Avaliação do Tópico:
  • 1 Voto(s) - 5 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Arm Wrestling - Queda de braço.
#1
Boa noite seus estrogenados ociosos. Segue o tópico sobre arm-wrestling.
Apesar de eu ter um mínimo de conhecimento a mais do que os usuários daqui se tratando desse assunto, quero deixar devidamente esclarecido que sou um miserável INICIANTE nesse esporte. Pois estou nessa há apenas pouco mais de 1 ano e meio, e de treino sério mesmo foi só desde o começo desse ano.
Num esporte que tem uma longevidade fudidamente incrível e tem milhões de detalhes a serem aprendidos, um ano e pouco de experiência é um nada. Então o que vou postar aqui vem do aprendizado e da pratica de um curto período de tempo, não é 100% correto, e ainda tem tudo a ser aperfeiçoado.

 
Arm wrestling - Luta/Queda de braço

 [Image: maxresdefault.jpg]

PARTE 1: O ESPORTE - REGRAS - TÉCNICAS UTILIZADAS
 
O arm wrestling, popularmente conhecido como queda de braço, existe desde os primórdios da humanidade. Existem registros da prática do arm-wrestling no Egito antigo, com pinturas características encontradas em tumbas milenares no meio do deserto, também existem registros de prática por indígenas da America do norte, além de outros povos da antiguidade.
Essa competição entusiástica sempre existiu, e você, jovem paspalho que está lendo isso agora, provavelmente também ja deve ter "brincado" disso desde a infância com o objetivo de tentar provar que é o mais forte do grupo local de orangotangos modernos. Se nunca tirou uma queda de braço séria, por mais amadora que seja, caia fora do meu tópico imediatamente seu verme insolente.
Eu mesmo ja disputava isso diariamente na sala de aula com outros colegas, enquanto a professora explicava assuntos os quais eu julgava desnecessários e que não mereciam minha atenção, e, sempre buscava ser mais forte para vencer aqueles que eu ainda não conseguia, isso desde o ensino fundamental. Mas no ensino médio a parada começou a ficar séria, e foi por esse motivo que entrei pra "musculação" aos 16 anos.
 
O arm wrestling como modalidade esportiva, iniciou lá pelos anos 50 ou 60 nos EUA. Mas começou a ganhar grande popularidade - não só lá, mas no mundo inteiro - nos anos 80 e 90, onde surgiram nomes lendários como Allen Fisher, Travis Bagent, e é claro, o mito John Brzenk, o GOAT. A partir daí começou a surgir um verdadeiro batalhão de atletas russos, ucranianos, búlgaros, canadenses, americanos e etc, atletas de nivel impressionantemente alto, o que elevou o esporte à outro patamar.

[Image: arm-wrestling-manual-feat.jpg]
Cena do filme "Over the Top", com rambo Silvester Stallone, anos 80.
 
Ao contrário do joguinho popular amador, o esporte arm wrestling é disputado em pé, numa mesa com dimensões aproximadas de 92x66cm, e aproximadamente 102cm de altura. Nesse topo da mesa existem 2 pads (onde o cotovelo fica) que tem em torno de 17,5x17,5cm com 5cm de altura, e 2 touch pads (ou linha, dependendo da mesa) de 30 cm de comprimento e 10cm de altura, que é o que delimita até aonde precisa levar o braço/mão do oponente para vencer. Existem 2 pinos de 15cm de altura na lateral da mesa usados pra fazer a pegada com a outra mão, não só por se obrigatório nas regras, mas também pra ter maior estabilidade e impulsão.

[Image: new2454__hero@1x.jpg]
 
É o fato de ser praticado em pé que torna o esporte incrivelmente foda. Porque dessa forma é possível introduzir milhares de variáveis, alavancas, técnicas e táticas usando o peso do corpo, ganhando torque empurrando a mesa com a perna, e muito mais.
Ja ouvi falar que existem algumas competições de armwrestling sentado. Mas isso seria como comparar corrida de kart com fórmula 1, futebol feminino com futebol de verdade, campeonato de supino de academia bambi-fit com campeonato de powerlifting. Seria como homem mijar sentado. Ou ir na zona e ficar tocando punheta num canto. Simplesmente um nivel ridículo impossível de assistir ou querer praticar, nem tem como chamar isso de esporte. Apesar de que, até xadrez é considerado "esporte" (deixe seu riso aqui).

Assim como no powerlifting, existem várias federações mundiais no arm wrestling, então as regras podem variar alguma coisa entre uma e outra. Sim, existe muita coisa "bizarra e estranha" pra quem não é familiarizado com o esporte, e provavelmente vcs ja devem ter visto algo nada convencional em algum video de competição, onde o nivel é assombroso. Como tem muita coisa que acontece, não teria como eu explicar tudo aqui, por isso não vou entrar nessa questão. Então se alguém ver algo fora do padrão e quiser perguntar, pode mandar aí. Vou colocar só as principais regras:

* Para a posição de saída: Os ombros devem estar alinhados paralelamente à mesa (um não pode ficar à frente do outro); o punho deve ficar reto, no centro da mesa; não é permitido cobrir o dedão inteiro com os dedos (a junta deve estar aparecendo); tem que haver uma mão fechada de distância entre o ombro e a mão na angulação inicial. Quem vai conferir tudo isso é o árbitro principal e o assistente. Até que não estiver tudo nos conformes, a luta não começa. A luta começa quando o juiz disser "Ready....GO".

[Image: Dd8LrwZ.jpg]
Prestem atenção no set-up inicial, manginas.
 
*O cotovelo NÃO pode sair do pad durante a luta. Pode movimentar como quiser arrastando ele, mas não pode levantar por nenhum momento, nem sair do limite do pad. Se sair, é falta e recomeça a luta. Duas faltas é desclassificação.

*Se as mãos escaparem, a luta recomeça e terá o "strap match". Um strap será enrolado nos punhos e mãos dos oponentes impedindo que escape novamente. Esse "slip", escapada, NÃO pode ser proposital, se ficar muito evidente que foi de propósito só pra ir pro strap, é um warn ou falta. Quem tem punho mais fraco muitas vezes se beneficia dos straps, por isso a intenção de escapar.

[Image: T4iqqnn.jpg]
Luta com straps (ao centro da imagem).
 
*Não há regra para as pernas, pode situá-las onde quiser, desde que não atrapalhe o espaço do oponente.
Tem muito mais regras e detalhes, mas coloquei só essas básicas pra dar uma ideia.

[Image: hqdefault.jpg]
Marcio Barboza (D), um dos poucos brasileiros nivel elite.
 
