Enquete: Quando e como?
Esta enquete está fechada.
Tudo voltará ao normal até final de 2022
19.35%
6 19.35%
Voltará ao normal temporáriamente para depois piorar muito
12.90%
4 12.90%
Sempre aparecerá uma nova pandemia para manter a população sobre controle
22.58%
7 22.58%
O estado pandemico irá embora, porem já não haverá mais a mesma liberdade de antes
35.48%
11 35.48%
Guerra em menos de 5 anos
6.45%
2 6.45%
Quando todos se vacinarem tudo volta ao normal
3.23%
1 3.23%
Total 31 voto(s) 100%
* Você votou neste item. [Exibir Resultados]

Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Quando vocês acham que tudo "volta ao normal?"
#1
Vocês acham que as coisa podem voltar a relativa normalidade como era antes?
Responda-o
#2
Uma vez que o povo perde parte de sua liberdade, nunca mais a reconquista sem uma revolta violenta. A história do mundo demonstra isso.

E eu pergunto: desde quando o povo da terra adorada, onde o coqueiro dá coco, esta afim de se revoltar violentamente? Gargalhada estamos fodidos
Responda-o
#3
No sentido de se ter uma rotina, deve voltar sim, até o fim desse 2021.

O que pega são as ''sequelas'' de um prolongado stress fixado na memória coletiva, que pode redundar em reações mais inesperadas diante de acontecimentos, sobretudo de 2 tipos.

- Eventos políticos (como a questão das liberdades serem parte a se barganhar em propostas eleitorais, bem lembrada pelo Wissen);
- Eventos econômicos (medidas restritivas, fechamento de comércio, por medidas arbitrárias de governos locais).

"Só os canalhas precisam de uma ideologia que os absolva e justifique." (Rodrigues, Nelsson)
Responda-o
#4
Galera, vocês acham que pode "virar moda" esse negócio de ficar usando máscara para qualquer tipo de doença ou isso realmente ai embora?
Em relação aos comércios, eu acho mais difícil ficar nesse abre e fecha, pois desse jeito, uma parte muito grande da população vai se revoltar realmente, tanto que até hoje temos meditas restritivas de máscaras e alcoégel, mas lockdowns, não estão tendo mais. E eu particularmente acho difícil voltarem, nesse ponto, julgo eu, as pessoas já estão bem putas.

Agora, se imporem mais lockdowns e o povo não ficar puto, eu perco a fé de vez.
Responda-o
#5
Unanimidade.

A pandemia foi um excelente laboratório onde os resultados dos testes de controle e manipulação foram um verdadeiro sucesso. Mas é claro, temos uma boa ressalva que é o pessoal das favelas, mas no geral, resultado satisfatório.

Daqui em diante isso será muito bem aproveitado, creio eu.
"O que fazemos em vida ecoa pela eternidade.''

''Sua excelência, já discuti com ele certa feita ao vivo, não tem o mínimo de arrumação intracromossomial específica para dirigir o país.''

Responda-o
#6
Espero que a maioria esteja certa (os 50% que votaram na opção mais votada), pois mesmo que a liberdade seja diminuída, ao meu ver, vai começar para os cidadãos dos grandes centros.

Ainda dá tempo de tentar fazer um pé de meia e viver de forma mais autônoma no interior, ainda...
Responda-o
#7
A liberdade é a via única que fez a humanidade progredir, ela é inexorável, é uma marcha.
Mas não significa que não tenhamos estes espasmos de opressão estatal no meio do caminho.
Século XX foi um belo exemplo, com milhões mortos por causa da opressão do nazismo e comunismo; mas eles caíram (o socialismo se reinventou numa social-democracia), e o sentido continua sendo em direção a liberdade.
Sobre a questão sanitária, questão de tempo até vir uma pandemia, estamos sujeitos a isso e acredito que não seria do interesse dos poderosos ficar restringindo liberdade através dos vírus...
Sob qual pretexto fariam isso? Dominar por dominar? Acho que não.
É do interesse tanto dos bons quanto dos maus que as pessoas saiam pra aproveitar a vida, acredito que os anos 20 serão bem interessantes.
Haverá uma catarse, uma ode ao hedonismo, sem julgamento de valor aqui. Curtir a vida.
Responda-o
#8
(09-07-2021, 11:31 PM)Reale Escreveu: Galera, vocês acham que pode "virar moda" esse negócio de ficar usando máscara para qualquer tipo de doença ou isso realmente ai embora?

