Avaliação do Tópico:
  • 1 Voto(s) - 5 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Como Não Pegar Doenças Sexuais
#1
Lightbulb 
DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS


Definição
Citação:As Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) são  processos infecciosos causados por um grupo heterogêneo de agentes, agrupadas devido à significância epidemiológica do contato sexual, embora este não seja necessariamente o único meio de transmissão.  As DST são doenças graves que podem causar disfunções sexuais, esterilidade, aborto, nascimento de bebês prematuros com problemas de saúde, deficiência física ou mental, alguns tipos de câncer e até a morte. Estudos indicam que a violência sexual e doméstica amplia as possibilidades de infecção por DST/HIV.
Sinonímia
Citação:Doença Sexualmente Transmissível também é conhecida pelo nome de:
·         Doença venérea.
Origem
Citação:O nome doença venérea vem da deusa grega Vênus, deusa  do amor, e amor não é o mesmo que sexo, por isso o nome mais adequado é doença sexualmente transmissível. Contudo, o nome doença venérea se consagrou pelo uso popular e refere-se ao que os médicos chamam DST.
Incidência
Citação:·         Qualquer pessoa, independente de classe social e raça, e em diversas faixas etárias, pode ser vítima de uma DST. Existe, contudo, uma parcela da população que tem maior risco de adoecer, o que geralmente se deve à multiplicidade de parceiros sexuais que essas pessoas possuem. Devido a maior atividade sexual, a faixa etária mais atingida está compreendida entre 20 e 30 anos. Entretanto, cresce a freqüência de adolescentes com estas doenças.
·         Dados estatísticos indicam que cerca de 10,3 milhões de brasileiros (6,6 milhões de homens e 3,7 milhões de mulheres) já tiveram sintomas de doenças sexualmente transmissíveis.
·         No Brasil, existe uma resistência do infectado por DST procurar ajuda  médica.
·         Um em cada quatro homens, ao aparecimento dos primeiros sintomas de DST, procura primeiro o balconista da farmácia em vez do médico.
·         Estima-se que no Brasil, cerca de 12 mil  bebês nascem com sífilis congênita.
Principais DSTs
Citação:·         AIDS.
·         Blenorragia.
·         Cancro mole.
·         Condiloma acuminado.
·         Donovanose.
·         Gonorréia.
·         Herpes genital.
·         HPV.
·         HTLV.
·         Linfogranuloma venéreo.
·         Sífilis.
Grupo de risco
Citação:São pessoas que pertencem a um determinado grupo, e que têm mais probabilidade de adquirir a doença:
·         Quem tem relações sexuais sem camisinha.
·         Quem tem parceiro que mantém relações sexuais com outras pessoas sem camisinha.
·         Usuários que usam drogas injetáveis e compartilham seringas.
·         Dependentes químicos de drogas ilícitas.
·         Pessoas que têm parceiros que usam drogas injetáveis, compartilhando seringas.
·         Pessoas que recebem transfusão de sangue não testado.
Fatores de risco
Citação:No caso das DSTs, são considerados fatores de risco aqueles que podem induzir o indivíduo a contrair uma DST.
·         Alcoolismo.
·         Dependência química.
·         Uso de drogas ilícitas.
·         Prostituição.
·         Sexo grupal.
·         Sexo casual.
·         Sexo sem proteção.
Transmissão
Citação:O ato sexual é a principal forma de transmissão das DSTs.
Através de utensílios pessoais (lençóis, roupas íntimas etc.) é raríssimo se infectar, pois estes germes têm curtíssima vida fora de seus ambientes, e são mortos facilmente por detergentes comuns.
Existe ainda a possibilidade de que alguns fatores próprios da mulher (fisiológicos ou patológicos), favoreçam a agressão por germes comumente encontrados na flora vaginal,  como: gravidez, diabetes, doenças que diminuam a defesa, câncer, medicamentos como antibióticos, anticoncepcionais orais (pílulas) e outros.
Praticar sexo anal, não causa DST. Uma pessoa só é atingida por uma dessas doenças, caso o parceiro ou parceira tenha o germe causador em seu organismo. Se uma pessoa está sadia, sem doença, não poderá causar mal algum mantendo relação sexual anal. Se o parceiro estiver contaminado, existe o risco de transmissão, seja por via anal ou vaginal.  O mesmo vale para o sexo oral.

