Avaliação do Tópico:
  • 0 Voto(s) - 0 em Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
O que mudou na sua vida com essa pandemia?
#21
Essa fraudemia só serviu pra fazer passar raiva mesmo.

Ao menos por aqui as coisas estão voltando ao normal.

Ah, "novo normal" é a pqp.
Responda-o
#22
Bom, eu tava procurando emprego de jovem aprendiz antes da quarentena, isso me atrapalhou bastante e agora to entregando curriculo pra ver se consigo algo. O que mudou é que,  nos 3 meses da quarentena eu n fazia nada,  só ficava deitado na cama me "drogando" de doce e café com bastante açucar,  n fazia academia,  nem tava estudando,  muito menos entregando os pdfs das aulas online,  e tambem era muito afeminado,  chorando por tudo ( igual ano passado) e tentando ser amigo de todo mundo. 
Essa quarentena fez eu mudar pra melhor.  To treinando quase 2 mês e comecei academia agora pouco. Percebi que aprecio a solidão e a companhia de poucas pessoas. E agora to entregando aos poucos pdfs da escola ( espero que eu fique de recuperação pelo menos ksksk).  No mais,  essa quarentena fez eu descobrir quem eu sou de fato. Algumas pessoas que ja me respeitavam antes parecem me respeitar mais,  mesmo que eu não tenha a mesma opinião sobre X assunto que elas.  Logico que ainda tenho alguns problemas ( fiz até um post pedindo ajuda).  Mas ja estou conseguindo resolver aos poucos.
Responda-o
#23
Não sei se muito mudou. No início deste ano de 2020, por opção própria parei com os treinos de musculação, dei um tempo. Fiquei 4 meses sem treinar (queria ter voltado antes, mas as academias ficaram fechadas, e quando voltaram a abrir, fiquei com receio de infectar algum familiar com coronavírus), voltei há dois meses e já restabeleci a minha condição física.

Quanto aos estudos, devido a uma nova oportunidade de ascender na vida, parei de estudar pra concursos até ver se a chance que tenho dará certo ou não. Posso, ao contrário do que se imagine, dizer que, não estudar mudou a minha vida para melhor. Só quem estuda para concursos sabe o quão doentia pode ser essa rotina, por mais que tentemos minimizar as consequências. Ansiedade é uma constante, e o cansaço de ficar 3 horas direto olhando para um PDF não é nada animador, literalmente a pessoa que estuda vê a vida se esvaindo enquanto não obtém sucesso nessa jornada.

Em total congruência com a oportunidade que tenho, e que brevemente será responsável por uma mudança drástica na minha vida, comecei a estudar um terceiro idioma. Eu precisava aprender espanhol devido a oportunidade supracitada, mas só conseguiria tal feito caso parasse de estudar para concursos, e assim foi. Estou estudando espanhol há 3 meses e posso dizer que já aprendi muita coisa (já estou apto a conversar com uma pessoa sem misturar com o português). Ao contrário do que eu costumava pensar, curti muito estudar esse idioma. Estudo por um curso que baixei, e quando estou de bobeira ouço alguns podcasts que não só melhoram a minha habilidade de ouvir o idioma, como também são capazes de me ensinar muito sobre cultura em geral.

Posso dizer que ficar mais com o meu filho, uma criança de 3 anos, me estressou e continua me estressando bastante durante o período de pandemia, pois não há creches funcionando (antes ele ficava 10 horas na creche). Entretanto, ficando mais comigo e com a mãe, meu filho aprendeu muito mais do que vinha aprendendo na creche, e por mais que eu me sinta estressado (porque o moleque é terrível), sinto que estou sendo muito mais presente como pai. Um homem nunca deve fugir de suas responsabilidades, e cuidar de um filho é a principal delas.

