Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
O Fator Determinante para o Sucesso
#1
O Fator Determinante para o Sucesso


Contextualizando o assunto antes de fazer a reflexão, eu me mudei no final do ano passado para Los Angeles na Califórnia, sem dinheiro de novo, só pelo prazer de fazer uma loucura como no relato dos EUA que postei AQUI, peguei o dinheiro da passagem emprestado para comprar a ida (porque estou quebrado depois de uns investimentos errados) e prometi devolver o dinheiro ida quando arrumasse um trabalho lá e foi o que fiz, arrumei o trabalho e paguei a ida e juntei o suficiente para pagar a volta e para me manter lá durante a aventura, enfim, arrumei um emprego em um restaurante do lado da casa e me matriculei em uma academia do lado também chamada de LA Fitness, fazendo tudo andando pois era tudo bem perto e eu não precisava de carro ou transporte coletivo pra nada. E nos dias de folga do trabalho que coincidiam com os dias de folga do meu treino eu comprava um passe de metrô/ônibus que vale para o dia todo e saia perambulando por Los Angeles sem rumo, indo em pontos turísticos, como calçada da fama, letreiro de hollywood, pier santa mônica, universal estúdios ou só caminhando na praia e pelas ruas sem rumo observando os nativos e a cultura local. 

Em um desses dias quando eu saí no dia de folga para conhecer a cidade, pude ver também algumas cenas de como o vício destrói a vida das pessoas. Um lugar como este em que as pessoas ajudam muito os moradores de rua e os necessitados, que tem muita oportunidade de emprego (em todo o canto tem uma placa de contrata-se), que mesmo com o salário mínimo é possível ter uma boa qualidade de vida (14,25 dólares a hora de salário mínimo), mesmo sendo um país bem mais livre economicamente que o Brasil, vemos situações deploráveis por todos os lados. No metrô tinha uma mulher desmaiada no banco fedendo muito como se tivesse se cagado toda. Ela estava visualmente destruída, como se tivesse a semanas sem dormir e sem se alimentar direito. Sentei perto e quando senti o odor me levantei e sentei bem longe, assim como vários fizeram, até que foram acabando as vagas e o pessoal foi sentando perto dela.

Depois que saí do metro e fui para Long Beach dar uma volta por lá, andando nas ruas vi uma mulher com o vestido todo sujo de merda na parte de trás e com a perna toda suja devido ao fato da merda ter escorrido por toda a perna e endurecido com o tempo. Estava andando como um zumbi, como se tivesse em outra dimensão, sem nem se importar com a situação deplorável que se encontrava e nem com as pessoas ao seu redor. E os nativos já acostumados com pessoas assim só davam a volta para passar um pouco mais longe e continuavam caminhando e mexendo no celular sem nem prestar muita atenção.

Outro dia vi uma menina bonita e jovem com um isqueiro e uns alumínios junto com outro rapaz jovem fazendo alguma droga bem na lateral da passarela onde passo quando vou ou volto do trabalho, e no outro dia ela estava toda destruída caída no chão em cima das plantas na lateral da calçada meio que desmaiada com a cara de lesada. Imagina, todo um potencial de vida sendo desperdiçado, imagina a frustração dos pais tentando salvar a vida da filha e ela nessa situação deplorável se auto-destruindo.

Lembro que em Las Vegas quando fui conhecer também tinha muitos moradores de rua, em uma quantidade absurda. Provavelmente foram jogar e perderam tudo e ficaram lá e todo dinheiro ganho devem gastar com o vício aos jogos. Não adianta viver em um país como os EUA, ter liberdade, pouca criminalidade, ter prosperidade, oportunidades, se não tiver domínio próprio. O vício é a maior das prisões. A falta de domínio próprio faz todos esses benefícios serem jogados no lixo. 

A pessoa perde a dignidade, o respeito próprio, entristece a sua família, vira motivo de chacota e de vergonha por todos. Se sente um lixo, um fracassado, um perdedor, fica decepcionado em saber que está destruindo sua vida e que não tem força de vontade para se livrar, vivendo em um estado de letargia como que alheio a tudo, literalmente presos ao mundo encantado de satanás, e suas vidas vão escorrendo, sendo desperdiçadas, sem nunca mais poderem voltar atrás para recuperar esses dias perdidos, famílias destruídas, filhos decepcionados com eles, seus pais arrasados, eles estão se auto-destruindo e sabem disso, mas sentem que perderam o controle da própria vida e se tornaram escravos dos seus vícios, sentem que não tem forças para sair, passam a viver só em função disso, e alguns no auge do desespero e frustração preferem se matar porque não conseguem ver saída dessa situação deplorável porque toda vez que tentam sair acabam voltando e se afundando mais ainda. E veem na morte a solução porque acham que é o único jeito de se livrarem da dor que sentem. Pobres e miseráveis escravos dos seus vícios e fraquezas.

Considero o domínio próprio como a maior das virtudes. A base de todas elas. Vi pessoas extremamente inteligentes com QI altissímos jogar tudo no lixo por falta de domínio próprio, destruírem suas vidas pela ganancia e amor cego ao dinheiro que no fim deram cabo da sua vida. Também já tive a oportunidade de conhecer um jogador de futebol talentoso na juventude que jogava em um grande clube e que perdeu uma carreira brilhante devido ao vício em álcool e foi expulso ainda novo do time e se afundou de vez no vício. Vi um caso de um rapaz que perdeu tudo pelas drogas, família, amigos, noiva, filho, e depois perdeu inclusive a própria vida. Existem centenas de reportagens de famosos, atores, cantores, jogadores com potencial que jogaram uma carreira brilhante no lixo por pura indisciplina e falta de domínio próprio.

Sem domínio próprio não adianta ter talento, ter inteligência ou viver em um país de oportunidades, sem domínio próprio todas as outras virtudes são sacrificadas.

Podemos ver casos de pessoas talentosas, inteligentes, com dom e genética excepcionais que perderam espaço para quem não era tão excepcional mas tinha domínio próprio e era realmente esforçado. Um mediano com controle de si mesmo, que tem a capacidade de dominar suas próprias paixões e impulsos, que dá o seu melhor em tudo que faz vale muito mais do que o gênio negligente, indolente e preguiçoso por mais talentoso que fosse.