Tipos de transmissão:

Transmissão essencialmente sexual: 
·         Gonorreia, Sífilis, Cancro Mole e Linfogranuloma venéreo.
Freqüente transmissão sexual:
·         Donovanose, Herpes genital, Condiloma acuminado, Tricomoníase, Candidíase, Uretrite não gonocócica, Uretrite e  Endocervicite causadas por Chlamydia trachomatis, e Síndrome da imunodeficiência Adquirida (AIDS).
Principais sinais e sintomas
Citação:Dentro das doenças sexualmente transmissíveis os sinais e sintomas mais freqüentes que indicam que o indivíduo está infectado são os seguintes:
·         Feridas ou úlceras:  geralmente aparecem nos órgãos genitais. Podem causar dor ou não.
·         Corrimentos:  aparecem no homem  no canal da uretra ou ânus; na mulher  no canal da uretra, vagina ou ânus. Podem ser esbranquiçados, esverdeados ou amarelados como pus. Alguns corrimentos têm cheiro forte.  Nas mulheres, quando o corrimento é pouco, só é visto em exames ginecológicos.
·         Dor ao urinar.
·         Dor durante a relação sexual.
·         Verrugas: têm a aparência de caroços, mas podem também parecer uma couve-flor quando a doença está em estágio avançado. Em geral não dói, mas pode ocorrer irritação ou coceiras.
·         Ardência ou coceira: mais sentidas ao urinar ou nas relações sexuais. Há pessoas que sentem as duas coisas, outras somente uma e muitas pessoas não sentem nada, e sem saber, transmitem DST para seus parceiros.
·         Dor e mal-estar:  geralmente embaixo do umbigo, na parte baixa da barriga, ao urinar, ao evacuar ou nas relações sexuais.
AtençãoNo caso de desconfiança de estar com uma DST, a primeira coisa a fazer é parar de ter relações sexuais. O próximo passo é procurar um médico o quanto antes, mas não adianta ir só: é imprescindível que o parceiro sexual também vá à consulta, pois o tratamento isolado será em vão.
 
Não procure farmácia ou tome qualquer remédio que lhe recomendem pois, ainda que tenha sido útil para outro, o seu caso pode ser diferente e, ao contrário, pode ser agravado.  Algumas DSTs têm os sinais e sintomas parecidos, mas o tratamento medicamentoso é diferenciado para cada uma delas. Só o médico é que está capacitado para disponibilizar um tratamento correto e seguro.
Tratamento
Citação:Na maioria das vezes, as DSTs são de fácil tratamento, mas que podem se tornar graves e ter sérias conseqüências, se não forem tratadas corretamente.
·         O tratamento deve ser continuado até o fim, mesmo que não haja mais sinal ou sintoma da doença.
·         Todos os parceiros de quem está com DST, devem ser conscientizados e fazer o tratamento, senão o risco de transmissão da doença continua.
·         Deve-se evitar relações sexuais durante o tratamento. Em último caso, usar sempre a camisinha.
·         O paciente deve solicitar ao médico o teste da Aids. É melhor sempre se prevenir.
Uma DST não tratada pode causar a infertilidade tanto em homens quanto mulheres, além de ter outras conseqüências devastadoras para as mulheres jovens e seus filhos. Nas mulheres, as DSTs, especialmente a Gonorréia e a Infecção clamídica, podem provocar a doença inflamatória pélvica (DIP), a qual  pode acarretar danos irreversíveis às trompas de falópio e, portanto, causar a infertilidade
 
