Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Bloqueio Emocional Limitando Minha Vida
#1
Vou tentar ser o mais breve possível a fim de evitar textão, no entanto isso invariavelmente vai acabar amenizando a carga emocional da mensagem, peço que leiam esse tópico com um ar sério de desabafo de um cara que está realmente sofrendo e tendo a vida acadêmica, profissional e social f*dida por conta disso.
     


     Minha adolescência foi muito ferrada, eu não tinha grana para roupas ou auto cuidado, eu era aquela pessoa feia, magra, pobre, mal vestida e desfavorecida geneticamente (eu era tipo aquele pessoal do clip do DJ Cleiton Rasta, só que mais feio). No entanto eu era extrovertido e comunicativo pra caralho onde eu chegava falava com todo mundo, me entrosava com todo mundo, fazia amizades e tal.


     Eu não tinha medo de chegar nas garotas, eu era super confiante, extrovertido e tal. O problema era que eu chegava... mas sempre era um desastre total!!! Elas não me queriam porque eu era muito feio só que elas não diziam "não", elas sempre me humilhavam e ridicularizavam para todo mundo, bagulho super pesado papo de bullying. Mas eu era ingênuo, tinha zero conhecimento de redpill, achava que bastava eu continuar chegando nas garotas que uma hora, alguma delas ia aceitar. Em pouco tempo eu já tinha tomado fora de metade da cidade. E como era cidadezinha de interior, coisa de 1k habitantes, eu virava motivo de risada onde eu ia porque todo mundo se conhece. 

     Depois de um tempo eu conheci a Fulana, uma mina com traços narcisista psicopatas. Ela ficava me iludindo e fazendo correr atrás, eu todo bobalhão e cabaço achava que tinha chances, então caia no jogo dela igual um pato. Sempre que uma investida minha dava errada eu pensava "preciso investir mais". Até que um dia eu tentei beijar ela meio que à força (na minha cabeça eu achava que, apesar de ela dizer não, no fundo ela queria já que ela só vivia flertando comigo). No outro dia na escola foi um terror, todas as salas se juntaram e foram gargalhar de mim por conta disso. 



     *Depois desse dia eu tive um quadro profundo de depressão não queria sair do meu quarto pra nada, passei uns 3 anos trancado amargando cada fora, cada humilhação, cada amigo falso que fez bait para me ridicularizar, cada mentira, cada injustiça que sofri, cada "amigo" que me virou as costas, cada apelido, cada agressão enfim, tudo que eu sofrera até então.

     Todo esse período de reflexão deixou cicatrizes muito profundas em mim, hoje em dia eu não consigo mais confiar nem me conectar à ninguém, tenho medo de socializar porque acho que as pessoas são, sem exceção, falsas que no fundo pensam o pior de mim, tenho neurose de abandono acredito que as pessoas sempre irão me abandonar e para evitar isso eu não deixo elas chegarem perto além do que toda a minha extroversão e sociabilidade foram embora

     O lance é que a minha adolescência já passou; hoje em dia eu cuido de mim, tenho uma bela aparência, corpo legal, belo salário, me visto bem e tenho um carro bacana. Mas os danos permanecem, ainda tenho todos os bloqueios mentais/emocionais citados no parágrafo anterior e isso tá paralisando minha vida de um jeito f*dido.

     Aqui no bairro eu tenho fama de gay porque não consigo demonstrar interesse por nenhuma garota, eu sinto muito desejo por elas, mas não consigo expressar, mano, eu morro de medo de dar em cima de alguma garota, tomar um fora e viver aquilo tudo novamente. Isso me trava, cansei de bancar o assexuado principalmente porque elas tem alto interesse em mim, basta eu piscar o olho que elas pulam no meu colo, mas eu tenho bloqueio

    Quero superar isso mas não sei sequer por onde começar e o que devo fazer.*







     Novamente; esse é apenas um texto superficial que não expressa toda a carga emocional que deveria, não dá para compilar todo o dano causado por 7 anos de bullying e humilhações em um texto de poucos parágrafos

     *O núcleo da postagem é esse, todo o resto é um tentativa frustrada de criar contexto
Responda-o
#2
Boa noite confrade.

