Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
[RELATO] Relato da minha vida e a busca pelo desenvolvimento pessoal
#1
Olá pessoal, já me apresentei brevemente hoje e escrevo aqui em busca de alguma lição para o meu desenvolvimento pessoal. Não me importo com as palavras duras de ninguém, contanto que sejam verdadeiras, e é de palavras verdadeiras que estou precisando.

Enfim, tenho 17 anos e moro em Salvador, morava no subúrbio de Salvador porém graças a Deus saí daquele inferno e vim para um bairro melhor aqui no litoral. Não cresci em uma família normal, meu pai tinha se divorciado, tinha 2 filhas e um filho de um caso extraconjugal. Minha mãe estava começando a vida praticamente, a diferença de idade deles era de 40 anos, meu pai tinha 60 e minha mãe 20, quando eu nasci minha mãe tinha 21 e 23 quando minha irmã nasceu. Por conta da idade dos dois, acabaram sendo renegados pela família deles, e minha mãe foi a que mais sofreu com isso. E isso se refletiu pra mim depois, na minha infância eu era tratado como lixo pelos meus parentes(principalmente por parte de pai).
A minha infância foi bem ruim, eu não tinha nada e vivia dessa forma, sofria na escola por conta da aparência e sempre fui muito tímido. Constantemente eu ouvia de meus pais que eles iriam se separar, e apesar de estarem juntos até hoje isso foi péssimo para mim, eu era só uma criança e já lidava com brigas diariamente de meu pai e de minha mãe. Como eu não sabia fazer nada, minhas amizades também eram ruins, eu era sempre o excluído dos babas, aqueles que são escolhidos por último, por exemplo.

Meu pai sempre foi um cara problemático, principalmente por conta da idade, acontece que ele tinha que receber uma grande quantia em dinheiro(e recebeu), uns 400k, depois disso eu achei que ele finalmente ia tomar jeito e se livrar dos problemas e dessa gente que tanto fez mal a ele, que sempre estiveram lá pra botar defeito em tudo em que ele fazia, mas ele fez o contrário! Minha mãe nunca foi interesseira, ela quis ajudar a administrar o dinheiro, comprar uma casa boa, um carro e viver bem, porém meu pai fez tudo na pressa, saímos de uma casa própria temporária para um aluguel num bairro que meu pai considerava mais próximo de tudo(nosso antigo bairro), aí os problemas começaram. A filha dele que nunca o visitava, passou a visitar todo fim de semana, inclusive com a ex-mulher de meu pai!!!!!!! Minha mãe tinha que aguentar essa mulher todo final de semana lá e meu pai nada fazia, pois sempre agiu como um besta e sempre acha que todo mundo vai ser bem intencionado e é impossível as filhas dele quererem tirar dinheiro dele. Ele pagou as dívidas que tinha, mas emprestou dinheiro pra pagar apartamento de filha, cirurgia de lipo de outra irmã minha, e pasmem, até a passagem de avião da ex-mulher dele ele pagou!! Enfim, de tanto gastar e não fazer nada com o dinheiro, ele acabou(ao menos ele comprou o carro). Nisso eu, minha irmã mais nova e minha mãe mal vimos a cor do dinheiro, meu pai estava muito ocupado gastando todo esse dinheiro em besteira e se achando pros outros. Isso só piorou minha vida pois minha mãe joga na cara de meu pai até hoje essas situações, meu pai tinha 400 mil reais no banco, e em pouco tempo voltou ao estado de pobreza que vivia antes, e eu também entrei nessa. Contraiu dívidas de novo, e eu cheguei a ver ele pedindo dinheiro a um primo meu, foi a coisa mais humilhante que eu já vi ele fazer, pode parecer que eu tenho uma revolta com meu pai, mas eu não queria que fosse isso, nunca agiu como um pai de verdade, fez filho velho e só sabe reclamar de como a vida tá ruim e não quer sair do buraco, gasta o dinheiro com loteria, cigarro e um monte de besteira, é instável emocionalmente e nunca sabe se prostrar como homem, até as irmãs deles devem ter mais testosterona, quer pagar de durão na frente dos outros, mas se ele achar alguém igual a ele numa briga de trânsito, creio que ele tome um pau.
Enfim, sobre minha adolescência, além de ter que aturar todo este problema relatado acima, eu era viciado em pornografia e masturbação, era tímido e só fiquei com 2 garotas em toda a minha vida(beijei somente uma e prefiro esquecer aquela desgraça). 
Depois que eu me tornei católico as coisas mudaram um pouco, eu estava disposto a mudar e estava conseguindo, estava lutando contra os vícios ditos acima e estava limpo a muito tempo. Estava perdendo a timidez, fazia exercícios e ia começar a fazer academia, quando veio a pandemia e estragou tudo(ironicamente ela chegou aqui um dia depois da minha primeira vez na academia). Adquiri uma depressão braba, meus vícios voltaram a me atazanar, a relação com meu pai só vem se deteriorando e tenho tido várias crises de fé. Nunca pensei em matar, mas sinto que venho levando a vida com a barriga, empurrando do jeito que dá e esperando que algo de diferente aconteça. 

