Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Saindo da Matrix mas mantendo o relacionamento
#1
Saindo da Matrix mas mantendo o relacionamento
(Por Ice)

[Image: 7qYnmdC.jpg?1]

Pergunta: Certa feita você comentou que saiu da Matrix e continuou com a mesma mulher. Tô num caso parecido, namoro há 2 anos e meio. Saí da Matrix há pouco tempo e estou colocando NA em pratica, com a mesma mulher. Tem dado certo. O foda é que já me entreguei demais pra essa mulher antes. No começo mesmo sem o conhecimento do NA eu estava indo bem, aí de um ano pra cá despenquei de cabeça na Matrix.

Acha que dá pra reverter o jogo já estando numa relação mais longa? Como isso funcionou com você?

Resposta: Dá, mas o primeiro passo é estar consciente e plenamente preparado para terminar o relacionamento.

Porque vai mexer na zona de conforto, tanto sua quanto da mulher e as reações são imprevisíveis. Uma coisa é você sacar qualé a da mulher desde o início do relacionamento e fincar o pé no rabo dela se constatar que ela é uma imprestável.

Outra, bem diferente, é acostumar a mulher de uma certa maneira e depois mudar da noite para o dia. Ela pode não suportar a mudança e o relacionamento acabar, ou então resistir e não querer ceder, daí tu continuará do jeito que está ou terminará o relacionamento.

Eu adotei a filosofia do vai ou racha, felizmente foi. Mas se não fosse, eu rachava sem a menor dúvida.

Esse tópico faz parte do projeto Segunda das Relíquias perdidas.
Responda-o
#2
Bom ponto, o Ice como sempre era muito lúcido. Vou contextualizar com meu relato.

Minha BM foi um relacionamento muito longo, passamos por muitas coisas juntos. Mas só tive a epifania da Real depois de uma sacanagem que ela aprontou comigo pelo meio do percurso (até foi sem intenção mas dano causado é dano, o estrago já tava feito) .

Mesmo entrando plenamente na Real, ia ser muito difícil desfazer tantos anos de costumes e comportamentos já arraigados. Mudanças bruscas iriam trazer sofrimento e estranhamento pra ambos, mudanças lentas e já se ia a mesma quantia de tempo, mais uns bons anos, pra poder reverter.

O problema é que mesmo que o jeito lento funcionasse, eu já estava pra lá de Bagdá, não suportava mais a situação. Um belo dia me caiu a ficha de que a relação praticamente não existia mais, ao menos não como deveria, e provavelmente estaria além de qualquer salvação ou concerto.

Eu não tinha mais saco ou paciência pois gastei tempo e esforço demais tentando mudar a rota, estando na Real. Nesse caso vale dizer... A real e NA são perfeitos pra dizer o que você deve evitar, as vezes até pra conquistar uma mulher, mas não muito para como manter ou concertar um relacionamento.

O resultado foi que tive que acabar o namoro com ela;  eu já estava pra entrar num buraco sem volta, pois largar ela ia ser um rombo grande demais pra mim, mas daí apareceu outra garota que foi o estopim pra eu terminar o namoro, me re-erguer e recuperar minha autoestima. Ela não teve a mesma sorte a princípio e sofreu pra caramba. (Sacanagem a minha? Talvez, mas alguma coisa precisava ser feita senão íamos ambos ficar na merda por muito mais tempo)

No fim assim que entrei na Real a primeira coisa que eu deveria ter feito era ter terminado logo, pra poder poupar esse sofrimento desnecessário.

Quanto mais longo o relacionamento, pior para estabelecer limites depois e quebrar as condições já firmadas, as regras tem que ser claras desde o início. Por isso agora todo relacionamento da BM pra frente já comecei com a Real internalizada em dia, inclusive relendo o material regularmente, e deu bons resultados até agora, me poupando também de muita coisa.

No fim o negócio pra mim foi "rachar" mesmo.
Citação:“Fortuna Perdida? Nada se perdeu... Coragem perdida?
Muito se perdeu... Honra perdida? Tudo se perdeu...”

(Provérbio Irlandês)
Responda-o
#3
@Wild

Sinceramente até hoje eu desconfio se você gosta de buceta...





Eu não tinha mais saco ou paciência pois gastei tempo e esforço demais tentando mudar a rota, estando na Real. Nesse caso vale dizer... A real e NA são perfeitos pra dizer o que você deve evitar, as vezes até pra conquistar uma mulher, mas não muito para como manter ou concertar um relacionamento.

1-Racionalizar é preciso.. consegue abstrair a dinâmica do relacionamento conscientemente? Pensar, analisar, conduzir e agir; desenvolveu essa capacidade e percepção cognitiva, atenta-se aos atos e fatos?