Pelo que pude perceber, vc apesar dos pesares conseguiu se desenvolver em sentido físico, e financeiro, e possui conhecimento, no mínimo básico, da real.

Falta superar os traumas e as barreiras psicológicas, como o medo da rejeição e dificuldades de interação. Falar sobre o problema vai te ajudar, e pode ser que vc consiga superar essas dificuldades aos poucos, de forma natural e sem ter pressa em obter resultados. Mas talvez seja aconselhável ajuda profissional, como terapia, pra que vc lide melhor com essas cicatrizes e supere tudo.

Pelo quadro que vc transmitiu, te adianto de antemão que vc é um guerreiro; um sobrevivente. Uma pessoa forte, porque vc transpôs barreiras que muitos não conseguem, ficam pra trás e às vezes tiram a própria vida.

Com relação ao trato com as mulheres, vá com calma. Apenas permita a aproximação de pretendentes, que a sua habilidade com comunicação vai resurgindo e tudo vai fluir no seu devido tempo. 

E e não se esqueça que a cabeça de uma mulher é diferente de uma pré-adolescente (ou deveria ser). Ha uma tendência do seu cérebro acionar o circuito do medo de forma irracional e te travar com a tentativa de aproximação, em função das más experiências. Esse trauma precisa ser ressignificado, e sua mente precisa associar esses contatos a coisas boas.

Portanto, permita uma conversa agradável; depois um papo num bar com musica ao vivo, ou um jantar. Promova pequenos passos buscando emoções positivas, e fazendo coisas prazeirosas, mas simples, com uma pretendente (papo bom, bebida, comida, música), que naturalmente vc vai se desconectando da associação negativa daqueles traumas, e depois de alguns encontros vc estará mais confiante e seguro pra iniciar um contato mais íntimo.

Fica tranquilo que vc vai superar isso. A pior parte, que era se desenvolver debaixo de péssimas condições, vc já passou.

Sucesso.
Pelo poder da verdade, eu, ainda vivo, conquistei o universo


Responda-o
#3
Basta piscar o olho que elas pulam no colo, mas tem medo de tomar fora? A conta não fecha, campeão.

Sobre tomar fora ao dar em cima de mulher, é a regra para o homem comum. Vc tem que se acostumar com isso. Todo homem normal tomou foras humilhantes na adolescencia e tá aí firme e forte tocando a vida.

Vc não sofreu nada de muito diferente. Apenas foi fraco emocionalmente e não soube lidar com isso.

Sai desse pedestetal aí, fera. Que papinho bosta esse de só piscar o olho que elas pulam. Sabemos que não é verdade, do contrário não taria com fama de veado por não pegar mulher.

Aceite que vc é só mais um, comece a conversar com mulheres sem se expor muito e chame pra sair, pegue contatos qndo sentir que tem chances. Vc vai tomar muitos foras, como todo mundo, e eventualmente vai pescar uma bucetinha.

Não, vc não é o fodão cheio de mulher pulando no colo, mas que não consegue aproveitar a vida só por causa de traumas do passado. Vc é só mais zé buceta no mundo, que vai penar muito até conseguir levar uma buceta pra cama e vai tomar muitos foras no percurso SIM.

LIDE COM ISSO.
Responda-o
#4
E o homem geleia ataca novamente.

A resposta para seus problemas é bem simples: largue mão de ser um frouxo que culpa o universo pelos seus problemas. Sabe pq você se sente mal? Pois sabe que poderia estar assumindo as rédeas da sua vida e estar agindo, fazendo algo para mudar, mas não faz nada além de reclamar. Por isso se sente um bosta.

Não adianta vir contar história triste da sua adolescência de beta. Ninguém aqui tem vida fácil, a vida NÃO é a Disney. E tem mais: ninguém quer saber do seu passado, por mais triste que seja. Seu pai foi um pai presente? Tu teve um teto pra morar, roupa pra vestir e comida na mesa? Então já está melhor que a grande maioria dos pobres desse país miserável e está aqui reclamando de barriga cheia pq as menininhas não querem te liberar a havaiana dobrada.

