Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
[REFLEXÃO] Por que o PUA acerta onde o MGTOW erra e vice-versa - e outros Aforismos
#1
Information 
Salve foro, salve confras e trolls de internet. Aviso padrão, não venha afobar o tópico alheio se isso aqui não te interessa. Ninguém aqui precisa saber se você não gostou do tópico. Apenas críticas construtivas e se possível bem estruturadas, se você tiver algo contra. Do contrário saberemos que você só é um otário carecendo de atenção. Capiche? Sigamos.



O tópico de hoje é para fazer alguns pequenos aforismos e pensamentos curtos; como o tema é centrado nos movimentos masculinistas de maneira geral, preferi juntar num tópico só. No geral os pontos podem não ter ligação um com o outro, então é mais um exercício de pensamento mais livre.

A ideia veio ao ver o livro(?) do Racoon. Que em primeiro lugar não é livro porra nenhuma, é um monte de frase aleatória sem o menor tipo de organização. Que fique claro aos fanboys que não tenho nada contra o cara em si, critico o formato do suposto livro. Há bons pensamentos aqui e acolá e um monte de citações de galera da gringa. Muitos que nem são MGTOW e pregam o contrário do que o Racoon fala, vai entender. 

Só que ao invés de só criticar gratuitamente, o que já fiz aqui, decidi experimentar o formato. Pensamentos menores e mais descompromissados, depois quero ver se com isso dá pra organizar o conhecimento em algo mais sólido depois. É preciso acabar com a TikTokização do pensamento, tem maluco que não consegue ler ou nem ver um vídeo de 10 minutos sem perder completamente o foco e isso é um problema do caralho por si só.

Mas vamos lá.




PUAs: Espécie em extinção

Hoje em dia tenho notado que os PUA tem desaparecido muito de cena, deve ter muito novato que já viu as pills do caralho a quatro no Youtube/Insta, e nem deve saber mais o que é isso, que era uma coisa super comum no mundo masculinista.

É de se entender, afinal hoje em dia tudo é assédio, e agora também existe estupro retroativo quando a mulher se arrepende de ter ido à cama com você. Até mesmo por isso os livros e coaches de como virar um "alpha" também caíram em desinteresse, ninguém quer levar uma acusação fodida e ir parar na cadeia ou ter sua vida e reputação destruída...

O formato original do pickup artist tem alguns conceitos universais válidos e interessantes, mas a verdade é que prática dele nunca serviu para a realidade do Brasil. Precisava de muita adaptação e poucos fizeram isso. O foco na gringa dos malucos vender curso certamente atraiu muito trouxa, mas matou o interesse da galera nacional no assunto.

Não é muito diferente dos coach "redpill" de hoje, que tentam se aproveitar da desgraça alheia pra lhe meter cursos rasos, sendo que todo o material tá disponível aí grátis. Algo me diz que os coach redpill já começaram a cair em desinteresse, ainda mais depois das polêmicas, e terão o mesmo fim dos coaches de "alpha" e dos coach de PUA.



PUAs vs MGTOWs

Ainda a respeito dos PUA, é de se notar que em muitos aspectos eles eram antagonistas da Real ou até da redpill brasileira, sendo chamados por muitos aqui de manginas, apesar que boa parte dos veteranos vieram ou conheceram tais espaços PUA. Hoje em dia esse posto é ocupado pelos MGTOW, que vem de fora também e caem aqui por acidente. Mas são o completo oposto dos PUA em muitos aspectos.

No fim eu vejo que geralmente um acerta onde o outro erra e vice-versa, ou então há casos que puxam as cordas do cabo de guerra para dois extremos diferentes. São como dois lados da mesma moeda, quando o tema é dependência em mulher.

O PUA acaba virando obsessivos na arte de pegar muié, criando todo tipo de artifício pavonoso pra tal. O MGTOW vai passar o dia todo negando a importância das mulheres na vida do cara. Dá pra entender por que ambos grupos não são/foram muito bem vistos aqui, apesar dos dois terem alguns núcleos de ideias bem interessantes a serem explorados.

Quem já deve ter notado, assim como diz o bom ensinamento de NA, amor e ódio são dois lados da mesma moeda também, a vida de ambos PUA e MGTOW gira em torno de mulheres de um jeito ou de outro, seja as desejando ou as negando veementemente. É assim que o ciclo do apego se perpetua, no fundo acredito que ambos os lados são infelizes com essa questão das mulheres (o que na real boa parte do pessoal aqui é ou já foi, eis o motivo de ter conhecido Nessahan Alita em primeiro lugar) contudo o problema é justamente usar desses vestidos ideológicos pra poder tentar esquecer/superar isso.



