Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Nerds de ontem vs Nerds de hoje!!!
#1
Ou seria NERDS vs GEEK?


Ser Geek é praticamente ostentar um atestado de debilidade mental sem saber, a corrupção da excelência NERD pela infiltração de marxistas e o politicamente correto num dos estilos puros e naturais da masculinidade.

1- Receber ordens de porcos gordos balzacos barrigudos de internet, infantilizados e efeminados com camisetas de super herois é jogar a construção da própria personalidade machista no lixo. É pedir para ser retardado e mangina.

2- Seguir, aturar e consumir jogos e literatura deformada pelos marxistas com conteúdos racialistas, feministas, globalistas e gayzitas é permitir a desconstrução e limitação da autonomia e independência da própria personalidade e direitos civis e políticos.




[Image: Fat-Batman-Girl-pose-nowords.jpg]


Os assuntos GEEKS não passam de bosta e futilidades, cultuam festinha a fantasia, aparelhos tecnológicos prontos, lixo japonês, ninguém come ninguém, manginismo  e muito politicamente correto etc.  Um grupo de amebas histéricas.

O meio GEEK é extramamente tóxico.



Quem foram os NERDS : Foram uma série de indivíduos NÃO MANGINAS classificados como COMUNIDADE de obcecados pelo desenvolvimento e futuro acadêmico, estão quase extintos.

1- clube do bolinha!!! Big Grin

2-Sabiam resolver o bullyng integrando-se com o grupo:

a) praticavam esportes e defendiam a classe e os amigos de aula, gerando aproximação.

b) estabeleciam amizade e auxiliavam nas duvidas escolares.

c) despertavam o interesse em alguns para o estudo e desenvolvimento.

d) saiam na mão raramente e por fim consolidavam o respeito dos mais desajustados, ainda que apanhassem.

e) venciam a timidez com mulheres no final da adolescência 

f)  tinham como sonho de consumo:

[Image: 6b9fc9f8870b7d844406a6959473addb.jpg]

g) constante culto ao aperfeiçoamento e citação de objetivos do tipo:

quero estudar no ITA, Unicamp, Politécnica etc.

h) Sempre buscavam conhecimento técnico e Escolas técnicas, não gostavam de nada do tipo animes e mangas ou desenhos infantis,

i) não eram ateus toddynhos ou cristãos nominais...

j) viviam atrás de materiais para aprendizado e trocam revistas e informações nesse sentido, caçavam os rankings de escolas técnicas na região.

[Image: 118.jpg]

[Image: 883189facb70c36cb4c0420544992f88.png]

O que atraia os NERDS eram as ciencias exatas, a eletrica, eletronica e mecanica, computação e programação queriam aprender e fazer, diferente do GEEKs que vivem na decoreba de informações técnicas e futilidades de personagens comics e japoneses.

Os NERDS tinham o apelido de C.D.F= CÚ DE FERRO por causa da austeridade e autodisciplina que impunham a si mesmos. A maioria dos NERDS tinham sucesso na aprovação de vestibulares e cursos técnicos.


Comparar o NERD ao GEEK é uma provocação, O geek  é um bosta é efeminado,  que não pratica esportes, lacrador, infantilizado etc.

Com o advento da INTERNET a informação e teoria técnica está toda posta no YOUTUBE, OS NERDS de ontem até choram com a facilidade, dá para aprender muita coisa e depois ir até uma oficina prática para aprender os macetes com um instrutor.

O modelo de ENSINO irá mudar.... mas mesmo com tudo isso não vemos os chamados  GEEKS ou Nerds de nova geração sendo os reis do autodidatismo, diferente dos NERDS que eram raízes....


Um a parte:

O GOVERNO FEDERAL gasta 100 bilhões em educação militante e mais outras dezenas de Bilhões no Sistema S, dinheiro para mamadores, ativistas e corruptos. Com a digitalização e internet dá para economizar muito... mas para o crime organizado instalado no ESTADO isso não acontecerá tão cedo e o país continua a caminhar para o emburrecimento generalizado.

O brasileiro comum não consegue inventar a porra de uma colher torta como utensilio de cozinha, e é claro trata-se de um grande expert em lacração trollface Enquanto isso no ORIENTE E NA INDIA...a capacidade inventiva daqueles povos da de 1000 a zero na terra dos mais ignorantes do PLANETA e muitos ainda se acham inteligentes por serem GEEKS.....

