Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Saindo da Matrix mas mantendo o relacionamento
#1
Saindo da Matrix mas mantendo o relacionamento
(Por Ice)

[Image: 7qYnmdC.jpg?1]

Pergunta: Certa feita você comentou que saiu da Matrix e continuou com a mesma mulher. Tô num caso parecido, namoro há 2 anos e meio. Saí da Matrix há pouco tempo e estou colocando NA em pratica, com a mesma mulher. Tem dado certo. O foda é que já me entreguei demais pra essa mulher antes. No começo mesmo sem o conhecimento do NA eu estava indo bem, aí de um ano pra cá despenquei de cabeça na Matrix.

Acha que dá pra reverter o jogo já estando numa relação mais longa? Como isso funcionou com você?

Resposta: Dá, mas o primeiro passo é estar consciente e plenamente preparado para terminar o relacionamento.

Porque vai mexer na zona de conforto, tanto sua quanto da mulher e as reações são imprevisíveis. Uma coisa é você sacar qualé a da mulher desde o início do relacionamento e fincar o pé no rabo dela se constatar que ela é uma imprestável.

Outra, bem diferente, é acostumar a mulher de uma certa maneira e depois mudar da noite para o dia. Ela pode não suportar a mudança e o relacionamento acabar, ou então resistir e não querer ceder, daí tu continuará do jeito que está ou terminará o relacionamento.

Eu adotei a filosofia do vai ou racha, felizmente foi. Mas se não fosse, eu rachava sem a menor dúvida.

Esse tópico faz parte do projeto Segunda das Relíquias perdidas.
Responda-o
#2
Bom ponto, o Ice como sempre era muito lúcido. Vou contextualizar com meu relato.

Minha BM foi um relacionamento muito longo, passamos por muitas coisas juntos. Mas só tive a epifania da Real depois de uma sacanagem que ela aprontou comigo pelo meio do percurso (até foi sem intenção mas dano causado é dano, o estrago já tava feito) .

Mesmo entrando plenamente na Real, ia ser muito difícil desfazer tantos anos de costumes e comportamentos já arraigados. Mudanças bruscas iriam trazer sofrimento e estranhamento pra ambos, mudanças lentas e já se ia a mesma quantia de tempo, mais uns bons anos, pra poder reverter.

O problema é que mesmo que o jeito lento funcionasse, eu já estava pra lá de Bagdá, não suportava mais a situação. Um belo dia me caiu a ficha de que a relação praticamente não existia mais, ao menos não como deveria, e provavelmente estaria além de qualquer salvação ou concerto.

Eu não tinha mais saco ou paciência pois gastei tempo e esforço demais tentando mudar a rota, estando na Real. Nesse caso vale dizer... A real e NA são perfeitos pra dizer o que você deve evitar, as vezes até pra conquistar uma mulher, mas não muito para como manter ou concertar um relacionamento.

O resultado foi que tive que acabar o namoro com ela;  eu já estava pra entrar num buraco sem volta, pois largar ela ia ser um rombo grande demais pra mim, mas daí apareceu outra garota que foi o estopim pra eu terminar o namoro, me re-erguer e recuperar minha autoestima. Ela não teve a mesma sorte a princípio e sofreu pra caramba. (Sacanagem a minha? Talvez, mas alguma coisa precisava ser feita senão íamos ambos ficar na merda por muito mais tempo)

No fim assim que entrei na Real a primeira coisa que eu deveria ter feito era ter terminado logo, pra poder poupar esse sofrimento desnecessário.

Quanto mais longo o relacionamento, pior para estabelecer limites depois e quebrar as condições já firmadas, as regras tem que ser claras desde o início. Por isso agora todo relacionamento da BM pra frente já comecei com a Real internalizada em dia, inclusive relendo o material regularmente, e deu bons resultados até agora, me poupando também de muita coisa.

No fim o negócio pra mim foi "rachar" mesmo.
Citação:“Fortuna Perdida? Nada se perdeu... Coragem perdida?
Muito se perdeu... Honra perdida? Tudo se perdeu...”

