Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
[DEBATE] De Quarentena à Tirania, de Tirania à Rebelião
#1
Boa tarde!

Segue abaixo mais uma tradução para o fórum. Esse texto foi indicado pelo confrade @Temujin e chegou até mim pelo @Libertador.

Antes de iniciarem a leitura os aviso que tive que fazer uma adaptação para a nossa realidade. 
Link do original para consulta: https://www.theburningplatform.com/2020/...-the-sand/

O autor é americano, e por isso, alguns pontos que ele traz no texto, se referem exclusivamente aos problemas que os americanos estão passando. 

Ao ver isso, tive 2 opções: A primeira era manter a originalidade do texto, sacrificando a utilidade pela curiosidade, e a segunda, era fazer a adaptação dele para a nossa realidade, sacrificando a originalidade pela utilidade.

Optei pela segunda opção. 

Porém, isso vale apenas para 10% do texto. No caso adaptei as localidades, medidas governamentais e ações do povo (ao que parece, enquanto que aqui no Brasil só o Presidente disse "gripezinha", lá, metade do povo afirmou isso rsrs). 

Outras observação: Quando vocês verem a palavra "governos", ela se refere tanto às esferas municipais, estaduais e federais, quanto aos governos de outros países. Mas lembre-se que o texto está adaptado para a nossa realidade. 

Caso tenham dúvidas, críticas ou sugestões, deixem no tópico. Espero que a tradução seja útil a vocês. Abraço! 


De Quarentena à Tirania, de Tirania à Rebelião: Onde está a linha divisória?

O Brasil está nebuloso agora. Parece que metade do país está em estado de negação em relação ao perigo enfrentado, enquanto que a outra metade está acordando de sua apatia social ao mesmo tempo que tenta de qualquer forma, se preparar para o pior. E isso está criando uma neblina de confusão sobre o país, pois quando um lado grita “Não é nada, apenas uma gripe, parem de comprar tudo que existe nos mercados …!” o outro lado ignora e continua comprando e estocando produtos (de maneira inexperiente e que prioriza o conforto sobre a praticidade).

Outro dia fui ao mercado para comprar alguns itens periféricos (enquanto eles ainda existem), e pela primeira vez, desde que o COVID-19 começou, notei que as pessoas que moram na minha região pareciam diferentes. O hábito de não se importar com nada, junto daquele olhar indiferente, havia desaparecido de suas faces, dando lugar a uma visão de “caçador”, com os olhos relativamente esbugalhados enquanto eles, nervosamente, andavam pela loja. Nenhum deles estavam mais focados nos seus smartphones. Todos eles estavam em estado de alerta, todos estavam apressados com seus carrinhos, pegando os produtos das prateleiras o mais rápido possível (como se elas estivessem se protegendo de ladrões). Parece que a realidade está se mostrando a essas pessoas da mesma forma que o Tyson mostrava seu direto de esquerda a seus adversários.

De repente, estocar produtos não parecia mais tão louco ou irresponsável, e o povo começou a se virar para sites e fóruns para buscarem informações a respeito de como se prepararem melhor para os próximos meses. Ao invés de estocarem pilhas de papel higiênico pelo conforto psicológico, essas mesmas pessoas agora compram alimentos. As pessoas que estavam nos xingando de “egoístas” e “catastrofistas” agora estão caladas. Eu quase sinto falta delas. No fim das contas, todo mundo está preocupado com a situação, mesmo que por razões diferentes.

Isso é um eco distante dos últimos 2 meses, quando os governos mundiais, assim como a OMS, continuaram menosprezando a ameaça de pandemia e não ofereceram nada de útil ao povo. O “establishment” manteve o povo no escuro não apenas em relação ao vírus, mas também em relação às fraquezas da economia global. Aí do nada, na última semana, eles anunciam que uma ameaça chegou e agora milhões de pessoas se desesperam para se preparar do jeito que podem.