Acredito que não passou tempo suficiente para que isso se torne uma moda (hábito), então acho que no final a maioria vai voltar para a zona de conforto (não usar a máscara). No entanto estou tendo uma experiência muito valida com o uso das máscaras e precaução com a higiene das mãos. Minha vida toda eu sempre sofri com inflamações de garganta e gripe, e em setembro deste ano vão completar 2 anos que eu não contraio nenhum desses males. Por essa razão estou considerando fortemente manter o uso da máscara ocasionalmente mesmo ao fim desta pandemia.
Responda-o
#9
(10-07-2021, 01:51 PM)Stumm Escreveu: A liberdade é a via única que fez a humanidade progredir, ela é inexorável, é uma marcha.
Mas não significa que não tenhamos estes espasmos de opressão estatal no meio do caminho.
Século XX foi um belo exemplo, com milhões mortos por causa da opressão do nazismo e comunismo; mas eles caíram (o socialismo se reinventou numa social-democracia), e o sentido continua sendo em direção a liberdade.
Sobre a questão sanitária, questão de tempo até vir uma pandemia, estamos sujeitos a isso e acredito que não seria do interesse dos poderosos ficar restringindo liberdade através dos vírus...
Sob qual pretexto fariam isso? Dominar por dominar? Acho que não.
É do interesse tanto dos bons quanto dos maus que as pessoas saiam pra aproveitar a vida, acredito que os anos 20 serão bem interessantes.
Haverá uma catarse, uma ode ao hedonismo, sem julgamento de valor aqui. Curtir a vida.

Em relação ao século XX, o problema é que esses espasmos de opressão duraram umas boas duas gerações  Yaoming pense, um cara que nasceu em 1910 simplesmente passou a juventude inteira nesse pesadelo, se ele nasceu em alguns países específicos... então isso me faz pensar se não estamos entrando em outro "espasmo" que pode durar uns bons 40 anos, isso realmente me preocupa.

Enquanto ao interesse dos maus... bem, ai pode ser só esquizofrenia minha, mas tem várias teorias conspiratórias que dizem que a intenção das elites é reduzir em 90% a população mundia, e que inclusive as vacinas vão ajudar nisso, claro, eu sempre tento ser cético, mas o nível de como as coisas escalaram de 2020 até agora, abalaram a minha minha forma de enxergar o mundo. A impressão que eu tenho, é que 2019 e 2021 são dois mundos completamente diferentes.


@Sakyo
O problema nem são as máscaras, mas a impressão que eu tenho, é que os fanáticos que as usam até sozinhos na rua ou dentro do carro sem mais ninguém te olham com desprezo, como se fossem melhores por usar isso, isso me deixa realmente puto. As máscaras enquanto ferramente de higiene eu acho OK, mas o problema é que já virou símbolo de virtude, como se quem não usa-se tivesse que se envergonhar de alguma forma, claro, falando apenas de minhas impressões pessoais quando saio na rua e observo o movimento e as pessoas, e isso me deixar estressado pra caralho.
Responda-o
#10
@Reale Eliminando 10% da população mundial já prejudica as elites.
Essas pessoas não vivem em isolamento, precisam da logística de milhões de pessoas mundo afora.
Se reduzir a população mundial a 500 milhões, igual está naquelas pedras da Georgia, o apagão alimentar, logístico, industrial joga todo mundo de volta a idade média.
Não creio que seja vontade das elites esse tipo de catástrofe.
Responda-o
#11
O RH dos globalistas permanece intacto, pronto para agir, inclusive aquele que envolve autoridades brasileiras. What?

Para que voltar ao normal se o crime ao erário público está liberado e garantido, além do autoritarismo e totalitarismo com base no sanitarismo?