Em alguns casos, tem pessoas que podem ficar infectadas por mais de uma DST ao mesmo tempo. A Sífilis, por exemplo, está associada à Gonorréia em 4% dos casos, ao Cancro mole de 12 a 15%, à Donovanose em 45% e ao Condiloma em 5%. A Tricomoníase se associa à Gonorréia em até 13%. Há pacientes com até quatro DSTs numa mesma ocasião.
Gravidez  e DST
Citação:Em mulheres grávidas, as DSTs podem afetar a saúde do bebê, bem como a saúde da mulher. As DSTs contribuem ao nascimento prematuro e ao baixo peso no nascimento.A infecção pela Sífilis e Herpes genital podem causar aborto espontâneo ou morte pré-natal. A Gonorréia e a Infecção clamídica podem atingir os olhos do bebê durante o nascimento, prejudicando a visão se não forem tratadas.
O vírus HIV pode causar sérias complicações ao bebê, caso não seja detectado na mãe, e esta não tenha tomado a medicação anti-HIV.  Caso o bebê seja soropositivo, este deve ser acompanhado durante muitos anos. Deve tomar a medicação contra o HIV, e deve fazer consultas periódicas e regulares com o médico infectologista, até que seja liberado.
Cuidados  preventivos
Citação:A prevenção das DST se baseia no conceito de "sexo seguro", preconizado mundialmente. 
Sexo seguro é o ato de praticar sexo diminuindo ao máximo o risco de adquirir uma DST. Para isto, é necessário evitar relação sexual com portador de uma destas doenças. Portador é aquele que tem o germe e pode transmiti-lo a outrem, mas nem sempre apresenta sintomas da doença e, por isso, pode ser difícil diferenciá-lo do indivíduo saudável.  Daí a "escolha cuidadosa" do parceiro sexual, evitando a promiscuidade e multiplicidade de parceiros, juntamente com o uso de preservativos (camisinha), é certamente de grande valia.
 
Esta é uma questão complexa e, sem dúvida, depende de intensa "educação" da população a respeito das DSTs. A informação é o início da prevenção. Existem vários cuidados que podem ser tomados para evitar a contaminação e transmissão de DST.: 
Citação:·         Evitar  múltiplos parceiros (as).
·         Evitar a promiscuidade.
·         Evitar se possível, o sexo casual.
·         O homem deve evitar, se possível, ter relações sexuais, quando sua parceira esta menstruada, pois o sangue pode ser uma fonte de infecção, caso a mulher tenha uma DST  transmissível por via hematológica (sangue); em muitos casos de DSTs a mulher é portadora assintomática, isto é, sem sinais e nem sintomas que esteja doente.
·         Escolher bem o parceiro (a), se possível familiarize-se com seus hábitos e caráter antes de ir para a cama.
·         Quando for beijar alguém, se possível, verifique se não existem lesões na boca, pois existem algumas DSTs que podem ser transmitidas pelo beijo na boca, principalmente aqueles beijos mais íntimos.
·         Quando for fazer sexo oral, verifique se possível, se o parceiro (a) tem lesões, verrugas, feridas ou secreções fétidas na área genital ou perianal (região do ânus), isso pode ser um fator de risco gravíssimo para se adquirir DST.
·         Cuidado, álcool e drogas não combinam com sexo seguro, lembre-se sempre do dia seguinte, e sempre nesses casos o arrependimento ocorre tarde demais.
·         Aborte as preliminares, caso perceba erupções no corpo, lesões, feridas e verrugas nos órgãos genitais do parceiro (a), se necessário invente uma desculpa qualquer. 
·         Evitar parceiro (a) que exale mau cheiro do corpo ou dos genitais, esse cheiro  pode ser descuido com a saúde e  a própria higiene pessoal e íntima.
·         Adolescentes e adultos jovens que cada vez mais se preocupam, com a quantidade do que com a qualidade dos parceiros (as), devem ter sempre em mãos preservativos para se proteger.  
·         As adolescentes (que cada vez mais cedo, geralmente a partir dos 14 anos de idade já praticam sexo), devem ter sempre preservativos (camisinhas) para que na hora "H" , possam se proteger. Jamais devem fazer sexo casual, caso o parceiro não aceite a camisinha. 
·         Usar sempre preservativo, mesmo que  sua eficiência  seja reduzida em certos tipos de DSTs.
·         Tomar sempre um banho,  lavar os genitais, e urinar imediatamente depois do final do ato sexual, são sempre medidas preventivas, mesmo que essa atitude esfrie o "clima" entre os dois. Essas medidas devem ser utilizadas em parceiros (as) eventuais.
·         A desconfiança ou dúvida de que você tenha ou possa ter contraído uma DST, é o sinal de alarme para procurar o médico.
·         Se souber ou desconfiar que tem ou possa ter uma DST, não ponha em risco a saúde da outra pessoa, que inocentemente concorda em fazer sexo com você; seja honesto (a) com a outra pessoa e com a sua consciência, não fazendo sexo até que o médico libere.
·         No caso em que você, ou seu parceiro tenha  HIV, HPV, HTLV, os cuidados devem ser redobrados, o preservativo (camisinha), e alguns cuidados básicos, devem vir sempre antes, do ato sexual propriamente dito. 
·         A ocorrência de DST pode aumentar muito o risco de contrair o vírus da AIDS. Corrimentos ou pus, feridas, lesões ulcerosas e verrugas nos órgãos sexuais são os seus sinais principais. A presença de DST indica que a pessoa não está se prevenindo contra a AIDS. 
Atenção:  Todas as condições que influenciam ou facilitam um comportamento sexual promíscuo como a urbanização desorganizada, agressividade, condições socioeconômicas,  insegurança, falta de informações sobre sexo, anticoncepcionais, determinadas ocupações, migrações, prostituição, turismo sexual e o uso distorcido dos meios de comunicação de massa que em alguns casos contribuem muito para a promiscuidade sexual, vêm desempenhando importante papel não só no aumento das DSTs, mas também nas doenças infecciosas e transmissíveis em geral. 
 