Agora, comece sendo um homem de verdade e assumindo as responsabilidades pela sua vida. Se você tem um shape patético que as mulheres tem nojo, a culpa é sua. Comece a treinar imediatamente.Se o seu psicológico é fraco, procure um psiquiatra, mexa sua bunda e melhore. Adivinhe só, ninguém quer um marmanjo chorão por perto.

Viu como é simples? Ninguém falou que a vida seria fácil. Cabe a você se mexer ou continuar reclamando sem fazer nada a respeito. Fim de papo.
Um homem com escolhas é um homem livre.
Responda-o
#5
Punheta, duas vezes ao dia, de graça e você fica tranquilinho.
Responda-o
#6
Se isso fosse um bloqueio pesado isso travaria de forma dramática todos os outros aspectos da sua vida, mas você menciona que hoje é um cara que ganha bem, tem carro legal, ganha grana, etc.

Aí te pergunto?

- Se acham que tu é viado, foda-se! Qual a satisfação que você deve a sociedade?
- E se o Sr. fosse gay ... esses vacilão pagam suas contas?
- Se elas dão em cima de você e pulam no seu colo qual motivo de algum bloqueio com as mesmas?

Você precisa perdoar quem te fazia de palhaço e esquecer seu passado, isso sim!

Este é um problema que você cultiva, você é que comprou esse auto-boicote, está preso em uma jaula aberta, parece que precisa da validação externa de sua comunidade só para achar que você é alpha. Para de arrumar chifre na cabeça do yorkshire.

Pare de se achar um princeso, o mundo não gira em torno do seu umbigo.

Esquece saporra aí!
Responda-o
#7
Espero que o autor do texto tenha lido os materiais de estudo desse fórum, mais vou indicar um livro que você precisa estudar é aplicar na sua situação :  Deixar ir o caminho do desapego David R Hawkins.
Tem também um post que fiz que tem mais informações básicas sobre David Hawkins. LINK : A Escala da Consciência.

Bom se isso não resolver leia a bíblia é vai para um psicólogo homem confiável, ou melhor case-se com uma Stacy é tenha muitos filhos para continuar seu ótimo legado.
[Image: woman-holding-bible.jpg?s=170667a&w=0&k=...6Iriy-sdk=]
Responda-o
#8
Realmente,

essa história parece bem fake. Que tipo de homem tem várias mulheres dando mole pra ele e não consegue falar com elas?

Seu relato está muito superficial. Detalhe melhor sua idade, seu trabalho, o que você faz no dia-a-dia e o que você sente que te impede de falar com as mulheres.

De qualquer forma, o mais difícil você já fez teoricamente: que é ter um patrimônio e condições financeiras estáveis.
Responda-o
#9
Daz que nem eu, vira porra louca, voce disse que era extrovertido e depois passou a se fechar, não se oprima, se mulher é tão importante pra voce, seja doidão que sempre aparece.
.
Eu criei um tópico sobre mulher mais velha, vieram me zoar, eu não quero casar com elas, caiu na rede é peixe.
Responda-o
#10
[quote pid='103455' dateline='1674960009']
Spoiler Revelar
MoriVou tentar ser o mais breve possível a fim de evitar textão, no entanto isso invariavelmente vai acabar amenizando a carga emocional da mensagem, peço que leiam esse tópico com um ar sério de desabafo de um cara que está realmente sofrendo e tendo a vida acadêmica, profissional e social f*dida por conta disso.
     


     Minha adolescência foi muito ferrada, eu não tinha grana para roupas ou auto cuidado, eu era aquela pessoa feia, magra, pobre, mal vestida e desfavorecida geneticamente (eu era tipo aquele pessoal do clip do DJ Cleiton Rasta, só que mais feio). No entanto eu era extrovertido e comunicativo pra caralho onde eu chegava falava com todo mundo, me entrosava com todo mundo, fazia amizades e tal.