Juvenas vindos das redes pt. 1

Eu tenho notado que há um número crescente de pessoas aqui vindo das plataformas mainstream (Youtube, Instagram, etc). Isso é bom por que eu vejo o movimento crescendo por lá. Sofre algumas ameaças, fizeram umas leis aqui ou ali pra intimidar, uns caíram fora, mas os caras que não caíram fora estão se adaptando, dando um jeito, aparando qualquer coisa incriminadora e isso é muito bom.

Claro que ainda temos problemas, nesse país onde ter opinião é crime, onde um legislativo é quem manda no país, etc etc etc. Mas ao menos agora temos prova de que é possível seguir de alguma forma. Ao menos vejamos até quando.

Voltando à problemática, vejo também que chega muita gente das redes outras e o pessoal até conhece coisas completamente avançadas e que podem ferrar a cabeça do sujeito jovem despreparado, como as black pill niilistas da vida, mas os malucos não conhecem e leram o básico da Real / Redpill brasileira. Óbvio que há muitos, mas MUITOS canais bons, de gente séria, com discussão aprofundada, no entanto esses não são tão populares.

Povão sendo povão, o que é popular nem sempre é o que é o melhor.



Juvenas vindos das redes pt. 2

Por que é ruim a falta de aprofundamento dos juvenas? Isso é uma merda sem precedentes, não dá pra pular pra "conclusão" sem ter a base do pensamento, isso vai ferrar com a mente de muita gente, como se o jovem atual já não tivesse problemas mentais demais pra lidar. Vou deixar um aviso aos nossos visitantes aqui.

Juvenas, eu sei que ler é difícil, mas pelo amor a Santo Cristo... Leiam Nessahan Alita, Esther Villar, Manhood Academy, The Rational Male... Vejam os relatos clássicos, tá tudo disponível grátis, fácil de achar por aí. Aprendam a discussão filosófica das suas bases, ao chegar por meio de "coach redpill" de quinta, com conteúdo "comercializável" e altamente dissolvido dos princípios, MGOTWs e Pills de Instagram sem bases filosóficas de nada pra entender, acreditem, isso vai colocar vocês no limbo existencialista e vocês terão a ilusão de que compreendem a realidade mas não entenderão de PORRA NENHUMA. 

Façam esse favor a vocês mesmos, estudem, venham aqui no fórum, peça pra algum veterano ser seu mentor ou faça um grupo de estudos dos livros. Façam seus relatos pessoais, aceitem o corredor polonês daqui com humildade, abram a cabeça para o conhecimento. o "fast food mental" que oferecem hoje só terá danos no longo prazo, acreditem.



Mais aforismos em breve. Força e honra,
Citação:“Fortuna Perdida? Nada se perdeu... Coragem perdida?
Muito se perdeu... Honra perdida? Tudo se perdeu...”

(Provérbio Irlandês)
Responda-o
#2
PUA é emulação. Mgtow lá fora até tem embasamento na merda estatal que fode o cara, aqui no brasil se resume a : pagação de pau pra gringo, inépcia em estabelecer relações sociais ou necessidade de pertencimento a algo que não precise de nada além da existência pra gerar validação.

PUA o positivo é que os caras emulam pra pegar umas cocotas e se divertiam com isso, transavam, aproveitavam e tal. Mgtow no brasil até agora não saquei oq é. Não conheço um cara que tem um salário minimamente decente, que não é deformado fisicamente, sabe conversar e tem traços sociáveis que se diga mgtow. Acho que é mais a raposa e as uvas mesmo.
Responda-o
#3
PUAS (prefiro o clássico termo PUÁS) não passam de reais manginas, escravocetas, homens que abrem mão da dignidade para emular personagens distantes da realidade, e para que? Uma tentativa hedonista e superficial, desesperada eu diria, de conseguir despejar o DNA em qualquer buraco quente. Ignoram os danos e riscos que caminham lado a lado com a putaria, além de desperdiçarem tempo e recursos nesta jornada de impressionar fêmes. São como pavões ou borboletos que tentam parecer maiores e melhores do que realmente são.

Enquanto a Real prega o desenvolvimento por si em todas as eferas e as fêmeas como consequência, os PUÁS colocam simulação acima de tudo e buceta acima de todos. 

Não atoa esta patifaria morreu.

MGTOWS por outro lado, tendem a agir no polo feminino e transferem toda a culpa de seus problemas às mulheres. Não conseguem enxergar a própria fraquesa e não conseguem assumir a responsabilidade pelos próprios atos (chega a ser irônico dado o nome do movimento). A ideia inicial do movimento era ótima, mas a aplicação prática mostrou que os militantes de internet que representam a causa não passam de fracassados.