Como eu mencionei em artigos passados, existe uma razão sobre o porque do “establishment” se recusar a informar os cidadãos sobre as instabilidades inerentes aos cenários de pandemia; mantendo o máximo de informações desconhecidas, o quanto for possível, do público, mais pânico cai sobre as pessoas, o que gera mais caos, e esse caos pode ser explorado para beneficiar inúmeras agendas políticas. Essas agendas incluem uma centralização do poder global, assim como a suspensão de liberdades constitucionais.

Agora que um evento de colapso nacional está lentamente sendo aceito por muitos como uma possibilidade legítima, está surgindo o debate sobre quais medidas os governos devem tomar, ou deveriam poder tomar. Aqueles que, como nós, pertencem ao movimento liberal ou conservador, sempre souberam que esse dia iria chegar; o dia no qual o público iria começar a considerar a troca de diversas liberdades (como a económica, política, individual) pelas promessas de segurança.

Mesmo agora, oficiais do governo dizem que suas medidas se forem tomadas a sério, garantirão a segurança da população e que elas farão que o evento dure pouco.

“Não se preocupem!”, dizem eles, “O confinamento irá durar apenas algumas semanas.” Ah, e “Não se preocupem com a economia, ou com a escassez de alimentos, porque isso não são as prioridades”. Você pode olhar para essas mentiras por dois ângulos diferentes:


1 – Os governos estão tentando afastar o pânico, por meio de fazer as pessoas aceitarem o fato de que o sistema está quebrando de maneira bem devagar.


2 – Os governos estão tentando manter as pessoas passivas aos perigos, de modo que quando o sistema quebrar por completo, elas estarão despreparadas e mais sujeitas a serem manipuladas.


Eu acredito que a segunda opção é mais provável, mas de todo modo, os governos estão “aleijando” o povo em dificultar a resposta deles ao desastre. Eles fizeram isso por meses, e ainda estão fazendo.

Portanto, meu argumento é, por que nós devemos seguir suas recomendações ou seguir suas ordens quando a merda for jogada no ventilador? Eles FALHARAM em suas responsabilidades de informar e proteger os cidadãos, e estão à beira de violarem seu juramento principal, que é o de proteger as liberdades individuas que fazem da nossa sociedade, boa de ser viver. De qualquer jeito, sem essas liberdades, não há sentido em deixar o nosso sistema intacto.

O “establishment”, assim como seus defensores, dizem que “TODOS devem fazer sacrifícios” hoje, de modo a manter as liberdades de amanhã, porém, não é dessa maneira que a nossa constituição foi feita para funcionar. As nossas Liberdades SÃO MAIS IMPORTANTES em tempos de crises, porque são nesses tempos que devemos saber pelo que estamos lutando, e contra o que estamos lutando. A sobrevivência é SEM SENTIDO se temos que aceitar a Tirania para alcança-la.

Umas vez que os governos veem uma chance de usurpar as liberdades do povo, eles NÃO COSTUMAM QUERER DEVOLVE-LAS depois, a não ser que o povo se torne um adversário capaz de o derrubar.

Existem aqueles que dizem que uma quarentena forçada é necessária para o “bem-maior” da população. É verdade que o COVID-19 é perigoso, e acredito que as pessoas que dizem que ele “é como uma gripe qualquer” não estão vendo todo o panorama. De fato, a mortalidade desse vírus é maior do que a do vírus da gripe tradicional. Porém, mesmo que esse vírus seja perigoso para muitas pessoas, uma resposta totalitária ainda é INACEITÁVEL.

Esse vírus também é mais destrutivo que qualquer outra gripe recente – não é uma doença no nível da Peste Negra -, mas se continuar matando do jeito que está, diversas pessoas serão colocadas em risco (não apenas na questão da saúde, mas também na questão dos trabalhos). É algo que deve ser levado a sério, e todos aqueles que desencorajam os outros a se preparar contra o pior, são verdadeiramente narcisistas em suas ideologias. Se você não quer se preparar, beleza. Então, não se prepare. Mas não encha o saco dos outros enquanto eles se preparam e tomam precauções, só porque você quer, desesperadamente, estar certo. E também não venha pedir ajuda ou comida para essas pessoas que você encheu o saco, caso o teto comece a cair sobre sua cabeça.

