Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
A principal ferramenta para obter a habilidade da gratidão
#1
A principal ferramenta para obter a habilidade da gratidão
Mr. Rover - 2014

[Image: 1*xWuCTZVbnBr70kHjD2iMEA.jpeg]
"Derrota é um estado mental, ninguém estará derrotado até a derrota ter sido aceita
como uma realidade." - Bruce Lee

Todos nós somos abençoados com algo, por mais difícil que isso possa parecer
para alguns. E não, não me tornei religioso, passo longe de igrejas, isso não tem nada a
ver com religião. Não importa onde vivemos e mesmo com tudo que possamos estar
passando, sempre vai existir algo na nossa vida em que podemos ser gratos.

O segredo da coisa toda é só um: foco. Focar em procurar, descobrir e se
concentrar em razões positivas para se sentir grato. O desafio aqui é o fato de muitas
pessoas, talvez você mesmo que está lendo agora, não acreditarem que tem algum
motivo para se sentirem gratas por algo nas suas vidas. Provavelmente essa não é uma
tendência natural da sua personalidade. Confesso que não era a minha também, mas eu
consegui mudar meu modo de pensar me concentrando nas coisas boas, no que eu já
consegui na vida.

E se enganam aqueles que acham que eu estou só falando de bens materiais.
Estou falando de ter consciência das coisas, de valorizar as pessoas que são importantes
para você, as experiências que sempre ensinam algo novo, etc. Os bens materiais vem
como consequência do trabalho duro. Aliás, ter a oportunidade e a disposição pra
trabalhar e planejar para um futuro melhor, é algo que eu sou grato e você deveria praticar
também esse hábito.

Por exemplo, você tem um sonho? Um objetivo? Se você tem, sinta-se grato
por isso. Porque tem muita gente ai que parece um zumbi. Não tem objetivos ou tem vida
fútil. Se você tem um objetivo na vida e esta se esforçando para alcança-lo, esta melhor,
por exemplo, de alguém que só trabalha a semana toda pensando na balada do fim de
semana. Tenha gratidão por não ser apenas mais um alienado.

Comece a pensar bem devagar apenas nas coisas positivas da sua vida. O que
você gosta em você? Seja na sua aparência, na sua personalidade, etc. O que você gosta
nas pessoas que são próximas à você? E seus bens materiais? Você trabalhou duro pra
comprar tal coisa, você se sente realizado por ter conseguido aquilo? Seja grato pelo que
você já conseguiu.

É um exercício de repetição. No começo, quando você começa a pensar
nessas coisas positivas da sua vida, talvez não dê muito valor. Mas depois de pensar
bastante, vai perceber que você não está assim tão mal na vida. Na verdade você está
bem e tem potencial para melhorar.

Concentre-se diariamente nas coisas positivas que você já possui. E
concentrar seu pensamento naquilo que você acha que pode conseguir, naquele objetivo
que você sabe que tem a capacidade de atingir.

É difícil descrever em palavras qual é o sentimento de gratidão. Pra mim é
como uma sensação de alívio, de ter tido sorte de alguma maneira, de felicidade e
satisfação. Mas pode ser diferente para outras pessoas.

E por favor, não confunda o desenvolvimento da gratidão com a mentalização
ensinada por O Segredo. Porque aqui você está aprendendo a ser grato pelas coisas que
já tem, que se esforçou para conseguir e não ficar enviando forças cósmicas para que o
Universo te dê uma Ferrari. A premissa de O Segredo é uma grande bobagem, porque
sem a preparação, planejamento, trabalho e esforço, não se consegue nada.
Você conhece alguma pessoa com essa habilidade?
Já que a gratidão nada mais é que uma habilidade, existem dois tipos de
pessoas: aquelas que tem essa habilidade menos desenvolvida (mas pode desenvolver) e
aquelas pessoas que já tem isso forjado em suas personalidades.

Você provavelmente já conheceu uma pessoa que tem a habilidade da gratidão
extremamente desenvolvida. São aquelas pessoas que nunca reclamam, que nunca
falam mal de ninguém ou de algo. São pessoas que mesmo em situações difíceis
consegue ver pontos positivos. Hoje em dia está cada vez mais difícil de achar pessoas
com essa característica, mas existem.

Agora te pergunto: Você não se sente bem na companhia dessas pessoas?
Não se sente positivo, mais esperançoso, talvez até revigorado? Eu me sinto. É bom ter a
companhia de pessoas assim.

