Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Efeitos da Emasculação: Pornografia
#1
Efeitos da Emasculação: Pornografia
(Real, 13 de junho de 2013)

[Image: QFBeYRg.jpg]

Muito já se discutiu sobre pornografia, condenando-a através da perspectiva moral ("é feio!"), religiosa ("é um pecado") e feminista ("é uma forma de objetificação da mulher"). O problema  é que todas essas críticas só consideram a questão da mulher e não consideram a questão do homem: elas constroem sua crítica partindo de como a mulher sente se servindo de objeto para a apreciação masculina, do que a motiva a entrar no mercado do pornô, e de como ela é desvalorizada na sociedade por fazer sexo diante das câmeras, entre outras babaquices vitimistas.

Primeiramente, salientamos que nós não condenamos a pornografia nem a criticamos segundo esses padrões hipócritas e tendenciosos, pois sabemos que quem trabalha nesse ramo, quem participa disso, está lá por pura vontade própria. Mas nós a desaconselhamos por motivos de saúde e por ser uma forma não saudável de satisfazer suas necessidades sexuais. Veja que quando o pornô é endêmico, mulher não se procura mais. Vira foto pra te acompanhar no banheiro.

A pornografia hoje é uma epidemia. Pode-se encontrar até de graça em sites de revistas pornô tradicionais, sites de agências de garotas de programa, sites especializados em pornô só com modelos anônimos e, inclusive, grandes portais de notícias onde já nem se preocupam mais em esconder os seios das mulheres. Por que a oferta de pornô cresce tanto hoje em dia? Por que os homens optam cada vez mais se masturbar com fotografias, se eles naturalmente procuram mulheres pra transar, experimentando prazer real?

Resposta: a emasculação do homem.

Como a sexualidade masculina é demonizada o tempo todo nessa sociedade feminista, muitos homens são deixados de lado sem saber como criar relacionamentos românticos com mulheres enquanto estas são condicionadas a ter medo de homens com a paranóia do estupro. Assim, os homens passam a usar a pornografia como uma alternativa desesperada de satisfazer suas necessidades sexuais. E isso não é problema só de homens solteiros: há muitos homens namorando, ou mesmo casados, que entram nessa pelo desgaste do relacionamento: a mulher já não é mais atraente, ou recusa sexo, ou o casal está numa crise financeira, ou o cara simplesmente se vicia na pornografia a ponto de não se satisfazer mais com o sexo normal.

Neste contexto, a pornografia não é mais uma opção ou um convite para uma experiência mais concreta. Ela passa a ser uma conveniência, uma válvula de escape, um substituto problemático da interação sexual real; é tão perigoso quanto ter uma dieta só de Coca-Cola e Big Mac. E já existem pesquisas recentes que comprovam que pornografia em excesso pode afetar seu cérebro como qualquer outra substância entorpecente: ela acaba com seus receptores de dopamina, o que te faz procurar se satisfazer com cada vez mais pornô com fantasias cada vez mais extremas pra obter a mesma satisfação da primeira vez que você a consumiu.

[Image: Os08Wjl.jpg]

Isso, gradativamente, vai se refletindo nas suas preferências sexuais: o pornô em excesso faz você buscar prazer com um ideal de mulher cada vez mais distante da realidade, e a fantasiar por situações cada vez mais irreais, impraticáveis e absurdas. Primeiro, você passa a gostar de seios cada vez maiores; aí, passa a ter tesão só por novinhas; e depois começa a gostar de bondage, que depois vai à tara por pés, por orelhas, e aí a coisa desemboca em fantasias extremas como sentir tesão por mijar na parceira, ou transar com mortos, ou transar com crianças, ou você mesmo querer tomar de quatro.

Um crítico nos perguntou se era certo um homem exigir uma mulher chupar o pau dele manchado de cocô, como uma forma de nos intimidar por defendermos ser certo o homem exigir sexo da mulher com quem ele se relaciona; no entanto, esse crítico só conseguiu revelar sua visão de sexo distorcida devido ao vício em pornô extremo, que lhe fez ignorar, por consequência, o fato de que quem tem suas necessidades sexuais satisfeitas de forma apropriada jamais irá pensar em fantasias extremas como a que ele exemplificou.