Não tenho redes sociais; parei de perder tempo assistindo vídeos no youtube (agora só vejo alguns conteúdos); estou me desenvolvendo na aprendizagem de um terceiro idioma; voltei a treinar pesado; e estou ficando mais com o meu filho. O detalhe é que, voltando ao que eu tinha dito no primeiro parágrafo, eu com receio de infectar a minha família caso pegasse o coronavírus, acabei contraindo o vírus, passei para o meu filho e para a minha esposa, e sabem o que aconteceu? Um ou dois dias de febre em alguns momentos do dia e olfato zerado. Esses foram os sintomas da covid que eu e meus familiares sentimos. E tá aí, a quarentena (que eu nunca respeitei, nem no meu trabalho uso máscara) não foi ruim para mim. Para finalizar, só queria ressaltar que nesse exato momento eu não ligo para DESGRAÇA nenhuma relacionada ao coronavírus, não ligo para nada, não passo álcool na mão, não lavo a mão, não vejo as notícias, foda-se.
Responda-o
#24
@Reale e @Fernando_R1 , eu falo é em você crescer em tempos de crise, ser imprevisível, esse caso do Goretzka pode ser a exceção mas quantos jogadores pensaram nisso? "Vou aproveitar esse período de isolamento para ganhar massa muscular e me fortalecer", é um comportamento completamente ilógico e antinatural, no bom sentido claro.  Enquanto quase todos os jogadores ficaram em casa postando selfies e vídeos de dancinhas, engordando e colocando a culpa no mundo, uma outra parcela focou nos treinos para manter o condicionamento e o Goretzka foi além, decidiu foi ficar mais forte. Olha que doido isso.

 Nessa quarentena eu vi muita hipocrisia, gente dizendo que não tinha medo do vírus (aí quando morria um conhecido ficava se cagando temendo a morte), outros diziam "fique em casa!" mas fazia festa todo fim de semana com aglomeração. E vi pessoas que não fizeram absolutamente nada que não fosse ficar se zumbificando em redes sociais, assistindo séries e comendo besteira até engordar e colocar a culpa na quarentena, "tenho que me perdoar, não posso ser tão duro(a) comigo mesmo(a), estamos em tempos sombrios, #Forabozo" Cry Cry Cry 
 
 Muita gente poderia ter aproveitado esse tempo mas deixou-se contaminar pelo alardeio coletivo, concordo com você @Fernando_R1 , mas devemos nos fortalecer cada vez mais, devemos estar preparados para qualquer coisa, ser sempre vigilante. Agora as pessoas ficarão sempre a espera de uma nova pandemia, vão se preparar apenas para isso, só que pode acontecer algo ainda mais aleatório que isso, ou pior, e aí? Como reagiremos? Esse é o lance da imprevisibilidade, é você acompanhar a massa de perdidos mas sabendo o lugar que pretende chegar. 

 Médicos, enfermeiros, motoboys e um monte de outras áreas tiveram uma oportunidade única, o risco é grande, mas a oportunidade é grandiosa, sairão fortalecidos depois dessa se souberem aproveitar. Aproveito para deixar o meu respeito por todos esses profissionais.

 Não é só você fazer um projeto pra ganhar massa muscular, mas aproveitar ao máximo pra sair fortalecido das crises, estar sempre longe da zona de conforto, o desconforto que te impulsiona a crescer e adquirir maturidade. Muita gente, com todas as ferramentas do mundo para crescer, preocupações ínfimas, voltaram pro útero materno nessa quarentena.