Entenda também que o COVID-19, é apenas parte do problema. A maior parte dessa crise se relaciona diretamente com a Economia. Um colapso foi ensaiado por anos, e o vírus tem muito pouco haver com isso. Esquerdistas irão sair por aí chamando essa pandemia de “matadora de boomers”, quase que torcendo para que todos os conservadores e liberais velhos morram disso. Eu tenho que mastigar para eles que durante o colapso economico que inevitavelmente está chegando, eles terão que limpar seus narizinhos catarrentos e colocar suas fraldas geriátricas, caso contrário, eles não irão sobreviver também; a maioria deles não possuem habilidades para lidar com cenários difíceis e sequer estão preparados para esse cenário. Eles são, essencialmente, uns inúteis.

Se o COVID-19 é um “matador de velhos”, a crise economica é um “Derretedor de floquinhos de neve”.
Como mencionado por vezes em conversas anteriores, essa “Bolha de Tudo” só precisava de um grande evento servindo como um gatilho global, para se implodir completamente (os criadores dessa bolha são os bancos internacionais seguidos pelos bancos centrais). O vírus não é causa do Crash, é apenas uma cortina de fumaça muito boa, que cobre e esconde os verdadeiros maestros dessa crise.

Ignore o vírus se quiser, mas o colapso economico é inegável. Aceite que a emergência nacional e global é real, e mudaremos então para um assunto mais significativo: Aos governos deve ser permitido a implementação de Leis Marciais como medidas de resposta à crise?

Na minha visão, NÃO EXISTE DESCULPAS PARA A TIRANIA, MESMO DURANTE UM EVENTO DE PANDEMIA. A maior parte do público é capaz de fazer o “Isolamento Voluntário” sem a ajuda do governo. Misture a isso uma intervenção estatal, e o você terá pessoas fazendo justamente o oposto. E, além disso, o COVID-19 tem um período de incubação relativamente longo, o que fará, em última instância, que praticamente todas as pessoas sejam “contaminadas”. A Contenção Total de Indivíduos não é uma opção (não funcionou nem na China Comunista, onde o governo pode, literalmente, matar quem se opor às suas ordens). Medidas como Isolamento Social, Quarentena ou qualquer outra coisa podem atrasar a disseminação do vírus, mas não espere que isso o detenha indefinidamente. Logo, qual a razão em sacrificar suas liberdades por uma segurança que é ilusória?

Existe também o argumento da proteção do “Rebanho Imune”, que é bastante viajado. Ou uma pessoa ou grupo é imune, ou eles não são. As pessoas que não são imunes, não colocam as que são, em risco. Isso é fato. Dizer que o vírus pode sofrer mutação em pessoas não imunes e que aí ele poderia colocar as imunes em risco é um argumento de propaganda que ignora a ciência. Geralmente, quando o vírus sofre mutação, ele muda para um vírus menos letal ou infeccioso, e não para um vírus mais letal. Vírus também são programados para sobreviver. Se eles evoluírem para matar TODOS os seus hospedeiros em potencial, isso seria algo contra-intuitivo à sua sobrevivência, e é por isso que eles seguem a outra direção.

De qualquer maneira, falando sobre o COVID-19, não existe esse argumento de “Rebanho Imune” pelo “establishment”, pois o vírus é novo. Não há vacinas e a vasta maioria das pessoas não possuem anticorpos. Ninguém pode argumentar a favor de um lockdown forçado com a razão de manter uma imunidade que não existe.

