Avaliação do Tópico:
  • 1 Voto(s) - 5 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
A melhor defesa, por Arlindo Menezes
#1
Resgato aqui esse ótimo texto do Arlindo.



A Melhor Defesa





"Aos homens que desejam ter relacionamento sério com mulheres, livre de jogos e manipulações, tenho uma péssima notícia: toda mulher joga. Sem exceção. 

Isto parece perfeitamente claro para alguém que já tem uma certa bagagem em termos de relacionamentos, mas costuma soar como uma notícia aterradora para alguns mais ingênuos. 

Os motivos pelos quais homens e mulheres buscam um relacionamento (e se mantém nele) são totalmente diferentes. O homem busca uma mulher para obter satisfação sexual e afetiva, se muito deseja também uma pessoa para auxiliá-lo nas suas diversas atividades, em nível de trabalho ou de lazer.

Já as mulheres procuram homens basicamente para dar proteção a elas e sua prole. Modernamente, essa proteção é exercida não somente do ponto de vista físico, mas também do ponto de vista material, financeiro.

Note-se que, enquanto o homem busca o relacionamento por fins basicamente físicos, a mulher busca um relacionamento por fins basicamente materiais. Isso remonta aos tempos imemoriais e tais instintos se desenvolveram visando à preservação da espécie. Fazendo uma análise puramente evolutiva, o homem só sente desejo de permanecer junto à mulher enquanto durar sua beleza física e a consequente satisfação sexual que esta possa lhe proporcionar. Já a mulher, por não possuir força física suficiente para prover a ela e aos filhos num ambiente selvagem e hostil, aprendeu desde cedo a manipular os homens emocionalmente a fim de obter a manutenção da proteção gerada a ela pelo macho, por conseguinte preservando a espécie, uma vez que esta mulher estaria em condições de gerar mais filhos e os filhos já nascidos teriam segurança para dar continuidade àquela linhagem.

Depois dessa breve análise empírica do comportamento dos humanos primitivos, basta estabelecer uma pequena analogia e perceberemos que é impossível manter um relacionamento onde a mulher não tente exercer influência sobre o homem a fim de satisfazer suas necessidades. O grande problema é que este é um terreno espinhoso para a maioria dos homens. Os homens nunca foram ensinados a jogar esses jogos. E hoje a mídia e os meios de comunicação em geral dão uma ideia errônea do que é a masculinidade e de quais são os reais desejos femininos. O homem então fica sempre em desvantagem nos relacionamentos, numa postura defensiva ou completamente rendido perante o jogo emocional e psicológico das mulheres, que são naturalmente ardilosas.

Muito conhecem a famosa "tática do espelho", que consiste em devolver às parceiras uma conduta idêntica à que elas tiveram conosco anteriormente. Sem invalidar este método já consagrado, sugiro uma variante para ser aplicada em alguns momentos. Em vez de ficar sempre na defensiva e tentando neutralizar certos jogos, sugiro que atuemos de forma pró-ativa. Ou seja, atacando as mulheres emocionalmente. Saliento que não se trata de qualquer tipo de agressão física, coisa que toda a coletividade masculina de bem abomina. Mas trata-se de ter condutas contraditórias, deixar a mulher confusa com comportamentos ambíguos, exatamente da mesma maneira que elas fazem conosco. As mulheres são seres altamente emocionais, elas querem sentir sensações diferentes e intensas a todo momento, se fascinam com histórias de amores impossíveis. Querem deixar os que as amam na indefinição, mas ao mesmo tempo não suportam essa mesma indefinição vinda de um homem.

Dentro de um contexto de relacionamento, já empreguei este método proposta de forma bem-sucedida em diversas oportunidades. Por exemplo, ligar logo de manhã ou mandar uma mensagem dizendo que a ama após dias de certa frieza e indiferença, pagar a conta totalmente num dia e em outro exigir que ela divida, etc. Dar um presente surpresa, fora das datas comemorativas e depois pedir algum presente na maior cara de pau, por aí vai. Trata-se de manter o interesse feminino e as fortes emoções que elas tanto querem, mas sob nosso controle.

No jogo de xadrez, é consenso que vence a partida aquele que dominar o centro do tabuleiro durante os primeiros lances. Deve-se manter a iniciativa do jogo o tempo inteiro, manter-se no ataque para deixar que o adversário apenas se defenda e não consiga mobilizar suas peças para te dar um xeque-mate.