Parece importante assinalar que uma população teoricamente mais esclarecida, a dos estudantes universitários, constitui hoje, um dos chamados grupos de risco para se adquirir DST.

Fonte: http://www.mccorreia.com/dst/conceito.htm
Fumei 25 cigarros esta noite e você sabe da cerveja.

Buwkoski.

Buceta não machuca e não se faz sexo com a bunda.

Leg. Bean, fórum mundo realista.
Responda-o
#2
Já tive candidíase nessa merda!!!_|_  Paranóias escabrosas até o diagnostico ser dado
http://ask.fm/RajadaRealista

Quem são eles, para se entrometer quando cuidamos de NOSSOS interesses? (Vito Corleone).

Responda-o
#3
(14-03-2016, 04:45 PM)Rajada Escreveu: Já tive candidíase nessa merda!!!_|_  Paranóias escabrosas até o diagnostico ser dado

²

Tomei um remedio e passou
Responda-o
#4
É verdade aquele papo de que camisinha não previne em 100% dos casos? Eu não bebo álcool, mas já devo ter pego umas 300 mulheres na minha vida(maioria garota de programa)
.
Responda-o
#5
(14-03-2016, 10:40 PM)Thanatos Escreveu: É verdade aquele papo de que camisinha não previne em 100% dos casos? Eu não bebo álcool, mas já devo ter pego umas 300 mulheres na minha vida(maioria garota de programa)

Camisinha não protege ao redor do boneco, então não é impossível pegar algo ali. Só levar uma esfregadinha da buceta e pronto.

Penso que, salvo engano, putas se protegem. Pelo menos as que eu tive o prazer de conhecer eram limpas e a foda era com capote, mas ainda assim vale a ressalva do parágrafo anterior. Não é demais ser criterioso.
"Primeiro vêm os sorrisos, depois as mentiras; por último, o tiroteio" - Roland de Gilead
Responda-o
#6
Único meio 100% eficaz de não contrair DST é a abstinência.

Mesmo com preservativo, há riscos.

Mas como não tenho vocação pra ser padre, é o jeito assumi-los, rs.

P.s. ODEIO camisinha, mas é o jeito.
Responda-o
#7
Camisinha protege das principais, fora hiv,tudo e curável, hpv não fode tanto o homem assim, e sim as mulheres, use camisinha sempre
Fumei 25 cigarros esta noite e você sabe da cerveja.

Buwkoski.

Buceta não machuca e não se faz sexo com a bunda.