Finalmente existe a questão da agenda e dos motivos existentes por trás dos crescentes pedidos pela aplicação de medidas no estilo de “Leis Marciais” por causa da pandemia. Por exemplo, no Estado de São Paulo, o governador João Dória se “deu” poderes equivalentes ao do Presidente da República, em resposta à infecção do coronavírus, e isso é algo ditatorial e até mesmo Soviético. Isso se repete por outros estados e prefeituras, e existem casos de que diversos “representantes” obrigaram pessoas a pagarem multas, mandaram a polícia realizar prisões, baniram atividades ao ar livre, fecharam diversos tipos de estabelecimentos, assim como “confiscaram” mantimentos de cidadãos por “motivos de necessidade maior”.

É sério que isso é só para proteger o povo? Como você protege o povo confiscando seus bens, mantimentos ou fechando seus estabelecimentos? Esse tipo de coisa, geralmente é feito em países comunistas, e é feito para proteger o poder do governo, e não as pessoas.

A pandemia não é uma desculpa para os representantes serem uns Tiranos, e eu não irei aceitar isso. Eu, assim como muitas outras pessoas, irei me Isolar Socialmente por um tempo, na esperança de que quando nossos sistemas imunes contraírem o vírus, ele esteja forte o suficiente para lutar contra ele. Nesse meio período, não irei permitir que nenhum agente estatal confisque meus suprimentos “pela minha própria segurança”, ou muito menos pelo “bem-maior”.

Eu não irei responder às perguntas sobre o quanto de suprimentos eu estoquei ou se eu estou doente. Eu não irei ficar parado enquanto bloqueios são colocados pelo país para forçar as restrições de viagem ou forçar que as pessoas façam testes. Eu não irei me colocar na fila de benefícios do governo em troca de meus dados pessoais. E eu irei lutar contra qualquer um que tentar inserir “Leis Marciais” em minha área.

Uma mensagem aos governos: Eu sei que vocês não irão, mas eu sugiro que nos deixe em paz, e que nos deixe realizar por livre e espontânea vontade o auto-isolamento. Seu tipo de “ajuda” não é o que precisamos agora. Vocês (e a elite financeira que se apoia sobre seus ombros) criaram isso, e nós não confiamos em vocês para resolverem esse problema. Vocês deveriam ser responsabilizados e substituídos.

O sistema, por si só, deve ser reconstruido desde seus alicerces e os princípios da liberdade precisam retornar para a vanguarda da sociedade. A Centralização aliada com a Globalização causou grandes problemas e disseminou caos em toda a humanidade; esse colapso apenas reforça o argumento de que nós precisamos tentar algo diferente. Eles irão dizer que o mundo não foi “centralizado de maneira correta” e que um framework global (totalitário) é a solução. Mas, é claro, quem realmente se beneficia disso no fim? O homem comum, ou as elites?

Eles podem criar qualquer solução em nome da segurança pública, mas nós sabemos qual é a verdadeira jogada. Se eles cruzarem a linha da “Lei Marcial”, eu planejo lutar. Não apenas por mim, mas para a próxima geração também. Porque se eu não lutar, as crianças que nascerem dentro desse “sistema” podem nunca saber o que é, verdadeiramente, a Liberdade. Existem destinos piores do que a morte, e viver sob um regime tirano como um escravo, é um desses destinos.
Todo mapeamento começa na visualização e compreensão do espaço, dentro da mente. Tal arte, se dominada, pode trazer muitos frutos positivos. 
Responda-o
#2
De qualquer forma a mídia, prefeitos e governadores irão perpetuar a farsa do vírus, que irá cair ao longo dos dias, e a farsa da operação chinesa  virá a tona, e o medo se transformará em ódio e rebelião, os traídos se revoltarão não se espantem se tivermos medidas legais de censura e contenção para abafar a farsa como medida imediata... 

 A volatilidade do sentimentos no controle demagógico é alta e requer medidas coercitivas em algumas situações.  O cú de muito politico pode ficar na reta...mesmo com Ministérios Públicos e Tribunais de Justiça que encenam e  diluem toda a responsabilidade civil, administrativa e penal destes agentes comunistas.


