi no Aeroporto de Guarulhos e passamos a noite na casa de uma tia. Não rolou sexo porque eu não quis. :Facepalm:[Image: angel.png]. Ela era virgem e passamos a noite juntos em um quarto, naquela paixão inocente. Ela me disse que era louca por mim e que tinha medo da familia que queria que ela casasse virgem, mas queria transar naquela noite. Por gostar MUITO dela, disse a ela que a respeitava muito e nao queria transar com ela e largá-la. Mas que queria algo mais sério e produtivo e queria falar com a família dela também. Tudo como manda o figurino. [Image: dodgy.png]

No outro dia ela voltou pra cidade e só fomos nos ver novamente em Outubro, quando ela foi comigo para Caldas Novas, em Goiás. Nessa altura eu já conversava com os pais dela por telefone e lá em Caldas nao deu pra segurar. "Descabacei a novinha." [Image: tongue.png] 

Pedi ela em namoro logo depois do "coito", mais uma vez ela voltou pra cidade dela e só fomos nos ver em Dezembro, quando eu peguei TRINTA horas de Ônibus para visitá-la e visitar a família. Detalhe: Trinta horas a ida, mais 30 a volta.

Enfim, o tempo passou e como nosso curso de aviação só existe no RS, GO, BA ou PE, ela escolheu a cidade de Goiânia, até porque eu estava lá também. No meio do ano de 2010 ela se mudou da pequena cidade para Goiania para finalizar o Ensino Médio já na cidade, para ter tempo de se adaptar, alugar casa, aprender andar de onibus, etc. Ela chegou na porta da minha sala de aula de surpresa, com as malas na mão e sem 1 real no bolso e sem 1 pão para comer. Fiz meu papel de "homem idiota" e a levei para a casa dos meus pais. Foi um inferno aquela noite, eles não aceitavam uma "estranha" dormir assim dentro de casa, uma verdadeira merda e quase fui dormir em Hotel. No outro dia cedo andamos a cidade inteira a pé sob sol e chuva, a procura de local para ela morar até que encontramos já ao anoitecer.

Ela finalizou o Ensino Médio e foi a hora de entrar na Universidade. Era de menor e não podia fazer a matrícula, a familia longe e a mãe teve que mandar uma procuração em meu nome, me autorizando a ser responsável por ela na Universidade. O engraçado é que quando segurei a caneta nas mãos e olhei para o campo de assinatura me veio a premonição: "Meu namoro vai acabar e vai começar a partir daqui". Dito e feito.

O curso de Ciências Aeronáuticas tem 250 alunos em 7 períodos. Dentre esses 250 alunos, apenas 10 eram mulheres. Dessas 10, 06 eram mais homens que muitos homens juntos. Os caras começaram com gracinhas, mas por eu estar ali, faziam quando eu não estava perto (eramos de periodos diferentes, é claro). Nesse tempo alguns amigos começaram "Cara, ela ta dando moral demais pra esses carinhas ai". Mas eu estava tão cego por ela, mas tão cego, que discuti com os amigos para defendê-la. Até que descobri que ela realmente estava dando os primeiros indicios de que iria me foder.

O ano de 2010 terminou e por eu começar a trabalhar em uma grande empresa aérea, tive que trancar a minha matrícula. A família dela passava por enormes dificuldades financeiras e ela foi obrigada a trancar a matrícula também. Pra terminar de lascar tudo, recebi o convite de trabalho na semana que meus pais estavam mudando de cidade. Eu precisava desse emprego e ela precisava dar um jeito de trabalhar para pagar o curso. Já que ela pagava aluguel e demais despesas de casa e eu iria começar a pagar daquele momento. Como éramos namorados... Resultado: Vamos morar juntos, assim um ajuda o outro. Pobre ilusão.. :Facepalm:

Eu pegava 4 onibus para ir e voltar do trabalho, saía de casa 5h30 para começar a trabalhar 8h30. Ela em casa estudando para as provas da ANAC (órgao que regula aviacao) e procurando trabalho. Mais dois onibus para voltar pra casa depois de um trabalho exaustante o dia inteiro, chegava tarde e ela ja pulava em cima, o fogo subia e o peteco ia ate tarde, todas as noites. Me mudei de residencia para uma ao lado do aeroporto e mudei o horário para iniciar os trabalhos as 04h da manhã, assim eu saia mais cedo e ajudava nos estudos e na busca por um emprego bom.

Foi tudo uma maravilha até que eu consegui colocar ela para trabalhar em uma outra empresa aérea. Nessa empresa, diferente da que eu estava, o funcionário não pagava para viajar. Ai que a verdadeira Matrix começa e junto com ela as decepções. Essa empresa dá um curso de formação de 20 dias em São Paulo e lá se foi 20 dias longe de casa. Me traindo a rodo! Até então eu não suspeitava de nada é claro. Para a família dela eu era como um filho mais velho, por cuidar tão bem dela. Eu a mantinha sozinho, ganhando 1.000 reais por mês, pagando aluguel em bairro bom por causa da localização, água, luz, alimentação, internet e as regalias que uma mulher tem. Passava o mês com 50 reais no bolso!

No dia que ela voltou de viagem, eu todo mané preparei uma puta chegada em casa pra ela, fiz uma faxina monstra em casa, comprei velas, vinhos, preparei um jantar, a cama (que paguei 1500 a perder de vista pra ela) estava cheia de pétalas de rosas brancas e vermelhas, era quase uma suíte mega-pica-das-galáxias de um motel top. Fui para o aeroporto recebe-la. O voo dela era o ultimo da noite, o avião chegou e eu acompanhando pelo terraço, vi que ela não desembarcou. Então pensei “Ela é funcionária da empresa, deve estar lá com o pessoal que trabalha com ela”. Por terminar ali a jornada do voo, o avião foi totalmente desligado e fechado, todos os funcionários bateram o ponto e foram embora. O celular desligado e a raiva tomando conta, já imaginando o pior.

