Avaliação do Tópico:
  • 2 Voto(s) - 5 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Inteligência Emocional, você tem?
#41
Marcando o tópico.

Não sei se foi aqui que li que os jogadores brasileiros refletem bem o nível dos brasileiros em geral, pois apesar de possuírem enorme talento pra jogar bola, não tem controle emocional o suficiente pra se manter por alto nível por um longo período de tempo e normalmente jogam a carreira fora por bebidas, festas e mulheres.

Na seleção brasileira, então, nem se fala.

O que chama atenção é a histeria coletiva e a resposta que muitos jogadores tem no desejo de se aparecer à medida que gritos femininos aumentam nos estádios.

Essa alta passionalidade me faz pensar que isso é cultural e que infelizmente precisa ser visto com cuidado por muito de nós.
Responda-o
#42
Tópico marcado. Pouco tenho a acrescentar senão parabenizar o confrade pela contribuição.
"Quando tua inteligência tiver cruzado a densa floresta da ilusão, tornar-te-ás indiferente a tudo o que se ouviu e a tudo o que se há de ouvir."

– Bhagavan Sri Krishna, Capítulo II, Verso 52, Bagavadguitá
Responda-o
#43
Up nesse tópico.
Responda-o
#44
Uma dica que funcionou para mim:

Veja a emoção como um dragão preso em uma cela, as vezes é necessário abrir um pouco a porta para ele soltar um pouco de fogo. Principalmente quando esta desanimado para fazer algo que te levará ao seu objetivo.

Pare por alguns mins, feche os olhos e relaxe, imagine um dragão preso, imagine abrindo um pouco a porta e ele soltando fogo, coloque emoção no seu pensamento, quanto mais abre mais emoção você sente. Feche a cela e se acalme.

Essa visualização me ajudou bastante a controlar as emoções. Quando sou tomado por raiva ou alguma outra forte emoção, me lembro do dragão e sei que basta eu fechar a cela para que eu me acalme e volte ao controle.
Bode velho gosta de Capim Novo.
Responda-o
#45
(09-03-2016, 06:53 PM)Saoshyant Escreveu: É por essas e outras que digo que O Magnetismo nas Relações Sociais é o livro mais completo de Nessahan Alita, apesar de ser também o mais complexo também.

Digo isso, porque o livro ultrapassa a esfera das relações homem-mulher, abordando todos os tipos de relacionamento humano.

Acredito que deveria ser dada uma atenção especial à essa obra. E sobre o suposto misticismo ou esoterismo que dizem haver no livro, digo-lhes que se fato NÃO EXISTE. Na verdade Nessahan Alita utilizou linguagem simbólica - cifrada ou codificada - para transmitir oa ensinamentos. Eu não sei ao certo o motivo disso, mas acredito que seja devido ao poder destrutivo que esse tipo conhecimento pode causar se cair nas mãos erradas.

Outra coisa que digo é LEIAM O BAGAVADGITÁ. Esse livro é o ápice de todo ensinamento sobre autocontrole e inteligência emocional. Aliás, ainda farei um tópico sobre ele.

O Próprio Nessahan Alita era um exemplo de inteligencia emocional! Era visível a sua sobriedade, autodomínio etc Acho que era devido as suas praticas espirituais... 

Fico no aguardo desse tópico sobre o GITA! Tenho um carinho especial por esse livro! Existe uma mensagem profunda ali.
Responda-o
#46
enquanto o prejuízo era só material, é possivel... mas e se esse cara consegue abrir a porta e o agride? ele ficaria imóvel tb? ou se tivesse armado... a atitude dele solucionou o problema, mas não é sempre que se manter parado diante da situação vai resolver
Responda-o
#47
Acho que tudo na vida do cara que tava batendo no carro do motorista maracujina tava dando errado.
Porque o cara não estava só bolado, ele estava extremamente puto com sangue nos olhos pra matar alguém.

Mas sinceramente eu não sei se eu teria tanta calma quanto ele se o mesmo chutasse meu clássico, vai... a tinta de Porsche é cara demais e é perolizada, o que é pior ainda.