É interessante notar como os MGTOWS não enxergam que a culpa dos problemas que eles apontam é a porra do estado e, pasmem, outros homens (ditos matrixianos). 

Quanto a geração Z que chega até as pills por tiktok e afins, não vejo futuro. São a geração líquida, ou no termo clássico, fogo de palha. São preguiçosos, incapazes de pensar criticamente e desconhecem paciência e disciplina. Vão continuar lutando contra um inimigo invisivel e se frustrando, até caírem em contradição e assumirem uma rodada/carreirista/m$ol (iguazinho ao Roland).

É necessário fazer uma autocrítica, que vejo apenas na real: DEVEMOS SER HOMENS DE VALOR, HOMENS DE VERDADE. Somente então poderemos cobrar e lutar pelo que acreditamos. Enquanto vivermos como o Hyoga, punhetando a mente levando fora de gordas e nos preocupando se a família delas tem coqueiros iluminados, não passaremos de embustes teoricistas.
Um homem com escolhas é um homem livre.
Responda-o
#4
Excelentes contribuições. Super show de bola, Frost e Gorlami.



Todos os confras fiquem a vontade pra trazer seus próprios aforismos também, desde que sejam ligados ao tema do tópico (masculinismo e movimentos masculinistas de maneira geral), e que agreguem aos tópico central.

Força e honra,
Citação:“Fortuna Perdida? Nada se perdeu... Coragem perdida?
Muito se perdeu... Honra perdida? Tudo se perdeu...”

(Provérbio Irlandês)
Responda-o
#5
PUA = Vou emular que sou o prêmio pra comer buceta pq no fundo acho que buceta é o prêmio máximo.

Mgtow = O mundo é malvadão e as mulheres são vadias, amigos são falsos, vou me isolar, meter um shape, prestar um concurso, ficar inteligentao e viajar pelo mundo desprezando a sociedade e as mulheres pq tudo que preciso é minha própria companhia.


Qual das duas vertentes mente mais pra si mesmo? Acho que essa deveria ser a a questão.
Responda-o
#6
A Matrix da MGTOW e das Pills (e da Real também)

Por que eu falo que o cara ao chegar com black pill, mgtow, etc sem conhecer as bases do masculinismo ou sem ler os textos-base da Real é algo ruim?

Primeiro por que é um conhecimento sem raízes na realidade. É o cara rolar os créditos sem passar pelo filme. Qualquer um pode constatar uma "black pill" ou coisa sinistra na sociedade ou na forma como vemos as coisas. Qualquer um pode se revoltar e querer fazer greve de relacionamento. Mas poucos conseguem entender que para chegar nessas conclusões últimas é preciso ter uma base, que vai dar a ele poder de diferenciar o que é uma regra geral de um caso anedótico, particular. Vejo muito novilho que nunca viu uma mulher de perto, mas tendo pensamento de cara derrotado como se tivesse tentado 1000 vezes...

Há situações que irão favorecer o cara observar certos recortes de realidade, mas o cara não pode tirar aquilo como se fossem todas as possibilidades da realidade como um todo. Por isso que gosto do termo "realismo", como uma tentativa de tentar observar o máximo do que é real, sem criar vieses, coisas que as ideologias são craques em fazer, falseando, distorcendo ou até invertendo/subvertendo completamente a própria realidade.

Se o cara começa a colocar tudo como se fossem regras invioláveis, com todo esse fatalismo, invariavelmente vai estar criando dogmas e vai estar engessando ainda mais seu pensamento. O mundo é muito mais complexo do que imaginamos, não dá pra acreditar em receitas de pensamento prontas. Tudo que é levado de maneira dogmática demais, sem autocrítica, acaba virando uma Matrix: pode ser política, casamento, religião, a própria Real... E obviamente todos esses conhecimentos mgtow , black pill e afins quando são afastados das suas contrapartes e contra-exemplos fundados na realidade.

E sei que é complicado nesses tempos líquidos de perspectivas sombrias e zeitgeist niilista o cara sair fora da bolha e notar que o mundo ainda é mundo, o céu ainda é azul, a grama ainda é verde, e que há inúmeras pessoas e realidades possíveis. Por isso fica o aviso de cuidado, não cheguem a conclusões tão extremas sem terem antes passado por toda a base de pensamento antes, certamente vão encontrar algo que desminta ou quem sabe até reforce alguns pensamentos, ao menos estarão pensando as coisas pelo motivo certo e isso faz diferença. Verá que a realidade é muito além do que você pensa. Nem tudo são flores, mas nem tudo são trevas. 