Quando chego em casa vejo um e-mail dela, dizendo que havia perdido o voo por conta do ultimo dia de aula ter acabado tarde e estava sem dinheiro e crédito no celular para ligar (deslocamento). E que iria passar mais uma noite em São Paulo. No outro dia ela chegou em casa, e viu tudo aquilo que eu havia preparado para ela. Fez uma cara de decepção, misturada com dó de mim e um certo desapontamento. Pediu desculpas e veio com um jeito safado pra cima, e transamos “matando a saudade”. Até que no meio da foda que era realmente uma foda, nunca amorzinho, ela parou olhando pra mim e começou a chorar, eu preocupado tentei entender e ela apenas dizendo que me amava, pedindo desculpas por ter perdido o voo e essas coisas.

Os dias passaram e ela começou a abrir as asas. Eis que um belo dia, passado um bom tempo ela me fala: “Amor, o pessoal antigo do colégio vai fazer um bate volta pra Caldas Novas e eu estarei de folga no dia. Posso ir?”. Perguntei quem era o pessoal e os nomes foram saindo. Por confiar demais eu disse: “Vai oras, voltando no mesmo dia pra trabalhar amanha não tem problema algum, desde que você não faça nada errado. Sua cabeça é seu guia”. Ela ficou toda feliz, me abraçou, beijou por aí ficou.

No dia da bendita viagem, eu estava no trabalho quando meu celular toca as 09h da manhã, era ela dizendo “Amor, o pessoal está aqui na porta de casa, posso ir mesmo? Não vai ter problema nenhum?” – Mais uma vez eu disse: “Não amor, quer ir vai. Desde que me respeite lá. Não vá beber.” – Ela me questionou mais uma vez e eu disse que não tinha problema, que não iria ficar com raiva. E foi.

Como ela tem passagens gratuitas para viajar pela empresa e a família mora longe, pintava uma folga e ela embarcava com o pretexto de ir até BH ver a familia. No começo foi muito, mas depois começou a mudar. Ela vinha com desejos de que queria conhecer outros lugares, que as nossas folgas nunca batiam e que ela iria sozinha e voltaria no mesmo dia, que tava com saudade de praia bla bla bla.

No dia 12 de Outubro completamos 2 anos de namoro e por já estar morando com ela, pedi a mesma em casamento. Foi aquela alegria, eu te amo, familiares, amigos, colegas, ela exibia a aliança pra todo mundo, sorriso no rosto e coisa e tal. Até um dia que a casa dela caiu. Agora começa ficar interessante.

Obviamente eu já começava a procurar pelo em ovo, pois desejo por sexo diminuiu drasticamente (o que era dia sim dia não virou 1 ou 2 vezes na semana, ela sempre reclamava de dores e cansaço), mudou senha de facebook e e-mai e eu queria investigar e não tinha coragem de descobrir. Mas chegou uma bela semana em que eu SONHEI por SEIS NOITES SEGUIDAS que ela me traía. Em duas dessas noites eu acordei desesperado e ela também acordou, contei o que havia acontecido na segunda e na sexta noite de sonhos. E ela fazendo cara de preocupada do tipo “Não amor, que isso, nunca, você me conhece, sabe que eu te amo, vamos fazer uma oração juntos...”. Mas depois disso não deixei passar, pra mim era algo como Deus me dizendo pra sair dali. Até o dia que instalei o Ardamax Keylogger no notebook dela.

Preparados? Vamos as merdas.

Este Keylogger monitora toda atividade que ela faz no PC, salva textos que ela inclusive digitou e deletou sem enviar pra ninguém, senhas, tira printscreen da tela a cada período de tempo que você quiser, tira fotos da webcam e muitas outras coisas sem denunciar absolutamente NADA. Um belo dia quando cheguei do trabalho ela estava em casa e disse que precisaria ir ate o caixa eletrônico do aeroporto sacar um dinheiro. Ela foi e eu peguei o notebook dela depois de uma semana de programa instalado. Com as senhas, entrei no facebook e e-mail, comecei a ver as conversas com homens e amigas. E na mais recente ela estava conversando com um cara que estava no aeroporto via Ipad e ela estava indo lá para conversar com ele enquanto o voo dele não saía. Só que eu fui BURRO, eu deveria ter ido atrás e pegar no pulo, mas como nunca gostei de barraco, encontrei o telefone do cara no histórico e liguei. Ele atendeu e eu disse: “A fulana ta contigo ai? Passa pra ela por favor.” – Falei um monte, ela voltou pra casa desesperada. À essa altura como eu não conseguia ligar imediatamente de nervoso, fui lendo lendo lendo lendo e lendo...


Uma merdinha que eu descobri em conversas com amigas:

1° Quando ela foi viajar para Caldas Novas com os “amigos”, ela viajou sozinha com um cara, que foi buscar ela na porta da minha casa. E ela ainda me ligou com o cara buzinando no portão.

Liguei pra um amigão meu na hora que não pode me atender. Eu tremia, chorava, me batia, soluçava, um desespero filho da puta. Fui até o Aeroporto e esperei ela no caminho de casa. Ela apareceu, perguntou o porque eu tinha feito aquilo, que era um amigo e tal. (Realmente não havia nada demais nas conversas do face entre eles). E lá mesmo no estacionamento eu falei pra ela que descobri sobre a viagem que ela fez. Ela ficou branca,, o sangue sumiu do rosto, se desesperou, fomos pra casa, e mostrei o facebook dela e tudo que eu já tinha visto.

Ai foi aquele chororô, uma discussão de quatro horas onde ela dizia estar arrependida, que foi só uma vez, que eu tinha que perdoar porque ela fez e estava arrependida... Fui firme na minha decisão e ela começou dizendo que iria se matar, e pegou faca de um lado, pegou baygon do outro, um escândalo desgraçado, era 2h da manha e ela gritando, vizinhos batendo na porta de casa e gritando que ia chamar policia.. Um inferno!

A porra toda só acabou quando eu fingi perdoar ela, pra acalmar tive que beijar, abraçar e bolei uma estratégia. Por gostar muito da família dela, no outro dia eu liguei pedindo que a mãe dela viesse até lá e que não perguntasse nada, apenas fosse (viaja de graça também). Minha estratégia era mostrar tudo à mãe dela e ali na hora acabar o relacionamento, pra ela não fazer graça como fez. Só que por alguma merda que não me lembro, a mãe dela combinou de ir mas nunca foi.