QUAIS SÃO OS MÚSCULOS MAIS IMPORTANTES NO ARM-WRESTLING?

NÃO, o principal não é o biceps, e nem passa perto de ser. Quando eu digo músculos digo conjuntamente com os tendões envolvidos naquela área, porque tendões são praticamente o aspecto mais importante desse esporte. Os músculos são o motor, mas os tendões são o que liga tudo, então a força vai até onde os tendões permitirem. Por isso a necessidade de tendões fodas e descomunais, feitos de adamantium. Segue a ordem de importância:

1- Mão e dedos;  2-  Punho: Ambos tem o mesmo grau de importância pra estarem no top 2, tanto faz a ordem. O conjunto de tudo isso deve ser extremamente forte se quiser ter alguma chance de vencer em competição. 
Resumindo: O CONTROLE DA MÃO É O PRINCIPAL no arm wrestling.
Não adianta ter uma potencia fudida no braço se não vai conseguir transmiti-la. Seria como ter um Mustang com motor v8 chevy, bloco grande, 8.1, bi-turbo com 1600cv de potência, e não conseguir passar isso pro chão, a potência não será usada. E no arm wrestling é assim também, se perder o controle da mão ja era, fío, não vai conseguir aplicar força nenhuma e será esmagado como uma barata imunda.

3- Antebraço: É o que permite executar a pronação ou supinação da mão, back pressure, side pressure, conforme a técnica que vai usar.

[Image: jwuJtZo.jpg]
Oleg Zhokh: Made in Chernobyl. 2 antebraços em 1.

4- Ombros: É o que conecta tudo ao corpo, se esse elo for fraco, o atleta não terá alavanca nenhuma.

5- Biceps: Aqui que entra o biceps. Serve como ligação pra manter o angulo do braço numa posição vantajosa. Arm wrestling é um esporte de puxar. O objetivo é o braço ficar sempre na mesma posição, o que se move é o tronco. Por isso é imprescindível manter o ângulo da posição de saída pra poder aplicar a força.

6- Triceps, dorsais e outros músculos: O triceps poderia estar na quinta posição se estivéssemos falando de só usar a técnica de press, mas como é mais difícil de aplica-la na luta, fica em sexto mesmo.

É óbvio que todos esses grupamentos precisam ser descomunalmente fortes pra ser competitivo, mas a hierarquia é essa. Os elos começam a quebrar de cima pra baixo. Se os de cima forem fracos, os de baixo nem terão oportunidade de serem usados.

[Image: maxresdefault.jpg]
 
TÉCNICAS UTILIZADAS

Na queda de braço popular, um macaco fica sentado de frente para o outro, colocam os bracinhos em cima da mesa e juntam as mãozinhas de forma suave e delicada, ficando com o tronco reto e o ângulo do braço mais aberto do que a xoxota da Bruna Surfistinha. Depois que esse maravilhoso set-up está feito, começam a fazer a pouca força que tem com o biceps, ombro e peitoral na tentativa de empurrar o braço do oponente no vetor lateral até encostar na mesa. Tudo muito legal e lindo, não é?
NÃO FAÇAM ISSO EM HIPÓTESE ALGUMA!

[Image: two-young-men-arm-wrestling-side-view-pi...?s=612x612]
Forma certa....De fazer merda.
 
Além de ser a ""técnica"" mais ineficiente possível pra aplicar algum tipo de força, ainda há um grande risco de lesionar o manguito rotador e de quebrar o úmero (quem ta perdendo). Quando a linha do cotovelo ultrapassa a linha do ombro, ocorre uma rotação externa excessiva e o úmero fica na pior posição possível. E não precisa de muitos kg de força pra causar uma fratura espiral no osso. Arm wrestling é um esporte de PUXAR, e não de empurrar. É por isso que tem tantos videos de retardados quebrando o bracinho nesse tipo de brincadeira amadora. Os leigos que tem ossinhos mais fracos se fodem prontamente. Como escrevi acima, o braço vai permanecer sempre no mesmo ângulo, o que vai se mover é o tronco. E ÓBVIO que o ângulo do braço vai abrir e vai ser forçado lateralmente contra um oponente mais forte, mas aí é questão de ajustar o corpo de forma defensiva. Nesse caso se perde sendo puxado, com o tronco acompanhando o braço até em baixo, até não poder mais segurar o ataque do oponente.

[Image: ShellbrookStreetFair_ArmWrestling2_Bryan...k=x5F6vOPa]
 
Muito bem, mas, afinal o que é "técnica"? Vejo uma horda de frangos por aí que fazem o próprio cu ficar com inveja, de tanto que defecam pela boca. E uma das premissas defecadas é "ae bródi, luta di braçu profissionau num eh forssa naum, eh soh tecnica huebrhuebrhuebr".

TÉCNICA nada mais é do que força aplicada de forma eficiente. São alavancas que permitem que menos esforço produza mais resultados. Sempre há força em tudo. Num nível de competição pró ou elite, TODOS tem a técnica, todos conhecem os atalhos e estratégias, vence quem for mais forte mesmo, quem tiver os tendões mais condicionados, quem for capaz de neutralizar o oponente e impor seu jogo, quem tiver o melhor conjunto.

[Image: c97a19_dsc-6305.jpg]
Khadzimurat Zoloev, o matador de gigantes.
 
É sempre questão de levar o braço do oponente até o touch pad (o que se chama "pin"), não importa como. Mas existem 3 principais técnicas que envolvem a maior eficiência mecânica possível. E, embora existam variações de cada uma delas, vamos tratar apenas do overall.
 
TOP ROLL

[Image: DSC_7305.jpg]

O top roll é uma técnica que envolve muito mais alavancagem do que força bruta. Com essa técnica, indivíduos menores e mais leves podem vencer adversários maiores e mais fortes, se tiverem um punho forte e o controle da mão durante a luta.
O movimento consiste em usar a pronação da mão, arrastar o braço do oponente na sua direção - fazendo ele ficar com o braço longe do corpo - ao mesmo tempo em que se projeta o quadril pra de baixo da mesa e exerce a pressão lateral. Ou seja 3 vetores de força ao mesmo tempo. A trajetória do cotovelo normalmente é uma diagonal. No set up, vc começa com o cotovelo na parte superior direita do pad (para luta de direita) e a intenção é arrastar até o extremo esquerdo inferior sem perder a angulação do braço e muito menos perder a pronação da mão. Caso vc perca a mão tentando "pinar" o braço do oponente, estará sujeito a um contragolpe fulminante de um hook, sem muitas chances de defesa, então o mais importante é sempre cuidar pra não perder o domínio da mão. Se não foi possível levar o braço do adversário ao pin no primeiro hit, reposicione o corpo novamente, ajuste a pegada e lance um ataque explosivo com mais ênfase na mão.

