Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
[RELATO] Suicídio de vizinho
#21
Fodástico esse relato mas ao mesmo tempo triste faz sentido demais
Responda-o
#22
É deveras lamentável e deplorável o comentário da msol. 

Não seria de se estranhar que ela tenha também uma leve perturbação mental, pois se todos que comentaram aqui (com o mínimo de sanidade mental) se lamentam da morte de um indivíduo que nem sequer vimos o rosto, quem diria alguém que estava presente no local de morte. É uma perturbada; não há o que se considerar o que uma mulher dessas fala. Não há nem que se voltar para uma pessoa dessas e ouvir algo que ela vá dizer. 

Lamento também a morte do confrade. 

Há, porém, que se considerar algumas coisas. Percebi que o debate está tendendo a concluir que a causa do suicídio foi o término que a namorada do sujeito resolveu dar. Eu diria que essa foi a ponta do iceberg, e toda a outra camada que está por "baixo da água" nós não estamos vendo e é demasiada grande. 

Daqui pra frente minha ponderação será só sobre suposições, mas não creio que o jovem pôs fim à sua vida simplesmente por conta do término de um relacionamento com uma mulher. Veja só, para uma pessoa pôr fim à vida por conta de um término de um relacionamento, todo o resto da vida dela - família, dinheiro, amigos, hobby, profissão, lazer, espiritual, etc - só pode estar uma completa ruína. Vai saber se ele não era um órfão de pais vivos, se os pais dele largaram o foda-se pra ele, se ele não estava atolado em vícios dos mais pesados; ou possivelmente ele não tinha amigos, ou os que tinha eram os amigos de balada; sei lá... são conjecturas aqui, mas o ponto em que quero chegar é que é simplório demais dizer que um jovem homem (aparentemente com muita vitalidade e disposição pela frente) suicidou-se por conta do término de um relacionamento. 

Na vida, os processos são mais complexos do que parecem, e a tendência é que as coisas escalem, escalem, escalem e cheguem, infelizmente, a situações trágicas como essas. Ou seja, é bem provável que todo o resto da vida desse jovem estivesse disfuncional. Olhando a superfície, você pode pensar que "é um iceberg pequeno", mas só fazendo um mergulho é que se vê o seu tamanho real. 

De toda forma, concordo plenamente que se esse confrade tivesse o mínimo de conhecimento da real ou redpill, possivelmente ele não teria tomado um rumo tão trágico na sua vida. Aí é verdade que a redpill e a real salva vidas, e quem sabe não teria salvo a dele...  

Seja por um mínimo de amor próprio a mim mesmo ou por experiências pessoais, eu nunca que ficaria que uma mulher que tirasse o mínimo de minha paz mental. Relacionamento é para agregar, não ficar numa putaria louca de brigas e discussões. Se for pra viver assim, prefiram, sem dúvidas, ser MGTOW que dá muito mais futuro.
"Orandum est ut sit mens sana in corpore sano." (Juvenal

"Certamente, o único caminho de uma vida tranquila passa pela virtude." (idem)
Responda-o
#23
O que que eu lamento de verdade é o confrade @Libertador passar pela experiência de ver uma cena HORRIVEL dessas tão de perto. Ainda mais para quem tem conhecimentos "realistas" e sabe como funciona a cabeça da mulherada. Que desgraça saber que a ex-companheira do pobre homem que se suicidou não dá MÍNIMA para o acontecido, talvez mesmo sentindo alívio de o cara que ela tinha relacionamento nem existir mais nesse mundo. Seu lá se não sente mesmo uma certa satisfação...
Sério, peço a Deus que ninguém mais aqui tenha alguma proximidade com uma situação dessas. ACABA com o psicológico de um homem. Deve ser próximo a ver camaradas morrendo numa guerra... Só se pode IMAGINAR o sofrimento da pobre alma antes do fim.
E não tem muito o que fazer, não vejo muita saída pra "salvar os amigos e mostrar o caminho". Nunca consegui. Esse é o tipo de conhecimento que se chega sozinho, não tem jeito.
Responda-o
#24
(07-04-2022, 09:12 PM)Gardenzio Escreveu: Daqui pra frente minha ponderação será só sobre suposições, mas não creio que o jovem pôs fim à sua vida simplesmente por conta do término de um relacionamento com uma mulher. Veja só, para uma pessoa pôr fim à vida por conta de um término de um relacionamento, todo o resto da vida dela - família, dinheiro, amigos, hobby, profissão, lazer, espiritual, etc - só pode estar uma completa ruína. Vai saber se ele não era um órfão de pais vivos, se os pais dele largaram o foda-se pra ele, se ele não estava atolado em vícios dos mais pesados; ou possivelmente ele não tinha amigos, ou os que tinha eram os amigos de balada; sei lá... são conjecturas aqui, mas o ponto em que quero chegar é que é simplório demais dizer que um jovem homem (aparentemente com muita vitalidade e disposição pela frente) suicidou-se por conta do término de um relacionamento. 