(Provérbio Irlandês)
Responda-o
#3
@Wild

Sinceramente até hoje eu desconfio se você gosta de buceta...





Eu não tinha mais saco ou paciência pois gastei tempo e esforço demais tentando mudar a rota, estando na Real. Nesse caso vale dizer... A real e NA são perfeitos pra dizer o que você deve evitar, as vezes até pra conquistar uma mulher, mas não muito para como manter ou concertar um relacionamento.

1-Racionalizar é preciso.. consegue abstrair a dinâmica do relacionamento conscientemente? Pensar, analisar, conduzir e agir; desenvolveu essa capacidade e percepção cognitiva, atenta-se aos atos e fatos?

Quanto mais longo o relacionamento, pior para estabelecer limites depois e quebrar as condições já firmadas, as regras tem que ser claras desde o início. Por isso agora todo relacionamento da BM pra frente já comecei com a Real internalizada em dia, inclusive relendo o material regularmente, e deu bons resultados até agora, me poupando também de muita coisa.

2-O profano feminino não é contratualista e a autoridade masculina não é soberana e nem  inconteste, a tensão relacional sempre será presente principalmente nas gerações modernas.

As profanas/espertinhas hipergamicas leem os machos sob aspectos rasos e superficiais, um macho útil sempre será temporário, pois nunca terá valor, podendo ser descartado após um curto espaço de tempo ou um ciclo (casamento/maternidade).

O macho de valor sem utilidade não será descartado porém sempre será bem atendido com idas e vindas, indecisões eternas. A loteria delas  tem como acerto o encontro entre o valor e a utilidade, porém se tais características desaparecerem num curto e médio prazo a relação acaba. A afetividade é uma pulsão irracional, um liame frágil, pois não é mais estruturada em valores cristãos. É o chamado amor liquido cheio de inconsistências e fluidez promiscua, as mulheres modernas passeiam pois não tem deveres, responsabilidades...tudo previsto de acordo com a engenharia socio/cultural.

A previsibilidade de tais possibilidades e da identidade feminina/feminista atual são cruciais para compreensão e vivência de tais experiências segundo a realidade cultural e comportamental do sexo oposto. 


Consuma menos Soja  Jovi, seu lado FEMININO anda aflorado demais....você curte  cor de rosa, vulgo pink em roupas e acessórios? Gargalhada



Só Jesus salva, vá e não peques mais...
Responda-o
#4
O problema dos relacionamentos de hoje é que eles sempre vem com um amante embutido de fábrica: o estado liberal.
Responda-o
#5
> Estado
> Liberal

Choose one.
Responda-o
#6
O estado é liberal nos costumes e rígido na economia, uma liberdade programada com o perfeito propósito de degenerar o povo.
Responda-o
#7
@Minerim

Bla bla bla, próximo da fila, por favor.
Citação:“Fortuna Perdida? Nada se perdeu... Coragem perdida?
Muito se perdeu... Honra perdida? Tudo se perdeu...”

(Provérbio Irlandês)
Responda-o
#8
Question 
Confrade @Wild você comentou que:

"Por isso agora todo relacionamento da BM pra frente já comecei com a Real internalizada em dia, inclusive relendo o material regularmente, e deu bons resultados até agora, me poupando também de muita coisa."

Me surgiu a dúvida como seria essa sua leitura? Eu já estou a tempos sem ler o NA, tenho aparecido nos fóruns de forma expor adica, gostaria de saber de você, qual é o seu ritmo, como você faz, o que funciona para você?
"O mais forte espadachim não necessariamente é o que vence. É a velocidade! Velocidade da mão, a velocidade da mente." (Abade Faria).
Responda-o
#9
Question 
Para ficar mais claro, você lê os textos do NA com frequência?
"O mais forte espadachim não necessariamente é o que vence. É a velocidade! Velocidade da mão, a velocidade da mente." (Abade Faria).
Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 2 Visitante(s)