[Image: images?q=tbn%3AANd9GcQsPoVLSShfL2WII2uS3...g&usqp=CAU]
Telegram é o último reduto da liberdade de expressão.
Responda-o
#2
Restou muito pouco disso, hoje em dia pessoal se importa mais com a modinha e emular o geek americano forçado pelos youtubers e gamers e babar ovo de e-girls, o raiz mesmo foi cada vez mais marginalizado pois hj estão pouco se fodendo pra inteligência e competência, querem aparências, mercado de trabalho da área da tecnologia está dominado pela tchurminha da lacração.

Ainda peguei um pouco dessa época onde tínhamos algum valor até começo da era em que você ia trabalhar em algum lugar e ter que passar pelo crivo de uma feminista do cabelo azul que te olha com nojo e só contrata as amiguinhx.
Responda-o
#3
Caramba, @Minerim definiu muito bem, eu era assim quando adolescente. Esperava meus pais dormir, as 1h ligava Emanuelle na Band, me matava lá, tirava um cochilo e acordava às 6h pra ver Telecurso 2000 de Elétrica na TV Cultura pra estudar pro Vestibulinho kkkkk
"Escola? E o aprendizado com os próprios erros? A experiência te faz professor de si próprio".
Responda-o
#4
Excelente tópico comparativo, confra @Minerim.

É o que eu chamaria de nerd magricela raiz vs nerd tetinha nutella.

Antes ser nerd era ter um estilo de vida retraído e voltado para o conhecimento. O cara sabia fazer altas gambiarras na eletrônica, jogava esportes de mais impacto mesmo que fosse perder feio, e consumia RPGs, filmes e livros ultra fodásticos e longe das besteiras mainstream da época.

Hoje em dia esse tal de "geek" é uma bastardarização do conceito de nerd. Os nerds efeminados de hoje são fracos, totalmente ineptos não só em esportes, mas em tudo. Sabem fazer absolutamente nada. Tá eu minto, tem uma coisa que eles sabem fazer muito bem: Sabem tudo de redes sociais e das 'novelinhas' que assistem.

Consome a mesma merda que a massa consome, da mídia lacradora. Coisa que antes era cult, tinha algum status só entre um grupo restrito, mas que agora virou cultura de lacração e merda sem fim tal como as merdas dos novos Star Wars e Star Trek ( o que destruiu completamente essas e muitas outras franquias!!)

A mídia empurra que ser "geek" é legal, um monte de gente adota esse estilo de vida. Aí aparecem excrecências, como as garotas gamers (da minha época acredito que nem 5% das garotas jogavam videogames), que na verdade são as garotas que estão á só para vender o corpinho e ganhar atenção de um monte de gado frouxo.

O nerd de antes é que hoje é o médico, o engenheiro, o arquiteto... Essa geração de geeks de agora serão um monte de merdinhas que vão querer viver nas tetas do governo no futuro, pode anotar isso que eu estou falando.
Citação:“Fortuna Perdida? Nada se perdeu... Coragem perdida?
Muito se perdeu... Honra perdida? Tudo se perdeu...”

(Provérbio Irlandês)
Responda-o
#5
Sociedade marginalizou tanto que passou tratar pessoas assim como distúrbio, aberração, só pela introversão, inteligência superior ou simplesmente por não gostar das mesmas coisas que a manada... Por isso que hoje todo mundo tenta desesperadamente se sincronizar com os estereótipos do momento pra ser mais aceito, nem os próprios nerds se aceitam, não tem orgulho do que são, trocariam tudo pra ser "descolado".

Antigamente a capacidade de aprender as coisas sozinho era motivo de orgulho, era fomentado, reconhecido, não importando sua aparência, você tinha espaço, hoje preferem uma vadiazinha ou afeminado qualquer que fez uniesquina e ostenta diploma e attwhoram nas redes sociais.

Pra mim nerd era isso, independente de modinhas, não essa geração gamer/twitcher/youtuber que forçam enlatados americanos que fez uma suruba nefasta com marxismo e virou essa merda ai.
Responda-o
#6
(03-10-2020, 07:22 PM)Crow Escreveu: Sociedade marginalizou tanto que passou tratar pessoas assim como distúrbio, aberração, só pela introversão, inteligência superior ou simplesmente por não gostar das mesmas coisas que a manada... Por isso que hoje todo mundo tenta desesperadamente se sincronizar com os estereótipos do momento pra ser mais aceito, nem os próprios nerds se aceitam, não tem orgulho do que são, trocariam tudo pra ser "descolado".