Top roll é sobre atacar os dedos do oponente, fazer ele abrir a mão, e forçar o braço dele a ficar numa posição em que não possa defender a alavanca do peso do seu corpo. Top roll joga com o peso de quase todo o corpo, por isso os tendões são mais exigidos ainda pra transferir essa carga.
A ideia é posicionar os dedos o mais alto possível na mão do oponente. Dessa forma a pronação tem mais chances de funcionar. E também porque se torna um "pendulo" quando vc arremessa o corpo pra debaixo da mesa sincronizadamente com a "back pressure", movimento de arrastar em sua direção.
Na posição inicial, as pernas devem ficar em baixo da mesa. A direita mais a frente (luta de direita), e a esquerda mais pra trás. Ou é possível manter as duas mais à frente com os joelhos semi flexionados. E também é possível se apoiar com a perna direita no pé direito oposto da mesa, do lado do adversário. Existem diversas formas de se fazer isso, mas o que mais acontece é o que citei.

O ombro no lado que está lutando SEMPRE deve ficar mais baixo que o ombro oposto, então é questão do posicionamento do tronco. Isso na posição inicial antes de começar a luta. Além de ter maior efetividade nos grupamentos envolvidos devido as amplitudes mais fortes estarem alinhadas, facilita uma possível defesa contra um hit explosivo, e tambem permite pegar impulso pra aplicar a técnica. Esse set-up é básico e imprescindível, é de lei, em TODAS as técnicas no arm wrestling.
Nem sempre é necessário levar o adversário até o pin, as vezes dando um hit explosivo de back pressure, poderá fazer o cotovelo dele sair à frente do pad. Se ele nao for capaz de segurar a pressão imposta o cotovelo vai cair fora do pad e se torna uma falta. Então com 2 dessas vc vence a luta.
Existem variações na forma de usar o punho e a mão no top roll ofensivo, bem como é possível usar top roll defensivamente. Top Roll é a técnica que mais escapa as mãos, quando dois oponentes tem o nivel parecido. E com straps a técnica ja muda, mas isso é mais avançado e assunto pra outra feita.
 
HOOK

[Image: maxresdefault.jpg]

Ao contrário do Top Roll, o Hook envolve muito mais força muscular e menos alavanca do peso corporal, embora se use muito o tronco também. Essa técnica exige muita força no ante-braço e também no biceps, pra poder aplica-la de forma eficiente contra um oponente forte. Mas como sempre, começa pela mão.
Falando de forma básica, o hook consiste em usar a supinação da mão, cupping, e a back pressure arrastando o braço com ajuda dos músculos dorsais, isso tudo ao mesmo tempo em que se aplica a pressão lateral.
O set-up do hook é totalmente diferente do top roll. No hook trata-se de posicionar os dedos o mais baixo possível na mão do oponente pra ter mais alavanca, pegar ele no cupping e abrir seu biceps, colocando-o num ângulo terrível.
A posição das pernas vai ser normalmente a perna de apoio pra fora da mesa, e a perna concomitante ao braço lutando vai entrelaçar o pé da mesa, ou mesmo escorar na parte superior dele, pra pegar impulso na saída.

[Image: Zloty-Tur-Rumia-2017-14.jpg]

Pela regra, os ombros são obrigados a ficarem alinhados à mesa no set-up inicial. Mas logo que o juiz disser "GO", o objetivo é posicionar o ombro á frente, quase no meio da mesa, ficando com o corpo praticamente de lado. É claro que vai fazer isso se conseguir pegar o punho do oponente no hook, senão vai ter que mudar a estratégia instantaneamente.
Caso consiga o controle da mão é hora de atacar puxando e arrastando o braço junto com a inclinação do tronco, o necessário pra finalizar a luta.
 
As vezes acontece um "emboladão" no meio, quando 2 hookers fortes aplicam seu jogo. Nesse caso fica muito dificil levar o braço do outro ao pin pela força e explosão. Então, provavelmente quem tiver menos endurance e amolecer o braço primeiro, vai perder. Tem vezes que passa de um minuto nessa posição...
Existe o high hook que tem os aspectos do hook normal, mas acaba puxando meio que na posição do top roll. Existe o hook defensivo pra tentar retomar as ações contra um top roller por exemplo. E na técnica com straps, é claro que tem algumas mudanças na dinâmica.
 
PRESS

[Image: hqdefault.jpg]

O press ou shoulder roll, é uma técnica muito forte e praticamente indefensável. Mas o tanto quanto ela é de forte, também é de difícil de conseguir aplica-la de forma eficiente, quando se trata de oponentes de bom nível. É complicado assumir o controle da mão e impor a posição do corpo no ângulo necessário pra essa técnica ser fulminante. Sendo assim ela é menos vista por aí, e são raros os atletas que usam (ou tentam) ela de saída. O que pode acontecer é no meio de uma luta muito acirrada tentar mudar seu jogo de top roll ou hook, e aplicar a posição do press pra tentar finalizar um oponente forte defensivamente.

O press consiste em usar a supinação da mão e jogar o ombro lateralmente no meio da mesa, ficando o mais alto possível pra colocar o corpo numa posição de "marreta", como se tivesse esmagando. É preciso tomar o controle da mão e abrir o biceps do oponente, trazendo a mão dele para longe do braço.
É claro que pra fazer isso funcionar tem que ter o conjunto peito, ombro triceps muito fortes. Também é possível fazer isso com o punho quebrado pra trás (flop wrist), mas aí tem que ter os tendões e ligamentos insanamente robustos. Com straps o press funciona melhor ainda.

[Image: maxresdefault.jpg]

Existe o press defensivo, que na verdade é meio que um intermédio com hook, jogando o corpo lateralmente próximo ao braço, ação que dificulta muito pro oponente conseguir um "Pin". Mas nessa técnica há um risco de quebrar o úmero (o que eu disse anteriormente), e não deve nem ao menos ser cogitada por bonobos entusiastas e iniciantes, ou mesmo intermediários. Atletas de alto rendimento, que tem ossos e tecidos moles em outra dimensão, anos luz à frente de pessoas comuns, conseguem utilizar tal técnica de forma proveitosa com menos de risco de lesão devido ao alto condicionamento.
 