[Image: calvin-coolidge-nada-no-mundo-consegue-t...7m3mnp.jpg]

Observação: Acrescentei essa frase acima para complementar com o texto. Persistência e determinação são formas de domínio próprio em que é necessário subjugar desejos e impulsos ruins para continuar em frente quando tudo te puxa para trás. Então, mesmo sem a frase da imagem usar a palavra domínio próprio, ela é válida para todo o sentido da reflexão que fiz aqui.

Existem diversos tipos de vícios, dos mais pesados ao mais leves, mas que a tendência é a mesma: Te escravizar. 

Cada pessoa tem os seus pontos fracos específicos, o seu próprio lado obscuro. Para mim são jogos de computador/videogame e a procrastinação. Eu tenho facilidade total de me manter abstêmico de álcool por anos, inclusive eu só bebo uma taça de champanhe na virada do ano para acompanhar a família e passo o resto do ano sem beber uma gota sequer. Cigarro e drogas eu nunca usei. Cerveja e café eu já experimentei e não sinto a mínima falta ou desejo. Tenho um pouco de dificuldade com Youtube, Instagram e tinha com Facebook também, que estou lutando para me libertar com a Operação Libertação que criei alguns meses atrás e que relatei em outro tópico.

Para algumas pessoas que é fácil não se masturbar e ver pornografia, é, ao mesmo tempo, extremamente difícil ficar 7 dias sem beber uma gota de álcool. Ou ficar 7 dias sem fumar. Ou mesmo ficar 7 dias sem apostar em algum jogo. Ou 7 dias sem acessar o Facebook/Instagram/Youtube para ver porcaria ou fazer postagem atrás de curtidas. Outros são viciados em açucar e carboidratos cavando a própria cova com os dentes. Outros com séries de Netflix deixando de fazer coisas importantes para ficar vendo um episódio atrás do outro. Outros são obcecados por sexo e estão sempre traindo e correndo atrás de um rabo de saia novo sacrificando até a própria dignidade para isso. Outros se irritam facilmente e quando ficam nervosos ficam cegos de ódio e se metem em grandes confusões colocando em risco a própria vida por besteira em várias ocasiões. Alguns são indolentes, ficam desperdiçando horas com besteira e sempre procrastinando as coisas importantes. Já para outros o problema é com o ego, tem a necessidade imensa de ser admirado e ter aprovação alheia, outros o lado obscuro é a inveja e assim por diante.

Cada um tem o seu lado obscuro. Cada um tem um ponto fraco que o afeta mais. Cada um tem a sua própria batalha para travar. Satanás sabe o seu maior ponto fraco, aquilo que te atinge profundamente e dedica todos os seus esforços em te apertar naquele ponto em específico com toda a força que consegue. Onde é o seu ponto mais fraco é onde ele ataca com maior força. Existe uma tentação específica que afeta cada um de nós de maneira especial. O que devemos fazer é não se comparar com os outros, mas procurar vencer o nosso próprio lado obscuro. Dia após dia vencer as nossas maiores fraquezas.

Subjuguem as vossas fraquezas e vícios e assumam o controle da própria vida!

Todo mundo acha bonito aqui no Legado Realista falar que as mulheres se entregaram ao seu lado obscuro e que quase não existe mulher que lute contra o seu lado obscuro no mundo atual. É fácil apontar os dedos e vê o erro dos outros. Mas, e você? Você está lutando contra o seu lado obscuro? Está se superando e se tornando melhor, mais forte e desenvolvendo um caráter nobre? 

Para complementar, vou colocar em spoiler a resposta que mandei ao Gorlami ano passado:

Spoiler Revelar
(27-01-2019, 08:16 PM)Gorlami Escreveu: Estou na mesma, subestimei os efeitos da pornografia e da masturbação na mente, achei que eu tinha o controle pleno, mas estava enganado. Me sinto um drogado, noia, quando a mente fica atoa, no tempo livre a vontade vem, mas por enquanto estou conseguindo superar. Força pra nós.

Essa questão da pornografia é uma droga mesmo. Qualquer descuido, qualquer gatilho que vemos na TV ou internet, o desejo volta com força total, aí você vai querer dar só uma olhadinha rápida e já era. Agora eu sei o que acontece com um bêbado quando passa na frente de um bar e sente o cheiro do álcool e começa aquela batalha interna imensa entre o prazer e a renuncia. O bom disso tudo é que no processo a gente desenvolve muito o domínio próprio e o auto-controle. Eu vi um estudo impressionante sobre isso, de 1960, o teste do Marshmallow.

Descobriram que o maior fator para o sucesso de uma pessoa, não é o QI dela, não era a riqueza dos pais, as melhores escolas, o dom dela, e nem algum gene especifico, o maior fator entre as pessoas de sucesso era o domínio próprio.
 
No teste, colocaram as crianças de 4 e 5 anos em frente a um marshmallow e disseram que poderia comer na hora que quisesse, mas se esperasse 15 minutos e não comesse, ele voltaria e daria mais um marshmallow para ela comer. Um retorno de 100% do seu investimento em 15 minutos. Quase todas comeram o marshmallow, algumas na hora que ele fechava a porta. E a maioria nos primeiros minutos porque não resistiram esperar.

Poucas crianças tinham a auto-disciplina de postergar a recompensa para receber uma recompensa maior depois. 

15 anos depois, foram ver as crianças, 100% das que não comeram o marshmallow eram bem sucedidas. Tinham boas notas, eram felizes, tinham planos para o futuro, bons relacionamentos com pais. Já as crianças que comeram o marshmallow muitas estavam mal, envolvidos em notas ruins, crimes, vícios com álcool ou drogas. Fizeram o teste com crianças de vários países e os resultados foram os mesmos.

Depois de mais algumas décadas foram ver eles na idade adulta e os resultados foram mais distintos ainda. Um grupo disciplinado e que sabe buscar benefícios de longo prazo, como fazer academia esperando resultados para o futuro, se alimentar corretamente para ter saúde no futuro, fazer mestrado, doutorado, pensando no futuro da carreira acadêmica, investindo o dinheiro para ter bons resultados no futuro, ou seja, saber estudar, treinar e investir para uma recompensa no futuro.
E no outro grupo muitos eram impacientes e precipitados, querendo resultados imediatos, buscando atalhos, pensando só no curto prazo. Se envolvendo em drogas, não conseguindo tirar boas notas, sem faculdade, empregos ruins, alimentação ruim e doenças, e etc.