Lembrem-se: não se trata do número de mulheres que um homem abate e sim em quantos relacionamentos consegue permanecer sem ser abatido (Doutrinador)"
Responda-o
#2
Entenso, porém isso tem que ser feito a medidas de cautela, existem diferenças de personalidade e de conduta de cada uma e não dá pra dizer ao cerro se isso afeta algumas mais "espertas". Como já ouvi muito se dizer, mulher determinada é pior que o cão, se o objetivo dela é propositalmente jogar, amigo, corta logo, sem ser grosseiro apenas comunique o não efeito. Ou você quebra a determinação de jogar ou perderá o controle sobre quantos você participa.
Uma coisa que eu aprendi com a experiência é que mulher muda o jogo de acordo com a realidade, se ela uma vez foi desarmada em um, pode até tentar te botar em um jogo reverso pra você construir uma outra imagem.
The absence of virtue is claimed by despair






Responda-o
#3
O que eu posso dizer é que no mínimo isso vai surpreender a mulher, poucos homens dominam o "centro do tabuleiro"...
Responda-o
#4
Ótima tática, mas é preciso deixar bem claro que essa conduta não pode ser emulada, esse comportamento só pode surtir efeitos positivos se for adquirido através das experiências e internalização da real. Fingir ter tal atitude só vai piorar ainda mais a situação.
Conservador Machista. 

"O homem nasceu para lutar e a sua vida é uma eterna batalha." (Thomas Carlyle)
Responda-o
#5
Muito Boa reflexão do Arlindo , mas eu ainda vou mais fundo na Real e de forma fria e afirmo que mesmo usando esse comportamento de indefinição nada vai segurar a mulher principalmente neste mundo atual em que o feminismo e esquerdismo esta a solta e as mulheres não mais têm freios morais , podem me chamar de pessimista mas não sou apenas analiso a realidade de forma mais fria e defendo mais a blindagem emocional do homem tal como N.A. tenta descrever e alertar.
Responda-o
#6
Já tem anos que escrevi este texto, tanto que quase já nem me lembrava dele. Mas de lá pra cá pouca coisa mudou. Como o ac300 frisou bem, o que sugiro no texto só é possível com a internalização da Real e um certo número de experiências adquiridas.
Responda-o
#7
Lembrem-se: não se trata do número de mulheres que um homem abate e sim em quantos relacionamentos consegue permanecer sem ser abatido (Doutrinador)"
Esse texto é de 2012, postei ele no nosso blog quando ainda era ativo. É incrível, como continua sendo certeiro esse texto, e essa frase do Doutrinador que é uma das frases mais lapidares da real.

A propósito, o blog era esse:
http://brigadaespartana.blogspot.com.br/
Responda-o
#8
- Bom texto. Cada caso em particular terá que ter (obviamente) suas variações. Porém sem ser extremista. 

- Concordo com a forma de pensar de Awaken.
Responda-o
#9
Todas jogam mesmo, a minha namorada atual no inicio do relacionamento jogava bem mais... hj praticamente não tem joguinhos. Vez ou outra algo de leve, que nada como uma boa indiferença/espelho não resolva.

Depois que vc internaliza a Real e adquire uma experiência, os jogos se tornam coisas bobas facilmente contornáveis.
Bode velho gosta de Capim Novo.
Responda-o
#10
Vale a analogia: a espada é forjada no fogo e na pancada.

Bom texto; o desapego é fundamental pra aplicar a tática. Penso que dá pra aplicar também o Magnetismo nas Relações Sociais, do Nessahan, negando à jogadora o sofrimento que quer nos infligir com seu movimento.
"Primeiro vêm os sorrisos, depois as mentiras; por último, o tiroteio" - Roland de Gilead
Responda-o
#11
1 ano casado e VC terá que aprender isso na marra.

Enviado de meu XT1069 usando Tapatalk
Responda-o
#12
Não tirando minha paz de espirito elas podem jogar até a copa do mundo.

Qualquer deslizada na minha tranquilidade é kemuridama sem aviso.

Se uma mulher faz de tudo com um cafa e depois paga de santinha, é óbvio que ela está agindo de má fé e prejudicando alguém.
Responda-o
#13
(11-01-2016, 09:01 PM)SurfistaPrateado Escreveu: Vale a analogia: a espada é forjada no fogo e na pancada.