King's move

[Image: DSC_0435.jpg]

E além das 3 principais técnicas citadas, existe o "King's move" que é um ponto fora da curva...Tal técnica gera muita controvérsia, haterismo, bumbuns assados e polêmicas, em todo lugar que é usada. Muitos atletas o consideram trapaça, outros no entanto tem opinião contrária. De qualquer forma, é difícil vê-lo por aí.

O movimento consiste basicamente em ir pra debaixo da mesa, deixando o braço praticamente reto, com o cotovelo apoiado no pad criando uma espécie de trava (bone lock), o que faz o ante-braço se tornar uma espécie de haste, dificultando muito o pin para o oponente. Isso na teoria, porque na prática não é simples assim. Não consigo achar isso mais vantajoso, e, não acho ruim e nem bom, é apenas parte do jogo. Existem federações que não permitem o ombro ficar abaixo do topo da mesa, e nem o braço numa angulação muito aberta quase esticado, portanto, ali não haverão "trapaceiros" usando king's move. Essas restrições de regra impedem o movimento.

A questão central é a seguinte, cada federação tem suas regras. Se vc concordou em competir em uma federação que permite que técnicas assim ocorram, então FECHA O CU, fica pianinho e apenas faça o que tem que ser feito pra vencer. Ta ali competindo porque se não concorda com isso, sua bichinha chorona? Dilema moral de cú é rola. Concordou, ta sujeito às regras e acabou. Caso contrário, tire a bunda gorda daí e vá onde tem regras diferentes. Quem é forte não fica choramingando que nem uma putinha menstruada, apenas vai lá e vence.

[Image: maxresdefault.jpg]

Mas se o King's move dá tanta vantagem assim, então porque não o usa também jovem gafanhoto? E porque não vemos todo mundo usando pra vencer? Ah sim. Porque talvez não dê vantagem, porque talvez não seja fácil de aplicar força ali, porque talvez falar é sempre mais fácil. O eguinho ferido da derrota sempre encontra justificativas pelo fracasso cor-de-rosa para cretinos insignificantes.
"IT'S ALL ABOUT WORKING BODY, MIND AND SOUL" 

"Todo mundo tem um plano....Até tomar o primeiro soco"  M. Tyson
Responda-o
#2
PARTE 2: TREINAMENTO - EXPERIÊNCIAS - PRÁTICA - EXERCÍCIOS  

[Image: efa735_pushkar.jpg]

Tendo aprendido as técnicas, agora é só ir lá e vencer aquele seu miguxo fitness pra quem vc sempre perde, certo? Vc passou meses ou anos com hemorróidas no ânus de tanto perder pra ele, e agora é a hora de se vingar com as técnicas poderosas que viu no fórum, certo? ERRADO, seu molóide.
Se por algum milagre vc conseguisse ter a coordenação intermuscular e adaptação neural necessária pra executar essas técnicas complexas em poucas semanas, vc não teria nenhum grande rendimento nelas, pois: 1- Tem músculos fracos (principalmente os estabilizadores) nos ângulos requisitados, 2- Tem os tendões e ligamentos mais fracos ainda do que os músculos, principalmente na mão e punho.

[Image: sarah_backman_15.jpg]
Essa loirinha greluda quebraria teu braço facilmente.

Nenhum, eu disse NENHUM, praticantezinho de academia que treina em máquinas corriqueiras ou mesmo exercícios livres com barra e halteres, tem algum tipo de condicionamento nos ângulos do arm wrestling. Não tem porcaria nenhuma. Esses movimentinhos comuns de musculação de nada servem para a luta de braço. Nem mesmo powerlifters, strongmen e weightlifters, que estão muitos niveis acima de praticantes médios de academia, tem qualquer condicionamento ou força extra nos movimentos de arm wrestling competitivo. Não tem, pois a especificidade é muito diferente. Rotações de punho em diversas direções, e principalmente a pressão lateral (que é de longe o que mais exige dos tendões do braço), é incomum e desconhecida pra todo mundo que levanta pesos, exceto para arm wrestlers é claro.

[Image: hammer_story_photo_redo__hero@1x.jpg]

Seria mais sensato dizer que alguns trabalhadores de determinadas profissões, como mecânica (diesel ou pesada), construção civil, agricultura bruta, ou qualquer outra que use bastante a força das mãos e ante-braço na forma de endurance, tem mais capacidade de arm wrestling do que qualquer pangaré que levante pesos por anos.
John Brzenk disse certa vez que demora em torno de 4 a 5 anos de treinos freqüentes (e principalmente prática na mesa contra adversários duros) pra levar os tendões à outro nivel, mas depois isso fica pra vida toda. Então calcule o vasto nivel de caras que estão treinando isso há 10, 20 ou 30 anos de forma competitiva, não é algo que se compare a humanos.

[Image: john1.5_lg.jpg]

Eu vou mandar a real pra vcs. É muito fácil vencer qualquer cara de rua, isso inclui boribundas, e todo tipo de cara grande e trincado metido a fodão, esses são os mais fáceis. Não que eu seja la pequeno, peso mais de 100kg, com BF razoavelmente baixo e muitos anos de treino em outras modalidades, mas digo isso do "auge" do meu mísero condicionamento no arm wrestling, afinal, tamanho não faz merda nenhuma. Ainda me falta tudo pra ser competitivo, mas em pouco tempo ja ocorreu uma evolução distinta nos músculos, e principalmente nos tendões.

Quando se disputa contra  "caras normais de rua", é fácil porque eles não sabem usar a mão e nem tem potência em tais direções, por mais que alguns possam ser "fortes" em certos exercícios. Então quando se aplica uma técnica como as que citei, eles não tem nem a menor noção de onde vem a porrada. Eles não tem condição nenhuma de defender aquele vetor de força por si só, muito menos com todo o peso do corpo do oponente puxando, e ainda sendo colocados num ângulo desfavorável. Se vc olha de fora, parece que o movimento apenas está levando o braço do cara até o pin, de forma simples do ponto A até o ponto B, mas tem muita coisa envolvida como ja citado. Alguns caras que tive mais dificuldade para vencer, nem ao menos treinavam qualquer coisa, eram uns coroas com a mão grande e forte proveniente de profissões que citei.

Creio que muitos ja viram esse video:




Como eu disse, tamanho não faz merda nenhuma.

Reparem aí, o Devon usou será o que, 40 ou 50% das suas capacidades? Aparentemente nem isso. E o Thor, top 3 no WSM atualmente, foi facilmente "fumado", assim como se tira doce de um pirralho de 5 anos. Ta certo que o Devon Larratt é um dos melhores de todos os tempos, mas poderia colocar qualquer atleta competitivo de 70kg, que também derrotaria o Thor sem problemas. É claro que se um arm-wrestler fosse tentar provas de strongman contra o Thor, a surra seria mais feia ainda do que foi o inverso nesse video. Mas a questão aqui é arm-wrestling, ou seja, especificidade.