O mais interessante disso tudo, ao meu ver, é que o fator mais importante para determinar o sucesso de uma pessoa pode ser desenvolvido por qualquer um. Não importa a sua origem.





O exame foi desse jeito aí:




Como bem escreveu Jocko Willink em seu livro, Disciplina é liberdade! Então, vem a pergunta, você é realmente livre?

Como dizia a minha assinatura anterior: "A fortaleza do caráter consiste em duas coisas - força de vontade; e domínio de si mesmo. Muito jovem confunde paixão forte, desenfreada, com fortaleza de caráter; o fato, porém, é que aquele que é dominado pelas paixões é um homem fraco. A genuína grandeza e nobreza do homem, mede-se pela força dos sentimentos que ele subjuga, não pela dos que o dominam."
“A honra, a integridade e a verdade precisam ser guardadas, custe o que custar ao próprio eu.” Obreiros Evangélicos, pág. 447
Responda-o
#2
Baita tópico.

Respondendo a pergunta: 

Citação:Você é realmente livre?

Eu respondo, não, ninguém é. 

Acredito eu que a maior lição do Nosso Senhor Jesus é justamente essa, a da liberdade. Ele nos manda a renegar os nosso pecados derivados dos desejos e impulso e até mesmo da liberdade que foi consedida ao ser humano, e do nosso ego, para podermos renascer realmente livre, ou seja, para sermos realmente livres devemos vencer a a nós mesmo por meio da liberdade que nos foram consedidas

Citação:Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me.

LC 9:18

Estive até refletindo sobre isso a pouco tempo e cheguei a conclusão o do porque devemos evitar o pecado (impulsos que nos levam ao desastre). Cristo nos promete um novo céu e uma nova terra.

Citação:eis que tudo se fez novo.
2 Cr 5

Para tanto é necessário vencer este mundo (o pecado e tudo que é derivado dele) e porque disso ? Porque se nesta terra corrupta conseguimos resistir e transcender os nossos pecados mesmo sendo pecador não há empecilho algum para um novo céu e nova terra que deve ser incorruptíva. E para isso devemos vencer os nossos defeitos as nossas fraquezas. O novo lugar para aqueles que seguem a Cristo não pode ter pessoas fracas em que não pode ter domínio próprio.

O domínio próprio está associada a força pois requer grande esforço para tal, não é fácil por isso quem passa pelo tormento e vence esse é digno de uma vitória. 

Claro que essa é uma visão pessoal e teológica da coisa.

Por isso devemos morrer e renascer. (A morte psicológica dita por N.A). Li uma frase uma vez aqui que dizia o seguinte: Muitos querem renascer, mais poucos estão dispostos a tocar fogo em si. E essa é uma grande máxima porque para ter uma nova vida para transcender suas fraquezas é necessário a dor, o sacrifício a luta até alcançar o que parecia ser inalcançavél. 

Para Fernando Pessoa só alcançaremos a liberdade através da morte pois ali nos destruímos tudo o que nos aprisiona, podemos também alcançar a liberdade através do silêncio e solidão. 

Citação:A liberdade é a possibilidade do isolamento. És livre se podes afastar-te dos homens, sem que te obrigue a procurá-los a necessidade de dinheiro, ou a necessidade gregária, ou o amor, ou a glória, ou a curiosidade, que no silêncio e na solidão não podem ter alimento. Se te é impossível viver só, nasceste escravo. Podes ter todas as grandezas do espírito, todas da alma: és um escravo nobre, ou um servo inteligente: não és livre. E não está contigo a tragédia, porque a tragédia de nasceres assim não é contigo, mas do Destino para si somente. Ai de ti, porém, se a opressão da vida, ela própria, te força a seres escravo. Ai de ti se, tendo nascido liberto, capaz de te bastares e de te separares, a penúria te força a conviveres. Essa, sim, é a tua tragédia, e a que trazes contigo.
Nascer liberto é a maior grandeza do homem, o que faz o ermitão humilde superior aos reis, e aos deuses mesmo, que se bastam pela força, mas não pelo desprezo dela.
A morte é uma libertação porque morrer é não precisar de outrem. O pobre escravo vê-se livre à força dos seus prazeres, das suas mágoas, da sua vida desejada e contínua. Vê-se livre o rei dos seus domínios, que não queria deixar. As que espalharam amor vêem-se livres dos triunfos que adoram. Os que venceram vêem-se livres das vitórias para que a sua vida se fadou.
Por isso a morte enobrece, veste de galas desconhecidas o pobre corpo absurdo. É que ali está um liberto, embora o não quisesse ser. É que ali não está um escravo, embora ele chorando perdesse a servidão. Como um rei cuja maior pompa é o seu nome de rei, e que pode ser risível como homem, mas como rei é superior, assim o morto pode ser disforme, mas é superior, porque a morte o libertou.
Fecho, cansado, as portas das minhas janelas, excluo o mundo e um momento tenho a liberdade. Amanhã voltarei a ser escravo; porém agora, só, sem necessidade de ninguém, receoso apenas que alguma voz ou presença venha interromper-me, tenho a minha pequena liberdade, os meus momentos de excelsis.
Na cadeira, aonde me recosto, esqueço a vida que me oprime. Não me dói senão ter-me doído.

Concluíndo a vida precisa de liberdade e ela pode ser alcançada através do domínio próprio pois nada o fará com que a sua consciência seja aprisionada lhe causando tormento e dor eterna. Com Domínio próprio obtemos disciplina e essa é a chave para o sucesso.
Responda-o
#3
Ótimo tópico realmente, vale a reflexão.

Eu me identifico muito com você @Libertador , acredito que somos parecidos em muitas coisas. Até mesmo nesse lado obscuro que você citou (Jogos e Masturbação) hoje eu confesso que o único que controlei foram os jogos, mas a masturbação continua em aberto. Não tenho dimensão do quanto isso me prejudica.

Mas voltando sobre sermos parecidos. Vejo uma diferença entre nós no seguinte. Eu tive grande sorte na vida em ter tido uma grande oportunidade com meu pai que é muito rico. A oportunidade que ele me deu em suas empresas, me fez crescer profissionalmente e fazer a diferença em minha comunidade.

Óbvio que não é só a oportunidade, tenho que trabalhar duro e evoluir todos os dias se quero chegar no próximo nível.

Mas sabe porque estou dizendo tudo isso? Porque por mais que você seja um cara inteligentíssimo, percebo que falta mais prestigio para você na vida real.