Do contrário... Sob a justificativa de sair da Matrix da sociedade/realidade atual, você vai acabar entrando numa matrix derrotista muito pior.
Citação:“Fortuna Perdida? Nada se perdeu... Coragem perdida?
Muito se perdeu... Honra perdida? Tudo se perdeu...”

(Provérbio Irlandês)
Responda-o
#7
Uma parada que acontece é que hoje em dia muitos in.cels se auto-entitulam MGTOW. Tinha uma época que o solteirão convicto era alguém que só queria passar o rodo aqui e ali, ou então era só frequentador de puteiro. Mas hoje tem o In.cel que pra deixar de ser in.cel, ele se rotula como "volcel", ou seja, como alguém que fala "ah, quer saber duma coisa? EU também não quero saber de ostra, EU decido que EU vou ficar em casa mesmo com minhas waifus e punheta. EU recuso elas antes dela me recusarem". Algo do tipo: "o meu 'NÃO' antes do 'NÃO' delas".

Foda-se, cada um com seu cada qual, mas os outros também são livres pra zuar quem faz isso...

Antes do termo MGTOW, tinha uma galera da Real que falava de "marriage striker" e "relationship striker". Era a "Ala Puteiro is the Law", ou que só queria passar o rodo no Tinder e Baddoo, tinha até tópico de como administrar marmitas etc. 

Os papo de sexdoll e robô é mais recente e é mais falado em meios MGTOW e In.cel, mas ainda é considerado meio esquisito aqui na Real. Acho que o Raccoon mesmo já falou disso, sobre as conversas dos meios MGTOWs atingindo o meio In.cel.
Responda-o
#8
Justamente isso que é o engraçado.

O cara ficar se vangloriando de "escolher" não ter algo, que ele jamais teria em primeiro lugar, de acordo com as palavras deles.

É a fábula da raposa desdenhando as uvas.

Não tem nada pra se vangloriar de uma mera escolha pessoal. Isso é uma piada. "Volcel" só se o cara seguir o caminho de se um monge ou padre, isso aqui não faz sentido nenhum.

Como falei no chat esses dias, é o cara escolher ter todos os ônus e nenhum dos bônus de arrumar mulher, porque supostamente, vê bem, é um preconceito, um julgamento prévio e generalista, que se aplica a todas as mulheres, de que o risco não compensa. É uma escolha ruim, não tem como colocar de outra forma.

Só para pouquíssimos homens que esse rótulo de mgtow se justificaria. O cara ser muito feio, deformado, ou ter alguma deficiência muito grave ou algo do tipo. E olhe lá.
Citação:“Fortuna Perdida? Nada se perdeu... Coragem perdida?
Muito se perdeu... Honra perdida? Tudo se perdeu...”

(Provérbio Irlandês)
Responda-o
#9
Releituras de Nessahan Alita

Nessas últimas releituras recentes quando pude revisitar o material de NA, não pude deixar de notar que toda vez que leio, encontro camadas mais interessantes do pensamento.

Nessahan é bom porque conseguiu juntar muitas vertentes de muitas ideias, de uma maneira fácil de acompanhar. Suas vertentes de ideias param desde constatações biológicas (diferença entre os sexos, comportamentos evolutivos) passando pela história humana brevemente, se enveredando pela filosofia e até na psicologia, ainda chegando a trazer dicas e comportamentos práticos e até um pouco do lado mais espiritual do desapego e as gnoses lá dele que ele vai explorando especialmente nos últimos livros.

Não vou dizer que é um material perfeito, que não é. Mas é o mais completo e abrangente sem perder a simplicidade e melhor que muito material estrangeiro. Nenhum outro escritor realista ou até redpill brasileiro, até onde sei, conseguiu tratar tantos temas tão bem e de maneira tão simples de entender, tão didático e tão profundo, explorando as raízes do sofrimento e como extirpa-las. Não à toa seu material é ainda fundamental e leitura que considero obrigatória pra todo homem.
Citação:“Fortuna Perdida? Nada se perdeu... Coragem perdida?
Muito se perdeu... Honra perdida? Tudo se perdeu...”

(Provérbio Irlandês)
Responda-o
#10
Se formos levar à risca a semântica, não tem como apontar erros ("onde erra") do/no MGTOW.

MGTOW, segundo minha rápida pesquisa, é um acrônimo da língua inglesa para a expressão Men Goint Ther Own Way (homens seguindo o seu próprio caminho, em uma tradução livre).

Segundo o que pude entender, o MGTOW é muito mais um estilo de vida e conduta que um movimento.

Ora, se o homem está seguindo o seu próprio caminho, a única forma de julgar erros e acertos em seus atos é basear-se em uma moral prévia, a qual, necessária e inexoravelmente, transcende o objeto sob julgamento.