E que tal o outro lado da moeda? Pessoas negativas, que só reclamam, que só
conseguem enxergar a parte negativa das coisas e das pessoas? Como você se sente na

companhia dessas pessoas? Ninguém consegue se sentir encorajado à melhorar quando
se está junto desse tipo de gente. Atitudes negativas infectam as pessoas que estão
expostas a elas constantemente. Se você ouve ou le coisas negativas todos os dias, você
acaba acreditando naquilo e a sua realidade acaba mesmo se tornando aquilo, já que
você acredita. Da mesma forma que ter gratidão é um hábito, ser negativo também é.
Nossa realidade nada mais é aquilo que acreditamos. Pura e simplesmente.
Você acredita que sua realidade é ou será boa? Então vai ser boa. Você acredita que é
uma merda? Então vai ser uma merda.

Procure também a amizade e a presença de pessoas positivas. Se você tem
amigos ou até mesmo parentes que são pessoas negativas, que vivem de reclamar e
achar coisas negativas em tudo, tome distância. Procure não conviver com esse tipo de
gente. Porque você acaba se tornando uma delas.

Aprenda a jogar um novo jogo.

Você por acaso conhece a brincadeira do Fusca Azul? É simples, quando
alguém avista um Fusca Azul, dá um soco em alguém. Eu levei e dei muita porrada nos
meus irmãos com essa coisa de Fusca azul. Para efeitos de explicação, essa brincadeira
data do tempo do Ford T nos EUA, lá no começo do século XX. Naquela época apenas
carros na cor preta eram produzidos, já que era impossível fazer publicidade à cores na
época. Diz a lenda que pintaram alguns Ford Ts de azul e o próprio Henry Ford deu um
soco no pintor da linha de montagem da Ford. Então sempre que avistavam um Ford T
azul alguém distraído levava um soco.

A brincadeira do Fusca azul é algo apenas para crianças. Mas o jogo que eu

vou te propor aqui é indicado para pessoas de 8 à 88 anos de idade.

Na verdade não é um jogo. É um hábito que você pode adquirir jogando com
você mesmo. Só observando. A coisa é bem simples, feita dentro da sua cabeça. Tudo
para que você olhar, vai tentar achar algo positivo daquilo. Imagine que você está indo
para o trabalho de manhã em um ônibus ou metrô lotado.

Observe essa situação, observe as pessoas ali. Por incrível que pareça, existe
algo de positivo nisso. Pode ser uma experiência 99% negativa, mas existe 1% positivo.
Até parece ridículo dizer isso, mas como eu disse é um jogo, um exercício.
Você acha ruim andar no metrô super apertado e quente? É ruim, mas o ponto positivo é
que poderia ser pior. Já imaginou se você tivesse nascido na Índia? Olha como é o
transporte coletivo lá. É tão quente como aqui, talvez mais. Acho que essa galera não usa
desodorante e nem gosta muito de banhos.

Seu carro é velho, 1.0? Poderia ser pior. O ponto positivo aqui é que você tem
um carro e não precisa andar de metrô ou ônibus. E o que seria melhor, seu carrinho 1.0
que talvez você considere ruim ou isso?

"Mas você comparou o metrô/buzão e o carro 1.0 com pessoas em situação pior Rover.
Você não disse que não era pra se comparar com pessoas em pior situação?"
Sim, eu disse. Mas você se engana se acha que o único ponto positivo nessas
atividades de transporte precário é estar um pouco melhor que o seu próximo. Veja mais
um ponto positivo de andar de metrô ou ônibus: Você não vai precisar se preocupar em
estacionar o carro e pagar estacionamento. Você não precisa se preocupar em gastar
com combustível, manutenção, seguro, etc. Você não precisa se preocupar em ter o carro
roubado.

E que tal no caso da bicicleta? Andar de bicicleta cansa, mas é um ótimo
exercício. Quem olha pro senhor da foto pensa "Coitado, nessa idade precisando pedalar
para poder ir comprar as coisas.". Mas essa pedalada é ótima pra saúde desse senhor
que provavelmente estaria 10 kg mais pesado se andasse de carro.

TUDO tem um lado negativo e positivo. Aprenda a enxergar o lado positivo.

Também sei que na nossa situação aqui no Brasil está difícil de tentar
encontrar pontos positivos nas coisas, mas tente. Eu mesmo sempre faço esse exercício
mirando o próprio Brasil. O Brasil é minha kriptonita nesse sentido. Eu sou um cara
extremamente positivo com quase tudo, mas quando o assunto é o Brasil e os rumos que
estamos tomando... ai você que lê o PFL com frequência já sabe. Sempre estou tentando
achar algo de positivo em viver no Brasil e viver em São Paulo. Uso o Brasil pra
desenvolver o hábito de achar coisas boas no meio do lixo.