Porque um cara como você, era para ser no minímo um empresário. Vi que teve um tempo que você estava estudando para a PM, agora já está nos EUA.

Não sei, posso estar enganado, mas parece que você não encontrou seu caminho ainda.

Eu também iria para os EUA se estivesse fudido, não é por isso que estou te falando isso.

Só acho que você tem que escolher um caminho e logo, e fazer a diferença nele profissionalmente.

Você tem que trabalhar em algo tão focado, que você nem tenha tempo de vir aqui...

Enfim, não me leve a mal, foi só uma observação..

Aliás, no meu último post em meu blog, eu falei um pouco sobre isso
https://peaoplayboy.blogspot.com/2020/06...-2020.html
Além disso, ore para que a vontade de Deus seja feita! Não a sua.
Responda-o
#4
Mais um excelente texto! Outra vez encontramos o tema do desapego de si mesmo. O domínio de si, suprema fortaleza de caráter que possibilita o subjugo das paixões, só é possível com a mortificação do ego.

A soberba da vida é a ruína do homem. Como profissionais, temos que ver a nós mesmos como ferramentas para o trabalho, meros mercenários buscando recompensa. Assim, as nossas ações serão sempre no sentido da melhoria dessa ferramenta humana. Afiar o machado, lubrificar as engrenagens, melhorar o design; se necessário, voltar à prancheta e recomeçar o projeto, adicionando ao desenho dos nossos mecanismos todo o conhecimento acumulado.
Responda-o
#5
"Todo excesso revela uma falta". Como clichê cabe a nós identificarmos a raiz do vício, agir como um verdadeiro antropólogo de si.

Minha única observação é sobre esses dois trechos:

(07-06-2020, 08:51 PM)Libertador Escreveu:
[...]
literalmente presos ao mundo encantado de satanás, e suas vidas vão escorrendo
[...]
Satanás sabe o seu maior ponto fraco
[...]

Como homens não devemos de maneira alguma tentar terceirizar a culpa dos nossos atos, MUITO MENOS culpando uma figura icônica -- e imaginária. Se um amigo te chamou pra beber na sexta e você relutou em seu interior, não há um ser maligno, chifrudo e com tridente agindo aqui; seu amigo simplesmente lhe chamou porque gosta de beber e sabe que você também gosta. Substitua álcool por outra substância e o exemplo permanece íntegro. 

Tá certo que alguns acontecimentos de nossas vidas não podem ser simples coincidências e outros não possuem explicação humana plausível, mas não vejo sentido em ficar atribuindo tudo de ruim como "obra do inimigo". Sendo que, para quem crê, o diabo não pode ler nossos pensamentos, só o Eterno detém a onisciência. 

Abraços. Não quero desviar o tópico.
Visitante? Crie sua conta clicando aqui para ter acesso a áreas exclusivas.


Responda-o
#6
Ainda nem li o resto das postagens, mas a da abertura é completamente genial.

[Image: giphy.gif]

Não tem mais o que acrescentar. O homem deve ser senhor de si mesmo, e isso significa não só ser independente financeiramente ou emocionalmente, mas mandar no próprio focinho, nos seus próprios impulsos.

Infelizmente eu mesmo sou um tanto indisciplinado e tenho dificuldade para fazer as coisas sozinho (trabalho melhor em grupo), pra mim é muito difícil criar alguns hábitos novos que preciso. Acredito que todo mundo aqui pode também ter um ou outro defeitinho, besta que seja, ou talvez até um maior, e não sabe como lidar com isso.

Claro que a força maior está dentro, mas nem todo mundo tem o conjunto de características que precisa para sair da inércia. Acredito que essa área mereça um grupo de estudos e de ajuda de maneira dedicada.
Citação:“Fortuna Perdida? Nada se perdeu... Coragem perdida?
Muito se perdeu... Honra perdida? Tudo se perdeu...”

(Provérbio Irlandês)
Responda-o
#7
(08-06-2020, 09:42 AM)gRILO Escreveu: Porque um cara como você, era para ser no minímo um empresário. Vi que teve um tempo que você estava estudando para a PM, agora já está nos EUA.

Não sei, posso estar enganado, mas parece que você não encontrou seu caminho ainda.

Eu também iria para os EUA se estivesse fudido, não é por isso que estou te falando isso.

Só acho que você tem que escolher um caminho e logo, e fazer a diferença nele profissionalmente.

Agradeço a preocupação e os conselhos. 

Eu não larguei o concurso para tentar ficar rico nos EUA ou me mudar permanentemente para lá. Não foi uma mudança de planos. Foi só uma válvula de escape por estar enfrentando muitos problemas grandes ultimamente. Como denuncia falsa pela maria da penha, inventário do meu pai (morreu recentemente), ameaças de morte por pessoas que estão roubando a empresa do meu pai, a perda de todo o meu dinheiro de uma vez (estavam em investimentos diferentes), boletins de ocorrência que estou registrando e vários outros problemas menores ocorrendo, tudo isso vindo ao mesmo tempo como na história de Jó. 

Depois de vários meses seguidos lutando com tudo isso eu vi que precisava dar uma pausa e tirar umas férias nos EUA fazendo algo que gosto bastante que é viajar e conhecer culturas novas para esfriar a cabeça e fui mesmo sem dinheiro ficar uns meses pra descansar a mente e consegui tudo que me propus lá. Faltava poucos meses para eu começar o curso de formação do concurso e não poderia sair mais para essas loucuras, então tive que aproveitar. 

(08-06-2020, 09:42 AM)gRILO Escreveu: Mas voltando sobre sermos parecidos. Vejo uma diferença entre nós no seguinte. Eu tive grande sorte na vida em ter tido uma grande oportunidade com meu pai que é muito rico. A oportunidade que ele me deu em suas empresas, me fez crescer profissionalmente e fazer a diferença em minha comunidade.

Óbvio que não é só a oportunidade, tenho que trabalhar duro e evoluir todos os dias se quero chegar no próximo nível.

Mas sabe porque estou dizendo tudo isso? Porque por mais que você seja um cara inteligentíssimo, percebo que falta mais prestigio para você na vida real.

[...]

Você tem que trabalhar em algo tão focado, que você nem tenha tempo de vir aqui...

