Enquete: Concursos ou Sair do país?
Esta enquete está fechada.
Concursos
44.44%
8 44.44%
Sair do país
55.56%
10 55.56%
Total 18 voto(s) 100%
* Você votou neste item. [Exibir Resultados]

Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Sair do país ou concursos públicos?
#21
(04-11-2021, 02:37 PM)Reale Escreveu: O problema é que com essa crise desgraçada de #ficaemcasamêo qualquer concursinho de interior que paga 1,5k tem 80 candidatos por vaga.

Cara, a tendência é isso piorar cada vez mais. Meu pai fez concurso nos anos 70 e passou sem dificuldade alguma, passou em dois concursos, um deles pra área polícial. Isso que ele só tem até a quarta série. Hoje pra você entrar na polícia militar só entra se tiver superior (a polícia de Minas, eu digo. não sei das outras).

Quem quer tentar concurso tem que tentar é agora. Já está difícil e a tendência é que a dificuldade aumente cada vez mais.

A vantagem nisso tudo é que a esmagadora maioria dos brasileiros estuda errado ou nem estuda. Quem sabe estudar correta e disciplinadamente alcança resultados em um ano ou dois. Não pode é desanimar na primeira reprovação.
Responda-o
#22
(03-11-2021, 03:14 PM)Reale Escreveu: 1 - Por que achou o serviço público ruim @Diamante? Se eu entrasse em qualquer cargo, ficaria feliz por ter entrado, idependente da tal máquina estatal ser ineficiente, 2 - eu entraria lá para fazer o meu, sei que alguns aqui podem pensar que é um absurdo pensar dessa forma e por isso o serviço nesse país é ruim, porem eu não me incomodaria com isso ou com colegas, creio que não seria de minha natureza isso, entraria lá justamente para fugir desse mesmo tipo de gente, 3 - só que na iniciativa privada, onde além dessas pessoas poderem ser folgadas, podem acabar com a sua renda sem segurança jurídica nenhuma, o serviço público tira essa incerteza.

4 - Dito isso, acho que se fosse para trabalhar em alguma iniciativa privada, que fosse em dólar, se é pra ralar e se foder, que seja ganhando muito dinheiro, eu penso dessa forma.

1 - Resumindo: Eu era comissionado depois que minha empresa saiu. O motivo da minha saída foi por Politicagem. No meu caso, simplesmente poderia meter o pé e recomeçar em outro local (que de fato aconteceu). Para quem é concursado, tem que caminhar em campo minado o tempo todo. Já que para estes, o concurso é à única tábua de salvação.

2 - Foi o que fiz, e é o que eu faço. Independente do local (público, privado ou autônomo).

3 - Primeira regra ao ingressar numa iniciativa privada: Sempre esteja pronto para sair. Segunda Regra: Pague a si mesmo em primeiro lugar. Foi o que eu fiz, se eu aguardasse o "momento ideal" (como muitos pensam) para fazer os investimentos... estaria estagnado até hoje.

4 - No caso, foi o que mencionei em outros tópicos: Vá ao local, conheça à cidade; se gostar, tente fazer um planejamento e vá em definitivo. Entretanto, estou falando de forma bem simplista mesmo. Vai depender da situação de cada pessoa para fazer tal mudança de vida.
Responda-o
#23
Atualizando, me surgiu mais uma "oportunidade".
Dois amigo meus vieram com a ideia de abrir um negócio novo aqui na cidade de lanches que misturaria um haburguer com algo mais pragmático.
Eles estão empolgadíssimos com a ideia, porem eles mesmos não tem habilidade nenhuma com lanches, e querem ir aprendendo enquanto fazem.

E querem que eu entre com o dinheiro, basicamente custaria uns 10 mil uma daquealas máquinas de lanche.

Um desses amigos tem uma lábia invejável e confesso que me deixou tentado a ideia, porem não sou impulsivo e apesar dele falar como algo que não pode dar errado, algo me diz que tem tudo para dar perfeitamente errado.

Ai entra naquela outra questão de empreender no brasil também, e sobre como isso é complicado.