Portanto, pode-se julgar as atitudes de um homem em si mesmas consideradas, mas não o fato e ato de ele 'seguir o seu próprio caminho'. A menos que se julgue que seguir o próprio caminho é errado, conforme uma dada moral previamente estabelecida.
Responda-o
#11
Os fundadores do PUA eram do USA, um bando de charlatão estelionatário contratando figurante, gp e ginger, faturaram dezenas milhões de dolares enganando os betas com workshop, livros, convenções e na forma mais atual evoluiram,  agem como o rapaz do MBL Big Grin são faceis porque são pobres  Ruge  


A hipergamia feminista bateu forte na gringa e hj fazem tour nos países de baixo IDH, hedonismo e liberalismo feminista, os betas gringos contratantes se dão bem com as chinelas que dizem : sou fácil pq são gringos.... iate, eventos pvp etc. Qual latina ou asiatica não quer um visto green card ou bypass comunitário da UE? Enquanto não conseguirem o gringo vão fazendo o L e pondo Lei maria da penha nas costas do Bostileiro e rejeitando 80% dos nativos.



Tinha um gordinho de bigode que era autor PUA   Gargalhada  o filho da puta parecia o Mario Bros e se dizia pegador, e o pior que lotava de beta nas salas escolares onde ministrava os cursos  Facepalm  e o gordinho só no gogó do Forrest Gump...  Depois teve um contra movimento I Hate PUA desvendando o marketing e a neurolinguistica destinada a formar fidelização para extração de grana para negócios, tecnica emprega pelos coachs bostileiros.

A ultima merda PUA que vi no Bostil foi o pessoal do canal do sétimo amor, não achei o video onde a atual protagonista foi conquistada pelo cara com um prato de arroz e feijão e batatas, lançaram essa....o canal tinha outro nome, hj ela se declara  psicologa e vende cursos de sedução e terapia sexual para feministos e feministas, faturam mais que os redpill  Shy  é de fazer o  cú cair da bunda....

O cara no video falava olha aqui eu tenho 35 anos e essa garota é minha namorada ( ela era mais nova  hj é a atual influencer do canal) vocês sabem como eu conquistei ela? 



Aprendam aí   Sleepy






Não achei a foto do Gordinho Pua bigodudo....


[Image: Best-PUA-Community-Leader-2023.png]
Só Jesus salva, vá e não peques mais...
Responda-o
#12
Agora, para adentrar mais à fundo (lá ele...) na questão de o que leva os cabras a se absterem do relacionamento com as mulheres, teríamos que tocar em aspectos mais profundos (lá ele...²), tais como: a atual conjuntura sócio-polítio-econômica; o impacto do avanço tecnológico na vida humana etc. Recairíamos, inequivocamente, na questão da blackpill. Dada a polêmica que envolve esta última, e como o confrade Wild estabeleceu certas regras no presente tópico, prefiro aguardar a sua aquiescência para comentar a respeito.
Responda-o
#13
(25-03-2024, 12:28 AM)Wild Escreveu: [...]
Só para pouquíssimos homens que esse rótulo de mgtow se justificaria. O cara ser muito feio, deformado, ou ter alguma deficiência muito grave ou algo do tipo. E olhe lá.

Não é totalmente por aí.

Tem cara que tá ok de vida, hetero e não tá procurando companhia. 

E tem cara que não tem uma vida muito adequada pra sexo (feiura, miséria, falta de traquejo social, vida caótica, doença, crise social etc) e aprende a fazer "cope" disso, diz pra si mesmo que não precisa disso, ou então desliga um pouco a tomada sexual e vai atrás de outras coisas antes de procurar ostra, dar uma aprumada na vida etc.

Se é certo ou errado, o cara que decide, mas falando por mim, nos momentos que precisei me aprumar mais, pensava menos em putaria.

Animais trepam na primavera e sossegam no inverno...
Responda-o
#14
PUA e MGTOW são diferentes formas de lidar com a frustração perante as mulheres.

Porque a vida não é como na tv, e quando percebemos, ficamos perplexos.

Também tem os bibliapill. que aceita que o mundo é uma bosta, que o apocalipse vai chegar, e fica contemplando o fim dos tempos.

Todos surgem de um denominador comum: a frustração.

A culpa nem é dos caras, talvez da forma como a midia apresenta pra gente a vida que seja errada. É muito dificil aceitar que você não é especial e que ninguém se importa com o que você pensa.

A sensação de pertencimento a um grupo, seja ele qual for, anestesia a dor de ser uma pessoa irrelevante. Pois, com a sua "tribo", as pessoas te entendem - ai vira um sectarismo do krl.