     Eu não tinha medo de chegar nas garotas, eu era super confiante, extrovertido e tal. O problema era que eu chegava... mas sempre era um desastre total!!! Elas não me queriam porque eu era muito feio só que elas não diziam "não", elas sempre me humilhavam e ridicularizavam para todo mundo, bagulho super pesado papo de bullying. Mas eu era ingênuo, tinha zero conhecimento de redpill, achava que bastava eu continuar chegando nas garotas que uma hora, alguma delas ia aceitar. Em pouco tempo eu já tinha tomado fora de metade da cidade. E como era cidadezinha de interior, coisa de 1k habitantes, eu virava motivo de risada onde eu ia porque todo mundo se conhece. 

     Depois de um tempo eu conheci a Fulana, uma mina com traços narcisista psicopatas. Ela ficava me iludindo e fazendo correr atrás, eu todo bobalhão e cabaço achava que tinha chances, então caia no jogo dela igual um pato. Sempre que uma investida minha dava errada eu pensava "preciso investir mais". Até que um dia eu tentei beijar ela meio que à força (na minha cabeça eu achava que, apesar de ela dizer não, no fundo ela queria já que ela só vivia flertando comigo). No outro dia na escola foi um terror, todas as salas se juntaram e foram gargalhar de mim por conta disso. 



     *Depois desse dia eu tive um quadro profundo de depressão não queria sair do meu quarto pra nada, passei uns 3 anos trancado amargando cada fora, cada humilhação, cada amigo falso que fez bait para me ridicularizar, cada mentira, cada injustiça que sofri, cada "amigo" que me virou as costas, cada apelido, cada agressão enfim, tudo que eu sofrera até então.

     Todo esse período de reflexão deixou cicatrizes muito profundas em mim, hoje em dia eu não consigo mais confiar nem me conectar à ninguém, tenho medo de socializar porque acho que as pessoas são, sem exceção, falsas que no fundo pensam o pior de mim, tenho neurose de abandono acredito que as pessoas sempre irão me abandonar e para evitar isso eu não deixo elas chegarem perto além do que toda a minha extroversão e sociabilidade foram embora

     O lance é que a minha adolescência já passou; hoje em dia eu cuido de mim, tenho uma bela aparência, corpo legal, belo salário, me visto bem e tenho um carro bacana. Mas os danos permanecem, ainda tenho todos os bloqueios mentais/emocionais citados no parágrafo anterior e isso tá paralisando minha vida de um jeito f*dido.

     Aqui no bairro eu tenho fama de gay porque não consigo demonstrar interesse por nenhuma garota, eu sinto muito desejo por elas, mas não consigo expressar, mano, eu morro de medo de dar em cima de alguma garota, tomar um fora e viver aquilo tudo novamente. Isso me trava, cansei de bancar o assexuado principalmente porque elas tem alto interesse em mim, basta eu piscar o olho que elas pulam no meu colo, mas eu tenho bloqueio

    Quero superar isso mas não sei sequer por onde começar e o que devo fazer.*







     Novamente; esse é apenas um texto superficial que não expressa toda a carga emocional que deveria, não dá para compilar todo o dano causado por 7 anos de bullying e humilhações em um texto de poucos parágrafos

     *O núcleo da postagem é esse, todo o resto é um tentativa frustrada de criar contexto
[/quote]

O diagnóstico é grave.
Você está doente da alma e seu espírito tá cagado.

1. Vai tomar no cu tranquilo antes que eu me esqueça.
2. Você se acha, você quer ser o centro das atenções e meu diagnóstico é certo! VOCÊ É NARCISISTA.
3. "Eu fui um adolescente traumatizado, isso deixou marcas em mim"... but hurt dos infernos, eu não tenho culpa se você deu o rabo pra um negão e hoje sofre com hemorroidas.