Eles encheram o cú de dinheiro vendendo vacina, comprando sem licitação etc.

É lógico que não vão parar , a máquina da fraude está deixando o povo respirar um pouco para depois empala-lo novamente....A agenda 2030 e do Forum econômico dão subsídios teoricos e midiaticos a todas as atrocidades revolucionárias com o aval dos Ministérios Públicos, Prefeitos, Governadores e 70% do Congresso.
Só Jesus salva, vá e não peques mais...
Responda-o
#12
Acredito que usaremos essas máscaras e ficaremos nesse regime por mais alguns anos. "Especialistas" já disseram que isso irá ocorrer mesmo com todos vacinados, afinal elas não são eficazes em 100% e há vários relatos de pessoas contaminadas após serem imunizadas. Vejam também nas notícias diárias relatos de variantes X, Y e Z do mesmo vírus.
Além disso, esse regime mudará nossa natureza, esfriará ainda mais o ser humano. Não abraço minha mãe há mais de um ano por medo de contaminá-la, imagine o que esse tipo de comportamento causará nas pessoas nas quais não temos vínculo familiar.
Se o machado está cego e sua lâmina não foi afiada, é preciso golpear com mais força. Agir com sabedoria assegura o sucesso. - Salomão em Eclesiastes 10.10.
Muito cara legal foi parar debaixo de uma ponte por causa de uma mulher. - Bukowski.
As maiores redpills ouvimos da boca de mulheres.
Responda-o
#13
Vai melhorar um pouco para todos nós termos a sensação de que a vacina foi a solução dos nossos problemas e todos os parlamentares do legislativo e executivo, juntamente com algumas instituições - STF, MP, DP, vão fazer postagens dizendo que eles são os responsáveis pela democracia e fim da pandemia.

Acontece que isso tudo se dará por pouquíssimo tempo e da próxima vez será tudo em escala maior. Os comunistas globalistas adoecem a população e depois vendem analgésicos que não curam, mas retardam, e saem como os heróis da pátria.

Os escândalos do mensalão e petrolão são fichinhas perto da quantidade de dinheiro que prefeitos, governadores, deputados e senadores desviaram por compras bilionárias sem licitação. Teve até governador pagando centenas de milhões em respiradores comprados em loja de vinho que até hoje não chegaram. Outro lá do nordeste estocou respirador dentro da parede para reforçar a narrativa de que o governo federal nada fez.

Não sei qual o nome da próxima praga/vírus/doença, mas será bem pior do que essa.
#somostodosvelhos
Responda-o
#14
Considerando todas as variáveis, penso que por volta de setembro de 2022 deve estar tudo normal e ser decretado o fim da pandemia, porém várias mudanças vão ocorrer, talvez algumas pessoas adotem máscaras para ir em locais lotados, como já acontecia em lugares como o Japão.

É provável também que atividades nas quais a presença física é inútil continuem sendo feitas por meios virtuais, sempre digo que são poucas coisas que não podem ser feitas à distância, entre elas comer e sexo (sendo que nessa última alguns idiotas acham que fazem a distância, mas não passa de masturbação em dupla mediada por tecnologia telemática).

Ah... e com certeza teremos cada vez mais pandemias/epidemias causadas principalmente pela superpopulação aliada a meios de transporte eficientes ou mesmo fabricadas em laboratório, elas podem ser meia bomba como H1N1 ou mais paulera como Covid-19, porém a máxima é sempre a mesma: quem não morrer vai continuar vivo.
Responda-o
#15
Acredito que nada voltará a ser como antes, vamos viver um novo normal.

Também acredito que tudo isso que aconteceu não foi ruim em certos aspectos, a implementação de home office é algo bastante positivo.

