Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
O guerreiro: A solução para o feitiço da paixão
#1
O guerreiro: A solução para o feitiço da paixão
por Luttinem

[Image: capa-117.jpg]

A fascinação ocorre através da absorção das palavras encantadoras. Entre os instrumentos do fascínio, esta a doçura, a fragilidade, a ingenuidade, você não esta encantado pela mulher em carne, mas por esses atributos fascinatórios, que são uma mentira, por que são uma mentira? Por que não condizem com a realidade e não estão ligados a aspectos físicos, são como drogas.

O primeiro erro é dar uma profundidade além das aparências, quando vemos um mínimo de doçura, imaginamos que ela é mais doce ainda quando caso entrega-se a nós, que seria mais frágil ainda em nosso braços.

Esse tipo de esperança é alimentado por um instinto paterno/protetor e ao mesmo tempo em que espera comportamento materno dela como forma retribuição aos seus sentimentos.

Essa idealização é alimentada pela esperança, e a esperança só acabaria mediante a sinais de certeza, contudo como você não a tem sempre por perto (a certeza só pode ser adquirida mediante a presença dela), você se enche de dúvidas, dúvidas estas que só poderiam serem sanadas com presença dela, desta maneira, esperança e dúvida se retroalimentam dos poucos sinais de presença que ela da para você.

Eu recomendaria drenar essa frustração e dúvida para força de mudar. A principio você poderia começar assistindo filmes de macho, e filmes de guerra, e assim entender a morte digna (a morte oriunda da força de vontade), a morte medíocre é aquela imposta, lenta quando terceiros estão a ferir seus egos, a morte digna é aquela criada pelo exercício da vontade cultivada, ela só é aprendida com os guerreiros, por isso é muito importante observá-los.

Se queres morrer, por que ao invés de aceitar a morte passivamente, não tentar morrer ferindo seus inimigos? Os seus inimigos são aqueles que se alimentam de seu estado destruído, é o conjunto de vícios e fraquezas que estão a seu lado, o outro inimigo é os feiticeiros que lançam encantamentos (sedução).

O guerreiro aceita que o mundo não é perfeito, o contato com a destruição e o lado negativo da vida o choca contra a realidade, ele não se fascina, nem se encanta, por que esta sempre alerta e não sonha com nada, é observador, quieto e sério, sabe que haverá perigos que poderá atingi-lo a qualquer momento.

Conhece seus limites, fraquezas e vícios por que é importante domá-los para estar pronto para a batalha. Não se deixa entorpecer, o entorpecido é um vitima fácil do inimigo sóbrio.

O homem fascinado, é como aquele que não despertou o espírito da guerra, ele acredita que não há perigos e que o curso da vida natural é o da bonança e o da paz, é um ingênuo criado pela cultura do bem-estar.

Como no coração dele não existe a possibilidade de luta, ele entre num estado lastimável de inaceitação da realidade, com passionalidade, não se debate, não há fúria em seu peito, é o menino que não aprendeu a caçar e se recusa fazê-lo
por que ainda teme a morte.


Postagem 1 Escreveu:Uma das coisas que já reparei no apaixonamento é que apesar de um homem ter passado por uma ilusão terrível nesse meio e sofrido muito, com o tempo ele vai retornando a fazer o mesmo erro de antigamente, ou seja ele vai novamente se iludir e se apaixonar de novo e como o instinto feminino vê isso como fraqueza do gênero, vai manipular e torturar mais o apaixonado, queria saber se o envolvimento continuo com mulheres evita isso já que individuo vai ver mais a ação do gênero do que se ficasse em casa minguado dando um tempo para si mesmo.

Não sei se o dono do tópico já passou por isso, mas é uma duvida que não me sai da cabeça, pelas minhas experiências desastrosas.

"queria saber se o envolvimento contínuo com mulheres evita isso já que individuo vai ver mais a ação do gênero do que se ficasse em casa minguado dando um tempo para si mesmo."

Esqueci de citar, não precisa ser exatamente em um termo de relacionamentos apenas acompanhando o comportamento delas em relações com outros, ou seja tendo algumas que você tem afinidade ou elas acreditam assim, nada de ser o miguxo assexuado, ver que é possível ter umas idéias da realidade sobre a paixão por esse lado?


Postagem 2 Escreveu:Acredito que os valores cultivados por determinados guerreiros podem servir de excelente escudo protetor contra as artimanhas; um bom exemplo são os samurais, indivíduos que, desde o início de seu treinamento aprendem a colocar o dever e seus valores acima de qualquer fêmea, o que torna menos difícil ao romperem com uma.

Acredito que, se alguma rotina do dia-a-dia torna o macho mais forte emocionalmente, então acredito que seja válida, desde que seja algo saudável; artes marciais orientais costumam trabalhar essa área do emocional, e além do exercício físico, há também esse contato com o macho primitivo interior.

Recomendo também outros hábitos que poderão auxiliar no fortalecimento interno de um homem, como alpinismo, caminhada e outros esportes que o deixem em mais contato com a natureza, para de alguma forma ativar instintos um pouco mais primitivos, os quais poderão torná-lo mais confiante, determinado e forte emocionalmente.

Este texto faz parte do projeto: Segunda das Relíquias Perdidas.
Responda-o
#2
Sensacional.
A vida passa como um conto ligeiro. 
Responda-o
#3
Conhecendo nossas fraquezas, e transformando nossos defeitos em virtudes, é o melhor caminho para a dissolução dos Egos da paixão e do sentimentalismo.
"Antes de mas nada, saiba que você morrera e sera esquecido. Portanto, Busque  a felicidade dentro de sua alma e não fora. Entregue-se ao seu espirito. Somente ele estará com você depois da morte." (Nessahan Alita)

Spoiler Revelar
"Desenvolver apenas algumas camadas, negligenciando outras, mais cedo ou mais tarde, a vida cobrara o preço da negligencia." (Mandrake)

"Como eu sempre digo, o homem que não conhece a Real sempre acaba se dando mal." (Conde de Monte Cristo)
Responda-o
#4
A grande dificuldade é que a paixão se mistura com sentimentos de admiração, estima e desejo instintivo por alguém. Se o cara for carente, infantil ou fraco, a matrix recebe de portas abertas.

Para ter o filtro é necessário muita auto observação. Depois que caiu é muito difícil voltar a ter os pés no chão. Talvez só acorde na crise.

Muitas vezes o indivíduo apaixonado ao invés de perceber e atacar o problema psíquico, questiona o que levou gostar tanto de alguém. Oras, neurose não precisa motivo, qualquer gatilho é gatilho.

E nada como uma mulher atraente e +- certinha para que os devaneios e a semi-loucura entrem na cabeça.

É preciso ficar atento não só com os próprios pensamentos, mas com as vozes aleatórias que surgem a respeito do objeto de desejo. Contra-atacar todas, tal qual a gente faz com outros vícios.

Pois o vício atua na exceção. Se deixar entrar na mente, aceitar a possibilidade, cai e não percebe que caiu.

Com o tempo virão os problemas e as crises na relação e vida.


Nenhuma mulher é mais bonita que a liberdade.


Responda-o


Possíveis Tópicos Relacionados...
Tópico Autor Respostas Visualizações Última Postagem
  A obrigação de um Guerreiro da Real Guardião 1 476 30-03-2020, 07:54 PM
Última Postagem: Escandinavo

Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)