Existe diversas formas de fazer a diferença. O fórum é uma grande oportunidade de fazer a diferença que eu tenho, e sou muito grato por isso, de ajudar muitas pessoas. Recebo o feedback de várias pessoas que tiveram suas vidas transformadas por terem acessado o material do fórum em momentos muito complicados de suas vidas. Literalmente vidas foram e estão sendo salvas porque o fórum está funcionando ativamente. E eu quero intensificar esse trabalho, mesmo que isso signifique não ir tão longe profissionalmente como eu poderia.

Se eu tivesse uma rede de restaurantes por exemplo, não beneficiaria tanto as pessoas como faço mantendo essa estrutura em pé. Porque se os meus restaurantes não existissem as pessoas simplesmente iriam para outro lugar comer, os funcionários trabalhariam em outras empresas, e a vida continuaria normalmente, não há uma transformação de vidas e um impacto individual na vida de alguns como eu posso proporcionar aqui ao manter essa estrutura funcionando. Esse tipo de material tem em poucos lugares da internet, é uma informação rara e difusa, e aqui eu vejo como uma grande oportunidade de transformar vidas e fazer a diferença. 

Sobre a ideia que mencionou de acessar o fórum por ter excesso de tempo livre, pelo contrário, atualmente eu tenho bastante falta de tempo, mas mesmo tendo falta de tempo eu faço questão de reservar tempo para administrar o fórum e ajudar quem me procura.

Sobre a questão de faltar prestígio que você mencionou, prestígio é muito bom, mas eu estou mais preocupado em ajudar os outros de alguma forma do que ficar tentando acumular riquezas para mim, muita coisa mudou na minha cabeça depois do falecimento do meu pai a alguns meses atrás. Vou postar aqui um trecho do relato e reflexão que postei em uma seção fechada do fórum para você entender e refletir também:

(29-06-2019, 05:47 PM)Libertador Escreveu: Uma coisa interessante foi reparar que no velório do meu pai, ninguém se importava do fato dele ter fundado essa industria milionária depois de vários anos de luta. Ninguém comentou dos mais de 50 livros de politica que ele leu. Ninguém parabenizou o fato dele ter passado os últimos 20 anos correndo incansavelmente atrás do dinheiro e nem do tanto que ele conquistou. Tão pouco importava os investimentos dele em Bitcoin. O que passava no telão foi o período que eu considero o período de ouro da vida dele. Foi quando ele tinha um pouco mais que a minha idade, entre 30 a 33 anos e era pobre mas vivia para ajudar o próximo e levar pessoas a Cristo. 

Nesse período ele fundou um clube de desbravadores na cidade. Funciona como um grupo de escoteiros. É um sistema feito para crianças de 10 aos 15 anos que são os desbravadores e os líderes que tem mais de 16 anos e ajudam com as suas unidades (equipes). Tem várias especialidades que são feitas que viram distintivos que são colados na faixa. Você já deve ter visto nos filmes aquelas faixas verdes com várias insígnias que os escoteiros usam. Se ensina a fazer fogueira, se ensina sobre cobras, aranhas, constelações, a sobreviver no meio do mato, e muito mais. É muito emocionante e divertido. E ele fez muitos acampamentos com esse clube. Explorou cavernas grandes, se perdeu lá dentro com os jovens. Acampou em lugares com muitas cobras, com onças, fez muitas loucuras. Só Deus para ter protegido ele e as crianças.

Ele não tinha dinheiro nenhum na época, mas o clube se tornou grande e famoso. Quanto mais loucuras ele fazia, maior se tornava o clube. Virar a noite caminhando no meio do mato, atravessar rios de noite, pegar chuva, fazer provas na lama, ver pegadas de onças, colocar elas em gesso para guardar de recordação. Se perder dentro de cavernas imensas. Fazer campeonatos internos. Explicar as constelações de noite ao redor de uma fogueira no meio do mato para o clube. Montar barracas. Fazer estudos bíblicos. Quando as crianças voltavam contando as histórias, o clube aumentava, mais e mais. Era difícil fazer um acampamento por falta de dinheiro, mas fazia-se uma vaquinha e com esforço era feito mais um acampamento e assim a vida ia seguindo. Algumas vezes o ônibus indo ou voltando do acampamento quebrava com essas crianças dentro e não tinha dinheiro para consertar. Era um sufoco.

E essas crianças saíram do mundo do crime, algumas das drogas, e muitos se converteram e entraram na igreja, e por causa desse clube, alguns anos depois muitos viraram pastores, outros bombeiros, outros policiais. Ele transformou a vida de muitas crianças e adolescentes que não tinham perspectiva de futuro nenhuma e que ninguém dava valor a elas. Mas, depois desse período que considero de ouro da vida dele, ele abandonou o clube e foi correr atrás de dinheiro, a eterna busca em ser milionário e passou a vida perseguindo isso. Queria a todo custo ser milionário. O clube nunca deu dinheiro nenhum e nem tinha sido criado para esse propósito. Outros continuaram o legado e ele sempre era chamado a voltar. Muita gente que conhecia ao longo da minha vida contava histórias do meu pai e de como ele mudou a vida delas.

No fim, de tudo o que ele fez, o que ficou registrado no seu funeral foi só o bem que ele fez pelos outros. Ele chegou a conseguir se tornar milionário nas suas correrias, ele era muito inteligente, mas todo o dinheiro dele se foi, ele foi enterrado sem nenhuma moeda no bolso. Os livros que ele leu, que foram muitos, não importam mais, o cérebro dele já não existe para reter esse conhecimento. Que diferença faz os diplomas e todos os títulos que ele conquistou? Morreram com ele, não podem mais ser aproveitados por ninguém. No final, quem estava chorando de verdade eram os desbravadores. O clube fez uma homenagem ao seu fundador. Foi bem bonito. Muitos chorando. Muitas imagens. Muitas histórias transformadas.

Tudo o que ficou foi o bem que ele fez pelos outros. Tudo o que ele viveu para si mesmo se foi.

Já, os sócios da empresa juntamente com meus tios de sangue que também são sócios da industria, eles estavam em um canto cochichando e conversando o tempo todo. Não fizeram nenhuma homenagem, não falaram nada e mal ouviram as homenagens. Não estavam dando a mínima para a história e vida do meu pai. Só se falava do dinheiro e do que iam fazer com a parte do meu pai. Eles não estavam de luto. Meu pai era o que tinha em dinheiro e agora não era nada para eles. Meu pai abandonou quem estava com ele na pobreza e que realmente valorizava ele e morreu no stress da correria de resolver os problemas dessa industria e desses sócios que eram sempre urgentes. Toda a urgência acabou quando ele morreu e no dia seguinte ninguém precisava mais dele pra nada. Pra ver que toda essa urgência era inútil e correr atrás do vento.