Quanto ao uso das mascaras, acredito que não vai durar muito, pelo menos não no Brasil.
Apreciador de cervejas, viagens e mulheres.
Responda-o
#16
Saindo um pouco da situação das máscaras e indo para outros assuntos, eonomicamente, creio que vai ser uma catástrofe, o povão simplesmente não consegue conceber nada que não esteja a um palmo de distância do seu nariz, e ficaram tão preocupados com a pandemia lá no inicio que cagaram para a parte econômica, agora, o preço de várias coisas já dobrou, e logo vai triplicar, as pessoas vão ter que aprender economia na base do sofrimento, mesmo se tudo voltar ao "normal".

Isso falando em um contexto mundial, ano que vem tem eleição, e se o rei da cachaça(leia-se, lula) se reeleger novamente, das duas uma, ou teremos uma guerra civil, ou o prelúdio de um apocalipse dentro do país.

E as pessoas nem sequer ponderam sobre essas coisas, vivem como se tudo estivesse quase absolutamente normal e o único problema fosse o vírus, como se quando ele fosse embora tudo voltasse a ser um paraíso.

Incrível.
Responda-o
#17
(11-07-2021, 07:04 PM)Reale Escreveu: Saindo um pouco da situação das máscaras e indo para outros assuntos, eonomicamente, creio que vai ser uma catástrofe, o povão simplesmente não consegue conceber nada que não esteja a um palmo de distância do seu nariz, e ficaram tão preocupados com a pandemia lá no inicio que cagaram para a parte econômica, agora, o preço de várias coisas já dobrou, e logo vai triplicar, as pessoas vão ter que aprender economia na base do sofrimento, mesmo se tudo voltar ao "normal".

Isso falando em um contexto mundial, ano que vem tem eleição, e se o rei da cachaça(leia-se, lula) se reeleger novamente, das duas uma, ou teremos uma guerra civil, ou o prelúdio de um apocalipse dentro do país.

E as pessoas nem sequer ponderam sobre essas coisas, vivem como se tudo estivesse quase absolutamente normal e o único problema fosse o vírus, como se quando ele fosse embora tudo voltasse a ser um paraíso.

Incrível.

Não aprendem. Como você mesmo disse, no geral são imediatistas, logo, vai sobrar tudo no rabo do Bolsonaro, afinal, no Brasil só importa votar pra presidente.

Não acredito que tenham 2 neurônios para ligar o "economia a gente vê depois" e o saco de feijão custando 10 conto.
Jet Sky < link

Um homem com escolhas é um homem livre.
Responda-o
#18
Pandemia eterna. É isso. Se adaptem, ou morram ...


Gargalhada Gargalhada
"Compreendi o tormento cruciante do sobrevivente da guerra, a sensação de traição e covardia experimentada por aqueles que ainda se agarram à vida quando seus camaradas já dela se soltaram."  (Xeones para o rei Xerxes)

Responda-o
#19
Eu tenho a esperança que quando todos vacinarem as coisas comecem a voltar ao normal.
"O mais forte espadachim não necessariamente é o que vence. É a velocidade! Velocidade da mão, a velocidade da mente." (Abade Faria).
Responda-o
#20
Explorar o medo coletivo é algo bastante eficaz, e quando isto é posto em prática em um mundo que se acostumou a usufruir das bonanças e comodidades que os homens fortes deixaram de legado no passado, isto vem com um bônus de eficácia bastante aumentado.

Logo: Uma epidemia de origem bastante estranha, com taxa de mortes de 3.000 para cada 1.000.000 de casos foi a oportunidade para implantação de um controle global de larga escala, vista a receptividade desta geração em dar de mão beijada suas liberdades sem qualquer contestação , sendo toda e qualquer interrogação ou questionamento ser rechaçada de forma sacana em uníssono por grandes corporações, big-techs, torna o fenômeno bastante singular.

Respondendo ao tópico, para mim sempre esteve normal sempre rechacei esta narrativa de imposição de pavor e medo entre os meus, já que nenhum indivíduo cresce e nenhum grupo social evolui sob a imposição do medo e do pavor.
Responda-o


Possíveis Tópicos Relacionados...
Tópico Autor Respostas Visualizações Última Postagem
  Novo normal é meus ovos... gRILO 31 2,974 25-04-2021, 01:03 PM
Última Postagem: Cafamante

Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)