A ideia seria eu entrar com essa grana para eles comprarem o bonde de lanches e eles fazerem o resto, mas não sei como ficaria a divisão de lucros dessa gambiarra.

Acho que vou tender a dar pra trás, mesmo que o dinheiro necessário não vá ser um rombro tão gigantesco no meu patrimônio, não quero arriscar, eu senti muito empolgação vinda deles, mas pouca convicção, não sei explicar.

No fim, acho que vou embora para o canada, dizem que lá a construção civil está contratando e não precisa saber nada anterior.

Acerto dois coelhos com uma cajadada, afio meu inglês, aprendo uma função máscula e útil, ao menos lá, mas que em algum grau será útil em todo lugar do mundo.

Um desses camaradas tem um amigo que fez isso, abriu uma lanchonete, mas o cara entrou com o próprio dinheiro e antes de abrir, trabalhou em restaurantes na Alemanha, em outras palavras, ele tinha o how know da coisa antes de abrir.

Estou sendo cagão ou lúcido?

PS: Dica que eu já tinha ouvido da minha mãe e de alguns outros lugares aleatórios, mas nunca tinha dado a devida importância. Não diga que tem muito dinheiro guardado, nunca.
Responda-o
#24
Olha.. se a pessoa quer abrir um ngc de lanche e não sabe fazer lanche.. ou vai esperar abrir e ir aprendendo no caminho... Pra mim já começa errado.

Ramo de alimentação se o cliente compra e acha uma merda ele não compra mais.. a primeira impressão costuma ficar.

E outra coisa, tem muitas receitas de lanche, blend de hambúrguer, receitas de combinações de hambúrguer e até curso de hambúrguer na internet.. qualquer pessoa um mínimo de vontade e competencia pra fazer o negócio dar certo FARIA AS RECEITAS ANTES DE ABRIR O NEGOCIO pra ver se fica bom, pra ver quanto gastou e por quanto pode vender e pra montar um CARDÁPIO.
Em tudo dai graças.

Responda-o
#25
@Monarca a ideia deles seria comprar o maquinário e ir aprendendo, mas é aquela que você falou, seria muito melhor primeiro fazer o negócio e ficar bom nisso, e depois comprar as coisas, mas como na teoria o dinheiro seria meu, eles não estão preocupados com isso.

Foi bom passar por essa experiência para treinar lidar com alguém com lábia, seu eu fosse um pouquinho mais lerdo, cairia nessa fácil, lábia é uma ferramenta muito poderosa, o outro cara já está pensando em largar o emprego dele para ir de cabeça nisso.

A minha sorte é que a minha mente é forte e eu já tenho um objetivo interno muito bem estabelecido, se não já estaria entrando fácil de cabeça nessa.

Um ponto interessante que eu gostaria de fazer aqui, é que enquanto ele estava tentando me convencer, ele falou que caso eu contasse isso para os meus familiares, eles iriam negar, falar seria uma burrada, porque eles nunca tinham feito isso antes. É uma boa tática porque é verdade. 

Mas eu não tenho apenas meus familiares para pedir conselhos, tenho a internet inteira e meus próprios objetivos.

Mas confesso que se ele JÁ soubesse fazer o que ele me propôs, eu estaria fortemente tendencioso a colocar o dinheiro.

Esse é o poder da lábia, minha sorte é que eu sou naturalmente quieto, retraído e desconfiado, e isso faz as pessoas acharem que eu sou mais ingênuo do que eu de fato sou.