Na verdade, na verdade vos digo que, se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas se morrer, dá muito fruto. João 12:24

Quando o grão de trigo cai no solo e morre, germina, e dá fruto. A nossa vida é assim também. Todos os anos os que lavram o solo conservam seu abastecimento de cereais, por assim dizer, atirando fora a melhor parte. Por algum tempo deve ela estar oculta na cova, sendo cuidada por Deus. Então aparece a haste, depois a espiga, e depois o grão na mesma. Mas esse desenvolvimento não pode ter lugar a menos que o grão seja enterrado fora das vistas, oculto, e, segundo todas as aparências, perdido.

A semente enterrada no solo produz frutos e esse é por sua vez plantado. Assim se multiplica a colheita. O grão de trigo que conserva a própria vida não produz frutos. Permanece sozinho. 

A essa verdade liga Cristo a lição de sacrifício que todos devem aprender: Quem ama a sua vida perdê-la-á, e quem neste mundo odeia a sua vida, guardá-la-á para a vida eterna. João 12:25

Todos quantos desejam produzir frutos devem cair primeiro no solo e morrer. A vida deve ser lançada na cova da necessidade do mundo. O amor-próprio, o próprio interesse, devem perecer. E a lei do sacrifício é a lei da conservação da vida. O lavrador conserva seus cereais lançando-os fora, por assim dizer. O mesmo quando à vida humana. Dar é viver. A vida que há de ser conservada, é a que se dá abundantemente em serviço para Deus e o homem. Aqueles que sacrificam a existência por amor de Cristo neste mundo, conservá-la-ão para a vida eterna.

A vida gasta para o próprio eu, é como o grão que se come. Desaparece, mas não há aumento. Junte o homem para si tudo quanto pode, viva, pense e faça planos para o próprio proveito; sua vida passará, no entanto, e ele nada terá. A lei do serviço do próprio eu, é a lei da destruição de si mesmo.

A nossa vida é assim também. A gente fica tanto tempo se dedicando exclusivamente conosco, mas no fim não vamos levar nada, tudo o que fica é o bem que fizemos pelos outros, é quando enterramos o próprio eu e nos dedicamos em transformar vidas, em ajudar o próximo. O que ficou da história do meu pai foi o bem que ele fez pelos outros. Porque tudo que ele lutou para si próprio se foi para sempre no mesmo dia. É por isso que eu escrevi no projeto Libertador 2025 aqui do tópico que quero viver menos para mim e mais para os outros. Tudo isso que aconteceu apenas reforçou a minha decisão. Quero me dedicar mais em ajudar as pessoas de maneira eficiente. Quero transformar vidas. Seja escrevendo textos e reflexões. Seja ajudando crianças carentes. Moradores de rua. Participando da liderança do clube de desbravadores que meu pai fundou. Não sei ainda. Mas vou fazer algo que ajude o próximo, que ajude o próximo para valer.
“A honra, a integridade e a verdade precisam ser guardadas, custe o que custar ao próprio eu.” Obreiros Evangélicos, pág. 447
Responda-o
#8
E de graça seus viados. Material 100% gratuito, sem patrocinadores, sem anúncios e outras coisas...

Quero ver o Grelo dar alguma coisa de graça para os outros que vale milhões.
"Há um amplo fosso de aleatoriedade e incerteza entre a criação de um grande romance – ou joia, ou cookies com pedaços de chocolate – e a presença de grandes pilhas desse romance – ou joia, ou sacos de biscoitos – nas vitrines de milhares de lojas. É por isso que as pessoas bem-sucedidas em todas as áreas quase sempre fazem parte de um certo conjunto – o conjunto das pessoas que não desistem." O andar do bêbado.
Responda-o
#9
(11-06-2020, 06:02 PM)Libertador Escreveu:
(08-06-2020, 09:42 AM)gRILO Escreveu: Porque um cara como você, era para ser no minímo um empresário. Vi que teve um tempo que você estava estudando para a PM, agora já está nos EUA.

Não sei, posso estar enganado, mas parece que você não encontrou seu caminho ainda.

Eu também iria para os EUA se estivesse fudido, não é por isso que estou te falando isso.

Só acho que você tem que escolher um caminho e logo, e fazer a diferença nele profissionalmente.

Agradeço a preocupação e os conselhos. 

Eu não larguei o concurso para tentar ficar rico nos EUA ou me mudar permanentemente para lá. Não foi uma mudança de planos. Foi só uma válvula de escape por estar enfrentando muitos problemas grandes ultimamente. Como denuncia falsa pela maria da penha, inventário do meu pai (morreu recentemente), ameaças de morte por pessoas que estão roubando a empresa do meu pai, a perda de todo o meu dinheiro de uma vez (estavam em investimentos diferentes), boletins de ocorrência que estou registrando e vários outros problemas menores ocorrendo, tudo isso vindo ao mesmo tempo como na história de Jó. 

Depois de vários meses seguidos lutando com tudo isso eu vi que precisava dar uma pausa e tirar umas férias nos EUA fazendo algo que gosto bastante que é viajar e conhecer culturas novas para esfriar a cabeça e fui mesmo sem dinheiro ficar uns meses pra descansar a mente e consegui tudo que me propus lá. Faltava poucos meses para eu começar o curso de formação do concurso e não poderia sair mais para essas loucuras, então tive que aproveitar. 

(08-06-2020, 09:42 AM)gRILO Escreveu: Mas voltando sobre sermos parecidos. Vejo uma diferença entre nós no seguinte. Eu tive grande sorte na vida em ter tido uma grande oportunidade com meu pai que é muito rico. A oportunidade que ele me deu em suas empresas, me fez crescer profissionalmente e fazer a diferença em minha comunidade.

Óbvio que não é só a oportunidade, tenho que trabalhar duro e evoluir todos os dias se quero chegar no próximo nível.

Mas sabe porque estou dizendo tudo isso? Porque por mais que você seja um cara inteligentíssimo, percebo que falta mais prestigio para você na vida real.

[...]