Então, quem não treina isso, não tem técnica, não tem mão, não tem tendões fortes e nem músculos condicionados nesse ângulos. Por isso que fica IMPOSSÍVEL vencer um atleta competitivo. Daí talvez alguma mulecona purpurinada que treina alguma coisa e é toda cheia de si poderá dizer: "nada eh impociveu meuu, eu acreditu em min, i sei qui possu tudu, tenhu alguma chanci di vencer sin". NÃO boneca de pano, é fisicamente impossível, questão estrutural mesmo. Seria como colocar um Bentley Continental GT do lado de um Onix numa pista de arrancada, e colocar o melhor piloto mundial atualmente pra pilotar o Onix...Não importa o que ele fizer, não terá a menor chance de vencer, nem mesmo contra um piloto ruim. É questão de "Hardware" mesmo.

Vc acha que é forte? Isso seja la em que modalidade for. As vezes vc fica imaginando que está forte porque teve uma certa evolução e ta se visualizando sozinho, ou só tá em comparação com outros pesos mortos locais. Mas a hora que colocar do lado algum cara que ja começa a beirar o estágio de "forte de verdade", aí ja era, caixão e vela preta, vai ver que vc não é nada e falta tudo.
Eu tomei uma pancada dessas na fuça esses tempos, e isso foi ÓTIMO pra acordar e perceber que ainda sou um coliforme fecal e tenho que dobrar a dedicação e disciplina nos treinamentos.

Como eu disse, não conhecia ninguem aqui com alguma chance de me vencer no arm wrestling, isso estando com mais ou menos um ano de treino dos movimentos específicos, e prática na mesa contra zé roelas que nem deveriam estar na contagem. Então pensei, "porra, ja estou 'mais ou menos', acho que posso competir e ter alguma chance de vencer". Comparei virtualmente alguns "parâmetros", mas antes queria me certificar e ver como seria a experiência contra um atleta competitivo. Como aqui na região não sei de ninguem que compete, acabei encontrando um cabra aí pelo facelixo numa cidade a 130km daqui. Marquei um fim de semana e fui até lá.

O cidadão compete na categoria até 80kg a nivel nacional, no dia tava um pouco mais pesado, visto que eles cortam peso pra competir. Treina há 12 anos esse esporte. Eles tem uma equipe la, vários caras bons de diversas categorias, aí a coisa anda. Fim de semana la é churrasco, cerveja e arm wrestling, prática na mesa. Estilo americano mesmo.
Ele mostrou algumas formas de aquecimento pra evitar lesões e pra ativação neural. A prática na mesa nem sempre é sparring (posição inicial, regras, comandos, força maxima, e etc...), muitas vezes treina-se determinadas posições, só ataque ou só defesa, se colocando em posições complicadas de sair, longas isometrias, etc...Como eu ja até sabia um pouco das técnicas e posicionamento, só me corrigiram certos pontos e deram dicas de como usar melhor a força e o peso do corpo.

E na primeira tentativa de puxar o braço do cara lá, adivinhe? A merda do braço nem se mexeu do lugar. Era como tentar virar uma parede. A mão dura que é o diabo, impossível de pronar ou pegar no hook, ou mesmo arrastar pra trás, era como se fosse uma barra de ferro.
Aí algum juvena lê o primeiro texto que escrevi e pensa "Ah, é só dobrar a mão do oponente assim pra ter o controle?...." SÓ?? É "SÓ" ISSO SEU FILHADAPUTA LAZARENTO??? O único problema de leve é que esse "SÓ" não se move um único mm do lugar. Não tem como, tentando de todas as formas e mesmo com hits explosivos o braço não mexeu nem 1/4 do movimento para "pinar", simplesmente não tem um torque à altura.. Ah, e lembrando que eu peso mais de 100kg e o cara pesa 80kg. Sou mais forte em todos movimentos com peso (mesmo nos de arm wrestling), mas parece que isso não serviu pra muita coisa, não é?. E olha que o nivel é BR, nem ao menos se compara com o nivel de uma WAL ou Zloty. Segundo os caras, aqui tem competições que vão um bando de amadores e estreantes, mas sendo assim, de nada significa vencer alí (se é que ao menos vai conseguir), pois não está sendo colocado à prova de verdade. Vencer uma competição séria com atletas fortes é a questão.

Na mesa a história é outra, é onde se separa os homens dos meninos. No fim das contas, treinei com os outros tambem (e adivinhe? No fuckin way) e, apesar de só apanhar, foi uma experiência e tanto. Ja desisti de competir por enquanto (Yaoming). Quem sabe daqui a uns anos quando tiver em um nivel melhor eu me atraco lá. Se não é pra ter alguma chance (mesmo que seja mínima) de vencer, eu nem vou. Minha prioridade ainda é o powerlifting, mas sigo treinando arm wrestling em conjunto.
No powerlifting vc sabe exatamente onde está. Sabe que ta levantando tal peso e que pode chegar daqui até ali na melhor ou pior das hipóteses em competição, é questão de vencer a sí próprio e levantar um peso maior. No arm wrestling isso não existe. Vc não sabe onde está, não tem uma referência, não sabe como será o nivel dos oponentes. Por isso seria interessante uma equipe forte pra poder treinar e evoluir, mas infelizmente não temos isso aqui.

FORTALECIMENTO

Bom, existem inúmeras formas de fortalecer os músculos e tendões por meio do esforço resistido, seja com pesos, bandas elásticas, molas, peso corporal, e é claro, a prática na mesa.

[Image: img_1483696965_2.jpg]
Podem chorar no banho depois dessa.

O treinamento deve ser montado conforme as necessidades individuais e fraquezas momentâneas, mas ja adianto que a maioria dos movimentos podem ser treinados várias vezes por semana tranquilamente. No começo vão aparecer dores de todos os tipos, mesmo pra quem treina musculação há muitos anos. Até vc perder o cabaço do pronador, do bráquio e também de vários tendões usados na side pressure, vai longe pra condicionar. E tem que saber diferenciar uma dor corriqueira de uma dor de lesão por ter treinado errado. Vai querer pagar de rardicori cuzão treinando quando não devia, com dores fortes que impedem a recuperação dos tecidos moles, pensando que ta "adiantando" alguma coisa, e só irá se foder. Ja é nivel baixo ralé, e se seguir assim, nunca sairá desse patamar. Mas tem que ir pelo feeling, saber quando deve ou não deve treinar. Dores são parte do percurso, e não vamos parar de treinar por causa delas, exceto se for algo que possa comprometer ou atrasar, aí tem que fazer umas manobras. Os músculos recuperam antes, os tendões levam 3-4 semanas pra ficar 100%. Por isso pra competição os caras fazem um peaking pra eliminar todo stress dos treinamentos e estar no dia com os tendões 100%. É um peaking bem diferente do powerlifting.