Antigamente a capacidade de aprender as coisas sozinho era motivo de orgulho, era fomentado, reconhecido, não importando sua aparência, você tinha espaço, hoje preferem uma vadiazinha ou afeminado qualquer que fez uniesquina e ostenta diploma e attwhoram nas redes sociais.

Pra mim nerd era isso, independente de modinhas, não essa geração gamer/twitcher/youtuber que forçam enlatados americanos que fez uma suruba nefasta com marxismo e virou essa merda ai.

Isso. "Geek" hoje em dia é só mais uma forma de cultura de massa voltada para o consumismo.

Os nerds originais tiveram seu 'ethos' totalmente invadido e muitos tentam se adaptar ao padrão só para não perder a vez e abandonar as coisas que gostam.

Antes os verdadeiros nerds eram respeitados, podiam tirar onde, sofrer "bullying", mas todo mundo sabia quem mandava quando o assunto era estudar pra prova.

Hoje os verdadeiros nerds estão totalmente invisíveis, quando não marginalizados ou "criminalizados" (gamer é cultura machista bla bla bla).

Não me estranharia descobrir que a maioria migrou pra DarkWeb ou saiu totalmente da internet.
Citação:“Fortuna Perdida? Nada se perdeu... Coragem perdida?
Muito se perdeu... Honra perdida? Tudo se perdeu...”

(Provérbio Irlandês)
Responda-o
#7
O termo Nerd se tornou mainstream, eu já vi até patricinhas se chamando de "nerd"! Lembro do tempo em que ser nerd era motivo de chacota e isolamento social, mas hoje em dia ser nerd é ser "cult". Eu também odeio aqueles youtubers se chamando de "nerd" e de "gamers". Tudo o que sabem fazer é seguir modinhas e consumir produtos.
Responda-o
#8
(03-10-2020, 07:02 PM)Crow Escreveu: Restou muito pouco disso, hoje em dia pessoal se importa mais com a modinha e emular o geek americano forçado pelos youtubers e gamers e babar ovo de e-girls, o raiz mesmo foi cada vez mais marginalizado pois hj estão pouco se fodendo pra inteligência e competência, querem aparências, mercado de trabalho da área da tecnologia está dominado pela tchurminha da lacração.

Ainda peguei um pouco dessa época onde tínhamos algum valor até começo da era em que você ia trabalhar em algum lugar e ter que passar pelo crivo de uma feminista do cabelo azul que te olha com nojo e só contrata as amiguinhx.

Essa merda me fez largar TI e estudar para concursos públicos, agora, se for trabalhar como programação, só lá fora, só remotamente, e que eu saiba, não precisa de faculdade pra isso, desisti da iniciativa privada brasileira.
Responda-o
#9
(29-10-2020, 07:42 PM)Reale Escreveu:
(03-10-2020, 07:02 PM)Crow Escreveu: Restou muito pouco disso, hoje em dia pessoal se importa mais com a modinha e emular o geek americano forçado pelos youtubers e gamers e babar ovo de e-girls, o raiz mesmo foi cada vez mais marginalizado pois hj estão pouco se fodendo pra inteligência e competência, querem aparências, mercado de trabalho da área da tecnologia está dominado pela tchurminha da lacração.

Ainda peguei um pouco dessa época onde tínhamos algum valor até começo da era em que você ia trabalhar em algum lugar e ter que passar pelo crivo de uma feminista do cabelo azul que te olha com nojo e só contrata as amiguinhx.

Essa merda me fez largar TI e estudar para concursos públicos, agora, se for trabalhar como programação, só lá fora, só remotamente, e que eu saiba, não precisa de faculdade pra isso, desisti da iniciativa privada brasileira.

É tão ruim assim de conseguir trabalhar de programação no Brasil?
Responda-o
#10
Então, confra @Imp, acho que isso não é novidade em especial nas grandes empresas e mercado corporativo. Vou tentar explicar esse FENÔMENO. Posso citar um exemplo da indústria de jogos que vi num certo vídeo recentemente. Ou seja, o que estou falando aqui vale PRO MUNDO INTEIRO.

Nessas empresas tem muito BLOAT (enchimento) terrível na foram de um monte de engravatados, marketing, etc. que ganham uma boa fata sem produzir porra nenhuma. Ah, beleza, eles decidem e gerenciam as coisas. Só que normalmente é visando o dinheiro e não o produto. Mas voltando pro raciocínio aqui, pra não sair do foco...