Você tem que trabalhar em algo tão focado, que você nem tenha tempo de vir aqui...

Existe diversas formas de fazer a diferença. O fórum é uma grande oportunidade de fazer a diferença que eu tenho, e sou muito grato por isso, de ajudar muitas pessoas. Recebo o feedback de várias pessoas que tiveram suas vidas transformadas por terem acessado o material do fórum em momentos muito complicados de suas vidas. Literalmente vidas foram e estão sendo salvas porque o fórum está funcionando ativamente. E eu quero intensificar esse trabalho, mesmo que isso signifique não ir tão longe profissionalmente como eu poderia.

Se eu tivesse uma rede de restaurantes por exemplo, não beneficiaria tanto as pessoas como faço mantendo essa estrutura em pé. Porque se os meus restaurantes não existissem as pessoas simplesmente iriam para outro lugar comer, os funcionários trabalhariam em outras empresas, e a vida continuaria normalmente, não há uma transformação de vidas e um impacto individual na vida de alguns como eu posso proporcionar aqui ao manter essa estrutura funcionando. Esse tipo de material tem em poucos lugares da internet, é uma informação rara e difusa, e aqui eu vejo como uma grande oportunidade de transformar vidas e fazer a diferença. 

Sobre a ideia que mencionou de acessar o fórum por ter excesso de tempo livre, pelo contrário, atualmente eu tenho bastante falta de tempo, mas mesmo tendo falta de tempo eu faço questão de reservar tempo para administrar o fórum e ajudar quem me procura.

Sobre a questão de faltar prestígio que você mencionou, prestígio é muito bom, mas eu estou mais preocupado em ajudar os outros de alguma forma do que ficar tentando acumular riquezas para mim, muita coisa mudou na minha cabeça depois do falecimento do meu pai a alguns meses atrás. Vou postar aqui um trecho do relato e reflexão que postei em uma seção fechada do fórum para você entender e refletir também:

(29-06-2019, 05:47 PM)Libertador Escreveu: Uma coisa interessante foi reparar que no velório do meu pai, ninguém se importava do fato dele ter fundado essa industria milionária depois de vários anos de luta. Ninguém comentou dos mais de 50 livros de politica que ele leu. Ninguém parabenizou o fato dele ter passado os últimos 20 anos correndo incansavelmente atrás do dinheiro e nem do tanto que ele conquistou. Tão pouco importava os investimentos dele em Bitcoin. O que passava no telão foi o período que eu considero o período de ouro da vida dele. Foi quando ele tinha um pouco mais que a minha idade, entre 30 a 33 anos e era pobre mas vivia para ajudar o próximo e levar pessoas a Cristo. 

Nesse período ele fundou um clube de desbravadores na cidade. Funciona como um grupo de escoteiros. É um sistema feito para crianças de 10 aos 15 anos que são os desbravadores e os líderes que tem mais de 16 anos e ajudam com as suas unidades (equipes). Tem várias especialidades que são feitas que viram distintivos que são colados na faixa. Você já deve ter visto nos filmes aquelas faixas verdes com várias insígnias que os escoteiros usam. Se ensina a fazer fogueira, se ensina sobre cobras, aranhas, constelações, a sobreviver no meio do mato, e muito mais. É muito emocionante e divertido. E ele fez muitos acampamentos com esse clube. Explorou cavernas grandes, se perdeu lá dentro com os jovens. Acampou em lugares com muitas cobras, com onças, fez muitas loucuras. Só Deus para ter protegido ele e as crianças.

Ele não tinha dinheiro nenhum na época, mas o clube se tornou grande e famoso. Quanto mais loucuras ele fazia, maior se tornava o clube. Virar a noite caminhando no meio do mato, atravessar rios de noite, pegar chuva, fazer provas na lama, ver pegadas de onças, colocar elas em gesso para guardar de recordação. Se perder dentro de cavernas imensas. Fazer campeonatos internos. Explicar as constelações de noite ao redor de uma fogueira no meio do mato para o clube. Montar barracas. Fazer estudos bíblicos. Quando as crianças voltavam contando as histórias, o clube aumentava, mais e mais. Era difícil fazer um acampamento por falta de dinheiro, mas fazia-se uma vaquinha e com esforço era feito mais um acampamento e assim a vida ia seguindo. Algumas vezes o ônibus indo ou voltando do acampamento quebrava com essas crianças dentro e não tinha dinheiro para consertar. Era um sufoco.

E essas crianças saíram do mundo do crime, algumas das drogas, e muitos se converteram e entraram na igreja, e por causa desse clube, alguns anos depois muitos viraram pastores, outros bombeiros, outros policiais. Ele transformou a vida de muitas crianças e adolescentes que não tinham perspectiva de futuro nenhuma e que ninguém dava valor a elas. Mas, depois desse período que considero de ouro da vida dele, ele abandonou o clube e foi correr atrás de dinheiro, a eterna busca em ser milionário e passou a vida perseguindo isso. Queria a todo custo ser milionário. O clube nunca deu dinheiro nenhum e nem tinha sido criado para esse propósito. Outros continuaram o legado e ele sempre era chamado a voltar. Muita gente que conhecia ao longo da minha vida contava histórias do meu pai e de como ele mudou a vida delas.

No fim, de tudo o que ele fez, o que ficou registrado no seu funeral foi só o bem que ele fez pelos outros. Ele chegou a conseguir se tornar milionário nas suas correrias, ele era muito inteligente, mas todo o dinheiro dele se foi, ele foi enterrado sem nenhuma moeda no bolso. Os livros que ele leu, que foram muitos, não importam mais, o cérebro dele já não existe para reter esse conhecimento. Que diferença faz os diplomas e todos os títulos que ele conquistou? Morreram com ele, não podem mais ser aproveitados por ninguém. No final, quem estava chorando de verdade eram os desbravadores. O clube fez uma homenagem ao seu fundador. Foi bem bonito. Muitos chorando. Muitas imagens. Muitas histórias transformadas.

Tudo o que ficou foi o bem que ele fez pelos outros. Tudo o que ele viveu para si mesmo se foi.