Na vida, os processos são mais complexos do que parecem, e a tendência é que as coisas escalem, escalem, escalem e cheguem, infelizmente, a situações trágicas como essas. Ou seja, é bem provável que todo o resto da vida desse jovem estivesse disfuncional. Olhando a superfície, você pode pensar que "é um iceberg pequeno", mas só fazendo um mergulho é que se vê o seu tamanho real. 

De toda forma, concordo plenamente que se esse confrade tivesse o mínimo de conhecimento da real ou redpill, possivelmente ele não teria tomado um rumo tão trágico na sua vida. Aí é verdade que a redpill e a real salva vidas, e quem sabe não teria salvo a dele...  

Seja por um mínimo de amor próprio a mim mesmo ou por experiências pessoais, eu nunca que ficaria que uma mulher que tirasse o mínimo de minha paz mental. Relacionamento é para agregar, não ficar numa putaria louca de brigas e discussões. Se for pra viver assim, prefiram, sem dúvidas, ser MGTOW que dá muito mais futuro.

Entendi seu ponto de vista. É realmente muito chocante ver alguém se matando por pura paixão. Mas, ao meu ver, e pelo que acompanhei da história, foi o que aconteceu com meu vizinho. Alguns homens colocam a mulher em um pedestal e grau de importância que excede todas as outras coisas em sua vida. A mulher se torna mais importante do que uma carreira profissional (são demitidos e perdem o emprego tentando viver em função dela, vide relatos do fórum), outros acima do dinheiro (se endividam até o pescoço para comprar coisas para agradá-la), acima da família e amigos (brigam com todos e se isolam por ela), e por aí vai. Até que chega um momento que a espertinha se torna o centro da vida dele e tudo gira em torno dela. Ele literalmente vive pra ela e tem ela como sua única fonte de "felicidade". E de repente ele perde ela de uma vez e de forma traumática. Ele fica na ilusão que a vida dele acabou e tudo perdeu o sentido. Nada mais importa. E então age por impulso fazendo uma besteira irreversível.

Não é a primeira vez que eu vejo uma pessoa conhecida se matar logo após uma traição e término conturbado do relacionamento com uma espertinha. É a terceira vez. E também já aconteceu outras situações de pessoas não tão próximas também que eu tive contato com familiares e amigos da vítima e acabei sabendo como foi. 

E o padrão das mortes por paixão é sempre o mesmo, em vez da mulher insatisfeita terminar de forma digna, ela prefere ficar cozinhando o homem em banho maria até arrumar o amante, durante a traição (período de transição entre o antigo e o novo), vai ficando fria, fazendo jogos emocionais piores que vão deixando o apaixonado cada vez mais desorientado (principalmente se ele está tentando salvar a relação), e quanto mais apegado mais ele sofre, até que a traição dela é revelada (por outros ou por ela mesmo em uma briga) e tendo que decidir entre um dos dois por definitivo ela vai embora com o amante humilhando ele de várias formas para fazer ele se sentir da pior forma possível. Não basta terminar, tem que destruir. 