No meio desse enchimento existem os benditos departamentos de RH, que é onde reinam as feministas gordas do sovaco cabeludo, tatuadas de cabelo pintado, mas também outros povos de humanas que não entendem a cultura dos estúdios de jogos, na verdade não entendem porra nenhuma de jogos e fazem apenas contratações com base nas aparências.

"Ah, mas Wild, sempre fizeram isso, as mulheres do RH que mandam em quem entra ou sai das empresas: dá uma olhada no currículo, duas na cara do cara, antes de contratar"

Sim, amiguinho, só que agora temos esses elementos complicadores: Não é mais gente normal da cabeça, não é mais mulher de verdade: no fim uma feminazi vai preferir contratar outra e isso radicaliza cada vez o espaço do RH. Soma-se a isso ao fato de que agora estão querendo contratar para cobrir suas cotas imaginárias de mulheres, gays, trans, negros, etc. trazendo mais DIVERSIDADE, ao invés de olhar o currículo da pessoa e contratar ela pela COMPETÊNCIA.

Ou seja, você coloca gente para trabalhar com programação de jogos pessoas que não sabem absolutamente nada sobre a cultura de jogos e dos estúdios de videogames, nesse exemplo aqui (que não deve diferir muito do resto, alguém que for da área por favor me confirme). Como as pessoas são contratadas pela diversidade, é muito mais difícil as ideias convergirem e por isso mesmo os veteranos não conseguem competir com essa nova geração barulhenta, e até se for ver bem, esse veterano muitas vezes é um nerdão socialmente inepto, daí as feminazis montam em cima, acusam o cara de assédio, discriminação, o caralho.

Daí que você entende que o cara sofre pressão pra todo lado, o que torna o ambiente bem ruim para se trabalhar. Os chefes fdps e o bloat corporativo no geral tentam se escorar no sucesso da produção de outras pessoas (lembra que eles não produzem nada, nem criativamente, nem de força de trabalho, NADA) de forma bem parasitária e só querem ficar bonitos na foto, aceitando se dobrar ao besteirol da mídia, que só alimenta ainda mais a máquina de discriminar o pobre nerd (o homem hétero) que é quem se fode para sustentar essa porra toda. 

No caso da indústria de jogos, CEO ganha bônus milionário, enquanto funcionário se fode, passa por crunch pesado (hora extra forçada e não paga), fode seu psicológico, ganha mal pra caralho, quando não é demitido. Isso por que jogos como mídia de massa ganhou popularização muito rápida (para quem quer empurrar o consumismo desenfreado, o feminismo é aquela coisa maravilhosa que supostamente dobra o número de clientes). Até por que nessa guerra cultural, os jogos que eram pra ser o ultimo refúgio de muitos homens, está sendo cada vez mais atacado por esse povo.

Em programação de sistemas normal a força deve ser menor, mas não duvido que seja uma bronca parecida.
Citação:“Fortuna Perdida? Nada se perdeu... Coragem perdida?
Muito se perdeu... Honra perdida? Tudo se perdeu...”

(Provérbio Irlandês)
Responda-o
#11
(30-10-2020, 04:45 AM)Wild Escreveu: No caso da indústria de jogos, CEO ganha bônus milionário, enquanto funcionário se fode, passa por crunch pesado (hora extra forçada e não paga), fode seu psicológico, ganha mal pra caralho, quando não é demitido. Isso por que jogos como mídia de massa ganhou popularização muito rápida (para quem quer empurrar o consumismo desenfreado, o feminismo é aquela coisa maravilhosa que supostamente dobra o número de clientes). Até por que nessa guerra cultural, os jogos que eram pra ser o ultimo refúgio de muitos homens, está sendo cada vez mais atacado por esse povo.

