Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
A inversão de valores da sociedade contemporânea
#1
A inversão de valores da sociedade contemporânea
(Por: Conde de M.Cristo)

[Image: C6gJY24.jpg?1]

A cada dia, o que era certo parece tornar-se errado e o errado parece tornar-se certo.

Quando alguém se esforça para ser uma pessoa mais dócil e humana, pode-se notar que estranhamente ela passará a ser taxada de tola ou merecedora de descrédito. É, na verdade, antagônico e absurdo. Com frequência, percebemos que a conduta de quebrar regras e desrespeitar normas é objeto de admiração de muitas pessoas. É perceptível no trabalho, funcionários que seriam maus exemplos, serem "seguidos" ou copiados por outros funcionários. Quando o comportamento em vez de receber reprovação, recebe admiração e ainda é imitado, torna explícito o absurdo da inversão de valores que vivenciamos.

A inversão de valores é tão grande que honestidade virou coisa do passado e quem é honesto é visto como bobo, conservador e pouco empreendedor. A coisa está tão feia que tráfico de informações virou negócio, vale dinheiro grosso. Até vadiagem virou coisa legal.

Não se pode ignorar a grande influência dos meios de comunicação na divulgação das contravenções e a quebra de princípios como comportamento modelo.
É patente, em atuações de novelas e filmes, os maus receberem simpatia e os bons serem ridicularizados. Em Hollywood, os viciados e foras-da-lei são alvos de apreço e em reality-shows os bad-boys são favoritos a vencedores.

Na novela, irmã trai a irmã, não trabalha, vive de graça e ganha apartamento.No caso do surfista vagabundo, cafajeste, drogado, aparece o pai sumido, rico e acaba financiando-o. Novelas onde se ensinam que trair, roubar e matar são o que há de mais normal, novelas que mostram filhos em quartos, nos seus computadores , pai na academia e mãe no salão de cabeleireiro, todos totalmente individualistas, sem o menor principio do que se é ter uma família. Novelas que transmitem mensagens subliminares de que podemos trocar de familia, de casamento, de sexo, como trocamos de roupa, são hoje novelas referências até mesmo para os mais intelectualizados.

Tem muito político com ficha de bandido que é chamado para trabalhar no governo e a maioria das pessoas desempregadas e com a ficha mais que limpa não consegue sequer emprego na feira livre!Em uma universidade, torna-se clara a distinção que se faz entre condutas diferentes. Há aqueles que se dedicam aos estudos, perguntam, participam e prestam atenção às aulas, em contra partida, há os que fazem exatamente o oposto; freqüentemente ausentes das aulas por preferirem bares, e trocam grupos de estudo, por qualquer coisa que seja inútil e com aparência de indisciplina.

Não faz muito tempo, que os pais ou avós ensinavam que os homens deviam ser cavalheiros com as mulheres, ou que as pessoas deviam se respeitar. Havia o conceito de que era fundamental ao ser humano a generosidade e cordialidade, no entanto, hoje, qualquer um está sujeito a ser interpretado como antiquado ou ultrapassado se assim o fizer.Quando alguém é notado em ações de bondade, é definido como pateta e alguém que age maldosamente, por vezes recebe aplausos, teremos, com certeza, um prognóstico de que a sociedade caminha a passos largos para um mundo amoral e repleto de conflitos.

Todos os problemas da inversão de valores apontados, refletem diretamente na convivência de qualquer grupo social. Notar-se-á na família, filhos que não respeitam os pais, e se o fizerem , serão até criticados pelos seus amigos. Teremos casais sem princípios essenciais a uma convivência duradoura e saudável. Não haverá renúncia, compreensão e bem-estar entre cônjuges, pois o homem que renunciar será tido por "dominado". O bom funcionário será "puxa-saco" e o negligente será exemplar. O cônjuge infiel será bem-visto e o fiel será subestimado.

Os valores são violentados todos os dias por diversos meios e atitudes nos relacionamentos. A todo o momento as pessoas são reprimidas por agirem com cordialidade e simultaneamente incentivadas a transgredirem os princípios morais.

A cultura do esperto, do malandro, da safadeza tem que acabar. Esperto é o indivíduo culto, inteligente, educado, que respeita as pessoas e, principalmente, se respeita. A educação em casa e na escola deve priorizar estes conceitos para que essa ―cultural não seja extinta, pois sempre o mundo vai contar com este tipo de desvio, mas despopulariza-o.

Sem mais,
O Nobre Conde de Monte Cristo.

Este texto faz parte do projeto: Segunda das Relíquias Perdidas.
Responda-o
#2
Excelente texto!
"Fiat justitia, et pereat mundus..."

#somostodosvelhos
Responda-o
#3
A inversão de valores é TOTALMENTE ligada a relativização do que é VERDADE.

Em uma sociedade relativista, viver na Zona Sul do Rio de Janeiro, de frente pro mar, ou na Favela do Lixão com tua casa de 3 andares fincada em um solo de lixo é um ponto de vista.
É a partir desses pontos que os teóricos do relativismo criam efeitos prontos como "empoderamento", "protagonismo", "girl power", pra disfarçar a verdade.

A inversão dos valores começa quando a verdade é uma coisa pessoal, ela não é mais do ser, mas de como você interpreta o ser.
The absence of virtue is claimed by despair






Responda-o
#4
"- Temos uma forma de lavagem cerebral em nosso país - disse suspirando. - Sabe como se lavam cérebros? Repete-se uma coisa constantemente. É isso que fazem em nosso país. Possuir coisas é bom. Mais dinheiro é bom. Mais posses é bom. Mais consumo é bom. Mais é bom. Mais é bom. Repetimos isso, e nos repetem isso constantemente, até ninguém sequer pensarem pensar diferente. O cidadão comum fica tão zonzo com tudo isso que perde a perspectiva do que é verdadeiramente importante. - Em toda parte por onde andei, conheci pessoas querendo abocanhar alguma coisa. Abocanhar um carro novo. Uma nova propriedade. O brinquedinho mais recente. Depois que abocanham, precisam contar aos outros: "Sabe o que comprei!" Adivinhe o que comprei."- Sabe como sempre interpretei isso? São pessoas tão famintas de amor que aceitam substitutos. Abraçam coisas materiais e ficam esperando que essas coisas retribuam o abraço. Nunca dá certo. Não se pode substituir amor, ou suavidade, ou ternura, ou companheirismo, por coisas materiais. Dinheiro não substitui ternura, poder não substitui ternura. Escreva o que estou dizendo, sentado aqui perto da morte: quando mais se precisa dos sentimentos que nos faltam, nem dinheiro nem poder nos podem dá-los, não importa quanto dinheiro nem quanto poder possuímos."
Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)