 @Reale, sobre a máscara, o lugar onde estou atualmente sofreu um surto de casos e as autoridades começaram a multar e fazer blitz etc., e por eu estar nas ruas ou em parques, sempre passo por uma ou outra autoridade. Porém, o motivo não é exclusivamente esse, um atleta profissional me disse que estava treinando com máscaras desde o início, e que quase todos os seus colegas também estavam, e eles treinam em um ritmo pesado claro. Não existe comprovação científica de benefícios mas é bem comum atletas usarem máscara para dificultarem os treinos..., ciclistas, corredores, bodybuilders (Kai Greene) etc.,

 Atleta devem buscar treinos cada vez mais difíceis, principalmente se você pretende ser competitivo, eu já estou em altitude considerada e isso é um fator positivo (atletas quenianos), mas pouco importa, tô pouco me importando com isso, mas busco seguir o princípio dos Navy Seals "Se não for desconfortável, é melhor nem fazer", tem em algum tópico por aqui, muito bom por sinal.

 "Não consigo fazer" é uma frase que deve ser abolida do dicionário de um homem, não importa o resultado mas EU FAREI.
 

Responda-o
#25
O que mudou foi a certeza que nossos GOVERNANTES são filhos duma puta a serviço do CÃO, sim merecem ser "combatidos" em seus círculos pois em breve irão mexer com nossas famílias. Big Grin Um salve para os gestores da inteligência da segurança pública com closet de 500 mil reais.

TODA A LEGISLAÇÃO PARA INVASÃO DE RESIDENCIAS E APLICAÇÃO DE VACINAS COM EMPREGO E VIOLÊNCIA ESTATAIS ESTÃO EM PÉ. a discussão é mero teatro.

UM CABO E SOLDADO não são e nem serão direcionados aos BANDIDOS DE COLARINHO BRANCO E SUAS ORGANIZAÇÕES CRIMINOSAS passando-se por ESTADO, já podem ser usados contra o povo, assistiram a impotência do GOVERNO FEDERAL, então estejam CIENTES.

https://www.poder360.com.br/coronavirus/...-covid-19/


O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), discordou nesta 4ª1 feira (2.set.2020) do presidente Jair Bolsonaro, que disse no início da semana que “ninguém pode obrigar ninguém a tomar vacina contra a covid-19. Para Doria, a vacinação deveria sim ser obrigatória.

Em relação à manifestação feita pelo presidente Jair Bolsonaro em relação à não obrigatoriedade da vacina, quero respeitosamente discordar dessa posição“, disse Doria, em entrevista concedida no Palácio dos Bandeirantes, na capital paulista.


A meu ver, a vacina deveria ser sim obrigatória para todos os brasileiros. Não consigo imaginar, como cristão que sou, que alguém renegue a possibilidade de continuar vivendo, que alguém faça a sua posição para a morte“, afirmou.
O governador declarou que a vacina deveria ser uma opção pessoal, mas que é favorável à obrigatoriedade.


Doria, por outro lado, elogiou o presidente, dizendo que ele tem tido “posições muito corretas” no Ministério da Saúde. Mas afirmou que a escolha sobre a obrigatoriedade ou não da vacina “deva ser aquela que prevaleça sobre decisões de ordem ideológica ou que se afastem do dever de proteger a saúde e à vida“.
Assista à declaração de Bolsonaro sobre a obrigatoriedade da vacina (38seg):

Se a vacina foder você e a sua familia,  tu não será indenizado e nem o assunto terá relevância...e as autoridades não serão RESPONSABILIZADAS. Heart

A DIREITA BOSTILEIRA mal toca no assunto...
 

Acredite -se quiser " teoria da conspiração " e Fake News a leitura aqui para fins de irresponsabilidade deve ser lida nessa ótica.
CONTIN
Responda-o
#26
No começo de tudo meu trabalho triplicou e eu estava quase surtando com tantas demandas "urgentes" e novas determinações que mudavam diariamente (um viva ao país do carnaval onde não há organização em absolutamente nada). Como já disse por aí, meus dois empregos são da área de saúde, e um deles deu uma parada por causa da patifaria de "lockdown" - mas como eu tenho a chave da academia, depois de uma semana voltei a atender meus alunos na surdina, com as portas trancadas e as luzes desligadas  Yaoming - . Depois desse susto inicial, eu me restabeleci e a minha vida voltou ao normal - relativamente falando - . O que me causava certa ansiedade não era (e não é) de forma alguma o vírus, mas sim a mentalidade de capacho servil sem cérebro dos chimpas em geral, que acabou por reduzindo ainda mais  a minha modesta liberdade civil. Isso me causou um profundo transtorno... saber que essa liberdade que já não é lá grandes coisa ficou ainda menor. Todo dia eu chegava em casa depois de treinar e tomava um trago para der uma rebatida nesse sentimento estranho.  