Lembro que isso ocorreu com vários funcionários da "Naughty Dog" na produção do The Last of Us 2
Responda-o
#12
Texto muito, MUITO bom. Era isso mesmo...
Na época que eu cresci (anos 80) não existia ou não era popular esse termo "nerd", éramos chamados de CDFs.
Éramos EXTREMAMENTE respeitados pelos professores, pela maioria dos alunos homens e pela maioria das mulheres - dentro do ambiente escolar. Fora disso as mulheres nos ignoravam e tínhamos que ter habilidades esportivas pra não sermos muito zoados pelos outros caras.
O "nerd" padrão da época era o cara com notas altíssimas e muito magrelo.
Para se integrar melhor, com o tempo a gente ia aprendendo a mentir sobre as notas que tirava. Ou fingia que não entendeu algo e pedia explicações para alguém que você queria ter maior amizade. O cara ou garota ficava todo feliz de te ensinar alguma coisa...
Habilidades mesmo com mulher era dificílimo pra essa galera, já que a mente do cdf é muito racional e não fazia nenhum sentido a mulherada arrastar a asa pros cafas burros da escola. Isso demorou muito pra aprender... foi bem depois dos 20 anos...
Essa molecada gorda-redesocial-animé de hoje é desprezível...
Mais uma coisa. Nerd das antigas gostava de ROCK. Boa parte dos meus amigos nerds da época aprendeu algum instrumento e montou banda.
Outra diferença que eu noto demais hoje: os "nerds" dos anos 80 tinha muita vontade de se dar bem na vida. Tinham energia interna. Os "nerds" de hoje são extremamente chorões e afeminados, não raro entram em "depressão" tendo tudo do bom e do melhor...
Responda-o
#13
(30-10-2020, 11:06 AM)Berzerk Escreveu: Texto muito, MUITO bom. Era isso mesmo...
Na época que eu cresci (anos 80) não existia ou não era popular esse termo "nerd", éramos chamados de CDFs.
Éramos EXTREMAMENTE respeitados pelos professores, pela maioria dos alunos homens e pela maioria das mulheres - dentro do ambiente escolar. Fora disso as mulheres nos ignoravam e tínhamos que ter habilidades esportivas pra não sermos muito zoados pelos outros caras.
O "nerd" padrão da época era o cara com notas altíssimas e muito magrelo.
Para se integrar melhor, com o tempo a gente ia aprendendo a mentir sobre as notas que tirava. Ou fingia que não entendeu algo e pedia explicações para alguém que você queria ter maior amizade. O cara ou garota ficava todo feliz de te ensinar alguma coisa...
Habilidades mesmo com mulher era dificílimo pra essa galera, já que a mente do cdf é muito racional e não fazia nenhum sentido a mulherada arrastar a asa pros cafas burros da escola. Isso demorou muito pra aprender... foi bem depois dos 20 anos...
Essa molecada gorda-redesocial-animé de hoje é desprezível...
Mais uma coisa. Nerd das antigas gostava de ROCK. Boa parte dos meus amigos nerds da época aprendeu algum instrumento e montou banda.
Outra diferença que eu noto demais hoje: os "nerds" dos anos 80 tinha muita vontade de se dar bem na vida. Tinham energia interna. Os "nerds" de hoje são extremamente chorões e afeminados, não raro entram em "depressão" tendo tudo do bom e do melhor...

faz tempo que eu não vejo alquem usar o termo "CDF"
Responda-o
#14
(29-10-2020, 08:10 PM)Imp Escreveu:
(29-10-2020, 07:42 PM)Reale Escreveu: Essa merda me fez largar TI e estudar para concursos públicos, agora, se for trabalhar como programação, só lá fora, só remotamente, e que eu saiba, não precisa de faculdade pra isso, desisti da iniciativa privada brasileira.

É tão ruim assim de conseguir trabalhar de programação no Brasil?

O @Wild já falou bastante a respeito, mas não é só em questão de jogos, TUDO, basicamente, colocam pessoas que não entendem de programação, para contratar programadores, eu li MILHARES de relatos assim, ao longo dos anos, de pessoas que tinham tudo pra pegar a vaga, mas não pegaram por motivos bestas de RH.

Outro motivo que me fez abandonar é essa falsa ilusão de TA SOBRANDO VAGA, GALERA! Mentira, e eu nem falo tanto por mim, quando fazia TI eu vi os melhores alunos da minha sala não serem contratatos, os que foram, foram muito mais por motivos de networking do que de real competencia no que sabe fazer.

O que eu, estranhamente, percebi nessa área foi o seguinte, aquele nerd inteligente e tradicional da área, que realmente era um crânio, sempre era protelado pelo cara bom, porem que era muito mais sociável, ou seja, ironicamente, eu senti que é uma área que para conseguir emprego, você precisa não só ser bom, não saber fazer, ser BOM... E....  ter contatos e para ter contatos precisa ser aquele cara sociável e bagunceiro, não o cara quieto e reservado que só curte fazer o seu.