Pra finalizar, eu não sei como sair dessa, sinto que meu pai me prende a ele, faz com que tudo que faça dependa dele, eu não trabalho e nem sei como fazer um currículo. Eu talvez me mude para o Paraná esse ano, mas enquanto não acontece não quero ficar parado sem fazer nada em casa. Passo o dia sem nada pra fazer, me alimento porcamente e nem sei quais exercícios físicos posso fazer em casa. Não tenho dinheiro e se dependesse do meu pai pra pedir algo seria ruim, pois ele ganha até uma boa quantia de aposentadoria + anistia, porém ele não sabe gastar e acaba torrando tudo em bobagem e compras mal feitas. Estou disposto a fazer o que for pra sair dessa, eu queria sair de casa logo mas isso ainda está muito distante então terei que aturar meu pai brigando desnecessariamente com os vizinhos, xingando no telefone e fazendo barbeiragem com o carro até eu me ver livre deste ambiente. No momento quero fazer reeducação alimentar(me alimento mal e como muito pouco), quero fazer exercícios físicos até quando eu for entrar numa academia(terei que esperar ir pro Paraná pra poder entrar em uma), quero também estudar pra poder passar numa faculdade(com a depressão eu não conseguia me concentrar em nada e acabei me lascando no ENEM)penso em Medicina, Direito ou Engenharia Civil. Também estou em busca de um emprego, mas não entendo nada sobre como arranjar um nem como fazer um currículo ou se preparar para poder ter um emprego. Já fui num psicólogo e não foi muito bom, era muita conversa jogada fora e nada que deu certo. Ainda venho sendo assombrado pela depressão e ela já se reflete no meu físico, eu tenho cansaço, minhas costas doem, meu humor muda constantemente e eu estou sempre entediado, quero sair dessa mas nem sei como falar isso pra meus pais(não quero falar mais sobre isso com meu pai, ele é muito cabeça dura e não entende. Minha mãe também não entende, ela acha que é vitimismo).
Se a rapaziada aqui poder ajudar com alguns tópicos ou relatos, eu sou grato. Também não irei reclamar das palavras, estou aqui para aprender e ouvir algumas verdades, quero me desenvolver pessoalmente e estou cansado de viver essa vida medíocre, enfim, quem poder me ajudar, eu agradeço. Perdoem me pelo textão.
Responda-o
#2
Teste vocacional? Escolas técnicas? Já pensou em algo? Uma fonte de renda e posteriormente vestibular?

Veja o exemplo de exito do garoto dopado e mais uns 3 a 4 anos de estudo...

https://g1.globo.com/sp/sorocaba-jundiai...-usp.ghtml



Um estudante de Sorocaba (SP) viu nos livros uma forma de lidar com a depressão desde que recebeu o diagnóstico médico, em 2017.


Durante a pandemia, período que tem afetado a saúde emocional e psicológica de muitos, João Pedro Vilhena Cardoso, de 20 anos, pegou ainda mais pesado nos estudos. O resultado foi a conquista do 2º lugar em medicina na Universidade de São Paulo (USP) em abril deste ano.

Citação:"Me ocupar estudando acabou sendo uma escapatória para mim desde que eu fui diagnosticado. Durante a pandemia foi o momento que eu mais estudei. Além disso, eu tenho controlado bem os sintomas com a medicação que eu tomo já faz um tempo", relata.


João ainda relata que passou a priorizar os momentos de descanso para cuidar da saúde mental.
"Eu me exercitava sempre com meu amigo por chamada e assistia alguma coisa ou ficava conversando com a minha namorada. Havia dias específicos para não pensar sobre vestibular ou qualquer coisa relacionada", diz.
Atualmente, João faz acompanhamento psiquiátrico a cada dois meses. O jovem não tem certeza se o curso de medicina vai ajudá-lo a lidar ainda melhor com a depressão, já que a rotina de estudos é bastante intensa, mas ao mesmo tempo acredita que se ocupar com as matérias de medicina vai ajudá-lo a manter sua saúde mental em dia.

Em 2020, João decidiu mudar as estratégias e passou a estudar por conta própria. Acordava às 10h e parava os estudos por volta da 1h da madrugada, com exceção apenas para alguns momentos de pausa para as refeições e descanso.