 O empresários  que dizem ajudar o Brasil aumentaram os preços das mercadorias que negociam Gargalhada

O mecenas Abilio aumentou em média 15 a 20% os produtos na gondola. Heart


https://exame.abril.com.br/economia/abil...-economia/
https://www.qmap.pub/  Oscar Anibal Chiappano Juiz corregedor arbitral internacional em 194 países com transito na Sunna Muçulmana . Smile
Responda-o
#3
Obrigado por compartilhar o texto e por traduzi-lo.

O povo se encontra em uma posição de total insegurança. Um monte de informações controversas e disputa entre os representantes, e em meio a esse jogo de poder estão os cidadãos em busca da sobrevivência. Como bem colocado no texto, não vale a pena sobreviver se teremos que ficar a mercê da tirania. Muito triste.


Citação:Se o COVID-19 é um “matador de velhos”, a crise econômica é um “Derretedor de floquinhos de neve”.
Bato palmas pra essa parte, ninguém está livre dos colaterais das ações tomadas pra combater o vírus. Aguentar uma crise econômica desse porte vai ser brabo. 



Citação:Medidas como Isolamento Social, Quarentena ou qualquer outra coisa podem atrasar a disseminação do vírus, mas não espere que isso o detenha indefinidamente. Logo, qual a razão em sacrificar suas liberdades por uma segurança que é ilusória?
Esse período de Lockdown só fez a galera ficar ainda mais em pânico, o dia inteiro em casa assistindo a TV e no whatsapp sendo que já deveríamos estar o mínimo prontos pra quando o vírus chegasse até aqui. O ministro disse que já estavam trabalhando desde Janeiro, mas não coloco muita fé nisso, afinal o Carnaval aconteceu a todo vapor.
Responda-o
#4
Vou repetir uma postagem recentemente feita por mim aqui nesse tópico também. Esse é mais pertinente ainda:

Spoiler Revelar
(25-03-2020, 10:14 AM)Héracles Escreveu: Uma coisa interessante para se refletir que ocorreu com esse corona, que é algo que todo mundo falava alguns anos atrás que não aconteceria mais que aconteceu é: o aumento do controle social que a mídia tem! Argumentava-se que com o aumento do uso da internet, esse tipo de manipulação midiática seria impossível. Observando hoje, na MINHA OPINIÃO, eu acredito que essa tese se mostrou falsa. O controle da mídia está MUITO MAIOR que antes com a ajuda da internet, isso sim.

Pessoal bradava sobre a "liberdade de opinião" que a descentralização dos meios de comunicação - que de certa forma realmente ocorreu - causaria, porém os grandes monopólios televisivos TAMBÉM se apropriaram dessa nova realidade, mas de forma sorrateira. Provavelmente eles mesmos criaram essa nova realidade. Eu acredito que muitos e muitos yotubers e sites políticos e semelhantes, com roupagem de serem "pensadores independeres de qualquer meio de comunicação" são na verdade agentes disfarçados trabalhando em prol da oligarquia midiática de sempre. Com a aparência de serem auto suficientes, apenas reforçam as regras ditadas pelos grandes meios. Lógico que alguma coisa boa saiu disso, que foi a disseminação um pouco mais livre de algum mínimo de material que fuja desse escopo. Mas analisando de uma forma ontológica, esse é um preço barato que esse monopólio pagaria pelo benefício próprio maior.

prova disso foi o que ocorreu, algo que foi inédito na história da humanidade. A histeria coletiva e o pensamento de rebanho PARARAM O MUNDO, literalmente.

Outra coisa que muito se fala pelos meios de comunicação e discursos politicamento corretos é sobre a maravilha que é o GLOBALISMO - mesmo tendo como base argumentativa o fato que a porra de um vírus que saiu sabe-se lá de onde na China, fodeu o mundo inteiro. O argumento é que somos todos humanos, estamos todos conectados, o mundo precisa se unir, não existe mais fronteiras  e blá blá blá ...