Leg. Bean, fórum mundo realista.
Responda-o
#8
Flúidos são difíceis de não entrar em contato, esse é um assunto importante mesmo. O mais difícil é o autocontrole, porém, fundamental.
"Aja para criar a realidade que você quer." 
___________________________________
Projetos de Consulta: Detran-IPVA | Ser Saúde
Responda-o
#9
Já vi vários casos de homens fazer sexo oral em mulheres desconhecidas e a ficarem com uma dor de garganta que não passa. É a famosa dor de garganta do sexo oral. Por isso todo cuidado é pouco. Pode  ser um caso de gonorréia, que às vezes, é resistente a alguns antibióticos.

O uso de preservativos garante uma menor chance de encontrar uma verruga no pau. O problema é que muitas civis não querem usar, e elas podem estar cheias de doenças e te passar. Acredito que a maior parte das DSTs provém de marmitas, namoradas ou esposas com passado sexual bem recheado.

Quer impressionar na chupada? Use a calcinha para sexo oral ( ver spoiler) .

[spoiler=Ver]


[Image: c1c08c62-4abf-43ae-8e89-fa32ecf891d1.jpg]

[/spoiler]
Responda-o
#10
O que o pessoal menos se liga quando se fala em DST é que é preciso esperar semanas (ou até meses) pra fazer um exame preciso.

Eu diria que no mínimo uns 2 meses pra ter alguma certeza. Acredito que abaixo disso o exame não terá um resultado confiável, podendo mascarar algo que vc tenha, e que continue sem saber que tem, vejam que aqui é dito que pode dar SIM um falso negativo:
http://www.aids.gov.br/pagina/o-que-e-ja...munologica

E não só HIV, mas tem outras como sífilis, que pedem esse tempo, pra desenvolver anticorpos, e acusar.

Esse é o principal motivo de se tomar cuidado, porque não adianta transar hoje e daqui a 1 semana fazer exames. Só o herpes aparece rápido assim.

O HPV é um que pode demorar a aparecer, e até onde sei exame normal não detecta, tem que observar a área.
https://www.tuasaude.com/hpv-no-homem/

E algumas DSTs vc não sabe que pegou, a real é que não tem essa de transar com GP ou civil, se a pessoa pegar uma vez, dependendo da DST, não tem cura, você trata, mas ela pode voltar. A DST não vai distinguir se vc é rico ou pobre, se é putão ou se perdeu a virgindade ontem.

Por isso muito cuidado em quem você resolve confiar.

Eu já fiz duas vezes. Não deu nada, mas o herpes deu positivo dessa forma:
https://medicoresponde.com.br/tag/igg/

IgG positivo e IgM negativo: infecção antiga (meses ou anos) ou sucesso da vacina; a pessoa está protegida para essa doença.

Isso acho que significa que posso nem ter pego de quando saí com GP, mas até mesmo na infância, já que 90% da população tem isso:
http://www1.folha.uol.com.br/folha/cotid...1187.shtml
http://doutorjairo.blogosfera.uol.com.br...-nao-sabe/

Vejam que o link diz: "Algumas pessoas, no entanto, ficam com o vírus e nunca chegam a desenvolver a infecção". Deve ser meu caso, pois nunca tive NENHUM SINTOMA de herpes até hoje, nem nos lábios, nem genitais, nada (tenho 32).

P.S. O período que a DST se desenvolve varia dependendo da pessoa. A sífilis pode levar 2-3 semanas ou até 3 meses, então esses 2 que falei são levando em conta todo tipo de DST, fazendo uma média.
Responda-o
#11
Tanta camisinha distribuída no posto público, mais de um MILHÃO, vejo locais cheios de camisinha, pagas do nosso imposto, e ainda tem muita guria cheia de HERPES e tudo o que você tem direito. É INACABÍVEL esses casaisinhos que não usam camisinha para trepar. É a FESTA BAILE FUNK das bactérias da Sífilis e vírus da Herpes. É um passando essas drogas para o outro. É um verdadeiro TRÁFICO DE DROGAS !!