Mas o cara fez certinho, ele ganhou a razão ao invés de ganhar no grito, ele não deu chance do cara ter razão e ainda virou o jogo fazendo as pessoas afastarem o cara do carro dele.
Em um processo judicial, pelo descontrole, seria bem capaz desse calmo motorista levar uma bela indenização.
The absence of virtue is claimed by despair






Responda-o
#48
Este tópico está muito foda!!!
Responda-o
#49
Up, pessoal.
"Primeiro vêm os sorrisos, depois as mentiras; por último, o tiroteio" - Roland de Gilead
Responda-o
#50
Ótima abordagem...Emoção é o reflexo da mente no corpo, é simplesmente um padrão de pensamento amplificado e energizado. Por isso tudo depende de como "processamos" as situações. Normalmente a forma de perceber as coisas é determinada por condicionamentos, experiências, qualquer coisa subjetiva, ou seja é acumulo de passado. A questão é abandonar esses condicionamentos e apenas ver as coisas de forma neutra, ter maturidade emocional apenas observando as emoções e não sendo dominado por elas. Vou deixar um texto pra adicionar ao tópico.



A MENTE COMO ÁGUA 


Mizu, significa água e a palavra kokoro em japonês significa coração/mente com a implicação de que a nossa vida emocional (do coração) e nossa vida racional (da mente) estão interligadas e não separadas como tendemos a distingui-las no Ocidente.

Com esse pano de fundo preenchido, vamos dar uma olhada no que Mizu no Kokoro significa.

A primeira coisa que Mizu no Kokoro ensina é que quando a água é calma não há ondulações, não há perturbação. A superfície de um lago quando não há vento é perfeitamente imóvel. Trazendo esse conceito para nossa vida, é assim que devemos manter nossa mente - perfeitamente imóvel, calma, e relaxada.

Mente calma quer dizer, mente sem os intermináveis diálogos internos, que não se perde nas lembranças boas ou más do passado, mente que não foge para as previsões do futuro, mente que não tenta reter nada que seja bom, nem tenta expulsar aquilo que seja ruim, mente que atua como observadora atenta de tudo que acontece ao seu redor. Uma mente completamente neutra e sem sensações do tipo “eu gosto” ou “eu não gosto”. Uma mente que não distingue entre 'sim' e 'não', entre 'bom' ou 'mal'. Uma mente que passeia pelo mundo sem distinções e intranquilidades.

Poético demais...Vou tentar falar mais claro.
Em termos práticos, esse estado mental de Mizu no Kokoro é capacidade da mente manter a mais absoluta tranqüilidade diante da adversidade, sem ser perturbada pelas nuances e tensões da vida.Vamos nos permitir viajar na maionese...

Imagine sua mente como um lago sereno, sem nenhum vento, com suas águas límpidas e sem a menor ondulação. De repente a superfície desse lago é perturbada, imediatamente ondulações são criadas. Anéis concêntricos espalham-se a partir da fonte do distúrbio, anéis esses que formam ondas que mais dia menos dia retornarão ao ponto onde houve a perturbação. A água não é mais calma e tranquila.

Imagine novamente sua mente como esse lago... Perceba que a água á partir do momento que foi perturbada, não reage de qualquer forma, ela reage em função da agressão recebida que é proporcional à força do agente causador, lembra-se da Terceira lei de Newton – “Toda ação corresponde a uma reação que lhe igual e contrária”. Pois é, a água e a mente são iguais, sempre que elas reagem o fazem na medida de sua injúria, o objetivo é sempre retornar a calma, para tal, a água revida na justa medida, mas o faz, sem sentimentos de raiva, ironia, sarcasmo, vingança etc. Sua reação sempre se encontra em perfeita harmonia com a ação inicial perturbadora, nunca mais ou menos, sempre equilibrada.

Nossas reações devem ser da mesma maneira, totalmente equânimes com a agressão, nem mais nem menos. Normalmente nos defendemos dizendo que tivemos um dia ruim, que dormimos mal, muitas contas para pagar (eu que o diga...) etc, isso é apenas uma desculpa para uma reação exagerada, motivada única e exclusivamente pelo ego exacerbado. O dano causado em tais momentos pode influenciar sua vida para sempre.