Realmente, não existe mais fronteiras. Somos um rabanho gigantesco de uma massa amorfa e sem pensamento individual que é obrigada e seguir regras vindas de algum lugar. Simplesmente não temos opção. Alguns dizem que o globalismo é liberdade. O capitalismo multinacional, assim como todos os regimes comunistas estão em prol do globalismo e do governo universal. Eu pergunto, isso é liberdade? Sim, a nossa vida é mais "fácil" do que em tempos pré-industriais, sem dúvida. Mas a custa de quê esse conforto foi adquirido? A vida de um boi que vive num confinamento é mais fácil do que um que vive solto na natureza. Mas o que acontece com o boi do confinamento se ele resolver tentar fugir do seu regime? Ele tem essa opção, ou seja, ele pode optar por uma vida mais dura longe da proteção do "abatedouro" que tem um script e final já bem conhecido por esse boi?

Com ou sem vírus, estamos subordinados ao governo e necessidade de gerar valor financeiro para que a roda gire. De uma forma ou de outra, sempre estaremos amarrados e isso é triste de se pensar de certa forma. independentemente do modelo governamental que existiu no mundo, o homem comum sempre esteve a mercê de alguma coisa, porém essa coisa parecia mais próxima, mais real e tinha mais significado para o homem trabalhador que só quer cuidar da própria vida. Hoje, o governo global tirou isso das pessoas, a espiritualidade das coisas. Trabalhamos pq precisamos de dinheiro e queremos ter uma vida tranquila, ok, mas é só isso? Que propósito eu estou buscando além de viver como um porco na engorda? Não temos uma noção de significado pq tudo se tornou, em última analise e afinal de contas, GLOBAL. 

A crise atual de depressão ao qual as pessoas se encontram se dá justamente quando acordam para esse fato. Seu trabalho, suas preferências, sua vida é absolutamente e totalmente substituível e insignificante para a máquina como um todo. Quando somos jovens, com fé no futuro, temos a impressão de sermos únicos. Eu gosto disso, ouço isso, faço aqui, sou diferente - e essa sensação de individualidade é importante para o psicológico, especialmente o masculino - ... mas com o passar dos anos percebemos que todo mundo faz, gosta e pensa as mesmas coisas. Nosso senso de propósito se perde e só resta a frustração. Enfim... 

Eu gostaria de estar trabalhando com as minhas coisas normalmente, fazendo minhas atividades normais - sim, fazendo a roda girar - pois a minha rotina é um ritual, mas eu não posso e não tenho o que que fazer com relação a isso também. Eu particularmente me sinto castrado nesse momento, pq mesmo tendo a obrigação de trabalhar, sinto que em algum momento, em alguns espaços, posso agir mais livremente e isso é libertador, em última análise ter dinheiro e uma espiritualidade forte é a nossa única forma de fazer a vida um pouco mais original. Até pq o nosso lazer também foi cortado. Simplesmente sou obrigado a seguir o fluxo junto com o resto do gado. Se o governo resolver manter isso por tempo indeterminado, não teremos dinheiro, nem comida, se sairmos na rua seremos presos e o caos estará instalado ... que poder nós enquanto cidadãos "democraticamente livres" temos? Nenhum. O que a democracia vale a final de contas? A maioria de idiotas venceu, o governo e o regime globalista venceram. Se a maioria de vagabundos usam a desculpa de "prevenção" para não precisarem fazer nada e receber igual, temos que aceitar, e lá no final, vamos ter que pagar essa conta também. A decisão cabe a eles e não a nós. Onde o governo não consegue atingir, a mídia chega, criando o pânico em todas as pessoas que de bom grado se submetem ao estado SEM PERCEBER. A prova disso é esse vírus que não é tão letal quanto a histeria faz parecer que é.
"Compreendi o tormento cruciante do sobrevivente da guerra, a sensação de traição e covardia experimentada por aqueles que ainda se agarram à vida quando seus camaradas já dela se soltaram."  (Xeones para o rei Xerxes)