1. Buscar a Deus acima de todas as coisas, e isso não é facultativo, a razão da sua existência tá aqui.
E isso inclui não de forma facultativa.
1.1. Acordar e falar com Deus de manhã com pedidos.
1.2. Antes de ir dormir se sentar e tirar um momento pra agradecer, só agradecer por tudo.
1.3. Ler a Bíblia todo dia. (Eu sei que a Bíblia é difícil de ler, mas nós católicos temos isso já bem certo há séculos, todos os dias são 3 ou 4 passagens Bíblicas relacionadas uma com as outras e elas são explicadas nas pregações do dia, em 3 anos você dá um rolê inteiro na Bíblia.)
1.4. Rezar a oração que Cristo nos ensinou.
1.5. Ter um dia de descanso total.
1.6. Ter um dia de JEJUM.
1.7. Procurar praticar a caridade.
2. Estudar
3. Trabalhar
4. Fazer exercícios
5. Se desligar da internet e de coisa negativa, de maluco que fica falando que o mundo tá ferrado, que vai acabar tudo, que o copo tá vazio... foda-se, a partir de hoje você foge de gente fracassada.
6. Você não precisa querer pegar toda a mulher que você sai, tenha grupos de amigos e não fique querendo se mostrar ou se "gostosar".
7. Vá em um psicólogo e trate essa merda de cabeça que acha que você é um alecrim dourado que precisa ser afagado, bloqueio emocional é puta que te pariu, vá viver pra alguém, tu tem pai e mãe? Viva pra eles, tem namorada? Viva pra ela. Tem amigos? Funcionários? Clientes? Viva pra eles! Viva pro mendigo que tá na rua pedindo dinheiro.
Acorda pensando: O que eu posso fazer de melhor pra alguém hoje?

E aí teu "bloqueio emocional" cai fora.
The absence of virtue is claimed by despair






Responda-o
#11
(01-02-2023, 09:11 PM)Awaken Escreveu: [quote pid='103455' dateline='1674960009']
Spoiler Revelar
MoriVou tentar ser o mais breve possível a fim de evitar textão, no entanto isso invariavelmente vai acabar amenizando a carga emocional da mensagem, peço que leiam esse tópico com um ar sério de desabafo de um cara que está realmente sofrendo e tendo a vida acadêmica, profissional e social f*dida por conta disso.
     


     Minha adolescência foi muito ferrada, eu não tinha grana para roupas ou auto cuidado, eu era aquela pessoa feia, magra, pobre, mal vestida e desfavorecida geneticamente (eu era tipo aquele pessoal do clip do DJ Cleiton Rasta, só que mais feio). No entanto eu era extrovertido e comunicativo pra caralho onde eu chegava falava com todo mundo, me entrosava com todo mundo, fazia amizades e tal.


     Eu não tinha medo de chegar nas garotas, eu era super confiante, extrovertido e tal. O problema era que eu chegava... mas sempre era um desastre total!!! Elas não me queriam porque eu era muito feio só que elas não diziam "não", elas sempre me humilhavam e ridicularizavam para todo mundo, bagulho super pesado papo de bullying. Mas eu era ingênuo, tinha zero conhecimento de redpill, achava que bastava eu continuar chegando nas garotas que uma hora, alguma delas ia aceitar. Em pouco tempo eu já tinha tomado fora de metade da cidade. E como era cidadezinha de interior, coisa de 1k habitantes, eu virava motivo de risada onde eu ia porque todo mundo se conhece. 

     Depois de um tempo eu conheci a Fulana, uma mina com traços narcisista psicopatas. Ela ficava me iludindo e fazendo correr atrás, eu todo bobalhão e cabaço achava que tinha chances, então caia no jogo dela igual um pato. Sempre que uma investida minha dava errada eu pensava "preciso investir mais". Até que um dia eu tentei beijar ela meio que à força (na minha cabeça eu achava que, apesar de ela dizer não, no fundo ela queria já que ela só vivia flertando comigo). No outro dia na escola foi um terror, todas as salas se juntaram e foram gargalhar de mim por conta disso. 



     *Depois desse dia eu tive um quadro profundo de depressão não queria sair do meu quarto pra nada, passei uns 3 anos trancado amargando cada fora, cada humilhação, cada amigo falso que fez bait para me ridicularizar, cada mentira, cada injustiça que sofri, cada "amigo" que me virou as costas, cada apelido, cada agressão enfim, tudo que eu sofrera até então.