Nesse período, minha ex se mostrou a melhor pessoa do mundo. Foram duas semanas que eu vivi maravilhosamente bem, ela excluiu todas as redes sociais, apagou todos os números do celular, me deu todas as senhas que tinha, deixava eu fazer tudo que queria em relação à isso..Essas duas semanas passaram e com ela veio minha maior vergonha. Eu fiquei com aquilo na cabeça. “Ela realmente mudou, ela viu que não vale a pena...”

Pra minha desgraça, isso foi por pouco tempo. Quando ela viajava para ver a mãe, eu ligava na casa da mae pra falar com ela e não no celular, coisa que não fazia antes e realmente estava lá, virou um anjo. Eu digo “realmente” estava lá porque depois de um tempo, ela começou a mudar denovo. O sexo que era 1 ou duas vezes na semana virou coisa de um mês sem e tantas outras coisinhas.

Eis que armei o bote denovo e mais uma vez eu vi que ela havia voltado a me trair. Instalei os programas novamente e pude constatar tudo. Dessa vez eu falei “vou acabar com a raça da desgraçada.”

Fui até os funcionários da empresa dela, cheguei lá para uma menina da empresa e perguntei: “Puxa ai no sistema, ve pra mim onde a fulana foi no voo de hoje cedo. É Joinville ou Navegantes? (Dei uma de tudo normal desentendido). – Ela foi pra Joinville, fui eu quem fiz a reserva dela. Sabem quem morava em Joinville? O cara do aeroporto! Aquele do dia do caixa eletrônico! Isso foi dia 27 de Dezembro de 2011 e ali estava decidido que ela iria se fuder. Como eu morava em um lote com mais três casas e uma estava desocupada, falei com o proprietário e coloquei tudo que era dela dentro dessa outra casa, chamei um chaveiro e troquei a fechadura de todas as portas e cadeados da janela. Já prevendo o escândalo que ela faria, fechei tudo e saí para uma confraternização da galera da empresa. Eis que meu telefone toca. Era a mãe dela. (Ela não teve coragem de me ligar). A mãe dela já foi falando um monte de merda que eu havia jogado as coisas dela no meio da RUA, que as roupas estava todas espalhadas na calçada.(!)

Então fui soltando tudo, tudo que descobri, que desde outubro eu esperava ela chegar lá pra eu resolver de uma forma tranquila e ela nunca foi, e que as coisas dela não estavam na rua, estava dentro de uma casa que eu havia alugado pra colocar as coisas lá, a chave estava em tal lugar e que eu não iria voltar pra casa. Ninguém dos meus amigos nunca soube de absolutamente NADA até esse dia, porque eu resolvi dar uma outra chance à ela naquele dia em Outubro. Não deu 2 dias e a mãe dela já estava em Goiânia pra falar merda pra mim. Que eu não era homem, que eu desonrei ela e a família, que isso não é coisa de um homem se fazer com uma mulher, tirar de casa dessa maneira e bla bla bla.

Enfim manada, algumas outras merdas que descobri:

1° Ela não perdeu voo em São Paulo, ela foi dormir na casa de um dos professores do curso. Por isso chorou arrependida enquanto dava pra mim ao voltar pra casa.

2° Tres dias depois que a pedi em casamento, ela viajou pra São Paulo com a desculpa de que iria pegar os certificados do curso lá e tinha que ser assinado pessoalmente. Na verdade ela foi passar o dia com um piloto da empresa que ela conheceu aqui no aeroporto.

3° Eu descobri a primeira traição só 21 dias depois de pedi-la em casamento.

4° Em uma dessas viagens à casa da mãe, ela dormiu na casa de uma amiga que a levou em um baile funk onde pelas palavras dela mesmo, não sabe quantos beijou.

5° Todas as merdas que ela me fez e eu descobri, ela me confessou. 

6° Não consigo mais escrever as merdas que descobri, ta me dando um nervoso do caralho.

E vou falar uma ultima coisa pra vocês neste post. Isso é uns 40% de tudo que passei. 

Por vergonha dos meus amigos (devido as merdas que ela fazia na faculdade, eu tranquei meu curso)
Eu gastei cerca de 15 mil reais mobiliando a casa e mantendo-a para dar um conforto à ela enquanto ela não tinha emprego. Esses 15 mil reais seria a grana das minhas horas de voo que eu pagaria para ser alguém na vida.
Sem falar na humilhação perante todo mundo e nas mentiras que ela inventou à todos pra me fazer de pilantra na história.

Desculpem pelo tamanho do texto, mas acho que só assim vocês poderão entender um pouco minha situação e porque estou aqui no búfalo e falei em “vingança”.

To finalizando este relato mal pra caralho, mas se precisarem saber de mais coisas eu falo sem problemas, pois cada dia que passa aqui dentro me torno mais forte.

Abraços!

Pesado. Se esse tipo de relato não abrir os olhos de quem lê, nada abrirá.
  • Sem a visão de um objetivo um homem não pode gerir a sua própria vida, e muito menos a vida dos outros.
Leia: Nuvem de Giz
Responda-o
#3
Bom relato. Me fez lembrar das polêmicas nas antigas comunidades MGHB e OLODM (Orkut) sobre o uso de Keylogger como algo aceitável ou não.
Responda-o
#4
Um dos melhores relatos sobre a esperteza feminina
Responda-o
#5
(04-07-2017, 12:29 AM)Soldado Escreveu: Bom relato. Me fez lembrar das polêmicas nas antigas comunidades MGHB e OLODM (Orkut) sobre o uso de Keylogger como algo aceitável ou não.

Nunca fui muito a favor, sempre fui do tipo que no menor dos sinais de traição, melhor terminar. Mas hoje penso o contrário, a espionagem é uma ferramenta a serviço do bem do homem, que pode poupá-lo de dores infindáveis e de escolhas fatais caso pense em criar matrimônio. Porque não dá pra ficar as cegas num relacionamento atualmente com tanto feminismo e hipergamia.

A mulher que a gente vê no nosso lado geralmente não é real. Devemos acreditar só no que os olhos veem, e por isso devemos ver como é a mulher nas nossas costas, não na nossa frente. É fato que aquele não acredita jamais será enganado, mas o que se preveni, também jamais vai ser pego.

Esse relato é destruidor e doloroso.

"Quando se ama não se raciocina. Quando se raciocina parece que não se ama. Quando se raciocina depois de haver amado, compreende-se porque se amava. Quando se ama depois de haver raciocinado, se ama melhor. Eis aqui o sendeiro do progresso das almas." E. Levi.
Responda-o
#6
(30-06-2017, 05:07 PM)Temujin Escreveu:
(30-06-2017, 03:19 PM)Thesconcelor Escreveu: Salve Confrades!