Responda-o
#5
Acredito que o povo tá ficando mais pirado pelo excesso de informação do que medo do Covid-19
Responda-o
#6
Estamos diante de uma virada histórica, pode apostar, qual será o futuro? Não sei.
Eu aposto que o futuro da economia ocidental é renda básica universal. Todo esse dinheiro que vai ser injetado pelos governos é só o começo.
A mídia timidamente já está falando disso. Nunca estivemos tão perto de um Estado provedor, policial e totalitário. Para aqueles que amam a liberdade, a priore eu não vejo saída para o estágio que estamos caminhando.
Por hora, como autor do texto deixa, o melhor é esperar para depois adpatar-se.
"As mulheres têm isso de particular; reconhecendo-se fracas, a sua maior ambição é reinar pelo ímã dessa mesma fraqueza, sobre tudo que é forte, grande e superior a elas: não amam a inteligência, a coragem, o gênio, o poder, senão para vencê-los e subjugá-los.
Entretanto a mulher deixa-se bastantes vezes  dominar; mas é sempre pelo homem que, não lhe excitando a admiração, não irrita a sua vaidade e não provoca por conseguinte essa luta de fraqueza e força" - José de Alencar em o Guarani.
Responda-o
#7
Falando em tirania, atualizem o tópico com algumas notícias tirânicas do nosso Brasilzão:

O comércio ia abrir no DF nesta segunda feira e a ditadura judiciária proibiu.

Link: https://www.correiobraziliense.com.br/ap...erci.shtml

Além disso, o prefeito de SP está soldando a porta das lojas para não abrirem. 

Link: https://www.tercalivre.com.br/em-sao-pau...-concreto/

E-Farsas: https://www.e-farsas.com/portas-de-estab...paulo.html

Além disso pessoas sendo proibidas de circular em vários lugares.
“A honra, a integridade e a verdade precisam ser guardadas, custe o que custar ao próprio eu.” Obreiros Evangélicos, pág. 447
Responda-o
#8
Vamos ficar em casa, abiguinhos?  ... Para você que fica em casa, torcendo para se vizinho que faz churrasco se foder de Covid-19, é melhor rever seus conceitos.






... Fique em casa para salvar vidas, mas eu posso sair para dar umas bimbadinhas na amante casada.

https://edition.cnn.com/2020/05/05/uk/ne...index.html
Responda-o
#9
(26-03-2020, 10:37 PM)SuperBodinho Escreveu: Obrigado por compartilhar o texto e por traduzi-lo.

O povo se encontra em uma posição de total insegurança. Um monte de informações controversas e disputa entre os representantes, e em meio a esse jogo de poder estão os cidadãos em busca da sobrevivência. Como bem colocado no texto, não vale a pena sobreviver se teremos que ficar a mercê da tirania. Muito triste.
Essas informações duvidosas só pioram às coisas. Para os que tem pouca e nenhuma instrução, surge o pânico, aos razoáveis e bem instruídos, desconfiança.
"Só o conhecimento liberta o homem, só através do conhecimento o homem é livre e em sendo livre: ele pode aspirar uma condição melhor de vida para ele e todos os seus semelhantes." - Dr. Enéas Carneiro





Responda-o
#10
O Brasil foi pego no meio de uma agenda complicada de reformas - que por muito tempo foram adiadas, de propósito - que esse governo pôs na mesa pra andar, como a reforma previdenciária aprovada ano passado.

E com outras fundamentais, como a administrativa e a tributária-fiscal, que coalizarão o pacto federativo, para que a pirâmide previdenciária volte a ser sustentável, mesmo que seja a ponto de ser repartida em partes menores para depois ser vendida pra empresas privadas e bancos.

Pois é o que pode acontecer, com o país, envelhecendo e desindustrializando-se, mais rápido do que ocorreu nos países desenvolvidos... mas sem ter feito seu dever de casa... resolvido o ''quest'' da educação e ter enriquecido.