"Estudando sozinho eu conseguia pausar em momentos que eu estava me sentindo sobrecarregado e também eu tirei mais tempo de descanso para mim mesmo", comenta.
Neste mesmo ano, João conseguiu uma aprovação no curso de medicina na Universidade Estadual de São Paulo (Unesp), mas este ainda não era o seu sonho. Decidido em morar em São Paulo e estudar na USP, o jovem continuou com a rotina de estudos até que, em 17 de março de 2021, conseguiu sua sonhada aprovação em meio a uma concorrência de 154,6 candidatos por vaga.
Só Jesus salva, vá e não peques mais...
Responda-o
#3
Seja bem-vindo irmão, antes de tudo um salve por ser meu conterrâneo e o subúrbio de ssa é uma merda mesmo, ainda mais agora que a cada esquina tem uma facção. O primeiro fato a dizer é sobre sua idade, considerando que seu relato seja verdadeiro e realmente esteja disposto a mudar de vida, você está no lugar certo, poucos com sua idade chegaram aqui, então por isso já é um sortudo. Dito isto, digo, irmão 17 anos... com 17 anos tu não sabe de nada é um merda em todos os sentidos por mais que o cara tente ser bom em algo ele é ruim, nessa idade o que mais te destacaria seria seus estudos, digo no sentido de ter um bom ensino na escolar, o que chega a ser irônico pois se quer ter algum estudo descente terá que fazer por conta, e aqui eu baterei nessa tecla, vejo que você não precisa trabalhar, ou seja, como mesmo disse tem tempo livre, grande erro, não deve-se ter tempo livre. Com 17 anos eu já trabalhava a 3 anos, ajudo em minha casa desde então, moro na periferia de Salvador e claro, para minha idade e devido ao conhecimento aqui adquirido e através dos livros estou 3 vezes a frente de qualquer cara em minha idade em todos os sentidos e digo mais, não tive a sorte de ter um pai aposentado (inclusive meu pai tem idade semelhante a do seu pai), que teve a sorte de ganhar 400k e mãe nova e em boa saúde (provavelmente) que possa trabalhar, tive que lutar desde dos 14 anos para ajudar  casa e uma coisa que você tem é tempo, tanto para estudar quanto para trabalhar, não sabe fazer um currículo ?? A culpa é sua por ser um merda wue sabe que algo é necessário e não faz, se não sabe, aprenda e faça, precisa de emprego ?? Busque, qualquer mercadinho de bairro pega garoto da sua idade, não tem o que malhar ? Eu tenho uma academia inteira na laje de casa feita de cimento e ferro (graças ao meu pai, feito com ajudo de meu capital) mas tenho. Primeira coisa, aqui não é lugar de desculpas, então entenda desde já que que a culpa é sua, nós temos milhares de materias aqui, depois virei aqui e lhe mandarei tópicos básicos para você dos sumários do fórum. Segundo, vejo uma coisa de não definição ao que quer, falou em 3 curso da faculdade totalmente diferentes, quer entrar na faculdade foque na porra do Enem de verdade e escolha logo uma área a seguir, um dica prática minha foi ter feito cursos técnicos que me rendeu trabalho até hoje, claro, não ganho muito mais ganho e no longo prazo com disciplina financeira você vai longe. No mais irei malhar agora e estou escrevendo pelo celular, não corrigirei no momentos erros ortográficos. Força e honra! Ascenção sempre!

                Passei, vi e, ao contrário deles, venci.
Responda-o
#4
Spoiler Revelar
(18-05-2021, 04:49 PM)Hamlet48 Escreveu: Olá pessoal, já me apresentei brevemente hoje e escrevo aqui em busca de alguma lição para o meu desenvolvimento pessoal. Não me importo com as palavras duras de ninguém, contanto que sejam verdadeiras, e é de palavras verdadeiras que estou precisando.

Enfim, tenho 17 anos e moro em Salvador, morava no subúrbio de Salvador porém graças a Deus saí daquele inferno e vim para um bairro melhor aqui no litoral. Não cresci em uma família normal, meu pai tinha se divorciado, tinha 2 filhas e um filho de um caso extraconjugal. Minha mãe estava começando a vida praticamente, a diferença de idade deles era de 40 anos, meu pai tinha 60 e minha mãe 20, quando eu nasci minha mãe tinha 21 e 23 quando minha irmã nasceu. Por conta da idade dos dois, acabaram sendo renegados pela família deles, e minha mãe foi a que mais sofreu com isso. E isso se refletiu pra mim depois, na minha infância eu era tratado como lixo pelos meus parentes(principalmente por parte de pai).
A minha infância foi bem ruim, eu não tinha nada e vivia dessa forma, sofria na escola por conta da aparência e sempre fui muito tímido. Constantemente eu ouvia de meus pais que eles iriam se separar, e apesar de estarem juntos até hoje isso foi péssimo para mim, eu era só uma criança e já lidava com brigas diariamente de meu pai e de minha mãe. Como eu não sabia fazer nada, minhas amizades também eram ruins, eu era sempre o excluído dos babas, aqueles que são escolhidos por último, por exemplo.