Por exemplo: conta que já vinha traindo ele antes, que o outro é melhor de cama, acusa ele de ser o culpado pelo término pra ele se sentir horrível (inversão de culpa), humilhando ele entre amigos e familiares (acusando de broxa, ruim de cama, viado, revelando coisas íntimas e os podres), inventando desculpas para justificar a sua atitude errada (que ele batia nela, gritava com ela, era mau, enfim, que ele mereceu). Então, no desespero o homem bebe (em todas as vezes até agora o suicida estava alcoolizado) e age por impulso se matando. Essas mortes por paixão são sempre logo após o término e no calor da emoção (Todas foram enforcamento). Se eles não se matassem tão rápido, aposto que elas ainda entrariam com denuncias falsas na justiça para ferrar ainda mais a vida deles. Como violência doméstica, alienação parental, e coisas do tipo.

Adendo: Na TV aparece casos de uns que no auge do desespero matam a mulher e se matam depois. Mas, na prática, eu nunca vi algo do tipo até hoje nessas situações próximas. Acho até que é comum o homem se matar por mulher, mas como é proibido no Brasil noticiar suicídios esses casos não são divulgados. E os casos do homem matar a mulher antes de se matar devem ser raros, mas como podem ser noticiados, a televisão divulga bastante para defender pautas feministas e fica a impressão na cabeça da população de que muitos homens fazem isso, quando na realidade a proporção deve ser bem pequena em relação ao primeiro grupo.
“A maior necessidade do mundo é a de homens — homens que se não comprem nem se vendam; homens que, no íntimo de seu coração, sejam verdadeiros e honestos; homens que não temam chamar o pecado pelo seu nome exato; homens cuja consciência seja tão fiel ao dever como a bússola o é ao polo; homens que permaneçam firmes pelo que é reto, ainda que caiam os céus.” Ellen White, Educação, Pág 57.
Responda-o
#25
Não é atoa que o NA já falava, entrar de cabeça em um relacionamento é a maior e mais obscura cagada que um cara pode fazer da sua vida, inclusive foi o melhor conselho que já ouvi da real, e da vida como um todo, NUNCA entre de cabeça em uma relação e esteja SEMPRE pronto para terminar uma relação, o cara, seja de qual status que for, que entrar de coração aberto em uma relação hoje com qualquer mulher, até o elo perdido dessa geração a exceçãozinha, ta sujeito a ser completamente destroçado, simples assim
Responda-o
#26
A Real não salva apenas vidas, mas como também salva almas. Como cristão, acredito que o suicídio é um pecado contra o espirito santo, portanto não há perdão algum para este caso. Caso haja a possibilidade do criador perdoar um suicida, mesmo assim este tipo de suicida já estaria condenado. Yahushua derramou suor, sangue e lágrimas naquela cruz, para que um corno no século 21 tirasse o seu bem mais precioso (a vida com possibilidade de salvação) por causa de uma mulher imunda. "Ah mas ele tava sofrendo" - se ele tivesse perdido um filho, eu até entenderia, mas por causa de uma simples mulher de caráter duvidoso? Não consigo compreender, mas ao mesmo tempo sinto pelo fato do cara estar tão imerso numa obsessão mundana, recheada de uma carência excessiva e uma compulsão sexual terrível; uma vida que poderia ter sido aproveitada de outras formas. 

Quando eu desconfiei que minha ex estava me traindo, eu simplesmente marquei com ela no metrô, tirei minha aliança, entreguei para ela e disse: "terminamos aqui, não confio mais em você, desculpe", depois disso peguei o ônibus e fui pra casa, naquele dia eu acordei decidido à não dar continuidade naquilo, e no outro dia eu me desfiz de tudo que me lembrava ela, fiquei tranquilo e segui com a minha vida, tanto que nosso término foi bem tranquilo. Não guardo mágoa de ninguém, porque ninguém merece esse tipo de sentimento da minha parte, por algo tão fútil quanto um relacionamento. 

"Melhor é viver no deserto
do que com uma mulher briguenta
e amargurada."
Provérbios 21:19  


"Descobri que
muito mais amarga que a morte
é a mulher que serve de laço,
cujo coração é uma armadilha
e cujas mãos são correntes.
O homem que agrada a Deus
escapará dela,
mas o pecador ela apanhará."
Eclesiastes 7:26
Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)