As vagabas do PANCADÃO não usam camisinha e riem da sua cara quando falam em camisinha. TRANSAM com os bandidos do baile funk sem camisinha. É um estelionato corporal, um vilipêndio á boa ordem. Depois saem dizendo que não sabiam.

É INILUÍVEL o uso da camisinha atualmente, camisinha tem em exaustão, distribuídas gratuitamentes. MAS VOCÊ QUE NÃO É BANDIDO, paga por cada milimetro de esperma no colo úterino de uma cagaba moderna!

NO FUTURO, tudo será encapado caras. Seus filhos vão viver encapados. UMA CAMISINHA TAMANHO HUMANO, pois o ser humano está ficando nojento. Se você abraçar sem capa no futuro, poderá ter gangrena!!
Responda-o
#12
Vale a pena dar um UP nesse post.
Hoje em dia o ser humano está nojento, cheio dessas doenças, e a promiscuidade anda a mil, cada dia que passa surge um tipo de orgia diferente.
Bom... já relatei isso em um outro post mas vale a pena contar novamente, até pra contribuir com o assunto.

No início do mês de junho eu fui ao posto de saúde atualizar minha carteira de vacinação e naquele dia estava tendo uma campanha pra população fazer aqueles testes de DST.
Resolvi fazer só pra tirar aquele resquício de dúvidas que as vezes aparecia na minha mente.
Fiz o teste e graças a Deus não deu nada. ( Mesmo sabendo que não daria em nada foi um alívio enorme kkkk ).

Mas algo me chamou muito a atenção, logo após os resultados do teste sair a médica pegou uma espécie de ''Livro registro'' aonde ela anotava os resultados das pessoas que tinham feito o teste.
Ela anotou os meus dados na penúltima linha da folha que já estava toda preenchida. Olhei de rabo de olho enquanto ela preenchia e fiquei apavorado com o que vi. Mais de 50% dos registros naquela folha continham um ''P'' de positivo pra alguma DST. Fiquei imaginando, se nas páginas anteriores seguisse com uma quantidade semelhante de pessoas infectadas por algo, concluí que em torno de 40 à 50% das pessoas que fizeram o teste estão infectadas com alguma DST. E são pessoas teoricamente do meu bairro, já que era no posto de saúde local.
Sem falar que... essas eram pessoas que fizeram o teste, agora imaginem quantos infectados que andam por aí e não sabem que são portadores de DST...

Faz um mês que presenciei isso e ainda estou sem vontade nenhuma em fazer sexo devido ao que vi naquele livro.
Responda-o
#13
Pra não pegar a "muléstia" tem que se proteger mulecada. Encapar o paiaço.






Responda-o
#14
Colocando a toca na cabess
A vida passa como um conto ligeiro. 
Responda-o
#15
Vocês nem transam. Tão preocupados com isso por quê?

É só lavar bem as mãos antes.
[...]
Responda-o
#16
(01-07-2019, 01:30 PM)Escandinavo Escreveu: Mas algo me chamou muito a atenção, logo após os resultados  do teste sair a médica pegou uma espécie de ''Livro registro'' aonde ela anotava os resultados das pessoas que tinham feito o teste. 
Ela anotou os meus dados na penúltima linha da folha que já estava toda preenchida. Olhei de rabo de olho enquanto ela preenchia e fiquei apavorado com o que vi. Mais de 50% dos registros naquela folha continham um ''P'' de positivo pra alguma DST. Fiquei imaginando, se nas páginas anteriores seguisse com uma quantidade semelhante de pessoas infectadas por algo, concluí que em torno de 40 à 50% das pessoas que fizeram o teste estão infectadas com alguma DST. E são pessoas teoricamente do meu bairro, já que era no posto de saúde local.
Sem falar que... essas eram pessoas que fizeram o teste, agora imaginem quantos infectados que andam por aí e não sabem que são portadores de DST...

Faz um mês que presenciei isso e ainda estou sem vontade nenhuma em fazer sexo devido ao que vi naquele livro.