Meu pai sempre foi um cara problemático, principalmente por conta da idade, acontece que ele tinha que receber uma grande quantia em dinheiro(e recebeu), uns 400k, depois disso eu achei que ele finalmente ia tomar jeito e se livrar dos problemas e dessa gente que tanto fez mal a ele, que sempre estiveram lá pra botar defeito em tudo em que ele fazia, mas ele fez o contrário! Minha mãe nunca foi interesseira, ela quis ajudar a administrar o dinheiro, comprar uma casa boa, um carro e viver bem, porém meu pai fez tudo na pressa, saímos de uma casa própria temporária para um aluguel num bairro que meu pai considerava mais próximo de tudo(nosso antigo bairro), aí os problemas começaram. A filha dele que nunca o visitava, passou a visitar todo fim de semana, inclusive com a ex-mulher de meu pai!!!!!!! Minha mãe tinha que aguentar essa mulher todo final de semana lá e meu pai nada fazia, pois sempre agiu como um besta e sempre acha que todo mundo vai ser bem intencionado e é impossível as filhas dele quererem tirar dinheiro dele. Ele pagou as dívidas que tinha, mas emprestou dinheiro pra pagar apartamento de filha, cirurgia de lipo de outra irmã minha, e pasmem, até a passagem de avião da ex-mulher dele ele pagou!! Enfim, de tanto gastar e não fazer nada com o dinheiro, ele acabou(ao menos ele comprou o carro). Nisso eu, minha irmã mais nova e minha mãe mal vimos a cor do dinheiro, meu pai estava muito ocupado gastando todo esse dinheiro em besteira e se achando pros outros. Isso só piorou minha vida pois minha mãe joga na cara de meu pai até hoje essas situações, meu pai tinha 400 mil reais no banco, e em pouco tempo voltou ao estado de pobreza que vivia antes, e eu também entrei nessa. Contraiu dívidas de novo, e eu cheguei a ver ele pedindo dinheiro a um primo meu, foi a coisa mais humilhante que eu já vi ele fazer, pode parecer que eu tenho uma revolta com meu pai, mas eu não queria que fosse isso, nunca agiu como um pai de verdade, fez filho velho e só sabe reclamar de como a vida tá ruim e não quer sair do buraco, gasta o dinheiro com loteria, cigarro e um monte de besteira, é instável emocionalmente e nunca sabe se prostrar como homem, até as irmãs deles devem ter mais testosterona, quer pagar de durão na frente dos outros, mas se ele achar alguém igual a ele numa briga de trânsito, creio que ele tome um pau.
Enfim, sobre minha adolescência, além de ter que aturar todo este problema relatado acima, eu era viciado em pornografia e masturbação, era tímido e só fiquei com 2 garotas em toda a minha vida(beijei somente uma e prefiro esquecer aquela desgraça). 
Depois que eu me tornei católico as coisas mudaram um pouco, eu estava disposto a mudar e estava conseguindo, estava lutando contra os vícios ditos acima e estava limpo a muito tempo. Estava perdendo a timidez, fazia exercícios e ia começar a fazer academia, quando veio a pandemia e estragou tudo(ironicamente ela chegou aqui um dia depois da minha primeira vez na academia). Adquiri uma depressão braba, meus vícios voltaram a me atazanar, a relação com meu pai só vem se deteriorando e tenho tido várias crises de fé. Nunca pensei em matar, mas sinto que venho levando a vida com a barriga, empurrando do jeito que dá e esperando que algo de diferente aconteça. 

Pra finalizar, eu não sei como sair dessa, sinto que meu pai me prende a ele, faz com que tudo que faça dependa dele, eu não trabalho e nem sei como fazer um currículo. Eu talvez me mude para o Paraná esse ano, mas enquanto não acontece não quero ficar parado sem fazer nada em casa. Passo o dia sem nada pra fazer, me alimento porcamente e nem sei quais exercícios físicos posso fazer em casa. Não tenho dinheiro e se dependesse do meu pai pra pedir algo seria ruim, pois ele ganha até uma boa quantia de aposentadoria + anistia, porém ele não sabe gastar e acaba torrando tudo em bobagem e compras mal feitas. Estou disposto a fazer o que for pra sair dessa, eu queria sair de casa logo mas isso ainda está muito distante então terei que aturar meu pai brigando desnecessariamente com os vizinhos, xingando no telefone e fazendo barbeiragem com o carro até eu me ver livre deste ambiente. No momento quero fazer reeducação alimentar(me alimento mal e como muito pouco), quero fazer exercícios físicos até quando eu for entrar numa academia(terei que esperar ir pro Paraná pra poder entrar em uma), quero também estudar pra poder passar numa faculdade(com a depressão eu não conseguia me concentrar em nada e acabei me lascando no ENEM)penso em Medicina, Direito ou Engenharia Civil. Também estou em busca de um emprego, mas não entendo nada sobre como arranjar um nem como fazer um currículo ou se preparar para poder ter um emprego. Já fui num psicólogo e não foi muito bom, era muita conversa jogada fora e nada que deu certo. Ainda venho sendo assombrado pela depressão e ela já se reflete no meu físico, eu tenho cansaço, minhas costas doem, meu humor muda constantemente e eu estou sempre entediado, quero sair dessa mas nem sei como falar isso pra meus pais(não quero falar mais sobre isso com meu pai, ele é muito cabeça dura e não entende. Minha mãe também não entende, ela acha que é vitimismo).
Se a rapaziada aqui poder ajudar com alguns tópicos ou relatos, eu sou grato. Também não irei reclamar das palavras, estou aqui para aprender e ouvir algumas verdades, quero me desenvolver pessoalmente e estou cansado de viver essa vida medíocre, enfim, quem poder me ajudar, eu agradeço. Perdoem me pelo textão.