Dando uma olhada em alguns materiais do fórum, enconteru esse relato, achei muito forte. 

Relata exatamente como a mulher trata o homem honrado, como elas não tem consciência nem gratidão e nao se importam nem um pouco com o sentimento dos outros, quanto mais eu aprendo, mas tenho fome de aprender. Como pude ser tão cego e paspalho? Não fui o único nem serei o último (infelizmente!).  

Alguns de vocês ja devem ter lido, vi até comentários de confrades que ainda estão por aqui. Vou colocar para que os novatos como eu possam ter a oportunidade de ler. 

Gostei muito, me identifiquei e assim como ele, eu tirei forcas do fundo da alma e dos materias da real para seguir em frente e não me abater. 

Spoiler Revelar
Galera, como disse em uma das postagens anteriores, encontrei o fórum por procurar uma espécie de "vingança". Quero deixar meu relato aqui, sei que muitos de vocês vão me xingar em determinados momentos da história mas faz parte. :Yaoming Agradeço quem tiver paciencia de ler tudo e já vou avisando, grande pra caramba. [Image: confused.png]

Tudo que eu vivi ainda está muito forte, percebi quando escrevi o relato. Pra mim foi e ainda é uma decepção muito grande. Este relato foi escrito em vários e vários dias distintos porque eu não conseguia dar continuidade. Começava a lembrar, a tremer de raiva, o ódio começava a consumir e eu parava com a escrita. Bom, vamos ao que interessa.


Hoje tenho 21 anos e na vida, só tive duas namoradas em que levei a sério. O que elas tinham em comum? Vontade de sacanear o babaca aqui.

A primeira foi uma coisa de escola nos meus 14-15 anos. Me dedicava o máximo que pudia para vê-la feliz, até o momento que ela me trocou pelo novato playboy da escola. O namoro durou cerca de 1.5 ano e demorei o mesmo tempo para tirá-la da cabeça. Inconformado com a sacanagem que ela fez.

Eis que no ano de 2009 eu entrei na universidade e até lá, sempre tentei encontrar uma outra namorada, não acreditando que a história se repetiria novamente. Mas ao ingressar no curso, coloquei na cabeça que eu iria focar nos estudos, terminar o curso com as melhores notas e seguir minha carreira na única área que me vejo trabalhando. Aviação.

Como sempre fui muito dedicado à aviação, comprava revistas todos os meses e eis que em uma edição de uma conceituada revista, foi publicada uma carta do leitor na qual eu havia redigido. Como na revista é publicado o e-mail de contato do autor da carta, sai o meu e-mail e dias depois da publicação recebo um convite no MSN, dela, a minha ex.

Ela me adcionou e me chamou para conversar, se apresentou e disse onde havia encontrado meu msn e queria sanar algumas dúvidas sobre a carreira de piloto de avião. Como eu estava com o pensamento em estudar e embora ela seja uma garota extremamente linda, fui o mais profissional possível. Até que o negócio virou a "amizade".

Por ser um cara de familia mais humilde e sem muitos recursos que atraiam A$ Vadia$, eu sempre fui mais caseiro e vivi com medo de namorar uma vagabunda qualquer, então sempre busquei conhecer as garotas muito bem antes de tentar alguma coisa mais séria.

Eu na época estava com 17 anos e ela com 15. Era mes de Abril e essa garota estava no segundo ano do Ensino Médio, de família mais humilde que a minha, morando numa cidade de 40 mil habitantes a 1.505Km de distância e ela apenas acessava internet em LanHouses quando a TIM havia inciado com a promoção Infinity, começamos a conversar por telefone.

A frequência das ligações foi aumentando, aumentando, aumentando até que quando era meados de Junho, estavamos apaixonados um pelo outro. Em Julho iria passar 5 dias em São Paulo com a família e ela passou a vender sanduíches caseiros na escola para juntar dinheiro e ir me ver em São Paulo. Comprou passagem de ida num dia e volta no outro, fazendo sua primeira viagem de avião. A recebi no Aeroporto de Guarulhos e passamos a noite na casa de uma tia. Não rolou sexo porque eu não quis. :Facepalm:[Image: angel.png]. Ela era virgem e passamos a noite juntos em um quarto, naquela paixão inocente. Ela me disse que era louca por mim e que tinha medo da familia que queria que ela casasse virgem, mas queria transar naquela noite. Por gostar MUITO dela, disse a ela que a respeitava muito e nao queria transar com ela e largá-la. Mas que queria algo mais sério e produtivo e queria falar com a família dela também. Tudo como manda o figurino. [Image: dodgy.png]

No outro dia ela voltou pra cidade e só fomos nos ver novamente em Outubro, quando ela foi comigo para Caldas Novas, em Goiás. Nessa altura eu já conversava com os pais dela por telefone e lá em Caldas nao deu pra segurar. "Descabacei a novinha." [Image: tongue.png] 

Pedi ela em namoro logo depois do "coito", mais uma vez ela voltou pra cidade dela e só fomos nos ver em Dezembro, quando eu peguei TRINTA horas de Ônibus para visitá-la e visitar a família. Detalhe: Trinta horas a ida, mais 30 a volta.

Enfim, o tempo passou e como nosso curso de aviação só existe no RS, GO, BA ou PE, ela escolheu a cidade de Goiânia, até porque eu estava lá também. No meio do ano de 2010 ela se mudou da pequena cidade para Goiania para finalizar o Ensino Médio já na cidade, para ter tempo de se adaptar, alugar casa, aprender andar de onibus, etc. Ela chegou na porta da minha sala de aula de surpresa, com as malas na mão e sem 1 real no bolso e sem 1 pão para comer. Fiz meu papel de "homem idiota" e a levei para a casa dos meus pais. Foi um inferno aquela noite, eles não aceitavam uma "estranha" dormir assim dentro de casa, uma verdadeira merda e quase fui dormir em Hotel. No outro dia cedo andamos a cidade inteira a pé sob sol e chuva, a procura de local para ela morar até que encontramos já ao anoitecer.