Aliás, quem tem suas necessidades sexuais satisfeitas plenamente jamais irá pensar em pornografia. Observe, por exemplo, neste mapa, que todo o Oriente Médio (com exceção da Turquia) e o norte da África proíbe a pornografia. Esses países são todos predominantemente muçulmanos, religião que as feministas adoram criticar por exigir submissão das mulheres. Você acha que os homens muçulmanos, cuja sociedade está bem menos contaminada pelo feminismo, sentem falta da pornografia? Será que eles, com mulheres que não procuram competir com eles na casa ou no trabalho, ficam pensando em se masturbar o dia todo? Pense nisso.

[Image: wjQdDHq.jpg]
"Sem peito, mas, pô, tá valendo!!!"

- Mas então, qual é a frequência "sadia" de consumo de pornografia e masturbação?

Pra ser sincero, o ideal seria nunca se masturbar para satisfazer sua vontade de transar, especialmente quando você tem uma namorada ou uma esposa ao seu lado. Mas como existem muitos homens se masturbando com frequência absurda por aí, recomendamos que vá diminuindo a frequência aos poucos até poder ficar 2 ou 3 semanas sem ver pornô nem se masturbar. Neste ponto, você começará a sentir mais tesão por mulheres que sempre considerou como "namoradinhas sem sal", como a da imagem ao lado.

E para substituir o tempo que você usava pra se masturbar, você deve treinar suas habilidades sociais do zero, para que se livre de todo condicionamento que te leva ao fracasso nos relacionamentos e te puxam pra esse vício. Pode contar conosco, pois estamos aqui para te ajudar!

[b]Este texto faz parte do projeto: Segunda das Relíquias Perdidas.[/b]
Responda-o
#2
Pornografia é um veneno e os homens são os grandes prejudicados. Dessensibiliza o cérebro pra relações normais e é responsável por grande parte dos casos de disfunção erétil. 

Existe um psicólogo aqui no Brasil com um site excelente sobre o tema, e o nome dele é Rafael Rossi. Deixo o link aqui pra quem interessar.

https://vicioempornografiacomoparar.com/rafael-rossi/
Responda-o
#3
Quem tem esse vício, quase todos nós, se beneficiará muito lendo o Easy Peasy Method, do Hackautor. Usa os mesmos principios dos AA pra acabar com a dependencia.

Pornografia é a porta do cuckismo, fiquem longe dessa merda.
Responda-o
#4
Resgate incrível de post. A perspectiva da real contra a pornografia volta-se ao bem-estar do homem, nunca se confundindo com discursos vitimistas de putinhas que se acham exploradas (e na verdade são vagabundas de vida fácil que não gostam de trabalhar).

É importante mencionar também que a pornografia enfraquece o prazer em outras áreas, prejudicando, assim, o desenvolvimento em aspectos além de relacionamentos/sexual, minando o campo profissional, o equilíbrio emocional etc.

Por fim, a pornografia tem efeito diferente em cada pessoa, por exemplo, para mim o uso aumenta muito a libido, causando até ejaculações mais curtas no sexo, ademais, quando faço muito uso o critério de mulher para mim abaixa demais, gerando até um descontrole sexual com os riscos daí decorrentes. Então, é necessário saber que os efeitos desse vício variam de pessoa para pessoa.

Outro ponto, a abstenção desse vício não é uma pílula mágica para tudo, aliás, logo após resolver parar o desafio será imenso e drenará muita energia, depois vem um período de alta com "super poderes", todavia, a etapa seguinte é de maior equilíbrio, sendo que a positividade ou não de todo o processo vai depender das atividades de substituição. Caso sejam construtivas: leitura, estudo, meditação, trabalho, os resultados serão bons. Porém, se você substitui o pornô por outras bostas: manginice, notícias, excesso de youtube, netflix... não vai melhorar nada, lembre-se que a maoria dos pedintes e crackudos por aí não é viciado em pornografia.
"Only women, children, and dogs are loved unconditionally. A man is only loved under the condition he provide something." -Chris Rock
Responda-o
#5
As coisas só pioram, antes quando um homem queria ter acesso a essas coisas tinha que comprar uma revista Playboy ou ir alugar um filme em locadora, o que muitas vezes fazia o cara desistir pelo empenho de se expor para ter acesso a isso, também tinha aqueles filmes que passavam de madrugada que sensurava tudo só mostrava as teta das mulheres.

Já hoje em dia qualquer pessoa com um celular e uma internet tem fácil acesso a tudo isso, quer ver mulher pelada tem o Google, quer ver sexo explícito tem os sites, quer ver conteúdo sensual ou erótico? Não precisa nem comprar mais revistas, é só entrar em qualquer rede social com fotos e vídeos que vai ver isso a rodo.