Situação delicada. Por muito tempo estive numa situação semelhante: atritos na famíla, sem renda, com dificudades pessoais etc. Porém, com o tempo de muita luta, leitura e erros e acertos, percebi que teria que sair da zona de conforto se quissesse mudar algo.

Sair de casa é uma das grande batalha do homem. Sem o mínimo de dinheiro, habilidades e conhecimento é um tiro no pé. Ainda não sai de casa, porém notei que se eu ficar pressioando para que as coisas melhore por parte de outros, só irá desgastar ainda mais a relação e criar um ambiente hostil para mim. Outra, não fique esperando pelos outros, por sua mãe ser compreensiva ou seu pai ser mais frugal e benevolente. Dificilmente irá acontecer. Seu velho já está velho e sua mãe (como a maioria das mulheres) segue o fluxo da vida.


Quem está disposto a mudar é você. Quem tomou a iniciativa de procurar ajuda foi você. Quem tem acesso ao fórum com milhares de tópicos é você. Logo, as coisas tendem a fluir para o seu lado.

17 anos é só porrada que o homem leva. Não tem nada além da juventude. Em contrapartida, é justamente nela que tu deve apostar. Existe concursos com limite de idade (os militares em geral). Começando agora você terá mais chances de passar nas provas. Procure aprender o que dá. De cursos extracurriculares a técnicos; A digirir e a se comunicar. Existe os jovens aprendiz e a internet com as suas novas tecnologias. Use a sua mocidade ao seu favor.

Dificilmente você conseguirá um emprego bom. O que você deve foca nesse momento é ter um emprego e uma experiência por mais pesado que esse emprego seja. Pois daqui 1 ano tu passará de um cara que não tinha nada para um que tem 1 ano de carteira assinada (caso esse emprego assine). O importante é você começa e adquirir experiência.

Procure ao menos manter sob controle esses embates emocionais. Mesmo sendo novo, a pornografia tira o impeto do cara. Este que deve ser utilizado para progredir na vida.  

Se está pensando em fazer faculdade, analise muito bem o mercado no qual essa formação pode inseri-lo. Alias, o que irá coloca você na "boa" sãos os contatos, portanto saber fazer-lo desde do começo é fundamental. E não digo só para empregos, mas pode ser para uma casa para alugar, num lugar melhor ou com desconto; Bolsas; Peixes nos concursos etc.

Por ora, aproveite a idade. Mesmo não tendo pré-requisistos ainda sim cai uns peixe na rede. Apenas aproveite-os.
Responda-o
#5
O cara não faz nada da vida, se sente um merda pq não faz nada, sabe que precisa parar de fazer nada, diz que está disposto a tudo, mas ... continua não fazendo nada.


Sinceramente, eu não entendo essa geração.  Facepalm
"Compreendi o tormento cruciante do sobrevivente da guerra, a sensação de traição e covardia experimentada por aqueles que ainda se agarram à vida quando seus camaradas já dela se soltaram."  (Xeones para o rei Xerxes)

Responda-o
#6
Opa campeão, beleza? De sapatada ...

Teu pai cresceu no quesito cronológico mas continua uma criança sem responsabilidades, que assumiu em tese uma relação disfuncional com uma mulher 40 ... QUARENTA! anos mais jovem, o que já é complicado, e para piorar a cagalhopança o cara ainda arruma um relacionamento extraconjugal; e como cagada pouca é bobagem o seu velho ainda faz filhos deste relacionamento extraconjugal e o mais bizonho é que ele é o mais imaturo desse arranjo bizarro, isto o torna um sujeito sugador de energia daqueles que estão ao lado. Honre o eu velho, mas jovem, não dá para ser dependente de um cidadão que mal sabe se virar sozinho, ele vai te conduzir junto e abraçado para o abismo.

Agora deixe o seu paizinho de lado e limpe sua casa primeiro, eu pensaria em ter um afazer e uma fonte de renda e isso passa por arrumar um trabalho ou um emprego você conhece algum parente que tenha empresa ou escritório? Trabalhe nem que seja sem CLT ou para ganhar salário mínimo, em um primeiro momento esqueça vaidades, ficar sem fazer nada em um lar cheio de confusão é o caminho certo para a psiquiatria, um trabalho vai te possibilitar:

- Sair um pouco de casa e ter contato com gente na rua (isto é ótimo para quem está com sintomas de depressão e desordem emocional);

- vai te dar senso de responsabilidade, você chega cansado em casa e nem tem tempo para pensar em problemas;

- Ganhar um dinhero SEU ... FRUTO DO SEU ESFORÇO, nem que para isto você tenha que entregar comida em aplicativo, faça alguma coisa mas ganhe um dinheiro SEU!!!;

- Assim que fizer 18 corra atrás para tirar habilitação.