Não que seja de fato uma passada de perna, está mais para alguém realmente empolgado com as próprias ideias(porém, sem ter dado passo algum para polas em prática, ainda).
Responda-o
#26
Confrade, eu já me peguei diversas vezes com esses mesmos pensamentos seus. Depois de algumas reflexões e analises sobre o mercado de trabalho, percebi que existe uma função que carece demais de mão de obra qualificada, tanto aqui no Brasil, quanto principalmente em países de primeiro mundo, como Canada, Inglaterra e EUA. A mão de obra em questão é caminhoneiro. Atualmente a maioria dos caminhoneiros no Brasil são senhores ou jovens de pouca qualificação (muitas vezes com dificuldade de manusear equipamentos de tecnologia, como GPS, Laptops, sistemas de nota fiscais, etc), uma enorme quantidade dessas pessoas tem problemas com bebidas alcoólicas, drogas, prostituição, ou simplesmente o bom e velho péssimo habito dos brasileiros no transito (nao respeitar limites de velocidade, direção defensiva, etc). As empresas aqui no Brasil acabam aturando os problemas de profissionalismo que esses profissionais possuem simplesmente pq é difícil encontrar algo melhor no mercado de trabalho. Ninguém sai da escola falando "meu sonho é ser transportador de carga". Então o que acontece se vc é um profissional exemplar, não tem vícios, possui facilidade em lidar com tecnologia, é educado e apresentável e se comunica bem? Percebe como um profissional com essas qualidade é uma grande exceção nesse meio dos caminhoneiros? Se no Brasil a situação é essa, imagine em países de primeiro mundo, onde todos os jovens são motivados a trabalhar em escritórios e a cursar faculdade? Há algumas semanas atrás vi uma noticia falando que os postos de gasolina na Inglaterra estavam com problemas de reabastecimento devido a falta de caminhoneiros qualificados no transporte desse tipo de carga para distribuir para os postos.

Percebendo esse calcanhar de Aquiles no mercado de trabalho de todo mundo, acabei fazendo disso o meu plano B. Não tenho intenções de deixar o Brasil, mas se a coisa por aqui ficar feia, o caminho que eu traçarei será esse. Estou estudando inglês por conta própria e assim continuarei. Ano que vem pretendo tirar a carteira de motorista E. Caso vc tenha interesse pesquise sobre o Atlantic Immigration Pilot Program do Canada.
Responda-o
#27
Obrigado pela dica @Sakyo, minha tia ensina caras a dirigirem carreta, bem provável que eu vá tentar aprender com ela então.
Mas acho que se eu for para o canada, será para pegar o que der, ou algo na construção civil, mas vou considerar o seu ponto.

O brasil está cada dia pior, e se o nove dedos entrar, é o fim.
Responda-o
#28
Cara, sinceramente eu acho que você tá alucinado demais com tanta possibilidade e tá tentando dar o passo maior do que a perna.

Pensa pequeno no começo, se der errado, erra pouco.

Apostar tudo no cisne negro pode acabar com vc. Livro Antifragil ta ae pra instruir isso.
Basta que o almejado ideal aconteça todos os dias para que a sonhada perfeição desapareça. 
Responda-o
#29
(08-11-2021, 09:30 PM)Merdingo Escreveu: Cara, sinceramente eu acho que você tá alucinado demais com tanta possibilidade e tá tentando dar o passo maior do que a perna.

Pensa pequeno no começo, se der errado, erra pouco.

Apostar tudo no cisne negro pode acabar com vc. Livro Antifragil ta ae pra instruir isso.

Concordo contigo, sobre dar o passo maior que a perna, você se referiu a ideia do lanche do meu amigo ou como um todo?
Eu já li esse livro que você falou, duas vezes por sinal, é um bom livro, e caso eu vá para o exterior, eu pretendo gastar não mais que apenas metade do meu patrimônio, caso não dê certo e eu volte com o rabo entre as pernas, eu derreti apenas metade do patrimônio, e não ele inteiro.

Você, como concursado, acha que concursos irão ficar em uma situação muito deplorável para quem ainda não entrou? Indo mais longe, acredita em um cenário "venezuélico" para o país, caso a esquerda retorne ao poder?

Veja que, sair do país, embora pareça ser uma experiência muito interessante, nunca foi um sonho primordial que eu tive, nunca foi um dos meus principais objetivos de vida, apenas penso em sair por não ver esperança por essas bandas mais de crescer.
Responda-o
#30
Reale, faça concurso.

Você mesmo (pelo que entendi neste em outros tópicos) que empreender no BR é muito complicado. Sair do país, idem. Então, o lance é pegar os livros.
Responda-o
#31
(09-11-2021, 07:52 AM)Reale Escreveu:
(08-11-2021, 09:30 PM)Merdingo Escreveu: Cara, sinceramente eu acho que você tá alucinado demais com tanta possibilidade e tá tentando dar o passo maior do que a perna.