     Todo esse período de reflexão deixou cicatrizes muito profundas em mim, hoje em dia eu não consigo mais confiar nem me conectar à ninguém, tenho medo de socializar porque acho que as pessoas são, sem exceção, falsas que no fundo pensam o pior de mim, tenho neurose de abandono acredito que as pessoas sempre irão me abandonar e para evitar isso eu não deixo elas chegarem perto além do que toda a minha extroversão e sociabilidade foram embora

     O lance é que a minha adolescência já passou; hoje em dia eu cuido de mim, tenho uma bela aparência, corpo legal, belo salário, me visto bem e tenho um carro bacana. Mas os danos permanecem, ainda tenho todos os bloqueios mentais/emocionais citados no parágrafo anterior e isso tá paralisando minha vida de um jeito f*dido.

     Aqui no bairro eu tenho fama de gay porque não consigo demonstrar interesse por nenhuma garota, eu sinto muito desejo por elas, mas não consigo expressar, mano, eu morro de medo de dar em cima de alguma garota, tomar um fora e viver aquilo tudo novamente. Isso me trava, cansei de bancar o assexuado principalmente porque elas tem alto interesse em mim, basta eu piscar o olho que elas pulam no meu colo, mas eu tenho bloqueio

    Quero superar isso mas não sei sequer por onde começar e o que devo fazer.*







     Novamente; esse é apenas um texto superficial que não expressa toda a carga emocional que deveria, não dá para compilar todo o dano causado por 7 anos de bullying e humilhações em um texto de poucos parágrafos

     *O núcleo da postagem é esse, todo o resto é um tentativa frustrada de criar contexto

Spoiler Revelar
O diagnóstico é grave.
Você está doente da alma e seu espírito tá cagado.

1. Vai tomar no cu tranquilo antes que eu me esqueça.
2. Você se acha, você quer ser o centro das atenções e meu diagnóstico é certo! VOCÊ É NARCISISTA.
3. "Eu fui um adolescente traumatizado, isso deixou marcas em mim"... but hurt dos infernos, eu não tenho culpa se você deu o rabo pra um negão e hoje sofre com hemorroidas.


1. Buscar a Deus acima de todas as coisas, e isso não é facultativo, a razão da sua existência tá aqui.
E isso inclui não de forma facultativa.
       1.1. Acordar e falar com Deus de manhã com pedidos.
       1.2. Antes de ir dormir se sentar e tirar um momento pra agradecer, só agradecer por tudo.
       1.3. Ler a Bíblia todo dia. (Eu sei que a Bíblia é difícil de ler, mas nós católicos temos isso já bem certo há séculos, todos os dias são 3 ou 4 passagens Bíblicas relacionadas uma com as outras e elas são explicadas nas pregações do dia, em 3 anos você dá um rolê inteiro na Bíblia.)
      1.4. Rezar a oração que Cristo nos ensinou.
      1.5. Ter um dia de descanso total.
      1.6. Ter um dia de JEJUM.
      1.7. Procurar praticar a caridade.
2. Estudar
3. Trabalhar
4. Fazer exercícios
5. Se desligar da internet e de coisa negativa, de maluco que fica falando que o mundo tá ferrado, que vai acabar tudo, que o copo tá vazio... foda-se, a partir de hoje você foge de gente fracassada.
6. Você não precisa querer pegar toda a mulher que você sai, tenha grupos de amigos e não fique querendo se mostrar ou se "gostosar".
7. Vá em um psicólogo e trate essa merda de cabeça que acha que você é um alecrim dourado que precisa ser afagado, bloqueio emocional é puta que te pariu, vá viver pra alguém, tu tem pai e mãe? Viva pra eles, tem namorada? Viva pra ela. Tem amigos? Funcionários? Clientes? Viva pra eles! Viva pro mendigo que tá na rua pedindo dinheiro.
Acorda pensando: O que eu posso fazer de melhor pra alguém hoje?