Você tem algo que gosta, curte reparos e habilidades manuais em geral, curte motos, carros, caminhão? Porque não um curso técnico, meu jovem? Nem sempre ter diploma de curso superior vai abrir todas as portas. Não dá para falar de Desenvolvimento Pessoal para um sujeito empacado, é preciso agir!
Responda-o
#7
(19-05-2021, 10:47 AM)Fernando_R1 Escreveu: Opa campeão, beleza? De sapatada ...

Teu pai cresceu no quesito cronológico mas continua uma criança sem responsabilidades, totalmente sugador de energia daqueles que estão ao lado, que assumiu em tese uma relação disfuncional com uma mulher 40 ... QUARENTA! anos mais jovem, o que já é complicado, e para piorar a cagalhopança o cara ainda arruma um relacionamento extraconjugal; e como cagada pouca é bobagem o seu velho ainda faz filhos deste relacionamento extraconjugal e o mais bizonho é que ele é o mais imaturo desse arranjo bizarro, isto o torna um sujeito sugador de energia daqueles que estão ao lado. Honre o eu velho, mas jovem, não dá para ser dependente de um cidadão que mal sabe se virar sozinho, ele vai te conduzir junto e abraçado para o abismo.

Agora deixe o seu paizinho de lado e limpe sua casa primeiro, eu pensaria em ter um afazer e uma fonte de renda e isso passa por arrumar um trabalho ou um emprego você conhece algum parente que tenha empresa ou escritório? Trabalhe nem que seja sem CLT ou para ganhar salário mínimo, em um primeiro momento esqueça vaidades, ficar sem fazer nada em um lar cheio de confusão é o caminho certo para a psiquiatria, um trabalho vai te possibilitar:

- Sair um pouco de casa e ter contato com gente na rua (isto é ótimo para quem está com sintomas de depressão e desordem emocional);

- vai te dar senso de responsabilidade, você chega cansado em casa e nem tem tempo para pensar em problemas;

- Ganhar um dinhero SEU ... FRUTO DO SEU ESFORÇO, nem que para isto você tenha que entregar comida em aplicativo, faça alguma coisa mas ganhe um dinheiro SEU!!!;

- Assim que fizer 18 corra atrás para tirar habilitação.

Você tem algo que gosta, curte reparos e habilidades manuais em geral, curte motos, carros, caminhão? Porque não um curso técnico, meu jovem?  Nem sempre ter diploma de curso superior vai abrir todas as portas. Não dá para falar de Desenvolvimento Pessoal para um sujeito empacado, é preciso agir!
Vou dar uma procurada em cursos técnicos, aqui tem o processo de seleção do IFBA que dá alguns cursos técnicos. Sobre o emprego, eu tava andando por aqui pelo bairro procurando emprego, seja num mercado ou ajudando algum mecânico. Mas como aqui tem poucos mercados( a não ser os grandes tipo Walmart) eu tô procurando mais pelas oficinas por aqui, vê se estão precisando de ajudante. E já passou da hora deu agir mesmo, mas tô me levantando, consegui correr um pouco e me organizar nos estudos, só falta achar um trampo por aqui que ainda tá meio difícil mas com um tempo eu consigo. Mas valeu pela dica do curso técnico, nunca tinha pensado nisso.
Responda-o
#8
Jovem, esse negócio de que todo mundo deve fazer faculdade para ser bem sucedido é um grandissísima balela, mas isso não e culpa da geração mais nova, acostumada a bobagem da "democratização do ensino superior".

Eu com meus 42 já cresci lá atrás ouvindo que para "ser alguém na vida" era preciso ter diploma universitário, e que trabalhos braçais deveriam ser a opção dos camaradas 'ruins de estudo' ...

Eu era fissurado em mecânica diesel, gostaria de fazer e DEVERIA ter feito curso técnico na área, mas não ... segui a boiada e conselhos para ter curso superior de um diploma que para efeitos de carreira e que eu faço hoje, não serviu para nada.

Claro que fazer um curso superior é uma experiência que eu gostei, mas não leve pelo 'mode' de que tendo diploma você vai se dar bem. Este é o ponto!
Responda-o
#9
(19-05-2021, 12:33 PM)Scant Escreveu: nunca vi um médico pobre pedindo dinheiro na rua Smile

É, mas também não vejo muitos estudantes de medicina pobres, ter o luxo de ficar apenas estudando por tantos anos assim não é pra qualquer um, sem contar que medicina tem a questão da vocação também.

Ao rapaz, eu não posso aconselhar muita coisa, mas o o livro Os Irmãos Karamásov é um livro que eu gostaria de ler, na sua situação, me limito a essa recomendação.
Responda-o
#10
(19-05-2021, 12:24 PM)Fernando_R1 Escreveu:  ... segui a boiada e conselhos para ter curso superior de um diploma que para efeitos de carreira e que eu faço hoje, não serviu para nada.