Ela finalizou o Ensino Médio e foi a hora de entrar na Universidade. Era de menor e não podia fazer a matrícula, a familia longe e a mãe teve que mandar uma procuração em meu nome, me autorizando a ser responsável por ela na Universidade. O engraçado é que quando segurei a caneta nas mãos e olhei para o campo de assinatura me veio a premonição: "Meu namoro vai acabar e vai começar a partir daqui". Dito e feito.

O curso de Ciências Aeronáuticas tem 250 alunos em 7 períodos. Dentre esses 250 alunos, apenas 10 eram mulheres. Dessas 10, 06 eram mais homens que muitos homens juntos. Os caras começaram com gracinhas, mas por eu estar ali, faziam quando eu não estava perto (eramos de periodos diferentes, é claro). Nesse tempo alguns amigos começaram "Cara, ela ta dando moral demais pra esses carinhas ai". Mas eu estava tão cego por ela, mas tão cego, que discuti com os amigos para defendê-la. Até que descobri que ela realmente estava dando os primeiros indicios de que iria me foder.

O ano de 2010 terminou e por eu começar a trabalhar em uma grande empresa aérea, tive que trancar a minha matrícula. A família dela passava por enormes dificuldades financeiras e ela foi obrigada a trancar a matrícula também. Pra terminar de lascar tudo, recebi o convite de trabalho na semana que meus pais estavam mudando de cidade. Eu precisava desse emprego e ela precisava dar um jeito de trabalhar para pagar o curso. Já que ela pagava aluguel e demais despesas de casa e eu iria começar a pagar daquele momento. Como éramos namorados... Resultado: Vamos morar juntos, assim um ajuda o outro. Pobre ilusão.. :Facepalm:

Eu pegava 4 onibus para ir e voltar do trabalho, saía de casa 5h30 para começar a trabalhar 8h30. Ela em casa estudando para as provas da ANAC (órgao que regula aviacao) e procurando trabalho. Mais dois onibus para voltar pra casa depois de um trabalho exaustante o dia inteiro, chegava tarde e ela ja pulava em cima, o fogo subia e o peteco ia ate tarde, todas as noites. Me mudei de residencia para uma ao lado do aeroporto e mudei o horário para iniciar os trabalhos as 04h da manhã, assim eu saia mais cedo e ajudava nos estudos e na busca por um emprego bom.

Foi tudo uma maravilha até que eu consegui colocar ela para trabalhar em uma outra empresa aérea. Nessa empresa, diferente da que eu estava, o funcionário não pagava para viajar. Ai que a verdadeira Matrix começa e junto com ela as decepções. Essa empresa dá um curso de formação de 20 dias em São Paulo e lá se foi 20 dias longe de casa. Me traindo a rodo! Até então eu não suspeitava de nada é claro. Para a família dela eu era como um filho mais velho, por cuidar tão bem dela. Eu a mantinha sozinho, ganhando 1.000 reais por mês, pagando aluguel em bairro bom por causa da localização, água, luz, alimentação, internet e as regalias que uma mulher tem. Passava o mês com 50 reais no bolso!

No dia que ela voltou de viagem, eu todo mané preparei uma puta chegada em casa pra ela, fiz uma faxina monstra em casa, comprei velas, vinhos, preparei um jantar, a cama (que paguei 1500 a perder de vista pra ela) estava cheia de pétalas de rosas brancas e vermelhas, era quase uma suíte mega-pica-das-galáxias de um motel top. Fui para o aeroporto recebe-la. O voo dela era o ultimo da noite, o avião chegou e eu acompanhando pelo terraço, vi que ela não desembarcou. Então pensei “Ela é funcionária da empresa, deve estar lá com o pessoal que trabalha com ela”. Por terminar ali a jornada do voo, o avião foi totalmente desligado e fechado, todos os funcionários bateram o ponto e foram embora. O celular desligado e a raiva tomando conta, já imaginando o pior.

Quando chego em casa vejo um e-mail dela, dizendo que havia perdido o voo por conta do ultimo dia de aula ter acabado tarde e estava sem dinheiro e crédito no celular para ligar (deslocamento). E que iria passar mais uma noite em São Paulo. No outro dia ela chegou em casa, e viu tudo aquilo que eu havia preparado para ela. Fez uma cara de decepção, misturada com dó de mim e um certo desapontamento. Pediu desculpas e veio com um jeito safado pra cima, e transamos “matando a saudade”. Até que no meio da foda que era realmente uma foda, nunca amorzinho, ela parou olhando pra mim e começou a chorar, eu preocupado tentei entender e ela apenas dizendo que me amava, pedindo desculpas por ter perdido o voo e essas coisas.

Os dias passaram e ela começou a abrir as asas. Eis que um belo dia, passado um bom tempo ela me fala: “Amor, o pessoal antigo do colégio vai fazer um bate volta pra Caldas Novas e eu estarei de folga no dia. Posso ir?”. Perguntei quem era o pessoal e os nomes foram saindo. Por confiar demais eu disse: “Vai oras, voltando no mesmo dia pra trabalhar amanha não tem problema algum, desde que você não faça nada errado. Sua cabeça é seu guia”. Ela ficou toda feliz, me abraçou, beijou por aí ficou.

No dia da bendita viagem, eu estava no trabalho quando meu celular toca as 09h da manhã, era ela dizendo “Amor, o pessoal está aqui na porta de casa, posso ir mesmo? Não vai ter problema nenhum?” – Mais uma vez eu disse: “Não amor, quer ir vai. Desde que me respeite lá. Não vá beber.” – Ela me questionou mais uma vez e eu disse que não tinha problema, que não iria ficar com raiva. E foi.

Como ela tem passagens gratuitas para viajar pela empresa e a família mora longe, pintava uma folga e ela embarcava com o pretexto de ir até BH ver a familia. No começo foi muito, mas depois começou a mudar. Ela vinha com desejos de que queria conhecer outros lugares, que as nossas folgas nunca batiam e que ela iria sozinha e voltaria no mesmo dia, que tava com saudade de praia bla bla bla.

No dia 12 de Outubro completamos 2 anos de namoro e por já estar morando com ela, pedi a mesma em casamento. Foi aquela alegria, eu te amo, familiares, amigos, colegas, ela exibia a aliança pra todo mundo, sorriso no rosto e coisa e tal. Até um dia que a casa dela caiu. Agora começa ficar interessante.