A verdade é que a maioria dos homens estão fadados a se ferrarem. como sempre ocorreu na historia da humanidade, a diferença que a internet da uma falsa sensação de que nossa opiniao importa... mas é apenas uma sensação.

O lado bom de ser irrelevante é que você não é notado, não é cobrado... mas isso vem mudando conforme as bigtechs e o estado colhem nossos dados, para que num futuro proximo nos controlem completamente.
Responda-o
#15
(25-03-2024, 10:33 PM)Per Onore Escreveu: Se formos levar à risca a semântica, não tem como apontar erros ("onde erra") do/no MGTOW.

MGTOW, segundo minha rápida pesquisa, é um acrônimo da língua inglesa para a expressão Men Goint Ther Own Way (homens seguindo o seu próprio caminho, em uma tradução livre).

Segundo o que pude entender, o MGTOW é muito mais um estilo de vida e conduta que um movimento (...)

Cara, mais ou menos... O que a gente pode fazer é agrupar as coincidências e tentar extrair algumas conclusões e ver se elas apontam pra a direção geral das coisas. Todos tem uma retórica comum, comportamentos comuns, seguem um núcleo de ideias mais ou menos fixo, surgiram em momentos parecidos, e ainda tem um apelo de certos influenciadores que supostamente são os "mentores intelectuais" por trás da bagaça toda. Para mim isso se parece muito mais um movimento, uma denominação. Compare ao solteirão convicto de antigamente, eles não tinham nenhum termo específico pra se referir e absolutamente nada em comum com os outros da mesma "espécie" fora o fato de serem solteiros. O que eu vejo é que ele é um movimento, mas um movimento reacionário ao feminazismo, mas com (quase) zero de força política, ou seja, exatamente o que as elites querem.

(25-03-2024, 10:39 PM)Minerim Escreveu: Os fundadores do PUA eram do USA, um bando de charlatão estelionatário contratando figurante, gp e ginger, faturaram dezenas milhões de dolares enganando os betas com workshop, livros, convenções e na forma mais atual evoluiram (...)
Nisso o confrade da Turma do Pão de Queijo está super certo. Boa parte dos PUAs interesseiros viraram párias das suas comunidades. Os vendedores de cursos de como ser "alpha" e redpill enlatada de hoje ocupam os lugares deles, sendo os charlatães que vendem o que é de graça, e fazem lucro da situação de fragilidade de muito juvena marmanjo.

(26-03-2024, 05:43 PM)Texugo Real Escreveu: Tem cara que tá ok de vida, hetero e não tá procurando companhia. 
(...)
Pra mim o nome disso é o cara ficar solteiro, ficar de boa. Não precisa do cara se afixar a denominações como MGTOW pra isso. Entenda que MGTOW falo no sentido do cara dogmático que compra a ideologia MGTOW e usa isso como justificativa pra uma (falta de) escolha pessoal.
(26-03-2024, 09:11 PM)lokoman Escreveu: PUA e MGTOW são diferentes formas de lidar com a frustração perante as mulheres.

Porque a vida não é como na tv, e quando percebemos, ficamos perplexos.

Também tem os bibliapill. que aceita que o mundo é uma bosta, que o apocalipse vai chegar, e fica contemplando o fim dos tempos.

Todos surgem de um denominador comum: a frustração.
(...)
Excelente contribuição. Em outras palavras, certas denominações são nada mais que copes pra poder botar no terreno da racionalidade o que é absurdo, os sentimentos ruins: a rejeição, a frustração, o abandono, e no caso dos BíbliaPill (excelente termo, vou roubar ele pra mim) o medo da morte.

O que é engraçado, pois as pills em tese eram pra fazer o cara ver melhor a realidade, para poder agir melhor, trabalhar melhor os problemas, conseguir o melhor que suas limitações de vida pudessem permitir. A Red Pill era pra trazer a realidade e com ela o descontentamento, a vontade de mudar pra melhor, de procurar a Verdade... Não de se contentar achando que tudo é trevas e danação e desistir do caminho do aprimoramento pessoal.

Aos referidos confras pela ótima contribuição, fica meu agradecimento. 

Depois trago mais aforismos. A todos, força e honra.
Citação:“Fortuna Perdida? Nada se perdeu... Coragem perdida?
Muito se perdeu... Honra perdida? Tudo se perdeu...”

(Provérbio Irlandês)
Responda-o
#16
A Importância da Ação e da Agressividade

Com a demonização dos atributos tipicamente masculinos, frutos de sua composição hormonal diferente das fêmeas, nesses tempos de feminazismo rampante muitos homens se sentem impelidos a não os exercer por medo da represália das modernetes e sua máquina de cancelamento e destruição da vida alheia.