E aí teu "bloqueio emocional" cai fora.
[/quote]

Uma das melhores respostas que já li no fórum.
"Courage is being scared to death, but saddling up anyway" (John Wayne)
Responda-o
#12
(01-02-2023, 09:11 PM)Awaken Escreveu: [quote pid='103455' dateline='1674960009']
Spoiler Revelar
MoriVou tentar ser o mais breve possível a fim de evitar textão, no entanto isso invariavelmente vai acabar amenizando a carga emocional da mensagem, peço que leiam esse tópico com um ar sério de desabafo de um cara que está realmente sofrendo e tendo a vida acadêmica, profissional e social f*dida por conta disso.
     


     Minha adolescência foi muito ferrada, eu não tinha grana para roupas ou auto cuidado, eu era aquela pessoa feia, magra, pobre, mal vestida e desfavorecida geneticamente (eu era tipo aquele pessoal do clip do DJ Cleiton Rasta, só que mais feio). No entanto eu era extrovertido e comunicativo pra caralho onde eu chegava falava com todo mundo, me entrosava com todo mundo, fazia amizades e tal.


     Eu não tinha medo de chegar nas garotas, eu era super confiante, extrovertido e tal. O problema era que eu chegava... mas sempre era um desastre total!!! Elas não me queriam porque eu era muito feio só que elas não diziam "não", elas sempre me humilhavam e ridicularizavam para todo mundo, bagulho super pesado papo de bullying. Mas eu era ingênuo, tinha zero conhecimento de redpill, achava que bastava eu continuar chegando nas garotas que uma hora, alguma delas ia aceitar. Em pouco tempo eu já tinha tomado fora de metade da cidade. E como era cidadezinha de interior, coisa de 1k habitantes, eu virava motivo de risada onde eu ia porque todo mundo se conhece. 

     Depois de um tempo eu conheci a Fulana, uma mina com traços narcisista psicopatas. Ela ficava me iludindo e fazendo correr atrás, eu todo bobalhão e cabaço achava que tinha chances, então caia no jogo dela igual um pato. Sempre que uma investida minha dava errada eu pensava "preciso investir mais". Até que um dia eu tentei beijar ela meio que à força (na minha cabeça eu achava que, apesar de ela dizer não, no fundo ela queria já que ela só vivia flertando comigo). No outro dia na escola foi um terror, todas as salas se juntaram e foram gargalhar de mim por conta disso. 



     *Depois desse dia eu tive um quadro profundo de depressão não queria sair do meu quarto pra nada, passei uns 3 anos trancado amargando cada fora, cada humilhação, cada amigo falso que fez bait para me ridicularizar, cada mentira, cada injustiça que sofri, cada "amigo" que me virou as costas, cada apelido, cada agressão enfim, tudo que eu sofrera até então.

     Todo esse período de reflexão deixou cicatrizes muito profundas em mim, hoje em dia eu não consigo mais confiar nem me conectar à ninguém, tenho medo de socializar porque acho que as pessoas são, sem exceção, falsas que no fundo pensam o pior de mim, tenho neurose de abandono acredito que as pessoas sempre irão me abandonar e para evitar isso eu não deixo elas chegarem perto além do que toda a minha extroversão e sociabilidade foram embora

     O lance é que a minha adolescência já passou; hoje em dia eu cuido de mim, tenho uma bela aparência, corpo legal, belo salário, me visto bem e tenho um carro bacana. Mas os danos permanecem, ainda tenho todos os bloqueios mentais/emocionais citados no parágrafo anterior e isso tá paralisando minha vida de um jeito f*dido.

     Aqui no bairro eu tenho fama de gay porque não consigo demonstrar interesse por nenhuma garota, eu sinto muito desejo por elas, mas não consigo expressar, mano, eu morro de medo de dar em cima de alguma garota, tomar um fora e viver aquilo tudo novamente. Isso me trava, cansei de bancar o assexuado principalmente porque elas tem alto interesse em mim, basta eu piscar o olho que elas pulam no meu colo, mas eu tenho bloqueio

    Quero superar isso mas não sei sequer por onde começar e o que devo fazer.*







     Novamente; esse é apenas um texto superficial que não expressa toda a carga emocional que deveria, não dá para compilar todo o dano causado por 7 anos de bullying e humilhações em um texto de poucos parágrafos

     *O núcleo da postagem é esse, todo o resto é um tentativa frustrada de criar contexto

O diagnóstico é grave.
Você está doente da alma e seu espírito tá cagado.