Voevoda poderia puxar vc e sua turminha inteira de amiguxos ao mesmo tempo.

Então pra evitar lesões ja de cara, comece sempre com menos. Menor freqüência, menor volume e menor intensidade até criar uma base de condicionamento, depois vá aumentando os estressores. O fortalecimento inclui muita isometria, reps explosivas, reps cadenciadas, endurance com 40-50 reps ou mais e de vez em quando reps máximas.
Tudo tem que ser pensado visando ter uma transferência pra luta. Pergunte-se se tal exercício é útil ou não, se vai ter carryover e se transformar em algo aplicável na mesa. Analise as coisas, não fique simplesmente seguindo o que viu por aí, sem ter uma mínima merda de ideia do que tá fazendo. É claro que vários desses movimentos irão te dar capacidades de fazer melhor inúmeras coisas no dia a dia, movimentos cotidianos que exijam pegada, força na mão e etc, isso é um bônus da hora. Tudo fica mais forte, e o risco de lesão em certos movimentos bruscos que ocorrem esporadicamente em certas circunstâncias, diminui bastante.

Aqui tem exemplos de treinos, MAS de preferência crie o seu próprio estilo. http://en.armpower.net/trainings

E agora, videos com exemplos de exercícios. Mas vc pode "inventar" seus próprios exercícios, criando movimentos que gerem resultados, de acordo com os materiais e estrutura que vc tem disponível para treinar. Segue alguns fundamentos que funcionam muito bem. Não vou comentar um por um, testem os movimentos e vejam o que acontece.























*Segue o resto dos videos na proxima reposta, o fórum não permite mais que 10 por post.

Existem tambem os grippers, que vc pode comprar no ali express e treinar. Na verdade eles não impactam muito na força para técnicas do arm wrestling, mas fortalecem os tendões da mão como um todo, podendo ter maior rendimento e evolução em conjunto com os outros movimentos treinados.




Parece facil né? Mas vc nem vai mexer esse de 300lbs

Então é isso, muita prática, muito aperfeiçoamento, e principalmente muito tempo treinando. Todo mundo pode treinar isso em casa com poucas parafernálias, e chegar a um nivel razoável ao longo do tempo. Seja criativo paspalho. Mesmo que não queira competir, os benefícios são inúmeros para a parte superior do corpo. Alie isso ao powerlifting e seja feliz. FIM.

[Image: eventsix__hero@1x.jpg]
"IT'S ALL ABOUT WORKING BODY, MIND AND SOUL" 

"Todo mundo tem um plano....Até tomar o primeiro soco"  M. Tyson
Responda-o
#3
Continuação dos videos.
























"IT'S ALL ABOUT WORKING BODY, MIND AND SOUL" 

"Todo mundo tem um plano....Até tomar o primeiro soco"  M. Tyson
Responda-o
#4
Caralho, vou envasar esse tópico e vender como A.E. Yaoming

Nunca parei pra pensar em todo treinamento envolvido no esporte, parabéns pelo tópico irretocável @Bill Kazmaier .

O problema é que só de pensar em praticar já lembro disso aqui (e fica de lição pra quem se meter a "brincar" em casa, sem conhecer os detalhes):



Um homem com escolhas é um homem livre.
Blog Aforismoz - TEXTO NOVO - "Sexo é sobre poder"
Responda-o
#5
Muito bom o tópico, sensacional.

Acho muito da hora, mas no meu caso, apenas para assistir (acho que tenho problema nos tendões).
Responda-o
#6
(05-08-2018, 09:49 PM)Gorlami Escreveu: Caralho, vou envasar esse tópico e vender como A.E. Yaoming

Nunca parei pra pensar em todo treinamento envolvido no esporte, parabéns pelo tópico irretocável @Bill Kazmaier .

O problema é que só de pensar em praticar já lembro disso aqui (e fica de lição pra quem se meter a "brincar" em casa, sem conhecer os detalhes):

Trembolona pura  Yaoming

Então, esse video retorna à questão de não ter técnica e não saber posicionar o corpo. Por isso os primatas quebraram o úmero. Alie isso à ossos frageis e a cagada é iminente.
Alguem pode querer argumentar que tambem existem fraturas em competição. Sim, existem, mas a maioria é de baixo nivel e amadora.
Na profissional pode haver também, embora seja muito, mas MUITO raro. Quando o oponente ta te levando ao pin e vc não tem força pra segura-lo, e por motivos do ego ou sei la o que, quer tentar puxar de volta a qualquer custo, esquecendo a técnica, esquecendo de manter o corpo na linha da mão, aí pode haver uma lesão por displicência. É muito mais vantajoso perder e voltar a treinar pra tentar vence-lo, do que querer segurar a qualquer custo e quebrar o braço, aí quanto tempo vai demorar pra voltar àquele nivel?
Existe uma regra que em posições de arm-break a luta é interrompida. Então em federações sérias se chegar a esse ponto o arbitro interrompe e da uma falta pra quem deixou a mão passar a linha do ombro com a cabeça virada pro outro lado.





Aos 3:10. Break arm position...e nesse caso quebrou mesmo. Esse é o Michael Todd, o que eu postei nas fotos do King's move...Depois de várias lesões e fraturas agora ele só joga no King's move.

(05-08-2018, 10:35 PM)ThEGoDFaTheR Escreveu: Muito bom o tópico, sensacional.

Acho muito da hora, mas no meu caso, apenas para assistir (acho que tenho problema nos tendões).

Comece um fortalecimento progressivo, leve e constante. Principalmente da supinação e pronação da mão e algumas isometrias com o braço em 90º (pode ser até segurando uma parede, jogando o peso do corpo pra trás ou pro lado). A não ser que tenha algum problema degenerativo, vai ver que com o tempo os tendões ficam aptos.
"IT'S ALL ABOUT WORKING BODY, MIND AND SOUL" 

"Todo mundo tem um plano....Até tomar o primeiro soco"  M. Tyson
Responda-o
#7
Ótimo tópico @Bill Kazmaier,

Nas minha leiguice jamais poderia conceber a complexidade de treinos do arm wrestling

Responda-o
#8
Muito interessante @Bill Kazmaier . É difícil para as pessoas, mesmo as que tem um pouco de afinidade com treinamento de algum tipo, entender que existe um universo inteiro além do 3x10 - 4x8 da academia.