Vamos entender a diferença na concepção ocidental e japonesa das funções do coração e da mente. No Ocidente somos condicionados a manter nossas emoções sob controle. Regras de racionalidade, fingimento social, educação social. Mizu no Kokoro deixa claro que as reações devem ser apropriadas, a resposta deve ser natural, uma ação com o objetivo de restabelecer o equilíbrio perdido. A maneira pela qual uma pessoa reage a um café derramado na camisa é totalmente diferente da outra. Como será que um lago reage qd alguém joga alguma coisa dentro dele...

Mizu no Kokoro faz com que assim que tenha se esgotado a reação e retornado ao estado de equilíbrio, a superfície do lago ou mente torna-se tranqüila outra vez.

Faça o seguinte exercício: Sente-se calmamente, feche os olhos. Imagine que você está sentado na frente de um grande e plácido lago. Seus pés estão descansando dentro da água, você pode sentir uma leve brisa em sua pele. De repente o tempo muda, uma forte rajada de vento altera esse equilíbrio. Pequenas ondas são criadas, ondas maiores aparecem na medida da continuidade do vento. Assim que o vento desaparece as ondas perdem sua força e diminuem.Assim é a mente Mizu no kokoro.

O entendimento desse conceito é a de procura da homeostase, do equilíbrio, a mente nesse conceito é reativa e não passiva. 

Bem sei que manter a tranquilidade, enquanto a vida cuidadosamente construída desmorona ao seu redor não é tão fácil como parece, pelo contrário é como construir uma casa em cima da outra “é difícil” (edifício). Neste mister, a meditação é o remédio que nos capacita a assim pensar e agir.


Mizu no Kokoro não é uma mente estagnada, travada, sem vida ou viço, os kanjis muitas vezes sugerem uma coisa mas querem dizer outra, não se trata absolutamente de aceitar passivamente o que o destino joga em você (aliás destino não existe, mas isso é conversa para outro dia), mas sim de procurar o equilíbrio todas as vezes que esse status quo for quebrado.

Até aí tudo bem, mas a dificuldade aparece, quando dizemos que essa procura pelo equilíbrio deve ser efetuada sem envolvimento emocional, sem sentimento envolvido, apenas o retornar do pêndulo assim que gasta e passada a energia que o fez balançar.

Um verdadeiro mestre numa arte marcial utiliza movimentos quase infantis, sempre simples e diretos, apenas o suficiente para retornar o equilíbrio sem desperdício de energia física ou mental, sua mente não é perturbada pelo ataque, ele apenas procura harmonizar-se com a situação de modo a poder retornar a calma.

Quando perturbada, a água reage... nunca mais que o suficiente. Logo depois retorna à sua condição original de calma. Esta é a lição a aprender e aplicar em sua vida. Uma das características que a água, como qualquer líquido, tem é a de se adaptar a qualquer novo ambiente. Uma medida de água colocada em recipientes diferentes imediatamente altera a sua forma para caber no seu novo ambiente, não fica infeliz, nem feliz, apenas se adapta e segue sendo água.

A lição aqui é óbvia: Se adaptar às circunstâncias. Não fique preso as velhas e ultrapassadas maneiras de pensar e agir, fazer a mesma coisa nem sempre produz os mesmo resultados, pois as agressões e solicitações nunca são iguais. A incapacidade de se adaptar as mudanças, aprender e aplicar novas habilidades, é um fator limitante e um passaporte para o sofrimento. A recusa de enfrentar os fatos e reconhecer que tudo muda o tempo todo sem cessar pode significar um desastre para você.

Não temos que lutar com a vida, mas sim, adaptar-se a ela, harmonizar-se com ela. Avaliar de forma realista o que está acontecendo e fazer as mudanças necessárias para permitir continuar vivendo de forma equilibrada.