Com relação ao trabalho, acredito que evolui em bocado... aprendi muitas coisas (principalmente relacionadas ao convívio humano) e tive várias provações como ser humano, assumi novas responsabilidades e acabei sendo reconhecido por isso, que absolutamente não era um objetivo mas foi sem dúvidas algo muito gratificante. Eu realmente gosto de trabalhar com a saúde das pessoas, e isso é motivador de muitas maneiras na mesma medida que pode ser estressante e complicado. Senti um certo orgulho triunfal e silencioso todas as vezes que tive que sair trabalhar enquanto geral ficava em casa engordando e vendo netflix. E não foi pouco trabalho e nem poucas responsabilidades assumidas. Me senti quase como um soldado que vai para o front sem perspectivas de esperar nada de melhor, vai só pelo prazer de poder fazer algo em prol do próximo - mesmo que esse próximo não mereça de fato -.   

Eu sou uma pessoa que gosta de viajar por aí sempre que possível, e como estou impedido de fazer isso, pude mobilhar melhor a minha casa que é algo bastante prazeroso também. Sempre há os dois lados da moeda, e em tudo há um lado bom, e como uns colegas disseram acima, temos de ser resilientes e continuar em frente. Ficar chorando na frente da tv e culpando o mundo pelo fracasso dos seus "planos de sucesso" não vai ajudar em nada. Definitivamente não podemos nos submeter passivamente a um vírus cretino. 

Falando de uma perspectiva mais técnica e de dentro do problema, o que observamos do corona é que poucos casos evoluíram para algo realmente grave, até mesmo nos mais idosos. Geralmente ele potencializava um quadro já bastante avançado de comorbidades. Aqui, muitos idosos que pegaram mal tiveram uma tosse e um pouco de falta de ar - que em muitos casos eu sinceramente acredito que foi placebo, ou seja, alienação implantada pela mídia -. Inclusive teve alguns situações (2 que eu lembro mais precisamente) que as pessoas literalmente surtaram (estão ainda com acompanhamento médico e terapia medicamentosa). O curioso disso é que uma dessas pessoas teve o teste negativado, e o outro nada mais grave. Provavelmente por conta do escândalo desproporcional que a mídia fez, eles tinham a certeza absoluta que iam morrer na pandemia, psicologicamente já se encontravam mortos e enterrados enquanto que na realidade, não aconteceu nada de tão diferente ou preocupante. Alias, doença psicológica foi o que mais teve. Todo mundo achava que estava ficando sem ar, mal, sem paladar, mas tudo isso não passava de um comportamento de rebanho introduzido pelos órgãos competentes. A histeria foi tão grande que até quem não se importava com isso começou a achar que estava doente.  Outra coisa curiosa foi a transparência de como as pessoas do mundo moderno estão carentes e necessitadas de afeto e atenção verdadeira. Talvez uma maioria dos que foram testados tinham um estranho desejo de realmente estar doentes, para poderem falar sobre isso, sobre como são fortes e lutaram contra essa "doença terrível", precisamente aquela necessidade infantil de se sentir frágil e ter alguém que se importe com eles de fato. Fomos os pais de muita, mais muita gente nesse sentido, e foi justamente isso que me deu valiosas lições sobre convívio humano e psicologia afetiva. Enfim...  