Especialmente se você for homem isso acontece, às mulheres é possível exercer todos os atributos e traços positivos ou negativos do masculino sem o menor medo de repreensão, e as mulheres parecem dedicadas a roubar pra si o que os homens tem de pior. Mas continuando...

Atributos importantes para a sobrevivência e estritamente ligados à proatividade, a ação, a agressividade, a competição, a garra, estão todos caindo em desuso e isso é um grande problema a nível civilizacional. Homens fracos e todo aquele papo denovo.

Não que a ação tenha que faltar de inteligência ou planejamento, ou de sentido ou propósito por trás, mas essa agência por si só se faz essencial por que para termos impactos na nossa realidade; não basta apenas seguir um "mindset", ter as "ideias certas" que é sucesso, é preciso ter uma práxis que permita validar experiências, separar o que dá certo do que não dá, e claro, conseguir resultados concretos no mundo real. A prática é tão necessária quanto a teoria, senão até muito mais necessária em vários e vários casos.

No fim das contas é a Ação o que transforma a realidade. O pensamento é apenas o suporte, o substrato de ideias que fomenta as possibilidades do agir do ser humano, afinal as pessoas precisam de um motivo pra agirem.

Apesar de eu sempre fazer um apelo à intelectualidade, a parar pra pensar, se eu o faço, e perco horas e horas "teorizando" é por que eu entendo que isso é uma falha grave da nossa cultura. Que por vezes temos que seguir às cegas, no tato, no puro instinto, por não termos um arcabouço que permita uma boa tradição de know-how se desenvolver. Toda vez temos que inventar a roda e descobrir o fogo... E enquanto ir no instinto, aprendendo com os próprios erros e acertos é algo que funciona muito bem, ao mesmo tempo nem sempre é o método mais eficiente. E eficiência é um ponto chave hoje em dia, o mundo não dá trégua. Acredito que podemos aprender com os erros dos outros também, por exemplo.

Mas tudo isso que falo não é pra tirar o mérito da ação, é justamente pra reforçar. Uma ação bem guiada faz a diferença, é certeira, pontual. Uma ação mal guiada pode ser prejudicial, mas também pode render boas experiências, aprendizados e bons resultados, então no balanço geral a Ação acaba sendo uma coisa positiva. Só por sair da inércia ela já se torna um valor por si só.

Mesmo a "agressividade", que tem conotação negativa hoje em dia, é instrumento essencial para poder fazer com que superemos os outros, superemos nossos próprios limites, estabeleçamos respeito, combatamos injustiças, nos defendermos e por aí vai. É a agressividade "pré-histórica" que nos possibilitou defendermos nossas tribos de ataques de tribos vizinhas, que permitiu caçar ou se defender de animais ferozes. No mundo real não há espaço para o pacifismo a não ser num cenário idealista com muitas variáveis controladas.

No mundo humano aparecem oportunidades, e apenas as pessoas mais agressivas e determinadas que irão ocupar aquele posto, seja ele uma vaga de emprego, a companhia de uma mulher, etc. Não existe vácuo de poder na natureza, nem na natureza humana. Se você não tomar aquele espaço pra si, você perde, e com isso perde seu direito a escolha, vai ficando com coisas cada vez piores e em última consequência perde a própria liberdade pois tem que se contentar com os restos.

E um indivíduo sem escolhas e sem liberdade... Bom, esse é um assunto pra outro momento.
Citação:“Fortuna Perdida? Nada se perdeu... Coragem perdida?
Muito se perdeu... Honra perdida? Tudo se perdeu...”

(Provérbio Irlandês)
Responda-o
#17
O texto tava de rascunho nos "reflexões que não valem um tópico", mas vou aproveitar pra colocar aqui:

MGTOW Temporário


Às vezes o cara está resolvendo um monte de problemas na vida dele, se ajustando no mundo ou se dedicando a projetos. E não está namorando. Mulher se torna uma preocupação secundária, ou até mesmo terciária, dependendo do que ele está fazendo ou dos problemas que ele tem. Futuramente, ele ainda pretende procurar mulher, mas agora ele não liga muito pra isso, só quer fazer as parada dele. 

E também, o cara tem um pouco de receio de namorar por causa das leis, aí em vez de sair passando o rodo em qualquer uma, ele prefere ir arrumando a vida e procurar uma guria mais normal e confiável, ser mais criterioso.

Poderíamos chamar essa conduta de "MGTOW Temporário", ou então "modo caverna", como falam nesses vídeos Redpill e desenvolvimento pessoal. Ou simplesmente "foda-se, primeiro resolvo um monte de problema que eu tenho, depois vou atrás de mulher", mas pra dar um nome estiloso pra isso, pode ser "MGTOW Temporário".