Pensa pequeno no começo, se der errado, erra pouco.

Apostar tudo no cisne negro pode acabar com vc. Livro Antifragil ta ae pra instruir isso.

Concordo contigo, sobre dar o passo maior que a perna, você se referiu a ideia do lanche do meu amigo ou como um todo?
Eu já li esse livro que você falou, duas vezes por sinal, é um bom livro, e caso eu vá para o exterior, eu pretendo gastar não mais que apenas metade do meu patrimônio, caso não dê certo e eu volte com o rabo entre as pernas, eu derreti apenas metade do patrimônio, e não ele inteiro.

Você, como concursado, acha que concursos irão ficar em uma situação muito deplorável para quem ainda não entrou? Indo mais longe, acredita em um cenário "venezuélico" para o país, caso a esquerda retorne ao poder?

Veja que, sair do país, embora pareça ser uma experiência muito interessante, nunca foi um sonho primordial que eu tive, nunca foi um dos meus principais objetivos de vida, apenas penso em sair por não ver esperança por essas bandas mais de crescer.

Não tem como prever o que vai acontecer com essa porra de país. Ninguém saberá te responder isso e quem falar com convicção está mentindo. 

Concursos já pagaram melhor, hoje não está bom não. Mas o quê está bom hoje? Ser prostituta, mas você não tem a ferramenta. 

E ora, concurso tá ruim, mas para quem não tem nada já é alguma coisa.

Empreeender pra ser assaltado em impostos neste cu de organização é loucura agora. A menos que fosse algo que você dominasse com excelência, o que não é o caso, visto que ja estaria fazendo.

Sair do Brasil com este dólar vc perde as pregas ja na conversão da moeda. E não pense que lá fora é fácil. O sonho americano  É PARA OS AMERICANOS. Você vai ser um forasteiro serviçal.

Estudar e se destacar em meio a essa horda de gente imbecil tá fácil. Número de inscritos não quer dizer nada. No apocalipse zumbi só tem um protagonista. 

É grátis, é barato, fique low profile por 1 ano e garanta sua vaga com pseudo estabilidade. Meu salário tá em dia.

Depois vc empreende, se der errado tem uma garantia mensal.

E com um bom pé de meia vc vaza do país. 

Ou acha que os venezuelanos ficam por lá porque curtem a vibe?
Basta que o almejado ideal aconteça todos os dias para que a sonhada perfeição desapareça. 
Responda-o
#32
(09-11-2021, 06:12 PM)Merdingo Escreveu: Sair do Brasil com este dólar vc perde as pregas ja na conversão da moeda. E não pense que lá fora é fácil. O sonho americano  É PARA OS AMERICANOS. Você vai ser um forasteiro serviçal.

Estudar e se destacar em meio a essa horda de gente imbecil tá fácil. Número de inscritos não quer dizer nada. No apocalipse zumbi só tem um protagonista. 

É grátis, é barato, fique low profile por 1 ano e garanta sua vaga com pseudo estabilidade. Meu salário tá em dia.

Depois vc empreende, se der errado tem uma garantia mensal.

E com um bom pé de meia vc vaza do país. 

Ou acha que os venezuelanos ficam por lá porque curtem a vibe?

Eu penso em ir agora para fora, nem que seja para voltar depois, com alguma experiência e vivência de vida antes de chegar aos 30, se eu fosse agora, mesmo que resolvesse voltar, voltaria lá com meus 26, 27 anos, caso tudo desse certo, com um inglês fluente e uma boa vivência que a maioria das pessoas não teria.

E caso os concursos ainda estivessem minimamente decentes, não seria tarde para estudar.

Agora se faço o oposto, gasto meu tempo aqui tentando passar em algo, passo depois de uns 2 anos, para então o país ir a bacarrota por conta de populismo, eu nem tive a chance de me mandar para o exterior.

Claro, posso estar sendo equivocado, e claro que o sonho americano não seria para estrangeiros, mas pelo que vejo, morando no lugar certo, dá pra ter uma boa vida, sendo simples e low profile, e ainda juntar em dólar.