Esse seu tópico veio muito bem a calhar pq no momento eu estou dando um foco maior no treino de antebraços e grip, com certeza algumas coisas postadas aqui vão me ajudar, não que eu vá treinar para esse esporte, mas todo conhecimento inteligente é bem vindo, ainda mais quando vem de uma pessoa que pratica o que está tentando transmitir.

Xou de bola e parabéns pelo ótimo tópico.
"Compreendi o tormento cruciante do sobrevivente da guerra, a sensação de traição e covardia experimentada por aqueles que ainda se agarram à vida quando seus camaradas já dela se soltaram."  (Xeones para o rei Xerxes)

Responda-o
#9
Zoar o futebol feminino tudo bem. Mas, porra, falou mal do xadrez, cara! Ahhh

Vou ler com tempo, mas obrigado pelo tópico.
"Primeiro vêm os sorrisos, depois as mentiras; por último, o tiroteio" - Roland de Gilead
Responda-o
#10
(06-08-2018, 11:20 AM)Roland Escreveu: Zoar o futebol feminino tudo bem. Mas, porra, falou mal do xadrez, cara! Ahhh

Vou ler com tempo, mas obrigado pelo tópico.

Engraçado que o Xadrez tem várias semelhanças quanto a especificidade, assim como qualquer um acha que sabe disputar uma queda de braço também acha que manja do xadrez entre outras coisas.

Ótimo tópico do Bill.

Engraçado que na época que mais disputei queda de braço era na época do ensino fundamental, quase todo dia tinha uma disputa pena que ninguém sabia direito e achávamos correto da maneira sentada e sem ajuda do outro braço e muito menos do corpo. A ideia era somente utilizar a força do braço mesmo e que é totalmente errado. Yaoming

Esse filme é muito bom 







Quando passava na TV era a escola inteira disputando isso e durava um bom tempo a "onda"
"Há um amplo fosso de aleatoriedade e incerteza entre a criação de um grande romance – ou joia, ou cookies com pedaços de chocolate – e a presença de grandes pilhas desse romance – ou joia, ou sacos de biscoitos – nas vitrines de milhares de lojas. É por isso que as pessoas bem-sucedidas em todas as áreas quase sempre fazem parte de um certo conjunto – o conjunto das pessoas que não desistem." O andar do bêbado.
Responda-o
#11
Valeu cambada. Talvez eu tenha passado um pouco a mais do ponto no texto, ja que é mais sobre o esporte competitivo, e talvez o publico daqui não se interesse tanto. Mas mesmo assim alguma coisa sempre é possível tirar, nem que seja aprender como não quebrar os próprios ossos nessas quedas de braço de bar. 

(06-08-2018, 01:06 AM)Fernando_R1 Escreveu: Ótimo tópico @Bill Kazmaier,

Nas minha leiguice jamais poderia conceber a complexidade de treinos do arm wrestling


Nem se preocupe, isso é normal aqui no Brasil, onde esportes de força não são conhecidos. Há 2 anos atrás eu também não tinha noção de nada disso, e cometia os mesmos erros de todo mundo. Afinal vc não vê por aí propagandas como "entre pra escolinha de arm-wrestling do seu bairro, aprenda a quebrar braços de leigos", então não tem mesmo como conhecer as técnicas. Até porque estamos no "país do futebol" né...A não, pera, perderam pra um país que só sabe fabricar cerveja e armas.

(06-08-2018, 10:47 AM)Héracles Escreveu: Muito interessante @Bill Kazmaier . É difícil para as pessoas, mesmo as que tem um pouco de afinidade com treinamento de algum tipo, entender que existe um universo inteiro além do 3x10 - 4x8 da academia.

Esse seu tópico veio muito bem a calhar pq no momento eu estou dando um foco maior no treino de antebraços e grip, com certeza algumas coisas postadas aqui vão me ajudar, não que eu vá treinar para esse esporte, mas todo conhecimento inteligente é bem vindo, ainda mais quando vem de uma pessoa que pratica o que está tentando transmitir.

Xou de bola e parabéns pelo ótimo tópico.

Complicado mesmo, para o cidadão comum de academia fitness entender que existe algo além da cartilha pronta dos poderosos "profissionais de educação física", que decoraram um livro de biomecânica colorido na universidade. Se eles virem esse tipo de exercícios não vão querer fazer, porque o personal "Bob Escapa a quarta" disse que isso é roubar, e que pode causar paraplegia. E quanto a séries, reps, frequência e periodização é a mesma coisa.


É, se teu foco for melhorar a pegada pra lutas de grappling ou mesmo para o terra, talvez existam opções melhores do que os movimentos que coloquei aqui. Mas é aquela velha história, é um mecanismo com diversas engrenagens. Fortalecer um ponto fraco mesmo que não impacte direto no objetivo, poderá melhorar o rendimento posteriormente nos outros exercícios com carryover. Então como vc manja bem do assunto, será fácil identificar o que ajuda e o que é perda de tempo.


(06-08-2018, 11:20 AM)Roland Escreveu: Zoar o futebol feminino tudo bem. Mas, porra, falou mal do xadrez, cara! Ahhh

Vou ler com tempo, mas obrigado pelo tópico.

Sabia que tinha alguns praticantes de xadrez aqui, senão não teria graça ter falado aquilo pra ninguem se incomodar Yaoming

Então, não tenho nada contra o jogo do xadrez, sei que é muito complexo e exige um intelecto avançado pra chegar a um alto nivel. Ha uns 15 anos atrás eu jogava, hoje nem ao menos me lembro das regras. Sei que o jogo por si só é de muita estratégia e ajuda desenvolver muita coisa a nivel mental. Ponto.

A crítica é por chamarem isso de "esporte". Ao menos pra mim, o que caracteriza esporte é "determinada prática que exige esforço e capacidades físicas. Senão, jogar truco na bodega comendo bolinho de chuva também é esporte... Mas definam como quiserem, foi só pra dar uma zoada mesmo.  Gargalhada


PS: O @"Lasker"  mandou uma Mp, me ameaçando, por conta desse lance do xadrez. Mas se eu encontra-lo na rua, vou usar minhas mãos de aspirante a arm wrestler pra esmagar e triturar seu crânio. Aí não haverá mais chuvas de cabeças fora de época.  Gargalhada

[Image: denis-cyplenkov6.jpg]

(06-08-2018, 12:08 PM)Bean Escreveu: Ótimo tópico do Bill.