Resumindo:
Mizu Kokoro - “Uma mente como a água” ou "Um estado de espírito semelhante à água”. Quando a mente é como a água, você está "aqui e agora". Está calmo e em paz consigo mesmo, está completamente absorto no que esta fazendo, sem pensar no passado ou futuro, apenas sintonizado com o que está acontecendo nesse exato momento. Quando surge uma perturbação, a reação é a mais apropriada. Nem de mais, nem de menos, apenas o necessário para o retorno a calma e a tranqüilidade.
"IT'S ALL ABOUT WORKING BODY, MIND AND SOUL" 

"Todo mundo tem um plano....Até tomar o primeiro soco"  M. Tyson
Responda-o
#51
Muito bom o tópico,vou ler depois com mais calma!
"O mundo é perigoso não por causa daqueles que fazem o mal,mas por causa daqueles que vêem e deixam o mal acontecer!" (Albert Einstein)
Responda-o
#52
Já tinha colocado esse otário pra dormir há muito tempo!

Como o cara conseguiu se manter calmo após isso tudo e ainda ouvindo Shoot to Thrill?

Nível Dalai Lama de concentração PQP  fuckyou

(24-02-2016, 11:14 AM)Héracles Escreveu: Inteligência emocional para o homem, nada mais é que frieza. Como ficou bem claro no vídeo. O homem que é um cubo de gelo nas mais diversas situações pode ser considerado como evoluído emocionalmente. Essa é uma característica inerente a masculinidade. Desenvolva a sua masculinidade que a inteligência emocional virá como que de brinde.

Hoje a masculinidade sofre constantes ataques, e ser um sujeito convicto de sua posição como homem é visto com maus olhos pela sociedade de uma forma geral. É sabido de todos que ser soft, politicamente correto e sentimental é a regra hj. Um cara que não consegue ou não quer ter o controle sobre si mesmo é patético. Enquanto os homens viverem conforme o modelo cosmopolita de ser humano, pouco focado, preocupado com futilidades, vibrado o tempo todo na merda de uma tela de celular, comprando trecos para aumentar o seu conforto, pouco irá evoluir no emocional. Observe que essas coisas que eu citei, é uma forma de terceirização da nossa vida. Isso que destrói o masculinidade, pq o homem autentico vai lá e faz. Por ex., um homem autentico vai lá e fala com aquela gostosa que está afim cara a cara, sem medo. Um homem moderno, vai falar via whats, ou via face, etc. Aplique isso a todas demais áreas.  Em vez de eu aprender a fazer  comida, eu vou lá e compro pronto. Em vez de eu aprender a mexer na mecânica do carro, eu vo lá e pago alguém para fazer isso. Em vez de eu levantar o peso do chão, eu vou numa máquina que vai reduzir o meus esforço. Em vez de eu interagir com a vida, eu vivo na frente de celular estúpido.

Isso mina qualquer emocional de forma sorrateira, pq quando se deparamos com uma situação conflitante e estressante, não sabemos o que fazer pq vivemos, praticamente, em um mundo ilusório e irreal, a todo momento sendo confortável alterado de forma artificial para nos satisfazer, desde a infância. Todo lugar precisa ser limpinho, cheirozinho, quentinho, aconchegante, divertido, descontraído, bonito. Isso é antinatural. A realidade não é isso. Isso nos torna frágeis. Algo frágil se desestabiliza por completo sob qualquer atrito ou pressão. Essa é a resposta da falta de inteligência emocional do homem moderno. O homem moderno é um "bichano".

Ao meu ver, masculinidade é uma forma de robustez. É força! Força contrária aplicada a realidade das coisas. É não se permitir ser levado pela correnteza da vida. É interagir e se proteger. É agir. É fazer, por conta própria. É enfrentar, é sentir. A medida que o homem se dá conta disso, começa a deixar de ser frágil e o emocional acompanha essa postura. Ser masculino é ser anti-frágil. Ao começar ver a vida como ela é de verdade, o homem autentico se dá conta que a vida não é tudo legal, tudo bonito. Se dá conta que o horror, a morte, o choro e ranger de dentes existem aqui e não só em um outro mundo. Sentir dor, enfrentar as dificuldades de cara limpa, se decepcionar e não ter medo de errar, em suma, viver perigosamente faz com que seu caráter seja forjado, e consequentemente seu emocional também. A dor te lembra de que você está vivo.

