Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
O sucesso dos fracos incomoda mais
#1
O Sucesso dos mais fracos incomoda mais

[Image: hrqAZQQ.jpg?1]
Chris Gardner: As experiências mais importantes de nossa existência são as universais. Durante os momentos mais importantes, desafiadores e empoderadores das nossas vidas, o local onde você está no planeta é secundário em relação a onde o seu espírito está.



O mundo não é um arco-íris. As pessoas não são tão boas quanto parecem. Muito pelo contrário. Se elas tiverem a chance de jogar terra na sua cara elas farão até de graça.

Isso é óbvio e todos estão carecas de saber.

Basta vc contar algum de seus planos para ouvir comentários desanimadores:

''Vc não vai conseguir, cara...''

''Vc é louco? Isso é impossível, ninguém conseguiu fazer isso...''

''Faça outra coisa, tem que ser muito foda pra isso...''

Depois de contar exatamente todos os seus planos concretos, vc receberá uma enxurrada de perguntas sobre o seu atual desempenho e pressões por todos os lados.

Se a sua tentativa for bem sucedida, o olho gordo aumentará. Se a sua tentativa for um fracasso, as pessoas se sentirão aliviadas, contentes e satisfeitas. Afinal o julgamento delas estava certo, vc não passa de um merda iludido e morrerá como um merda.

A medida que a pessoa começa a cultivar um amor-próprio e passa a focar no desenvolvimento pessoal, a confiança e auto-estima caminham no mesmo sentido. Vc começa a dar valor aos estudos, começa a cuidar da sua aparência e a encarar a vida como um verdadeiro homem. Aos poucos vc vai moldando a sua pessoa.

Nesse tempo vc já percebe os invejosos tentando manter vc na merda. Comentários desanimadores, provocações e desmerecimentos suaves começar a surgir.

Resumindo: Se vc nasceu um bosta, o natural é que vc morra como um bosta.

A maioria desconhece o verdadeiro significado de palavras como esforço, força de vontade, foco, disciplina e superação.

As pessoas já têm mais ou menos uma ideia formada sobre a sua vida. Elas fazem apostas indiretamente sobre o seu futuro. Sabem que se vc nasceu um zé ninguém vc irá fracassar na maioria das suas tentativas. Irá fracassar nos esportes, irá tirar notas medianas na faculdade, vai tomar inúmeros foras, ganhar um salário lixo, morar de aluguel, e se der ''sorte'', se casará com alguma mediana que conheceu na faculdade.

É nessa hora que a Real entra.

Os invejosos só de pensar na hipótese de vc mudar essa trajetória já se borram todos na calça. Eles simplesmente não suportariam ver que vc mudou da água pro vinho. Eles não aceitariam ver que agora, vc é um cara bem-sucedido e sabe o que quer da vida. Para eles, é inaceitável que um zé ninguém como vc esteja ganhando um ótimo salário, tenha um apartamento próprio com 2 carros na garagem, uma esposa gostosa e uma família bem estruturada.

Vão fazer de tudo para que vc possa voltar ao seu estado inicial. Vão tentar te provar de todas as maneiras que vc está andando muito depressa e que deve rever alguns conceitos. Vão te convencer de que vc deve ser como eles. Vc deve agir como eles, vc deve se casar com uma gorda feia rodada, vc deve gastar o seu dinheiro em roupas de marca, financiar carros em 500 vezes e se endividar até os ossos, parar com essa ideia de querer ficar forte e vão botar na sua cabeça de que vc não pode mais evoluir. ''Já está bom demais''.

Então, vc tem a OBRIGAÇÃO em ser o melhor naquilo que faz. Se vc achou que iria arrumar mais uma desculpa para explicar o seu fracasso vc errou. Agora vc tem mais uma motivação. Além de fazer as coisas pensando em vc, vc tbm irá provar aos invejosos, vampiros sociais, mulheres que te deram fora, ex-namoradas, amigos falsos cuzões, parentes chatos e julgadores imbecis, que a vitória tbm pode ser alcançada na base da luta, do suor e da persistência. 

Este texto faz parte do projeto: Segunda das Relíquias Perdidas.
Responda-o
#2
[Image: TyK8wmI.jpg]
Responda-o
#3
Gostei desse texto. Sinto muito de mim nele, à exceção do apartamento, esposa e filhos.

Pode ser insignificante para quem esteja de fora, afinal é a minha história pessoal, mas eu gostaria demais de passar para os mais jovens alguns conceitos que aprendi na vida profissional, financeira, familiar.

Só que percebi que nossa cultura não dá a devida importância para a experiência; eu mesmo não dava, desprezava conselho de alguém da geração anterior.

Fui autodidata nesse sentido, pois nem meus pais ensinaram nada de útil pra mim, nem moralmente como defender minha dignidade, nem tampouco profissionalmente. Não sabiam nada de malícias, malandragens, como funcionava o mundo. Foram cegos, e desse exemplo deles resultou meu irmão, um cara totalmente oposto a mim. Já escrevi no fórum tempos atrás sobre as cagadas do meu irmão.

Olha, nada vale mais que o auto-sacrifício, a perseverança, o propósito na construção de uma experiência profissional, evolução do patrimônio, manutenção da saúde. Os jovens acham que tudo isso vem por inércia, por um "merecimento" só de ter imaginado sendo bem sucedido em algo. Maldita era dos direitos sem deveres!

Tudo vem à custa de muito sacrifício pessoal para quem começa do zero e necessita tomar rumo na vida porque não teve orientação devida, como por ex. passar o fim de semana estudando pra iniciar a semana pronto para as matérias da faculdade, poupar grana pensando num futuro negócio ao invés de baladas que detonam a saúde e as finanças, abster-se de comprar roupas caras para fortalecer seus conhecimentos comprando novos livros..... A lista é extensa, mas envolve sacrifício de parte do hoje para lá na frente as coisas serem mais fáceis.