E olha que eu nem era um cara quieto e reservado, e conversava com todo mundo, principalmente no inicio do curso, só que não entrei na paleliha certa, e basicamente, que saiu empregado lá, "coincidentemente" fazia parte da mesma panelinha no curso.

Ou seja, não é uma área definitivamente meritocrática como eu achava que era, ao contrário dos concursos, estes, ainda... são meritocráticos de verdade...
Responda-o
#15
esse negocio de RH é foda mesmo

eu lembro que teve uma empresa de engenharia francesa, que pagava 3 mil pro estagiario, q estava prestes a me contratar (isso para arquitetura, nao para TI),

ai eram 3 etapas :

- curriculo
-entrevista com os arquitetos (entrevista técnica)
- entrevista com a gorda fdp do RH

as 2 primeiras etapas tirei de letra, inclusive ja tava a par da situação dentro dos projetos (eram projetos de infraestrutura urbana, importantissimos para sp, nao vou falar quais obras que eram para nao comprometer minha identidade)... eu estava extremamente confiante, e os arquitetos falaram q so faltava o RH, que era algo corriqueiro, mas tudo aparentava q a vaga era minha.

Nao preciso nem falar que eu ja tava vendo cursinho de frances para fazer ne... na maior alegria porque iria participar de uma empresa que paga utilizando o padrao europeu...

Ai fmz, fui pro RH,

A mulher fez uma serie de perguntas idiotas, como por exemplo que tipo de animal eu seria e qual era o meu maior defeito (WTF).

eu demonstrei muita indisposição para responder essas perguntas, estava confiante q a vaga era minha, respondia com um tom meio "foda-se, eu ja to entrosado com a equipe tecnica, me contrata logo sua vaca"

bom, nao preciso nem dizer que eu nao fui contratado né kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

e com certeza algum afeminado ou alguma mina de boa familia que pegou a vaga.

Caralho, se eu pegasse essa vaga eu taria mt bem na fita hj... estaria me iludindo na matrix com certeza....

desde entao, eu tenho bastante duvidas sobre o real papel de um RH. Se aquelas pessoas são realmente uteis ou nao.

Engraçado é o linkedin, que essas mulheres fazem posts com milhares de likes falando como elas salvam o planeta pq contrataram a pessoa que chegou atrasada porque o papagaio morreu...

Bom, nao me contrataram, e eu tinha um curriculo foda, traquejo, experiencia em obras maiores ainda e tudo mais... nao quero ser injusto para a pessoa que foi contratada no meu lugar, mas a mulher do RH nao demonstrava nenhum conhecimento sobre arquitetura, inclusive quando eu puxava para esse lado mais tecnico, ela fazia cara de cu.... entao eu posso supor sim que ela contratou alguem por afinidade.

no mais, VAI TOMAR NO CU VACAS DE RH. SUAS PUTAS
Responda-o
#16
Nao preciso nem falar que eu ja tava vendo cursinho de frances para fazer ne... na maior alegria porque iria participar de uma empresa que paga utilizando o padrao europeu...


Ai fmz, fui pro RH,

A mulher fez uma serie de perguntas idiotas, como por exemplo que tipo de animal eu seria e qual era o meu maior defeito (WTF).

eu demonstrei muita indisposição para responder essas perguntas, estava confiante q a vaga era minha, respondia com um tom meio "foda-se, eu ja to entrosado com a equipe tecnica, me contrata logo sua vaca"

bom, nao preciso nem dizer que eu nao fui contratado né kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

e com certeza algum afeminado ou alguma mina de boa familia que pegou a vaga.






Jovi Arquiteto aprenda....no Brasil existem locais que precisam ter cota Hetero-machista  Pelotas RS e Campinas-SP são exemplos, você que é da área dos desmunhecadores paisagistas e design ambientais deveria saber sobre essa veia pink da profissão.

Em se tratando de FRANÇA e as respectivas Multinacionais Gargalhada  a cota macho hetero é necessária por uma questão humanitária.

Qual é a identidade da PROFISSÃO ARQUITETO? VIADAGEM     

Aí você vai numa multinacional de uma NAÇÃO GAY GLOBALISTA sem salto alto, bolsa combinando, maquiagem e cílios postiços querendo ser contratado? Porra arquiteto é quase uma drag  executiva, merecida a não contratação, cabação você.