Homens que vivem em suas bolhas de vidro, convivendo só com quem tem os mesmos gostos, indo só a lugares que querem, agindo politicamente corretos de forma a evitar toda forma de conflito, estão fadados a serem uns fracassados emocionalmente falando, e poderão ser dobrados por qualquer pirralha vadiazinha juvenil, se tornar descontrolados pq nao puderam comprar em primeira mão o iphone novo, ou pq perderam no videogeme para aquela cara pau no cu do ap do lado. Quer ter inteligência emocional? Cultive a masculinidade. Interaja com o mundo. VIVA. Saia da sua zona de conforto. Se suje, sue. Se queime no sol. Erga pesos pesados.  Discuta com alguém. Arrume alguma confusão. Tente algo novo. Erre, acerte. Leia bastante. Acalme seus pensamentos aleatórios. Se ocupe. Seja focado. Honre a testosterona que corre nas suas veias. Seja viril. Saia da frente do computador, porra.

O homem deve ser uma fortaleza impenetrável, e cultivando essa postura, seu emocional se forçará e ser impenetrável também. Veja o mundo com seus olhos, o como disse o Spectro, sinta o mundo. O ser sentimental que ele disse, e que eu concordo que é importante para nós, não é esse emocional retardado de ser romanticú como é ensinado pela mídia e instituições. É sentir a gratidão pela vida, e dar valor para cada pequena coisa que acontece com vc. É se sentir vivo em uma conversa com os amigos, com seu avo. É se sentir satisfeito pelo seu trabalho. É se sentir feliz por poder treinar. Em suma, é ser grato pela vida que tem. Mas isso só será possível se vc forçar a si mesmo a sair do seu mundinho.

Confie em mim, desenvolva a masculinidade que está adormecida em vc, e eu prometo que o emocional impenetrável virá junto.

Texto mítico!

A parte negritada eu dou um exemplo na questão de carros, o homem moderno pensa primeiro no conforto, que tem que ter conforto disso, daquilo, ai vai lá e compra um 500 ou c3, carro de bichona.

Carro pra mim tem que ser másculo, rústico, potente pra eu poder ultrapassar o viadinho que anda a 80 na esquerda pq tá de de olho na merda do facecu! Conforto é o caralho, pra mim isso é coisa de viadinho afrescalhado.
Responda-o
#53
Não cheguei no nível que quero, estou trilhando o caminho.

Antes se eu alguém fizesse uma piada e eu não gostasse, eu ficava me explicando, PEDIA para a pessoa me respeitar. Quando eu liguei o foda-se geral, isso não foi mais necessário. Agora sou tratado como quero. Se fizerem algo que eu não goste, eu corto a amizade com a mesma tranquilidade que eu bebo água.

É muito bonitinho ficar dizendo "taca o foda-se", quero ver você impregnar isso no seu eu interior.
Responda-o
#54
Já reagi várias vezes dessa forma no trânsito enquanto o cara soltava os palavrões.

Mas prorpiedade privada é sagrada pra mim, se a pessoa me agredir, roubar ou danificar o bem que tanto trabalhei pra comprar, dependendo da situação posso até matar.
Responda-o
#55
Murilo Ninja tem

[Image: q9tfdM6.gif]
Responda-o
#56
Quando eu crescer eu quero ser igual ao rapaz do vídeo no carro. Lendo o tópico eu achei muito bom, mas depois fui ver o vídeo... eu realmente NÃO tenho inteligência emocional nenhuma, zero tolerância. Nessa situação muito provável que um de nós ia preso e o outro morto. 

Ia acontecer uma coisa dessa comigo na noite do dia primeiro, só Deus mesmo porque eu não tenho esse sangue frio...deveria ter, mas nao tenho.

Mais uma coisa a ser trabalhada...
Responda-o
#57
Vou falar caso fosse eu, no vídeo da gorda patricinha não houve inteligência emocional nenhuma, dava pra ter humilhado falando calmamente, caso ela continuasse, e se partisse para a agressão, um murro bem dado seria justo.
.

(11-01-2018, 11:22 PM)Escobar Escreveu: Quando eu crescer eu quero ser igual ao rapaz do vídeo no carro. Lendo o tópico eu achei muito bom, mas depois fui ver o vídeo... eu realmente NÃO tenho inteligência emocional nenhuma, zero tolerância. Nessa situação muito provável que um de nós ia preso e o outro morto. 