O que parece bem caracterizado é que se está travando uma nova guerra entre players grandes (entre China e Eua, ambos do g5) que começou com o boicote americano a investida chinesa no 5G pela Huawei, só o maior brand daquele país.

O relógio tocou o alarme no horário de as cartas serem mostradas, a mesa está montada e o Brasil não tem um bom jogo... e sua juventude, aparentemente, é carta fora do baralho nesse futuro que já chegou.
"Não existe mulher feia, você que bebeu pouco." (Mancho, Rodimeu)

"Só os canalhas precisam de uma ideologia que os absolva e justifique." (Rodrigues, Nelsson)
Responda-o
#11
(10-05-2020, 12:07 AM)Baralho Escreveu: O relógio tocou o alarme no horário de as cartas serem mostradas, a mesa está montada e o Brasil não tem um bom jogo... e sua juventude, aparentemente, é carta fora do baralho nesse futuro que já chegou.

Pois é, ja pensei sobre isso. Nas duas grandes guerras os garotos ja estavam no fronte com 14 anos ou menos em alguns casos. Nossa juventude está castrada e não vai reagir, simplesmente vão se entregar a escravidão.

Fora isso as cartas do Brasil militares e industrais são muito fracas.

Nosso único trunfo é a grande produção agrícola, mas que não adianta nada se não tivermos as armas pra manter.
Responda-o
#12
(10-05-2020, 12:07 AM)Baralho Escreveu: O Brasil foi pego no meio de uma agenda complicada de reformas - que por muito tempo foram adiadas, de propósito - que esse governo pôs na mesa pra andar, como a reforma previdenciária aprovada ano passado.

E com outras fundamentais, como a administrativa e a tributária-fiscal, que coalizarão o pacto federativo, para que a pirâmide previdenciária volte a ser sustentável, mesmo que seja a ponto de ser repartida em partes menores para depois ser vendida pra empresas privadas e bancos.

Pois é o que pode acontecer, com o país, envelhecendo e desindustrializando-se, mais rápido do que ocorreu nos países desenvolvidos... mas sem ter feito seu dever de casa... resolvido o ''quest'' da educação e ter enriquecido.

O que parece bem caracterizado é que se está travando uma nova guerra entre players grandes (entre China e Eua, ambos do g5) que começou com o boicote americano a investida chinesa no 5G pela Huawei, só o maior brand daquele país.

O relógio tocou o alarme no horário de as cartas serem mostradas, a mesa está montada e o Brasil não tem um bom jogo... e sua juventude, aparentemente, é carta fora do baralho nesse futuro que já chegou.

Tava vendo esse video sobre a China, e percebi o quanto nosso país está atrasado. Concordo plenamente com você!

Como dizia  J.Peterson " Não podemos mudar o mundo, mas podemos mudar nós mesmos" é a unica coisa que podemos fazer é fazermos o dever de casa.



Além disso, ore para que a vontade de Deus seja feita! Não a sua.
Responda-o
#13
Fiquem em casa. Fiscalizem colegas e vizinhos e denunciem. Abram mão da liberdade e poder de escolha. Confiem no Estado.

66% dos infectados em NY estavam reclusos em quarentena

40% dos brasileiros já perderam parte ou totalmente a renda

Superfaturamento na compra de respiradores

Vamos ficar reclusos por anos. "Estamos juntos nessa", "Tenha empatia, fique em casa".

Esqueçam que com estado de emergência não é necessário licitações nem limites orçamentários. Esqueçam que empregos perdidos, fome, crise do sistema capitalista vão servir de armas políticas.

Um homem com escolhas é um homem livre.
Responda-o
#14
Video 




Denuncia GRAVÍSSIMA do prefeito de Mirandópolis! Esse teve peito pra enfrentar a quarentena política do governador de SP. Quem vai ser responsabilizado pela destruição da economia do Estado inteiro?
Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)