Quanto mais longo o relacionamento, pior para estabelecer limites depois e quebrar as condições já firmadas, as regras tem que ser claras desde o início. Por isso agora todo relacionamento da BM pra frente já comecei com a Real internalizada em dia, inclusive relendo o material regularmente, e deu bons resultados até agora, me poupando também de muita coisa.

2-O profano feminino não é contratualista e a autoridade masculina não é soberana e nem  inconteste, a tensão relacional sempre será presente principalmente nas gerações modernas.

As profanas/espertinhas hipergamicas leem os machos sob aspectos rasos e superficiais, um macho útil sempre será temporário, pois nunca terá valor, podendo ser descartado após um curto espaço de tempo ou um ciclo (casamento/maternidade).

O macho de valor sem utilidade não será descartado porém sempre será bem atendido com idas e vindas, indecisões eternas. A loteria delas  tem como acerto o encontro entre o valor e a utilidade, porém se tais características desaparecerem num curto e médio prazo a relação acaba. A afetividade é uma pulsão irracional, um liame frágil, pois não é mais estruturada em valores cristãos. É o chamado amor liquido cheio de inconsistências e fluidez promiscua, as mulheres modernas passeiam pois não tem deveres, responsabilidades...tudo previsto de acordo com a engenharia socio/cultural.

A previsibilidade de tais possibilidades e da identidade feminina/feminista atual são cruciais para compreensão e vivência de tais experiências segundo a realidade cultural e comportamental do sexo oposto. 


Consuma menos Soja  Jovi, seu lado FEMININO anda aflorado demais....você curte  cor de rosa, vulgo pink em roupas e acessórios? Gargalhada



Só Jesus salva, vá e não peques mais...
Responda-o
#4
O problema dos relacionamentos de hoje é que eles sempre vem com um amante embutido de fábrica: o estado liberal.
Responda-o
#5
> Estado
> Liberal

Choose one.
Responda-o
#6
O estado é liberal nos costumes e rígido na economia, uma liberdade programada com o perfeito propósito de degenerar o povo.
Responda-o
#7
@Minerim

Bla bla bla, próximo da fila, por favor.
Citação:“Fortuna Perdida? Nada se perdeu... Coragem perdida?
Muito se perdeu... Honra perdida? Tudo se perdeu...”

(Provérbio Irlandês)
Responda-o
#8
Question 
Confrade @Wild você comentou que:

"Por isso agora todo relacionamento da BM pra frente já comecei com a Real internalizada em dia, inclusive relendo o material regularmente, e deu bons resultados até agora, me poupando também de muita coisa."

Me surgiu a dúvida como seria essa sua leitura? Eu já estou a tempos sem ler o NA, tenho aparecido nos fóruns de forma expor adica, gostaria de saber de você, qual é o seu ritmo, como você faz, o que funciona para você?
"O mais forte espadachim não necessariamente é o que vence. É a velocidade! Velocidade da mão, a velocidade da mente." (Abade Faria).
Responda-o
#9
Question 
Para ficar mais claro, você lê os textos do NA com frequência?
"O mais forte espadachim não necessariamente é o que vence. É a velocidade! Velocidade da mão, a velocidade da mente." (Abade Faria).
Responda-o
#10
NA fala muito sobre o que evitar para a construção de uma relação quase ideial, mas assim, não existem relações ideais.
Ficar bitolado com variáveis e métodos só vai te transformar em um maluco que se acha gênio, claro, iniciar uma relação com uma mulher que é até então "ideal" é só o primeiro passo para algo duradouro e bom, mas nem assim é algo para se ter certeza sobre o futuro.
Além disso, é impossível negociar qualquer coisa quando você é dependente da outra parte, seja profissionalmente ou amorosamente. Estar apto a terminar o relacionamento e seguir em frente não é ser "frio" e "distante", mas sim ser responsável e ético com os seus principios e com as da outra pessoa. Um término não é algo necessariamente ruim, pode ser triste por conta de toda a história construida, mas jamais será ruim se feito corretamente.
Spoiler Revelar
Suba o primeiro degrau com fé. Não é necessário que você veja toda a escada. Apenas dê o primeiro passo.

-Martin Luther King
Nosso Mundo Ciclico
Responda-o
#11
O Minerim ta certo o Wild estava apegado por isso demorou para acabar, como nessahan alita salientou que temos de sempre ter em mente que mulheres é como borboletas que pousa na sua mão que qualquer momento pode cair fora,  devemos que aceitar e não se apossar como fosse um objeto. Mesmo com relacionamento longos temos que ter essa mentalidade, como o Wild estava muito tempo com a ex ficou apegado, mesmo sabendo que não daria certo ficou um bom tempo na relação que é errado, visto que vai gerar uma bola de neve de apego e mais brigas, é perda de tempo fica numa relação porque esta ruim, ou por uma sacanagem que sua companheira fez com você.
Responda-o
#12
(04-05-2021, 05:44 PM)Villefort Escreveu: Para ficar mais claro, você lê os textos do NA com frequência?