Se observarmos a média de mortes desse período dos anos anteriores e compararmos com o desse ano, você notarão que não mudou muita coisa, ou seja, não houves "mais mortes" por causa do vírus. Lógico que é complicado afirmar isso, mas muito provavelmente muito dessas pessoas que infelizmente morreram "por corona" certamente morreriam de outra doença de qualquer maneira. Por isso os números gerais não mudaram.

Outra coisa que eu gostaria de alertar - e isso que eu vou falar não é uma "teoria da conspiração" mas fatos que presenciei pessoalmente ao longo desse período - é que muitas (80% mais) das mortes de COVID foram apenas manipulações de números e de testagens duvidosas. Citando um exemplo: tivemos uma paciente aqui que morreu de hipertrofia do coração (esse é um quadro que se desenvolve ao longo de anos e anos). Ela nunca teve sintoma nenhum de corona. O quadro dela se agravou e precisou ser internada com urgência. O próprio cardiologista disse que o problema dela não tinha nada haver com corona - um dos sintomas dessa patologia é justamente, falta de ar - Enfim, acabou que ele não deu muito tempo de vida para ela, caso não fosse feito um transplante de coração urgentemente. Inicialmente ela estava na UTI normal, mas o hospital tirou um teste rápido que ninguém viu (nem nós, nem a família) que segundo eles deu positivo, assim puderam jogar ela naqueles leitos feitos especialmente para a "pandemia". Fizemos a testagem da família, todos negativos para corona. Acabou que a mulher morreu, foi realizado um outro teste pós morte, e como era de se esperar, negativo. Mas ela ficou contabilizada como morte por COVID. Um outro caso de um colega nosso que morreu de AVC e também foi contabilizado como COVID. Em momento nenhum teve nem um leve sintoma sequer. Ambos os casos não tiveram velório e caixão lacrado (como se defunto passa-se algum vírus pelo ar). E o pânico e desespero foi geral. Perdi a conta de quanta gente veio me perguntar se as pessoas que eu citei acima tinha mesmo morrido de COVID, seguido do comentário de como essa doença misteriosa é terrível. 

Praticamente todos os pacientes que tiveram outros problemas de saúde que evoluíram para alguma coisa grave precisando de UTI, foram remanejados nas UTI´s de COVID. Semana passada mesmo teve um mal de diabetes que foi pro COVID. Teve um outro aqui que nós suspeitamos que ficou em coma induzido sem necessidade, justamente para usar mais tempo a UTI. Por isso a mídia podia jogar aquelas noticias sensacionalistas todos os dias, gritando que os leitos estavam lotados... lógico, quase toda emergência era - e É - jogada para esses leitos, assim os governantes e donos de hospital poderem justificar os gastos públicos, e claro, continuar ganhando uma verba que vem quando há mortes por COVID no estabelecimento (isso é sério, caso vocês não saibam, algo em torno de 30k se não me engano) e continuar a  controlar o gado por meio do medo e histeria coletiva. Sim, a nossa sociedade civil "organizada" não passa de uma manada, um rebanho de quadrupedes semi inteligentes. Para eu e meus colegas um pouco menos cagões que estão no meio dessa merda toda, está óbvio que COVID não passa de uma grande palhaçada, de mais um jogo político estúpido que o cidadão médio não consegue ver, ou melhor, não QUER perceber. Conforme eu disse para uns colegas aqui do fórum outro dia, a grande maioria das pessoas QUEREM que o estado controle as suas vidas, dizendo o que devem e o que não devem fazer. Esse grupo aqui de pessoas que desejam cuidar da própria vida, é um achado cada vez mais raro no meio de um mar de covardia imenso. Não adianta ficar bravo com a ideologia comunista ou o que quer que seja, a democracia venceu, e a maioria decidirá o que é o melhor - e como a história já provou infinitas vezes, quando a maioria decide, nada de bom devemos esperar pois essa maioria sempre  é composta de covardes, idiotas, mentirosos, vagabundos, estúpidos, pascácios sem escrúpulos nem honra -  e o melhor para a maioria da nossa amada pátria é ser um fantoche sem vida do estado, vendendo a alma em troca de uma pseudo segurança fabricada. 