Sem zoeira, tenho familiares como uma tia e primos que me zombavam porque eu tinha um fusca antigo e não ter casado, e hoje estes familiares estão endividados, a filha deles é mãe solteira por ser biscate, o filho é separado e drogado, eles veem como estou hoje mas ficam pianinho. Se pelo menos as pessoas que te zombaram reconhecessem sua atual condição e elogiassem.... mas não, eles não fazem isso, daí você vê como querem seu insucesso, como querem que você permaneça no mesmo nível deles.

Estude muito, poupe muito, preserve sua saúde enqto é jovem, cuidado com amizades e mulheres interesseiras, o princípio é esse.
Responda-o
#4
@Stumm : Muito bem colocado confrade, concordo com o que escreveu e penso nas mesmas diretrizes, existe uma cultura geral de desincentivo, depreciação alheia e críticas infundadas, mas não tem jeito a receita para o sucesso é comer um quilo de sal por dia, as pessoas tentam atalhos e se furtam de fazer o que é preciso fazer e acabam frustradas, é o reino do imediatismo e pensamento de curto prazo, daí vem a necessidade de ter força de caráter, firmeza de propósito e opinião própria, muitos criticam sem conhecimento de causa, céticos e incrédulos, mais o resultado é o que importa e você hoje esta gozando dos frutos do seu trabalho, preferiu ser formiga a ser cigarra, escolheu o caminho certo.
Assim, Davi prevaleceu contra o filisteu com uma funda e com uma pedra, e feriu o filisteu, e o matou sem que Davi tivesse uma espada na mão.
Responda-o
#5
então @Ares , parece algo da civilização ocidental esse desprezo. Os orientais devotam muito respeito aos antepassados e aos mais velhos e sábios, além de serem muito pacientes, eles fazem as coisas pensando em 30 anos à frente, acho que por isso eles vão ultrapassar o ocidente.
Responda-o
#6
Essas pessoas sempre vão existir; e não acredito que devemos provar algo à elas. Nós temos que buscarmos o autoconhecimento, e não o reconhecimento. Não é uma atitude de se vingar dessas pessoas sem ambições, de olhar elas de cima para baixo, de se sentir um super-humano por isso... não é isso que vai fazer você ser bem-sucedido. E aqui não estou afirmando que você tem que "ser humilde", mas sim que quando você conquistar o seu objetivo, isso pouco importará, porque você estará tão lapidado pelo processo que transcenderá a necessidade de ser reconhecido. Isso é desenvolvimento pessoal, pelo menos na minha interpretação.

Você tem que se preocupar é com aquilo que o faz crescer como ser humano. Não necessariamente ter uma empresa, um cargo público ou qualquer outra coisa, mas ter autoconhecimento a ponto de saber o que te deixa feliz, o que vale a pena para você, o quanto você se sente realizado por ter se esforçado. As pessoas não irão te ver indo treinar todos os dias, suando no tatame e vencendo diariamente os desejos e medos; elas só irão ter conhecimento do dia que você ganhou ou perdeu a luta principal. Por isso o reconhecimento delas deveria ser irrelevante, porque é distante daquilo que você mais deveria se vangloriar, que é o PROCESSO. É o processo que molda o nosso caráter, e caráter é muito mais profundo e significativo do que reputação.

[Image: 003_Floyd_Mayweather_vs_Conor_McGregor.0.jpg]
Pouco importa a opinião do chimpanzé comum sobre esses caras.

Sempre será incompreensível para os medíocres você se propor a fazer algo acima da média, porque isso exige esforço, dedicação, sofrimento e abnegação, CONSTANTES. Os chimpanzés da nossa sociedade não reconhecem o poder que a humilhação tem em cima daqueles que possuem uma postura antifrágil, eles não reconhecem o poder de pequenas vitórias constantes. Por isso, se preocupam demais em vencer de forma anestésica, isto é, sem sofrer muito. Se não for assim, eles nem tentam. Não devemos nos preocupar com o que essas pessoas pensam ou como elas irão nos ver no futuro, nós temos é que nos forjarmos no fogo como uma atitude voluntária em busca do autoconhecimento, do caráter e do aperfeiçoamento contínuo, porque esse é o caminho para ser bem-sucedido. 
Em tudo dai graças.

Responda-o
#7
Só não concordo em querer mostrar pros outros que teve êxito na vida. Pelo contrário, quanto mais conquistas voce obtiver mais mentiras terá que contar: trocou de carro? É financiado. Viajou pra fora? Parcelou pacote na CVC em 12x. Tá usando roupa de marca? Comprou daquele amigo que foi pra gringa. Pediram dinheiro emprestado? Diga que nem conta no NuBank tá aprovando ou tá pagando aquela cirurgia em coparticipação com o convênio bosta que aderiu da firma.
É engraçado: quanto mais impressão de fudido você passa pras pessoas perniciosas, mais elas te deixam em paz. Na verdade, a maioria delas sabem que você está mentindo, mas se contentam em não ouvir a verdade. 
Elas que se fodam. Se não dá pra fugir do círculo social completamente sem virar um ermitão, então quanto menos souberem da sua vida melhor.
"Escola? E o aprendizado com os próprios erros? A experiência te faz professor de si próprio".
Responda-o
#8
Excelente texto!

Embora o texto esteja muito bem explicado, apenas reitero que o único responsável por viver uma vida medríocre, se deixando influenciar por terceiros, é a própria pessoa, a qual ela mesma tem a obrigação "de ser e fazer o melhor para sí", não devendo ter que provar absolutamente nada para ninguém!
"Fiat justitia, et pereat mundus..."

#somostodosvelhos
Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)