É isso ai, se passasse o tempo bebendo e fumando e fazendo algo que gostasse na época teria valido mais a pena, literamente e talvez aprendido mais, estudado mais e realmente aprendesse algo de útil.

É uma grandissima merda faculdade, a única desculpa para você fazer faculdade é se realmente precisar do canudo e olhe lá.

Tua família é só mais uma família do nosso Brasilzão, não se ache especial ou mais prejudicado por isso.

Google está ai, internet, youtube tudo a mão. E comece a trabalhar em qualquer coisa.
"Há um amplo fosso de aleatoriedade e incerteza entre a criação de um grande romance – ou joia, ou cookies com pedaços de chocolate – e a presença de grandes pilhas desse romance – ou joia, ou sacos de biscoitos – nas vitrines de milhares de lojas. É por isso que as pessoas bem-sucedidas em todas as áreas quase sempre fazem parte de um certo conjunto – o conjunto das pessoas que não desistem." O andar do bêbado.
Responda-o
#11
Estudar para uma boa faculdade ou um bom concurso é bem mais fácil sendo depressivo. Você não vai ter que abrir mão de festas, amizades, etc. porque você não vai querer nem sair de casa e provavelmente vai se sentir sozinho (sem amigos). E estudando você passa a ter algo que ocupe a sua mente na maior parte do seu tempo, o que acaba sendo uma fuga da sua realidade (de onde vêm os motivos/causas da sua depressão). Isso não vai resolver o problema da depressão, a não ser que ganhar mal e morar com seu pai sejam as causas dela - que acredito que não sejam; mas você estará ganhando mais, pelo menos. Eu até hoje a uso como um dos motores para estudar, mas sei que em algum momento vou ter que criar coragem para mudar a realidade no que me aflige.  

Eu sei que fazer atividades comuns com depressão é um desafio gigante, mas recomendo que você faça pelo menos um pouco de exercício físico rotineiramente, isso irá te ajudar um pouco. Vai vencendo aos poucos aquilo que é simples para a grande maioria das outras pessoas e uma verdadeira muralha para nós, você sabe do que estou falando. Recorrer a vícios não é um bom caminho, se você está em uma posição de tédio hoje, eles só vão te afundarem ainda mais. Use o desenvolvimento pessoal para fugir da realidade, pelo menos por enquanto. Também recomendo que você converse com Deus diariamente.

O fundamental é você sair do estado de inércia em que você se encontra, mas para isso você tem que se esforçar para mudar. Se você não conseguir dar um passo grande (passar em um curso bom, um concurso bom, etc.) vai dando passos pequenos: conseguindo um emprego, juntando dinheiro aos poucos, daí você pensa em abrir um negócio próprio ou comprar um material de estudo melhor, etc. Também afirmo para que não coloque muita pressão sobre si mesmo; se dê o direito de errar, de recomeçar, de ter que se reinventar... as pessoas olham para mim e veem alguém bem-sucedido financeiramente, mas quando eu olho a vida simples de muitas pessoas e como elas aproveitam a vida, eu vejo muito mais riqueza nisso - a depressão faz com que aproveitar a simplicidade da vida exija um esforço muito maior do que o para ser bem-sucedido financeiramente, pelo menos para mim. Porém, sendo bem sucedido financeiramente, eu consigo resolver alguns problemas da minha vida, ajudar os meus pais, etc. e assim me tornar um pouco mais forte frente ao "cachorro preto".

Enfim, vencer o "cachorro preto" de uma vez só é difícil, mas dando passos pequenos aos poucos você vai o vencendo, encontrando as causas dos seus problemas e, com o tempo, adquirindo coragem para vencê-las. Você não está no mundo por um acaso, e lidar com a depressão é um grande aprendizado, uma oportunidade para você se tornar um ser humano melhor e enxergar as coisas simples da vida como algo incrível. Sei que você tem problemas com o seu pai e com a sua mãe... mas veja o meu caso: eu visito o meu pai e minha mãe umas quatro vezes no ano, e eles já tem quase 60 anos. Se eles viverem mais 20 anos, então quer dizer que eu estou nos meus últimos 80 encontros com o meu pai e a minha mãe e que, nunca mais, eu teria oportunidade de vê-los em vida. Quando eu pensei nisso, passei a aproveitar mais os meus momentos com eles. Boa sorte na caminhada.

Vídeo ilustrativo sobre como funciona a depressão:

Spoiler Revelar


Em tudo dai graças.

Responda-o
#12
Vocês vivem falando mal de faculdade, mas como graduando de engenharia eu vejo muita gente que se mata na aula e trata como se fosse ensino médio.
Notinhas bonitinhas, amigos do professor e tirando onda de "engenheiro foda".
Não fazem um curso complementar, não vão em um congresso, não trocam ideia com recrutadores de empresa, não desenvolvem pesquisas de interesse corporativo e simplesmente acham que terminar as matérias vai trazer algo de útil.