Engraçado que na época que mais disputei queda de braço era na época do ensino fundamental, quase todo dia tinha uma disputa pena que ninguém sabia direito e achávamos correto da maneira sentada e sem ajuda do outro braço e muito menos do corpo. A ideia era somente utilizar a força do braço mesmo e que é totalmente errado. Yaoming

Esse filme é muito bom 
Quando passava na TV era a escola inteira disputando isso e durava um bom tempo a "onda"

Certeza Mr. Bean. Aqui era a mesma coisa na escola, não podia usar a outra mão na mesa pra não "ajudar" e nem mexer o tronco, e ainda achava que estavamos apavorando  Yaoming
E aquela época, mesmo fazendo errado não vi ninguem quebrando o braço. Deve ser essa geração nutella ursinho de pelúcia, que tem ossinhos de galinha na coca, que quebram os braços fazendo coisas que seriam para heterossexuais.

O filme é da hora mesmo. Padrões opressores de antigamente.
"IT'S ALL ABOUT WORKING BODY, MIND AND SOUL" 

"Todo mundo tem um plano....Até tomar o primeiro soco"  M. Tyson
Responda-o
#12
Antigamente eu disputava braco de ferro e quando perdia parecia que os ossos das juntas no cotovelo iam quebrar.
É esse negócio de ficar na posição errada.
Responda-o
#13
Excelente tópico Biu, muito instrutivo.

Já havia deixado um jóia logo na postagem, comento agora para subí-lo ao topo do contador.


(07-08-2018, 11:46 AM)Aragons Escreveu: Antigamente eu disputava braco de ferro e quando perdia parecia que os ossos das juntas no cotovelo iam quebrar.
É esse negócio de ficar na posição errada.

Com ratos? Valendo um queijo? Yaoming
[...]
Responda-o
#14
(07-08-2018, 11:46 AM)Aragons Escreveu: Antigamente eu disputava braco de ferro e quando perdia parecia que os ossos das juntas no cotovelo iam quebrar.
É esse negócio de ficar na posição errada.
Isso mesmo. Quando os dois tem mais ou menos a mesma força e a disputa fica parelha, estando na posição errada algo vai ser mais forçado do que deveria. E as vezes ocorrem lesões. Há uns 5 anos atrás, eu tive um problema temporário no ombro direito, no subescapular, por conta dessa cagada de falta de técnica.

(07-08-2018, 08:58 PM)Gashead Escreveu: Com ratos? Valendo um queijo? Yaoming

Gargalhada Gargalhada Gargalhada 

The zuera não vai acabar tão cedo.
"IT'S ALL ABOUT WORKING BODY, MIND AND SOUL" 

"Todo mundo tem um plano....Até tomar o primeiro soco"  M. Tyson
Responda-o
#15
@Bill Kazmaier podemos encontrar, qualquer dia e horário, na rua principal de Ulan Bator.
  • Sem a visão de um objetivo um homem não pode gerir a sua própria vida, e muito menos a vida dos outros.
Leia: Nuvem de Giz
Responda-o
#16
Excelente tópico.

Comprei um hand grip e estou fazendo outros dois desses exercícios, não tenho o objetivo de fazer quedas de braço por aí, estou fazendo mais pra fortalecer o punho e ver se consigo restaurar aquela lesão que tenho. Fazendo todo dia e entre 30 a 50 repetições. Daqui uns meses acho que vou ver bons resultados.

Xadrez é esporte sim, se duvidar é até mais famoso e antigo do que a queda de braço. Acessa o site lichess.org e comece a praticar também.
A maior necessidade do mundo é a de homens - homens que se não comprem nem se vendam; homens que no íntimo da alma sejam verdadeiros e honestos; homens que não temam chamar o pecado pelo seu nome exato; homens, cuja consciência seja tão fiel ao dever como a bússola o é ao pólo; homens que permaneçam firmes pelo que é reto, ainda que caiam os céus.
Responda-o
#17
(05-08-2018, 11:46 PM)Bill Kazmaier Escreveu:
(05-08-2018, 10:35 PM)ThEGoDFaTheR Escreveu: Muito bom o tópico, sensacional.

Acho muito da hora, mas no meu caso, apenas para assistir (acho que tenho problema nos tendões).

Comece um fortalecimento progressivo, leve e constante. Principalmente da supinação e pronação da mão e algumas isometrias com o braço em 90º (pode ser até segurando uma parede, jogando o peso do corpo pra trás ou pro lado). A não ser que tenha algum problema degenerativo, vai ver que com o tempo os tendões ficam aptos.

Eu não consigo ter movimentos individuais do mínimo e do anelar, é como se um estivesse ligado no outro.

E quando você aperta meu dedo médio, por exemplo, eu sinto a intensidade do aperto. Mas se você aperta, com a mesma força, o anelar, eu até sinto, mas em uma intensidade menor.
Responda-o
#18
@"Lasker", já estou aqui na rua, cadê vc?.

@Libertador

Mas eu digo que xadrez não é esporte...E aí? Não importa quantos concordem ou corroborem de um lado ou outro. Aparentemente ninguém consegue perceber a insignificância de uma opinião, o que uma pessoa "pensa a respeito de algo" é irrelevante, apenas mais um ponto de vista dentre os bilhões possíveis. Só quem tem um eguinho rosado e enorme acredita que a própria opinião tem alguma importância. Por isso deixamos esse assunto de lado, senão vai virar papinho de velhas de asilo.

E quanto aos exercícios, pode ter certeza que vc vai ter bons benefícios ao longo do tempo. Encare isso como uma prática diária, um investimento a longo prazo. As vezes não conseguimos ver a necessidade de fazer algo imediatamente, porque achamos que as consequências negativas podem ser adiadas. Mais aí acontece algo por falta de esforço e fode tudo. Então temos que ver isso como vemos um perigo á nossa frente, tipo um pitbull raivoso ou um incêndio destrutivo. Precisamos agir, e não criar uma ideia. A frente do perigo físico vc agiria, então faça o mesmo sempre com algo que deixaria de lado por conta de uma ideia de "depois eu faço". Pode alterar as repetições a cada 2-3 semanas, com mais e menos peso, assim vc aplica vários estímulos.
"IT'S ALL ABOUT WORKING BODY, MIND AND SOUL" 

"Todo mundo tem um plano....Até tomar o primeiro soco"  M. Tyson
Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)