Bom texto;  o desapego é fundamental pra aplicar a tática. Penso que dá pra aplicar também o Magnetismo nas Relações Sociais, do Nessahan, negando à jogadora o sofrimento que quer nos infligir com seu movimento.

Alita tem muita coisa útil mas de lá pra cá as modernetes evoluiram, não perca tempo tentando doma-las. Use-as.

Se uma mulher faz de tudo com um cafa e depois paga de santinha, é óbvio que ela está agindo de má fé e prejudicando alguém.
Responda-o
#14
(18-01-2016, 05:54 AM)cabraman Escreveu: Não tirando minha paz de espirito elas podem jogar até a copa do mundo.

Qualquer deslizada na minha tranquilidade é kemuridama sem aviso.

kkkk.. sou bem assim também.

Com a diferença que eu deixei bem claro o que eu não aceitaria e as consequências.
Bode velho gosta de Capim Novo.
Responda-o
#15
formidavel, vou tentar fazer estes jogos emocionais com elas para ver se da certo comigo tambem

(18-01-2016, 05:55 AM)cabraman Escreveu:
(11-01-2016, 09:01 PM)SurfistaPrateado Escreveu: Vale a analogia: a espada é forjada no fogo e na pancada.

Bom texto;  o desapego é fundamental pra aplicar a tática. Penso que dá pra aplicar também o Magnetismo nas Relações Sociais, do Nessahan, negando à jogadora o sofrimento que quer nos infligir com seu movimento.

Alita tem muita coisa útil mas de lá pra cá as modernetes evoluiram, não perca tempo tentando doma-las. Use-as.

o livro tem principios universais, nao envelhecem

sao como livros : a arte da guerra e o principe de maquiavel

livros que tem principios universais nunca perdem o seu valor com o tempo
"A paixão é como o álcool. Entorpece a consciência, elimina a lucidez, impede o julgamento crítico e provoca alucinações, fazendo com que o ser amado seja visto como divino." Como lidar com Mulheres - Nessahan Alita
Responda-o
#16
Como disse o camarada acima: pra isso o desapego é fundamental.

E espere perder o jogo. Quem joga com mulher perde. Fica a dica. É tipo aquele filme em que o computador fala "the only winning move is not to play".

Isso não significa que devemos ser paspalhões que se deixam manipular emocionalmente, pelo contrário, temos que saber nos defender dos joguinhos, porém, tendo ciência que elas estão em seu habitat natural: a emoção e sua falta de lógica.
Responda-o
#17
(29-08-2017, 12:21 PM)Academo Escreveu: Como disse o camarada acima: pra isso o desapego é fundamental.

E espere perder o jogo. Quem joga com mulher perde. Fica a dica. É tipo aquele filme em que o computador fala "the only winning move is not to play".

Isso não significa que devemos ser paspalhões que se deixam manipular emocionalmente, pelo contrário, temos que saber nos defender dos joguinhos, porém, tendo ciência que elas estão em seu habitat natural: a emoção e sua falta de lógica.

"Habitat natural" Muito bom, realmente elas possuem larga vantagem nesse campo. Para vence-las, é só com o desapego mesmo, e deixa-las que suas próprias emoções as fulminem.
Responda-o
#18
(18-01-2016, 05:54 AM)cabraman Escreveu: Não tirando minha paz de espirito elas podem jogar até a copa do mundo.

Qualquer deslizada na minha tranquilidade é kemuridama sem aviso.



Sem mais.
Responda-o
#19
(29-08-2017, 01:18 PM)Jhon Capitão Escreveu:
(29-08-2017, 12:21 PM)Academo Escreveu: Como disse o camarada acima: pra isso o desapego é fundamental.

E espere perder o jogo. Quem joga com mulher perde. Fica a dica. É tipo aquele filme em que o computador fala "the only winning move is not to play".

Isso não significa que devemos ser paspalhões que se deixam manipular emocionalmente, pelo contrário, temos que saber nos defender dos joguinhos, porém, tendo ciência que elas estão em seu habitat natural: a emoção e sua falta de lógica.

"Habitat natural" Muito bom, realmente elas possuem larga vantagem nesse campo. Para vence-las, é só com o desapego mesmo, e deixa-las que suas próprias emoções as fulminem.

Por isso que a coisa que elas mais "temem" é um homem extremamente lógico e frio, mas são tão contraditórias que ao mesmo ficam atraídas por serem AS características masculinas. E não sou quem diz isso é o próprio N.A.
Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)