Obviamente eu já começava a procurar pelo em ovo, pois desejo por sexo diminuiu drasticamente (o que era dia sim dia não virou 1 ou 2 vezes na semana, ela sempre reclamava de dores e cansaço), mudou senha de facebook e e-mai e eu queria investigar e não tinha coragem de descobrir. Mas chegou uma bela semana em que eu SONHEI por SEIS NOITES SEGUIDAS que ela me traía. Em duas dessas noites eu acordei desesperado e ela também acordou, contei o que havia acontecido na segunda e na sexta noite de sonhos. E ela fazendo cara de preocupada do tipo “Não amor, que isso, nunca, você me conhece, sabe que eu te amo, vamos fazer uma oração juntos...”. Mas depois disso não deixei passar, pra mim era algo como Deus me dizendo pra sair dali. Até o dia que instalei o Ardamax Keylogger no notebook dela.

Preparados? Vamos as merdas.

Este Keylogger monitora toda atividade que ela faz no PC, salva textos que ela inclusive digitou e deletou sem enviar pra ninguém, senhas, tira printscreen da tela a cada período de tempo que você quiser, tira fotos da webcam e muitas outras coisas sem denunciar absolutamente NADA. Um belo dia quando cheguei do trabalho ela estava em casa e disse que precisaria ir ate o caixa eletrônico do aeroporto sacar um dinheiro. Ela foi e eu peguei o notebook dela depois de uma semana de programa instalado. Com as senhas, entrei no facebook e e-mail, comecei a ver as conversas com homens e amigas. E na mais recente ela estava conversando com um cara que estava no aeroporto via Ipad e ela estava indo lá para conversar com ele enquanto o voo dele não saía. Só que eu fui BURRO, eu deveria ter ido atrás e pegar no pulo, mas como nunca gostei de barraco, encontrei o telefone do cara no histórico e liguei. Ele atendeu e eu disse: “A fulana ta contigo ai? Passa pra ela por favor.” – Falei um monte, ela voltou pra casa desesperada. À essa altura como eu não conseguia ligar imediatamente de nervoso, fui lendo lendo lendo lendo e lendo...


Uma merdinha que eu descobri em conversas com amigas:

1° Quando ela foi viajar para Caldas Novas com os “amigos”, ela viajou sozinha com um cara, que foi buscar ela na porta da minha casa. E ela ainda me ligou com o cara buzinando no portão.

Liguei pra um amigão meu na hora que não pode me atender. Eu tremia, chorava, me batia, soluçava, um desespero filho da puta. Fui até o Aeroporto e esperei ela no caminho de casa. Ela apareceu, perguntou o porque eu tinha feito aquilo, que era um amigo e tal. (Realmente não havia nada demais nas conversas do face entre eles). E lá mesmo no estacionamento eu falei pra ela que descobri sobre a viagem que ela fez. Ela ficou branca,, o sangue sumiu do rosto, se desesperou, fomos pra casa, e mostrei o facebook dela e tudo que eu já tinha visto.

Ai foi aquele chororô, uma discussão de quatro horas onde ela dizia estar arrependida, que foi só uma vez, que eu tinha que perdoar porque ela fez e estava arrependida... Fui firme na minha decisão e ela começou dizendo que iria se matar, e pegou faca de um lado, pegou baygon do outro, um escândalo desgraçado, era 2h da manha e ela gritando, vizinhos batendo na porta de casa e gritando que ia chamar policia.. Um inferno!

A porra toda só acabou quando eu fingi perdoar ela, pra acalmar tive que beijar, abraçar e bolei uma estratégia. Por gostar muito da família dela, no outro dia eu liguei pedindo que a mãe dela viesse até lá e que não perguntasse nada, apenas fosse (viaja de graça também). Minha estratégia era mostrar tudo à mãe dela e ali na hora acabar o relacionamento, pra ela não fazer graça como fez. Só que por alguma merda que não me lembro, a mãe dela combinou de ir mas nunca foi.

Nesse período, minha ex se mostrou a melhor pessoa do mundo. Foram duas semanas que eu vivi maravilhosamente bem, ela excluiu todas as redes sociais, apagou todos os números do celular, me deu todas as senhas que tinha, deixava eu fazer tudo que queria em relação à isso..Essas duas semanas passaram e com ela veio minha maior vergonha. Eu fiquei com aquilo na cabeça. “Ela realmente mudou, ela viu que não vale a pena...”

Pra minha desgraça, isso foi por pouco tempo. Quando ela viajava para ver a mãe, eu ligava na casa da mae pra falar com ela e não no celular, coisa que não fazia antes e realmente estava lá, virou um anjo. Eu digo “realmente” estava lá porque depois de um tempo, ela começou a mudar denovo. O sexo que era 1 ou duas vezes na semana virou coisa de um mês sem e tantas outras coisinhas.

Eis que armei o bote denovo e mais uma vez eu vi que ela havia voltado a me trair. Instalei os programas novamente e pude constatar tudo. Dessa vez eu falei “vou acabar com a raça da desgraçada.”

Fui até os funcionários da empresa dela, cheguei lá para uma menina da empresa e perguntei: “Puxa ai no sistema, ve pra mim onde a fulana foi no voo de hoje cedo. É Joinville ou Navegantes? (Dei uma de tudo normal desentendido). – Ela foi pra Joinville, fui eu quem fiz a reserva dela. Sabem quem morava em Joinville? O cara do aeroporto! Aquele do dia do caixa eletrônico! Isso foi dia 27 de Dezembro de 2011 e ali estava decidido que ela iria se fuder. Como eu morava em um lote com mais três casas e uma estava desocupada, falei com o proprietário e coloquei tudo que era dela dentro dessa outra casa, chamei um chaveiro e troquei a fechadura de todas as portas e cadeados da janela. Já prevendo o escândalo que ela faria, fechei tudo e saí para uma confraternização da galera da empresa. Eis que meu telefone toca. Era a mãe dela. (Ela não teve coragem de me ligar). A mãe dela já foi falando um monte de merda que eu havia jogado as coisas dela no meio da RUA, que as roupas estava todas espalhadas na calçada.(!)