Mas como somos realistas, não abaixamos a cabeça jamais. Somos o porto seguro dessa sociedade frágil. Segui esses princípios nesse período e posso dizer que apesar das dificuldades, tirei muito proveito de tudo. Nós somos homens, devemos fazer a linha de frente sempre. Não esqueçam que no meio desse monte de idiotas, tem muitas pessoas ingênuas e realmente frágeis que precisam de cuidados e segurança, e a maior dádiva que nos foi dado como homens é justamente esse instinto de se sacrificar em prol de quem precisa.  Nunca esqueçam disso. 
"Compreendi o tormento cruciante do sobrevivente da guerra, a sensação de traição e covardia experimentada por aqueles que ainda se agarram à vida quando seus camaradas já dela se soltaram."  (Xeones para o rei Xerxes)

Responda-o
#27
(03-09-2020, 11:14 AM)Minerim Escreveu:
Spoiler Revelar
O que mudou foi a certeza que nossos GOVERNANTES são filhos duma puta a serviço do CÃO, sim merecem ser "combatidos" em seus círculos pois em breve irão mexer com nossas famílias. Big Grin Um salve para os gestores da inteligência da segurança pública com closet de 500 mil reais.

TODA A LEGISLAÇÃO PARA INVASÃO DE RESIDENCIAS E APLICAÇÃO DE VACINAS COM EMPREGO E VIOLÊNCIA ESTATAIS ESTÃO EM PÉ. a discussão é mero teatro.

UM CABO E SOLDADO não são e nem serão direcionados aos BANDIDOS DE COLARINHO BRANCO E SUAS ORGANIZAÇÕES CRIMINOSAS passando-se por ESTADO, já podem ser usados contra o povo, assistiram a impotência do GOVERNO FEDERAL, então estejam CIENTES.

https://www.poder360.com.br/coronavirus/...-covid-19/


O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), discordou nesta 4ª1 feira (2.set.2020) do presidente Jair Bolsonaro, que disse no início da semana que “ninguém pode obrigar ninguém a tomar vacina contra a covid-19. Para Doria, a vacinação deveria sim ser obrigatória.

Em relação à manifestação feita pelo presidente Jair Bolsonaro em relação à não obrigatoriedade da vacina, quero respeitosamente discordar dessa posição“, disse Doria, em entrevista concedida no Palácio dos Bandeirantes, na capital paulista.


A meu ver, a vacina deveria ser sim obrigatória para todos os brasileiros. Não consigo imaginar, como cristão que sou, que alguém renegue a possibilidade de continuar vivendo, que alguém faça a sua posição para a morte“, afirmou.
O governador declarou que a vacina deveria ser uma opção pessoal, mas que é favorável à obrigatoriedade.


Doria, por outro lado, elogiou o presidente, dizendo que ele tem tido “posições muito corretas” no Ministério da Saúde. Mas afirmou que a escolha sobre a obrigatoriedade ou não da vacina “deva ser aquela que prevaleça sobre decisões de ordem ideológica ou que se afastem do dever de proteger a saúde e à vida“.
Assista à declaração de Bolsonaro sobre a obrigatoriedade da vacina (38seg):

O agente da CHINA E O GRUPO DO PSDB incluindo as instituições PAULISTAS de JUSTICA E SSP ( segurança pública) querem receber a mesadinha do ORIENTE $$$$$


Se a vacina foder você e a sua familia,  tu não será indenizado e nem o assunto terá relevância...e as autoridades não serão RESPONSABILIZADAS.

A DIREITA BOSTILEIRA mal toca no assunto...
 

Acredite -se quiser " teoria da conspiração " e Fake News a leitura aqui para fins de irresponsabilidade deve ser lida nessa ótica.