Eu exclui todas redes sociais que eu tinha, porque em 2018 mais ou menos tava viciado em pornografia e toda vez que eu entrava no face ou Instagram, via mulher postando foto praticamente pelada e pela imaginação isso já me levava a querer ver porno.

O foda que no twitter mesmo é o que mais tem lá é putaria, no máximo tem algo escrito como "conteúdo sensível" aí é só a pessoa clicar lá que ver os vídeos e fotos, nem twitter eu nunca usei mas no vício em pornografia as vezes me levava lá.
Responda-o
#6
Pornografia é o mal do século mesmo. Leio sobre o assunto faz anos e frequento fóruns nacionais e internacionais sobre o tema. Só de relatos de disfunção erétil eu posso afirmar com tranquilidade que li mais de 100x, o que reforçou a ideia de que eu estou no caminho certo. Larguei pra sempre a pornografia e nada vai mudar isso. Não volto atrás nunca mais. Se um dia eu eventualmente estiver quase morrendo de vontade de transar, pago uma gp, mas não vejo porno.
Responda-o
#7
A pergunta "qual é a frequência 'sadia' de consumo de pornografia e masturbação?" é semelhante a "qual é a frequência 'sadia' de consumo de crak e/ou de cocaína?". Será que uma vez por semana tá de boa? Ou uma vez ao vez seria mais sadio?

Pornografia ainda é "pior" (se é que podemos elencar algo pior do que algo que já é ruim...) do que crak, cocaína, maconha porque com estes, VIA DE REGRA, você gasta seu dinheiro e, GERALMENTE, tem que ir numa boca de fumo (ou comprar de um terceiro que fez isso pra você). Pornografia completamente for free - 0800, gratis, no plata - e está disponível 24h/24h, com materiais infinitos (literalmente). 

How Porn Can Affect the Brain Like a Drug (fightthenewdrug.org)

Como saber se estou viciado? Simples. Experimente ficar 30 dias sem. Se essa jornada for ok pra você, então você não está viciado. Se você não consegue ficar 14 dias sem ver pornô, então você precisa se tratar. 
"Orandum est ut sit mens sana in corpore sano." (Juvenal

"Certamente, o único caminho de uma vida tranquila passa pela virtude." (idem)
Responda-o
#8
Video 


"O mais forte espadachim não necessariamente é o que vence. É a velocidade! Velocidade da mão, a velocidade da mente." (Abade Faria).
Responda-o
#9
Não problematizem.

A pornografia e prostituição são EXCELENTES ferramentas para baixar o preço de uma aliviada que o homem precisa.

Quem tem dinheiro, come; Quem não tem, toca uma punheta.

Se mesmo havendo estas vias fáceis os meios casuais já são caros e complicados, imaginem sem isso.
Basta que o almejado ideal aconteça todos os dias para que a sonhada perfeição desapareça. 
Responda-o
#10
O Padre Paulo Ricardo fez um curso de 4 aulas sobre o assunto de forma incrível. Essa é a primeira aula.



Responda-o
#11
(11-04-2022, 07:00 AM)Merdingo Escreveu: Não problematizem.

A pornografia e prostituição são EXCELENTES ferramentas para baixar o preço de uma aliviada que o homem precisa.

Quem tem dinheiro, come; Quem não tem, toca uma punheta.

Se mesmo havendo estas vias fáceis os meios casuais já são caros e complicados, imaginem sem isso.

Em relação a pornografia eu acho que tem mais malefícios do que qualquer outra coisa. Sem contar as chances que tem do cara ficar viciado também.

Já a prostituição acredito que vale a pena. O cara até gasta menos dinheiro do que gastaria com uma possível namorada ou esposa, mas tem que ser algo com segurança também, para não pegar uma possível doença.
Responda-o
#12
Se por um lado a pornografia é uma epidemia por outro os relacionamentos saudáveis são cada vez mais raros então na prática o homem que ficar sem masturbar e ver porno ficará meses sem transar ou então terá que pagar uma GP. Estou sempre tentando aderir ao nofap mas depois de uns 10 dias começo a ter problemas com falta de sono e acabo cedendo. O @Trunks falou em um de seus vídeos que falará sobre o tema acho interessante porque ele com certeza vai trazer uma abordagem atualizada porque o autor do texto escreveu sobre isso num momento melhor que o atual.
Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)