Então, mantenho os textos no Kindle, e gosto de dar uma repaginada de vez em quando, não vou dizer que chega a ser uma leitura bíblica diária, mas procuro intercalar leituras de alguns aforismos com outras coisas, como The Rational Male.

De tempos em tempos gosto de fazer uma releitura mais extensa, em especial dos dois primeiros livros. Do terceiro em diante os conceitos já ficam repetitivos, o magnetismo das relações achei meio teórico demais e os textos complementares tem muitas das viagens esotéricas (como eu chamo os gnosticismos e tal).

Depois de algumas leituras você começa a achar bons paralelos com a filosofia red pill, a do rational male, chateau heartiste, Esther Villar, manhood academy e até a "filosofia" do roosh. Estou tentando incluir leituras do blog dele (que compilei num livro), mas estas são muito vagas e espaçadas, tem que ficar garimpando a parte boa. Também quero tentar formato audiobook, mas não aguento 15 minutos de fone de ouvido sem sentir incômodo.

E de fato é um livro que tem muita informação que apesar de ser fácil de entender, é muito demorado de assimilar, sendo preciso várias revisões e reflexões, até por que ler por ler não resolve. Não vou dizer que sou expert nem nada do tipo, cada um absorve as coisas lá de forma diferente e de acordo com o seu próprio molde mental, as vezes a leitura mesmo de NA fica soterrado por outras leituras.

Mas se neguin dizer que leu uma vez e já sabe tudo o que precisa, vou desconfiar e muito.
Citação:“Fortuna Perdida? Nada se perdeu... Coragem perdida?
Muito se perdeu... Honra perdida? Tudo se perdeu...”

(Provérbio Irlandês)
Responda-o
#13
(21-05-2021, 11:04 AM)Wild Escreveu:
(04-05-2021, 05:44 PM)Villefort Escreveu: Para ficar mais claro, você lê os textos do NA com frequência?

Então, mantenho os textos no Kindle, e gosto de dar uma repaginada de vez em quando, não vou dizer que chega a ser uma leitura bíblica diária, mas procuro intercalar leituras de alguns aforismos com outras coisas, como The Rational Male.

De tempos em tempos gosto de fazer uma releitura mais extensa, em especial dos dois primeiros livros. Do terceiro em diante os conceitos já ficam repetitivos, o magnetismo das relações achei meio teórico demais e os textos complementares tem muitas das viagens esotéricas (como eu chamo os gnosticismos e tal).

Depois de algumas leituras você começa a achar bons paralelos com a filosofia red pill, a do rational male, chateau heartiste, Esther Villar, manhood academy e até a "filosofia" do roosh. Estou tentando incluir leituras do blog dele (que compilei num livro), mas estas são muito vagas e espaçadas, tem que ficar garimpando a parte boa. Também quero tentar formato audiobook, mas não aguento 15 minutos de fone de ouvido sem sentir incômodo.

E de fato é um livro que tem muita informação que apesar de ser fácil de entender, é muito demorado de assimilar, sendo preciso várias revisões e reflexões, até por que ler por ler não resolve. Não vou dizer que sou expert nem nada do tipo, cada um absorve as coisas lá de forma diferente e de acordo com o seu próprio molde mental, as vezes a leitura mesmo de NA fica soterrado por outras leituras.

Mas se neguin dizer que leu uma vez e já sabe tudo o que precisa, vou desconfiar e muito.

Obrigado @Wild pela sua resposta, é interessante saber sobre isso.

The Rational Male – eu acabei conhecendo através de um amigo, mas acabei não adentrando nessa leitura e ficou esquecida até encontrar esse audiobook - https://www.youtube.com/watch?v=sPjR1YgfLAc&t=477s

uma releitura – eu preciso fazer uma releitura dos livros do NA, mas essa ideia acabou ficando para trás por falta de tempo mas sei o quanto é importante não deixar lo no esquecimento

os textos complementares – li uma vez achei um pouco estranho

chateau heartiste - este eu não conheço

Esther Villar – a Esther eu comecei a ler o livro dela e não consegui abstrair e deixei de lado, depois encontrei esse audiobook - https://www.youtube.com/watch?v=WH0pTzjBkAg&t=2436s – com isso tive uma melhor compreensão

manhood academy – este eu não conheço preciso me informar

a "filosofia" do roosh – este também não conheço

“Mas se neguin dizer que leu uma vez e já sabe tudo o que precisa, vou desconfiar e muito.” - também concordo com você enquanto a isso, você está completo de razão
"O mais forte espadachim não necessariamente é o que vence. É a velocidade! Velocidade da mão, a velocidade da mente." (Abade Faria).
Responda-o
#14
(28-05-2021, 12:16 PM)Villefort Escreveu: Obrigado @Wild pela sua resposta, é interessante saber sobre isso.