Veja como eu, Mr. Rover, uso esse exercício em relação à reeleição da Dilma.
Esse país vai ficar cada vez pior, cada vez mais, a liberdade tanto econômica quanto
social, vai diminuir, mas no meio dessa merda toda eu achei um ponto positivo. Essa
reeleição vai fazer com que eu acelere meus planos e processo de emigração. O que
demoraria 4 ou 5 anos, vai ser feito em 2 ou 3, talvez até menos. Saber que vamos
mergulhar em um caos de merda comunista sem fim é um excelente lembrete para que
eu dê o melhor de mim todos os dias no meu serviço. Isso é positivo. Pelo menos dentro
da minha realidade e visão.

E pra que adquirir esse hábito, fazer esse joguinho mental com você mesmo?
“No que isso vai me ajudar a melhorar minha gratidão, Rover?”
Fazer esse exercício de achar pontos positivos, te ajuda a perceber
oportunidades escondidas no meio da sujeira. Coisas que muitas vezes as pessoas não
enxergam. Pode te beneficiar de muitas maneiras. E vai ajudar no desenvolvimento da
sua gratidão, assim que você achar o ponto positivo e se concentrar nele, deixando os
pontos negativos de lado.

A mídia negativista

Se tem algo de extremamente positivo na Internet, é poder ter acesso ao
conteúdo que você escolhe. Já na TV a coisa é diferente. Você já viu o programa do
Datena na Bandeirantes? Só assaltos, assassinatos, enchentes, acidentes, notícias de
corrupção e desgraças de todo tipo. Eu sei que essa é nossa realidade. Mas é saudável
ver um programa desses todos os dias? Na minha opinião não é.

É difícil não ser um negativista, vitimista, quando estamos cercados por todos
os lados por pessoas e a mídia vomitando todo esse lixo. É por isso que a ferramenta
principal, como citei lá em cima é o foco.

Aprenda a filtrar as informações. Absorva coisas negativas apenas para sua
informação. Foque apenas nas coisas objetivas e que valem algo de informação. Como?
Eis um exemplo:

“Eu quero visitar o centro de São Paulo.”

Essa seria a informação negativa filtrada, apenas para te alertar: “O centro de

São Paulo é perigoso, fique alerta para tudo à sua volta e não fique distraído.”

Isso é negativo, mas é necessário para sua informação. É focado. O que seria
ruim é ficar ouvindo repetidas informações de como existem cracolândias aqui e ali, fulano
teve a cabeça arrancada em tal lugar, sequestro ocorreu ali e terminou de tal maneira,
tiroteios na vila tal, etc.

Se você fica se enchendo dessas informações negativas, é muito provável que
você não vai realizar sua vontade de visitar o centro de São Paulo. E ainda vai ter pior a
opinião possível sobre.

Portanto, aprenda a se proteger de muito negativismo. Absorva só aquilo que

serve pra te alertar. Mas evite de afundar junto.

E porque escrever esse artigo sobre gratidão?

É o começo de um novo ano. Talvez você tenha feito várias promessas, vários
objetivos agora no fim de 2014 não é? Ou talvez continue focado nos objetivos que
começou em 2014 ou talvez até antes. A cada passo dado, cada centímetro dessa
caminhada, que você conseguiu dar e conquistar, tem que haver gratidão, contentamento,
satisfação. É isso que vai fazer o próximo passo possível, que vai dar a força pra
continuar.

Tudo perde o sentido se você não estiver feliz com aquilo. Estar grato é
estar satisfeito, feliz. Então comece já a treinar a gratidão. Não passa de um hábito, um
condicionamento.

Vai fazer uma diferença tremenda na sua vida. Está fazendo na minha.

Comentário: Ser grato não é de maneira alguma algo voltado para as pessoas em geral, que não se importam com seus interesses e necessidades. A gratidão é uma forma de educar a si próprio para reconhecer o real valor do trabalho e das atitudes de outrem, consequentemente, valorizando as próprias. Na vida muito nos é dado e muitas oportunidades nos surgem, porém, não damos o devido valor para tais coisas, talvez por um falso sentimento de merecimento ou ego inflado. A verdade é que ao atribuir o verdadeiro valor das coisas, nos tornamos gratos por consequência.
Responda-o
#2
Só vou ler porque foi feito pelo Mr.Rover e não tinha visto esse texto ainda..
Além disso, ore para que a vontade de Deus seja feita! Não a sua.
Responda-o
#3
Ótimo texto
Além disso, ore para que a vontade de Deus seja feita! Não a sua.
Responda-o
#4
O texto esta todo quebrado, com os paragrafos ate a metade da tela, eh assim mesmo ou foi um erro na hora de postarem?
Responda-o
#5
Texto excelente para ler, reler, entender e, principalmente, praticar.
Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)