1. Vai tomar no cu tranquilo antes que eu me esqueça.
2. Você se acha, você quer ser o centro das atenções e meu diagnóstico é certo! VOCÊ É NARCISISTA.
3. "Eu fui um adolescente traumatizado, isso deixou marcas em mim"... but hurt dos infernos, eu não tenho culpa se você deu o rabo pra um negão e hoje sofre com hemorroidas.


1. Buscar a Deus acima de todas as coisas, e isso não é facultativo, a razão da sua existência tá aqui.
E isso inclui não de forma facultativa.
       1.1. Acordar e falar com Deus de manhã com pedidos.
       1.2. Antes de ir dormir se sentar e tirar um momento pra agradecer, só agradecer por tudo.
       1.3. Ler a Bíblia todo dia. (Eu sei que a Bíblia é difícil de ler, mas nós católicos temos isso já bem certo há séculos, todos os dias são 3 ou 4 passagens Bíblicas relacionadas uma com as outras e elas são explicadas nas pregações do dia, em 3 anos você dá um rolê inteiro na Bíblia.)
      1.4. Rezar a oração que Cristo nos ensinou.
      1.5. Ter um dia de descanso total.
      1.6. Ter um dia de JEJUM.
      1.7. Procurar praticar a caridade.
2. Estudar
3. Trabalhar
4. Fazer exercícios
5. Se desligar da internet e de coisa negativa, de maluco que fica falando que o mundo tá ferrado, que vai acabar tudo, que o copo tá vazio... foda-se, a partir de hoje você foge de gente fracassada.
6. Você não precisa querer pegar toda a mulher que você sai, tenha grupos de amigos e não fique querendo se mostrar ou se "gostosar".
7. Vá em um psicólogo e trate essa merda de cabeça que acha que você é um alecrim dourado que precisa ser afagado, bloqueio emocional é puta que te pariu, vá viver pra alguém, tu tem pai e mãe? Viva pra eles, tem namorada? Viva pra ela. Tem amigos? Funcionários? Clientes? Viva pra eles! Viva pro mendigo que tá na rua pedindo dinheiro.
Acorda pensando: O que eu posso fazer de melhor pra alguém hoje?

E aí teu "bloqueio emocional" cai fora.
[/quote]

Perfeito! Taça

Inclusive isso vale para os demais que estão lendo, incluindo eu. Ando vacilando, sendo muito egoísta (uma armadilha do desenvolvimento pessoal que é uma falácia).
Um homem com escolhas é um homem livre.
Responda-o
#13
(31-01-2023, 12:52 PM)Vincent Escreveu: Realmente,

essa história parece bem fake. Que tipo de homem tem várias mulheres dando mole pra ele e não consegue falar com elas?

Seu relato está muito superficial. Detalhe melhor sua idade, seu trabalho, o que você faz no dia-a-dia e o que você sente que te impede de falar com as mulheres.

De qualquer forma, o mais difícil você já fez teoricamente: que é ter um patrimônio e condições financeiras estáveis.


ESSA ESTORIA ME LEMBRA UM FILME Q EU ASSISTI DE UM OTÁRIO ALOPRADO NA ESCOLA QUE FAZ UM CURSO DE SER DURÃO NA CADEIA DAI ELE MUDA DE ESCOLA E FINGE SER DELIQUENTE MAS O INSTINTO DE ARROMBADO NÃO SAI DELE E A MASCARA DELE CAI KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
Responda-o


Possíveis Tópicos Relacionados...
Tópico Autor Respostas Visualizações Última Postagem
  Relato de problemas, e dicas de como planejar minha vida. Realmente Real 10 2,923 15-12-2019, 10:35 PM
Última Postagem: Merdingo

Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)