Mas vamos ver o que vem por ai, agora parece que surgiu uma oportunidade de estágio, vamos ver o que eu faço, de repente, muitas opções apareceram ao mesmo tempo.
Responda-o
#33
Olha, vou te contar a minha experiência passando uma temporada no exterior, na Europa. No Brasil, já sou servidor público, e isso me abre um leque de oportunidades melhor do que se eu não fosse, como facilidade para entrar em outro país, de tirar o visto americano, etc.

Minha experiência: aqui na Europa a qualidade de vida é excelente, tudo muito limpo, é barato consumir, tem muitas vantagens. Como um ponto péssimo, destaco que há uma imensa burocracia para qualquer coisa que você queira fazer, e que o Estado acaba sufocando as pessoas com seus tentáculos. Entretanto, com isso já estamos acostumados no Brasil, né? Nada de novo debaixo do sol. Viver na Europa tem vantagens que sobrepujam e muito os pontos negativos. O grande problema, é que se você é estrangeiro e não tem cidadania europeia, nem permissão de residência, já tenha em mente que aqui, se não tem documento, não trabalha. Ninguém vai te contratar. Esse é o grande problema, e o que mais me frustrou aqui, pois embora esteja como turista, pensei que conseguiria levantar um dinheiro nos meses que passei. Por que estou contando esta minha experiência? Sei que você não falou dos países da Europa em específico, mas acredito que nem no Canadá seja tão fácil ir e conseguir emprego para viver uma vida como um cidadão normal. 

Vou ressaltar ainda um ponto, seja lá para qual país queira ir, se não está na América Latina, certifique-se de mostrar que tem condições financeiras se estiver indo como turista com a intenção de ficar, pois esse é um dos requisitos. Se não demonstrar que tem condições financeiras, você chega no aeroporto e te colocam em um voo de volta pro Brasil, o que seria extremamente frustrante. 

Minha opinião sobre imigrar, é que, se há um país para fazer dinheiro, se chama Estados Unidos. É o único país em que um estrangeiro conseguirá emprego desde o primeiro dia no país. Inclusive, estou tentando conseguir a permissão de residência na Europa, se não lograr êxito, uma das minhas possibilidades é justamente ir para os Estados Unidos daqui um tempo.

Mesmo sendo servidor público, eu entendo a sua preocupação perfeitamente, pois também é a minha. O Brasil chegou num ponto em que está difícil para sobreviver. Lembro-me de uma época em que ganhava menos e tinha dinheiro de sobra, isso há menos de uma década. O país piorou drasticamente em um período muito curto de tempo. Daí te digo, faça o possível no Brasil para passar em um concurso público (esqueça reforma administrativa, essa não é a principal queixa do servidor atualmente). Ser servidor vai te abrir a possibilidade de tirar o visto americano com facilidade, além de ter acesso a empréstimos com juros baixos (esqueça o conto de fadas de poupar e pagar a vista, no Brasil, isso não existe). Se não for por esse caminho, entre na iniciativa privada e levante dinheiro, não para empreender (eu jamais faria isso no Brasil), mas para facilitar a sua entrada em algum país num futuro próximo.

Chegamos a um ponto em que, só se dá bem no Brasil, quem ganha muito na iniciativa privada ou no serviço público. Muitos querem sair do país, poucos têm coragem de fazer. Alguns têm coragem, mas não cumprem os requisitos para lograr em entrar no estrangeiro. Por isso te digo, se conseguir entrar com facilidade nos Estados Unidos, faça. Só lembre-se de ter estabilidade emocional, pois entrar legalmente e depois ficar irregular, implica no fato de que se você for sair do país, não entrará mais. Fui longe pensando nas possibilidades, não? Espero ter ajudado, pois atualmente tenho as mesmas preocupações que você.
Responda-o
#34
Sobre viver no exterior, estou nos EUA há 3 anos e meio (visto de turista). As opções de trabalho são sim limitadas pela falta de documentos, mas não  se resumem a limpar pratos e privadas. Se vc tiver aptidão para a construção, em 3, 4 anos vc já será profissional e poderá ganhar acima de $20 por hora.