CONTIN

Religião sempre vem como argumento nesses discursinhos... se o ser humano fosse lobo os templos seriam a pele da ovelha.
Responda-o
#28
Cheio de casos de HIV no mundo e nenhum governo ou OMS proíbe as pessoas de trepar ou dar o toba somente depois vacina ou antibiótico para HIV. Biroleibe está com razão, fica a critério de cada um.

Corona vírus é cortina de fumaça para supressão de liberdades gerais.
Responda-o
#29
Eu perdi a fé no povo desse país, e na verdade, em todo rebanho que compõe a humanidade, como o @Héracles falou, e eu falei de uma forma um pouci diferente lá em cima, a maioria das pessoas quer ter alguém pra meter no rabo delas e mandar nelas, não sinto mais pena, não sinto mais preocupação, só quero sair desse sistema e deixar quem quer tanto ficar nele, sofrer as consequências.

Só espero que dê tempo de sair desse país antes de, muito provavelmente, elegerem algum outro comunista/esquerdista no poder em 2022, depois dessa pandemia, não duvido nada que façam isso. E se fizerem, gostaria muito de estar fora desse país, infelizmente, é complicado conseguir isso...
Responda-o
#30
(03-09-2020, 04:35 PM)Reale Escreveu: Só espero que dê tempo de sair desse país

Então, um dos motivos pelos quais eu fui tão afetado por toda essa merda foi com relação a isso: a palhaçada brasileira não foi um caso isolado como sempre estamos acostumados a ver. A histeria foi mundial, praticamente todos os países do mundo estão no mesmo barco. Isso que é triste de se constatar.

E daqui pra frente, só ladeira abaixo
"Compreendi o tormento cruciante do sobrevivente da guerra, a sensação de traição e covardia experimentada por aqueles que ainda se agarram à vida quando seus camaradas já dela se soltaram."  (Xeones para o rei Xerxes)

Responda-o
#31
Nos meses de março e abril muitos sites que oferecem excelentes cursos, e caros, foram oferecidos temporariamente de graça. Aproveitei o período para estudar e atualizar conhecimentos na minha área. 

Outro hábito que adquiri foi parar de assistir TV aberta. Estavam fazendo um verdadeiro massacre psicólogo nos telejornais.
"Homem Marmito"® is trademark of Marmito Man Corporation ™
Responda-o
#32
A pandemia me fez procurar melhorar em todas as áreas da vida o máximo possível, tendo sucesso em alguns deles. Eu e meus pais estamos reformando a casa com o dinheiro da aposentadoria dele e agora com esse auxílio que comecei a receber há pouco tempo. Aproveitei 2020 para aprender e praticar mais coisas da minha área de formação, Engenharia Civil, pois desejo em breve construir a minha casa do zero onde quiser pagando bem menos do que os preços inflacionados de hoje, ainda mais aqui em Sodoma e Gomorra, mais conhecido como Rio de Janeiro, de onde pretendo sair na primeira oportunidade.

Estudei mais a parte de musculação, nutrição e saúde em geral e melhorei bem a efetividade dos treinos. Hoje foco em exercícios compostos para costas, peito e pernas que também envolvam as outras partes do corpo como Barra Fixa, Remada, Pullover, Supino, Desenvolvimento e Agachamento. Reduzi as perdas no condicionamento físico durante o tranca-tudo com exercícios corporais e nas traves que tem em algumas praças. Descobri uma academia 0800 ao ar livre perto de casa, menos de 4k de distância, e vou pedalando ou só com a força das pernas mesmo. Voltar para academias pagas só em casos especiais.

E devido a grana curta passei a escolher os alimentos pelo custo-benefício em relação à saúde do homem. Estudei sobre nutrição e saúde pelos posts daqui do fórum, de sites e indicações de alguns realistas e melhorei minhas habilidades na cozinha ao longo do ano para poder garantir uma alimentação minimamente saudável, ainda mais com os alimentos que não ferram com a saúde serem exatamente os que encarecem a cada semana.