As perguntas foram constrangedoras, era só dizer que você gostaria de ser um viado, borboleta etc. A comunista do RH deve ter escrito, admissão não recomendada por ser um arquiteto que ainda não saiu do armário e por fim carimbou o negócio para a gerencia ler.

Assuma seu lado Haroldo porque o arquiteto já assumiu.... Cachorro



Telegram é o último reduto da liberdade de expressão.
Responda-o
#17
(30-10-2020, 07:09 PM)Minerim Escreveu: Nao preciso nem falar que eu ja tava vendo cursinho de frances para fazer ne... na maior alegria porque iria participar de uma empresa que paga utilizando o padrao europeu...


Ai fmz, fui pro RH,

A mulher fez uma serie de perguntas idiotas, como por exemplo que tipo de animal eu seria e qual era o meu maior defeito (WTF).

eu demonstrei muita indisposição para responder essas perguntas, estava confiante q a vaga era minha, respondia com um tom meio "foda-se, eu ja to entrosado com a equipe tecnica, me contrata logo sua vaca"

bom, nao preciso nem dizer que eu nao fui contratado né kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

e com certeza algum afeminado ou alguma mina de boa familia que pegou a vaga.






Jovi Arquiteto aprenda....no Brasil existem locais que precisam ter cota Hetero-machista  Pelotas RS e Campinas-SP são exemplos, você que é da área dos desmunhecadores paisagistas e design ambientais deveria saber sobre essa veia pink da profissão.

Em se tratando de FRANÇA e as respectivas Multinacionais Gargalhada  a cota macho hetero é necessária por uma questão humanitária.

Qual é a identidade da PROFISSÃO ARQUITETO? VIADAGEM     

Aí você vai numa multinacional de uma NAÇÃO GAY GLOBALISTA sem salto alto, bolsa combinando, maquiagem e cílios postiços querendo ser contratado? Porra arquiteto é quase uma drag  executiva, merecida a não contratação, cabação você.

As perguntas foram constrangedoras, era só dizer que você gostaria de ser um viado, borboleta etc. A comunista do RH deve ter escrito, admissão não recomendada por ser um arquiteto que ainda não saiu do armário e por fim carimbou o negócio para a gerencia ler.

Assuma seu lado Haroldo porque o arquiteto já assumiu.... Cachorro




GargalhadahaaGargalhadah

se eu fosse da ala queima rosca, eu taria lacrando no linkedin e nao aqui neste forum chorando sobre a segregação q eu supostamente sofri por falar grosso...

Eu so sei que quando eu tiver dando as cartas (se um dia tiver essa capacidade de ter minha empresa), eu vou ser totalmente RETROGRADO ao contratar pessoas... vai ser uma forma de protesto contra essa merda.
Responda-o
#18
Outra conta que não fecha, mais até do que a das mulheres de 30 anos.

Tem muita gente competente que relata coisas como as do @lokoman reclamando que foram proteladas e etc, provavelmente contraram alguém não tão bom, mas que fecha com a agenda deles. Só que... quanto tempo isso irá durar? Alguém precisa fazer o serviço direito, ou a empresa quebra, e se estão protelando competência em prol de simpatia, uma hora essa merda não vai funcionar direito.

Algo me diz que está surgindo uma bolha nas empresas atuais que está prestes a explodir.

ALIÁS, que eu saiba, as grandes empresas, por mais que adorem contratar putas e viados para cumprir sua agenda idiota, estão tendo que TERCEIARIZAR o serviço, isso mesmo, para o público, eles são as empresas da inclusão, mas por baixo dos panos, estão dependendo cada vez mais de freelancers, porque os funcionários não estão dando conta, mas eu não posso comentar muito mais sobre, por agora, só sei disso bem por cima.

O meu palpite é que no médio e longo prazo, quem é competente não vai mais se cadastrar para vagas, mas vai apenas ser um freelancer conhecido, que presta vários por fora, e se torna autonomo.

Meu palpite é que isso vai começar a acontecer em massa, e cada vez mais os funcionários que estão lá só pela imagem, vão aos poucos ter seus salários defasados, e cada vez mais, haverá uma migração e terceirização em massa dos serviços prestados para essas grandes empresas.

Não vamos nos esquecer que quem realmente faz o grosso dessas multinacionais são os fodidos de terceiro mundo trabalhando de forma terceirizada, eles fazem isso com um sorriso no rosto, porque 500 dólares é uma fortuna para eles, é uma fortuna para nós.