Tem outras opções também, em restaurante (vc entra lavando panelas e consegue oportunidade para aprender a cozinhar, ou fazer pizza/sanduíche ou na preparação de Alimentos).

As opções são sempre esses serviços braçais mesmo, mas vc até consegue lugares razoáveis para trabalhar.

A imigração não fica no seu pé, dirijo e ando de avião pra lá e pra cá, nunca tive problemas. Isso só acontece se vc fazer merda (crime, droga, fraude, calote, etc).

Sobre dinheiro depende do seu objetivo, viver aqui pra sempre ou juntar uma grana. Juntar grana requer sacrifícios (dividir AP, carro barato, cozinhar, etc e claro, trabalhar muitas horas). Se vc tiver uma boa engenharia social, vc vive razoavelmente bem, em sociedade.

O mais foda é a saudade da família e, acredite, do Brasil.
Responda-o
#35
(10-11-2021, 12:23 PM)Martelo Escreveu: O mais foda é a saudade da família e, acredite, do Brasil.

Esse é um ponto muito bem observado que ninguém leva em consideração. 

Ter uma lar para voltar é uma necessidade. Pode não ser pra todos, mas pra mim também bate uma bad e tenho que voltar pra casa de tempos em tempos.

Cara solitário se sente expurgado no mundo, é bom ter possibilidade de retornar para algum lugar.
Basta que o almejado ideal aconteça todos os dias para que a sonhada perfeição desapareça. 
Responda-o
#36
(10-11-2021, 11:05 AM)Daredevil Escreveu: Minha opinião sobre imigrar, é que, se há um país para fazer dinheiro, se chama Estados Unidos. 

O foda é que o "states" não parece ser tão fácil dei imigrar quanto canada e portugal, penso no canada porque lá além de trabalhar eu aprendo inglês direito ao mesmo tempo.

(10-11-2021, 12:23 PM)Martelo Escreveu: Sobre viver no exterior, estou nos EUA há 3 anos e meio (visto de turista). As opções de trabalho são sim limitadas pela falta de documentos, mas não  se resumem a limpar pratos e privadas. Se vc tiver aptidão para a construção, em 3, 4 anos vc já será profissional e poderá ganhar acima de $20 por hora.

Tem outras opções também, em restaurante (vc entra lavando panelas e consegue oportunidade para aprender a cozinhar, ou fazer pizza/sanduíche ou na preparação de Alimentos).

Fale mais sobre, camarada, acha que os EUA então é mais fácil que o canada, eu estou considerando o canada pois achei um cara que conseguiu emprego lá e faz vídeos sobre, ele parece não ter muita formação e mesmo assim se deu bem.
Responda-o
#37
Só li desculpas.

Vai trabalhar.
"Há um amplo fosso de aleatoriedade e incerteza entre a criação de um grande romance – ou joia, ou cookies com pedaços de chocolate – e a presença de grandes pilhas desse romance – ou joia, ou sacos de biscoitos – nas vitrines de milhares de lojas. É por isso que as pessoas bem-sucedidas em todas as áreas quase sempre fazem parte de um certo conjunto – o conjunto das pessoas que não desistem." O andar do bêbado.
Responda-o
#38
(11-11-2021, 10:32 PM)Bean Escreveu: Só li desculpas.

Vai trabalhar.

Eu vi você subindo vários tópicos com comentários curtos e sem relevância.
Velho e esquizofrênico.
Responda-o
#39
Sair do Bostil com certeza! Isso aqui não tem mais jeito, entra governo sai governo e NADA muda! Ainda mais com um governo desse FARSANTE do centrão!

Eu tô me planejando pra cair fora dessa merda aqui, vou pra Massachussets trabalhar em delivery foda-se, meu esforço será reconhecido e meu poder de compra será infinitamente maior!

E olha que não ganho pouco, ganho 5 SM, mais do que 90% da população, mas meu poder de compra é ridículo, parece que eu ganho 500 conto por mês!
Responda-o
#40
@Reale

Cara como assim não é fácil?

Entra como turista e fica lá de vez! 

Isso aqui já era, não vou sentir falta de nada daqui.
Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 2 Visitante(s)