Venho desenvolvendo outras habilidades úteis como consciência situacional e inteligência social (que muitos sequer sabem o que é) idiomas estrangeiros principais (inglês principalmente, através de leituras e traduções esporádicas que tenho feito de alguns textos) e empreendedorismo (a única saída que vejo hoje para nós que vivemos aqui). Se manter ocupado com coisas onde você sabe serem de valor e que estão te trazendo evolução pessoal real é a chave para não sucumbir à histeria global e prosperar.

Sobre o final do parágrafo anterior, algo que me ajudou desde antes do início da pandemia e continua sendo um aliado foi estudar bastante sobre a mente e de que forma as coisas e pessoas à nossa volta influenciam nosso psicológico para o bem e para o mal. Assistir noticiário é a antesala da loucura, tivemos uma amostra aumentada disso nesse período de Corona, dos danos causados na mente pela mídia. Aprendi em 2015 que eu devo pesquisar ativamente aquilo que eu quero saber e aquilo que possivelmente será útil para a minha vida. E que coisas relevantes chegam até nós na maioria das vezes através de familiares e conhecidos que ficam 24h consumindo notícias e redes sociais.

Havia um episódio num programa dos canais do Discovery no estilo No Pior dos Casos que simulava um cenário de pandemia viral altamente contagiosa e letal. Quando o vírus chinês chegou aqui eu revi o episódio para relembrar algumas práticas e desde então fui acompanhando o andar das coisas para ter uma ideia da situação de momento e de como agir. 

Tenho alguns momentos de dificuldade também, o principal deles relacionado ao dinheiro. Um ou outro bico, eventuais ajudas do meu irmão e agora esse auxílio estão me ajudando a não deixar minha dívida atual explodir, enquanto tento arrumar um trabalho na minha área que sirva para eu colocar a casa em ordem para então poder tocar a vida nos meus termos. Outro complicador na minha vida é a gangue dos 11 do STF - Suprema Tirania Fascista - que proibiu a polícia e o governo de atuarem aqui no RJ, permitindo que o crime ficasse ainda mais forte. Minha vizinhança foi tomada por uma facção rival recentemente e estão tocando o terror por aqui, expulsando e matando moradores antigos. Não estou à beira do pânico e vivendo com medo de tudo graças às práticas e conhecimentos que venho adotando na minha vida desde 2015, ano que comecei o meu desenvolvimento pessoal. Não ver os jornais, entender as dinâmicas de poder na sociedade humana e conteúdos como os daqui do fórum e do pessoal do Sobrevivencialismo ajudam bastante nisso.

No mais é isso. Sigamos na luta.
Aquele que sabe pelo que viver pode enfrentar qualquer desafio de como viver - Friedrich Nietzsche
Responda-o
#33
Com certa ausência na casa, esta postagem cai como uma luva frente a isso...

Muito foi e ainda está sendo abordado e especulado sobre a pandemia e, até agora, ninguém tem a menor ideia do que vai acontecer (...se não me falhe a memória, acredito que já devo ter escrito isso em algum tópico findo!), e lá se vão 6 meses e o mundo a deriva...

Perfazendo o ditado que diz que enquanto uns morrem, outros vendem caixões, para nós sendo mais preciso, faz 3 meses que nossa rotina de trabalho mudou completamente... o fluxo de trabalho aumentou; as relações de trabalho frente a necessidade do nosso ofício mudou e precisamos nos adaptar, aliás, ainda estamos nos adaptando...

Aproveitamos as oportunidades que o momento se mostrou e focamos 100% no que foi preciso e assim continuamos nossa jornada!
"Fiat Justitia, Pereat Mundus..."
Responda-o


Pular fórum:


Usuários visualizando este tópico: 1 Visitante(s)