Contratar putas e viados é só marketing, esse é meu palpite, e acho que a médio prazo essa galera vai se foder e muito, se entrou só por ser puta, ou viado(ou ambos Gargalhada)
Responda-o
#19
(30-10-2020, 11:09 PM)Reale Escreveu: Outra conta que não fecha, mais até do que a das mulheres de 30 anos.

Tem muita gente competente que relata coisas como as do @lokoman reclamando que foram proteladas e etc, provavelmente contraram alguém não tão bom, mas que fecha com a agenda deles. Só que... quanto tempo isso irá durar? Alguém precisa fazer o serviço direito, ou a empresa quebra, e se estão protelando competência em prol de simpatia, uma hora essa merda não vai funcionar direito.

Algo me diz que está surgindo uma bolha nas empresas atuais que está prestes a explodir.

ALIÁS, que eu saiba, as grandes empresas, por mais que adorem contratar putas e viados para cumprir sua agenda idiota, estão tendo que TERCEIARIZAR o serviço, isso mesmo, para o público, eles são as empresas da inclusão, mas por baixo dos panos, estão dependendo cada vez mais de freelancers, porque os funcionários não estão dando conta, mas eu não posso comentar muito mais sobre, por agora, só sei disso bem por cima.

O meu palpite é que no médio e longo prazo, quem é competente não vai mais se cadastrar para vagas, mas vai apenas ser um freelancer conhecido, que presta vários por fora, e se torna autonomo.

Meu palpite é que isso vai começar a acontecer em massa, e cada vez mais os funcionários que estão lá só pela imagem, vão aos poucos ter seus salários defasados, e cada vez mais, haverá uma migração e terceirização em massa dos serviços prestados para essas grandes empresas.

Não vamos nos esquecer que quem realmente faz o grosso dessas multinacionais são os fodidos de terceiro mundo trabalhando de forma terceirizada, eles fazem isso com um sorriso no rosto, porque 500 dólares é uma fortuna para eles, é uma fortuna para nós.

Contratar putas e viados é só marketing, esse é meu palpite, e acho que a médio prazo essa galera vai se foder e muito, se entrou só por ser puta, ou viado(ou ambos Gargalhada)

Verdade. Inclusive existem escritorios satélites, muitos formados por jovens que dominam os softwares da atualidade, que até projeto muitas dessas empresas tao terceirizando... anunciam vagas todo dia para projetista mas precisam terceirizar pq os projetos nao aprovam kkkkk

Eu vejo isso como um ponto positivo para quem tiver cabeça fria e resiliencia: 

cada vez mais as empresas vao terceirizar, e elas vao se encarregar de pagar os serviços prestados, as putas e os viados que sao contratados serão os seniors, que vao tomar decisoes, e provalvelmente a merda vai feder. Isso pode dar mais espaço para empresas menores, que cobram menos pq a folha salarial é mais enxuta e sua localização nao é tao badalada, e isso reflete nos valores.....

Mas, realmente, @Reale, uma hora a bolha estoura... a maioria da galera hj acha que tirar notas altas é sinonimo de ser bom profissional. Na pratica, isso nao é verdade. A minha experiencia diz que essas pessoas que vivem tirando 10 são otimos funcionarios, obedecem bem, nao sao necessariamente grandes lideres.

Entao vc tem diversos lacradores, com notas altissimas, que pelo menos na minha area nao significa muito, vao chegar daqui 10 ou 20 anos tendo q tomar decisoes que envolvem milhoes de reais, ai o negocio vai feder muito porque nao vai ter papai, mamae, padrinho, ou professorzinho para lhe orientar... até tem, mas como serviço terceirizado.

o cara que ta engolindo sapo hoje, trabalhando assalariado para conseguir abrir um escritorio ou ate mesmo se associar a um pode se destacar no futuro, pois, apesar de eu nao ser estudado em economia, eu sei que uma hora essa geração vai entrar em crise (digo isso porque todas entraram até entao, entao imagina so nessa geração que, convenhamos, demonstrou-se bem fraquinha). Neste contexto, os pequenos escritorios e empresas que tem folhas salariais enxutas e gastos com internos baixo vao poder se manter... nao havera muitos cortes.....

e quando isso acontecer, se isso acontecer, bom, ai teremos um momento que quem plantou vai colher...
Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)