Relato assustador, confrade! Tem gente que acha que é brincadeira! Pelo que vejo, pelo menos 90% das que saí nem ligam mesmo, se eu não falo passa batido.
  Se o machado está cego e sua lâmina não foi afiada, é preciso golpear com mais força. Agir com sabedoria assegura o sucesso. - Salomão em Eclesiastes 10.10.
  Muito cara legal foi parar debaixo de uma ponte por causa de uma mulher. - Bukowski.
Responda-o
#17
O que vejo de imbecil dizendo "a mas ela não tem cara que tem doença, é limpinha".

E desde quando HIV de manisfesta por cheiro ou corrimento. Ser limpa e cheirosa é o mínimo, pra evitar uma gonorréia ou outras IST mais leves.

Esse papo de julgar pela aparência é coisa de gado retardado.
Um homem com escolhas é um homem livre.
Blog Aforismoz - TEXTO NOVO - "Ir ou não ir"
Responda-o
#18
(02-07-2019, 02:35 PM)Fairchild Escreveu:
(01-07-2019, 01:30 PM)Escandinavo Escreveu: Mas algo me chamou muito a atenção, logo após os resultados  do teste sair a médica pegou uma espécie de ''Livro registro'' aonde ela anotava os resultados das pessoas que tinham feito o teste. 
Ela anotou os meus dados na penúltima linha da folha que já estava toda preenchida. Olhei de rabo de olho enquanto ela preenchia e fiquei apavorado com o que vi. Mais de 50% dos registros naquela folha continham um ''P'' de positivo pra alguma DST. Fiquei imaginando, se nas páginas anteriores seguisse com uma quantidade semelhante de pessoas infectadas por algo, concluí que em torno de 40 à 50% das pessoas que fizeram o teste estão infectadas com alguma DST. E são pessoas teoricamente do meu bairro, já que era no posto de saúde local.
Sem falar que... essas eram pessoas que fizeram o teste, agora imaginem quantos infectados que andam por aí e não sabem que são portadores de DST...

Faz um mês que presenciei isso e ainda estou sem vontade nenhuma em fazer sexo devido ao que vi naquele livro.

Relato assustador, confrade! Tem gente que acha que é brincadeira! Pelo que vejo, pelo menos 90% das que saí nem ligam mesmo, se eu não falo passa batido.

Exato confrade, tem gente que acha que tudo é uma grande brincadeira, que não tem consequências, que só acontece com os outros e que se caso pegar uma dessas doenças é só tratar ou no caso da AIDS, se pegar é só tomar o coquetel e pronto a AIDS está controlada.
Responda-o
#19
Rapaz, devo ter muita sorte ou minha mãe deve orar pra Deus por mim.
Nesses 29 natais de vida, iniciei minhas atividades transisticas com 14 anos. Na verdade foi um pouco antes disso, mas a primeira vez que gozei em uma mulher, foi mais ou menos por aí.
Vou confessar que só usei camisinha com algumas GPs e só porque elas não quiseram fazer sem proteção. As outras mulheres que já me envolvi, entre transas casuais e relacionamentos sérios , foi tudo no pêlo.
Nunca dei muita bola pra dst porque o grupo de risco é composto majoritariamente por homens e mulheres gays.
Após ler este relato, deu até medo de trancar de novo.
Já fiz teste pra DST e HIV. A princípio está tudo tranquilo. Peguei AIDS só uma vez
Responda-o
#20
(06-07-2019, 04:56 AM)Australopithecus Escreveu: Rapaz, devo ter muita sorte ou minha mãe deve orar pra Deus por mim.
Nesses 29 natais de vida, iniciei minhas atividades transisticas com 14 anos. Na verdade foi um pouco antes disso, mas a primeira vez que gozei em uma mulher, foi mais ou menos por aí.
Vou confessar que só usei camisinha com algumas GPs e só porque elas não quiseram fazer sem proteção.  As outras mulheres que já me envolvi,  entre transas casuais e relacionamentos sérios , foi tudo no pêlo.
Nunca dei muita bola pra dst porque o grupo de risco é composto majoritariamente por homens e mulheres gays.
Após ler este relato, deu até medo de trancar de novo.
Já fiz teste pra DST e HIV.  A princípio está tudo tranquilo.  Peguei AIDS só uma vez

Eu voto no banimento desse individuo!
Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)