Então fui soltando tudo, tudo que descobri, que desde outubro eu esperava ela chegar lá pra eu resolver de uma forma tranquila e ela nunca foi, e que as coisas dela não estavam na rua, estava dentro de uma casa que eu havia alugado pra colocar as coisas lá, a chave estava em tal lugar e que eu não iria voltar pra casa. Ninguém dos meus amigos nunca soube de absolutamente NADA até esse dia, porque eu resolvi dar uma outra chance à ela naquele dia em Outubro. Não deu 2 dias e a mãe dela já estava em Goiânia pra falar merda pra mim. Que eu não era homem, que eu desonrei ela e a família, que isso não é coisa de um homem se fazer com uma mulher, tirar de casa dessa maneira e bla bla bla.

Enfim manada, algumas outras merdas que descobri:

1° Ela não perdeu voo em São Paulo, ela foi dormir na casa de um dos professores do curso. Por isso chorou arrependida enquanto dava pra mim ao voltar pra casa.

2° Tres dias depois que a pedi em casamento, ela viajou pra São Paulo com a desculpa de que iria pegar os certificados do curso lá e tinha que ser assinado pessoalmente. Na verdade ela foi passar o dia com um piloto da empresa que ela conheceu aqui no aeroporto.

3° Eu descobri a primeira traição só 21 dias depois de pedi-la em casamento.

4° Em uma dessas viagens à casa da mãe, ela dormiu na casa de uma amiga que a levou em um baile funk onde pelas palavras dela mesmo, não sabe quantos beijou.

5° Todas as merdas que ela me fez e eu descobri, ela me confessou. 

6° Não consigo mais escrever as merdas que descobri, ta me dando um nervoso do caralho.

E vou falar uma ultima coisa pra vocês neste post. Isso é uns 40% de tudo que passei. 

Por vergonha dos meus amigos (devido as merdas que ela fazia na faculdade, eu tranquei meu curso)
Eu gastei cerca de 15 mil reais mobiliando a casa e mantendo-a para dar um conforto à ela enquanto ela não tinha emprego. Esses 15 mil reais seria a grana das minhas horas de voo que eu pagaria para ser alguém na vida.
Sem falar na humilhação perante todo mundo e nas mentiras que ela inventou à todos pra me fazer de pilantra na história.

Desculpem pelo tamanho do texto, mas acho que só assim vocês poderão entender um pouco minha situação e porque estou aqui no búfalo e falei em “vingança”.

To finalizando este relato mal pra caralho, mas se precisarem saber de mais coisas eu falo sem problemas, pois cada dia que passa aqui dentro me torno mais forte.

Abraços!

Pesado. Se esse tipo de relato não abrir os olhos de quem lê, nada abrirá.

(04-07-2017, 12:29 AM)Soldado Escreveu: Bom relato. Me fez lembrar das polêmicas nas antigas comunidades MGHB e OLODM (Orkut) sobre o uso de Keylogger como algo aceitável ou não.

(05-07-2017, 08:19 AM)Dantas Escreveu: Um dos melhores relatos sobre a esperteza feminina

(05-07-2017, 10:47 AM)Ermac Escreveu:
(04-07-2017, 12:29 AM)Soldado Escreveu: Bom relato. Me fez lembrar das polêmicas nas antigas comunidades MGHB e OLODM (Orkut) sobre o uso de Keylogger como algo aceitável ou não.

Nunca fui muito a favor, sempre fui do tipo que no menor dos sinais de traição, melhor terminar. Mas hoje penso o contrário, a espionagem é uma ferramenta a serviço do bem do homem, que pode poupá-lo de dores infindáveis e de escolhas fatais caso pense em criar matrimônio. Porque não dá pra ficar as cegas num relacionamento atualmente com tanto feminismo e hipergamia.

A mulher que a gente vê no nosso lado geralmente não é real. Devemos acreditar só no que os olhos veem, e por isso devemos ver como é a mulher nas nossas costas, não na nossa frente. É fato que aquele não acredita jamais será enganado, mas o que se preveni, também jamais vai ser pego.

Esse relato é destruidor e doloroso.

- Um up para avisar o desfecho da história acrescentado no segundo Spoiler.
- Você! Já pagou seu imposto hoje?
Responda-o
#7
Desfecho até previsível, como sempre.

A lei universal supera qualquer ideologia. Não há nada que seja capaz de burlar a lei do eterno-retorno. Tudo volta, sempre!

Esse relato é bem antigo, hein? SM de 678,00. Big Grin  Como será que o cara está agora?

"Quando se ama não se raciocina. Quando se raciocina parece que não se ama. Quando se raciocina depois de haver amado, compreende-se porque se amava. Quando se ama depois de haver raciocinado, se ama melhor. Eis aqui o sendeiro do progresso das almas." E. Levi.
Responda-o
#8
Esse tópico merece releitura.

Pena que o autor original parou de postar.
Nenhuma mulher é mais bonita que a liberdade.

"Senhores, o que fazemos em vida ecoa pela eternidade". - Imp.Marcus Aurelius.
Responda-o
#9
Hã, como disse o confra Ermac acima, desfecho até previsível e inclusive para o autor do relato, no caso da traição sofrida e tals...

Sem soar arrogante, mas aos meus 40 anos vi claramente que o início da história já demonstrava que daria merda... Me esforço a pensar, dia após dia, que um "relacionamento" com uma jovem qualquer nesses tempos atuais poderia ser diferente do apresentado no Relato. Infelizmente as projeções não são nada animadoras, M$ol pra todo lado, hipergamia exacerbada, redes sociais a toda vapor etc...

O cara do relato, embora esforçado, estava na "base da pirâmide" do nicho o qual escolheu... A namoradinha percebeu isso rápido e exerceu sua hipergamia sem dó... Uma pena, perceber tbm a cada dia o que o Homem vale para as mulheres... Enfim...

É absolutamente normal e hoje diria até que faz parte de um "ritual de passagem" para o Homem sofrer situações semelhantes no início da vida nos relacionamentos... "A vida como ela é - by Nelson Rodrigues" Acredito que sempre foi e sempre será assim... Raríssimas são as exceções...

Os efeitos colaterais para o Homem que viveu situações semelhantes e ou suas variantes é desdenhar nos próximos relacionamentos, o que acaba por haver prejuízos para ambas as partes...

Aos 40 anos, não consigo "amar" como aos 20 anos... E pior, não sofro e não vejo a menor necessidade disso... A objetificação da mulher ocorre quase que naturalmente... Talvez uma fase da revolta não superada??? enfim...