Já, os sócios da empresa juntamente com meus tios de sangue que também são sócios da industria, eles estavam em um canto cochichando e conversando o tempo todo. Não fizeram nenhuma homenagem, não falaram nada e mal ouviram as homenagens. Não estavam dando a mínima para a história e vida do meu pai. Só se falava do dinheiro e do que iam fazer com a parte do meu pai. Eles não estavam de luto. Meu pai era o que tinha em dinheiro e agora não era nada para eles. Meu pai abandonou quem estava com ele na pobreza e que realmente valorizava ele e morreu no stress da correria de resolver os problemas dessa industria e desses sócios que eram sempre urgentes. Toda a urgência acabou quando ele morreu e no dia seguinte ninguém precisava mais dele pra nada. Pra ver que toda essa urgência era inútil e correr atrás do vento.

Na verdade, na verdade vos digo que, se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas se morrer, dá muito fruto. João 12:24

Quando o grão de trigo cai no solo e morre, germina, e dá fruto. A nossa vida é assim também. Todos os anos os que lavram o solo conservam seu abastecimento de cereais, por assim dizer, atirando fora a melhor parte. Por algum tempo deve ela estar oculta na cova, sendo cuidada por Deus. Então aparece a haste, depois a espiga, e depois o grão na mesma. Mas esse desenvolvimento não pode ter lugar a menos que o grão seja enterrado fora das vistas, oculto, e, segundo todas as aparências, perdido.

A semente enterrada no solo produz frutos e esse é por sua vez plantado. Assim se multiplica a colheita. O grão de trigo que conserva a própria vida não produz frutos. Permanece sozinho. 

A essa verdade liga Cristo a lição de sacrifício que todos devem aprender: Quem ama a sua vida perdê-la-á, e quem neste mundo odeia a sua vida, guardá-la-á para a vida eterna. João 12:25

Todos quantos desejam produzir frutos devem cair primeiro no solo e morrer. A vida deve ser lançada na cova da necessidade do mundo. O amor-próprio, o próprio interesse, devem perecer. E a lei do sacrifício é a lei da conservação da vida. O lavrador conserva seus cereais lançando-os fora, por assim dizer. O mesmo quando à vida humana. Dar é viver. A vida que há de ser conservada, é a que se dá abundantemente em serviço para Deus e o homem. Aqueles que sacrificam a existência por amor de Cristo neste mundo, conservá-la-ão para a vida eterna.

A vida gasta para o próprio eu, é como o grão que se come. Desaparece, mas não há aumento. Junte o homem para si tudo quanto pode, viva, pense e faça planos para o próprio proveito; sua vida passará, no entanto, e ele nada terá. A lei do serviço do próprio eu, é a lei da destruição de si mesmo.

A nossa vida é assim também. A gente fica tanto tempo se dedicando exclusivamente conosco, mas no fim não vamos levar nada, tudo o que fica é o bem que fizemos pelos outros, é quando enterramos o próprio eu e nos dedicamos em transformar vidas, em ajudar o próximo. O que ficou da história do meu pai foi o bem que ele fez pelos outros. Porque tudo que ele lutou para si próprio se foi para sempre no mesmo dia. É por isso que eu escrevi no projeto Libertador 2025 aqui do tópico que quero viver menos para mim e mais para os outros. Tudo isso que aconteceu apenas reforçou a minha decisão. Quero me dedicar mais em ajudar as pessoas de maneira eficiente. Quero transformar vidas. Seja escrevendo textos e reflexões. Seja ajudando crianças carentes. Moradores de rua. Participando da liderança do clube de desbravadores que meu pai fundou. Não sei ainda. Mas vou fazer algo que ajude o próximo, que ajude o próximo para valer.

Achei bacana sua reflexão, mas acredito que você não tenha entendido oque eu quis dizer.

Quando eu disse prestigio, fazer diferença em sua comunidade, é exatamente oque sua reflexão deu a entender.

Quando você se torna um empresário por exemplo, não se trata de dinheiro, correr atrás dele que nem louco, se trata de gerar empregos, lidar com pessoas.

Você citou, que você acredita que faz mais diferença nesse fórum online do que se tivesse focado em um projeto na vida real como uma rede de restaurante. 

Discordo veemente também. Assim como você disse que isso não mudaria a vida das pessoas, eu também acredito que nenhum de nós nesse fórum faria diferença se morressemos amanhã e deixassemos de acessar esse recinto.

Olha tantos caras inteligentes que já passaram por aqui, e a maioria nem lembra o nome deles.

Não estou tirando mérito do seu trabalho por aqui, só não vejo a teoria sendo o principal na vida de um homem.

A Maioria das pessoas que vejo fazendo a diferença na sociedade, gerando empregos e ajudando pessoas, nunca leram um livro na vida.

Enquando muitos por aqui, passam horas lendo tópicos e artigos e continuam com a bunda sentada na cadeira.

Tudo bem, tudo tem sua fase, também já passei por isso.

Mas oque eu queria enfatizar mesmo, é que acredito que você tenha uma visão distorcida sobre ser empresário e gerar empregos.

Passei os ultimos tempos estudando sobre a vida de grandes empresários brasileiros, de barão de mauá a Mário Gazin, Luciano Hang.

E percebi que esses caras não fazem mais por dinheiro.. eles querem fazer a diferença na sociedade.

Mas enfim, espero que mesmo que você não me leve a mal...

só acredito que todo homem que frequenta esse fórum deveria encontrar o seu caminho, focar nele, prosperar e ajudar pessoas.
Além disso, ore para que a vontade de Deus seja feita! Não a sua.
Responda-o
#10
Eu sigo a mesma ótica do @gRILO.

Por exemplo, entre Bill Gates e Madre Tereza de Calcutá, quem melhorou a vida de mais pessoas? O primeiro pode até ser um grande filho da puta pessoalmente, mas é inegável que sua empresa ajudou milhões de pessoas com o acesso simplificado à computação. Já a segunda, por mais que fosse verdadeiramente autruísta, causou um impacto significativamente menor.

Para obter lucro num país economicamente livre é necessário comercializar produtos que têm valor para as pessoas, pelos quais elas estejam dispostas a pagar. Além disso, para produzir estes bens é preciso contratar pessoas, gerar empregos. Em suma, é necessário melhorar a vida das pessoas para se ganhar dinheiro.

A forma mais eficiente de causar impacto positivo em larga escala é visando o lucro!
Responda-o


Possíveis Tópicos Relacionados...
Tópico Autor Respostas Visualizações Última Postagem
Thumbs Up Segredo para o sucesso? Machado Annihilator 3 771 29-07-2017, 11:25 AM
Última Postagem: Machado Annihilator

Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)