The Rational Male – eu acabei conhecendo através de um amigo, mas acabei não adentrando nessa leitura e ficou esquecida até encontrar esse audiobook - https://www.youtube.com/watch?v=sPjR1YgfLAc&t=477s

uma releitura – eu preciso fazer uma releitura dos livros do NA, mas essa ideia acabou ficando para trás por falta de tempo mas sei o quanto é importante não deixar lo no esquecimento

os textos complementares – li uma vez achei um pouco estranho

chateau heartiste - este eu não conheço

Esther Villar – a Esther eu comecei a ler o livro dela e não consegui abstrair e deixei de lado, depois encontrei esse audiobook - https://www.youtube.com/watch?v=WH0pTzjBkAg&t=2436s – com isso tive uma melhor compreensão

manhood academy – este eu não conheço preciso me informar

a "filosofia" do roosh – este também não conheço

“Mas se neguin dizer que leu uma vez e já sabe tudo o que precisa, vou desconfiar e muito.” - também concordo com você enquanto a isso, você está completo de razão
Pra achar é difícil, mas procurando talvez ainda dê pra montar a bibilioteca.

Manhood Academy - O livro é passável, mas o princípio é interessante: https://fenixrealista.wordpress.com/back...ao-social/ (afinal é tradução de algo americanizado sem muita adaptação do formato ou conceitos)

Em inglês:

RooshV - https://www.rooshvstore.com/books/best-of-roosh-2/ Ele tem muitos relatos altamente relevantes mas não tem muito material em português (inclusive nas vindas dele ao Brasil), tem que achar ou traduzir os livros dele. Mudou muito o foco, prefiro o material antigo.

Chateau Heartiste - https://heartiste.org/ - ficou muito mais antifeminista pro fim, mas tem coisa antiga legal se procurar também. Infelizmente muito difícil achar coisa em português dele.

Por sinal valeu pelo link do audiobook, vou baixar e jogar no celular.
Citação:“Fortuna Perdida? Nada se perdeu... Coragem perdida?
Muito se perdeu... Honra perdida? Tudo se perdeu...”

(Provérbio Irlandês)
Responda-o
#15
(28-05-2021, 11:08 PM)Wild Escreveu:
(28-05-2021, 12:16 PM)Villefort Escreveu: Obrigado @Wild pela sua resposta, é interessante saber sobre isso.

The Rational Male – eu acabei conhecendo através de um amigo, mas acabei não adentrando nessa leitura e ficou esquecida até encontrar esse audiobook - https://www.youtube.com/watch?v=sPjR1YgfLAc&t=477s

uma releitura – eu preciso fazer uma releitura dos livros do NA, mas essa ideia acabou ficando para trás por falta de tempo mas sei o quanto é importante não deixar lo no esquecimento

os textos complementares – li uma vez achei um pouco estranho

chateau heartiste - este eu não conheço

Esther Villar – a Esther eu comecei a ler o livro dela e não consegui abstrair e deixei de lado, depois encontrei esse audiobook - https://www.youtube.com/watch?v=WH0pTzjBkAg&t=2436s – com isso tive uma melhor compreensão

manhood academy – este eu não conheço preciso me informar

a "filosofia" do roosh – este também não conheço

“Mas se neguin dizer que leu uma vez e já sabe tudo o que precisa, vou desconfiar e muito.” - também concordo com você enquanto a isso, você está completo de razão
Pra achar é difícil, mas procurando talvez ainda dê pra montar a bibilioteca.

Manhood Academy - O livro é passável, mas o princípio é interessante: https://fenixrealista.wordpress.com/back...ao-social/ (afinal é tradução de algo americanizado sem muita adaptação do formato ou conceitos)

Em inglês:

RooshV - https://www.rooshvstore.com/books/best-of-roosh-2/ Ele tem muitos relatos altamente relevantes mas não tem muito material em português (inclusive nas vindas dele ao Brasil), tem que achar ou traduzir os livros dele. Mudou muito o foco, prefiro o material antigo.

Chateau Heartiste - https://heartiste.org/ - ficou muito mais antifeminista pro fim, mas tem coisa antiga legal se procurar também. Infelizmente muito difícil achar coisa em português dele.

Por sinal valeu pelo link do audiobook, vou baixar e jogar no celular.

Tem um livro que li que gostei bastante e não está nesse compilado de autores que você postou, é capaz que deva conhecer, mas se não conhece está aqui nesse link -> https://osencantosdassereias.blogspot.com/
"O mais forte espadachim não necessariamente é o que vence. É a velocidade! Velocidade da mão, a velocidade da mente." (Abade Faria).
Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)