Enquanto isso, os "relacionamentos" seguem, geralmente mais de uma ao mesmo tempo e nada "muito sério"... Aliado às visitas as putas esporadicamente...

A "qualidade das mulheres" que me dão mole caiu visivelmente, mas por míseros 150 reais dá pra comer vez ou outra alguma gostosa por aí....

A questão dinheiro, provedor está a uma esquina para o homem de 40 anos que quer "namorar sério"...

Concluindo é isso. Minha humilde visão sobre o relato e breve desabafo sobre minha vida, simples e feliz rsrs kkkk
Responda-o
#10
O relato é de 2012. Lembro que fiquei muito transtornado, pra baixo quando li a história. Até hoje fico um pouco pra baixo, pois lembra minha história. (Fico feliz também, por não estar nela).
Nenhuma mulher é mais bonita que a liberdade.

"Senhores, o que fazemos em vida ecoa pela eternidade". - Imp.Marcus Aurelius.
Responda-o
#11
Este relato foi feito no FdB por um confrade que usava o nick Spoilers Up, ele estava na luta pra se tornar um piloto de avião, espero que tenha conseguido. São vários os sinais de que este relacionamento não acabaria bem, o comportamento acobertador da mãe dela mostra bem de onde vem a procedência da vadiagem. Ele não ter percebido os tantos sinais de alerta é mais que normal para a época, ele não conhecia a Real, que naquela época ainda estava engatinhando em grupos do Orkut, não havia se espalhado, muito diferente de hoje que pelo menos o básico podemos dizer que já alcançou o mainstream através de dos mgtows, redpills, blackpills, etc. Espero que um dia ele volte pra nos contar como está a vida dele agora.
Membro Associado da Marmito Man Corporation

Quer me perguntar algo? - Visite meu Ask.fm - [Backup]
Responda-o
#12
Estou com uma leve impressão que já li esse relato, li tantos relatos da real que alguns ficaram no limbo.

Mas não só estou com essa impressão como acho que o autor do relato até postou uma foto da ex com o rosto borrado nos tempos atuais(época do relato), e realmente estava bem gorda e acabada. Se não foi a desse relato, foi outro, pois lembro que houve um lance desses onde postaram foto da ex.

Sobre a história, ela segue a fórmula básica dos relatos da real:

1. Casal jovem "apaixonado".
2. Homem fazendo loucuras de amor
3. Vão morar junto e começam as merdas: comportamentos estranhos, saídas a noite da donzela, falta de sexo, etc
4. Homem descobre o óbvio: chifre.
5. Homem acorda pra vida, prospera e a donzela termina acabada e sozinha.

De fato é pesado mas já li bem piores. O do Conde, por exemplo, é bem mais pesado e sinistro, o autor desse relato acima ainda foi homem pra confrontar a donzela e tentar terminar tão logo descobriu as sacanagens e ainda bateu de frente com a mãe da moça.

Uma observação: cuidado com o uso de keyloggers e apps espiões no celular/pc da digníssima. Se for descoberto, pode dar processinho e condenação.
Responda-o
#13
Algumas mulheres carregam a alma adúltera.
A alma de Jezabel.
São justamente aquelas que parecem mais angelicais.
Fuja de mulheres assim.
Boas mulheres são autênticas e verdadeiras e o profano que carregam são expostos junto com sua conduta.

Aliás esses relatos de mulheres que traem, ou levanta ruina seus homens são diversos, exemplos: gwynevere e o rei Arthur, Sansão e Dalila, capitu....

Isso se chama FOLCLORE.
Nao quer dizer que não ocorreu.
Quer dizer que ocorreu várias vezes, em tempos diferentes, lendas diferentes e em histórias diferentes.

Sabe o que podemos fazer quanto a isso?
Não seja herói
Não seja Sansão nem Artur, nem Hércules, nem Bentinho com sua Capitu.
Não tente bancar o herói de uma mulher.
Seja sempre despretensioso.
É na empolgação, na alegria de ter uma companheira, de ter sexo de qualidade que o homem se ferra.
Não seja herói repito.
A despretensiosidade revela a intenção.
Com certeza essa perva aí só queria uma descabaçada e depois sumir.
Tudo que ela viveu foi contra sua vontade lá no fundo e o nosso herói se fudeu.

Se ele tivesse se afastado apenas e deixado as águas correrem com toda certeza ele teria visto as intenções reais dela.

Parafraseando Bruce Lee: be like water my friend
Responda-o
#14
Mais de uma década depois e este relato melhorando a perspectiva sobre a obscuridade feminina de muitos homens desta geração nova, incluindo eu.

Gratidão meu nobre, espero que tenha conseguido realizar seu sonho e deus esteja contigo.
Responda-o
#15
(23-01-2024, 09:19 PM)Spextro Escreveu: Algumas mulheres carregam a alma adúltera.
A alma de Jezabel.
São justamente aquelas que parecem mais angelicais.
Fuja de mulheres assim.
Boas mulheres são autênticas e verdadeiras e o profano que carregam são expostos junto com sua conduta.

Aliás esses relatos de mulheres que traem, ou levanta ruina seus homens são diversos, exemplos: gwynevere e o rei Arthur, Sansão e Dalila, capitu....

Isso se chama FOLCLORE.
Nao quer dizer que não ocorreu.
Quer dizer que ocorreu várias vezes, em tempos diferentes, lendas diferentes e em histórias diferentes.

Sabe o que podemos fazer quanto a isso?
Não seja herói
Não seja Sansão nem Artur, nem Hércules, nem Bentinho com sua Capitu.
Não tente bancar o herói de uma mulher.
Seja sempre despretensioso.
É na empolgação, na alegria de ter uma companheira, de ter sexo de qualidade que o homem se ferra.
Não seja herói repito.
A despretensiosidade revela a intenção.
Com certeza essa perva aí só queria uma descabaçada e depois sumir.
Tudo que ela viveu foi contra sua vontade lá no fundo e o nosso herói se fudeu.

Se ele tivesse se afastado apenas e deixado as águas correrem com toda certeza ele teria visto as intenções reais dela.

Parafraseando Bruce Lee: be like water my friend

Grande texto. Poucos vão realmente entender.
Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)