Eu coloco boa parte da culpa no reitores de faculdade que ficam criando e incentivando essa máfia de egos. Ego de professor querendo se achar o fodão, aluno que alimenta ego de professor, sinto totalmente nojo dessa situação.
Spoiler Revelar
Suba o primeiro degrau com fé. Não é necessário que você veja toda a escada. Apenas dê o primeiro passo.

-Martin Luther King
Nosso Mundo Ciclico
Responda-o
#13
(20-05-2021, 11:10 AM)Raynor Escreveu: Vocês vivem falando mal de faculdade, mas como graduando de engenharia eu vejo muita gente que se mata na aula e trata como se fosse ensino médio.
Notinhas bonitinhas, amigos do professor e tirando onda de "engenheiro foda".
Não fazem um curso complementar, não vão em um congresso, não trocam ideia com recrutadores de empresa, não desenvolvem pesquisas de interesse corporativo e simplesmente acham que terminar as matérias vai trazer algo de útil.

Eu coloco boa parte da culpa no reitores de faculdade que ficam criando e incentivando essa máfia de egos. Ego de professor querendo se achar o fodão, aluno que alimenta ego de professor, sinto totalmente nojo dessa situação.

Problema maior é que o cabra acha que o diploma que vai garantir salário, e sabemos que não é nada disso, a não ser que se passe em concurso.
Spoiler Revelar
"Facts don't care about your fellings!"

Responda-o
#14
(20-05-2021, 11:46 AM)Trglodita Escreveu:
(20-05-2021, 11:10 AM)Raynor Escreveu: Vocês vivem falando mal de faculdade, mas como graduando de engenharia eu vejo muita gente que se mata na aula e trata como se fosse ensino médio.
Notinhas bonitinhas, amigos do professor e tirando onda de "engenheiro foda".
Não fazem um curso complementar, não vão em um congresso, não trocam ideia com recrutadores de empresa, não desenvolvem pesquisas de interesse corporativo e simplesmente acham que terminar as matérias vai trazer algo de útil.

Eu coloco boa parte da culpa no reitores de faculdade que ficam criando e incentivando essa máfia de egos. Ego de professor querendo se achar o fodão, aluno que alimenta ego de professor, sinto totalmente nojo dessa situação.

Problema maior é que o cabra acha que o diploma que vai garantir salário, e sabemos que não é nada disso, a não ser que se passe em concurso.

Correto.

Atualmente estou me esforçando pra alertar os meus colegas de faculdade, seja através de participação em congressos (o que muitas vezes eles vão só para ganhar a presença e o que conta nessas situação é o conhecimento agregado), desenvolvimento de soft skills (muito solicitado no mercado atual) e agir como um acadêmico de verdade.
O que mais vejo é vagabundo chorando por falta de oportunidade quando na verdade a única coisa que ele fez foi sentar a bunda numa cadeira e babar ovo do professor e colar em todas as provas.

Estou indo para o 8o período, a maioria dos meus colegas trabalham o dia inteiro e tiram o sábado para estudar e ainda assim participam de muitas oportunidades bacanas na faculdade.
Um estágio aqui na cidade tira no mínimo 1000 reais + Vale Alimentação de 400 reais + Vale Transporte (uma kitnet custa 500 reais).


O mercado tá de fato uma merda, mas infelizmente o que mais vejo em todas as entrevistas coletivas que participei foram pessoas despreparadas e esnobes com um diploma.

Dica para todos que se interessarem no mercado corporativo é: Foquem em soft skills e em aprender de fato as coisas ao invés de sacudir diploma e certificado por ai. O mundo corporativo é uma guerra-fria em escalas totalmente pessoais, cada conversa é uma luta no inverno da Rússia e cada posicionamento correto é um território conquistado.

Já trabalhei com uma filha da puta que me mandava e-mails exclusivos fazendo solicitações, quando percebi ela estava pegando o trabalho que EU fiz e enviando para as pessoas interessadas sem EU estar em cópia. HAHAHAHAHAHAHAHA  Angry


Agora se quiser viver de concurso: vá se foder e estudar filho da puta
Spoiler Revelar
Suba o primeiro degrau com fé. Não é necessário que você veja toda a escada. Apenas dê o primeiro passo.

-Martin Luther King
Nosso Mundo Ciclico
Responda-o
#15
Tua mãe forçou bem a barra tendo filho com pé-rapado DÉCADAS mais velho!
Responda-o


Possíveis Tópicos Relacionados...
Tópico Autor Respostas Visualizações Última Postagem
  [RELATO] - Minha vida até aqui ROGG 15 2,036 19-04-2020, 12:43 PM
Última Postagem: Slavic
  [RELATO] Meu Relato, Minha Vida: Vim, Vi e Venci Libertador 9 1,872 12-04-2020, 05:55 PM
Última Postagem: Gorlami
  [RELATO] Minha 1ª vez no puteiro Guardião 17 4,740 22-08-2019, 07:22 PM
Última Postagem: Brutus
  [RELATO] Como é ser filho único: um pouco sobre a minha vida Aviador 8 1,852 28-09-2016, 12:24 AM
Última Postagem: Artaius

Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)