Isso é algo nocivo? Foda-se, aí vai de cada um... mas em geral, mulheres não gostam de caras dependentes emocionais ou lascados (emocionalmente, financeiramente, fisicamente etc). E elas tem lá seus motivos.
Responda-o
#18
(27-03-2024, 02:54 PM)Texugo Real Escreveu: O texto tava de rascunho nos "reflexões que não valem um tópico", mas vou aproveitar pra colocar aqui:
(...)

Vais aproveitar também pra exercitar a arte do aforismo? Beleza, nesse caso fique à vontade.

O Saber Civilizacional e o Caso dos Imigrantes

Na reflexão passada, eu falei apenas por alto como o "bostileiro" médio não costuma ser vocado para as artes do saber. Já se foi xingado muito por essas bandas, ainda vão me ver reclamar muito do como a gente consegue ter um país tão rico de recursos, mas tão mal gerido, com contribuição de tantos povos diferentes, ainda assim notas vergonhosas nos testes internacionais, estando consistentemente nas últimas posições. Nosso desenvolvimento ruim é fruto da nossa sociedade emburrecida.

Mas por que destaquei isso? Por que sem medo de errar, observe certos povos imigrantes, que chegaram aqui no país em tempos de guerras, tramoias políticas, etc. Alguns povos com elevado know-how civilizacional, mesmo enfrentando a extrema pobreza, a discriminação e perseguição triunfaram, conseguiram aproveitar o que de melhor tinham nas suas culturas e conseguiram replicar sucessos por aqui, como o povo japonês ou o italiano, por exemplo.

Já outros imigrantes de outros povos, por onde chegam só causam quedas de qualidade de vida na sociedade que os recebe, problemas na segurança pública como aumento da violência, delinquência, drogas, geram conflitos e antagonizam com outras demografias, não são absorvidos ou se adaptam aos costumes locais ou então não contribuem em nada pra sociedade em que estão. São parasitas, que vivem de vitimismo e coitadismo, não importa o quanto de benefícios os sejam dedicados.

Eu diria que o povo do Brasil quando sai pra fora do país tende a esse último caso, dificilmente eles agregam positivamente a outros povos, fora aquele misto de alegria e falsidade. Mas isso justamente por que nosso povo não tem um bom know-how (saber-fazer), essa cultura, esse saber, essa tradição, esse jeito de encarar as coisas. No Brasileiro falta o conhecimento, falta a disciplina, e não é por que o povo não é trabalhador o suficiente. É por que falta instrução, falta competência, falta eficiência. E abunda a malandragem, a inveja espiritual, a vontade de tirar vantagem...

Se essa aqui fosse uma nação mais culta -- e digo isso não apenas no sentido de letras, falo de saber civilizacional -- rapidamente notaríamos que isso aqui se pareceria menos com esses países que vivem em conflitos e eternamente ferrados e seriamos muito mais como uma nação de "primeiro mundo". Nós sentiríamos a diferença e o mundo todo também ia notar.
Citação:“Fortuna Perdida? Nada se perdeu... Coragem perdida?
Muito se perdeu... Honra perdida? Tudo se perdeu...”

(Provérbio Irlandês)
Responda-o
#19
@Wild quando você se refere a MGTOW, você fala dos BR, né?

Porquê, apesar de ser um movimento mundial, o movimento BR tem suas próprias características.
Aqui o MGTOW é mais midiático, aproveita mais as redes sociais, enquanto o MGTOW americano, por exemplo, é tão antigo quanto a Real e é mais restrito à fóruns, salas de bate papo antigas, etc.
O movimento MGTOW BR é relativamente 2016 pra cá?

Eu li vários amigos aí comentando, os PUA são derivados dos MGTOWs americanos, é uma das vertentes deles na verdade, assim como nós temos as "alas da Real" aqui, eles tem esses quesitos semelhantes também.
Nós somos uma cópia mais ou menos deles, mas uma coisa que não aconteceu aqui é acolhermos essa ala, eles foram expulsos, pelo menos publicamente.

A real tem a ala dos putanheiros, maluco que vive de pegar mulher em balada e comer mulher de Tinder, o que na prática é a mesma coisa que ser PUA, porque na prática é o que o PUA faz, só que o PUA estuda pra isso, o putanheiro só vai lá e pega.
The absence of virtue is claimed by despair






Responda-o
#20
Bom Texto.
Responda-o


Possíveis Tópicos Relacionados...
Tópico Autor Respostas Visualizações Última Postagem
  Movimento Realista x Filosofia MGTOW Fairchild 17 5,729 28-08-2019, 06:42 PM
Última Postagem: gRILO

Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: Leonardo_Martins, 3 Visitante(s)