Ia acontecer uma coisa dessa comigo na noite do dia primeiro, só Deus mesmo porque eu não tenho esse sangue frio...deveria ter, mas nao tenho.

Mais uma coisa a ser trabalhada...

É que voce não sabe o contexto, o descontrolado estava drogado, por exemplo, meu carro é blindado, se um doidão vem encher o saco eu to pouco me fodendo pra ele, e o carro do cara também era, por isso que o doidão bate e não acontece nada.
Responda-o
#58
Up neste tópico.

Um dos melhores que li.
"Tudo o que te resta é o desenvolvimento pessoal." Mr. Rover 
Responda-o
#59
(11-02-2016, 06:42 PM)Mandrake Escreveu: Salve pessoal.. Incrivel a reação do cara no video neh?!

Eu mesmo , entendido desse assunto, nao consigo ser tão calmo desse jeito... Sou bem esquentadinho no transito...

Acrescentando ao Artorias, eu digo que cada um tem o seu limite.. Cada um de nós temos aquilo que o calo aperta e que nos machuca... Partindo do exemplo, nunca me aconteceu uma situção dessa no transito, do cara chegar a chutar meu carro... mas eu nao deixaria isso queto nao... Muito menos agressão fisica... Eu usaria meus conhecimentos de Krav Maga para pelo menos, me defender do agressor... nunca visando agredir, e sim me defender da agressão.

E tb o fato de que ninguem é saco de pancada de ninguem. ficar levando porrada sem se defender é coisa de covarde, medroso e fracote.

Homem tem que se defender do pior sim. Eu digo defender, não procurar encrenca, briga.

Por isso eu apoio molecada a fazer luta... pra nao sofrer bullying e ficar queto.  Ter sua força e autoconfiança para se defender em momentos extremos.

Isso faz parte do conceito de um Homem. Da formação de um carater masculino.

Isso é verdade, quando é com bullyng não pode ficar quieto porque ai é que fazem mais, o objetivo do agressor no caso do bullyng é manipular a opinião pública dos que estão no mesmo ambiente contra o vitimado, seja por preconceito ou para crescer em cima dele. Prova disso é que os que fazem bullyng dificilmente o fazem quando estão sozinhos com o alvo porque não tem platéia. O que se pode fazer quando se sofre bullyng é dizer coisas que desqualifiquem socialmente o agressor como por exemplo: 

" Você é o tipo de otário que gosta de subir na vida pisando nos outros. Não possui talento algum para entreter seus amiguinhos, fica fazendo piada com os outros, quero ver você fazer piada comigo sozinho sem seus amiguinhos te ajudando, tu não se garante, sem platéia o palhaço não faz palhaçadas." 

Esse tipo de coisa o envergonha e faz perder o respeito do grupo, eu sei porque já fiz e comigo funcionou, se você envergonha-lo na frente do grupo ele para. O segredo é ter voz alta e não se deixar dominar por sentimentos negativos. 

Ficar calado quando se é alvo de bullyng vai piorar a situação, saber dizer coisas que desqualificam a coragem e envergonham os praticantes de bullyng funciona.

O objetivo de quem pratica bullyng é crescer em cima de você e afastar os outros de você, fazer com que você não tenha amigos no local, por isso aos primeiros sinais já jogue tudo na cara, o envergonhe, desafie faça-o parecer fraco, dependente dos amiguinhos,  covarde e até preconceituoso, não jogue limpo com quem joga sujo.  

Mas em casos como os dos vídeos o certo é ficar calado, aquela mulher que chamou a outra de pobre, pode ser processada pela ofendida, o cara que deu chutes no carro poderia ter uma faca ou estar armado, não é boa ideia brigar no transito. 

A inteligência emocional só aumenta na prática, quando a gente passa por essas situações difíceis.
Responda-o
#60
Foda a reação do cara do carro GargalhadaGargalhadaha

Enquanto o mimadinho estava dando chilique, ele estava lá, sóbro, calmo e calado.

E sinceramente, esse silêncio dói muito mais do que qualquer murro na cara!

Agora, ver o cara chutando o meu carro, aí é foda... Não sei se teria essa mesma calma vendo o cara destruíndo algo que lutei pra conquistar
Tempo, o seu bem mais preciso.
Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)